C U R R Í C U L O
O QUE É?
O objetivo do Currículo Criativo é elevar os
padrões e desenvolver novos programas escolares.
É co-criar algo diferente da...
RICARDO DIAZNascido na Espanha, Ricardo reside atualmente em Londres,
onde trabalha como Gerente Sênior na líder ICT Schoo...
CRONOGRAMA
CARGA HORÁRIA
(estimada)
L
ENTRY
POINT
1 ENTRY
POINT
ANÁLISE DE CURRÍCULO
Fazemos uma análise do currículo escolar geral ou de um
ano/série específico. A pesquis...
1 ENTRY
POINT
OBSERVAÇÕES DE AULA
Nesta etapa, vamos a campo e fazemos uma observação
das aulas: métodos utilizados, conte...
1 ENTRY POINT
PONTO DE VISTA DOS ALUNOS E PROFESSORES
Junto à pesquisa, conversamos também com os alunos e os
professores ...
DESENHAR
E PROTIPAR
2 DESENHAR
E PROTOTIPAR
MAPA CONCEITUAL
Desenhamos 6 mapas conceituais para aplicarmos o
Currículo Criativo na escola. Os ...
IMPLE
MENTAR
Participamos de reuniões de professores para encontrar recursos
e absorver o planejamento. Recomendamos sempre iniciar o t...
MONITORAR
4 MONI
TORAR
CONTROLE ADAPTÁVEL
O tempo de monitoramento é adaptável a necessidade da escola.
Utilizamos dois tipos de mon...
AVALIAR
5 AVALIAR
DETECTAR O PRÓXIMO PASSO
Junto à pesquisa, conversamos
também com os alunos
e os professores para entender
o pon...
REVISAR
6 REVISAR
FEEDBACK COMPARTILHADO
A revisão da escola deve ser constante,
visando avaliar o desenvolvimento
das habilidades...
VAMOSCONVERSAR?
MICHELLE SANDER | michelle@perestroika.com.br
NAÍMA LORBER | naima@perestroika.com.br
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Curriculo Criativo

381 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
381
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Curriculo Criativo

  1. 1. C U R R Í C U L O
  2. 2. O QUE É?
  3. 3. O objetivo do Currículo Criativo é elevar os padrões e desenvolver novos programas escolares. É co-criar algo diferente da escola tradicional. O aprendizado precisa ser orientado pelas habilidades do aluno, e não pelo conteúdo.
  4. 4. RICARDO DIAZNascido na Espanha, Ricardo reside atualmente em Londres, onde trabalha como Gerente Sênior na líder ICT School. Seu propósito de vida é elevar os padrões e desenvolver programas escolares diferenciados, tais como o Currículo Criativo. Isso é claro, combinando criatividade e aprendizados, baseados em experiências de vida.
  5. 5. CRONOGRAMA
  6. 6. CARGA HORÁRIA (estimada) L
  7. 7. ENTRY POINT
  8. 8. 1 ENTRY POINT ANÁLISE DE CURRÍCULO Fazemos uma análise do currículo escolar geral ou de um ano/série específico. A pesquisa é feita para entendermos exatamente o que é ensinado para a turma na qual será aplicado o protótipo na consultoria.
  9. 9. 1 ENTRY POINT OBSERVAÇÕES DE AULA Nesta etapa, vamos a campo e fazemos uma observação das aulas: métodos utilizados, conteúdos, dinâmicas, avaliações, entre outros.
  10. 10. 1 ENTRY POINT PONTO DE VISTA DOS ALUNOS E PROFESSORES Junto à pesquisa, conversamos também com os alunos e os professores para entender o ponto de vista deles em relação as aulas, atividadades curriculares e extra curriculares. FUTURAS POSSIBILIDADES Verificamos as instalações escolares avaliando a ambientação interna e externa. A partir dessa avaliação, é possível entender e projetar quais atividades podem ser desenvolvidas no ambiente escolar. ANÁLISE DE SISTEMAS AVALIATIVOS Aqui entendemos como o sistema escolar registra os níveis e progresso dos alunos durante o ano. Analisamos como são feitas as avaliações e as formas utilizadas: auditiva, visual, somativa e formativa.
  11. 11. DESENHAR E PROTIPAR
  12. 12. 2 DESENHAR E PROTOTIPAR MAPA CONCEITUAL Desenhamos 6 mapas conceituais para aplicarmos o Currículo Criativo na escola. Os mapas são desenvolvidos para serem ministrado em 6 semanas.
  13. 13. IMPLE MENTAR
  14. 14. Participamos de reuniões de professores para encontrar recursos e absorver o planejamento. Recomendamos sempre iniciar o trabalho de implementação no ensino fundamental, nos anos iniciais. Implementamos o Mapa Conceitual com uma turma piloto, por um período em torno de um mês, para depois, ser aplicado em outros grupos. Durante uma etapa desse processo inicial, estaremos junto ao professor em sala de aula. 3 DESENHAR E PROTOTIPAR
  15. 15. MONITORAR
  16. 16. 4 MONI TORAR CONTROLE ADAPTÁVEL O tempo de monitoramento é adaptável a necessidade da escola. Utilizamos dois tipos de monitoramento: o rigoroso, que é feito por nós a cada três meses; e o interno, que é realizado por coordenadores do ciclo.
  17. 17. AVALIAR
  18. 18. 5 AVALIAR DETECTAR O PRÓXIMO PASSO Junto à pesquisa, conversamos também com os alunos e os professores para entender o ponto de vista deles em relação as aulas, atividadades curriculares e extra curriculares.
  19. 19. REVISAR
  20. 20. 6 REVISAR FEEDBACK COMPARTILHADO A revisão da escola deve ser constante, visando avaliar o desenvolvimento das habilidades e a implementação do currículo. Isso permite adaptar o Currículo Criativo para que o modelo seja ideal para a realidade dessa escola, professores e alunos. O feedback ser compartilhado com a Scholé é essencial. A partir dele, aprimoramos e fazemos os ajustes necessários.
  21. 21. VAMOSCONVERSAR? MICHELLE SANDER | michelle@perestroika.com.br NAÍMA LORBER | naima@perestroika.com.br

×