Módulo deResponsabilidade Socioambiental                 Prof. Ricardo Braun                 Prof. Ricardo Braun          ...
RELATÓRIO RSA                       SHOPPING CERRADO              3MBA CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS                MAURO BOSCH...
LOCALIZAÇÃO   GOIÂNIA, GO                 FONTE: GOOGLE                                 4
ADJACÊNCIASBAIRRO DE CAMPINAS, GOIÂNIA, GO                                  FONTE: GOOGLE                                 ...
RECURSOS                         GOIÂNIA, GO    CORPO D’ÁGUAMATA CILIAR DEGRADADA                                       GA...
PERSPECTIVA                     PROJETO SHOPPING CERRADODADOSTERRENO: 61.000m2ÁREA CONSTRUÍDA:88.000m2200 LOJAS10 SALAS DE...
MAPEAMENTO                          IMPLANTAÇÃO                                   LEGENDA                                 ...
ATIVIDADES                                           MÉTODO 5W2HO QUE             QUEM            QUANDO            ONDE  ...
STAKEHOLDERS                                                                       MAPAINTERESSES            STAKEHOLDERSO...
PROJETOS SOCIOAMBIENTAISPLANO INTERNO:•COLETA SELETIVA / EDUCAÇÃO AMBIENTAL•TRATAMENTO DE EFLUENTES•REAPROVEITAMENTO DE ÁG...
ATIVIDADES                                            MÉTODO 5W2HO QUE             QUEM             QUANDO            ONDE...
subprojetosFASE           TEMA         AÇÕES POTENCIAIS                    FASE          TEMA               AÇÕES POTENCIA...
QUADRO LÓGICO             QUADRO LÓGICO                      Cliente: CCP                                                 ...
poa                                                   PLANO OPERACIONAL                                              RESUL...
MBA – CONSTRUÇÕES               SUSTENTÁVEISCaroline Caldeira SarnoGiovanni PalombaLair Reis                          Jane...
Projeto RSA                                      Ecovila                                                 Catuçaba         ...
N                                                    Item 1    Identificação e Localização do Projeto via Google Earth    ...
Item 2 -Análise do terreno  Em zonal rural no distrito de Catuçaba, município de São Luis do Paraitinga,  este agrupamento...
Item 3               Inserção do projeto no contextomaquete eletrônica de duas casas em foto real
Item 3                    Inserção do projeto no contextomaquete eletrônica da casa com a vista de foto real
Item 4. Recursos NaturaisSão abundantes:Meio Fisico : existência de mata primária e secundária, predominância  de vegetaçã...
Item 5 - Preencher tabela  Além das informações do projeto e dos recursos naturais relatados  anteriormente, apresentam-se...
Exercício 3 - Análise Interna do projetoItem 1 – fazer croquiItem 2 – marcar croqui o norte e onde nasce o Sol e a escala ...
N                                                                     SEDE    Exercício 3    •Casa identificada no respect...
1) Ocupação de Baixo Impacto :• Concepção do Projeto baseado nos príncipios da sustentabilidade,sendo um dos   projetos pi...
Exercício 3 – Item 9 O Que          Quem               Quando Onde                 Porque                     Como        ...
EXERCÍCIO 4 – Mapeamento de StakeHolders do Projeto                                Proprietário do             Comunidade ...
Exercício 5 – Tabela de Ações dos Steakholders O Que          Quem               Quando Onde                  Porque      ...
Exercício 5     QUADRO LÓGICO                Instituição: Fazenda Catuçaba                              Datas:            ...
Plano Operação > R1 – Manual do                                Proprietário                                               ...
Plano Operação > R2 – Manual de Treinamento Operacional       ATIVIDADES E SUB-                                           ...
RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL                  Profº Ricardo Braun                  Resolução do Caderno de Exercícios  ...
O que é responsabilidade socialambiental?     Pensamento pessoal34     É A DISPOSIÇÃO EM VIVER COM HARMONIA ENTRE A SOCIED...
Análise de recursos naturais da área de influência do projeto     A - Rua Marcolino Machado, 312, lote 06 – Lins/SP35
Análise de recursos naturais da área de influência do projeto36          RECURSOS NATURAIS OBSERVAÇÕES          PROJETO   ...
Mapeamento de Gestão Ambiental do Projeto     Análise interna do projeto37
Mapeamento de Gestão Ambiental do Projeto     Ações a serem desenvolvidas (método 5W 2H)38      O que                Quem ...
Mapeamento de Stakeholders do Projeto     Quem são os stakeholders3901020304050607080910         1)Com a Prefeitura Munici...
Mapeamento de Stakeholders do Projeto     Analisar o raio socioambiental40
Mapeamento de Stakeholders do Projeto     Método 5W 2H ações a serem desenvolvidas socioambiental41     O que             ...
Tabela de Projetos de Responsabilidade Socioambiental     Resultados a ser desenvolvido no quadro lógico42     FASE       ...
Projetos de Responsabilidade Socioambiental     Quadro lógico43                        QUADRO LÓGICO                    In...
Projetos de Responsabilidade Socioambiental     Quadro lógico44           R 2 – Projeto de implantação de 100% das mudas p...
Projetos de Responsabilidade Socioambiental     Plano operacional45
Responsabilidade Socioambiental            MBA Construções Sustentáveis               Belisa Jesus de Medeiros            ...
Exercício 2 – Recursos naturais da área de influência do projeto        RECURSOS NATURAIS                             OBSE...
Exercício 3 – Mapeamento de gestão ambiental do projeto       N                           POSSÍVEL                        ...
Exercício 3 – Mapeamento de gestão ambiental do projeto             O QUE                     QUEM         QUANDO         ...
Exercício 4 – Mapeamento de Stakeholders do projeto                                                CULTURA                ...
Exercício 4 – Mapeamento de Stakeholders do projeto     Com quem: Com os Órgãos Municipais, Estaduais e Federais e com tod...
Exercício 4 – Mapeamento de Stakeholders do projeto              O QUE                QUEM         QUANDO         ONDE    ...
Exercício 5 – Projeto de responsabilidade socioambiental     FASE         TEMA               AÇÕES POTENCIAIS             ...
Exercício 5 – Projeto de responsabilidade socioambiental     Quadro Lógico QL                          Instituição:       ...
Exercício 5 – Projeto de responsabilidade socioambiental     ATIVIDADES E SUB           INDICADOR   RESPONSÁVEL AGO       ...
INBEC/UNICID                  MBA EM CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS            MÓDULO DE RESPONSABILIDADE                 SOCIOA...
Análise dos recursos ambientais da   área de influência do projeto                                 57
Casa de veraneio                       03 pavimentos             Área terreno: 561,35m²           Área construída:182,45m²...
Croqui do projeto                    59
Casa de veraneio Riviera de São Lourenço, SPLocalização                               60
Áreas verdes x                                                        desmatamento                                        ...
Na imagem abaixo, o limite na cor preta simboliza o terreno. As linhas na cor vermelharepresentam a área que poderá ser in...
63
PlanoOperacional              64
Cálculo da pegada ecológicados integrantes do grupo                              65
Módulo 18:Responsabilidade Socioambiental e Educação paraSustentabilidadeProf. Ricardo Braun                              ...
RESPONSABILIDADE SÓCIO AMBIENTAL1. Responsabilidade Sócio Ambiental:    • responsabilidade da empresa com o ambiente e soc...
Localização: • Nota: a análise está sendo realizada em empreendimento com projeto já elaborado e definido, aprovado em   P...
Recursos Naturais:Terreno ocupado anteriormente por um galpão.Realizado pela incorporadora o laudo de avaliação Ambiental ...
Análise Interna do Projeto:•Croqui da situação
Croqui da Implantação com Norte Geográfico
Estudo de Insolação
• No terreno em estudo e seu entorno não foram encontrados pontos de poluição, área de controle ambiental ou  áreas onde o...
Fig.2. Projeto de Produção – Implantação do Canteiro de Obras
Fig. 3 - Prevenção da Poluição na atividade da construção- controle de erosão e sedimentação por água pluvial: esta previs...
Identificação das Ações Ambientais a Serem Desenvolvidas                                                   0,50km         ...
Método 5W2H – Ações Sociais e Ambientais - Stakeholders O QUE                 QUEM                    QUANDO ONDE         ...
PLANO OPERACIONALRESULTADOS DO QUADRO LÓGICO                Folha 01 - Rev. 00    ATIVIDADES E SUB-ATIVIDADES             ...
QUADRO LÓGICO            Instituição: TECNISA SA                           Datas:                            Projeto: Cons...
Trabalho dos alunos SP
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Trabalho dos alunos SP

800 visualizações

Publicada em

MBA em Construções Sustentáveis, Módulo de Responsabilidade Socioambiental na Construção, Prof. RIcardo Braun

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
800
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Onde ocorram
  • Trabalho dos alunos SP

    1. 1. Módulo deResponsabilidade Socioambiental Prof. Ricardo Braun Prof. Ricardo Braun Prof. Ricardo BraunMBA EM CONSTRUÇÕESSUSTENTÁVEIS 2 rbraun
    2. 2. RELATÓRIO RSA SHOPPING CERRADO 3MBA CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS MAURO BOSCHETTIPROF. RICARDO BRAUN – T.2 SP PRISCILA R. FORSTER
    3. 3. LOCALIZAÇÃO GOIÂNIA, GO FONTE: GOOGLE 4
    4. 4. ADJACÊNCIASBAIRRO DE CAMPINAS, GOIÂNIA, GO FONTE: GOOGLE 5
    5. 5. RECURSOS GOIÂNIA, GO CORPO D’ÁGUAMATA CILIAR DEGRADADA GALPÕES EXISTENTES A DEMOLIR = GERAÇÃO DE ENTULHO FONTE: GOOGLE 6
    6. 6. PERSPECTIVA PROJETO SHOPPING CERRADODADOSTERRENO: 61.000m2ÁREA CONSTRUÍDA:88.000m2200 LOJAS10 SALAS DE CINEMA2000 VAGAS7km DO CENTRO DEGOIÂNIA FONTE: AD ARQUITETURA 7
    7. 7. MAPEAMENTO IMPLANTAÇÃO LEGENDA ÁREA DO PROJETO ÁREA VERDE PONTO DE POLUIÇÃO - DOCAS PONTO DE POLUIÇÃO - RESTAURANTES COLETA SELETIVAFONTE: AD ARQUITETURA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES 8
    8. 8. ATIVIDADES MÉTODO 5W2HO QUE QUEM QUANDO ONDE PORQUE COMODESCONTAMINAÇÃO DO CONSTRUTORA APÓS DEMOLIÇÃO TODA A ÁREA QUESTÃO LEGAL REMOÇÃO DE SOLOSOLO SEPARAÇÃO, QUESTÃO COMPACTAÇÃO ECOLETA SELETIVA ADMINISTRAÇÃO TODA A OPERAÇÃO SHOPPING SOCIOAMBIENTAL DESTINAÇÃO A CENTRAL DE RECICLAGEM TRATAMENTOE.T.E. ADMINISTRAÇÃO TODA A OPERAÇÃO SHOPPING REUSO E ECONOMIA BIOLÓGICOCOGERAÇÃO ADMINISTRAÇÃO TODA A OPERAÇÃO SHOPPING ECONOMIA E BACKUP SOLAR E BIOGÁSCOLETA ÁGUA REUSO, ECONOMIA E ADMINISTRAÇÃO TODA A OPERAÇÃO SHOPPING RESERVATÓRIOSPLUVIAL CONTROLE 9
    9. 9. STAKEHOLDERS MAPAINTERESSES STAKEHOLDERSOBRIGAÇÕES LEGAIS GOVERNO MUNICIPAL, ESTADUAL E FEDERALIMPACTO POSITIVO OU VIZINHANÇA IMEDIATA, COMUNIDADES LOCAIS ENEGATIVO MUNICÍPIOFACILITADORES DE CLIENTE E INVESTIDORESDECISÕES E ATIVIDADESATITUDE QUANTO A PROJETISTAS E CONSULTORES TÉCNICOSIMPACTOS ESPECÍFICOSAUXÍLIO PARA ARCAR ONGS, CONSULTORES TÉCNICOS, FUNCIONÁRIOS,COM COMPANHIA DE SEGUROSRESPONSABILIDADESAFETADOS PELO FUNCIONÁRIOS, CONSUMIDORES, FORNECEDORES,PROJETO COMUNIDADES LOCAISSTAKEHOLDERS CLIENTE, INVESTIDORES E FUNCIONÁRIOSINTERNOSSTAKEHOLDERS CONSUMIDORES, FORNECEDORES, MÍDIA, CENTRAIS DEEXTERNOS RECICLAGEM, ENTIDADES EMPRESARIAISSTAKEHOLDERS NA CLIENTE, INVESTIDORES, TÉCNICOS, AUTORIDADESIMPLANTAÇÃO LOCAISSTAKEHOLDERS NA FUNCIONÁRIOSOPERAÇÃO CENTRAL DE CONSULTORIA RECICLAGEM AMBIENTAL 10
    10. 10. PROJETOS SOCIOAMBIENTAISPLANO INTERNO:•COLETA SELETIVA / EDUCAÇÃO AMBIENTAL•TRATAMENTO DE EFLUENTES•REAPROVEITAMENTO DE ÁGUA•COLETA E UTILIZAÇÃO DE ÁGUAS PLUVIAIS•GERAÇÃO DE ENERGIA ON SITEPLANO EXTERNO:•DESTINAÇÃO DO LIXO A CENTRAIS DE RECICLAGEM 11
    11. 11. ATIVIDADES MÉTODO 5W2HO QUE QUEM QUANDO ONDE PORQUE COMO PALESTRAS,EDUCAÇÃO QUESTÃO ADMINISTRAÇÃO TODA A OPERAÇÃO SHOPPING COMUNICAÇÃO VISUAL,AMBIENTAL SOCIOAMBIENTAL MOBILIÁRIOTRATAMENTO DE TRATAMENTO ADMINISTRAÇÃO TODA A OPERAÇÃO SHOPPING REUSO E ECONOMIAEFLUENTES BIOLÓGICOCOLETA ÁGUA REUSO, ECONOMIA E ADMINISTRAÇÃO TODA A OPERAÇÃO SHOPPING RESERVATÓRIOSPLUVIAL CONTROLECOGERAÇÃO ADMINISTRAÇÃO TODA A OPERAÇÃO SHOPPING ECONOMIA E BACKUP SOLAR E BIOGÁSDESTINAÇÃO DO LIXO QUESTÃO PARCERIA EMA CENTRAIS DE ADMINISTRAÇÃO TODA A OPERAÇÃO VIZINHANÇA SOCIOAMBIENTAL TRANSPORTESRECICLAGEM 12
    12. 12. subprojetosFASE TEMA AÇÕES POTENCIAIS FASE TEMA AÇÕES POTENCIAIS Programa de treinamento de Projeto de educação e trabalhadores (separação de conscientização dos benefícios resíduos) da reciclagem SOCIAL SOCIAL Projeto de treinamentos Programa de saúde e segurança periódicos no trabalho Gestão e reciclagem de resíduos Projeto de carona solidária, uso de bicicletas, etc Planejamento e gestão do GOVERNANÇA empreendimento Planejamento e gestão do GOVERNANÇA empreendimento Análise e gestão de passivo IMPLANTAÇÃO OPERAÇÃO ambiental Projeto de gestão de água Descontaminação do terreno (recolhimento, tratamento, reuso, Controle da erosão durante a obra manutenção do sistema) GESTÃO Gestão de água (drenagem, Plano de operação e manutenção AMBIENTAL GESTÃO AMBIENTAL captação, armazenamento, uso, sustentável do prédio tratamento e reuso) Plano de eficiência energética Gestão e reciclagem de resíduos (painéis solares) Cogeração de energia Paisagismo com espécies nativas 13
    13. 13. QUADRO LÓGICO QUADRO LÓGICO Cliente: CCP Datas: Projeto: Shopping Cerrado Inicio: Abril/2013 Duração do Projeto: 18 meses Fim: Outubro/2014   Descrição Sumária Indicadores (IOC) Fontes de Comprovação (FC) Suposições (R) Objetivo Superior do Projeto (OS): Linha de transporte de massa (VLT) IBGE Fatores político-econômicos Impulsionar o desenvolvimento da região Expansão da área Prefeitura – Plano diretor Falta de oferta de serviços Mapeamento da área Objetivo de Projeto (OP): Linha de transporte de massa (VLT) IBGE Retorno do investimento Construção de um polo gerador de Expansão da área Prefeitura – Plano diretor desenvolvimento Falta de oferta de serviços Mapeamento da área   Resultados (R): 61.000 m2 de solo remediado Laudo de descontaminação Aterro controlado para destinar  Vegetação recuperada o solo removidoR 1 – Descontaminação do Terreno Realizada  Fatores climáticos    Fotos Cooperativa participa do projetoR 2 – Projeto de Reciclagem de Lixo Realizado Redução do volume total de lixo em 30%    (150 ton) por mês Área de armazenamento e    compactação Contagem das caçambas 14
    14. 14. poa PLANO OPERACIONAL RESULTADOS DO QUADRO LÓGICO ATIVIDADES E SUB-ATIVIDADES INDICADOR RESPONSÁVEL ABRIL/13 MAIO/13 ... SETEMBRO/14 OUT/14      1 2 3 4 1 2 3 4         1 2 3 4 1 2 3R.1 DESCONTAMINAÇÃO DO SOLO 61.000 m2 de solo CONSTRUTORA                                                 R.1.1 ANÁLISE DO SOLO remediado X X      R.1.2 PREPARO DO PLANO DE REMEDIAÇÃO X X X  R.1.3 DEMOLIÇÃO DOS GALPÕES EXISTENTES X X XR.1.4 REMOÇÃO DO ENTULHO E SOLO CONTAMINADO   X XR.1.5 DESTINAÇÃO CORRETA DO RESÍDUO       X XR.2 PROJETO DE RECICLAGEM DE LIXO Redução do volume total ADMINISTRAÇÃO                                                         R.2.1 IDENTIFICAÇÃO DOS TIPOS DE RESÍDUO de lixo em 30% (150 ton)       X        R.2.2 IDENTIFICAÇÃO DE CENTRAIS OU COOPERATIVASpor mês       X          DE RECICLAGEM                  R.2.3 PLANO DE COMUNICAÇÃO VISUAL DO SHOPPING       X X X      R.2.4 EDUCAÇÃO DOS FUNCIONÁRIOS E USUÁRIOS            R.2.5 IMPLANTAÇÃO DAS LIXEIRAS, LOCAIS DE         X  ARMAZENAMENTO E COMPACTAÇÃO E LOGÍSTICA         X          15
    15. 15. MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEISCaroline Caldeira SarnoGiovanni PalombaLair Reis Janeiro de 2013
    16. 16. Projeto RSA Ecovila Catuçaba São Luis do Paraitinga, SP, BrasilExercício 2Análise dos Recursos Naturais da Área de Influência do projeto Trata-se de um agrupamento de 11 lotes de 30 a 50 mil metros quadrados com uma residência de 300 metros quadrados em cada um deles. Localizados em zona rural não configuram um condomínio, uma associação de moradores à qual se associam os proprietários regulará as normas de ocupação e uso, inclusive no que se refere aos aspectos ambientais. Debruçadas sobre o vale, numa altitude de 1.150 metros, as casas tem uma forte relação com a natureza local, os ventos, as chuvas e o sol, abundante na maior parte do ano. Estes são os elementos que permitem autonomia na geração de energia. A principal premissa do projeto é tornar o consumo energético eficiente e ao mesmo tempo oferecer conforto ao usuário, tirando partido da simplicidade no contato com a natureza local.
    17. 17. N Item 1 Identificação e Localização do Projeto via Google Earth Em cada lote visualiza-se a respectiva casa implantada
    18. 18. Item 2 -Análise do terreno Em zonal rural no distrito de Catuçaba, município de São Luis do Paraitinga, este agrupamento de lotes está dentro da Fazenda Catuçaba e é acessado por uma estrada que se liga à estrada de terra local, por sua vez conectada à rodovia. Numa altitude média de 1150 aonde predomina a Mata Atlântica nativa, com alternânciade chapadões florestados, solos profundos de drenagem perene e mares de morros.
    19. 19. Item 3 Inserção do projeto no contextomaquete eletrônica de duas casas em foto real
    20. 20. Item 3 Inserção do projeto no contextomaquete eletrônica da casa com a vista de foto real
    21. 21. Item 4. Recursos NaturaisSão abundantes:Meio Fisico : existência de mata primária e secundária, predominância de vegetação tropical ombrófila e decidua(?): presença de musgos, liquens, orquídeas, palmeiras, arvores lenhosas ,existência de nascentes, riachos e cachoeiras; clima litoraneo úmido + (ver texto Lair)Meio Biótico: presença de várias populações formando uma comunidade ecológica, com pouca interferência antrópica; existência de biomas (vários eco sistemas presentes), grande quantidade de invertebrados (artrópodes e moluscos, entre outros), presença de onças, antas, capivaras e roedores diversos; rica em peixes em seus riachos;
    22. 22. Item 5 - Preencher tabela Além das informações do projeto e dos recursos naturais relatados anteriormente, apresentam-se abaixo os demais dados. Adjacências: Inserido em uma Fazenda, o lote tem em seu entorno áreas de mata secundária e primária, nascentes, riachos, áreas de reserva ambiental e poucas áreas de cultivo agrícola.Todas com plantações de produtos orgânicos e atividade pecuária. Bairro: No contexto do bairro, destaca se o Parque Estadual da Serra do Mar, vizinho a fazenda e ao rio Paraitinga.
    23. 23. Exercício 3 - Análise Interna do projetoItem 1 – fazer croquiItem 2 – marcar croqui o norte e onde nasce o Sol e a escala aprox. do localItem 3 – mapear áreas verdes,recursos hídricos, o relevo, solos expostos,etcItem 5 (quatro não tem ) – identificar pontos de poluição.Item 6 – identificar áreas de controle ambientalItem 7 – identificar areas onde ocorrem programas de gestão ambientalItem 8 - Ações de Gestão Ambiental a serem desenvolvidas no projeto:
    24. 24. N SEDE Exercício 3 •Casa identificada no respectivo lote, a fachada longitudinal tem 32 metros prevalecendo orientada para o norte. 1.Norte indicado, imagem sem escala, tomar como referência a frente da casa (maior dimensão) que tem 32 metros. 2.O conteúdo do item 3 está todo dentro do território da fazenda , ao redor dos lotes que apresentam apenas vegetação rasteira e rochas. 3.Não há solicitação neste item. 4.Não há pontos de poluição significativos além do s resíduos e esgoto gerados na própria casa e abordados em exercícios anteriores a este. 5.A fazenda possui áreas de preservação ambiental que não aparecem nesta imagem. 6.Programas de gestão ambiental serão implantados na sede da fazenda indicada na imagem. 7.Haverá em parceria com o Parque Estadual da Serra do Mar um projeto de educação socioambiental que será ministrado dentro da área da Fazenda ainda sem local específico.
    25. 25. 1) Ocupação de Baixo Impacto :• Concepção do Projeto baseado nos príncipios da sustentabilidade,sendo um dos projetos pilotos do referencial GBC Brasil CASA;• Construção da estrada de acesso ao local com calha central, que conduz adequadamente água da chuva evitando a erosão;2) Água – as residências são abastecidas com água proveniente de nascentes locais, que após o uso retornará a natureza, sem contaminantes.3) Energia – todas as casas serão responsáveis pela geração de toda energia que consumirão. Serão utilizados painéis fotovoltáicos, painéis coletores de energia solar, turbinas eólica, iluminação e equipamentos de alta eficiência energética. Haverá uma lavanderia de uso coletivo. Ausência de equipamentos de ar condicionado. Iluminação será natural.4) Programa de Inclusão de mão de obra local - na manutenção dos equipamentos e instalações da casa, bem como fornecimento de alimentos, limpeza, serviços de lavanderia coletiva, dentre outros. 5) Resíduos – os resíduos serão separados de acordo com critérios sustentáveis e destinados de forma adequada.6) Planejamento e Educação Ambiental – criação de uma parceria com o Parque Estadual da Serra do Mar, de uma oficina de educação ambiental a ser ministrado na Fazenda Catuçaba para as crianças usuárias das casas.7) Manual de Operação e Manutenção.
    26. 26. Exercício 3 – Item 9 O Que Quem Quando Onde Porque Como Equipe de Projeto São Paulo e Pq concretiza o conceito arquitetura e Até 03/2013 De acordo com referencial GBC CASAS Sustentável Lisboa do empreendimento multidisciplinar Através de estratégias de economia no Uso racional Todos os São Paulo e Até 03/2013 Pela relevância ambiental consumo e devolução à natureza sem da àgua projetistas Lisboa produtos químicos Pela relevância ambiental Geração de e para não sobrecarregar Sem conectar a casa à rede e através de Todos os São Paulo e Energia no Até 03/2013 a demanda comum foto voltáico, solar,( aquecimento de agua), projetistas Lisboa local fornecida pelas eólico (turbina) concessionárias Através de contratação e treinamento da Inclusão da Proprietário do Para trazer benefícios à comunidade local, permitindo que assimile mão de obra Até 10/2013 São Paulo a proposta do empreendimento e estabeleça Empreendimento comunidade local um relacionamento saudável com futuros proprietários Equipe de No local da Gestão de projeto permanente casa e locais Pelo benefício ambiental Local para triagem, coleta e destinação resíduos proprietário e de projeto funcionários Proprietário Manual do Empreendimento Até 10/2013 São Paulo Garantir sustentabilidade Através de operação correta Proprietário + Profissional
    27. 27. EXERCÍCIO 4 – Mapeamento de StakeHolders do Projeto Proprietário do Comunidade Emprrendimento Consultor de Local M.A. Equipes de Projeto Gestor do Parque Serra do Mar Ecovila Catuçaba Construtora Secreataria do M.A. GBC - Brasil Moradores da Região Proprietários Compradores
    28. 28. Exercício 5 – Tabela de Ações dos Steakholders O Que Quem Quando Onde Porque Como Equipe de De acordo com referencial GBC CASAS e Projeto São Paulo e Pq concretiza o conceito arquitetura e Até 03/2013 criação do Manual do proprietário e do Sustentável Lisboa do empreendimento multidisciplinar Manual de operação Legalidade do Consultor de São Paulo e Até 03/2013 É obrigatório Conforme orientação do M.A. projeto M.A. Catuçaba Durante todo São Paulo , Deliberações Proprietário do Porque é o idealizador do Acompanhando todo desenvolvimento do o processo, Catuçaba e do projeto empreendimento projeto projeto e obra até 10/2013 Lisboa Garantia da Durante todo sustentabili São Paulo e Para ter uma validação Através da fase piloto do referencial GBG GBC Brasil o processo, dade do Catuçaba isenta Brasil CASA até 10/2013 projeto Após a Sustentabili proprietário s ocupação e No Para garantir a eficiência Seguindo orientações do manual do dade da compradores durante a empreendime do projeto proprietário operação 1 das casas ocupação da nto casa Funcionários Após a Sustentabili ocupação e No responsáveis Para garantir a eficiência Seguindo orientações do manual de dade da empreendime pela operação e durante a do projeto operação e manutenção operação 2 ocupação da nto manutenção casa
    29. 29. Exercício 5 QUADRO LÓGICO Instituição: Fazenda Catuçaba Datas: Projeto: Ecovila Catuçaba Inicio: Duração do Projeto: 3 meses Fim: Descrição Sumária Indicadores (IOC) Fontes de Comprovação Riscos (R) (FC) Objetivo Superior do Eficácia da Operação Projeto (OS): Eficiencia Operacional do Mecanismos de Medição e Garantir a Sustentabilidade do Empreendimento controle da operação e uso emprrendimento durante a fase de ocupação Objetivo de Projeto (OP): 100 manuais produzidos no Manuais Eficácia do Manual Confeccionar o manual de uso período de 3 meses e operação do emprrencimento Eficácia do Manual R 1 –Manual do proprietário 50 manuais produzidos no Manuais realizado período de 3 meses Eficácia do Manual R 2 – Manual de Treinamento 50 manuais produzidos no Manuais da equipe operaçional período de 3 meses Realizado
    30. 30. Plano Operação > R1 – Manual do Proprietário RESPONSÁV JAN FEV MAR ATIVIDADES E SUB-ATIVIDADES INDICADOR EL 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4A1.1 – Levantamento dos pontos críticos daLevantar tecnicamente todos os pontos Lairoperação críticos da operação até 2ª quinzena deA.1.1.1 – Realizar reunião com proprietário Fev/2013A.1.1.2 – Avaliar tecnicamente os dadoscoletados Elaborar o Croquis do Manual até 28/ LairA 1.2 – Elaborar Croqui do Manual Fev/ 2013A1.2.1 – Enviar croqui do manual paraaprovação do empreendedorA1.2.2 – Revisar o ManualA1.3– Publicar o Manual ( 50 manuais) Elaborar o Publicar o Manual até 31/ LairA.1.3.1 – Elaborar arte Grafica Mar/ 2013A.1.3.2 – Revisar arte GráficaA.1.3.3 – Aprovar arte Gráffica
    31. 31. Plano Operação > R2 – Manual de Treinamento Operacional ATIVIDADES E SUB- RESPONSÁVE JAN FEV MAR INDICADOR ATIVIDADES L 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4A2.1 – Levantamento dos pontosLevantar tecnicamente todos os Laircríticos da operação pontos críticos da operação até 2ªA.2.1.1 – Realizar reunião com a equipequinzena de Fev/2013operacional e proprietárioA.2.1.2 – Avaliar tecnicamente os dadoscoletados Elaborar o Croquis do Manual até 28/ LairA 2.2 – Elaborar Croqui do Manual Fev/ 2013A2.2.1 – Envolver a equipe operacionalna elaboracação do CroquiA2.2.2 – Elaborar o Croquis preliminarA2.2.3 – Validar operacionamente omanual efetuando a simulação detreinamentoA2.2.4 – Revisar o CroquiA 1.3– Publicar o Manual Elaborar o Publicar o Manual até 31/ LairA1.3.1 – Elaborar arte Gráfica Mar/ 2013A1.3.3 – Aprovar arte Gráffica
    32. 32. RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Profº Ricardo Braun Resolução do Caderno de Exercícios ANA SILVIA MONTEIRO18 a 20/03/2013 CASSIANO EDUARDO MACEDO
    33. 33. O que é responsabilidade socialambiental? Pensamento pessoal34 É A DISPOSIÇÃO EM VIVER COM HARMONIA ENTRE A SOCIEDADE E O MEIO AMBIENTE
    34. 34. Análise de recursos naturais da área de influência do projeto A - Rua Marcolino Machado, 312, lote 06 – Lins/SP35
    35. 35. Análise de recursos naturais da área de influência do projeto36 RECURSOS NATURAIS OBSERVAÇÕES PROJETO Solo tipo argiloso Encontrado no terreno Energia solar 1) Implantado em local alto sem obstruções 2) Condições climáticas do local ADJACÊNCIAS Árvores urbanas Plantadas nas calçadas, porém dispersas Espaço público arborizado Espaços degradados junto a margem do rio e outros áreas Fauna espaça Pássaros e passarinhos nestas áreas públicas verde BAIRRO Rio canalizado 1) Possui vida aquática 2) Esta localizado num raio de 500m.
    36. 36. Mapeamento de Gestão Ambiental do Projeto Análise interna do projeto37
    37. 37. Mapeamento de Gestão Ambiental do Projeto Ações a serem desenvolvidas (método 5W 2H)38 O que Quem Quando Onde Porque ComoUso de energia solar Proprietário - Detalhar (projeto) Captação de energia - Alternativa - Elaborar projeto Projetista - Construção emitida pelo Sol na energética específico (execução) cobertura - Aproveitamento dos - Instalação de raios solares painéis solares - Eficiência - instalação de painel energética fotovoltáicoÁrea verde Proprietário - Detalhar (projeto) Na área aberta verde - Propiciar equilíbrio - Plantar espécies Projetista - Construção aplicar a recuperação ambiental nativas (execução) do bioma - Restituir o bioma da - Elaborar projeto região detalhadoMelhoria na questão Proprietário - Detalhar (projeto) - Em área específica - Diminuição da ilha-Elaborar projetoclimático da Projetista - Construção no telhado e parede de calor detalhadoconstrução (execução) - Melhoria na - Delimitação de condição térmica daespaço para uso construção. -Telhado e parede verdeGestão e reciclagem Proprietário - Detalhar (projeto) - Localizar próxima a - Gestão do resíduos - Elaborar projetode resíduos Projetista - Construção divisa frontal do sólidos - Há coleta no (execução) terreno município - Durante a operação - Dispor coletas em diversos pontos do terreno.
    38. 38. Mapeamento de Stakeholders do Projeto Quem são os stakeholders3901020304050607080910 1)Com a Prefeitura Municipal, órgão regulador do projetista e companhia estaduais pertinentes. 2)Positivamente: comércio, trabalhadores e demais; negativamente: vizinhos 3)Proprietário e projetista (Arquiteto) 4)Empreiteiro de obras e o proprietário. 5)Projetista no acompanhamento. 6)Lojas de materiais de construção/acabamento, prestadores de serviços, restaurantes, transportadores 7)Proprietário, empreiteiro, projetista, fornecedores 8)Prefeitura, companhia estaduais, vizinhos 9)Projetista e proprietário 10)Proprietário
    39. 39. Mapeamento de Stakeholders do Projeto Analisar o raio socioambiental40
    40. 40. Mapeamento de Stakeholders do Projeto Método 5W 2H ações a serem desenvolvidas socioambiental41 O que Quem Quando Onde Porque ComoRegistro profissional - Empreiteiro - Durante a - No canteiro - Modificar a realidade dos -Solicitar dos fornecedores dee plano de saúde da - Fornecedores contratação para de obras funcionários na região serviços antes da contrataçãomão de obra para execução dos - Nas - Transparência na política - O empreiteiro deve proverexecução do projeto serviços empresas trabalhista administrativo para realizar contratadas estes trabalhos. - Definir plano de saúde empresarial nas prestadoras.Direcionamento de Empreiteiro - Durante a No canteiro de - Fomentar as atividades - Criar canais de comunicaçãoentulho e sucatas Cooperativa de execução da obra obras das cooperativas com os agentesgerados na catadores e relacionadasconstrição doaçãoProjeto de -Vizinhança Durante a obra e No entorno -Revitalizar espaços - Criar canais de comunicaçãorecuperação de - após degradados junto a margem com os agentesáreas verdes do do rio e demais espaços -Utilizar as escolas ao redorentorno públicos. - Plantio de mudas nativas -Melhoria do ambiente da CidadeEducação ambiental - Escolas Após a No entorno - Conscientização da - Envolvimento entre a - Vizinhança construção da população local vizinhança residência - Fomento entre escolas, Prefeitura e ONG da cidade
    41. 41. Tabela de Projetos de Responsabilidade Socioambiental Resultados a ser desenvolvido no quadro lógico42 FASE TEMA AÇÕES POTENCIAIS IMPLANTAÇÃO SOCIAL Registro profissional e plano de saúde da mão de obra para execução da obra GESTÃO AMBIENTAL Gestão e reciclagem de resíduos Melhoria na questão climática da construção OPERAÇÃO GESTÃO AMBIENTAL Gestão e reciclagem de resíduos Projeto de recuperação de áreas verdes do entorno (espaços públicos)
    42. 42. Projetos de Responsabilidade Socioambiental Quadro lógico43 QUADRO LÓGICO Instituição:Ana Silvia Monteiro e Cassiano Eduardo Datas: 19/01/2013 Macedo (arquitetos) Inicio: 01/02/2013 Projeto: Edificação Unifamiliar Fim: 01/07/2014 Duração do Projeto:17 meses Descrição Sumária Indicadores (IOC) Fontes de Comprovação Riscos (R) (FC) Objetivo Superior do Projeto (OS): Reunião na entrega da construção O proprietário não ter recursos Prover residência Satisfação do cliente para avaliação dos resultados para finalizar a obra com as definições escolhidas para ações sustentáveis. Objetivo de Projeto (OP): Verificar se todas as atividades Relatório de visita durante a obra Não aceitação do proprietário na Executar a construção de unidade previstas para a construção foram implementação de parâmetros residencial com orientação de 100% concluídas Carta de habita-se sustentáveis na obra e na parâmetros sustentáveis. participação sobre a compensação do impacto no entorno. Resultados (R): 20% sobre o peso dos resíduos - Contrato com a Cooperativa de - Os procedimentos de separação R 1 Gestão e reciclagem de coletados deverão ser reciclados. Catadores de Lixo. dos resíduos podem não seguir os resíduos Período de atividades 10 meses. -Comprovantes de retirada dos padrões operacionais. A1.1 Implantação. resíduos da obra e comprovante na - A Cooperativa de Catadores de A1.1.1 Separar os materiais pesagem dos resíduos na Lixo não observam as bases de descartados da obra em caçambas Cooperativa. acordo. devidamente identificadas para coleta seletiva. A1.1.2 Treinamento de pessoal para a realização da atividade. A1.1.3 Campanha interna de consciência ambiental. A1.1.4 Plano logístico, recolhimento das caçambas que armazenam os resíduos. A1.1.5 Disposição final, direcionamento dos resíduos para Cooperativa de catadores de lixo da cidade.
    43. 43. Projetos de Responsabilidade Socioambiental Quadro lógico44 R 2 – Projeto de implantação de 100% das mudas plantadas deverão Contrato com a Prefeitura Falta de apoio do governo local. espécies vegetais nativas em áreas ser de espécies nativas. Municipal para aquisição das públicas do entorno. Implantar 100 mudas por mês. espécies em muda. A2.1 Operação Lins. A2.1.2 Convênio com a Prefeitura local para a aquisição de mudas do viveiro municipal. A2.1.3 Plano logístico, calendário de atividades de implantação. A2.1.4 Disposição final, melhoria do ambiente climático do entorno. A2.1.5 Criar associação e parcerias para apoio de implantação do projeto.
    44. 44. Projetos de Responsabilidade Socioambiental Plano operacional45
    45. 45. Responsabilidade Socioambiental MBA Construções Sustentáveis Belisa Jesus de Medeiros Clarissa Horstmann Castilhos46
    46. 46. Exercício 2 – Recursos naturais da área de influência do projeto RECURSOS NATURAIS OBSERVAÇÕES PROJETO Floreiras com vegetação nas fachadas Jardim nos acessos e canteiros das calçadas Luminosidade Ventos Ar Solo Verificar contaminações ADJACÊNCIAS Praça Vegetação urbana BAIRRO Rio Praça Parque Aves migratórias47
    47. 47. Exercício 3 – Mapeamento de gestão ambiental do projeto N POSSÍVEL PONTO DE PORTO POLUIÇÃO RIO ÁREA VERDE SOLO EXPOSTO48
    48. 48. Exercício 3 – Mapeamento de gestão ambiental do projeto O QUE QUEM QUANDO ONDE PORQUE COMO Verificação da contaminação do Empresa Pré-projeto No terreno Proximidade com o Estudo com amostra do solo solo especializada porto Reduzir consumo energia/ água Arquitetura Projeto/ No edifício Uso consciente da Projeto: uso de iluminação/ Operação energia/água ventilação natural/ vida útil: constante treinamento dos funcionários Geração energia elétrica Fornecedor Projeto/ No edifício Armazenagem de Através da instalação de Células Operação energia para fotovoltaicas abastecimento de carros elétricos Tratamento de efluentes Empresa Operação No Edifício Tratamento de Central de tratamento de especializada efluentes devido à água efluentes provindos das águas contaminada usada na de lavagem lavagem dos estacionamentos Redução e controle dos resíduos Construtora e Construção Canteiro de Reduzir e reutilizar Separação dos resíduos e da obra gerenciadora obras resíduos produzidos no destinação às centrais de canteiro reciclagem e aterro. Prever local adequado e correta identificação do local da coleta. Constantes treinamentos.49
    49. 49. Exercício 4 – Mapeamento de Stakeholders do projeto CULTURA COMÉRCIO/ SERVIÇOS Comércio interno FEIRANTES COMÉRCIO INTERNO COMÉRCIO COMUNIDADE50
    50. 50. Exercício 4 – Mapeamento de Stakeholders do projeto Com quem: Com os Órgãos Municipais, Estaduais e Federais e com toda a legislação que rege a implantação deste empreendimento. Quem é afetado: O usuário do empreendimento, comércio local, a população em geral que poderá desfrutar dos benefícios das ações socioambientais. Quem facilitará: A equipe da Engenharia e Arquitetura, a Construtora, os fornecedores e funcionários. Quem ajuda a cuidar de impactos específicos: Algumas legislações que não são obrigatórias mas, devido aos seus critérios, ajudam a controlar e/ou minimizar os impactos. Por ex.: LEED, Aqua, ISO, Procel... Quem ajuda a arcar com as responsabilidades: Uma consultoria contratada para gerenciar o processo de implantação destas legislações. Quem é afetado na Cadeia: Todos os fornecedores da obra (mercado de produtos sustentáveis e de construção civil), comércio local e serviços. Stakeholders internos: Empresa Proprietária e Locatários das lojas internas do Empreendimento Stakeholders externos: Comércio local e população em geral a qual poderá usufruir deste benefício. Stakeholders na implantação: Arquitetura e Engenharia, Construtora e fornecedores. Stakeholders na operação: público e comércio local.51
    51. 51. Exercício 4 – Mapeamento de Stakeholders do projeto O QUE QUEM QUANDO ONDE PORQUE COMO Treinamento dos Empresa Operação Nas dependências Para garantir o Palestras, seminários, empregados Especializado do edifício funcionamento conforme o material informativo planejamento Programa de coleta Empreendimento Operação Nas dependências Por ser um local de fácil Instalação de seletiva para população do edifício acesso, e alto fluxo de compartimentos em local pessoas adequado para a coleta dos resíduos para reciclagem Programa de coleta Empreendimento Operação Nas dependências Por ser um local de fácil Instalação de solidária de roupas e do edifício acesso, e alto fluxo de compartimentos em local livros pessoas adequado para a coleta e destinação para ONG’s para doações Plantio de mudas Empresa Operação Em áreas erodidas Para compensação da alta Plantio de mudas em áreas Terceirizada emissão dos gases CO2 em áreas que sofreram dos veículos no local do algum impacto ambiental empreendimento52
    52. 52. Exercício 5 – Projeto de responsabilidade socioambiental FASE TEMA AÇÕES POTENCIAIS   SOCIAL Treinamento dos funcionários no canteiro de obras         GOVERNANÇA Coordenação das atividades IMPLANTAÇÃO       GESTÃO AMBIENTAL Gestão de resíduos     Diagnóstico e remediação do solo     Gestão de água (tratamento e reuso) FASE TEMA AÇOES POTENCIAIS   SOCIAL Coleta solidária de roupas e livros em parceria com ONG’s     Programa de educação ambiental para a sociedade     Treinamento periódico para os funcionários (manutenção)         GOVERNANÇA Implantação de ISO 9001, 14001... OPERAÇÃO             GESTÃO AMBIENTAL Coleta seletiva para a população     Plantio de mudas para a compensação de emissão de carbono     Manutenção equipamento energia fotovoltaica     Manutenção paisagismo53
    53. 53. Exercício 5 – Projeto de responsabilidade socioambiental Quadro Lógico QL Instituição: Data de elaboração do QL: Titulo do Projeto: Projeto Edifício Garagem Duração do Projeto: 4-5 anos Descrição sumária Indicadores Fontes de comprovação Suposições (riscos) OS: Criação de um edifício garagem de     O edifício não comportar o alto fluxo e não alto fluxo que garanta qualidade e atender a necessidade do local conforto OP: Desenvolver um local pioneiro     O projeto não transmitir a real intenção de para estacionamentos que tenha foco educação ambiental proposta na sustentabilidade do empreendimento. Resultados 50 mil litros coletado por mês para ser utilizado em Contas de água Regime de pluviosidade regular durante o R1: Reuso da água pluvial implantado 90 % da demanda com para a manutenção do Verificação/medições da projeto. A1.1: Coletar água pluvial em estacionamento a cada 30 dias, a partir de Jan 2014, cisterna Manutenção adequada e regular. cisternas localizado no Centro do município de Porto A1.2: Usar nos sistema hidráulico dos vasos sanitários Alegre/RS A1.3: Lavar pisos   A1.4: Lavar jardins R2: Coleta seletiva de resíduos 20% dos usuários do empreendimento (400 veículos Comprovante da A empresa funciona de forma regular. A2.1: Elaborar projeto rotativos) trazem seu lixo separado (50kg/mês) e Empresa terceirizada A2.2: Elencar responsáveis colocam nos contâiners conforme o tipo de resíduo: dos quantitativos A2.3: Contratar Empresa terceirizada metal, papel, vidro, plástico, pilhas/baterias e recolhidos e destinados responsável pela coleta e destinação às recicladoras lâmpadas. Período do projeto inicial: à recicladora. A2.4: Comprar e instalar contâiners Fotos e pesagem. A2.5: Divulgar, criar campanha de conscientização ambiental para a comunidade A2.6: Destinar o material coletado à recicladora através de empresa terceirizada A2.7: Obter comprovante da correta destinação A2.8: Divulgar relatórios para a população  54
    54. 54. Exercício 5 – Projeto de responsabilidade socioambiental ATIVIDADES E SUB INDICADOR RESPONSÁVEL AGO SET OUT NOV DEZ ATIVIDADES   Coleta seletiva resíduos                               1.1 Elaborar projeto e Arquitetura                               conceito 1.2 Elencar os Empresa                               responsáveis proprietária 1.3 Contratar empresa Empresa                               terceirizada para a proprietária coleta dos resíduos 1.4 Comprar, instalar e Empresa                               identificar os proprietária recipientes no local 1.5 Divulgar o trabalho                                 para a sociedade em veículos de comunicação 1.6 Destinar o material                                   coletado para a empresa contratada 1.7 Obter comprovantes da correta destinação 1.8 Divulgação dos resultados para a população55
    55. 55. INBEC/UNICID MBA EM CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS MÓDULO DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL PROFº RICARDO BRAUNGRUPO:AIRTON REISMÁRIO ESTRELARAQUEL REZNICEK 56 JANEIRO 2013
    56. 56. Análise dos recursos ambientais da área de influência do projeto 57
    57. 57. Casa de veraneio 03 pavimentos Área terreno: 561,35m² Área construída:182,45m² Terreno em declive, já desmatado com vegetação nativa ao fundoProjeto 58
    58. 58. Croqui do projeto 59
    59. 59. Casa de veraneio Riviera de São Lourenço, SPLocalização 60
    60. 60. Áreas verdes x desmatamento Topografia: planície Solos expostos, arenosos Vegetação: Restinga Clima tropical, com chuvas o ano todo A região da Riviera de são Lourenço é atendida por rede de tratamento de esgotos, os canais de drenagem são monitorados em laboratório desde 1994 para detectar possíveis ligações clandestinas de esgoto. A balneabilidade do mar, de boa qualidade, é verificada pela Cetesb e tem sua classificação publicada semanalmente no trecho de 4,5km da praia da Riviera. A casa se localiza em um condomínio novo, recentemente loteado e desmatado, restando algumas áreas ainda intocadas. A formação vegetal é frágil, o solo é pobre em nutrientes. O bairro é consolidado e se caracteriza pela ocupação durante o verão. Não foram detectados elementosMapeamento do poluentes nas proximidades.entorno/Adjacências/Bairro 61
    61. 61. Na imagem abaixo, o limite na cor preta simboliza o terreno. As linhas na cor vermelharepresentam a área que poderá ser incorporada para prevenir a degradação da vegetação.Método 5W 2 H 62
    62. 62. 63
    63. 63. PlanoOperacional 64
    64. 64. Cálculo da pegada ecológicados integrantes do grupo 65
    65. 65. Módulo 18:Responsabilidade Socioambiental e Educação paraSustentabilidadeProf. Ricardo Braun Kátia Alves Margareth Koch 20/01/13
    66. 66. RESPONSABILIDADE SÓCIO AMBIENTAL1. Responsabilidade Sócio Ambiental: • responsabilidade da empresa com o ambiente e sociedade. • Postura e ações de mercado éticas, que contribuam para o desenvolvimento econômico de forma a prezar a qualidade de vida de seus clientes internos e externos.1. Estudo de Caso:• Construção de Empreendimento residencial com 2 torres – 44 apartamentos de 211,00m² cada. Localizado à R. Nicolau Gagliardi, 418 – Alto de Pinheiros. – São Paulo.Entorno:1. Próximo do Parque e do Shopping Villa Lobos,• Próximo as escolas Sta Cruz, Vera Cruz e Alfa• Próximo a praça Panamerinana e do Metrô Faria Lima• A região é servida por linha férrea junto à lateral do rio pinheiros, bem como vários pontos de ônibus próximos.
    67. 67. Localização: • Nota: a análise está sendo realizada em empreendimento com projeto já elaborado e definido, aprovado em Prefeitura bem como as atividades de construção iniciadas, onde não estava prevista sua certificação em nenhum órgão.
    68. 68. Recursos Naturais:Terreno ocupado anteriormente por um galpão.Realizado pela incorporadora o laudo de avaliação Ambiental em três terrenos nas Ruas Costa Carvalho e NicolauGagliardi: avaliação preliminar para certificação das análises ambientais, entorno, histórico, vizinhança,mapeamento arbóreo, entre outros.Adjacências:Poucos espécimes vegetaisO local é provido num raio 800m, os seguintes serviços: agência bancária, igreja, mercado, escola, lavanderia,farmácia, restaurante, salão de beleza, academia, escritório comercial, consultórios médicos.
    69. 69. Análise Interna do Projeto:•Croqui da situação
    70. 70. Croqui da Implantação com Norte Geográfico
    71. 71. Estudo de Insolação
    72. 72. • No terreno em estudo e seu entorno não foram encontrados pontos de poluição, área de controle ambiental ou áreas onde ocorram programas de gestão ambiental.• O laudo de avaliação Ambiental em três terrenos nas Ruas Costa Carvalho e Nicolau Gagliardi, Alto de Pinheiros, que foram incorporados , São Paulo - SP: Avaliação Preliminar e sondagens realizadas mostram que o solo não apresenta contaminação.Utilizando o Método 5W2H - Ações a Serem Desenvolvidas: O QUE QUEM QUANDO ONDE PORQUE COMO Planejamento do Construtora Na implantação da obra No local Otimização de todos os Planejamento, projeto e Canteiro de Obras insumos aplicáveis implantação (ver fig.2) Prevenção da poluição Construtora No início do Movimento No local Para controle de erosão Conforme esquema na atividade da de Terra e sedimentação por fig.3 construção águas pluviais Projeto de Aquecimento Equipe de projetos e Conforme cronograma Nos apartamentos Redução da consumo Conforme cálculos de Solar execução pela de energia elétrica projeto específico Para atendimento aos Construtora banheiros e cozinha
    73. 73. Fig.2. Projeto de Produção – Implantação do Canteiro de Obras
    74. 74. Fig. 3 - Prevenção da Poluição na atividade da construção- controle de erosão e sedimentação por água pluvial: esta prevista a execução das fundações em 3 etapas: a)retirada da camada superficial para limpeza e bota-fora em aterro certificado; b) execução da parede diafragmaem todo o perímetro da construção, devido o nível do lençol freático e servindo de contenção durante aescavações dos subsolos; c) escavação em 2 níveis para execução dos tirantes até chegar na cota das fundaçõesdo edifício. O acesso aos níveis será por rampa, nesta terá a criação de talude devido à conformação que seráprotegido por nata jateada.- controle de geração de poeiras: o canteiro de obras contará com lava-rodas na entrada e saída de caminhõesdurante a fase de implantação do empreendimento. Durante as escavações, será umectado o soloconstantemente.
    75. 75. Identificação das Ações Ambientais a Serem Desenvolvidas 0,50km Sabesp 1,00km
    76. 76. Método 5W2H – Ações Sociais e Ambientais - Stakeholders O QUE QUEM QUANDO ONDE PORQUE COMO Treinamento de Mão Construtora Antes de cada atividade No canteiro de obras Somente com Apresentação dos Obra a ser implementada treinamento os projetos, fotos, apostila, funcionários estarão atividades práticas * aptos a realizar suas funções Estabelecer parceria Construtora e Sabesp Durante a execução da No centro de Para conscientização Através de educação . com a Sabesp obra e após sua treinamento da Sabesp da população Por meio de palestras e divulgação e ocupação atividades lúdicas esclarecimentos do uso racional da água * Como diferencial está sendo implementado o programa de formação nos canteiros de obra “Profissionais do Futuro” por meio do qual engenheiros, mestres de obra e encarregados transformam-se em professores em cursos de formação de pedreiros, carpinteiros, encanadores e eletricistas.
    77. 77. PLANO OPERACIONALRESULTADOS DO QUADRO LÓGICO Folha 01 - Rev. 00 ATIVIDADES E SUB-ATIVIDADES INDICADOR RESPONSÁVEL FEV MAR ABR MAI      1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3  100% do plano Margareth Koch xx xx                          R1. Execução do Plano do Canteiro de elaborado em 2  Obras semanasA1.1.Levantamento no LocalA1.2. Projeto do CanteiroA1.3. Cronograma Físico e FinanceiroA.1.4. Levantamento dos MateriaisA1.5. Levantamento de M.d.O.       R2. Treinamento da Mão de Obra (M.d.O) 100% dos treinamentos Kátia Alves     xx xx xx xx                   A2.1.Elaboração de apostilas e material para 100 funcionários    expositivo executado no canteiro    A2.2.Levantamento do público alvo de obras em 4    separado por tipo de atividade semanas a partir da 2ª    A2.3.Definição do local para realização da semana de março    atividade (este treinamento será    replicado para os   demais 300   funcionários no decorrer da execução da obra em 2 anos)
    78. 78. QUADRO LÓGICO Instituição: TECNISA SA Datas: Projeto: Construção de Edifício Residencial Inicio: 01/ FEV/2013 Duração do Projeto: 6 semanas Fim: 20/MAR/2013 Descrição Sumária Indicadores (IOC) Fontes de Riscos (R) Comprovação (FC) Objetivo Superior do Projeto (OS): Valorização das ações da Convencimento dos empresa no mercado de Relatório de vendas empreendedores para capitais Balanço financeiro um investimento numa Criação de Modelo para ´ construção sustentável Construção de Outros Valorização do ISE – Empreendimentos índice de Sustentabilidade EmpresarialObjetivo de Projeto (OP): Retorno de mídia e Projeto de Construção Valorização do vendas Aumento do preço de com Responsabilidade empreendimento no Relatório de vendas mercado Sócioambiental mercado Balanço financeiro R1. Execução do Plano 100% do plano e projetos Fotos e levantamento “in Chuvas prolongadas nodo Canteiro de Obras elaborado em 2 semanas loco” do executado período de construção que impeçam a execução.R2. Treinamento da Mão 100% dos treinamentos Lista de presença adesão dos funcionáriosde Obra (M.d.O) para 100 funcionários Fotos do canteiro que executado no canteiro de comprovem as boas obras práticas em 4 semanas a partir Preenchimento de cqp da 2ª semana de março (este treinamento será replicado para os demais 300 funcionários no decorrer da execução da obra em 2 anos)

    ×