1
MBA EM CONSTRUÇÕES
SUSTENTÁVEIS - Certificação
Ambiental de Edificações.
Porto Alegre, RS
Prof. Ricardo Braun
r b r a u ...
MÓDULO DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL
Prof. Ricardo Braun
ALUNOS George Martins e Juliana Mariano da Rocha
CADERNO DE ...
Localização do CONDOMÍNIO BUENAVISTA na cidade de Viamão/RS
PERSPECTIVA – Residência Unifamiliar
DADOS
Terreno: 330m²
Área construída: 160m²
3 suítes
Estar
Cozinha
Jantar
Área de ser...
EXERCÍCIO 1
Vista aérea Quarteirão
Vista aérea Condomínio Buenavista
Vista aérea Terreno
Foto do Terreno
Foto do Condomínio
Foto do Terreno
Foto do Condomínio
TABELA 1
RECURSOS NATURAIS Observações
PROJETO (terreno)
Árvores nativas: Butiazeiros Transplantados no próprio terreno
Ár...
Terreno
Área verde
Implantação do Condomínio Buenavista
EXERCÍCIO 3
Croqui do terreno
TABELA 3 – Método 5W
O Que Quem Quando Onde Porque Como
Replantio de
árvores nativas no
terreno
Empresa de
jardinagem e
pa...
EXERCÍCIO 4
TABELA 4 – Método 5W2H
O Que Quem Quando Onde Porque Como
Treinamento da
mão-de-obra para
coleta seletiva e de
água
Respon...
FASE TEMA AÇÕES POTENCIAIS
SOCIAL Treinamento da mão-de-obra para
coleta seletiva e de água
IMPLANTAÇÃO
GESTÃO AMBIENTAL G...
QUADRO LÓGICO
QUADRO LÓGICO
Cliente: Fulano de Tal
Projeto: Residência Unifamiliar
Duração do Projeto: 6 meses
Datas:
Inic...
POA – Plano Operacional
RESULTADOS / ATIVIDADES INDICADOR RESPONSÁVEL MÊS 1 MÊS 2 MÊS 3 MÊS 4 MÊS 5 MÊS 6
R.1 Treinamento ...
GRUPO 16
George Martins
Juliana Mariano da Rocha
MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS
TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN
R...
MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS
TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN
L...
MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS
TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN
A...
MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS
TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN
S...
MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS
TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN
I...
MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS
TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN
L...
MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS
TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN
L...
MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS
TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN
L...
MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS
TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN
L...
MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS
TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN
P...
MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS
TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN
P...
MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS
TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN
Q...
MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS
TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN
Q...
MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS
TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN
T...
Exercício 1
Projeto: Eldorado I
Exercício 1
Projeto: Eldorado IRECURSOS NATURAIS Observações
PROJETO
Coleta de águas das chuvas através do telhado, canali...
Exercício 2
Consumo de
Água/mês
Geração de
Esgoto/mês
Geração de
Lixo/mês
Energia Elétrica e Emissão
de CO2/mês
Somatória ...
Exercício 3
LEGENDA
N
Exercício 3
Limites Do Terreno
Edificação
Área Verde
Pontos de Poluição
Exercício 4
50m
500m 1km
Posto de Gasolina
Concreteira
Implantação
Sec. Mun. Meio Ambiente
Escola Municipal de
Ensino Fund...
Stakeholders do nosso projeto
TABELA 5W 2H
O Que Quem Quando Onde Porque Como
1-Treinamento de
voluntários para defesa
civ...
Exercício 5 – Quadro LógicoQUADRO LÓGICO Instituição/Empresa: JAU e SH LTDA.
Projeto: Eldorado I
Duração do Projeto: 18 me...
Exercício 5 – POA
RESULTADOS / ATIVIDADES INDICADOR RESPONSÁVEL
ago/13 set/13 out/13 nov/13 dez/13 jan/14 fev/14 mar/14 ab...
Grupo - G 11
Participantes:
João Arlindo Ullmann
Marcelo Maciel de Santa Helena
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Social-environmental responsibility in the construction sector
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Social-environmental responsibility in the construction sector

303 visualizações

Publicada em

Ricardo Braun's students Projects on social-environmental responsibility in the construction sector

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
303
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Social-environmental responsibility in the construction sector

  1. 1. 1 MBA EM CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS - Certificação Ambiental de Edificações. Porto Alegre, RS Prof. Ricardo Braun r b r a u n Módulo de responsabilidade Socioambiental
  2. 2. MÓDULO DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Prof. Ricardo Braun ALUNOS George Martins e Juliana Mariano da Rocha CADERNO DE RESPOSTAS MBA EM CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS
  3. 3. Localização do CONDOMÍNIO BUENAVISTA na cidade de Viamão/RS
  4. 4. PERSPECTIVA – Residência Unifamiliar DADOS Terreno: 330m² Área construída: 160m² 3 suítes Estar Cozinha Jantar Área de serviço Depósito Home office
  5. 5. EXERCÍCIO 1 Vista aérea Quarteirão Vista aérea Condomínio Buenavista Vista aérea Terreno
  6. 6. Foto do Terreno Foto do Condomínio Foto do Terreno Foto do Condomínio
  7. 7. TABELA 1 RECURSOS NATURAIS Observações PROJETO (terreno) Árvores nativas: Butiazeiros Transplantados no próprio terreno Árvores exóticas Todas com menos de 8cm de diâmetro de caule foram cortadas. Feita compensação em mudas para o horto municipal. Pássaros nativos: quero-quero, bem-te-vi e outros ADJACÊNCIAS (quarteirão) Árvores nativas: Butiazeiros, figueiras, Aroeira, canafístula, ipê amarelo e roxo, Maricá, Pau-ferro, pitangueira, três-marias e outras Árvores exóticas: diversas Pássaros nativos: quero-quero, bem-te-vi e outros BAIRRO (condomínio) Árvores nativas: Butiazeiros, figueiras, Aroeira, canafístula, ipê amarelo e roxo, Maricá, Pau-ferro, pitangueira, três-marias e outras Árvores exóticas: diversas Área verde preservada com várias vertentes naturais de água. Pássaros nativos: quero-quero, bem-te-vi e outros O condomínio possui estação própria para tratamento de esgoto.
  8. 8. Terreno Área verde Implantação do Condomínio Buenavista EXERCÍCIO 3
  9. 9. Croqui do terreno
  10. 10. TABELA 3 – Método 5W O Que Quem Quando Onde Porque Como Replantio de árvores nativas no terreno Empresa de jardinagem e paisagismo Após o final da obra Nas áreas verdes do lote Recompor cobertura retirada durante a obra e preservar o eco sistema do condomínio Preparando o solo com covas com profundidade e drenagem adequada e incorporação de fertilizantes e corretivos Colocação piso- grama Empresa Ecopisos Durante a última etapa da obra Nas áreas de circulação externa Transformar as áreas de circulação externas em áreas drenantes com 56% de vegetação, minimizando o problema de percolação de água no subleito Seguindo os procedimentos recomendados pela empresa
  11. 11. EXERCÍCIO 4
  12. 12. TABELA 4 – Método 5W2H O Que Quem Quando Onde Porque Como Treinamento da mão-de-obra para coleta seletiva e de água Responsável técnico Antes do início da obra Sala de aula alugada Qualificar as pessoas para os procedimentos Palestra teórico-prática Gestão dos resíduos da obra Mestre-de- obra Durante toda implantação No canteiro Limpeza da obra Diminuir desperdícios Reaproveitamento de materiais Evitar contaminações no terreno Viabilizar a destinação correta dos resíduos Disponibilizando recipientes e locais adequados no canteiro Coleta de água pluvial Mestre-de- obra Durante toda implantação No canteiro Economia de água na implantação e posterior Drenos colocados em áreas não construídas do terreno, aproveitando sua declividade e direcionados para uma cisterna. Posteriormente conectada ao telhado da residência
  13. 13. FASE TEMA AÇÕES POTENCIAIS SOCIAL Treinamento da mão-de-obra para coleta seletiva e de água IMPLANTAÇÃO GESTÃO AMBIENTAL Gestão dos resíduos da obra Coleta de água pluvial TABELA 5 - Subprojetos
  14. 14. QUADRO LÓGICO QUADRO LÓGICO Cliente: Fulano de Tal Projeto: Residência Unifamiliar Duração do Projeto: 6 meses Datas: Inicio: Agosto de 2013 Fim: Março de 2014 Descrição Sumária Indicadores (IOC) Fontes de Comprovação (FC) Suposições (S) Objetivo Superior do Projeto (OS): Propiciar que os funcionários da obra se transformem em agentes disseminadores da ideia de seleção de resíduos em equipes futuras Aumento da eficiência na gestão de resíduos de obras futuras Fotos e laudos periódicos Funcionários demonstram pró-atividade e interesse Objetivo de Projeto (OP): Executar obra com canteiro mais sustentável Canteiro de obras organizado Fotos e laudos periódicos Funcionários demonstram pró-atividade e interesse R 1 – Treinamento da mão-de-obra para coleta seletiva realizado No dia 20 de agosto de 2013, 5 funcionários foram submetidos a um treinamento no município de Viamão sobre coleta seletiva de resíduos Lista de presença e fotos Funcionários demonstram pró- atividade e interesse no curso R 2 – Gestão dos resíduos da obra realizada Redução do volume total de lixo em 30% (250kg) por mês, a partir de agosto de 2013 Fotos Área de armazenamento Contagem das caçambas retiradas Funcionários fazem a correta seleção dos resíduos
  15. 15. POA – Plano Operacional RESULTADOS / ATIVIDADES INDICADOR RESPONSÁVEL MÊS 1 MÊS 2 MÊS 3 MÊS 4 MÊS 5 MÊS 6 R.1 Treinamento da mão-de-obra para coleta seletiva e de água realiazado A.1.1 Preparar o material de apresentação R.1.2 Locar o local para palestra R1.3 Comunicar os envolvidos R.1.4 Realizar a Palestra No dia 20 de agosto de 2013, 5 funcionários foram submetidos a um treinamento no município de Viamão sobre coleta seletiva de resíduos Responsável técnico da obra 1 2 - 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 R.2 Gestão dos resíduos da obra A.2.1 Identificar os tipos de resíduo A.2.2 Implantar as lixeiras, locais de armazenamento e logística A.2.3 Identificar centrais ou cooperativas reciclagem A.2.4 Coletar continuamente os resíduos Redução do volume total de lixo em 30% (250kg) por mês Mestre-de- obras
  16. 16. GRUPO 16 George Martins Juliana Mariano da Rocha
  17. 17. MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN Relatório RSA SULVISUAL ADESIVOS Ltda. Caxias do Sul - RS
  18. 18. MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN LOCALIZAÇÃO – CAXIAS DO SUL - RS N
  19. 19. MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN ADJACENCIAS – BAIRRO ANA RECH Limite norte da cidade N
  20. 20. MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN SÍTIO UNIDADE INDUSTRIAL BR 116 N
  21. 21. MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN IMPLANTAÇÃO
  22. 22. MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN LEVANTAMENTO-RECURSOS NATURAIS RECURSOS NATURAIS Observações PROJETO Área do terreno: 11.246,00m2 Presença de vegetação nativa, diversas espécies: pinheiro brasileiro, bracatinga, pitangueira, guavirova, acácia negra e outras.( área de vegetação nativa em torno de 40% da área)- presença de parte da área com campo nativo. Efetuado laudo de cobertura vegetal para fins de Licenciamento Ambiental com contagem e especificação das espécies. Presença de exemplares da Fauna local, constituída por pequenos roedores e pássaros( sabiá, bem-te-vi e outros) Efetuado Laudo de Fauna para fins de Licenciamento Ambiental com verificação das espécies presentes através de observação de campo. Topografia do local apresentando inclinação de 14% no sentido de oeste para leste. Implantação a ser efetuada observando-se a topografia com o mínimo de impacto no terreno, evitando-se cortes acentuados. Perfil geológico apresentando camada média de 50cm de solo orgânico, média de 2m de solo argiloso e restante de basalto alterado até a rocha sã que se inicia na cota média de 5 a 6 m negativos. Verificado através de sondagem de solo. Não se verifica presença de recursos hídricos no local(terreno) ADJACÊNCIAS Setor sul: presença de Unidade de Conservação na divisa com o lote: Área verde pertencente a Prefeitura Municipal de Caxias do Sul, em direção ao Sudeste temos a presença De áreas com cultivo agrícola –pequenas propriedades rurais e inicio de um processo de urbanização pressionada pela área limítrofe da cidade. Área com mata nativa cercada, apresentando diversos espécies Nativas e Fauna local abundante. Setor Norte-Nordeste: ocorrência de Grande área de Mata Nativa com inserção de algum cultivo agrícola. Setor Oeste:Limitado pela Rodovia BR 116, a área apresenta vegetação rasteira do tipo campo nativo, apresentando recurso Hidrico constituído por Corrego que efetua a drenagem de toda Bacia adjacente. Área virgem, sem presença de usos. Área com APP. BAIRRO O Bairro constitui-se na Borda Norte da Cidade de Caxias do Sul, apresentando uso misto: residencial e Industrial, com predominante vocação para Industria devido a presença de Montadoras no local( Agrale e Marcopolo). Zona UrbanaPlano Diretor – interface com área rural.
  23. 23. MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN LEVANTAMENTO-RECURSOS NATURAIS – SITIO DA OBRA
  24. 24. MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN LEVANTAMENTO-RECURSOS NATURAIS
  25. 25. MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN LEVANTAMENTO-RECURSOS NATURAIS •Coordenadas Geográficas do terreno: 29º06’26.90” S - 51º06’36.12” 0 Ref. Google Earth •VEGETAÇÃO PREDOMINANTE: Floresta Ambrófila Mista •PEDOLOGIA: Rochas Sedimentares – formações basálticas Fonte: Mapa IBGE •CLIMA: Temperado, Mesotérmico Brando, média 10 e 15ºC, sub seca •RADIAÇÃO SOLAR : 4.900 – 5.100 WH/M2-DIA 1000m
  26. 26. MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN PEGADA ECOLOGICA
  27. 27. MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN PEGADA ECOLOGICA O Que Quem Quando Onde Porque Como Reaproveitamento do solo escavado durante a fase de construção Construtora Fase de movimentação de terra e Paisagismo final Sitio da obra Para reaterros, adequação de necessidades do projeto, implantação das áreas verdes e eliminação de busca de material de empréstimo no reaterro. Armazenamento dos volumes no próprio local com separação de solos orgânicos dos solos argilosos e com rocha fraturada. Preservação de Mata Nativa Proprietário e empresa de paisagismo. Fase de Projeto da obra Sitio da Obra (áreas sem vegetação) Manutenção de percentual mínimo de permeabilidade do solo e decisão da empresa por preservação de parte da mata existente. Levantamento inicial com cadastro das espécies e traçando diretrizes de projeto Aproveitamento de Água da Chuva Proprietário Fase de operação da edificação Edificação a ser construída- Sitio da Obra Economia de consumo de água No canteiro através de execução de sistema de coleta, filtragem armazenamento e distribuição. Utilização de água negra Proprietário Fase de projeto NSitio da Obra-´areas externasReutilização de todo potencial hidráulico da edificação Sistema de tratamento de águas negras . Compensação ambiental Proprietário e Empresa de Paisagismo Na fase final da obra Sitio da Obra Medida de compensação devido a corte de espécies para implantação do projeto. Plantio de espécies nativas com tutores e acompanhamento por prazo mínimo de 5 anos. AÇÕES POTENCIAIS DE GESTÃO AMBIENTAL
  28. 28. MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN QUADRO LOGICO QUADRO LÓGICO Instituição/Empresa: sulvisual adesivos ltda Projeto: Educação ambiental Duração do Projeto:continuo Datas: Inicio: janeiro 2013 Fim: renovação anual Descrição Sumária Indicadores (IOC) Fontes de Comprovação (FC) Suposições (S) Objetivo Superior do Projeto (OS): Percepção da empresa como uma entidade comprometida socialmente através da Educação Ambiental. Melhora do relacionamento e percepção da empresa junto a comunidade Pesquisas de marketing, Aceitação da empresa na mídia, reconhecimento por parte da comunidade. Mudança do cenário econômico e políticas ambientais. Objetivo de Projeto (OP): Integração Empresa-comunidade e Poder Público Convênios com os stakeholders envolvidos Nº de convênios assinados Mudança de Governo Municipal Resultados (R): R 1 –GESTÃO DOS RESÍDUOS SOLIDOS- REALIZADO Redução de percentual de volume gerado(-5% ao ano) Relatório mensal de volume transportado. Mudança da matéria prima geradora, Perda de Licença ambiental da recicladora. Alteração na legislação ambiental R 2 –CONFORMAÇÃO DE ÁREA VERDE P/ PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL REALIZADA Tempo de execução do Projeto para operacionalização(10 meses), Licença de Operação para a atividade, Anuência do Poder Público. Desinteresse do Poder Público no convenio. Mudança no cenário econômico. R 3 –EDUCAÇÃO AMBIENTAL - EXECUTADA 100% das escolas no raio de 2Km conveniadas. Mínimo de 2 entidades da comunidade conveniadas. Nº de pessoas atingidas/trimestre, Relatório fotográfico. Questionários de feed-back. Mudança no cenário econômico, Condições climáticas desfavoráveis,
  29. 29. MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN QUADRO LOGICO resultado Tempo resultante Tempo previsto
  30. 30. MBA – CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS TURMA 1-POA – RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL- GRUPO 1 - JUNHO 2013 – Prof. RICARDO BRAUN Turma 01 – Porto Alegre Alunos: Celestino Rossi Gilberto Guizzo
  31. 31. Exercício 1 Projeto: Eldorado I
  32. 32. Exercício 1 Projeto: Eldorado IRECURSOS NATURAIS Observações PROJETO Coleta de águas das chuvas através do telhado, canalizações e armazenagem em cisternas, para uso apropriado em wc’s, jardins e lavagem de pisos. Diminuição dos gastos com fornecimento de água potável. Paisagismo exterior regrado pelo aproveitamento de espécimes vegetais locais, aproximando a fauna existente ( sabiá, joão-de-barro, bentevi, canários-da-terra ) no entorno para habitar a vegetação específica. Manutenção da vida animal do bairro e região próxima ao estuário do rio Guaiba. Orientação solar de acordo com iluminação natural de manutenção mínima. Diminuição do consumo de eletricidade para iluminação Escolha inteligente de aberturas para beneficiar a ventilação cruzada para amenizar o calor no período do verão. Diminuição do consumo de aparelhos elétricos Projeto de bicicletário ADJACÊNCIAS Com parte da água das chuvas coletadas e armazenadas, haverá uma diminuição das águas lançadas aos terrenos adjacentes, passeio público e ruas. Diminuição dos efeitos de enxurrada Interação da vida animal dos pássaros entre as áreas verdes das proximidades. Desenvolvimento da economia local pelo aproveitamento da mão de obra existente no pequeno município Ampliação de renda local Utilização de meios de condução não poluentes Bicicletas BAIRRO Fornecimento de serviços e materiais para diversas finalidades do comércio, a partir deste CD – centro de distribuição local – como ferramenta útil de diminuição no consumo de combustível ( transportes ) de locais distantes Diminuição do número de veículos circulando entre o município e a capital
  33. 33. Exercício 2 Consumo de Água/mês Geração de Esgoto/mês Geração de Lixo/mês Energia Elétrica e Emissão de CO2/mês Somatória mensal de CO2 de Energia/mês Estime o número de árvores a serem plantadas/mês Projeto Eldorado I 4500 L/mês 32000 L/mês 202 kg/mês 7700 kW/mês 5236 kg CO2/mês 62832 kg CO2/mês 380 árvores/ano 31 árvores/mês
  34. 34. Exercício 3 LEGENDA N Exercício 3 Limites Do Terreno Edificação Área Verde Pontos de Poluição
  35. 35. Exercício 4 50m 500m 1km Posto de Gasolina Concreteira Implantação Sec. Mun. Meio Ambiente Escola Municipal de Ensino Fundamental N
  36. 36. Stakeholders do nosso projeto TABELA 5W 2H O Que Quem Quando Onde Porque Como 1-Treinamento de voluntários para defesa civil Proprietários e funcionários Semestralmente Dentro dos próprios pavilhões Instruir a população a lidar com problemas de fogo e enchentes Convocando a equipe de bombeiros da BM 2-Gestão de resíduos em conjunto com as empresas vizinhas Proprietários do posto de combustíveis e concreteira Mensalmente Nas empresas colaboradoras Melhorar a classificação, separação e destino de resíduos sólidos e líquidos Contratando empresa local para reciclar líquidos e catadores da vila para seletiva do lixo sólido 3-Contratação de empresa gestora de produtos não- comercializáveis Empresa local especilizada em destinação correta deste tipo de resíduo A todo momento que se fizer necessário, pelo volume/lote acumulado Nos locais específicos de cada tipo de resíduo Redução de custos, visto que todo o valor dos materiais/produtos não- comercializáveis poderão ser abatidos no I.R. da empresa Processos de destruição/descaracterizaç ão dos produtos, com a devida comprovação à Receita Federal, protegendo a marca do cliente e anulando a reutilização
  37. 37. Exercício 5 – Quadro LógicoQUADRO LÓGICO Instituição/Empresa: JAU e SH LTDA. Projeto: Eldorado I Duração do Projeto: 18 meses Datas: Inicio: 01/08/2013 Fim: 01/02/2015 Descrição Sumária Indicadores (IOC) Fontes de Comprovação (FC) Suposições (S) Objetivo Superior do Projeto (OS): Alavancar o crescimento sustentável da localidade oferecendo serviços adequadas às necessidades Melhoras na infraestrutura de saneamento, educação e segurança da região Expansão imobiliária; Necessidade de novo plano diretor; aumento populacional; índices de IBGE e Prefeitura Municipal Interesse político no favorecimento do desenvolvimento urbano da localidade Objetivo de Projeto (OP): Construção de um polo industrial para desenvolvimento e geração de empregos na região Desenvolvimento do comercio nas redondezas do empreendimento Aumento do poder de consumo dos habitantes locais Empresas interessadas em instalar-se na região; Mão de obra capacitada disponível na região Resultados (R): R 1 –Aproximação/Aumento da existência de pássaros na área condominial dos depósitos Aumento da vida animal no entorno das edificações, na área de desenvolvimento do novo paisagismo Comprovação do aumento populacional de aves nativas, pelo laudo executado junto à Secretaria Municipal do Meio Ambiente Habitat compatível com as necessidades de desenvolvimento das aves, pela proteção e alimentação criadas no local R 2 – Aumento de volume de produção de reciclados assim como incremento na produtividade das cooperativas recicladoras locais Aumento de receita dos integrantes das cooperativas; Melhoras nos indicadores de saúde e educação da população local Comprovação através de relatórios financeiros periódicos das cooperativas; Dados estatísticos das Secretarias Municipais Correta seleção, segregação e destinação de resíduos tanto no empreendimento quanto nas comunidades adjascentes; Implementação de pontos de coleta seletiva de resíduos pela prefeitura municipal
  38. 38. Exercício 5 – POA RESULTADOS / ATIVIDADES INDICADOR RESPONSÁVEL ago/13 set/13 out/13 nov/13 dez/13 jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 mai/14 jun/14 jul/14 ago/14 set/14 out/14 nov/14 dez/14 jan/15 fev/15 mar/15 abr/15 IMPLANTAÇÃO INÍCIO DA OPERAÇÃO R1–Aproximação/Aumento da existência de pássaros na área condominial dos depósitos Aumento da vida animal no entorno das edificações Investidor/Construto ra R1.1 – laudo da população de pássaros existentes; R1.2 – limpeza com responsabilidade ambiental do terreno; R1.3 – plantio de árvores frutíferas nativas. R2 – Aumento de volume de produção de reciclados Aumento de receita dos integrantes das cooperativas; Melhoras nos indicadores de saúde e educação da população local Construtora/Investi dor R2.1 – Implantação de Baias de segregação na obra; R2.2 – Treinamento do pessoal de obra; R2.3 – Manutenção das baias para operação do empreendimento; R2.4 – Treinamento dos funcionários permanentes; R2.5 – Aproximação entre Cooperativas locais e Empreendimento.
  39. 39. Grupo - G 11 Participantes: João Arlindo Ullmann Marcelo Maciel de Santa Helena

×