IGOT
Identificação das áreas de
potencial em termos de negócio
para o BANIF em Benfica e São
Domingos de Benfica
Ricardo B...
2
Resumo
A localização de um serviço é e sempre foi um factor fundamental para o sucesso. O
êxito e o lucro de um serviço ...
3
I. Introdução
No âmbito do seminário de Projecto em Sistemas de Informação Geográfica e
Planeamento Territorial foi prop...
4
II. O conceito de Geomarketing e a sua importância
Antes de explicar o conceito de Geomarketing, convém perceber o conce...
5
III. Selecção da área de estudo
Primeiramente, ao começar a definir-se o presente projecto SIG em planeamento
territoria...
Figura número 1 – Enquadramento da área de estudo
Domingos de Benfica a amarelo.
Fontes: ESRI Data e Maps
Enquadramento da...
7
IV. Variáveis do Geomarketing utilizadas para o estudo
1. Informação de base (inventário; estruturante e suporte):
 Lis...
8
2. Informação secundária (derivada):
 Quota de mercado para o banco BANIF: sabendo-se que a quota de mercado
do banco B...
3. Sistematização
Figura número 2 –
Grupos
Informação de Contexto
Informação Estruturante
Informação de Inventário
Informa...
4. O Sistema de I
Figura número 3 - O Sistema de Informação Geográfica Utilizado, i.e., a informação utilizada
O Sistema d...
11
V. Modelo Conceptual
Enquadramento
Teórico
Enquadramento
Territorial
Temas/Variáveis
Importantes
Disponibilidade/Existê...
12
VI. Modelo Lógico
1.ª Fase - Análise
Variáveis Sócio-económicas Variáveis Estruturantes Variáveis Derivadas
 População...
13
VII. Modelo Físico
Cálculo
Aquisição/importação
da informação
Shape BGRI:
Subsecções
Censos 2001
Shape Eixos de via
Com...
14
VIII.Metodologia
 Preparação dos dados
1. População Residente, N.º de Indivíduos no Sector Terciário,
Quota de Mercado...
dados, eliminação de sedes de bancos;
sociedades, ou seja, informação redundante, ruído.
dessa lista, nomeadamente, das mo...
Figura número 5 – Distribuição espacial da população residente para o ano de 2001.Distribuição espacial da população resid...
Figura número 6 – Distribuição espacial da quota de mercado para o banco BANIF.
“Como refere a UBS, o Banif tem uma forte ...
Figura número 7 – Distribuição espacial do mercado potencial para o banco BANIF.Distribuição espacial do mercado potencial...
Figura número 8 – Distribuição espacial das empresas existentes nas freguesias de Benfica e S.Distribuição espacial das em...
Figura número 9 – Distribuição espacial dos balcões dos diferentes bancos existentes na áreaDistribuição espacial dos balc...
Gráfico número 1
IX. Áreas de Influência
As áreas de influência foram calculadas para todos os balcões existentes na lista...
22
A delimitação das áreas de influência dos bancos nas freguesias de Benfica e São
Domingo de Benfica é um ponto de eleva...
Partiu-se do pressuposto que, uma vez que existem vários balcões na área de estudo e
próximos uns dos outros, uma
minutos ...
24
X. Conclusões e Discussão
Como é referido no modelo físico deste projecto, depois de toda a informação estar
preparada,...
25
Figura número 11 – Três áreas de influência de maior potencial de negócio: cada área
representada com a cor do respecti...
Figuras número 12 e 13 - Agênci
agências do Banco de Portugal e que já não existem. Acima estão representadas 4 possíveis
...
27
Tabela número 2 – Características das áreas de influência das agências que se transferiram
e/ou se uniram e das agência...
Área 1 – “Área da Estrada da Luz“Área da Estrada da Luz – Eixo Norte-Sul”, características:
1
28
Sul”, características:
2
Área 2 – “Área da Estrada das Laranjeiras”, características:
Figuras número 14, 15 e 16
Uma das conclusões que se retira d...
30
Concluindo, é de salientar que para a realização de um projecto deste tipo, tal como
outro projecto de Sistemas de Info...
31
Bibliografia
 Aragão, Paulo Sérgio Sampaio de., 2005 - Geomarketing: Modelos
e Sistemas, com aplicações em Telefonia. ...
32
 http://www.banif.pt/xsite/Particulares/Institucional/ClippingdeNotici
as.jsp?CH=3743&PID=261051 (visitado a 27/05/200...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Identificação das áreas de potencial em termos de negócio para o BANIF em Benfica e São Domingos de Benfica

282 visualizações

Publicada em

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
282
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Identificação das áreas de potencial em termos de negócio para o BANIF em Benfica e São Domingos de Benfica

  1. 1. IGOT Identificação das áreas de potencial em termos de negócio para o BANIF em Benfica e São Domingos de Benfica Ricardo Brasil n.º 32548 15-07-2009
  2. 2. 2 Resumo A localização de um serviço é e sempre foi um factor fundamental para o sucesso. O êxito e o lucro de um serviço não se deve somente às características desse mesmo serviço, o factor localização é também muito importante. Num mundo onde o espaço urbano é cada vez maior e mais denso, a localização de determinada infra-estrutura, seja ela um centro comercial, uma padaria, um stand automóvel ou um banco, é cada vez mais um problema a ser estudado e resolvido. São várias as variáveis espaciais que ditam a organização do espaço e indicam as vantagens de determinadas localizações sobre outras. Qualquer empresa que almeje alcançar o máximo de sucesso possível tem de ter em conta a análise do espaço e estar ciente que o marketing não pode estar apenas relacionado com os produtos mas também com o espaço e aqui surge um conceito, muito importante, o conceito de Geomarketing. Palavras-chave: Geomarketing; Áreas de Influência; Potencial de Negócio e BANIF
  3. 3. 3 I. Introdução No âmbito do seminário de Projecto em Sistemas de Informação Geográfica e Planeamento Territorial foi proposta a realização de um trabalho/projecto que incidisse sobre a temática do planeamento do território. Assim sendo, realizou-se o presente projecto que assenta no conceito de Geomarketing. O objectivo principal deste projecto passa por expor e explicar algumas técnicas e metodologias aplicadas no Geomarketing e descrever de que forma as técnicas de Geomarketing servem para ajudar a “planear o território”. Neste caso, o tema de análise será a determinação de áreas com potencial em termos de clientes, com base na informação sócio-demográfica, para o Banco Internacional do Funchal nas freguesias de Benfica e São Domingos de Benfica. Pressupondo que o Banco Internacional do Funchal solicitou um serviço de Geomarketing, designadamente, identificar as áreas com maior potencial para a abertura de agências BANIF, pretende-se com este projecto explicar de que forma se faria esse estudo ou análise. Assim sendo, numa primeira parte deste trabalho, será explicado o conceito de Geomarketing, apresentadas as variáveis que incorporarão este estudo e descritos os vários modelos, nomeadamente, o modelo conceptual, o modelo lógico e o modelo físico. Numa segunda parte, serão expostas as diferentes metodologias seguidas para a realização deste estudo e a última parte deste trabalho será composta pelas principais conclusões retiradas deste estudo.
  4. 4. 4 II. O conceito de Geomarketing e a sua importância Antes de explicar o conceito de Geomarketing, convém perceber o conceito de marketing. Segundo Kotler, 1985, o marketing pode ser definido como “uma actividade humana dirigida para a satisfação das necessidades e desejos, através de processos de troca”. Assim sendo, é necessário que o espaço seja analisado e interpretado de forma a identificar quais são as melhores localizações para que os referidos processos de troca acontecem da melhor forma, e aqui é que entra o Geomarketing. Segundo Pereira, 2004, o Geomarketing, ou marketing geográfico, é um ramo de aplicação do geoprocessamento que possibilita a organização e a manipulação de informações referentes a clientes e pesquisas, a partir de um ponto de vista geográfico. A sua importância está evidenciada nas acções de marketing, uma vez que estas utilizam cada vez mais o grande potencial de geolocalização e análise espacial disponíveis nos SIG. O Geomarketing pode ser definido como o estudo das relações existentes entre as estratégias e políticas de marketing e o território ou espaço onde os clientes, fornecedores e pontos de distribuição se localizam. Ainda segundo Pereira, 2004, a importância do Geomarketing deve-se ao facto de o Geomarketing permitir às empresas identificar, com bastante precisão, os locais de maior potencial de consumo dum produto a diferentes escalas (num bairro, numa cidade ou numa região) com base no cruzamento entre informações de mercado, de vendas ou de marketing e bases de dados geográficas, permitindo, assim, a análise e a visualização do comportamento das variáveis em estudo em mapas. Actualmente, são já diversos os sectores empresariais que compreenderam a importância do Geomarketing e que utilizam as vantagens de um serviço como o Geomarketing. Passando pelo sector das telecomunicações, bancário, administração pública, etc., são cada vez mais o número de empresas ou grupos que utilizam os Sistemas de Informação Geográfica para fomentar e reforçar os seus negócios.
  5. 5. 5 III. Selecção da área de estudo Primeiramente, ao começar a definir-se o presente projecto SIG em planeamento territorial planeou-se fazer a respectiva análise de Geomarketing ao concelho de Lisboa e não apenas às freguesias de Benfica e São Domingos de Benfica. Esta era a ideia inicial. Mas uma vez que a informação, proveniente do banco de Portugal, referente aos bancos apresenta mais de oito mil registos e essa mesma informação não se encontrava normalizada (o que implicaria uma vasta correcção dos dados e normalização), o que seria um trabalho muito moroso. Todos estes aspectos fizeram com que se optasse por seleccionar uma área de estudo de menor escala e, assim sendo, de forma arbitrária, optou-se por estudar as freguesias de Benfica e São domingos de Benfica. De uma forma geral, para se ter uma breve ideia de ambas as freguesias, Benfica é uma freguesia que, no ano de 2005, tinha cerca de 38 523 habitantes e uma área de 7.94 km2 apresentando, assim, uma densidade populacional de 4 852,0 habitantes por km2 . Benfica engloba cerca de dois terços do grande pulmão da capital portuguesa, o Parque Florestal de Monsanto1 . A freguesia de São Domingos de Benfica, em 2001, continha uma população de 33 673 habitantes que se distribuíam por uma área de 4.30 km2 tendo, assim, uma densidade populacional de 7 839,4 habitantes por quilómetro quadrado2 . Como foi referido anteriormente, a freguesia de Benfica é constituída em grande parte por uma vasta área do Parque Florestal de Monsanto, o que obrigou a que a análise de determinação de áreas com potencial em termos de clientes para o banco BANIF fosse elaborada apenas à parte Norte da freguesia de Benfica, como se pode ver na figura número 1. 1 http://pt.wikipedia.org/wiki/Benfica_(Lisboa) 2 http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Domingos_de_Benfica
  6. 6. Figura número 1 – Enquadramento da área de estudo Domingos de Benfica a amarelo. Fontes: ESRI Data e Maps Enquadramento da área de estudo – Freguesia de Benfica a amarelo. Acima do risco preto, encontra-se a área onde foi efectuada a análise. Fontes: ESRI Data e Maps (1999) e Google Earth, 2009 6 a vermelho e São se a área onde foi efectuada a
  7. 7. 7 IV. Variáveis do Geomarketing utilizadas para o estudo 1. Informação de base (inventário; estruturante e suporte):  Lista de todos os bancos existentes na área de estudo, nomeadamente, 413 localizações representando os 12 bancos existentes na área de estudo. Informação recolhida e normalizada a partir da lista de códigos de instituições e de agências retirada do sítio electrónico do Banco de Portugal. Sendo 44 bancos: - 9 agências do BANCO COMERCIAL PORTUGUES, SA; - 2 agências do BPN - BANCO PORTUGUES DE NEGOCIOS, SA; - 7 agências da CAIXA GERAL DE DEPOSITOS, SA; - 4 agências do BANCO SANTANDER TOTTA, SA; - 3 agências do BARCLAYS BANK, PLC; - 2 agências do BANCO POPULAR PORTUGAL, SA; - 1 agência do FINIBANCO, SA; - 5 agências do BANCO BPI, SA; - 5 agências do BANCO ESPIRITO SANTO, SA; - 1 agência do BANCO BILBAO VIZCAYA ARGENTARIA (PORTUGAL), SA; - 4 agências da CAIXA ECONOMICA MONTEPIO GERAL; - 1 agência do BANIF - BANCO INTERNACIONAL DO FUNCHAL, SA. Total de 41 localizações (40 agências e o centro comercial Colombo);  Empresas situadas nas Freguesias de Benfica e São Domingos de Benfica, com a informação referente ao número de pessoas ao serviço;  Informação referente aos eixos de via da NavTeq para a área em estudo;  Informação respeitante aos Censos 2001: população residente e número de indivíduos empregues no sector terciário;  Informação referente à BGRI – Base Geográfica de Referenciação de Informação para a área de estudo; 3 O centro comercial Colombo é uma localização eu engloba 4 agências: 1 do BPI; 1 do BES; 1 da CGD e 1 do BCP. Para representação de áreas onde aconteceram relocalizações e/ou encerramentos de balcões foram incorporadas, também, 6 agências que já não existem na referida lista.
  8. 8. 8 2. Informação secundária (derivada):  Quota de mercado para o banco BANIF: sabendo-se que a quota de mercado do banco BANIF para Portugal continental é de 3%4 , foi possível calcular os 3% de população residente de cada subsecção da BGRI e, assim, obteve-se a respectiva quota de mercado para cada subsecção das freguesias de Benfica e São Domingos de Benfica. Esta metodologia foi uma solução adaptada, uma vez que era muito improvável conseguir a informação referente ao número de clientes por balcão ou localidade, visto que, por norma, os bancos mantêm completo sigilo em relação a este tipo de informação;  Mercado potencial: subtraindo o valor de população residente por subsecção pelo valor da quota de mercado, obteve-se o valor de mercado potencial, isto é, o mercado que pode vir a ser cliente do banco BANIF;  Número de pessoas ao serviço por área de influência: através do cálculo do número pessoas ao serviço, por área de influência, nas empresas da área de estudo, foi possível saber-se o valor de pessoas ao serviço por área de influência;  Número de empresas por área de influência: através do cálculo do número empresas por área de influência, foi possível saber-se o número de empresas por área de influência de cada localização. 4 Informação retirada de: http://www.banif.pt/xsite/Particulares/Institucional/ClippingdeNoticias.jsp?CH=3743&PID=261155 http://www.banif.pt/xsite/Particulares/Institucional/ClippingdeNoticias.jsp?CH=3743&PID=261051
  9. 9. 3. Sistematização Figura número 2 – Grupos Informação de Contexto Informação Estruturante Informação de Inventário Informação de Suporte Informação Derivada Sistematização da Informação – Sistematização da informação utilizada para a elaboração do projecto. Grupos Informação de Contexto Informação Estruturante Informação de Inventário Informação de Suporte Informação Derivada Temas ... BGRI ; Eixos de via da NavTeq Bancos existentes na área de estudo; Empresas situadas na área de estudo Censos 2001 Quota de mercado para o banco BANIF; Mercado potencial; Número de pessoas ao serviço por área de influência; Número de empresas por área de influência 9 Sistematização da informação utilizada para a elaboração do Eixos de via da NavTeq Bancos existentes na área de estudo; Empresas situadas na área de estudo Censos 2001 Quota de mercado para o banco Mercado potencial; Número de pessoas ao serviço por área de influência; Número de empresas por área de
  10. 10. 4. O Sistema de I Figura número 3 - O Sistema de Informação Geográfica Utilizado, i.e., a informação utilizada O Sistema de Informação Geográfica: O Sistema de Informação Geográfica Utilizado, i.e., a informação utilizada para a elaboração do projecto. 10 O Sistema de Informação Geográfica Utilizado, i.e., a informação utilizada
  11. 11. 11 V. Modelo Conceptual Enquadramento Teórico Enquadramento Territorial Temas/Variáveis Importantes Disponibilidade/Existência ou não das variáveis Elaboração do MODELO Sistema de Informação Geográfica RESULTADOS/OUTPUTS ANÁLISE DOS RESULTADOS/DISCUSSÃO Calibração PAINEL Opinião de especialistas; Conhecimento empírico Áreas de Potencial Incorporação das Variáveis
  12. 12. 12 VI. Modelo Lógico 1.ª Fase - Análise Variáveis Sócio-económicas Variáveis Estruturantes Variáveis Derivadas  População residente;  Número de indivíduos empregues no sector terciário;  Empresas presentes na área de estudo;  Número de pessoas ao serviço nas empresas;  Balcões dos diferentes bancos existentes na área de estudo  Eixos de via;  BGRI  Quota de mercado;  Mercado potencial;  Número de pessoas ao serviço por área de influência;  Número de empresas por área de influência Áreas de potencial de negócio nas áreas da concorrência Áreas de potencial. Novas oportunidades: áreas com perfil adequado e sem concorrência  Ponderação das subsecções estatísticas da área de estudo;  Identificação das áreas sem concorrência;  Selecção das áreas de maior potencial  As áreas de influência de maior potencial deverão ser indicadas como áreas de potencial para a abertura de um novo balcão BANIF;  As áreas onde não há concorrência e que apresentam elevados valores de ponderação são áreas de potencial para a abertura de um novo balcão do BANIF Apresentação ao departamento de Marketing do BANIF  Caracterização das áreas de influência dos balcões dos bancos da concorrência:  Caracterização da área de influência do balcão BANIF;  Ponderação das áreas de influência;  Selecção das 5 melhores áreas Estudos de Pormenor 2.ª Fase – Diagnóstico 3.ª Fase - Argumento ÁREAS DE POTENCIAL
  13. 13. 13 VII. Modelo Físico Cálculo Aquisição/importação da informação Shape BGRI: Subsecções Censos 2001 Shape Eixos de via Com morada e número de porta (FromLeft- ToLeft e FromRight - Lista de Bancos Shape empresas existentes Address Matching População 2001- 5 classes; N.º de Ind. Empregues Sect. Terciário- 5 classes Quota de mercado - 5 classes; Mercado potencial - 5 classes Quota de mercado, mercado potencial, população residente, número de indivíduos empregues no sector terciário, número de empresas e número de pessoas ao serviço por cada área de influência Ponderação das 5 melhores áreas Reclassificação Cálculo Network Analyst Normalização dos valores SQL Query: Contagem e somatório Áreas de maior potencial na área de estudo OUTPUTS Join Áreas de influência: isócronas 5 min a pé
  14. 14. 14 VIII.Metodologia  Preparação dos dados 1. População Residente, N.º de Indivíduos no Sector Terciário, Quota de Mercado e Mercado Potencial Como em qualquer projecto de Sistemas de Informação Geográfica, a parte que se concerne com a recolha e tratamento da informação é sempre a parcela mais morosa do projecto. Este capítulo passará pela enunciação e explicação, de uma forma geral e sucinta, dos procedimentos necessários, no que se refere ao tratamento dos dados, para um projecto deste tipo. No software MapInfo versão 9.5, importou-se os ficheiros referentes aos eixos de via para a freguesia de Benfica e São Domingos de Benfica, o ficheiro vectorial com a informação referente à população residente e o ficheiro vectorial com a informação respeitante ao número de indivíduos por sector terciário, ambos com informação proveniente de uma tabela com a informação da BGRI (Base Geográfica de Referenciação de Informação) de 2001, onde, a priori, tinha sido anexa a informação dos Censos de 2001 (população residente (TTR) e número de indivíduos no sector terciário (IRST)). A BGRI serve para relacionar a informação espacial, tanto no que se refere à vertente geográfica através da infra-estrutura para suporte às operações de recolha, processamento e difusão de informação, i.e., uma base geográfica (componente cartográfica), com a informação geo-referenciada, ou seja, a informação estatística propriamente dita (componente alfa-numérica). Sendo assim, é de uma grande utilidade no âmbito dos Sistemas de Informação Geográfica (SIG) (adaptado de Geirinhas, 2001). Com esta informação preparada, elaboram-se dois novos atributos na tabela de conteúdos da BGRI, nomeadamente, a quota de mercado e o mercado potencial. Ambos os campos foram calculados pelas expressões já referidas no ponto quatro deste estudo. 2. Bancos e Empresas existentes na área de estudo No ficheiro dos bancos, de nome “lista de códigos de instituições e de agências” retirado do sítio electrónico do Banco de Portugal, procedeu-se a uma normalização dos
  15. 15. dados, eliminação de sedes de bancos; sociedades, ou seja, informação redundante, ruído. dessa lista, nomeadamente, das moradas: confirmação dos mesmos, de forma a coincidirem com de via da NavTeq. Nos dados respectivos às empresas de Benfica, efectuou-se a eliminação da informação, segundo a CAE, referente aos bancos, uma vez que esta informação já estava geo de actualização. Nas figuras seguintes, é possível visualizar toda a informação geo Figura número 4 – Distribuição espacial do número de indivíduos empregues no sector sedes de bancos; agências de câmbio e outras a, informação redundante, ruído. Procedeu-se à correcção dos dados ista, nomeadamente, das moradas: verificação do número de porta e de forma a coincidirem com as moradas do ficheiro Nos dados respectivos às empresas existentes nas freguesias de Benfica e São domingos se a eliminação da informação, segundo a CAE, referente aos bancos, uma vez que esta informação já estava geo-referenciada e com uma maior nível s, é possível visualizar toda a informação geo-refere Distribuição espacial do número de indivíduos empregues no sector terciário. 15 de câmbio e outras agências ou orrecção dos dados verificação do número de porta e correcção ou ficheiro de eixos existentes nas freguesias de Benfica e São domingos se a eliminação da informação, segundo a CAE, referente aos referenciada e com uma maior nível renciada. Distribuição espacial do número de indivíduos empregues no sector
  16. 16. Figura número 5 – Distribuição espacial da população residente para o ano de 2001.Distribuição espacial da população residente para o ano de 2001. 16 Distribuição espacial da população residente para o ano de 2001.
  17. 17. Figura número 6 – Distribuição espacial da quota de mercado para o banco BANIF. “Como refere a UBS, o Banif tem uma forte posição nas ilhas portuguesas, com quase 50% de quota de mercado nos Açores e na Madeira, quando ao nível global do território nacional a sua presença se fica pelos 3%.” in Semanário Económico, 2005 Distribuição espacial da quota de mercado para o banco BANIF. “Como refere a UBS, o Banif tem uma forte posição nas ilhas portuguesas, com quase 50% de quota de mercado nos Açores e na Madeira, quando ao nível global do al a sua presença se fica pelos 3%.” in Semanário Económico, 2005-10-07 17 Distribuição espacial da quota de mercado para o banco BANIF. “Como refere a UBS, o Banif tem uma forte posição nas ilhas portuguesas, com quase 50% de quota de mercado nos Açores e na Madeira, quando ao nível global do
  18. 18. Figura número 7 – Distribuição espacial do mercado potencial para o banco BANIF.Distribuição espacial do mercado potencial para o banco BANIF. 18 Distribuição espacial do mercado potencial para o banco BANIF.
  19. 19. Figura número 8 – Distribuição espacial das empresas existentes nas freguesias de Benfica e S.Distribuição espacial das empresas existentes nas freguesias de Benfica e S. D. de Benfica 19 Distribuição espacial das empresas existentes nas freguesias de Benfica e S.
  20. 20. Figura número 9 – Distribuição espacial dos balcões dos diferentes bancos existentes na áreaDistribuição espacial dos balcões dos diferentes bancos existentes na área de estudo. 20 Distribuição espacial dos balcões dos diferentes bancos existentes na área
  21. 21. Gráfico número 1 IX. Áreas de Influência As áreas de influência foram calculadas para todos os balcões existentes na lista de códigos de instituições e agências do Banco de Portugal existirem 6 registos de balcões do Millennium B localizações, 50 balcões (4 no Colombo) influência onde aconteceram possíveis relocalizações e/ou fusões de agências e encerramentos de balcões. A área de influência ou área mercadológica, de acordo com a definição 2005, de qualquer infra-estrutura, neste caso, de geográfica de influência de um ponto comercial (agência do banco BANIF). A delimitação de áreas penetração de um estabelecimento no mercado. Isto permite como, por exemplo, o cá frequentam o estabelecimento em causa estabelecimento (Aragão, 2005 SANTANDER TOTTA BARCLAYS FINIBANCO Gráfico número 1 – Número de balcões na área de estudo nfluência As áreas de influência foram calculadas para todos os balcões existentes na lista de códigos de instituições e agências do Banco de Portugal para a área de estudo, apesar de existirem 6 registos de balcões do Millennium BCP que já não existem localizações, 50 balcões (4 no Colombo). Isto serviu para representar as áreas de influência onde aconteceram possíveis relocalizações e/ou fusões de agências e ou área mercadológica, de acordo com a definição estrutura, neste caso, de um banco é a representação da região geográfica de influência de um ponto comercial (agência do banco BANIF). de influência permite definir espacialmente o poder de penetração de um estabelecimento no mercado. Isto permite aferir algumas conclusões como, por exemplo, o cálculo do potencial de mercado, o perfil dos clientes que frequentam o estabelecimento em causa e, também, proceder a uma caracterização desse Aragão, 2005). 0 2 4 6 8 10 BCP BPN CGD SANTANDER TOTTA BARCLAYS BPP FINIBANCO BPI BES BBVA MG BANIF 9 2 7 4 3 2 1 5 5 1 4 1 Número de Balcões em Benf. e S.D.Benf.: 21 As áreas de influência foram calculadas para todos os balcões existentes na lista de para a área de estudo, apesar de CP que já não existem, ou seja, 47 . Isto serviu para representar as áreas de influência onde aconteceram possíveis relocalizações e/ou fusões de agências e ou área mercadológica, de acordo com a definição de Aragão, é a representação da região geográfica de influência de um ponto comercial (agência do banco BANIF). permite definir espacialmente o poder de algumas conclusões lculo do potencial de mercado, o perfil dos clientes que proceder a uma caracterização desse
  22. 22. 22 A delimitação das áreas de influência dos bancos nas freguesias de Benfica e São Domingo de Benfica é um ponto de elevada importância para este estudo. Através das áreas de influência para cada balcão, é possível analisar o número de população residente, número de indivíduos que estão empregues no sector terciário, valor da quota de mercado, mercado potencial, número de empresas e número de pessoas ao serviço nessas empresas para cada uma das áreas de influência de todos os balcões. Esta informação agregada a cada uma das respectivas áreas de influência, possibilita uma importante análise, na medida em que, é possível, assim, identificar que áreas têm maior potencial para a localização de uma agência do banco BANIF e que áreas apresentam fraco potencial. Como foi referido anteriormente, sabendo-se os valores de população residente, número de empresas, quota de mercado, etc., por cada área de influência, é possível identificar as áreas com maior potencial para a localização de uma agência do banco BANIF. Tanto pelos valores das variáveis referidas como pela localização de um balcão de outro banco nessas áreas consideradas de maior potencial, uma vez que um balcão de um banco da concorrência têm um efeito de atracção, visto que as pessoas que se deslocam a esse banco podem ser potenciais clientes do balcão BANIF que se localize perto desse balcão, pode-se analisar e reconhecer as áreas de influência com maior potencial. As áreas de influência para este estudo foram elaboradas através de isócronas i.e. calculou-se as áreas que englobam uma distância a pé de 5 minutos a partir de cada um dos balcões. Segundo Aragão, 2005, uma evolução da Teoria dos Lugares Centrais de Walter Christaller para a criação de áreas de influência, passaria pela consideração de que o fenómeno em estudo (bancos) não está distribuído uniformemente no espaço e, assim sendo, uma das formas para a definição de áreas de influência poderá ser através de isócronas. De uma forma breve, sabendo-se que a velocidade média de um ser humano adulto é de 3.6 km/h5 , através do módulo Network Analyst, delimitou-se, a partir de cada umas das localizações dos balcões, as isócronas que são polígonos que representam a distância que pode ser alcançada por uma pessoa num espaço de tempo específico, neste caso de 5 minutos. 5 Adaptado de: http://en.wikipedia.org/wiki/Walking#cite_note-burnfield-16
  23. 23. Partiu-se do pressuposto que, uma vez que existem vários balcões na área de estudo e próximos uns dos outros, uma minutos para ir até um balcão de ser a mais adequada para o estudo em causa Figura número 10 se do pressuposto que, uma vez que existem vários balcões na área de estudo e outros, uma pessoa não percorre uma distância-tempo superior a 5 minutos para ir até um balcão de um banco. Sendo assim, esta distância o estudo em causa. Figura número 10 – Áreas de influência dos balcões na área de estudo. 23 se do pressuposto que, uma vez que existem vários balcões na área de estudo e tempo superior a 5 Sendo assim, esta distância-tempo pareceu Áreas de influência dos balcões na área de estudo.
  24. 24. 24 X. Conclusões e Discussão Como é referido no modelo físico deste projecto, depois de toda a informação estar preparada, foi necessário proceder a uma normalização de todas as variáveis a fim de se poder atribuir uma ponderação a todas as áreas de influência dos vários balcões existentes na área de estudo. Esta ponderação, que varia numa escala entre os 0 e os 100%, serviu para identificar as melhores áreas de influência da área de estudo. A partir destes dados definiram-se as cinco melhores áreas de potencial de negócio nas áreas da concorrência, como se pode ver pela tabela seguinte. Os valores que serviram de base à ponderação foram os seguintes: população residente (TTR) vale 20%; número de indivíduos empregues no sector terciário (IEST) vale 10%; quota de mercado (QM) vale 20%; mercado potencial (MP) tem um valor de 20%; número de empresas (NE) tem uma ponderação de 10% e o valor do número de pessoas ao serviço (PS) tem uma parcela de 20% na ponderação final, completando um total de 100%. Tabela número 1 - Top 5 das áreas de influência e posição da área de influência do balcão BANIF. Na tabela número 1 encontram-se as cinco áreas de maior potencial, ao nível das áreas de concorrência, para a abertura de um novo balcão BANIF. Destacam-se as três primeiras áreas dessa tabela com sendo as melhores áreas de potencial de negócio ao nível de áreas de influência de balcões da concorrência. Os valores da área (entre 0 e 100%) foram reclassificados, obtendo-se cinco classes que representam o potencial de negócio para cada área. Na figura seguinte estão evidenciadas essas áreas reclassificadas.
  25. 25. 25 Figura número 11 – Três áreas de influência de maior potencial de negócio: cada área representada com a cor do respectivo banco. Tal como referido anteriormente, as áreas de influência foram calculadas para todos os balcões existentes na lista de códigos de instituições e agências do Banco de Portugal, inclusive, os registos que na realidade já não existem. Isto serviu para representar as áreas de influência onde aconteceram possíveis relocalizações e/ou fusões de agências e encerramentos de balcões. Esta informação tem como intuito caracterizar as áreas de influência consideradas de fraco potencial de negócio. Na figura seguinte estão representadas as áreas onde aconteceram possíveis relocalizações e/ou fusões de agências e encerramentos de balcões e na tabela número 2 encontram-se as características dessas mesmas áreas.
  26. 26. Figuras número 12 e 13 - Agênci agências do Banco de Portugal e que já não existem. Acima estão representadas 4 possíveis relocalizações e/ou fusões de agências. Abaixo (número 1 e 6) estão representadas 2 agências que fecharam. N Agências que constavam da lista de códigos de instituições e de agências do Banco de Portugal e que já não existem. Acima estão representadas 4 possíveis relocalizações e/ou fusões de agências. Abaixo (número 1 e 6) estão representadas 2 agências que fecharam. No todo, são 6 agências do Millennium BCP. 26 que constavam da lista de códigos de instituições e de agências do Banco de Portugal e que já não existem. Acima estão representadas 4 possíveis relocalizações e/ou fusões de agências. Abaixo (número 1 e 6) estão representadas 2 agências
  27. 27. 27 Tabela número 2 – Características das áreas de influência das agências que se transferiram e/ou se uniram e das agências que fecharam. A mesma ponderação que foi atribuída às áreas de influência foi elaborada para todas as subsecções estatísticas das freguesias em estudo, tal como a reclassificação em cinco áreas de potencial. O objectivo deste processo é identificar as áreas de maior potencial para a abertura de um novo balcão BANIF em áreas consideradas de novas oportunidades, i.e., áreas com perfil adequado e sem concorrência. Pela figura seguinte, é possível visualizar as áreas de maior potencial e sem concorrência na área de estudo. De todas as áreas, destacam-se duas áreas que podem ser consideradas as duas áreas de maior potencial, sendo a “Área da Estrada das Laranjeiras” que apresenta as características presentes na imagem e a “Área da Estrada da Luz – Eixo Norte-Sul” com as características presentes também na imagem. Estas duas áreas, em comparação com as áreas de influência de maior potencial, podem ser consideradas áreas de novas oportunidades, pois apresentam, ao nível das suas características, um perfil semelhante às melhores áreas de influência.
  28. 28. Área 1 – “Área da Estrada da Luz“Área da Estrada da Luz – Eixo Norte-Sul”, características: 1 28 Sul”, características: 2
  29. 29. Área 2 – “Área da Estrada das Laranjeiras”, características: Figuras número 14, 15 e 16 Uma das conclusões que se retira desta análise é que dentre todas subsecções da área de estudo, as localizações de maior potencial de negócio para o banco onde já existem concorrência. Este facto implica que é necessária a abertura de um balcão BANIF numa dessas áreas para fazer face à concorrência e aumentar o potencial do seu negócio. Por outro lado, as áreas consideradas de novas oportuni ponderadas e analisadas em pormenor, uma vez que são áreas de perfil adequado no que concerne ao potencial de negócio e são áreas sem concorrência, o que poderá ser um factor positivo no que se concerne ao aumento da quota de mercado aquelas áreas. “Área da Estrada das Laranjeiras”, características: Figuras número 14, 15 e 16 – Áreas de potencial de negócio: novas oportunidades, áreas de perfil adequado e sem concorrência. Uma das conclusões que se retira desta análise é que dentre todas subsecções da área de estudo, as localizações de maior potencial de negócio para o banco BANIF são áreas onde já existem concorrência. Este facto implica que é necessária a abertura de um balcão BANIF numa dessas áreas para fazer face à concorrência e aumentar o potencial Por outro lado, as áreas consideradas de novas oportunidades também devem ser ponderadas e analisadas em pormenor, uma vez que são áreas de perfil adequado no que concerne ao potencial de negócio e são áreas sem concorrência, o que poderá ser um factor positivo no que se concerne ao aumento da quota de mercado 29 “Área da Estrada das Laranjeiras”, características: Áreas de potencial de negócio: novas oportunidades, áreas de Uma das conclusões que se retira desta análise é que dentre todas subsecções da área de BANIF são áreas onde já existem concorrência. Este facto implica que é necessária a abertura de um balcão BANIF numa dessas áreas para fazer face à concorrência e aumentar o potencial dades também devem ser ponderadas e analisadas em pormenor, uma vez que são áreas de perfil adequado no que concerne ao potencial de negócio e são áreas sem concorrência, o que poderá ser um do BANIF para
  30. 30. 30 Concluindo, é de salientar que para a realização de um projecto deste tipo, tal como outro projecto de Sistemas de Informação Geográfica, todo o modelo de análise depende fortemente das variáveis, mas neste género de projecto essa dependência é ainda mais elevada. Como se pôde ver pelo modelo lógico e físico, a informação derivada que apoia a análise final deste projecto tem de ser, imperativamente, a mais exacta possível e com o mínimo de generalização possível. Um projecto de Geomarketing depende muito da localização exacta dos elementos que constituem as variáveis iniciais, neste caso, a localização dos bancos, uma vez que toda a informação que permite a análise do objectivo central deste estudo varia em torno dessas localizações. Finalmente, é de referir que para a conclusão deste projecto SIG em Planeamento Territorial, teria de haver uma fase de estudos de pormenor que, eventualmente, deveria ser elaborada por o departamento de marketing do Banco Internacional do Funchal. Tal como maioria dos projectos de SIG, este sistema serve de apoio à decisão, isto é, com a conclusão do projecto foram indicadas as áreas de maior potencial de negócio, agora caberia ao departamento de marketing do BANIF decidir que localização escolher em pormenor.
  31. 31. 31 Bibliografia  Aragão, Paulo Sérgio Sampaio de., 2005 - Geomarketing: Modelos e Sistemas, com aplicações em Telefonia. Instituto de Computação. Universidade Estadual de Campinas. Pp. 38-49;  Cavion, Renata e Jürgen, Philips., 2006 - Os Fundamentos do Geomarketing: Cartografia, Geografia e Marketing. COBRAC 2006 - Congresso Brasileiro de Cadastro Técnico Multifinalitário - UFSC Florianópolis. 9 pp;  Geirinhas, João., 2001 - Conceitos e Metodologias BGRI - Base Geográfica de Referenciação de Informação. Direcção Regional de Lisboa e Vale do Tejo/INE. 7 pp;  Kotler, Philip., 1985 - Marketing – Edição Compacta, 3ª Edição, São Paulo, Editora Atlas. 50 pp;  Pereira, Angélica Aparecida., 2004 - Geomarketing: definições e estudo de uma aplicação usando sistemas de informações geográficas. Itatiba – São Paulo – Brasil. Pp. 1-16;  Yrigoyen, C., Chasco., 2006 - El geomarketing y la distribución comercial. Universidad Autónoma de Madrid. 7 pp. Outros recursos  http://pt.wikipedia.org/wiki/Benfica_(Lisboa) (visitado a 23/05/2009, às 14h e 10m);  http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Domingos_de_Benfica (visitado a 23/05/2009, às 14h e 17m);  http://www.banif.pt/xsite/Particulares/Institucional/ClippingdeNotici as.jsp?CH=3743&PID=261155 (visitado a 27/05/2009, às 17h e 8m);
  32. 32. 32  http://www.banif.pt/xsite/Particulares/Institucional/ClippingdeNotici as.jsp?CH=3743&PID=261051 (visitado a 27/05/2009, às 17h e 12m);  http://en.wikipedia.org/wiki/Walking#cite_note-burnfield-16 (visitado a 29/05/2009, às 11h e 47m).

×