Anexo 1

510 visualizações

Publicada em

Matérias do Jornal TODO DIA sobre Congeapa

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
510
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Anexo 1

  1. 1. Repdorução | YouTubelink da briga:http://www.youtube.com/watch? Cena capturada de vídeo no YouTube mostra o momento da brigav=Lpelqh9OM1I&context=C4e5ed58ADvjVQa1PpcFPgeaOQP6Leu3xy_Yp-aFO5TrAVgD4cqL4=http://portal.tododia.uol.com.br/?TodoDia=cidades&Materia=670717&dia=19&mes=04&ano=201219/4/12DISCUSSÃO SEM IDEIASReunião de conselho termina em pancadaria em Campinas Sérgio Fortuna e Carlos Mercadante trocaram socos em eleição de entidadeMARCELO VILLACAMPINASA reunião para a escolha da nova diretoria do Congeapa (Conselho Gestor da Área de Proteção Ambiental de Campinas) acabou em pancadaria. O encontro, realizado na noite de anteontem, era presidido pelosecretário de Planejamento e Desenvolvimento Urbano, Alair Godoy, quando dois participantes resolveram tirar suas diferenças com socos, puxões de cabelos e sopapos. Toda confusão, digna de um bompastelão dos anos 1950, foi gravada e o vídeo já havia recebido 303 acessos até às 20h30 de ontem no site YouTube.O incidente na sede do Congeapa, que funciona ao lado da subprefeitura de Joaquim Egídio, aconteceu quando os conselheiros já haviam deliberado, por 12 a votos a nove, a transferência da eleição para o dia25. A decisão foi tomada em decorrência do longo tempo de reunião, que se estendia por quase duas horas.O auge do conflito ocorreu quando o representante de uma ONG ambientalista, que não participa do conselho, teria cobrado transparência e mais facilidade de participação para as entidades da sociedade civil.Um morador do loteamento Caminhos de San Conrado, Sérgio Fortuna, inverveio contra a reivindicação. Ele teria alegado que as chapas já estavam formadas e o tema não seria o foco do debate naquelemomento.CHAPA-QUENTEOutro participante da reunião, morador de Joaquim Egídio, Carlos Mercadante, levantou-se da cadeira e se dirigiu ao representante do San Conrado. Segundo pessoas que participaram da reunião, Mercadanteafirmou que a reivindicação era pertinente e o representante da ONG tinha o direito de se manifestar.Como resposta, o morador de Joaquim Egídio recebeu uma cusparada no rosto e a partir daí, começou a trocar socos com o representante do San Conrado. Mercadante e Fortuna foram separados por pessoasque estavam no auditório. A versão foi confirmada por um dos envolvidos na confusão. “Eu apenas revidei uma agressão”, disse Mercadante, que preside a recém-formada Amaje (Associação de Moradores eAmigos de Joaquim Egídio). Ele também afirmou que hoje vai procurar a polícia para registrar boletim de ocorrência contra Fortuna. “Eu espero que isso seja esclarecido, que haja transparência nas próximasreuniões e os moradores possam se manifestar”.---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------http://portal.tododia.uol.com.br/?TodoDia=cidades&Materia=670980&dia=20&mes=04&ano=2012 20/4/12CONGEAPABriga escancara guerra imobiliária em Campinas Aval da entidade é essencial para construções; indicações são disputadas
  2. 2. Bruno Dias | TodoDia ImagemMARCELO VILLACAMPINASA troca de socos entre dois participantes da reunião do Congeapa (Conselho Gestor da Área deProteção Ambiental de Campinas), na noite de terça-feira, revelou mais que ânimos exaltados. Osconselheiros do órgão estão em pé de guerra para conquistar os cargos da diretoria que estãovagos desde dezembro. O racha paralisa a fiscalização sobre empreendimentos imobiliários eprojetos desenvolvidos na APA, alvo das críticas de ambientalistas.Os projetos de construção e ocupação urbana da região só podem ser analisados pela prefeituradepois de terem sido aprovados pelo Congeapa. Só em Sousas, existem 15 condomíniosresidenciais em fase de aprovação.A eleição da nova diretoria, que poderia solucionar o impasse e estava prevista para a próximaterça-feira, foi adiada ontem pela Secretaria de Planejamento. “Em função de todo esse forrobodóque ocorreu, vamos analisar melhor a situação antes de realizar a eleição”, disse o secretário,Alair Godoy. Ocorre que Godoy também é candidato à diretoria, tenta reeleger-se vice-presidentee sua atuação desagrada grupos de ambientalistas.O conselho gestor está inoperante desde o final do ano passado, quando venceu o mandato daúltima diretoria, eleita para o biênio 2010-2011. O término da gestão coincidiu com a crise políticae a troca de prefeitos no Palácio dos Jequitibás, o que acabou esvaziando as tentativas de elegernovos conselheiros. Alair Godoy, secretário de Planejamento de Campinas: situação problemáticaNa última terça-feira, com mais de quatro meses de atraso, o Congeapa finalmente escolheu os 27 conselheiros, mas a eleição da diretoria, que estava prevista para a mesma noite, foi adiada. Quando essadecisão já havia sido tomada, ocorreu a briga entre dois participantes que foi gravada e postada no site YouTube.Ontem, depois do incidente repercurtir na imprensa, o vídeo alcançou mais de 2 mil acessos e a eleição foi adiada mais uma vez.APELONo Facebook, a Proesp (Sociedade Protetora da Diversidade das Espécies) divulgou um manifesto no qual critica o atual modelo de direção do Congeapa e acusa o secretário de Planejamento de defenderinteresses imobiliários. “Não é mais possível que Campinas aceite tais ações e compadrios entre o público e o privado”, diz o documento. Outras cinco ONGs ambientalistas assinam o manifesto que conclamaGodoy a desistir da candidatura de vice-presidente do Congeapa.O secretário rebate as acusações e diz que sua atuação no Congeapa ao longo de 11 anos, seja como conselheiro ou vice-presidente, ajudou a consolidar a credibilidade do órgão. “Hoje a Cetesb não emitelicença na região da APA sem parecer do Congeapa. Esses grupos que fazem críticas nem participam do conselho, só têm a intenção de tumultuar”, disse.Área concentra empreendimentosO Congeapa tem a missão de garantir o cumprimento da lei que rege a Área de Proteção Ambiental de Campinas, acionar os órgãos fiscalizadores e promover ações que envolvam a comunidade e poder públicopara a boa gestão da APA. A região é cortada pelo Rio Atibaia, manancial que oferece 90% da água que abastece o município. A estação de captação da Sanasa fica em Sousas.A APA tem 222 quilômetros quadrados de extensão, equivalente a 27% da área total do município, e é formada pelos distritos de Sousas e Joaquim Egídio e pelos bairros rurais Carlos Gomes, Jardim Monte Beloe Gargantilha. A região concentra a maior parte das matas nativas de Campinas. Atualmente, há somente 2% de Mata Atlântica no município e 60% dela está na área.A região possui catalogadas 250 espécies de aves, 68 de mamíferos, 45 de anfíbios e 40 répteis. É possível encontrar macacos, tatus, tucanos, maritacas e capivaras, além de animais ameaçados de extinçãocomo a jaguatirica, suçuarana, sagui, lontra e paca.| MVhttp://portal.tododia.uol.com.br/?TodoDia=cidades&Materia=672330&dia=24&mes=04&ano=2012 24/4/12Video de briga na Congeapa bate as 4 mil visualizações no YoutubeO incidente na reunião de terça-feira passada envolveu o conselheiro do Congeapa Sérgio Fortuna e o presidente da Amaje (Associação de Amigos e Moradores de Joaquim Egídio), Carlos Mercadante. Atéontem, o vídeo da briga já havia ultrapassado a marca de 4 mil acessos no YouTube.Reportagem do TodoDia mostrou na última sexta-feira que o conflito revelou muito mais que ânimos exaltados. Há uma acirrada disputa pelos cargos da diretoria que estão vagos desde dezembro. Enquanto isso,as ações de fiscalização sobre empreendimentos imobiliários e projetos desenvolvidos na APA, alvo das críticas de ambientalistas, estão suspensas.Os projetos de construção e ocupação urbana da região só podem ser analisados pela prefeitura depois de terem sido aprovados pelo Congeapa.Apenas no distrito de Sousas, existem 15 condomínios residenciais em fase de aprovação por parte da prefeitura. MVhttp://portal.tododia.uol.com.br/?TodoDia=cidades&Materia=672329&dia=24&mes=04&ano=2012 24/4/12CampinasGodoy fez projeto para aprovar loteamento Empresa da qual Alair Godoy, do Planejamento, é sócio assinou estudo necessário para liberar construção
  3. 3. Arquivo | Tododia ImagemMARCELO VILLACAMPINASA empresa A.R.G. Projetos e Representações Ltda., que tem como sócio-proprietário o secretáriode Planjemanto e Desenvolvimento Urbano de Campinas, Alair Godoy, foi contratada no anopassado para avaliar o impacto viário de um empreendimento imobiliário no Parque Universitáriode Viracopos. O estudo integra o RAI (Relatório Ambiental Integrado), necessário para que aprefeitura conceda as licenças que autorizam a obra.Alair, que integra o primeiro escalão do governo desde 2008, nega que tenha havido conflito deinteresses. Para um especialista ouvido pela reportagem, porém, há indícios de irregularidadessérios (leia texto ao lado).O TodoDia teve acesso ao processo 419/2011, registrado na Secretaria do Meio Ambiente, emque a A.R.G. é contratada para fazer o estudo de impacto viário do Residencial Ouro Verde. Oempreendimento é da construtora GoldCuba. A empresa de Alair foi subcontratada em 1º de abrilde 2011 pela Estúdio Ambiental, responsável pelo RAI. A assinatura do contratado é feita porAntonio Carlos de Almeida, sócio de Alair na empresa.De acordo com a Jucesp (Junta Comercial do Estado de São Paulo), a A.R.G. foi constituída há 25 Alair Godoy, secretário do Planejamento de Campinas: para especialista, ação é “incompatível” com o cargoanos e o escritório funciona na Vila Lemos. Procurado pela reportagem, Alair confirmou que aempresa elaborava laudos para liberação de obras civis em Campinas. Mas diz que isso deixou de ser feito desde “meados de 2008” quando um convênio entre a prefeitura e o governo do Estado transferiu para omunicípio o licenciamento ambiental de empreendimentos.Sobre o fato de a A.R.G. ter sido contratada no ano passado para avaliar o residencial Ouro Verde, Alair disse que “provavelmente” esse é o desdobramento de um processo anterior a 2008. “Tinham coisas que jáestavam em andamento e foram sendo concluídas”. Alair também não vê conflito de interesses. “Esse estudo foi feito para um processo conduzido pela Secretaria de Meio Ambiente, e não pelo Planejamento”.A assessoria de imprensa da GoldCuba foi procurada às 20h30 de ontem, porém afirmou que naquele horário não seria possível localizar funcionários que pudessem informar detalhes do empreendimento.GONGEAPAAlair comanda o Planejamento desde 2008, quando o prefeito cassado Hélio de Oliveira Santos (PDT) ainda exercia o primeiro mandato. Na terca-feira da semana passada, Alair testemunhou um incidentequando presidia a assembleia do Congeapa (Conselho Gestor da Área de Proteção Ambiental de Campinas). O encontro terminou em pancadaria depois de dois participantes trocarem tapas.Depois do incidente ter repercutido na internet, a Sociedade Protetora da Diversidade das Espécies publicou um manifesto no Facebook no qual acusa o secretário de defender interesses imobiliários. “Não é maispossível que Campinas aceite tais ações e compadrios entre o público e o privado”, disse a presidente da entidade, Márcia Corrêa. “Está na hora do prefeito Pedro Serafim (PDT) exonerar o Alair”, completou. Omanifesto é assinado por outras cinco ONGs ambientalistas e afirma que a ausência do controle social do Congeapa tem levado a licenciamentos ambientais gravíssimos para a manutenção ecológica da APA deCampinas.http://portal.tododia.uol.com.br/?TodoDia=cidades&Materia=672331&dia=24&mes=04&ano=2012 24/4/12Eleição da diretoria ocorre no dia 3 de maioA eleição para a diretoria do Congeapa (Conselho Gestor da Área de Proteção Ambiental de Campinas) foi remarcada para o próximo dia 3 de maio. A decisão foi publicada na edição de ontem do Diário Oficial,uma semana depois da tumultuada reunião do conselho que acabou em pancadaria. O racha na entidade dificulta a formação de chapas e mantém a fiscalização da APA à deriva.A nova data foi definida em despacho do secretário de Planejamento e Desenvolvimento Urbano, Alair Roberto Godoy. Ele é pré-candidato a vice-presidente do Congeapa na chapa liderada pelo presidente daseção Campinas do IAB (Instituto dos Arquitetos do Brasil), Alan Cury. A chapa tinha como secretário o respresentante do loteamento Caminos de San Conrado, Sérgio Fortuna, um dos envolvidos na briga daúltima reunião e que foi gravada e postada no site YouTube. “Conversei com o Sérgio e ele decidiu retirar a candidatura, ainda não temos substituto”. disse Cury. Desde o incidente, Fortuna não dá entrevistas.A oposição tem duas chapas em articulação. Uma delas é liderada pela ambientalista Ângela Podolski, que até o ano passado era secretária da diretoria que tinha Godoy na vice-presidência e Giselda Person napresidência. “Mas começaram a ser tomadas decisões com as quais eu não concordava, e resolvi me afastar”.A outra chapa de oposição é liderada pela jornalista Sandra Regina Venâncio, moradora do distrito de Sousas. Segundo ela, o Congeapa não tem conseguido conter a expansão imobiliária e o turismo predatóriona região.“Nos finais de semana Sousas e Joaquim Egídio são invadidos por turistas, que deixam aqui um monte de lixo. Não há infraestrutura suficiente para atender a essa demanda”.Ao todo, o Congeapa é composto por 27 conselheiros. São 19 vagas ocupadas pelos escolhidos nas assembleias e as demais oito cadeiras são ocupadas por nomeação de representantes indicados pelaprefeitura. A nova gestão ficará responsável pelo biênio 2012-2014.| MVhttp://portal.tododia.uol.com.br/?TodoDia=cidades&Materia=672845&dia=25&mes=04&ano=2012 25/4/12ESCÂNDALO DO CONGEAPASSócio de outro secretário contratou empresa de Alair Paulo Sérgio de Oliveira comandou o Meio Ambiente entre 2009 e 2011MARCELO VILLA - CAMPINAS
  4. 4. Arquivo | TodoDia ImagemFoi a empresa de um sócio do ex-secretário de Meio Ambiente de Campinas Paulo Sérgio Garciade Oliveira que contratou a A.R.G. Projetos e Representações Ltda., de propriedade do secretáriode Planejamento e Desenvolvimento Urbano, Alair Roberto Godoy, para fazer o laudo de impactoviário do Residencial Ouro Verde. Anteontem, Alair disse ao TodoDia que não via conflito deinteresses na situação porque o processo de liberação do empreendimento era conduzido pelaSecretaria de Meio Ambiente e não por sua pasta.Paulo Sérgio foi secretário de Meio Ambiente entre janeiro de 2009 e agosto de 2011, durante agestão do prefeito cassado Hélio de Oliveira Santos (PDT). Alair exerce o cargo no primeiroescalão da prefeitura desde o segundo semestre de 2008.A A.R.G. foi contratada em 1º de abril de 2011 - enquanto ambos eram secretários, portanto - pelaEstúdio de Projetos e Consultoria Ambiental Ltda., responsável pelo RAI (Relatório AmbientalIntegrado) do loteamento. O RAI é um conjunto de laudos e perícias que deve ser apresentado àprefeitura para que a obra seja liberada. A Estúdio tem como sócio-proprietário o engenheiroagrícola Gustavo Soares Junqueira, dono de uma terceira empresa de laudos ambientais, aArbórea Planejamento, Projeto e Consultoria S/S Ltda., que tem Paulo Sérgio como sóciomajoritário. Paulo Sérgio Garcia, ex-secretário do Meio Ambiente de CampinasEm nota enviada ontem ao TodoDia, a construtora GoldCuba, responsável pelo empreendimentoimobiliário, informou que contratou a Estúdio para a realização de relatórios ambientais e não tem conhecimento da terceirização executada pela A.R.G. Projetos. A construtora, que é ligada ao grupo PDGGoldfarb, não informou detalhes sobre o cronograma de obras do loteamento no Parque Universitário de Viracopos.OUTRO LADOOntem Alair manteve silêncio e não se manifestou sobre o assunto. Procurada pela reportagem, a assessoria do prefeito Pedro Serafim (PDT) informou que ele também não poderia falar, porque estava emBrasília desde o início da manhã e não tinha previsão de horário de volta para Campinas.Já o ex-secretário Paulo Sérgio confirmou ser sócio de Gustavo na Arbórea e disse não ver conflito de interesses no fato da Estúdio ter subcontratado a A.R.G. Projetos. “Não tenho participação na Estúdio, alémdisso não posso impedir meu sócio de trabalhar”, afirmou. O ex-secretário disse ainda que tem “20 anos de bons serviços prestados na área ambiental” e por isso foi convidado para comandar a Secretaria deMeio Ambiente. Gustavo foi procurado por telefone na sede da Estúdio, mas não deu retorno ao recado deixado pela reportagem com um funcionáriohttp://portal.tododia.uol.com.br/?TodoDia=cidades&Materia=672846&dia=25&mes=04&ano=2012 25/4/12Ex-presidente também é sóciaEx-presidente do Congeapa, a bióloga Giselda Person está entre os sócios da Arbórea Planejamento Projeto e Consultoria S/S Ltda. Enquanto esteve à frente do conselho ambiental, na gestão 2010-2011,Giselda tinha como vice-presidente o secretário de Planejamento, Alair Godoy.Ela confirmou participação na empresa de laudos ambientais e disse que nunca viu problema nisso, mesmo sendo responsável pelo órgão fiscalizador da APA. “Minha atividade no conselho era voluntária, semreceber nada por isso, mas sou bióloga e preciso trabalhar”, justificou.Giselda disse ainda que em todos os laudos que elaborou foram submetidos ao julgamento do conselho e que ela declarou-se impedida de votar. “Isso está registrado nas atas. Essa postura, inclusive, foi tomadadepois de buscar orientação do promotor do Meio Ambiente, José Albejante”. O MP não deu retorno à solicitação de entrevista com os promotores das áreas ambiental e de cidadania. | MVhttp://portal.tododia.uol.com.br/?TodoDia=cidades&Materia=672847&dia=25&mes=04&ano=2012 25/4/12Verba da APA está bloqueadaEnquanto o Congeapa (Conselho Gestor da Área de Proteção Ambiental de Campinas) permanece sem diretoria, uma verba de R$ 300 mil liberada pela Petrobras, a título de compensação ambiental, permanecebloqueada. O dinheiro, disponível desde o ano passado, deve ser usado no plano de manejo da APA, segundo a ex-presidente do Congeapa Giselda Person.A condução desses recursos teria sido uma das causas do racha na entidade, evidenciado na semana passada após a assembleia de conselheiros terminar em pancadaria. A reunião era presidida pelo secretáriode Planejamento, Alair Roberto Godoy. Uma nova assembleia foi marcada para o dia 3 de maio, quando será escolhida a diretoria para o próximo biênio.Segundo Giselda, a área de proteção ambiental representa um terço do território de Campinas. Levantamentos indicam que na região existem 68 espécies de mamíferos, 250 espécies de aves, 40 de répteis e 45de anfíbios. | MVhttp://portal.tododia.uol.com.br/?TodoDia=cidades&Materia=672848&dia=25&mes=04&ano=2012 25/4/12Especialista vê ‘ação entre amigos’ no negócioNa opinião do advogado Fábio Nadal, professor de direito adminsitrativo da PUC-Campinas, a possível triangulação entre empresas ligadas a secretários municipais pode configurar uma “ação entre amigos”. “Éclaro que precisa ser investigado. A lógica manda que qualquer acusação depende de provas, mas, caso seja comprovada (a ligação), configura-se crime de improbidade administrativa”.Anteontem, Nadal já havia analisado a pedido do TodoDia a contratação da A.R.G., de propriedade do secretário de Planjemaneto, Alair Roberto Godoy, para a elaboração de laudo de impacto viário em umempreendimento que depende de liberação da prefeitura. “Há, no mínimo, um desvio ético muito grande”. Ontem, ao ser informado sobre os novos fatos do caso, envolvendo empresas ligadas ao ex-secretário deMeio Ambiente Paulo Sérgio Garcia de Oliveira, Nadal classificou como “gravíssimos” os fatos.DIVERGÊNCIAMas a advogada Darcy Pimentel, especialista em direito público, tem outra avaliação. Segundo ela, embora as empresas tenham prestado serviços que visam à liberação de empreendimentos pelo poder público,não cometeram irregularidades. “Desde que essas empresas privadas tenham sido contratadas por outras empresas privadas e não pelo poder público. Nenhum secretário pode ser impedido de ter uma empresa”,avaliou.|MVhttp://portal.tododia.uol.com.br/?TodoDia=cidades&Materia=673158&dia=26&mes=04&ano=2012 26/4/12ESCÂNDALO DO CONGEAPASApós denúncia, Serafim aguarda esclarecimentos Alair é dono de empresa que realizou laudo técnico para construtora
  5. 5. Arquivo | TodoDia ImagemMARCELO VILLACAMPINASO prefeito de Campinas, Pedro Serafim (PDT), aguarda explicações do secretário dePlanejamento e Desenvolvimento Urbano, Alair Roberto Godoy, sobre a relação da empresaA.R.G. Projetos e Representações Ltda. com a construtora GoldCuba. A permanência dele nogoverno depende do esclarecimento que será feito à Chefia de Gabinete. Secretário de Planejamento, Alair Godoy: prefeito aguarda esclarecimentosAlair é dono da empresa que realizou laudo de impacto viário em um loteamento da construtora. O caso foi revelado pelo TodoDia terça-feira. Para fazer o serviço no loteamento, a A.R.G foi subcontratada emabril de 2011 pela Estúdio de Projetos e Consultoria Ambiental Ltda., responsável pelo RAI (Relatório Ambiental Integrado) do empreendimento.O RAI é um conjunto de laudos e perícias que deve ser apresentado à prefeitura para que a obra seja liberada. A Estúdio, tem como sócio-proprietário o engenheiro agrícola Gustavo Soares Junqueira, dono deuma terceira empresa de laudos ambientais, a Arbórea Planejamento, Projeto e Consultoria S/S Ltda., que tem o ex-secretário de Meio Ambiente Paulo Sérgio Garcia de Oliveira como sócio-majoritário.Na época, Paulo Sérgio era colega de Alair no primeiro escalão do governo do prefeito cassado Hélio de Oliveira Santos (PDT). Paulo Sérgio deixou a administração municipal em agosto do ano passado. MasAlair continuou como secretário no governo do também prefeito cassado Demétrio Vilagra (PT) e permanece no comando da pasta de Planejamento desde o primeiro momento da gestão Serafim.Em comunicado ao TodoDia, a prefeitura informou que Alair “está elaborando um documento com explicações sobre a sua ligação com a empresa A.R.G. Projetos”. Os esclarecimentos serão enviados à chefia deGabinete do Prefeito e à Secretaria de Gestão e Controle para análise e, depois, para o “eventual encaminhamento de providências cabíveis”. O TodoDia apurou que essas providências podem ser da advertênciaà exoneração.Oficialmente o governo mantém o discurso de confiança na atuação de Alair à frente do Planejamento. “É funcionário de carreira com muitos anos de serviços prestados ao município. Nos locais por onde passou,destacou-se por coordenar projetos de relevância, sendo reconhecido, ainda, pela grande quantidade de informações que detém sobre o município”, diz o comunicado. A nota não esclarece o prazo para aexplicação ser encaminhada à Chefia de Gabinete.Lei federal impede servidores ou autoridades de participarem como peritos ou representantes em processos administrativos em caso de interesse direto ou indireto na matéria. Arquivo | TodoDia Imagemhttp://portal.tododia.uol.com.br/? Alair Godoy, secretário de Planejamento de Campinas: ele resolveu abandonar a disputa pela CongeapaTodoDia=cidades&Materia=673443&dia=27&mes=04&ano=2012 27/4/12DO CONGEAPAPressionado, Alair Godoy deixa disputa Secretário, que era candidato a vice, abre mão após reunião com correligionários; base aliada quer apuraçãoMARCELO VILLA - CAMPINASO secretário de Planejamento e Desenvolvimento Urbano, Alair Roberto Godoy, desistiu de concorrer à vice-presidência do Congeapa (Conselho Gestor da Área de Proteção Ambiental de Campinas).Pressionado pelas denúncias de ambientalistas sobre possível uso político da instituição e pela denúncia, publicada de forma exclusiva pelo TodoDia, de um conflito de interesses na elaboração de laudo deimpacto viário para liberação de um loteamento, Alair retirou a candidatura anteontem depois de uma reunião reservada com conselheiros do Congeapa e o vereador Sebá Torres (PSB), que tem base eleitoral nodistrito de Sousas.Porém, o discurso oficial de retirada da candidatura apela para a busca de consenso no conselho deliberativo. “O Alair saiu do processo para apaziguar os ânimos. Não é possível que o Congeapa faça a eleiçãopara a escolha da diretoria em clima de beligerância”, disse Torres.A crise foi detonada na semana passada, quando uma assembleia presidida por Alair, na qual seria escolhida da nova diretoria, acabou em pancadaria. A briga, que envolveu dois participantes na reunião, foigravada e colocada no site YouTube. O vídeo já alcançou mais de 4 mil acessos.Inicialmente, a eleição foi transferida para a semana seguinte, mas diante da repercussão negativa e os debates acalorados, foi novamente adiada para o dia 3. O prazo de inscrição das cadidaturas foi encerradoanteontem e apenas dois nomes confirmaram a disputa pela presidência. As chapas são encabeçadas pelas jornalistas Sandra Venâncio e Ângela Podolski.A chapa de Ângela protocolou ontem pedido de novo adiamento da eleição. A alegação é de que os trâmites legais para a convocação do pleito não cumpriram as regras previstas no estatuto do Congeapa. Acomissão eleitoral ainda não se manifestou sobre o pedido.HISTÓRICOAlair é dono da A.R.G., empresa que realizou laudo de impacto viário no loteamento da GoldCuba, construtora ligada ao grupo PDG Goldfarb. Para fazer o serviço, a A.R.G foi subcontratada em abril de 2011 pelaEstúdio de Projetos e Consultoria Ambiental Ltda., responsável pelo RAI (Relatório Ambiental Integrado) do empreendimento imobiliário. O RAI é um conjunto de laudos e perícias que deve ser apresentado àprefeitura para que a obra seja liberada.Ocorre que a Estúdio tem como sócio-proprietário o engenheiro agrícola Gustavo Soares Junqueira, dono de uma terceira empresa de laudos ambientais, a Arbórea Planejamento, Projeto e Consultoria S/S Ltda.,que tem o ex-secretário de Meio Ambiente Paulo Sérgio Garcia de Oliveira como sócio majoritário.Na época, Paulo Sérgio era colega de Alair no primeiro escalão do governo do prefeito cassado Hélio de Oliveira Santos (PDT). Paulo Sérgio deixou a administração municipal em agosto do ano passadohttp://portal.tododia.uol.com.br/?TodoDia=cidades&Materia=673444&dia=27&mes=04&ano=2012 27/4/12Até base quer investigaçãoA revelação de que a empresa do secretário de Planejamento Alair Roberto Godoy atuou no processo de liberação do residencial Ouro Verde, da construtora GoldCuba, no Parque Universitário de Viracopos,causou reações mesmo entre a base aliada. Como última consequência, Alair desistiu de sua candidatura para integrar o Congeapa.A denúncia foi recebida com preocupação tanto por vereadores governistas como da oposição. O caso foi revelado pelo TodoDia nesta semana. Na Câmara, até parlamentares da base aliada afirmam que Alairdeve explicações.
  6. 6. Para o líder de governo, Francisco Sellin (PMDB), os fatos revelados são preocupantes e devem ser apurados rapidamente. “Mas por enquanto isso cabe ao Executivo”. Já para o vereador Dário Saadi (PMDB),as reportagens mostraram conflito de interesses e a Câmara deveria convocar o secretário. “No mínimo, a Casa deve fazer um requerimento cobrando explicações da prefeitura”. Para Elcio Batista (PSB) “nãoestá descartada a hipótese de convocação do secretário”.Em março deste ano, Alair já esteve na Casa para prestar um controverso depoimento à CPI da Corrupção. Na época, o secretário admitiu irregularidades na liberação de empreendimentos imobiliários. Segundoele, “houve falhas administrativas graves” que, posteriormente, resultaram no embargos de obras e em prejuízo a milhares de mutuários.Por enquanto o presidente da CPI, Artur Orsi (PSDB), descarta convocar Alair novamente. “Não há mais tempo, temos outros depoimentos para serem tomados e a CPI precisa ser encerrada”, justifica. Porém, otucano diz que o secretário tem de se explicar “perante à opinião pública”.“Em nível federal, já existe precedente que impede ministros donos de empresas de consultoria manterem-se ligados às atividades empresariais enquanto ocupam cargos públicos”, lembra. Campos Filho (DEM),relator da CPI, comunga da mesma análise. “Além disso, temos o trabalho da imprensa, que exerce papel fundamental de fiscalização”. | MVhttp://portal.tododia.uol.com.br/?TodoDia=cidades&Materia=673445&dia=27&mes=04&ano=2012 27/4/12Prefeitura espera por explicaçõesA Chefia de Gabinete do prefeito Pedro Serafim (PDT) ainda não recebeu uma explicação oficial do secretário de Planejamento, Alair Godoy, sobre a relação da empresa dele, a A.R.G. Projetos e RepresentaçõesLtda., com o RAI (Relatório Ambiental Integrado) do residencial Ouro Verde.Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura, não foi estabelecido prazo, mas espera-se queos esclarecimentos sejam feitos “o mais rápido possível”. As explicações que devem constar em Matheus Reche | TodoDia Imagemdocumento que está sendo elaborado pela Secretaria de Planejamento também serão enviadas àSecretaria de Gestão e Controle para análise e, posteriormente, para o “eventual encaminhamentode providências cabíveis”.O TodoDia apurou que essas providências podem ser desde uma advertência até a exoneraçãodo secretário. Alair integra o primeiro escalação da adminsitração municipal desde o governo doprefeito cassado Hélio de Oliveira Santos (PDT).| MVhttp://portal.tododia.uol.com.br/? Visão noturna do céu de Campinas: construções em áreas ambientais diminuem a visibilidade das estrelasTodoDia=cidades&Materia=674046&dia=29&mes=04&ano=2012 29/4/12MENOS ESTRELASNovas construções ofuscam o brilho do céu campineiro Alerta foi dado por astrônomo de Campinas, que prevê que Via Láctea desaparecerá dos seus da cidade até 2020MARCELO VILLACAMPINASComo se não bastasse os prejuízos irreversíveis ao ecossistema e aos recursos hídricos da Área de Proteção Ambiental de Campinas (APA), a expansão imobiliária desenfreada também apaga o brilho dasestrelas. O céu noturno da região perde pontos luminosos a cada ano devido às luzes urbanas que avançam junto com loteamentos e ofuscam o esplendor da Via Láctea.O alerta é do astrônomo Júlio Lobo, pesquisador do observatório municipal localizado no distrito de Joaquim Egídio. Na semana em que os debates em torno da eleição para a diretoria do Congeapa (ConselhoGestor da APA) levantaram muita polêmica, Júlio publicou um manifesto no Facebook. Na rede social, ele criticou a falta de fiscalização sobre empreendimentos na APA.Como exemplo de ausência de controle, Júlio citou uma torre que foi instalada a cerca de três quilômetros do observatório. Sem saber exatamente se é uma antena de telefonia celular ou retransmissora de sinalde rádio, a única certeza que o astrônomo tem é que o equipamento prejudica a observação do céu noturno.“Essa torre foi inslatada há algum tempo, mas, de uns 15 dias para cá, começou a emitir uma luz piscante prateada, que atrapalha bastante”, disse ao TodoDia. “Estamos tentando salvaguardar uma fatia de céulivre das luzes da cidade para as próximas gerações, mas não estamos conseguindo”, lamenta.TRABALHOSegundo o astrônomo, desde 1977, quando começou a trabalhar no observatório, as condições de visualização do céu noturno se deterioram ano a ano. “A APA é o único resquício em que a gente consegueobservar a Via Láctea, também conhecida como Nuvem Majestosa pelos nossos avós”, disse.Júlio faz projeções pessimistas para a observação dos céus se os projetos de iluminação urbana não aplicarem tecnologias já disponíveis que direcionem as luzes para o chão - e não para o alto, como ocorrehoje. “Pelas nossas estimativas, até 2016 a Via Láctea não será mais visível da nossa região a olho nu. E até 2020 o céu vai estar totalmente deteriorado na região da APA”, afirma.http://portal.tododia.uol.com.br/?TodoDia=cidades&Materia=674338&dia=30&mes=04&ano=2012 30/4/12CAMPINAsApós polêmica, Congeapa elege diretoria na próxima quintaMARCELO VILLA
  7. 7. Arquivo TodoDia ImagemSem diretoria desde dezembro do ano passado, o Congeapa deve realizar eleição para escolhados novos dirigentes na próxima quinta-feira. A entidade atravessa uma crise sem precedentesdesde a criação da APA (Área de Proteção Ambiental), há dez anos.Brigas e disputas internas racharam o conselho deliberativo e deixaram a fiscalização da APA àderiva. Na última quinta-feira, depois de uma série de denúncias de suposto favorecimento aempreendimentos imobiliários, o secretário municipal de Planejamento e Desenvolvimento Urbano,Alair Roberto Godoy, desistiu da candidatura à vice-presidência do Congeapa.Entre as denúncias, está um possível conflito de interesses revelado pelo TodoDia, já que, comomostrou reportagem, uma empresa da qual Alair é sócio foi contratada para realizar estudosnecessários para a autorização para construção de loteamentos. Alair Godoy, secretário de Planejamento de Campinas: ele está fora da eleição do CongeapaA empresa A.R.G. Projetos e Representações Ltda., que tem Alair como um dos sócios-proprietários, elaborou um laudo de impacto viário para a liberação de um loteamento no Parque Universitário de Viracopos.A reportagem levou a Chefia de Gabinete do governo Pedro Serafim (PDT) a cobrar explicações oficiais do secretário, o que ainda não ocorreu. Sengundo a assessoria de imprensa do Planjejamento, Alair aindaestá elaborando o documento que será enviado ao prefeito. Com o feriado prolongado de 1º de maio, o secretário ganhará tempo, pois na segunda-feira será ponto facultativo nas repartições municipais.

×