O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

8a

14 visualizações

Publicada em

Correio Popular - O equilibrio Ambiental e o setor público

Publicada em: Meio ambiente
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

8a

  1. 1. Marcha Pedro Dias Administrador, Campinas Participei da marcha contra a corrupção, que foi do Centro de Convivência até a Praça Arautos da Paz. Apesar da pequena quantidade de participantes, fiquei contente porque, em conversa com algumas pessoas, pude ver que algumas escolas se organizaram, mostrando que seus alunos estão efetivamente engajados na luta, e que os caras-pintadas estão voltando com força e vontade de ver o País mudar. A semente está lançada. Espero que muitas outras escolas também se mobilizem e que seus estudantes ratifiquem os ideais de justiça e transparência, sempre presentes no povo de Campinas. Toninho 1 Heitor Eduardo A. S. Silveira Servidor municipal, Campinas Dez anos... muita coisa poderia ser diferente hoje se o Toninho não tivesse sido assassinado. Suas reuniões funcionavam. Geralmente em lugares estratégicos da cidade que ele bem conhecia. A mata da Santa Genebra foi testemunha de algumas e em poucos meses, ele economizou milhões na coleta de lixo para Campinas. Ele teria sido um ótimo gestor para nossa cidade, mas uma de três balas o pegou (...). Sim, sra. Roseana, insista para que esse crime seja solucionado, nem que seja pela esfera federal. Há muita discrepância em se afirmar que três disparos foram efetuados, só porque o carro da frente “estava travando o trânsito”. (...). Toninho 2 Valdoir Gullich Func. público federal, Campinas Alguém tem ainda alguma dúvida sobre o assassinato do nosso prefeito Toninho, que contrariou muitos interesses econômicos de grupos fortes e políticos? Após a morte dele, nem o próprio partido deu a devida sustentação para esclarecer os fatos. Até hoje estão se esquivando disso. Por que será? Campinas virou uma cidade do faroeste, em que matam seu xerife e não descobrem o assassino. Todo este caos que estamos vivendo, com certeza, é resquício disso. Parabéns ao Correio, que publicou uma matéria muito abalizada sobre o caso. Absurdo Aderbal Bacchi Bergo Magistrado aposentado, Campinas (...) Nada mais transparente para demonstrar o que seja uma peça do Teatro do Absurdo do que foi esse Congresso do PT, que aprovou, dentre outras “preciosidades”, a luta pela censura à imprensa livre e o “desagravo” a um de seus líderes, José Dirceu, processado por formação de quadrilha e vários outros crimes, em denúncia recebida pelo STF. Em qualquer país sério, José Dirceu já teria sido julgado, condenado e estaria cumprindo pena. (...) Caras-pintadas Eliana França Leme Psicóloga, São Paulo Bem-vindos de volta, jovens caras-pintadas! Parabéns por despertar o povo brasileiro do estado de letargia e de dolorosa impotência dos que se viram órfãos de líderes a nos dar um norte e voz contra essa abjeta corrupção e impunidade que tem permeado a vida pública brasileira (...). Desde a cooptação da UNE pelo lulo-petismo, por meio de polpudas verbas, o ardor da juventude estudantil extinguiu-se. E, sem defesa de ideais, a juventude perde muito do sentido de sua existência e o vazio toma conta de suas almas. (...) Jovens, o Brasil precisa de vocês mais do que nunca. Reassumam pois seu papel histórico em defesa da Pátria e estejam certos de que milhares marcharão ao seu lado se for pelo que é justo e correto. Sim, país rico é um país que preza a ética e a decência, pois tudo o mais decorre disso. 11 de Setembro 1 Renato Salvador Aposentado, Campinas Há 10 anos o mundo ficou chocado, paralisado, abismado, com o absurdo cometido pelo “demônio de saia”, o Bin Laden, que, sem dó nem piedade, deixou órfãs várias crianças, famílias dizimadas. Os Estados Unidos demoraram para encontrá-lo, mas encontraram e cravaram-lhe um torpedo na testa. Então, o que vimos foram alguns verdadeiros idiotas a endeusá-lo, a tentar criar um mártir. Quem sabe lá nas profundezas, ele não esteja arquitetando algo contra o demo? Salve, salve, irmãos americanos. Que Deus os proteja. 11 de Setembro 2 Eugênio José Alati Advogado, Campinas O dia 11 de setembro devia ser consagrado à ignorância que condena a humanidade. Pois foi a ignorância de um Osama Bin Laden que desencadeou as guerras do Iraque e do Afeganistão! Ignorância brutal que deve ser extensiva aos que em nome de um Deus, Alá, disseminam o islamismo terrorista internacional, espalhando a insegurança, o pavor e o medo. Sem se esquecer de seus ridículos prosélitos que manifestam, caricatos, seus ódios aos Estados Unidos. São pessoas atrasadas que vivem na obscuridade de uma Idade Média, estagnados por invejas, preconceitos e problemas pessoais, idiossincrasias medíocres que procuram disfarçar por meio de ideologias anacrônicas e decadentes. Áreas verdes Margareth Brandini Park Escritora, Campinas A ideia das árvores enquanto patrimônio perpassa o texto publicado “Artificialização de áreas verdes”, publicado em 6/9 neste jornal. Já sabemos da validade delas para manter um micro clima saudável no entorno de residências, bairros. Vivemos na pele as agruras da falta de umidade atual, porém, pelo que observo, o conhecimento e as constatações não são suficientes para implementar o plantio de árvores nas calçadas. O tempo urge e ruge, palmeirinhas não dão conta das necessidades, a não ser da economia de mão de obra em jardinagem. Arbustinhos floridos são legais para compor, não para substituir árvores! Portanto, mãos à obra, se há lei para o plantio de árvores em calçadas, que seja implementada, cobrada e punida. (...) Cultura Izide Favaron Elias Professora, Campinas Como assinante do Correio, lamentaria a saída de Bruno e Paula, não fosse a esperança de que, no exercício da função que ora assumem, mantenham as marcas do jornalismo que praticam: as críticas inteligentes e construtivas de Paula sobre programas de TV, sejam quais forem as emissoras que os veiculam; e as mais ainda ácidas e corajosas críticas sociais de Bruno, embaladas pelo seu belo estilo de escrita. Com resignação perco a beleza de suas crônicas torcendo por uma gestão séria e comprometida com objetivos que justifiquem uma Secretaria de Cultura. Campinas merece isso! Desarmamento Fábio Custódio Coord. de segurança, Campinas O ator Fábio Assunção, cujo vício em cocaína não é segredo para ninguém, gravou um vídeo de apoio à Campanha de Desarmamento promovida pelo Ministério da Justiça. A repercussão negativa foi imediata e em menos de 48 horas, mais de 700 votos negativos foram dados no vídeo hospedado no YouTube. Eis que fui informado então que o vídeo anterior foi tirado do ar e um novo, com pequenas modificações, foi publicado. Com isso, a votação voltou ao zero. Uma clara tentativa de burlar, de esconder, de varrer para baixo do tapete mais uma derrota da fracassada Campanha de Desarmamento. Um total desrespeito à soberania e independência do voto popular. TAV Jonas de Andrade Vilas Boas Aposentado, Campinas Num país onde a educação, a saúde, a segurança pública e a manutenção das estradas, fora as pedagiadas, estão entre as piores do mundo, ainda se fala em construção do Trem de Alta Velocidade, como se aqui fosse uma Suíça, Japão ou EUA, onde R$ 30 bilhões a serem gastos são suficientes para se atender com qualidade aqueles serviços públicos e remunerar dignamente os seus profissionais. Infelizmente, a preocupação ainda é com as obras faraônicas, além dos desvios de verbas, digo, corrupção. Basta lembrar que a reativação do trem entre São Paulo e Campinas custará bem menos, R$ 500 milhões de reais, beneficiará a milhares de pessoas, custando muito menos do que esse tal de TAV. O trabalho de manutenção de áreas verdes e gestão ambiental é uma das mais importantes atribuições do setor público, responsável por manter o equilí- brio e cumprir metas de restauração do patrimônio verde dos municípios. A ânsia pelo desenvolvimento e a expansão urbana a qualquer preço foram práticas seculares que apresentam agora a fatura, com a de- gradação do meio ambiente e o agravamento das más condições de vida da população. Em Campinas, a estrutura do Departamento de Parques e Jardins (DPJ) tem- se mostrado incapaz de dar conta de todas as obriga- ções, deixando um passivo de providências urgentes e necessárias, merecendo pe- sadas críticas pelos progra- mas de manutenção, espe- cialmente manutenção de praças, parques e podas de árvores. A situação chegou a um ponto crítico que me- receu a manifestação do Conselho Municipal do Meio Ambiente (Comdema) que apontou em ata oficial a falência do departamen- to, como falta de funcionários, técnicos para elabora- ção de laudos, equipamentos e máquinas sem con- servação, num quadro que retrata as dificuldades mais evidentes (Correio Popular, 3/9, A8). A resposta do atual diretor Edson Roberto Navarre- te, o terceiro na pasta somente neste ano, não acres- centa soluções às denúncias. Não é negando a exis- tência dos problemas que eles serão resolvidos. Para ele, o número de funcionários e equipamentos é ade- quado ao trabalho a ser realizado e a estrutura de funcionamento do departamento é correta. Resta justificar o porquê da interminável fila nos pedidos de podas de árvores, a falta de manutenção de praças, o atraso no programa de replantio de árvo- res na área urbana, as reclamações de falta de mate- rial de trabalho, o abandono dos parques, e mesmo a questionável política de embelezar canteiros em áreas centrais e de maior visibilidade em detrimento ao atendimento de providências mais urgentes na pe- riferia. Sem parecer ter qualquer prioridade na Adminis- tração, o setor acumula um grande número de recla- mações da população e adia providências urgentes. O prejuízo pode ser medido pela queda na qualidade de vida, pelos danos ambientais, pelos aborrecimen- tos para os moradores, os riscos em situações de en- chentes. Os sinais apresentados agora delineiam um futuro não muito distante que cobrará a omissão de hoje. O Correio Popular publica as opiniões de seus leitores sobre temas de interesse coletivo. As cartas devem conter no máximo 15 linhas, cerca de 700 caracteres com espaços, medidos pelo Microsoft Word. A Redação se dá o direito de publicar os textos parcial ou integralmente. Fica a critério do jornal a seleção de cartas para ilustração com fotos, que serão produzidas exclusivamente pelos fotógrafos do Correio. As cartas para o Correio do Leitor devem ser enviadas para Rua 7 de Setembro, 189 - Vila Industrial - CEP 13035-350 ou por e-mail: leitor@rac.com.br = Cartas devem ser acompanhadas de: nome completo, endereço, profissão e telefone de modo a permitir prévia confirmação. = Opinião dos colunistas não reflete a opinião do jornal. Correio do Leitor Diretor Presidente Sylvino de Godoy Neto Diretor Superintendente Adhemar J. de Godoy Jacob Diretor de Planejamento Marco Aurélio Matallo Pavani Diretor Tesoureiro Luiz E. Nogueira Porto Diretor Comercial Eduardo S. Porto Filho Diretor Industrial Amim Ali Filho Diretor Adm. Financeiro Moacir Teixeira Dias Diretor de Tecnologia Luiz Sérgio Vieira Dutra Diretor Editorial Nelson Homem de Mello Editores Executivos Luis Cesar de Souza Pinto Marcelo Pereira Melancolia tem início arrebatador Rua 7 de Setembro, 189, Vila Industrial CEP 13035-350 O prejuízo pode ser medido pela queda na qualidade de vida, pelos danos ambientais, pelos aborrecimentos para os moradores Destaques do portal Neymar está em capa de game SESSÃO DE CINEMA Você acredita na versão de que o prefeito Toninho foi morto por estar atrapalhando bandidos em fuga? AS CARTAS DEVEM SER ENVIADAS PARA: O equilíbrio ambiental e o setor público O vídeo do dia Enquete O NOSSO OBJECTIVO 38,1% Há 50 anos O craque santista Neymar está mesmo em alta: o atacante estampará a capa de "Pro Evolution Soccer 2012" na América ao lado de Cristiano Ronaldo, do Real Madrid. http://bit.ly/neymar5 Depois de ver Melancolia , o impacto de Dogville diminuiu muito. Talvez seja bobagem compará-los, mas como são do mesmo autor, me permito fazer. http://bit.ly/cine0 Você acha que o prefeito Demétrio ficará no cargo até o final do mandato? CORREIO POPULAR e-mail: leitor@rac.com.br “Seremos na imprensa vigilantes fiscaes da administração publica e zeladores intransigentes do direito collectivo” - (Nº 1, Anno 1) Mais comentados NÃO PRESS START “Lamentável, se passaram dez anos e nada de esclarecer o que realmente aconteceu. Quem matou o Toninho? Em nome de todos, precisamos que a Polícia Federal investigue e dê a solução para este caso. Não podemos mais aceitar e fazer de conta que nada esta acontecendo. Diga não à corrupção. Em 2012 teremos eleições municipais. Não troque seu voto por churrascos oferecido por candidatos. Valorize seu voto, não faça troca. Que Deus abençoe todos os familiares do saudoso Toninho.” Do internauta Itamar Martins Campoy. Assista ao vídeo sobre a Galeria Aquarela. Opinião CORREIO POPULAR A3 Campinas, sábado, 10 de setembro de 2011 EDITORIAL Publicado por Correio Popular S/A - Fundado em 4/9/1927 SIM 61,9% PERGUNTA DE HOJE ● DEPUTADO DEFENDE O PARLAMENTARISMO Na sessão de anteontem do Legislativo campineiro, o deputado Dante Perry, ali em visita, fez um discurso que foi uma verdadeira profissão de fé e de confiança num governo parlamentarista para os brasileiros. E, ontem, o operoso parlamentar trouxe sua simpática presença à redação do Correio Popular para um bate-papo costumeiro. Suas palavras reafirmaram o que dissera no 5º andar do Palácio da Justiça. ● SÕNIA REGRESSA DOS ESTADOS UNIDOS Procedente de Dallas, EUA, desembarcou em Viracopos, a bordo de um “El Dourado” da Braniff, a menina Sônia que, numa iniciativa do Correio Popular, realizou longa viagem àquela grande nação do Norte, com o objetivo de efetuar campanha em favor do Lar das Crianças do Novo Campos Elíseos. Ela viajou em companhia do pastor Morris e sua família. ● PARÓQUIA CELEBRA O SEU 25º ANIVERSÁRIO Por ocasião do 25º aniversário da criação da Paróquia de Nossa Senhora das Dores, que ocorre neste mês e cuja programação vai até o próximo dia 15, será celebrada a contação dos nomes de todos os sacerdotes que passaram pela Paróquia. ● PROVA REUNIRÁ MAIS DE 50 PEDALISTAS Assegurada a participação de mais de meia centena de pedalistas representando mais de uma dezena de cidades na V Prova Correio Popular. O percurso de 60 quilômetros terá 20 voltas e os prêmios somam 70 mil cruzeiros, entre os quais uma bicicleta Calói. No ano passado, 13 cidades participaram, num total de 57 ciclistas. Osvaldo Dutra, de São José do Rio Preto, foi o vencedor. PERGUNTA DE ONTEM

×