7aRepresentantes das cooperativas de Campinas vão falar sobre situação em que trabalham

137 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
137
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

7aRepresentantes das cooperativas de Campinas vão falar sobre situação em que trabalham

  1. 1. http://www.campinas.sp.leg.br/noticias/cee-dos-residuos-solidos-ouve-cooperativas-de- reciclagem/ CEE dos Resíduos Sólidos recebe cooperativas de reciclagem Representantes das cooperativas de Campinas vão falar sobre situação em que trabalham Vereador Pedro Tourinho (PT) - à esquerda A reciclagem de lixo em Campinas será o tema do terceiro e último debate do ciclo realizado pela Comissão Especial de Estudos sobre Resíduos Sólidos da Câmara de Municipal. O debate acontece nesta quinta-feira, às 14h. Nos debates anteriores, a Comissão discutiu a situação da Unidade Recicladora de Materiais (URM) e a adequação de Campinas à Política Nacional de Resíduos. No debate desta quarta-feira, participarão o presidente da Associação das Cooperativas de Reciclagem de Campinas, José Carlos de Souza, o Zé Pretinho; e Valdeci Viana, da Central de Vendas Solidarias - Reciclamp. Também participam os vereadores integrantes da Comissão, o presidente Pedro Tourinho (PT), Edison Ribeiro (PSL) e Luiz Carlos Rossini (PV). O debate acontece no Plenário da Câmara de Campinas, às 14h, com transmissão ao vivo pela TV Câmara (canal 4 da Net). A entrada do Plenário é pela avenida Roberto Mange, 66, na Ponte Preta. Texto: Assessoria de Imprensa do gabinete do vereador Pedro Tourinho Foto: Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de Campinas http://www.campinas.sp.leg.br/noticias/catadores-querem-pagamentos-pela-coleta-seletiva/
  2. 2. Catadores querem pagamentos pela coleta seletiva 05/04/13 Tourinho (centro): cooperativas Pagamento pelas coletas, local para trabalhar e recebimento de material adequado. Essas são as principais reivindicações das cooperativas de reciclagem de Campinas que se reuniram nesta quinta-feira (04/04) com a Comissão Especial de Estudos de Resíduos Sólidos da Câmara. A comissão é presidida pelo vereador Pedro Tourinho e dela também fazem parte os vereadores Edison Ribeiro (PSL) e Luiz Carlos Rossini (PV). Mais de 220 integrantes das cooperativas vieram ao debate e reclamaram da falta de atenção que têm na cidade e que não conseguem reciclar mais por que não são dadas condições. Hoje, as cooperativas reciclam uma tonelada por mês e a cidade tem um potencial para chegar a 300 toneladas. A principal reivindicação é o pagamento pelo serviço de coletar resíduos recicláveis. Hoje, somente a Tecam, empresa contratada pela prefeitura, recebe R$ 540,00 por tonelada para fazer a coleta seletiva nas ruas. Já as cooperativas não recebem nada e sobrevivem apenas da venda do material reciclável. E por conta disso, surgem outras reivindicações: da coleta seletiva chegam muitos rejeitos (resíduos orgânicos, por exemplo) misturados ao material reciclável e os locais são inadequados e sem estrutura. A consequência é que a quantidade de material separado para reciclar é muito pequena, derrubando ainda mais a renda dos cooperados. O presidente da Acoop (Associação das Cooperativas de Reciclagem de Campinas), José Carlos de Souza, o Zé Pretinho, comentou que o pagamento pela coleta e a concessão de áreas para as cooperativas funcionarem é fundamental. “Algumas cooperativas funcionam em locais alugados pela Prefeitura. Mas com a concessão, a gente pode ir atrás de recursos para as cooperativas”, afirmou. O representante do Movimento Nacional de Catadores, Armando Octaviano Junior, acredita que a desestruturação das cooperativas tem um claro propósito de desqualificar o trabalho desempenhado por elas e de levar o problema do lixo para a incineração. Isso provocaria grandes danos econômicos para as mais de 600 famílias que vivem da reciclagem na cidade,
  3. 3. além dos grandes danos ambientais provocados em toda a cidade. “Está claro que estão preparando a casa para vir com a incineração em Campinas”, acusa Armando. Pedro Tourinho propôs que o pagamento pela coleta por parte das cooperativas esteja previsto no orçamento da prefeitura de Campinas e para isso pediu o apoio dos demais vereadores que estavam na reunião. Participaram do encontro, além de Tourinho e Ribeiro, os vereadores Carlão do PT, Elias Azevedo (PSB), Jorge da Farmácia (PSDB), Neuza do São João (PSD), Paulo Búfalo (PSOL) e, Tico Costa (PP). Rossini, que também é membro e participou de todas as outras atividades da comissão, justificou ausência por ter outro compromisso. O presidente da Reciclamp, Valdecir Aparecido Viana, saiu muito satisfeito do encontro devido à grande mobilização da categoria. “Mudamos de postura desde 2010 e as reivindicações agora têm que ser trabalhadas, vai depender de nós”, disse. A Comissão Especial de Estudos realizou ao todo três debates nos meses de março e abril e fez uma visita à Unidade Recicladora de Materiais. Os vereadores agora pretendem elaborar um relatório que será entregue à Câmara e também à Prefeitura Texto e Foto: Assessoria do gabinete do vereador Pedro Tourinho

×