SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 5
Baixar para ler offline
Turista Profissional
Vai para a Europa no inverno? Confira as dicas
Ladeira abaixo
Adrenalina a mil no tour de bike pela Estrada da Morte
Pág. 6
http://www.estadão.com.br
Pág. 12
Junto e misturado. Turistase moradores
se encontram na Champs-Elysées: nos
meses mais quentes, Paris vira uma festa
França Você não precisa ficar alheio à Torre Eiffel nem olhar com desprezo para a pirâmide do Louvre.
Mas pode (e deve) investir em programas aprovados por quem mora lá – como nossa repórter
ÀmodaparisienseMÔNICA NÓBREGA/AE
SXC.HU
%HermesFileInfo:V-1:20120821:
V1 TERÇA-FEIRA, 21 DE AGOSTO DE 2012 Nº 2401 O ESTADO DE S. PAULO
Renata Reps / PARIS
ESPECIAL PARA O ESTADO
Existem, basicamente,
duasmaneirasdesefa-
zerumaviagem:seguir
uma programação que
permita o improviso ou reter-se
estritamente ao itinerário que
vocêfezantesdesairdecasa.Em
Paris, cenário de centenas de fil-
meseasegundacidademaisvisi-
tada do mundo (perdendo ape-
nasparaaLondresdaOlimpíada
em 2012, segundo uma pesquisa
recente da Mastercard) ser es-
pontâneopodeseraúnicaforma
de se surpreender.
Por exemplo, se durante a sua
tarde de passeio pelo bairro do
Maraiseacaminhodaincrívelca-
sa de chá Mariage Frères (maria-
gefreres.com), sua preferida, vo-
cêpassarpelobrechóaquiloKilo
Shop (kilo-shop.fr) e decidir
substituiradegustaçãosofistica-
da e aromática pelo garimpo de
pechinchas espalhadas. Ou se,
com o mapa nas mãos para ver a
novaexposiçãodomuseudehis-
tória natural Quai Branly (quai-
branly.fr), você topar com a pla-
quinha indicando uma entrada
subterrâneaparaoMuseudoEs-
goto (em frente ao 93 Quai d’Or-
saye) e se perguntar “por que
não?”.Ouseja:casoopte,decora-
çãoaberto,portrocarocertope-
lo duvidoso.
Não é que o básico de Paris vá
perderagraça.Aclássicavistada
Torre Eiffel pela estação de me-
trô Trocadéro vai sempre arran-
car suspiros; uma volta pelos ar-
redoresdaSacreCoeurpodeani-
maromaispacatodosdomingos
e ir da Praça da Concórdia até o
Arco do Triunfo pela Avenida
Champs-Elysées é um passeio
que jamais vai ficar chato. Mas
existeummomento,lápelaquar-
ta estadia na Cidade Luz, que o
turista experimentado fica um
pouco cansado de ser turista. E
quer conhecer outras coisas.
Cantosescondidos,achadosdes-
conhecidos, locais que nunca
imaginou que fossem combinar
com os tons beges que dão o ar
lânguido da capital francesa. E
que, inevitavelmente, passam
longe dos bateaux mouches, de
umespetáculonoMoulinRouge
ou de um almoço no Mc Do-
nald’sdoLouvredepoisdesees-
tapear para dar uma olhadinha
na Mona Lisa.
Conhecer os lugares frequen-
tados pelos locais é uma ótima
maneira de compreender me-
lhoroestilodevidadeumanova
cultura durante os poucos dias
emque se está inserido nela.Em
cidades muito concorridas, a es-
tratégia tem ainda outro benefí-
cio: evitar filas, longas esperas e
apossibilidadedepagarcarode-
mais por um programa nem tão
bacana assim.
Naspróximaspáginas,vocêen-
contraumaprogramação carim-
badapelosparisienses.Devários
estilos,faixasetáriasecustosdi-
ferentes, as escolhas têm a cara
dequemviveporláetêmhábitos
e costumes específicos, como
em qualquer outra cidade do
mundo. Então reserve já o seu
bilhete, pois pode ser que você
nunca tenha visto esta Paris –
mesmoquesejaasuaquintapas-
sagem pela cidade que, para
mim,é a mais bonita do mundo.
Saiado
básico
● Conheça o termo: ao
contrario de nossa concep-
ção, o termo "parisiense" é
usado para qualquer mora-
dor de Paris, e não só para
quem nasceu lá
● Vista-se como eles:
não significa sair do seu
estilo. Mas deixe em casa
os Nike Shox, bonés e mole-
tons – peças usadas ape-
nas por turistas
● Pesquise a previsão
do tempo: pode fazer frio
em junho e há semanas
superquentes em outubro
● Leve um mapa: todo
mundo usa mapa em Paris,
tanto para fazer o caminho
mais curto de metrô quan-
to para encontrar uma rue-
la. Ao sair da estação, confi-
ra o “Plan du Quartier”,
que mostra a região da es-
tação em zoom
● Separe um dia para
compras: não existe nada
mais desagradável do que
passear pela cidade e en-
trar em museus cheio
de sacolas pesadas
França Flanando em Paris é possível se deparar com um irresistível brechó ou uma inusitada
passagem subterrânea. Deixe espaço para o improviso – e desfrute seus dias por lá
Tal e
qual
SXC.HU
%HermesFileInfo:V-8:20120821:
V8 Viagem TERÇA-FEIRA, 21 DE AGOSTO DE 2012 O ESTADO DE S. PAULO
E Foram Todos Para Paris
Detalhes: o cenário é clichê,
mas sempre irresistível: a Paris
dos anos 1920 é o mote explora-
do pelo jornalista Sérgio Augusto
nesta obra. Além do tom nostálgi-
co com que trata dos aspectos
culturais, cenas artísticas e boê-
mias protagonizados por Heming-
way, Fitzgerald e cia., o autor tra-
ça itinerários, mapas e endereços
que remetem às lembranças da
saudosa época.
A História Secreta de Paris
Detalhes: com interesse pessoal
em movimentos anárquicos, o
jornalista Andrew Hussey eviden-
cia aqui personagens que com-
põem a Paris das sombras, ou
seja, aqueles que protagonizaram
revoluções, sobreviventes de mas-
sacres, os flanêurs do século 19.
Além de aspectos e curiosidades
históricas, o livro acaba revelando
uma lista de pontos obscuros e
marginais da capital francesa.
2012
Preço:
R$ 70,20
Editora:
Manole
Paris Sobre Trilhos
Detalhes: a autora Ina Caro se
propõe a contar a história da Fran-
ça transportando o leitor para as
épocas mais marcantes do país:
Idade Média, Renascimento, Revo-
lução Francesa e Império de Na-
poleão, no fim do século 19. Rela-
ta fatos e aspectos da cultura e
arquitetura mesclando com a evo-
lução das estações, trens e me-
trôs, outra característica marcan-
te da sociedade francesa.
A Parisiense: Guia de Esti-
lo de Ines de la Fressange
Detalhes: Com experiência no
mundo fashion, a autora trata
de moda, decoração e estilo,
mas, acima de tudo, dá suges-
tões pessoais sobre tais te-
mas. Com ilustrações e textos
práticos, ajuda a leitora (é mais
para o público feminino) indi-
cando peças e comportamen-
tos típicos do estilo francês –
há dicas de endereços e sites.
2011
Preço:
R$ 49,90
Editora:
Intrínseca
2012
Preço:
R$ 44,90
Editora:
Leya
Paris, Quartier
Saint-Germain-des-Près
Detalhes: Eros Graus coloca em
evidência sua sensibilidade flâ-
neur e relata experiências e per-
cepções do mais famoso bairro da
capital, o Quartier Saint-Germain.
Em uma tentativa de expor prefe-
rências pessoais, fala de locais
amplamente conhecidos, assim
como outros que permanecem
escondidos até hoje, dentre res-
taurantes, livrarias, ruas e praças.
2012
Preço:
R$ 39,30
Editora:
Casa da Palavra
2012
Preço:
R$ 44,90
Editora:
Globo
PARIS
VocêjáconheceoGeorgesPom-
pidou, o Museu d’Orsay e, logi-
camente,oLouvre.Podeterpas-
sado ainda pela Orangerie, o
Jeu de Paume e o Museu do Pi-
casso. Se acha que, afinal, não
resta tanta coisa assim a desco-
brir neste sentido, está engana-
do. Paris tem ainda cerca de 130
outrosmuseusparavocêdesco-
brir ao longo das próximas via-
gens.Dáatéparamontarumca-
lendário de alguns anos de via-
genssemrepetirnenhumainsti-
tuição cultural. Mas como nin-
guém vive apenas de arte con-
templativa, nós te poupamos
um tempo precioso e visitamos
de antemão museus que você
nem imaginava que existiam. E
que vai gostar de desvendar.
Museu do Erotismo
musee-erotisme.com
É um passeio muito divertido,
mas decididamente não o mais
aconselhável para se fazer com
os pais ou avós. Mas esqueça os
chicotes e luvas de borracha: não
se trata de um museu de porno-
grafia ou sexo explícito, mas
sim um espaço de aprecia-
ção da arte erótica atra-
vés dos séculos por
meio de um rico acer-
vo de obras vindas
de várias partes do
mundo. Há ilustra-
ções, cartazes de
filmes, estátuas
indígenas, obje-
tos que remon-
tam ao tempo do
império greco-ro-
mano e, claro,
peças engraçadas
que dão o tom de
comédia que se es-
pera de um lugar co-
mo este.
O museu fica no bairro
de Pigalle, onde está o Mou-
lin Rouge, local que equivale ao
Baixo Augusta paulistano. O horá-
rio de visitação respeita a configu-
ração do bairro: o museu abre às
10 horas e não fecha as portas
antes das 2 da manhã, com últi-
ma entrada até 1h30. Separe ao
menos duas horas, com possibili-
dade de se distrair com os brin-
quedos da lojinha ou parar para
assistir a um dos filmes com aten-
ção redobrada. Há preços espe-
ciais para casais que vão fazer a
viagem erótica juntos – uma inte-
ressante forma de apimentar a
relação e destoar um pouco des-
sa história morna de cidade mais
romântica do mundo.
Museu do Fumante
museedufumeur.net
Não poderia haver melhor lugar
para este museu. Ninguém acre-
dita que aquele prédio pequeno
no meio da Rue Pache, no 11º
distrito de Paris, abriga uma das
maiores coleções de objetos,
plantas e obras
que deram ori-
gem a um dos
hábitos mais
antigos da hu-
manidade. Pode
ser até considerado uma forma
de apologia não muito politi-
camente correta – é prati-
camente impossível
ouvir e ver todas as
histórias ligadas a
numerosos e ini-
magináveis tipos
de cigarros, cha-
rutos e cachim-
bos e não ter
vontade de
dar um trago
na saída. Ape-
sar de o mu-
seu ser bem
pequeno e nor-
malmente tran-
quilo, não conheci-
do da maior parte
dos turistas (nem
mesmo dos parisien-
ses), é inevitável que al-
guém perto de você interrom-
pa a visita para acender um ci-
garro lá fora. A força da imitação
humana.
No museu, descubra a diferença
entre tabacultura e tabacologia,
entre os hábitos orientais e ociden-
tais e encontre utensílios específi-
cos para cada tipo de substância –
ópio, por exemplo. Se você for real-
mente um interessado pela cultu-
ra do fumo, gaste um pouco do
tempo consultando as obras de
experts no assunto na bi-
blioteca ou mesmo leve algo para
casa, como um livro sobre a con-
fecção do cigarro no Caribe. Até o
último dia do ano, uma exposição
vai unir o melhor dos dois mundos:
é a mostra Erotismo e Fumo, com
fotos voluptuosas que datam des-
de os anos 20 e unem criativamen-
te corpos femininos aos cigarros.
Mas, se você não for fumante, me-
lhor pensar duas vezes antes de ir:
para que correr esse risco?
Halle Saint Pierre (foto)
hallesaintpierre.org
A ideia deste museu é estar ali
para quem quer fugir das regras
da beleza clássica. É o centro
cultural que abriga mais exem-
plares da arte bruta, ou ingênua,
nascida na França e que despre-
za todo e qualquer tipo de regras
e de influências de escolas co-
nhecidas. O iluminado espaço de
pé direito alto, dominado por
uma escada circular posicionada
bem no meio do prédio, recebe
as exposições mais descoladas
da cidade, centradas em arte
moderna, arte pop e contracultu-
ra. Este antigo mercado está às
margens do jardim da Sacre
Coeur, e quando a vista do tem-
plo contrasta com o colorido dos
muros no exterior
do grande salão
Saint Pierre, a
coexistência de
estilos ganha
uma beleza ex-
cepcional. /R.R.
Um acervo
cultural
com mais de
130 museus
A parisiense adora um brechó de
luxo. Um dos mais concorridos é o
Didier Ludot (didierludot.fr), repleto
de Chanel, Hermès, Dior...
Livros
Destino concorrido na vida
real, Paris também é cenário
disputado na ficção. Autores
nacionais e estrangeiros ele-
gem sua versão clássica ou
ângulos pouco explorados
para exaltar a admiração pela
história, cultura e evolução
social da cidade. Leituras insti-
gantes que fazem o viajante
querer explorá-la novamente.
/ BRUNA TIUSSU
Uma febre contagiou Paris: o Space
Invaders. Em azulejo, os bichinhos do
videogame Atari estão por todo lado.
Veja onde em space.invaders.paris.free.fr
Saiba
mais
● Como ir: em voo direto,
o trecho São Paulo-Paris-
São Paulo custa desde
US$ 1 mil na TAM (tam.com.br)
e US$ 1.200 na Air France (air-
france.com.br). Com conexão,
a partir de US$ 1.063 na
KLM (klm.com); US$ 1.189 na
TAP (flytap.com); US$ 1.224 na
Lufthansa (lufthansa.com);
e US$ 1.376 na Iberia
(iberia.com)
● Metrô: a rede de 14 linhas
leva a toda a área dentro do Pé-
riphérique, o anel viário que cir-
cunda os bairros centrais de
Paris. É assim que os morado-
res se deslocam. Custa € 1,70
por viagem e há opção de carnê
de 10 bilhetes, por € 12,70. Si-
te: ratp.fr
● Site: o oficial do turismo de
Paris é o parisinfo.com
ADRIANA MOREIRA/AE
FOTOS DIVULGAÇÃO
REPRODUÇÃO
%HermesFileInfo:V-9:20120821:
O ESTADO DE S. PAULO TERÇA-FEIRA, 21 DE AGOSTO DE 2012 Viagem V9
PARIS
Com tantas opções gastronômi-
cas na capital francesa, como es-
colher? “Vou sempre aos mes-
mosrestaurantes.Tenhodoisou
três preferidos e opto por eles,
pois o risco de me decepcionar
com tanta oferta é muito gran-
de”, diz o economista François
Grellier, 36 anos. A maioria dos
parisiensesfaz isso.Comer éum
ritualimportante:comoelescon-
trolamaalimentaçãonosdiasde
semana – ficam à base de sopa,
salada e sanduíches frios – esco-
lhem bem os pontos que mere-
cem o teste de seus paladares.
A pergunta que um francês
semprevaifazerquandovocêdiz
queestá comfomeé“Evocêtem
vontadedecomeroquê?”.“Qual-
quer coisa” jamais será uma res-
posta aceita. Dizem que mesmo
que alguém almoce e jante fora
todos os dias por três anos, não
vai conseguir conhecer todos os
estabelecimentos de Paris. Por-
tanto, escolha. Pelo clima, pelo
ambiente,pelopreçoe,claro,pe-
lasdicasde quemconhece.
Hora do brunch
Café da manhã e almoço de uma
só vez. De todos os empréstimos
que os franceses fizeram dos nor-
te-americanos, o que está mais na
moda é o brunch. Bruncher, como
eles dizem, significa sentar-se
com amigos e comer croissants,
pains au chocolat, tomar suco de
laranja e café. E frutas, quem sabe
uma taça de vinho. Além de quei-
jos, pães, iogurtes, omeletes...
No Le Loup Blanc (loup-blanc.
com), o ritual completo sai por €
22 (sem vinho). Já no Pavillon du
Lac (lepavillondulac.fr), restauran-
te panorâmico no parque
des Buttes-Chau-
mont, a opção de
€ 24 inclui car-
paccio e
cupcakes.
Há ainda
brunchs
tradicio-
nais co-
mo o do
Chez Casi-
mir (6 Rua
de Belzunce,
10º arrondis-
sement). No bu-
fê, sirva-se à vonta-
de por € 26: difícil vai
ser reconhecer os pratos da culiná-
ria regional da Bretanha. Espécies
gigantes de escargots, patês de
fígado de porco, terrines de miú-
dos e sopas frias de peixes estão
no polêmico menu. Vá preparado.
Criatividade além da mesa
Não se assuste se, quando chegar,
o host pedir para você aguardar
sua mesa dentro do armário. Ou
se, no caminho para a mobília, vo-
cê se deparar com o dono do res-
taurante sentado na poltrona de
casa, cujo acesso é por dentro de
seu estabelecimento profissional.
No La Derrière (na foto; derriere-
resto.com), o barato é entrar pelos
fundos: a área de serviço, a cozi-
nha, depois a sala, os quartos lá
em cima, tudo para o cliente se
sentir em casa. Inclusive com me-
sas de pingue-pongue e pebolim.
Valeria só pela ideia genial, mas
a comida também tem gosto de
casa, como o leve foie gras cozido
em terrine (€ 19) e a deliciosa bo-
checha de boi (€ 22). Para
finalizar, pergunte a
um dos bem apes-
soados garçons
qual a sobre-
mesa mais
fresca do
dia. Se tiver
sorte, será
o mil folhas
com amo-
ras, framboe-
sas e grose-
lhas de dar
água na boca.
Só com reserva
Reserve sua mesa no Fren-
chie Restaurant (frenchie-restau-
rant.com) assim que comprar a
passagem – a espera é de dois
meses. Apesar do nome de gringo,
o Frenchie é reconhecido pela gas-
tronomia francesa de alta qualida-
de, assinada pelo chef Gregory
Marchand. Renomado entre pari-
sienses e estrangeiros, não é dos
mais caros: o menu com entrada,
prato principal e sobremesa custa
€ 45. No bar à vins, que fica ao la-
do e tem uma primorosa carta de
vinhos, não é preciso reservar. /R.R
PARIS
OdiaadianaEuropamudamui-
toadependerdaestaçãodoano.
EmParis,quandofazfrio,aspes-
soas passam muito mais tempo
em casa. O efeito inverno causa
caretas e um jeito de ser mais
mal-humorado do que de costu-
me,nãotãoreceptivoaovisitan-
tequeestáembuscadecalorhu-
mano. No entanto, no verão, a
festaporláémuitomaiordoque
por aqui:toda aenergia reprimi-
daemmesesdeclausuraélibera-
da especial-
mente entre
osmesesdeju-
nho e setem-
bro:programa-
ções e horá-
rios especiais,
restaurantes
que só abrem
(ou fecham, aten-
ção)nesteperíodo,
shows e apresentações ao ar li-
vre dão sentido ao título de He-
mingway:Parisviramesmouma
festa.Eestaéamelhorépocapa-
ra descobrir o que há de interes-
sante nos passeios a seguir:
Piquenique ao pôr do sol
Piquenique é programa obrigató-
rio e a melhor forma de aprovei-
tar o pôr do sol – às 22h30. A
ideia é simples: passe no super-
mercado da esquina ou na froma-
gerie (loja de queijos) e no charcu-
tier (loja de frios) que ficam ao
lado do seu hotel e escolha os
suprimentos. Não esqueça de le-
var uma baguete, copos de plásti-
co e um saca-rolhas. Em seguida,
faça uma parada para escolher o
seu vinho na casa Nicolas (nicolas.
com, há várias lojas em todos os
bairros da cidade). E se delicie
com o preço das garrafas.
Leve a canga ao Parque des
Buttes-Chaumont (metrô Laumiè-
re, linha 5), no 19º arrondisse-
ment de Paris. O clima agradável
das árvores e do lago convida um
público muito mais boêmio do
que aquele que se instala nos jar-
dins de Tulherias e Luxemburgo.
No fim da tarde, passe no bar cult
Rosa Bonheur (www.rosabonheur.
fr) , que além de comida e bebida,
tem exposições, lançamentos de
livros e até ensaios de coral todos
os domingos, às 17 horas.
Se for para dar um jeito de ver
uma partezinha do Sena, o ideal é
instalar-se às margens do Canal
Saint Martin, nos Quais de Jem-
mapes e de Valmy (metrô Républi-
que). É ali que músicos levam
seus instrumentos para praticar
ao ar livre, estudantes se juntam
para bebericar e moradores apro-
veitam para fazer sua caminhada
diária. Quando o dia está bonito, a
agitação é garantida até quando
durar o sol.
Jardim suspenso
Três paisagens diferentes sem
sair da mesma rota. O passeio de
4,5 quilômetros chamado Prome-
nade Plantée vai de trás da Ópera
da Bastilha, no 11º arrondisse-
ment, até o Castelo de Vincennes,
no 12º. Um caminho que não faz
parte do roteiro turístico conven-
cional e que, por isso, não é abar-
rotado de gente. A antiga linha
férrea desativada perdeu a utilida-
de, virou resíduo urbano, até que
a prefeitura decidiu renovar o lo-
cal em 1988 e transformá-lo em
um parque linear.
O trajeto é estreito (cerca de 12
metros de largura), com momen-
tos totalmente distintos como a
passagem pela ponte suspensa
sobre o Jardim de Reully ou a par-
te que beira a movimentada Aveni-
da Daumesnil. A boa ideia tem
origem americana: o High Line
Park, em Nova York, que segue os
mesmos preceitos.
Mesquita de Paris
www.mosquee-de-paris.org
"Parece que você está em outro
lugar. É um pátio amplo, espaço-
so, nos moldes do Mosteiro dos
Jerônimos em Lisboa, mas com
gente lendo o Alcorão", diz o ar-
quiteto Gustavo Weiss, 28 anos,
radicado em Paris há quatro. A
mesquita foi cenário no filme
Paris, Eu Te Amo (2006), e o
mais atraente não está no prédio
de muro alto e branco que quase
esconde totalmente a bela parte
de dentro. O restaurante com
comida tradicional e a casa de
chá são convites a aproveitar a
tranquilidade contemplativa do
ambiente – experimente a infu-
são de menta. Em uma cidade
formada por imigrantes como
Paris, é um programa interessan-
te para se aproximar de uma cul-
tura tão presente. Como respeito
aos religiosos, evite o período do
jejum do Ramadã, que varia to-
dos os anos – em 2012, termi-
nou no último fim de semana.
/RENATA REPS
Toalha na
grama para
curtir os dias
quentes
Comer, um
ritual sagrado
na rotina
parisiense
França O verão pede uma programação ao ar livre, pelos parques ou às margens do Sena.
À noite, o desafio é descobrir as melhores – e mais escondidas – baladas da cidade
Prezadocliente:ospreçospublicadossãoporpessoa,comhospedagememapartamentoduploesaídasdeSãoPaulo.Preços,datasdesaídaecondiçõesdepagamentosujeitosareajusteemudançasemavisoprévio.Condiçõespara
pagamento:parcelamento1+11vezessemjurosnocartãodecrédito.Câmbio7/8/2012US$1,00=R$2,12.Ofertasválidasparacomprasatéumdiaapósapublicaçãodesteanúncio.Taxasdeembarquecobradaspelosaeroportosnão
estãoincluídasnospreços. Promoçãocriançagrátisválidaapenasparahospedagem,osdemaisserviçosserãocobrados.Consulteoutrascondições,faixaetáriaenúmerodecriançasgrátisporoferta.*Garantiademelhorpreçoválida
exclusivamenteparaasviagensnacionaisacimaanunciadaseparaarededehotéispreferenciaisCVC.Consultealistacompletadoshotéisparticipantescomnossosvendedores.Paraobtençãodagarantia,oclientedeveráapresentar
emumalojaCVCoorçamentodaconcorrênciaporescrito,deofertasidênticasàsanunciadaspelaCVC.SãocompreendidasofertasidênticasasdaCVCaquelascujasdatasehoráriosdaviagem(idaevolta),destinosefornecedores(hotel
ecompanhiaaérea)sejamexatamenteosmesmos,emtodososseustermosecondições.**Algunsitenspodemnãoestardisponíveisparatodososroteirosanunciados.Consulteinclusõeseroteirosdetalhadoscomnossosvendedores. /cvcviagens
SIGA A CVC
NAS REDES
SOCIAIS
Feriados CVC Brasil
O que só a CVC pode oferecer para você**
:
TUDO EM ATÉ
SEM JUROS
12XApoio da
equipe CVC
Passagem
aérea
Café da
manhã
Traslados de
chegada e saída
PasseiosHotéis
selecionados
Central de
relacionamento
Maior Rede de
lojas do Brasil
cvc.com.br/lojas
Veja estes e muitos outros roteiros no
nosso site, na loja CVC mais próxima
ou consulte seu agente de viagens.
SEGURO-VIAGEM
Mais segurança na sua
viagem nacional,
internacionaloumarítima.
VALE-VIAGEM CVC
Dê o mundo
de presente.
FORTALEZA
4 dias/3 noites
FERIADO NOSSA SENHORA
APARTIRDE
12X
R$ 71,
50
POR
PESSOA
À vista R$ 858. Hotel Villa Mayor.
Preço para saída 11/outubro.
JOÃO PESSOA
4 dias/3 noites
NOSSA SENHORA
APARTIRDE
12X
R$ 79,
00
POR
PESSOA
À vista R$ 948. Hotel Netuanah. Preço
para saída 11/outubro.
BONITO 8 dias/7 noites
FERIADO INDEPENDÊNCIA
APARTIRDE
12X
R$ 104,
83
POR
PESSOA
Passagem + traslados + Lucca Hotel
Pousada + Gruta do Lago Azul,
mergulho superficial no Rio Sucuri,
bote no Rio Formoso e visita à Praia da
Figueira. À vista R$ 1.258. Preço para
saída 2/setembro.
IBEROSTAR BAHIA
RESORT4 dias/3 noites
FERIADO NOSSA SENHORA
APARTIRDE
12X
R$ 141,
50
POR
PESSOA
Praia do Forte - BA. À vista R$ 1.698.
Passagem + hotel + traslados. Preço
para saída 11/outubro.
GRAMADO
4 dias/3 noites
FERIADO NOSSA SENHORA
APARTIRDE
12X
R$ 83,
17
POR
PESSOA
À vista R$ 998. Passagem + Hotel
Serrano Gramado + traslados + city
tour em Gramado e Canela. Preço
para saída 11/outubro.
criança grátis na hospedagem.
Tudo incluído, refeições
e bebidas ilimitadas
Tudo incluído, refeições
e bebidas ilimitadas
COSTA DO SAUÍPE
4 dias/3 noites
Sauípe Class/Fun/Park/Club
FERIADO NOSSA SENHORA
APARTIRDE
12X
R$ 141,
50
POR
PESSOA
À vista R$ 1.698. Passagem + hotel +
traslados. Preço para saída 11/outubro.
criança grátis na hospedagem.
MANAUS 4 dias
FERIADO INDEPENDÊNCIA
APARTIRDE
12X
R$ 106,
50
POR
PESSOA
À vista R$ 1.278. Passagem + traslados
+ Hotel Park Suítes + Passeio.
Preço para saída 6/setembro
CALDAS NOVAS
4 dias/3 noites
FERIADO INDEPENDÊNCIA
APARTIRDE
12X
R$ 64,
00
POR
PESSOA
À vista R$ 768. Passagem + Hotel
Golden Dolphin Express + traslados +
passeio pela cidade. Preço para saída
6/setembro.
PORTO SEGURO
8 dias/7 noites
FERIADO INDEPENDÊNCIA
APARTIRDE
12X
R$ 58,
17
POR
PESSOA
À vista R$ 698. Hotel Casablanca +
passeio pela cidade. Preço para saída
1º/setembro.
criança grátis na hospedagem.
criança grátis na hospedagem.
COSTA BRASILIS
RESORT 8 dias/7 noites
FERIADO INDEPENDÊNCIA
APARTIRDE
12X
R$ 91,
50
POR
PESSOA
Praia de Santo André – BA.
À vista R$ 1.098. Passagem + hotel +
traslados. Preço para saída 1º/setembro.
Independência
7/setembro
Nossa Senhora Aparecida
12/outubro
Finados
2/novembro
Proclamação da República
15/novembro
águas de lindóia
MCMPROESP
Central de Reservas (19) 3824.1444
Hotel (19) 3824.8400
www.villadimantova.com.br
Reservas até 24 horas: (11) 3672.2955
www.hotelmajestic.com.br
Viva as delícias do
Feriado 7 de Setembro no
Hotel Majestic
Piscinas cobertas e aquecidas,
programação de lazer especial e
refeições que são um espetáculo.
Promoção Fique + Feliz
EM AGOSTO, FIQUE 5 DIAS PELO
PREÇO DE 4*.
0800 701 0408 • (19) 3924.8080
www.hotelguarany.com.br
MONITORES
A SEMANA
TODA E
QUARTA
COM SHOW
DE PIZZA
E MÚSICA
*Consulte períodos de validade
Agosto, Mês dos Pais!
Final de Semana
com feijoada, jantar festivo,
torneio de pesca valendo
prêmios e almoço especial!
Feriado 7 de Setembro:
Festival gastronômico,
passeio opcional à
mini-fazendinha, Baile da
Primavera com ponche.
Hotel Fazenda Recanto Paraíso
0800 77 00 447 | (19) 3824.4555 | www.recantoparaiso.com.br
www.aguasdelindoia.com.br
águas de lindóia
Feriado 7 de
Setembro:
música, bem-estar
e descontração.
(19) 3824.8484*Consulte Condições
www.grandehotelgloria.com.br
Diárias
grátis para
1 criança até
10 anos*
TODOS
COM TARIFAS
ESPECIAIS
E PRESENTES
EM FORMAS
DE LAZER.
PACOTES PREMIADOS DE AGOSTO
O HOTEL QUE VALE POR DOIS:
LOCALIZAÇÃO IDEAL PARA CURTIR A CIDADE.
E ÁREA CAMPESTRE EXCLUSIVA,
PARA CURTIR A NATUREZA!
(19) 3824.1411 www.plazzahotel.com.br
Reservas:(19)3924.9200-(11)4063.7481-(13)4062.9347-(21)4062.7004-(31)4062.7008
Garagens Cobertas, 4 Saunas, 4 Quadras de Tênis, 2 Quadras de Squash, Sala de Ginástica,
Quadras de: Voley, Basquete, Futebol de Salão e Peteca, Salas de: Jogos, Carteado, Leitura
e Estar, 2 Restaurantes, Bar “Pub-Inglês”, Equipe de Recreação, Play-Ground, Música ao Vivo,
ApartamentoscomInstalaçõesCompletas,VistaPanorâmicadaPraçaProjetadaporBurleMarx.
9 PISCINAS, 3 AQUECIDAS E COBERTAS
www.montereal.com.br
FERIADO 7 DE SETEMBRO
Lazer,DiversãoeAlegriap/suaFamília
HOTEL MONTE REAL RESORT
Promenade. Leve
seu queijo e vinho e
aproveite o fim de tarde
%HermesFileInfo:V-10:20120821:
V10 Viagem TERÇA-FEIRA, 21 DE AGOSTO DE 2012 O ESTADO DE S. PAULO
PARIS
Dêumachanceàvidanoturnade
Paris. Ela pode ser discreta, ele-
gante, sem as squat parties(festas
secretas) e raves eletrônicas que
inundamLondres.Masnãodeixe
ninguémconvencê-lodequepou-
cohá para fazerna madrugada. É
verdade que os parisienses não
costumam se engajar em festas
populares,comoaFêtedelaMu-
sique (que comemora a chegada
do verão). Mas nos endereços
queelesfrequentamtemdetudo:
rockunderground, festasqueva-
ram a madrugada, fanfarras de
música instrumental ou bares
abertosanoitetoda.Sejaqualfor
o seu estilo, a verdade é uma só:
vocêsóvaificaremcasaseestiver
cansadodostours diurnos.
Trio efervescente
A fórmula é comum: um time de
sócios decide abrir várias baladas
mas para públicos diferentes. A
regra do selecionadíssimo Clube
Silencio (www.silencio-club.com)
é corresponder ao perfil de alto
nível buscado pelo host que fica
na porta e decide quem entra –
como nas casas de São Paulo,
Nova York, Londres ou Tóquio.
A decoração interna, criada pe-
lo cineasta David Lynch e basea-
da em jogos de luzes e espaços
amplificados, forma um labirinto
cuja dificuldade de localização
condiz com a da triagem da porta.
Quem é conhecido cumprimenta
o host com beijinho no rosto e en-
tra vestido como quiser – o passe
livre custa até € 1.500 por ano.
Quem não é, precisa convencer.
Com alta produção, ar desinteres-
sado e cara de endinheirado, mes-
mo que não pague nada para en-
trar. Apenas os coquetéis lá den-
tro – uma média de € 20 cada.
A maioria, contudo, é barrada
na porta. Não tem motivo: o host
simplesmente não foi com a sua
cara. Nessas horas, ele pode dar
um conselho que, desavisado, vo-
cê consideraria esnobe: “Temos
outro clube ali do lado”. Trata-se
do mesmo número, o 142 da Rua
Montmartre, mas mundos total-
mente diferentes. A casa de músi-
ca eletrônica não responde ao
esnobismo da vizinha mais nova.
Aceita todo mundo, vende ingres-
so e corresponde mais à ideia bra-
sileira de festa democrática e à
facilidade do turista que não tem
tempo a perder. O ambiente escu-
ro, com luz negra e néon no teto,
lembra o cenário do filme Tron
Legacy (2010), e ótimas bandas
costumam se apresentar no local.
Só fecha às 6 da manhã.
Longe dali, no Quai d'Austerlitz,
no 13º arrondissement, a mesma
equipe montou um point com cara
de verão. A Wanderlust (na foto;
wanderlustparis.com) espalha-se
pelos mais de 1.500 metros qua-
drados do terraço da Cité de la
Mode e du Design. Faz mais senti-
do quando se presta atenção ao
público, boa parte dele provinda
do vizinho Institut Français de la
Mode, uma das mais célebres es-
colas de moda de Paris. A entrada
é gratuita, mas igualmente sujeita
a aprovação depois das 22 horas.
Antes disso, costuma ser mais
democrático. “Nos fins de semana,
abre ao meio-dia e funciona como
restaurante. Dá para tomar sol
nas espreguiçadeiras e relaxar”,
conta a relações públicas Servane
Magnan, de 35 anos. Como a vizi-
nhança é de prédios comerciais, a
festa só acaba de manhã.
Segredo bem guardado
Eles parecem não ter nada de-
mais. Simples, meio esquisitos,
sem algo que revolucione seus
conceitos de diversão e, no entan-
to, são os preferidos dos parisien-
ses. Dá para comer, mas a ideia é
esperar a noite cair para entender
melhor esses bares. A proposta
do Le Connétable (55 Rue des Ar-
chives), no Marais, é simples: pa-
quera generalizada. Todo mundo
está ali para ver e ser visto e dá
para beber até o garçom gritar
que o bar está fechando, lá pelas
4 da manhã. Gente de todos os
tipos, lugares e estilos vai ao aper-
tado ambiente para esticar a noite.
Não longe dali, a La Candelaria
(candelariaparis.com) pode pare-
cer uma simples casa de tapas.
Até você perceber, depois de uma
hora sentado ali, que no fundo do
restaurante existe uma portinha.
Ela leva a um aconchegante bar
onde todos estão confortavelmen-
te sentados ou animadamente de
pé, bebendo elaborados coque-
téis. É o ponto de encontro da ga-
lera moderna/cult de Paris, que
não quer ser descoberta nem
aguenta pegar fila.
Esses recantos escondidos, de
cortinas fechadas e ambientes es-
curos em que fica difícil distin-
guir a cor do drinque fazem a
alegria dos locais. Outro
sucesso de público é o
L’Experimental Cock-
tail Club (37 Rua
Saint-Sauveur, 2º
arrondissement):
passa despercebi-
do pelos milhares
de turistas que
sobem e descem a
adjacente Rua Mon-
torgueil. Sofás e
um ambiente inti-
mista abrigam os
melhores barmen da
cidade, que servem
drinques de € 12 a € 18.
No bairro underground e
popular de Ménilmontant, no
20º arrondissement, há dois ende-
reços imperdíveis. Um é a constru-
tivista Miroiterie (lamiroit.free.fr),
uma grafitada casa de shows, ex-
posições, espetáculos de arte,
exibição de filmes e até churrasca-
ria de vez em quando. O outro é o
bar L'International, com uma
agenda incrível de bandas que
fazem fila para se apresentar no
concorrido espaço de rock pari-
siense. Prove a panachet (€ 3,50),
bebida típica que mistura cerveja
e suco de limão. O bar fecha no
horário mais comum de encerra-
mento na cidade: 2 horas. Já a
Miroiterie costuma funcionar até
meia-noite. /R.R.
Economize
forças para
a maratona
noturna
● Andando despretensiosamen-
te pela região do Alto Marais,
aquela que fica mais perto da
Praça da República do que do
Hotel de Ville, você pode
encontrar um dos
mercados mais
antigos de Pa-
ris. Na altura
do número
39 da Rua
de Bretag-
ne (3º
arrondis-
sement),
um estrei-
to portal
verde mar-
ca a entrada
de uma reunião
incrível de iguarias
francesas. No Marché
des Enfants Rouges você encon-
tra de tudo: ostras frescas, prati-
nhos descartáveis de escargots
embebidos em molho pesto, terri-
nes e foie gras com todas as es-
pecificidades que você possa ima-
ginar. Além, claro, de frutas e
verduras – atenção para as deli-
ciosas framboesas.
Mas a melhor parte é que ali
também há restaurantes para
todos os gostos – e com preços
acessíveis. O mais tradicional é o
Traiteur marroquino. Você verá
várias pessoas se deliciando
com um belo prato de cus-
cuz, supercomum em
todos os cantos
cidade, mas
que por lá tem
um sabor
especial.
Se a fo-
me que
bater for
de outros
sabores,
há também
creperias,
culinária japo-
nesa, vegetaria-
na e típica de algu-
mas regiões da França,
como a Alsácia. Vá cedo no fim
de semana, porque o endereço
está na lista dos mais disputa-
dos – e fecha às segundas-
feiras. / R.R.
AVARÉ
Evento que inspirou a Virada Cultural
paulistana, a Nuit Blanche (paris.fr) chega
à 11º edição. Dia 6 de outubro, 15 prédios
terão seus terraços abertos pela primeira vez
SOCORRO3
Variedadede
saboresapreços
econômicos
BROTAS3CABREÚVA
CALDAS NOVAS3
ESTÂNCIA SERRA NEGRA3
BRAGANÇA PAULISTA3
Hotéis
Hotéis
Classificados
BAHIA - SALVADOR! É NO
MAR HOTEL R$129,00
Frente Praia Rio Vermelho. Café da
manhã e noite. 08000714440
www.marhotelbahia.com.br
ILHA COMPRIDA SP
SAMBURA POUSADA
Chalés mob. p/4 pes, piscina c/
toboágua, futebol, volei, bocha, play
gr, churr, sala TV, jogos, aparelhos
ginástica, lanchonete, estacionam.
R$109, p/2 pes (11) 4195-0777
www.samburapousada.com.br
MONTE VERDE-MG
Green Mountains Hotel. Preços
promocionais. Chalés c/lareira. Vi-
site: www.greenhotel.com.br
¤(11)3258-9898 - Fax:
(11)3256-0287/(35)3433-5518
reservas@greenhotel.com.br
TodosábadonoEstadão.
JEAN PICON DIVULGAÇÃO
FOTOS RENATA REPS/AE
%HermesFileInfo:V-11:20120821:
O ESTADO DE S. PAULO TERÇA-FEIRA, 21 DE AGOSTO DE 2012 Viagem V11

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Rio de Janeiro-Rotas & Destinos Feb 2008
Rio de Janeiro-Rotas & Destinos Feb 2008Rio de Janeiro-Rotas & Destinos Feb 2008
Rio de Janeiro-Rotas & Destinos Feb 2008João Miguel Simões
 
Michelangelo Merisi da Caravaggio
Michelangelo Merisi da CaravaggioMichelangelo Merisi da Caravaggio
Michelangelo Merisi da Caravaggiohcaslides
 
Apresentação do Simbolismo N`Os Maias
Apresentação do Simbolismo N`Os MaiasApresentação do Simbolismo N`Os Maias
Apresentação do Simbolismo N`Os MaiasNeizy Mandinga
 
Os Maias De EçA De QueiróS
Os Maias De EçA De QueiróSOs Maias De EçA De QueiróS
Os Maias De EçA De QueiróSpasquinado
 
Imitação em "Os Maias"
Imitação em "Os Maias"Imitação em "Os Maias"
Imitação em "Os Maias"Iva Monteiro
 
Introcapicapii 130102171741-phpapp02
Introcapicapii 130102171741-phpapp02Introcapicapii 130102171741-phpapp02
Introcapicapii 130102171741-phpapp02João Martins
 

Mais procurados (10)

Rio de Janeiro-Rotas & Destinos Feb 2008
Rio de Janeiro-Rotas & Destinos Feb 2008Rio de Janeiro-Rotas & Destinos Feb 2008
Rio de Janeiro-Rotas & Destinos Feb 2008
 
Michelangelo Merisi da Caravaggio
Michelangelo Merisi da CaravaggioMichelangelo Merisi da Caravaggio
Michelangelo Merisi da Caravaggio
 
Apresentação do Simbolismo N`Os Maias
Apresentação do Simbolismo N`Os MaiasApresentação do Simbolismo N`Os Maias
Apresentação do Simbolismo N`Os Maias
 
Os Maias De EçA De QueiróS
Os Maias De EçA De QueiróSOs Maias De EçA De QueiróS
Os Maias De EçA De QueiróS
 
Caravaggio
CaravaggioCaravaggio
Caravaggio
 
Imitação em "Os Maias"
Imitação em "Os Maias"Imitação em "Os Maias"
Imitação em "Os Maias"
 
06 1 Arte Impressionista
06 1 Arte Impressionista06 1 Arte Impressionista
06 1 Arte Impressionista
 
Introcapicapii 130102171741-phpapp02
Introcapicapii 130102171741-phpapp02Introcapicapii 130102171741-phpapp02
Introcapicapii 130102171741-phpapp02
 
Pablo Picasso
Pablo PicassoPablo Picasso
Pablo Picasso
 
Vanguardas Europeias
Vanguardas EuropeiasVanguardas Europeias
Vanguardas Europeias
 

Semelhante a Paris completa

Semelhante a Paris completa (20)

Vai viajar para Paris_ Veja 6 dicas de passeios para fazer na cidade luz _ Va...
Vai viajar para Paris_ Veja 6 dicas de passeios para fazer na cidade luz _ Va...Vai viajar para Paris_ Veja 6 dicas de passeios para fazer na cidade luz _ Va...
Vai viajar para Paris_ Veja 6 dicas de passeios para fazer na cidade luz _ Va...
 
Viagem virtual
Viagem virtualViagem virtual
Viagem virtual
 
Viagem virtual
Viagem virtualViagem virtual
Viagem virtual
 
Paris
ParisParis
Paris
 
Le Vrai Paris in Volta ao Mundo [06 2019]
Le Vrai Paris in Volta ao Mundo [06 2019]Le Vrai Paris in Volta ao Mundo [06 2019]
Le Vrai Paris in Volta ao Mundo [06 2019]
 
Paris porto de mós-1
Paris   porto de mós-1Paris   porto de mós-1
Paris porto de mós-1
 
Paris - França
Paris - FrançaParis - França
Paris - França
 
Paris
ParisParis
Paris
 
2012 quartier latin
2012 quartier latin2012 quartier latin
2012 quartier latin
 
Ficha de avaliação_ texto jornalístico
Ficha de avaliação_ texto jornalísticoFicha de avaliação_ texto jornalístico
Ficha de avaliação_ texto jornalístico
 
Paris
ParisParis
Paris
 
Paris
ParisParis
Paris
 
Caravana Dos Poetas
Caravana Dos PoetasCaravana Dos Poetas
Caravana Dos Poetas
 
Circuit Branché à Paris
Circuit Branché à Paris Circuit Branché à Paris
Circuit Branché à Paris
 
Paris1
Paris1Paris1
Paris1
 
Mini e-book: Os descolados de Paris
Mini e-book:  Os descolados de ParisMini e-book:  Os descolados de Paris
Mini e-book: Os descolados de Paris
 
DECOUVRIR LA FRANCE .pptx
DECOUVRIR LA FRANCE  .pptxDECOUVRIR LA FRANCE  .pptx
DECOUVRIR LA FRANCE .pptx
 
Revista 02
Revista 02Revista 02
Revista 02
 
E leste europeu 1
E leste europeu 1E leste europeu 1
E leste europeu 1
 
Companhia Maguy Marin se apresenta no Brasil
Companhia Maguy Marin se apresenta no BrasilCompanhia Maguy Marin se apresenta no Brasil
Companhia Maguy Marin se apresenta no Brasil
 

Paris completa

  • 1. Turista Profissional Vai para a Europa no inverno? Confira as dicas Ladeira abaixo Adrenalina a mil no tour de bike pela Estrada da Morte Pág. 6 http://www.estadão.com.br Pág. 12 Junto e misturado. Turistase moradores se encontram na Champs-Elysées: nos meses mais quentes, Paris vira uma festa França Você não precisa ficar alheio à Torre Eiffel nem olhar com desprezo para a pirâmide do Louvre. Mas pode (e deve) investir em programas aprovados por quem mora lá – como nossa repórter ÀmodaparisienseMÔNICA NÓBREGA/AE SXC.HU %HermesFileInfo:V-1:20120821: V1 TERÇA-FEIRA, 21 DE AGOSTO DE 2012 Nº 2401 O ESTADO DE S. PAULO
  • 2. Renata Reps / PARIS ESPECIAL PARA O ESTADO Existem, basicamente, duasmaneirasdesefa- zerumaviagem:seguir uma programação que permita o improviso ou reter-se estritamente ao itinerário que vocêfezantesdesairdecasa.Em Paris, cenário de centenas de fil- meseasegundacidademaisvisi- tada do mundo (perdendo ape- nasparaaLondresdaOlimpíada em 2012, segundo uma pesquisa recente da Mastercard) ser es- pontâneopodeseraúnicaforma de se surpreender. Por exemplo, se durante a sua tarde de passeio pelo bairro do Maraiseacaminhodaincrívelca- sa de chá Mariage Frères (maria- gefreres.com), sua preferida, vo- cêpassarpelobrechóaquiloKilo Shop (kilo-shop.fr) e decidir substituiradegustaçãosofistica- da e aromática pelo garimpo de pechinchas espalhadas. Ou se, com o mapa nas mãos para ver a novaexposiçãodomuseudehis- tória natural Quai Branly (quai- branly.fr), você topar com a pla- quinha indicando uma entrada subterrâneaparaoMuseudoEs- goto (em frente ao 93 Quai d’Or- saye) e se perguntar “por que não?”.Ouseja:casoopte,decora- çãoaberto,portrocarocertope- lo duvidoso. Não é que o básico de Paris vá perderagraça.Aclássicavistada Torre Eiffel pela estação de me- trô Trocadéro vai sempre arran- car suspiros; uma volta pelos ar- redoresdaSacreCoeurpodeani- maromaispacatodosdomingos e ir da Praça da Concórdia até o Arco do Triunfo pela Avenida Champs-Elysées é um passeio que jamais vai ficar chato. Mas existeummomento,lápelaquar- ta estadia na Cidade Luz, que o turista experimentado fica um pouco cansado de ser turista. E quer conhecer outras coisas. Cantosescondidos,achadosdes- conhecidos, locais que nunca imaginou que fossem combinar com os tons beges que dão o ar lânguido da capital francesa. E que, inevitavelmente, passam longe dos bateaux mouches, de umespetáculonoMoulinRouge ou de um almoço no Mc Do- nald’sdoLouvredepoisdesees- tapear para dar uma olhadinha na Mona Lisa. Conhecer os lugares frequen- tados pelos locais é uma ótima maneira de compreender me- lhoroestilodevidadeumanova cultura durante os poucos dias emque se está inserido nela.Em cidades muito concorridas, a es- tratégia tem ainda outro benefí- cio: evitar filas, longas esperas e apossibilidadedepagarcarode- mais por um programa nem tão bacana assim. Naspróximaspáginas,vocêen- contraumaprogramação carim- badapelosparisienses.Devários estilos,faixasetáriasecustosdi- ferentes, as escolhas têm a cara dequemviveporláetêmhábitos e costumes específicos, como em qualquer outra cidade do mundo. Então reserve já o seu bilhete, pois pode ser que você nunca tenha visto esta Paris – mesmoquesejaasuaquintapas- sagem pela cidade que, para mim,é a mais bonita do mundo. Saiado básico ● Conheça o termo: ao contrario de nossa concep- ção, o termo "parisiense" é usado para qualquer mora- dor de Paris, e não só para quem nasceu lá ● Vista-se como eles: não significa sair do seu estilo. Mas deixe em casa os Nike Shox, bonés e mole- tons – peças usadas ape- nas por turistas ● Pesquise a previsão do tempo: pode fazer frio em junho e há semanas superquentes em outubro ● Leve um mapa: todo mundo usa mapa em Paris, tanto para fazer o caminho mais curto de metrô quan- to para encontrar uma rue- la. Ao sair da estação, confi- ra o “Plan du Quartier”, que mostra a região da es- tação em zoom ● Separe um dia para compras: não existe nada mais desagradável do que passear pela cidade e en- trar em museus cheio de sacolas pesadas França Flanando em Paris é possível se deparar com um irresistível brechó ou uma inusitada passagem subterrânea. Deixe espaço para o improviso – e desfrute seus dias por lá Tal e qual SXC.HU %HermesFileInfo:V-8:20120821: V8 Viagem TERÇA-FEIRA, 21 DE AGOSTO DE 2012 O ESTADO DE S. PAULO
  • 3. E Foram Todos Para Paris Detalhes: o cenário é clichê, mas sempre irresistível: a Paris dos anos 1920 é o mote explora- do pelo jornalista Sérgio Augusto nesta obra. Além do tom nostálgi- co com que trata dos aspectos culturais, cenas artísticas e boê- mias protagonizados por Heming- way, Fitzgerald e cia., o autor tra- ça itinerários, mapas e endereços que remetem às lembranças da saudosa época. A História Secreta de Paris Detalhes: com interesse pessoal em movimentos anárquicos, o jornalista Andrew Hussey eviden- cia aqui personagens que com- põem a Paris das sombras, ou seja, aqueles que protagonizaram revoluções, sobreviventes de mas- sacres, os flanêurs do século 19. Além de aspectos e curiosidades históricas, o livro acaba revelando uma lista de pontos obscuros e marginais da capital francesa. 2012 Preço: R$ 70,20 Editora: Manole Paris Sobre Trilhos Detalhes: a autora Ina Caro se propõe a contar a história da Fran- ça transportando o leitor para as épocas mais marcantes do país: Idade Média, Renascimento, Revo- lução Francesa e Império de Na- poleão, no fim do século 19. Rela- ta fatos e aspectos da cultura e arquitetura mesclando com a evo- lução das estações, trens e me- trôs, outra característica marcan- te da sociedade francesa. A Parisiense: Guia de Esti- lo de Ines de la Fressange Detalhes: Com experiência no mundo fashion, a autora trata de moda, decoração e estilo, mas, acima de tudo, dá suges- tões pessoais sobre tais te- mas. Com ilustrações e textos práticos, ajuda a leitora (é mais para o público feminino) indi- cando peças e comportamen- tos típicos do estilo francês – há dicas de endereços e sites. 2011 Preço: R$ 49,90 Editora: Intrínseca 2012 Preço: R$ 44,90 Editora: Leya Paris, Quartier Saint-Germain-des-Près Detalhes: Eros Graus coloca em evidência sua sensibilidade flâ- neur e relata experiências e per- cepções do mais famoso bairro da capital, o Quartier Saint-Germain. Em uma tentativa de expor prefe- rências pessoais, fala de locais amplamente conhecidos, assim como outros que permanecem escondidos até hoje, dentre res- taurantes, livrarias, ruas e praças. 2012 Preço: R$ 39,30 Editora: Casa da Palavra 2012 Preço: R$ 44,90 Editora: Globo PARIS VocêjáconheceoGeorgesPom- pidou, o Museu d’Orsay e, logi- camente,oLouvre.Podeterpas- sado ainda pela Orangerie, o Jeu de Paume e o Museu do Pi- casso. Se acha que, afinal, não resta tanta coisa assim a desco- brir neste sentido, está engana- do. Paris tem ainda cerca de 130 outrosmuseusparavocêdesco- brir ao longo das próximas via- gens.Dáatéparamontarumca- lendário de alguns anos de via- genssemrepetirnenhumainsti- tuição cultural. Mas como nin- guém vive apenas de arte con- templativa, nós te poupamos um tempo precioso e visitamos de antemão museus que você nem imaginava que existiam. E que vai gostar de desvendar. Museu do Erotismo musee-erotisme.com É um passeio muito divertido, mas decididamente não o mais aconselhável para se fazer com os pais ou avós. Mas esqueça os chicotes e luvas de borracha: não se trata de um museu de porno- grafia ou sexo explícito, mas sim um espaço de aprecia- ção da arte erótica atra- vés dos séculos por meio de um rico acer- vo de obras vindas de várias partes do mundo. Há ilustra- ções, cartazes de filmes, estátuas indígenas, obje- tos que remon- tam ao tempo do império greco-ro- mano e, claro, peças engraçadas que dão o tom de comédia que se es- pera de um lugar co- mo este. O museu fica no bairro de Pigalle, onde está o Mou- lin Rouge, local que equivale ao Baixo Augusta paulistano. O horá- rio de visitação respeita a configu- ração do bairro: o museu abre às 10 horas e não fecha as portas antes das 2 da manhã, com últi- ma entrada até 1h30. Separe ao menos duas horas, com possibili- dade de se distrair com os brin- quedos da lojinha ou parar para assistir a um dos filmes com aten- ção redobrada. Há preços espe- ciais para casais que vão fazer a viagem erótica juntos – uma inte- ressante forma de apimentar a relação e destoar um pouco des- sa história morna de cidade mais romântica do mundo. Museu do Fumante museedufumeur.net Não poderia haver melhor lugar para este museu. Ninguém acre- dita que aquele prédio pequeno no meio da Rue Pache, no 11º distrito de Paris, abriga uma das maiores coleções de objetos, plantas e obras que deram ori- gem a um dos hábitos mais antigos da hu- manidade. Pode ser até considerado uma forma de apologia não muito politi- camente correta – é prati- camente impossível ouvir e ver todas as histórias ligadas a numerosos e ini- magináveis tipos de cigarros, cha- rutos e cachim- bos e não ter vontade de dar um trago na saída. Ape- sar de o mu- seu ser bem pequeno e nor- malmente tran- quilo, não conheci- do da maior parte dos turistas (nem mesmo dos parisien- ses), é inevitável que al- guém perto de você interrom- pa a visita para acender um ci- garro lá fora. A força da imitação humana. No museu, descubra a diferença entre tabacultura e tabacologia, entre os hábitos orientais e ociden- tais e encontre utensílios específi- cos para cada tipo de substância – ópio, por exemplo. Se você for real- mente um interessado pela cultu- ra do fumo, gaste um pouco do tempo consultando as obras de experts no assunto na bi- blioteca ou mesmo leve algo para casa, como um livro sobre a con- fecção do cigarro no Caribe. Até o último dia do ano, uma exposição vai unir o melhor dos dois mundos: é a mostra Erotismo e Fumo, com fotos voluptuosas que datam des- de os anos 20 e unem criativamen- te corpos femininos aos cigarros. Mas, se você não for fumante, me- lhor pensar duas vezes antes de ir: para que correr esse risco? Halle Saint Pierre (foto) hallesaintpierre.org A ideia deste museu é estar ali para quem quer fugir das regras da beleza clássica. É o centro cultural que abriga mais exem- plares da arte bruta, ou ingênua, nascida na França e que despre- za todo e qualquer tipo de regras e de influências de escolas co- nhecidas. O iluminado espaço de pé direito alto, dominado por uma escada circular posicionada bem no meio do prédio, recebe as exposições mais descoladas da cidade, centradas em arte moderna, arte pop e contracultu- ra. Este antigo mercado está às margens do jardim da Sacre Coeur, e quando a vista do tem- plo contrasta com o colorido dos muros no exterior do grande salão Saint Pierre, a coexistência de estilos ganha uma beleza ex- cepcional. /R.R. Um acervo cultural com mais de 130 museus A parisiense adora um brechó de luxo. Um dos mais concorridos é o Didier Ludot (didierludot.fr), repleto de Chanel, Hermès, Dior... Livros Destino concorrido na vida real, Paris também é cenário disputado na ficção. Autores nacionais e estrangeiros ele- gem sua versão clássica ou ângulos pouco explorados para exaltar a admiração pela história, cultura e evolução social da cidade. Leituras insti- gantes que fazem o viajante querer explorá-la novamente. / BRUNA TIUSSU Uma febre contagiou Paris: o Space Invaders. Em azulejo, os bichinhos do videogame Atari estão por todo lado. Veja onde em space.invaders.paris.free.fr Saiba mais ● Como ir: em voo direto, o trecho São Paulo-Paris- São Paulo custa desde US$ 1 mil na TAM (tam.com.br) e US$ 1.200 na Air France (air- france.com.br). Com conexão, a partir de US$ 1.063 na KLM (klm.com); US$ 1.189 na TAP (flytap.com); US$ 1.224 na Lufthansa (lufthansa.com); e US$ 1.376 na Iberia (iberia.com) ● Metrô: a rede de 14 linhas leva a toda a área dentro do Pé- riphérique, o anel viário que cir- cunda os bairros centrais de Paris. É assim que os morado- res se deslocam. Custa € 1,70 por viagem e há opção de carnê de 10 bilhetes, por € 12,70. Si- te: ratp.fr ● Site: o oficial do turismo de Paris é o parisinfo.com ADRIANA MOREIRA/AE FOTOS DIVULGAÇÃO REPRODUÇÃO %HermesFileInfo:V-9:20120821: O ESTADO DE S. PAULO TERÇA-FEIRA, 21 DE AGOSTO DE 2012 Viagem V9
  • 4. PARIS Com tantas opções gastronômi- cas na capital francesa, como es- colher? “Vou sempre aos mes- mosrestaurantes.Tenhodoisou três preferidos e opto por eles, pois o risco de me decepcionar com tanta oferta é muito gran- de”, diz o economista François Grellier, 36 anos. A maioria dos parisiensesfaz isso.Comer éum ritualimportante:comoelescon- trolamaalimentaçãonosdiasde semana – ficam à base de sopa, salada e sanduíches frios – esco- lhem bem os pontos que mere- cem o teste de seus paladares. A pergunta que um francês semprevaifazerquandovocêdiz queestá comfomeé“Evocêtem vontadedecomeroquê?”.“Qual- quer coisa” jamais será uma res- posta aceita. Dizem que mesmo que alguém almoce e jante fora todos os dias por três anos, não vai conseguir conhecer todos os estabelecimentos de Paris. Por- tanto, escolha. Pelo clima, pelo ambiente,pelopreçoe,claro,pe- lasdicasde quemconhece. Hora do brunch Café da manhã e almoço de uma só vez. De todos os empréstimos que os franceses fizeram dos nor- te-americanos, o que está mais na moda é o brunch. Bruncher, como eles dizem, significa sentar-se com amigos e comer croissants, pains au chocolat, tomar suco de laranja e café. E frutas, quem sabe uma taça de vinho. Além de quei- jos, pães, iogurtes, omeletes... No Le Loup Blanc (loup-blanc. com), o ritual completo sai por € 22 (sem vinho). Já no Pavillon du Lac (lepavillondulac.fr), restauran- te panorâmico no parque des Buttes-Chau- mont, a opção de € 24 inclui car- paccio e cupcakes. Há ainda brunchs tradicio- nais co- mo o do Chez Casi- mir (6 Rua de Belzunce, 10º arrondis- sement). No bu- fê, sirva-se à vonta- de por € 26: difícil vai ser reconhecer os pratos da culiná- ria regional da Bretanha. Espécies gigantes de escargots, patês de fígado de porco, terrines de miú- dos e sopas frias de peixes estão no polêmico menu. Vá preparado. Criatividade além da mesa Não se assuste se, quando chegar, o host pedir para você aguardar sua mesa dentro do armário. Ou se, no caminho para a mobília, vo- cê se deparar com o dono do res- taurante sentado na poltrona de casa, cujo acesso é por dentro de seu estabelecimento profissional. No La Derrière (na foto; derriere- resto.com), o barato é entrar pelos fundos: a área de serviço, a cozi- nha, depois a sala, os quartos lá em cima, tudo para o cliente se sentir em casa. Inclusive com me- sas de pingue-pongue e pebolim. Valeria só pela ideia genial, mas a comida também tem gosto de casa, como o leve foie gras cozido em terrine (€ 19) e a deliciosa bo- checha de boi (€ 22). Para finalizar, pergunte a um dos bem apes- soados garçons qual a sobre- mesa mais fresca do dia. Se tiver sorte, será o mil folhas com amo- ras, framboe- sas e grose- lhas de dar água na boca. Só com reserva Reserve sua mesa no Fren- chie Restaurant (frenchie-restau- rant.com) assim que comprar a passagem – a espera é de dois meses. Apesar do nome de gringo, o Frenchie é reconhecido pela gas- tronomia francesa de alta qualida- de, assinada pelo chef Gregory Marchand. Renomado entre pari- sienses e estrangeiros, não é dos mais caros: o menu com entrada, prato principal e sobremesa custa € 45. No bar à vins, que fica ao la- do e tem uma primorosa carta de vinhos, não é preciso reservar. /R.R PARIS OdiaadianaEuropamudamui- toadependerdaestaçãodoano. EmParis,quandofazfrio,aspes- soas passam muito mais tempo em casa. O efeito inverno causa caretas e um jeito de ser mais mal-humorado do que de costu- me,nãotãoreceptivoaovisitan- tequeestáembuscadecalorhu- mano. No entanto, no verão, a festaporláémuitomaiordoque por aqui:toda aenergia reprimi- daemmesesdeclausuraélibera- da especial- mente entre osmesesdeju- nho e setem- bro:programa- ções e horá- rios especiais, restaurantes que só abrem (ou fecham, aten- ção)nesteperíodo, shows e apresentações ao ar li- vre dão sentido ao título de He- mingway:Parisviramesmouma festa.Eestaéamelhorépocapa- ra descobrir o que há de interes- sante nos passeios a seguir: Piquenique ao pôr do sol Piquenique é programa obrigató- rio e a melhor forma de aprovei- tar o pôr do sol – às 22h30. A ideia é simples: passe no super- mercado da esquina ou na froma- gerie (loja de queijos) e no charcu- tier (loja de frios) que ficam ao lado do seu hotel e escolha os suprimentos. Não esqueça de le- var uma baguete, copos de plásti- co e um saca-rolhas. Em seguida, faça uma parada para escolher o seu vinho na casa Nicolas (nicolas. com, há várias lojas em todos os bairros da cidade). E se delicie com o preço das garrafas. Leve a canga ao Parque des Buttes-Chaumont (metrô Laumiè- re, linha 5), no 19º arrondisse- ment de Paris. O clima agradável das árvores e do lago convida um público muito mais boêmio do que aquele que se instala nos jar- dins de Tulherias e Luxemburgo. No fim da tarde, passe no bar cult Rosa Bonheur (www.rosabonheur. fr) , que além de comida e bebida, tem exposições, lançamentos de livros e até ensaios de coral todos os domingos, às 17 horas. Se for para dar um jeito de ver uma partezinha do Sena, o ideal é instalar-se às margens do Canal Saint Martin, nos Quais de Jem- mapes e de Valmy (metrô Républi- que). É ali que músicos levam seus instrumentos para praticar ao ar livre, estudantes se juntam para bebericar e moradores apro- veitam para fazer sua caminhada diária. Quando o dia está bonito, a agitação é garantida até quando durar o sol. Jardim suspenso Três paisagens diferentes sem sair da mesma rota. O passeio de 4,5 quilômetros chamado Prome- nade Plantée vai de trás da Ópera da Bastilha, no 11º arrondisse- ment, até o Castelo de Vincennes, no 12º. Um caminho que não faz parte do roteiro turístico conven- cional e que, por isso, não é abar- rotado de gente. A antiga linha férrea desativada perdeu a utilida- de, virou resíduo urbano, até que a prefeitura decidiu renovar o lo- cal em 1988 e transformá-lo em um parque linear. O trajeto é estreito (cerca de 12 metros de largura), com momen- tos totalmente distintos como a passagem pela ponte suspensa sobre o Jardim de Reully ou a par- te que beira a movimentada Aveni- da Daumesnil. A boa ideia tem origem americana: o High Line Park, em Nova York, que segue os mesmos preceitos. Mesquita de Paris www.mosquee-de-paris.org "Parece que você está em outro lugar. É um pátio amplo, espaço- so, nos moldes do Mosteiro dos Jerônimos em Lisboa, mas com gente lendo o Alcorão", diz o ar- quiteto Gustavo Weiss, 28 anos, radicado em Paris há quatro. A mesquita foi cenário no filme Paris, Eu Te Amo (2006), e o mais atraente não está no prédio de muro alto e branco que quase esconde totalmente a bela parte de dentro. O restaurante com comida tradicional e a casa de chá são convites a aproveitar a tranquilidade contemplativa do ambiente – experimente a infu- são de menta. Em uma cidade formada por imigrantes como Paris, é um programa interessan- te para se aproximar de uma cul- tura tão presente. Como respeito aos religiosos, evite o período do jejum do Ramadã, que varia to- dos os anos – em 2012, termi- nou no último fim de semana. /RENATA REPS Toalha na grama para curtir os dias quentes Comer, um ritual sagrado na rotina parisiense França O verão pede uma programação ao ar livre, pelos parques ou às margens do Sena. À noite, o desafio é descobrir as melhores – e mais escondidas – baladas da cidade Prezadocliente:ospreçospublicadossãoporpessoa,comhospedagememapartamentoduploesaídasdeSãoPaulo.Preços,datasdesaídaecondiçõesdepagamentosujeitosareajusteemudançasemavisoprévio.Condiçõespara pagamento:parcelamento1+11vezessemjurosnocartãodecrédito.Câmbio7/8/2012US$1,00=R$2,12.Ofertasválidasparacomprasatéumdiaapósapublicaçãodesteanúncio.Taxasdeembarquecobradaspelosaeroportosnão estãoincluídasnospreços. Promoçãocriançagrátisválidaapenasparahospedagem,osdemaisserviçosserãocobrados.Consulteoutrascondições,faixaetáriaenúmerodecriançasgrátisporoferta.*Garantiademelhorpreçoválida exclusivamenteparaasviagensnacionaisacimaanunciadaseparaarededehotéispreferenciaisCVC.Consultealistacompletadoshotéisparticipantescomnossosvendedores.Paraobtençãodagarantia,oclientedeveráapresentar emumalojaCVCoorçamentodaconcorrênciaporescrito,deofertasidênticasàsanunciadaspelaCVC.SãocompreendidasofertasidênticasasdaCVCaquelascujasdatasehoráriosdaviagem(idaevolta),destinosefornecedores(hotel ecompanhiaaérea)sejamexatamenteosmesmos,emtodososseustermosecondições.**Algunsitenspodemnãoestardisponíveisparatodososroteirosanunciados.Consulteinclusõeseroteirosdetalhadoscomnossosvendedores. /cvcviagens SIGA A CVC NAS REDES SOCIAIS Feriados CVC Brasil O que só a CVC pode oferecer para você** : TUDO EM ATÉ SEM JUROS 12XApoio da equipe CVC Passagem aérea Café da manhã Traslados de chegada e saída PasseiosHotéis selecionados Central de relacionamento Maior Rede de lojas do Brasil cvc.com.br/lojas Veja estes e muitos outros roteiros no nosso site, na loja CVC mais próxima ou consulte seu agente de viagens. SEGURO-VIAGEM Mais segurança na sua viagem nacional, internacionaloumarítima. VALE-VIAGEM CVC Dê o mundo de presente. FORTALEZA 4 dias/3 noites FERIADO NOSSA SENHORA APARTIRDE 12X R$ 71, 50 POR PESSOA À vista R$ 858. Hotel Villa Mayor. Preço para saída 11/outubro. JOÃO PESSOA 4 dias/3 noites NOSSA SENHORA APARTIRDE 12X R$ 79, 00 POR PESSOA À vista R$ 948. Hotel Netuanah. Preço para saída 11/outubro. BONITO 8 dias/7 noites FERIADO INDEPENDÊNCIA APARTIRDE 12X R$ 104, 83 POR PESSOA Passagem + traslados + Lucca Hotel Pousada + Gruta do Lago Azul, mergulho superficial no Rio Sucuri, bote no Rio Formoso e visita à Praia da Figueira. À vista R$ 1.258. Preço para saída 2/setembro. IBEROSTAR BAHIA RESORT4 dias/3 noites FERIADO NOSSA SENHORA APARTIRDE 12X R$ 141, 50 POR PESSOA Praia do Forte - BA. À vista R$ 1.698. Passagem + hotel + traslados. Preço para saída 11/outubro. GRAMADO 4 dias/3 noites FERIADO NOSSA SENHORA APARTIRDE 12X R$ 83, 17 POR PESSOA À vista R$ 998. Passagem + Hotel Serrano Gramado + traslados + city tour em Gramado e Canela. Preço para saída 11/outubro. criança grátis na hospedagem. Tudo incluído, refeições e bebidas ilimitadas Tudo incluído, refeições e bebidas ilimitadas COSTA DO SAUÍPE 4 dias/3 noites Sauípe Class/Fun/Park/Club FERIADO NOSSA SENHORA APARTIRDE 12X R$ 141, 50 POR PESSOA À vista R$ 1.698. Passagem + hotel + traslados. Preço para saída 11/outubro. criança grátis na hospedagem. MANAUS 4 dias FERIADO INDEPENDÊNCIA APARTIRDE 12X R$ 106, 50 POR PESSOA À vista R$ 1.278. Passagem + traslados + Hotel Park Suítes + Passeio. Preço para saída 6/setembro CALDAS NOVAS 4 dias/3 noites FERIADO INDEPENDÊNCIA APARTIRDE 12X R$ 64, 00 POR PESSOA À vista R$ 768. Passagem + Hotel Golden Dolphin Express + traslados + passeio pela cidade. Preço para saída 6/setembro. PORTO SEGURO 8 dias/7 noites FERIADO INDEPENDÊNCIA APARTIRDE 12X R$ 58, 17 POR PESSOA À vista R$ 698. Hotel Casablanca + passeio pela cidade. Preço para saída 1º/setembro. criança grátis na hospedagem. criança grátis na hospedagem. COSTA BRASILIS RESORT 8 dias/7 noites FERIADO INDEPENDÊNCIA APARTIRDE 12X R$ 91, 50 POR PESSOA Praia de Santo André – BA. À vista R$ 1.098. Passagem + hotel + traslados. Preço para saída 1º/setembro. Independência 7/setembro Nossa Senhora Aparecida 12/outubro Finados 2/novembro Proclamação da República 15/novembro águas de lindóia MCMPROESP Central de Reservas (19) 3824.1444 Hotel (19) 3824.8400 www.villadimantova.com.br Reservas até 24 horas: (11) 3672.2955 www.hotelmajestic.com.br Viva as delícias do Feriado 7 de Setembro no Hotel Majestic Piscinas cobertas e aquecidas, programação de lazer especial e refeições que são um espetáculo. Promoção Fique + Feliz EM AGOSTO, FIQUE 5 DIAS PELO PREÇO DE 4*. 0800 701 0408 • (19) 3924.8080 www.hotelguarany.com.br MONITORES A SEMANA TODA E QUARTA COM SHOW DE PIZZA E MÚSICA *Consulte períodos de validade Agosto, Mês dos Pais! Final de Semana com feijoada, jantar festivo, torneio de pesca valendo prêmios e almoço especial! Feriado 7 de Setembro: Festival gastronômico, passeio opcional à mini-fazendinha, Baile da Primavera com ponche. Hotel Fazenda Recanto Paraíso 0800 77 00 447 | (19) 3824.4555 | www.recantoparaiso.com.br www.aguasdelindoia.com.br águas de lindóia Feriado 7 de Setembro: música, bem-estar e descontração. (19) 3824.8484*Consulte Condições www.grandehotelgloria.com.br Diárias grátis para 1 criança até 10 anos* TODOS COM TARIFAS ESPECIAIS E PRESENTES EM FORMAS DE LAZER. PACOTES PREMIADOS DE AGOSTO O HOTEL QUE VALE POR DOIS: LOCALIZAÇÃO IDEAL PARA CURTIR A CIDADE. E ÁREA CAMPESTRE EXCLUSIVA, PARA CURTIR A NATUREZA! (19) 3824.1411 www.plazzahotel.com.br Reservas:(19)3924.9200-(11)4063.7481-(13)4062.9347-(21)4062.7004-(31)4062.7008 Garagens Cobertas, 4 Saunas, 4 Quadras de Tênis, 2 Quadras de Squash, Sala de Ginástica, Quadras de: Voley, Basquete, Futebol de Salão e Peteca, Salas de: Jogos, Carteado, Leitura e Estar, 2 Restaurantes, Bar “Pub-Inglês”, Equipe de Recreação, Play-Ground, Música ao Vivo, ApartamentoscomInstalaçõesCompletas,VistaPanorâmicadaPraçaProjetadaporBurleMarx. 9 PISCINAS, 3 AQUECIDAS E COBERTAS www.montereal.com.br FERIADO 7 DE SETEMBRO Lazer,DiversãoeAlegriap/suaFamília HOTEL MONTE REAL RESORT Promenade. Leve seu queijo e vinho e aproveite o fim de tarde %HermesFileInfo:V-10:20120821: V10 Viagem TERÇA-FEIRA, 21 DE AGOSTO DE 2012 O ESTADO DE S. PAULO
  • 5. PARIS Dêumachanceàvidanoturnade Paris. Ela pode ser discreta, ele- gante, sem as squat parties(festas secretas) e raves eletrônicas que inundamLondres.Masnãodeixe ninguémconvencê-lodequepou- cohá para fazerna madrugada. É verdade que os parisienses não costumam se engajar em festas populares,comoaFêtedelaMu- sique (que comemora a chegada do verão). Mas nos endereços queelesfrequentamtemdetudo: rockunderground, festasqueva- ram a madrugada, fanfarras de música instrumental ou bares abertosanoitetoda.Sejaqualfor o seu estilo, a verdade é uma só: vocêsóvaificaremcasaseestiver cansadodostours diurnos. Trio efervescente A fórmula é comum: um time de sócios decide abrir várias baladas mas para públicos diferentes. A regra do selecionadíssimo Clube Silencio (www.silencio-club.com) é corresponder ao perfil de alto nível buscado pelo host que fica na porta e decide quem entra – como nas casas de São Paulo, Nova York, Londres ou Tóquio. A decoração interna, criada pe- lo cineasta David Lynch e basea- da em jogos de luzes e espaços amplificados, forma um labirinto cuja dificuldade de localização condiz com a da triagem da porta. Quem é conhecido cumprimenta o host com beijinho no rosto e en- tra vestido como quiser – o passe livre custa até € 1.500 por ano. Quem não é, precisa convencer. Com alta produção, ar desinteres- sado e cara de endinheirado, mes- mo que não pague nada para en- trar. Apenas os coquetéis lá den- tro – uma média de € 20 cada. A maioria, contudo, é barrada na porta. Não tem motivo: o host simplesmente não foi com a sua cara. Nessas horas, ele pode dar um conselho que, desavisado, vo- cê consideraria esnobe: “Temos outro clube ali do lado”. Trata-se do mesmo número, o 142 da Rua Montmartre, mas mundos total- mente diferentes. A casa de músi- ca eletrônica não responde ao esnobismo da vizinha mais nova. Aceita todo mundo, vende ingres- so e corresponde mais à ideia bra- sileira de festa democrática e à facilidade do turista que não tem tempo a perder. O ambiente escu- ro, com luz negra e néon no teto, lembra o cenário do filme Tron Legacy (2010), e ótimas bandas costumam se apresentar no local. Só fecha às 6 da manhã. Longe dali, no Quai d'Austerlitz, no 13º arrondissement, a mesma equipe montou um point com cara de verão. A Wanderlust (na foto; wanderlustparis.com) espalha-se pelos mais de 1.500 metros qua- drados do terraço da Cité de la Mode e du Design. Faz mais senti- do quando se presta atenção ao público, boa parte dele provinda do vizinho Institut Français de la Mode, uma das mais célebres es- colas de moda de Paris. A entrada é gratuita, mas igualmente sujeita a aprovação depois das 22 horas. Antes disso, costuma ser mais democrático. “Nos fins de semana, abre ao meio-dia e funciona como restaurante. Dá para tomar sol nas espreguiçadeiras e relaxar”, conta a relações públicas Servane Magnan, de 35 anos. Como a vizi- nhança é de prédios comerciais, a festa só acaba de manhã. Segredo bem guardado Eles parecem não ter nada de- mais. Simples, meio esquisitos, sem algo que revolucione seus conceitos de diversão e, no entan- to, são os preferidos dos parisien- ses. Dá para comer, mas a ideia é esperar a noite cair para entender melhor esses bares. A proposta do Le Connétable (55 Rue des Ar- chives), no Marais, é simples: pa- quera generalizada. Todo mundo está ali para ver e ser visto e dá para beber até o garçom gritar que o bar está fechando, lá pelas 4 da manhã. Gente de todos os tipos, lugares e estilos vai ao aper- tado ambiente para esticar a noite. Não longe dali, a La Candelaria (candelariaparis.com) pode pare- cer uma simples casa de tapas. Até você perceber, depois de uma hora sentado ali, que no fundo do restaurante existe uma portinha. Ela leva a um aconchegante bar onde todos estão confortavelmen- te sentados ou animadamente de pé, bebendo elaborados coque- téis. É o ponto de encontro da ga- lera moderna/cult de Paris, que não quer ser descoberta nem aguenta pegar fila. Esses recantos escondidos, de cortinas fechadas e ambientes es- curos em que fica difícil distin- guir a cor do drinque fazem a alegria dos locais. Outro sucesso de público é o L’Experimental Cock- tail Club (37 Rua Saint-Sauveur, 2º arrondissement): passa despercebi- do pelos milhares de turistas que sobem e descem a adjacente Rua Mon- torgueil. Sofás e um ambiente inti- mista abrigam os melhores barmen da cidade, que servem drinques de € 12 a € 18. No bairro underground e popular de Ménilmontant, no 20º arrondissement, há dois ende- reços imperdíveis. Um é a constru- tivista Miroiterie (lamiroit.free.fr), uma grafitada casa de shows, ex- posições, espetáculos de arte, exibição de filmes e até churrasca- ria de vez em quando. O outro é o bar L'International, com uma agenda incrível de bandas que fazem fila para se apresentar no concorrido espaço de rock pari- siense. Prove a panachet (€ 3,50), bebida típica que mistura cerveja e suco de limão. O bar fecha no horário mais comum de encerra- mento na cidade: 2 horas. Já a Miroiterie costuma funcionar até meia-noite. /R.R. Economize forças para a maratona noturna ● Andando despretensiosamen- te pela região do Alto Marais, aquela que fica mais perto da Praça da República do que do Hotel de Ville, você pode encontrar um dos mercados mais antigos de Pa- ris. Na altura do número 39 da Rua de Bretag- ne (3º arrondis- sement), um estrei- to portal verde mar- ca a entrada de uma reunião incrível de iguarias francesas. No Marché des Enfants Rouges você encon- tra de tudo: ostras frescas, prati- nhos descartáveis de escargots embebidos em molho pesto, terri- nes e foie gras com todas as es- pecificidades que você possa ima- ginar. Além, claro, de frutas e verduras – atenção para as deli- ciosas framboesas. Mas a melhor parte é que ali também há restaurantes para todos os gostos – e com preços acessíveis. O mais tradicional é o Traiteur marroquino. Você verá várias pessoas se deliciando com um belo prato de cus- cuz, supercomum em todos os cantos cidade, mas que por lá tem um sabor especial. Se a fo- me que bater for de outros sabores, há também creperias, culinária japo- nesa, vegetaria- na e típica de algu- mas regiões da França, como a Alsácia. Vá cedo no fim de semana, porque o endereço está na lista dos mais disputa- dos – e fecha às segundas- feiras. / R.R. AVARÉ Evento que inspirou a Virada Cultural paulistana, a Nuit Blanche (paris.fr) chega à 11º edição. Dia 6 de outubro, 15 prédios terão seus terraços abertos pela primeira vez SOCORRO3 Variedadede saboresapreços econômicos BROTAS3CABREÚVA CALDAS NOVAS3 ESTÂNCIA SERRA NEGRA3 BRAGANÇA PAULISTA3 Hotéis Hotéis Classificados BAHIA - SALVADOR! É NO MAR HOTEL R$129,00 Frente Praia Rio Vermelho. Café da manhã e noite. 08000714440 www.marhotelbahia.com.br ILHA COMPRIDA SP SAMBURA POUSADA Chalés mob. p/4 pes, piscina c/ toboágua, futebol, volei, bocha, play gr, churr, sala TV, jogos, aparelhos ginástica, lanchonete, estacionam. R$109, p/2 pes (11) 4195-0777 www.samburapousada.com.br MONTE VERDE-MG Green Mountains Hotel. Preços promocionais. Chalés c/lareira. Vi- site: www.greenhotel.com.br ¤(11)3258-9898 - Fax: (11)3256-0287/(35)3433-5518 reservas@greenhotel.com.br TodosábadonoEstadão. JEAN PICON DIVULGAÇÃO FOTOS RENATA REPS/AE %HermesFileInfo:V-11:20120821: O ESTADO DE S. PAULO TERÇA-FEIRA, 21 DE AGOSTO DE 2012 Viagem V11