Regência

289 visualizações

Publicada em

Slide educacional

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
289
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Regência

  1. 1. - Regência Verbal - Regência Nominal
  2. 2. Regência  estudo das relações entre os termos da oração ou entre as orações de um período. • O termo que exige a presença de outro para completar seu sentido é o termo regente ou subordinante. • O termo que completa o sentido do outro é o termo regido ou subordinado.
  3. 3. Regência Verbal
  4. 4. Regência Verbal: estuda a relação de dependência que se estabelece entre os verbos e seus complementos (objetos diretos e objetos indiretos) ou caracterizam (adjuntos adverbiais). VERBO - Transit. Direto - Transit. Indireto - Transit. Direto e Indireto - Intransitivo
  5. 5. Observe: Edilson agrada a esposa. -> agradar significa acariciar, contentar. A mãe agrada ao filho. -> agradar significa "causar agrado ou prazer", satisfazer. * Logo, conclui-se que "agradar alguém" é diferente de "agradar a alguém".
  6. 6. Verbos Transitivos Diretos: São os verbos que indicam que o sujeito pratica a ação, sofrida por outro elemento (o objeto direto). Não exigem preposição em seu complemento. Ex 1: Álvaro namora com Verena há anos. Álvaro namora Verena há anos. Ex 2: Anderson visitou o professor. Anderson visitou ao professor.
  7. 7. Ex 1: Álvaro namora com Verena há anos. Álvaro namora Verena há anos. Ex 2: Anderson visitou o professor. Anderson visitou ao professor.
  8. 8. Observação: - Os pronomes pessoas do caso oblíquo de 3ª pessoa que atuam como objetos diretos são: o, a, os e as (podendo assumir as formas lo, la, los e las – após verbos terminados em r, s ou z – ou no, na, nos e nas – após verbos terminados em sons nasais. Ex 1: Devo defender Silvina.  Devo defendê-la. Ex 2: Abençoam o rapaz.  Abençoam-no.
  9. 9. Verbos Transitivos Indiretos: São complementados por objetos indiretos exigindo preposição para estabelecer a relação de regência. Ex : Gesiel gosta de questionar. Gostar  VTI Gustavo respondeu às perguntas do professor Fabrício. Responder  VTI
  10. 10. Uso dos pronomes “lhe” e “lhes” Os pronomes pessoais do caso oblíquo de terceira pessoa “lhe” e “lhes” devem ser utilizados para substituir pessoas. Ex: Quero-lhe muito, Greice. Com os objetos indiretos que não representam pessoas, usam-se os pronomes oblíquos tônicos de terceira pessoa (ele e ela) em lugar dos pronomes átonos (lhe e lhes) Ex: Obedeço ao Código. / Obedeço a ele.
  11. 11. Importante: Não se devem usar os pronomes “o”, “os”, ‘a” e “as” como complemento de verbos transitivos indiretos.
  12. 12. Os verbos transitivos indiretos não admitem voz passiva. Excessões: * Antipatizar e simpatizar: Tem complemento introduzido pela preposição “com” Ex: Antipatizo com aquela professora. Simpatizo com aquela professora. Os verbos antipatizar e simpatizar não são pronominais.
  13. 13. •Consistir Tem complemento introduzido pela preposição “em” Ex: A modernidade verdadeira consiste em direitos iguais para todos. •Obedecer e desobedecer: Tem complemento introduzido pela preposição “a” Ex: Obedeço ao código de transito. Os brasileiros desobedecem as leis (Admitem a voz passiva analítica)
  14. 14. Verbos que admitem mais de uma regência: Aqueles cujas modificações de transitividade produzem mudanças de significado.
  15. 15. Assistir • “dar assistência” – VTD. Ex: Fabrício assistiu os alunos no trabalho. •“ver”, “presenciar” – VTI. Ex: Nós assistimos ao júri simulado. •“caber”, “pertencer” – VTI. Ex: Assiste à aluna o direito de fazer 2ª chamada.
  16. 16. Aspirar • “inspirar”, “sorver” – VTD. Ex 1: Seu Beto mandou que aspirassem o pó da sala. Ex 2: Aspirando o frescor do seu vestido. • “almejar” “pretender” “desejar” – VTI. Ex 1: Todos nós aspiramos a um futuro de sucesso. Ex 2: Aspiramos a uma terra pacífica. (C. Drummond de Andrade, OC, 830.)
  17. 17. Chamar • “chamar”, “convocar” “solicitar a atenção” – VTD. Ex: Por gentileza, vá chamar Cristiano. / Por favor, vá chamá-lo. • “denominar” “tachar” “apelidar” – VTD e VTI. Ex: A torcida chamou o jogador mercenário. / A torcida chamou-o mercenário.
  18. 18. Querer • “desejar” “ter vontade de” “cobiçar” – VTD. Ex 1: Grazi quer um livro novo. Ex 2. Quero muitos chocolates, Cleverson. • “estimar”, “ter afeto” “amar” – VTI. Ex: Geruza quer a esta turma. Ex. Quero muito aos meus amigos.
  19. 19. • “ter cabimento” “ter fundamento” “fazer sentido” – VI. Ex: Seus argumentos não procedem. • “provir”, “originar-se” “ter origem” (regido pela preposição “de”) – VTI. Ex: Seu comportamento vil procede da ganância desmesurada que assola sua alma. Obs.: No sentido de “dar início”, “realizar” e transitivo indireto e rege a preposição “a”. Ex: O delegado procederá ao inquérito. Proceder
  20. 20. Verbos Transitivos Diretos e Indiretos: São os verbos acompanhados de um objeto direto e um indireto. Agradecer: Apresenta objeto direto de coisa e objeto indireto de pessoa. Ex: Agradeço aos colegas a surpresa.
  21. 21. Informar: Apresenta objeto direto de coisa e objeto indireto de pessoa ou vice-versa: Ex: Informe os novos preços aos clientes. Informe os clientes dos novos preços.
  22. 22. Preferir: Na lingua culta deve apresentar objeto indireto introduzido pela preposição “a”. Ex: Prefiro moto a carro.
  23. 23. Verbos cujo uso popular fere a norma culta: • Custar: no sentido de “ser difícil” – VTI. Ex: Camile custou aceitar a aula no sábado. Custou ao colega aceitar a nota. Ex: Camile custou aceitar a aula no sábado. Custou ao colega aceitar a nota.
  24. 24. • Simpatizar: Exige complemento com a preposição com – VTI. Ex: A turma simpatizou com o professor de Português Instrumental. Raquel simpatizou-se com Manoel e Yuri.
  25. 25. Ex: A turma simpatizou com o professor de Português Instrumental. Raquel simpatizou-se com Manoel e Yuri.
  26. 26. • Preferir: Exige dois complementos: um sem, outro com a preposição a. Ex: Pedro Henrique prefere carro a moto. Pedro Henrique prefere mais carro que moto.
  27. 27. Ex: Zé prefere carro a moto. Zé prefere mais carro que moto. * O verbo preferir não admite termo intensivo.
  28. 28. Verbos Intransitivos: São aqueles que não possuem complemento. Ex 1: Eduardo chegou. chegar  VI Ex 2: Greice caiu. cair  VI
  29. 29. Alguns verbos intransitivos, porém, vem acompanhados de adjuntos adverbiais. Vejamos alguns exemplos: a) Chegar, Ir : Normalmente vêm acompanhados de adjuntos adverbiais de lugar. Na língua culta, as preposições usadas para indicar destino ou direção são: a , para.
  30. 30. Ex 1: Fui ao cinema. Adjunto Adverbial de Lugar Ex 2: Cristiano foi para a Holanda Adjunto Adverbial de Lugar
  31. 31. • Importante: reserva-se o uso de “em” para indicação de tempo ou meio. Ex 1: Cheguei a Feira de Santana em outubro. Adjunto Adverbial de Tempo. Ex 2: Chegamos no ônibus das dez. Adjunto Adverbial de Meio.
  32. 32. b) Comparecer: O adjunto adverbial de lugar pode ser introduzido por em ou a. Ex: Comparecemos ao/no fórum para assinar alguns papeis.
  33. 33. Regência Nominal
  34. 34. Regência Nominal: É a relação existente entre um nome (substantivo, adjetivo ou advérbio) e seu respectivo complemento. Tal relação é sempre intermediada por uma preposição.
  35. 35. Vejamos a regência de alguns nomes: análogo a desejoso de inexorável a apto a, para satisfeito a, de, em, por natural de desatento a impróprio para negligente em
  36. 36. Ex 1: Virgínia fez referência ao Congresso. Robson fez referência do livro. Ex 2: Ana Rosa ficou satisfeita em terminar o trabalho. Ana Rosa ficou satisfeita de terminar o trabalho.
  37. 37. Ex 1: Virgínia fez referência ao Congresso. Robson fez referência do livro. Ex 2: Ana Rosa ficou satisfeita em terminar o trabalho. Ana Rosa ficou satisfeita de terminar o trabalho.

×