Terapêutica Farmacológica no autismo

1.772 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.772
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
62
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
45
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Terapêutica Farmacológica no autismo

  1. 1. Terapêutica Farmacológica
  2. 4. 1. Neurolépticos <ul><li>Os medicamentos que contêm neurolépticos são os mais utilizados no tratamento de crianças autistas. Este conjunto de drogas é responsável por se ligar aos receptores de serotonina e dopamina, diminuindo a concentração destes neurotransmissores no sangue e no fluído cerebroespinhal, cujas concentrações se encontram muito elevadas nestas crianças. </li></ul><ul><li>Pensa-se que estes neurotransmissores são os responsáveis pelos sintomas presentes nas perturbações do espectro autista. </li></ul>
  3. 5. Neurolépticos Típicos
  4. 6. Neurolépticos Atípicos
  5. 7. 2. Inibidores Selectivos da Recaptação de Serotonina
  6. 8. 3. Anti-Depressivos Tricíclicos
  7. 9. 4. Anti-Convulsivantes
  8. 10. 5. Estimulantes
  9. 11. <ul><li>Nas pesquisas mais recentes foram encontrados níveis elevados de opióides no fluído cerebroespinhal em crianças autistas, que poderão ser responsáveis pela ausência de dor aquando dos comportamentos de auto-agressão. </li></ul>6. Antagonistas Opióides Os antagonistas dos opióides endógenos vão ligar-se aos receptores destes opióides inibindo a sua acção. Assim o sentimento de dor passa a estar presente nestas crianças.
  10. 12. Antagonistas Opióides
  11. 14. Bibliografia <ul><li>http://pt.wikipedia.org/wiki/Inibidores_selectivos_da_recapta%C3%A7%C3%A3o_da_serotonina , consultado no dia 10 de Janeiro de 2009 pelas 10:12. </li></ul><ul><li>http://gballone.sites.uol.com.br/trats/autism.html , consultado no dia 8 de Janeiro de 2009 pelas 21:43. </li></ul><ul><li>  http://amrf.no.sapo.pt/TF_Autismo.pdf, consultado no dia 10 de Janeiro de 2009 pelas 10:20. </li></ul><ul><li>Carlos A. Gadia, R. T. (2004). Autismo e doenças invasivas de desenvolvimento. </li></ul><ul><li>Roumen Nikolov, J. J. (2006). Autismo: tratamentos psicofarmacológicos e áreas de interesse para desenvolvimentos futuros. </li></ul>

×