O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Próximos SlideShares
Dr. leonardo paiva
Dr. leonardo paiva
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 53 Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Semelhante a Dra. maria celeste_emerik (20)

Mais de BVS Rede de Informação e Conhecimento – SES/SP Centro de Documentação (20)

Anúncio

Mais recentes (20)

Dra. maria celeste_emerik

  1. 1. O modelo de Gestão Tecnológica e Inovação da Fiocruz: Sistema GESTEC-NIT Seminário Inovação Tecnológica em Saúde no SUS Instituto de Saúde – SES/SP São Paulo – SP 24/10/12 Celeste Emerick Coordenadora de Gestão Tecnológica - GESTEC Vice Presidência de Produção e Inovação em Saúde - VPPIS Fundação Oswaldo Cruz
  2. 2. 02 Como o conhecimento técnico-científico é gerado e difundido? Como transformar o conhecimento técnico-científico em produto no mercado/inovação? Como o Brasil vem definindo suas políticas públicas no âmbito da Inovação Tecnológica?
  3. 3. Roteiro I – Contextualização II – O novo modelo de gestão tecnológica da Fiocruz: Sistema Gestec-NIT - Especificidades da Fiocruz no processo de transferência de tecnologia - Da Gestec ao Sistema Gestec-NIT (1986-2005) - Sistema Gestec-NIT: Processo de Implementação (2006-2012) - Características e Configuração do Novo Modelo - Principais Resultados III – Considerações Finais
  4. 4. • Globalização & Reordenamento Político-Institucional • Novas Tecnologias: Impacto nas Regulamentações - Propiedade Intelectual, Biossegurança, Bioética, Biodiversidade, Inovação, Parcerias Público-Privada • Fortalecimento do Sistema de Propriedade Intelectual • Redes Internacionais de P&D • Características do Setor Industrial P&D Proteção Legal Transferência de Tecnología Inovação Contexto Internacional
  5. 5. Sistema Internacional de Propriedade Intelectual Final do século XIX : CRIAÇÃO/ORGANIZAÇÃO - Convenção de Paris para Proteção da Propriedade Industrial – 1883 - Convenção de Berna Relativa à Proteção das Obras Literárias e Artísticas – 1886 Durante o Século XX: EVOLUÇÃO/DESENVOLVIMENTO - Diversos acordos, tratados e convenções Final do século XX: REORGANIZAÇÃO/FORTALECIMENTO - Acordo sobre os Direitos de Propriedade Intelectual Relacionados ao Comércio/ Acordo TRIPS (1995) no âmbito da OMC OBJETIVO DE HARMONIZAR AS LEGISLAÇÕES DE PROPRIEDADE INTELECTUAL
  6. 6. A partir do último quartel do século XX : Era da Informação/ Sociedade do Conhecimento/ Terceira Revolução Industrial A produção do conhecimento C&T vem crescentemente sendo apropriado pelas necessidades do sistema econômico: maior pressão para a proteção legal do conhecimento assimetria dos países na capacidade de acessar, gerar, proteger legalmente e usar as novas tecnologias Contexto Internacional
  7. 7. Fonte: ALBUQUERQUE & Cassiolato, 2000 • Caráter altamente intensivo em P&D das indústrias do Complexo • Elevada dependência de outras disciplinas para inovar (multidisciplinaridade) • Papel crucial das patentes: relativa facilidade para imitação, elevados custos de P&D, Testes clínicos • Inovação gerencial, administrativa e estrutural O Sistema de Inovação do Setor Saúde: ESPECIFICIDADES
  8. 8. Crucial para Parceria Industrial Patente não faz milagre P&D Proteção Legal Transferência de Tecnologia Inovação Principais Desafios Publicar x Patentear Retorno financeiro X Partilha de Resultados Sigilo de Informações X Difusão Conhecimento Ampla Informalidade X Parcerias Formalizadas Parcerias X Co-titularidade Conflito de Interesses Modo de Operação do Sistema C&T& I, do Ensino e do Setor Produtivo Arcabouço Legal da Propriedade Intelectual Fomento à Inovação: Fundos Setoriais Editais MCT/Tecnologia Industrial Básica Lei de Inovação - 10.973/04 e Decreto 5.563/05 Política Industrial, Tecnológica e Comércio Exterior Política de Desenvolvimento da Biotecnologia Papel das Associações & Redes (REPICT) Fórum de Gestores de Instâncias de Inovação/ FORTEC A transformação do conhecimento em inovação tecnológica Contexto Internacional Contexto Nacional • Globalização & Reordenamento Político-Institucional • Novas Tecnologias: Impacto nas Regulamentações (Propriedade Intelectual, Biossegurança, Bioética, Biodiversidade, Inovação, Parceria Público-Privada) • Fortalecimento do Sistema Internacional de Propriedade Intelectual • Redes Internacionais de P&D • Características do Complexo Industrial da Saúde (medicamentos, vacinas, diagnósticos, hemoderivados, equipamentos e serviços) Patente: Fonte Estratégica de Informação Tecnológica Contexto Institucional
  9. 9. Fórum Nacional de Gestores de Inovação e Transferência de Tecnologia - FORTEC Fonte: FORTEC
  10. 10. Análise comparativa 2009/2010/2011 Fonte: FORMICT/MCT
  11. 11. Atividades Essenciais do NIT Fonte: FORMICT 2011/MCT
  12. 12. Lei de Inovação MP nº 2.186-16 de 23/08/2001 Lei de Acesso Lei nº 10.973 de 02/12/2004 P&D com base na Biodiversidade Marcos Legais vigentes no Brasil:
  13. 13. Roteiro I – Contextualização II – O novo modelo de gestão tecnológica da Fiocruz: Sistema Gestec-NIT - Especificidades da Fiocruz no processo de transferência de tecnologia - Da Gestec ao Sistema Gestec-NIT (1986-2005) - Sistema Gestec-NIT: Processo de Implementação (2006-2012) - Características e Configuração do Novo Modelo - Principais Resultados III – Considerações Finais
  14. 14. • Fortalecer o Complexo da Saúde na prioridade da Política Nacional de Desenvolvimento • Articular as prioridades de inovação com as demandas do setor produtivo para atender as necessidades de saúde • Constituir-se como uma base nacional da política de inovação em saúde • Apoiar a redução da desigualdade regional na base de inovação em saúde • Necessidade de uma transformação política, gerencial e “cultural” na relação entre inovação e saúde pública (ou coletiva) Fiocruz como Instituição Estratégica de Estado: desafios para a Inovação Fonte: Gadelha, C, 2010.
  15. 15. Transferência de Tecnologia: Especificidades da Fiocruz • Entidade Pública Federal vinculada ao Ministério da Saúde. • A Fiocruz dispõe de três elementos-chave para a consecução da Transferência de Tecnologia: P&D Fabricação Poder de Compra do Estado As dificuldades estão associadas as barreiras à entrada em um ramo industrial que opera tecnologias altamente sofisticadas.
  16. 16. Transferência de Tecnologia na Fiocruz: Escopo de atuação • Fiocruz como demandante de tecnologia: - Aquisição/incorporação de tecnologia. •Fiocruz como ofertante de tecnologia: - Licenciamento de resultados de P&D protegidos. • Fiocruz & Desenvolvimento Conjunto
  17. 17. Fiocruz: Demandante de Tecnologia • Compras governamentais e incorporação de tecnologia • Seleção de Tecnologias • Boas práticas manufatureiras (GMP) - Demandas do Ministério da Saúde induzem o foco (Portaria 533/12 MS) - Transferência de Tecnologia como premissa básica - Consulta pública (condição e preço) - Identificação dos detentores de tecnologia A Fiocruz está habilitada para atuar no mercado internacional de tecnologia
  18. 18. Fiocruz: Ofertante de Tecnologia • Proteção Legal da Pesquisa em mercados estratégicos • Boas Práticas Laboratoriais (GLP) • Diferentes estágios de Projetos de P&D • Tradição acadêmica X regras de mercado Ciência como bem livre à disposição da humanidade X Inovação tecnológica privadamente apropriada
  19. 19. Fiocruz e Desenvolvimento Conjunto • Maximização de resultados de conhecimentos acumulados • Doenças negligenciadas e outros focos de interesse • Produtos de uso veterinário/ produtos de uso humano • Arranjos produtivos específicos para aproveitamento de nichos de mercado e interesse público. Fomento a colaboração C&T com Instituições Públicas e Privadas
  20. 20. Coordenação de Gestão Tecnológica – GESTEC Missão Contribuir para aprimorar a política de pesquisa e desenvolvimento tecnológico na Instituição, utilizar estrategicamente os mecanismos do Sistema Internacional de Propriedade Intelectual e de Transferência de Tecnologia, com vistas à efetiva incorporação pela sociedade dos resultados de sua pesquisa
  21. 21. Fiocruz: Organograma
  22. 22. - Criação do NEP - Portaria PR 125/86. - Acordo de cooperação com o INPI. Estabelecimento da Política Institucional de PI e TT (Portaria PR 294/96) Formalização das atividades do NEP na estrutura organizacional com a denominação de GESTEC Vinculação da GESTEC diretamente à Presidência (Portaria PR 114/98). Estabelecimento de Comissão para decidir o quê e em quais países proteger a P&D (Portaria PR 135/99) 1986 1996 1999 1990-1991 1998 Linha do tempo (1986 -2002) Estabelecimento de Comissão de PI (Portaria PR 240/2002) 2002
  23. 23. Dissertação de Mestrado Profissional “Gestão Tecnológica como instrumento para a promoção do desenvolvimento econômico-social: uma proposta para a FIOCRUZ Regimento Interno da FIOCRUZ: formaliza a vinculação da GESTEC como órgão de assistência direta e imediata ao presidente e estabelece suas competências. Reestruturação da GESTEC para o fortalecimento da Estratégia de Negócios: do Conhecimento Técnico ao produto no Mercado” – Plano de Trabalho 2005/2008 2004 2003 2005 Linha do tempo (2003 -2007) - Concepção e implantação do Sistema GESTEC-NIT; - Estabelecimento do Comitê Gestor do Sistema GESTEC- NIT 2006 - Formalização do Comitê Gestor do Sistema Gestec-NIT (Portaria 168/2007-PR); - Aprovação do projeto ‘Fortalecimento da Gestão Tecnológica e da Inovação na Fiocruz: Implantação do Sistema Gestec-NIT” na Chamada Pública MCT/FINEP 2007
  24. 24. Comitê de Interação com a Indústria Gestão do Portfólio de Inovação Patentes Direito Autoral Parceria Tecnológica Área Financeira Patentes Estudo de Viabilidade Patentária Gestão do Portfolio de Patentes Gestão da Comissão de Patentes Assessoria em Patentes Informação Tecnológica Prospecção Técnico (P&D) Econômico (Mercado) Legal Indústria/Empresa Monitoramento Gestão da Comunicação Transferência de Tecnologia Contratação Tecnológica Aquisição de Tecnologia Licenciamentos Desenvolvimento Conjunto Gerenciamento de Contratos Registros Marcas Direito Autoral Proteção ao Software Gestão do Sistema Gestec-NIT Comitê Gestor Ainda por implementar Ainda por executar Comissões Técnicas Vice-Presidência de Produção e Inovação em Saúde Áreas Técnicas Secretaria Coordenação de Gestão Tecnológica Gestec: Escopo de atuação
  25. 25. Elementos Fundamentais para a Eficiência do Sistema Integração +Flexibilidade - Solidifica a estrutura - Agilidade no processo de tomada de decisão gerencial A tarefa do Sistema Gestec-NIT é de um lado, se evitar uma configuração sistêmica que promova a dispersão de esforços, com a inevitável perda da organicidade (via elevada taxa de atividades redundantes), e de outro, evitar uma centralização excessiva e volume demasiado de regras procedimentais (correndo o risco de se tornar um fim em si mesmo e não um meio optimal para se alcançar determinados objetivos). Sistema Gestec-NIT: reorganização da política à luz da regulamentação de Inovação
  26. 26. Sistema Gestec-NIT: Características Principais Ampliação do escopo técnico 3 macro-áreas : - Propriedade Intelectual - Informação Tecnológica - Transferência de Tecnologia Centralização x Descentralização - atividades, definição de atribuições e funções - redefinição de procedimentos e fluxos de interação e documentação - reorganização da estrutura organizacional complementaridade x redundância Intensiva capacitação de pessoal Concepção do Sistema Gestec-NIT
  27. 27. Configuração do Modelo
  28. 28. 07 - Elaboração da 1º versão do Portfólio de Inovação da Fiocruz -1º Ciclo de Debates do Sistema Gestec-Nit - Início do Programa “Estágio na Gestec”. -Vinculação oficial da GESTEC à Vice-Presidência de Produção e Inovação em Saúde (VPPIS) – Portaria nº133/2009. 2010 2009 2011 - Elaboração das “Diretrizes Institucionais para registro de Programa de Computador na Fiocruz”; - 2º Ciclo de Debates do Sistema Gestec-NIT. 2012 - 3º Ciclo de Debates do Sistema Gestec- NIT; - Elaboração da 2º versão do Portfolio de Inovação da Fiocruz - Mapeamento das atividades desenvolvidas na Fiocruz oriundas da Biodiversidade. Linha do tempo (2008 - 2012) - Lançamento da Comunidade de prática virtual do Sistema Gestec- NIT. 2008
  29. 29. • Vacinas - Vacina contra pneumococos - Haemophilus influenzae tipo b (HIB) - Tetravalente (HIB + DTP) - Tríplice viral - Vacina contra Rotavírus • Medicamentos, Fármacos e Biofármacos - Eritropoetina - Interferon alfa - Insulina recombinante - Artemisina + mefloquina (DFC) - Efavirenz e novas formulações em ARV • Reagentes para Diagnóstico - Teste para AIDs (teste rápidos, carga viral, etc.) - Novas plataformas tecnológicas (NAT, Microarranjos Líquidos, etc.) Fiocruz como demandante de tecnologia Inovações incorporadas: destaques recentes
  30. 30. Licenças de patentes VACINA CONTRA ESQUISTOSSOMOSE VACINA CONTRA FASCIOLOSE MEDICAMENTO FITOTERÁPICO BIOINSETICIDAS VELA DE ANDIROBA FIOCRUZ como ofertante de tecnologia: alguns exemplos
  31. 31. Desenvolvimento Conjunto de Produtos VACINA CONTRA DENGUE MEDICAMENTO FIOTERÁPICO ANÁLGÉSICO E ANTIINFLAMATÓRIO KITS DE DIAGNÓSTICOS (PCR REAL TIME) LEISHMANIOSE KITS DE DIAGNÓSTICOS (IMUNOCROMATOGRAFIA) LEPTOSPIROSE, LEISHMANIOSE (CANINA E HUMANA), E DENGUE 1, 2 E 3. COMPLEXO ANTI-MALÁRICO BIODEGRADANTES BACTÉRIAS DE BIOCORROSÃO FIOCRUZ e desenvolvimento conjunto: alguns exemplos
  32. 32. Brasil Exterior TOTAL Tecnologias – Projetos* 81 Pedidos de Patente Requeridos 65 95 160 Patentes Concedidas 08 53 61 Total (vigentes) 73 148 221 DOCUMENTOS DE PATENTE VIGENTES DA FIOCRUZ 1989 - 2012 * Apenas aquelas tecnologias referentes aos documentos de patente vigentes, tanto no Brasil quanto no Exterior. Obs.: Tendo em vista que a Gestec está aguardando confirmação sobre os status legais de alguns documentos de patente, podem ocorrer variações nos números apresentados no presente quadro Portfolio de Patentes Fiocruz
  33. 33. Site com versão Portuguê e Inglês. No detalhe acima a primeira página, e na imagem ao lado , uma lâmina. www.portfolioinovacao.fiocruz.br Portfolio de Inovação da Fiocruz
  34. 34. Setor Tecnológico Nº de projetos Medicamentos/Fármacos 19 Vacinas 07 Reagentes para Diagnóstico 17 Equipamentos 11 Tecnologias de Informação e Comunicação 05 Serviços Tecnológicos em Saúde 12 Bioinseticidas/Biocidas 4 Total 75 Projetos selecionados para o Portfolio de Inovação da Fiocruz
  35. 35. Empresas parceiras da Fiocruz
  36. 36. PROSPECÇÃO 2009 2010 2011 2012 (*) TOTAL TÉCNICO (P&D) (1) 12 14 17 10 53 ECONÔMICO-MERCADO (2) 6 3 15 4 28 INDÚSTRIA-EMPRESAS (3) 2 9 9 7 27 LEGAL (4) 0 0 0 1 1 BASE DE DADOS (5) 0 0 2 3 5 LEGENDA (*) até julho de 2012 (1) busca de informação sobre novas tecnologias e rotas tecnológicas para subsidiar pesquisadores/gestores/diretores (2) busca de informação sobre comercialização de produtos no mercado para subsidiar decisões (3) busca de informação sobre empresas/indústrias para subsidiar reuniões (4) busca da informação para identificar direitos de propriedade industrial (5) busca da informação sobre ferramentas de buscas para possível contratação Prospecções realizadas 2009-2012
  37. 37. Marcas registradas em nome da Fiocruz
  38. 38. Obras Autorais – Alguns exemplos Jogos de Tabuleiro Documentário “Aedes aegypti e Aedes albopictus – Uma Ameaça aos Trópicos” Documentário “O mundo Macro e Micro do Mosquito Aedes aegypti para combatê-lo é preciso conhecê-lo”. Audiovisuais Multimídias Publicações
  39. 39. Programas de computador registrados pela Fiocruz: alguns exemplos Título Unidade BIO-PASSER IOC LOCAL-COG IOC SQUID- TENTACLE IOC ConPAd INCQS InfoGer INCQS SIGC CECAL NAT Multiplex HIV/HCV Bio-Manguinhos Search Engineer Processor IOC PASCE-ALAB INCQS
  40. 40. * Os instrumentos e seus POPs passaram para o âmbito do PDTIS/VPPLR. Documentos-padrão Implementados (2006-2012) I - Procedimentos Operacionais (POPs) Notificação da Invenção / Estudo de Viabilidade Patentária Termo de Compromisso/Proteção da Informação Livro de registro verde – Experimentação* Livro de registro bordô – Gestão* Manual de Aplicação da Logomarca do Sistema Gestec-NIT Preenchimento do Formulário de Solicitação à Gestec (SG) Utilização da Comunidade Prática
  41. 41. Documentos-padrão Implementados (2006-2012) II – Instrumentos e Fluxos: Formulário de Notificação de Invenção Termo de Compromisso Memória de Reunião Formulário de Solicitação à Gestec (SG) Fluxo de Busca para Direcionamento de Pesquisa Fluxo da Notificação de Invenção ao Depósito de Pedido de Patente Fluxo de Cooperação com Empresas para desenvolvimento conjunto de projetos Fluxo de Licenciamento de Patentes Fluxo de Busca de Parceria com Empresas
  42. 42. 1. Comitê Gestor do Sistema Gestec-NIT: 2 representantes por UTC. (Reuniões Trimestrais) 2. Visitas às UTCs para aferir especificidade 3. Comunidade de Prática do Sistema Gestec-NIT Caminhos de Entrada - http://www2.fiocruz.br/comunidade_fiocruz - Site do ICICT: http://www.icict.fiocruz.br/ - comunidades - Google: digitar Comunidade Virtual Fiocruz Ferramentas de Integração do Sistema Gestec-NIT
  43. 43. Ciclo de Debates do Sistema Gestec - NIT • Aberto para participação interna (Fiocruz) e externa • Gera publicação com a íntegra das palestras e debates Programa Estágio na Gestec • Imersão de 1 semana nas atividades da Gestec • Impacto: Aumento significativo na resolutividade do NIT Cursos intra-institucionais • Equipe Gestec/VPPIS ministra aulas nas unidades • O curso é formatado de acordo com o perfil e especificidade da unidad Capacitação Continuada
  44. 44. Cursos intra-institucionais com parceiros externos • Cursos organizados pela Gestec e ministrados por parceiros para toda Fiocruz Gestão do Conhecimento: TEDx Fiocruz • Organizado pelo NIT – ICICT e com apoio da Gestec e Sistema Gestec-NIT Gestão do Conhecimento: Grupo Estudos • Grupos de estudos abertos para diferentes temáticas • Estudo, análise e proposições de estratégias/posicionamentos Capacitação Continuada
  45. 45. Ciclos de debates do Sistema Gestec-NIT
  46. 46. - Conhecer a tecnologia (capacidade de avaliação técnica); - Conhecer as demandas do mercado (capacidade de avaliação econômica); - Conhecer os direitos de PI envolvidos na tecnologia (capacidade de avaliação legal); - Conhecer todas as legislações de interface (internacional e brasileira); - Definir a estratégia (exclusividade ou não-exclusividade); - Capacidade de divulgar o portfolio de tecnologias; - Elaborar contrato claro e objetivo = facilita o gerenciamento. Pontos-chave para a Transferência de Tecnologia
  47. 47. • Grande número de atores institucionais envolvidos no processo de Transferência de Tecnologia nas ICTs: - tempo de negociação, falta de clareza na identificação do interlocutor-chave na instituição para troca de informações, etc. • Ausência de procedimentos e fluxos entre as instâncias institucionais envolvidas no processo de negociação e contratação • Papel do NIT:< ou > autonomia no processo decisório intrainstitucional Fiocruz reestrutura seu modelo e estratégia institucional criando um NIT em cada Unidade Técnica Científica: Sistema Gestec-NIT Transferência de Tecnologia: Desafios para os NITs e ICTs
  48. 48. Equipe Gestec Coordenação 10 Leila Longa Gerente Leonardo Leite Márcia Amaral Vera Queiróz Karla Montenegro Mônica Vilar Sandra Correa Lúcia Paiva Henrique Soares Patrícia Seixas Gerente Aline Morais Daniel Bartha Cláudia Botelho Christoph Milewski Marcus Giraldes Adriana Britto Gerente Gisele Mendonça Fabrícia Pimenta Valéria Fazoli Transferência de Tecnologia Patentes Informação Financeiro Administrativo Sistema Gestec-NIT Antônio Pereira João Ryff Celeste Emerick Coordenação Karla Montenegro Gerente João Ryff Celeste Emerick Coordenação Teresa Lowen Assessoria à Coordenação
  49. 49. Roteiro I – Contextualização II – O novo modelo de gestão tecnológica da Fiocruz: Sistema Gestec-NIT - Especificidades da Fiocruz no processo de transferência de tecnologia - Da Gestec ao Sistema Gestec-NIT (1986-2005) - Sistema Gestec-NIT: Processo de Implementação (2006-2012) - Características e Configuração do Novo Modelo - Principais Resultados III – Considerações Finais
  50. 50. Publicar x Patentear Retorno financeiro X Partilha de Resultados Sigilo de Informações X Difusão Conhecimento Ampla Informalidade X Parcerias Formalizadas Parcerias X Co-titularidade Reorganização do modo de gerar e difundir os conhecimentos • Principais desafios para as Instituições de Pesquisa e Universidades: Gestão da Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia nas ICTs: Missão Tradicional x Novas Funções
  51. 51. A Lei de Inovação inseriu a inovação tecnológica no centro do debate nacional e institucionalizou a relação das ICTs com as empresas. Considerações Finais I dificuldades operacionais (diferentes focos e estágio de implementação nas ICTs) interface com outras legislações instrumento de fomento à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo.
  52. 52. • Cenário Internacional em constante evolução, apresentando questões de difícil solução (contexto TRIPS/ OMC/OMPI/ CDB/ FAO/ UNESCO): ampliação da regulamentação no âmbito da P&D • Cenário Nacional: modo de operação do Sistema de C&T& Inovação e interfaces das legislações: buscar a convergência das políticas públicas • Cenário Institucional: cultura organizacional & instâncias gestoras para internalizar e implementar um conjunto amplo de regulamentações no âmbito da P&D&I das ICTS? PAPEL DOS NITs??? Considerações Finais II
  53. 53. Obrigada! Celeste Emerick emerick@fiocruz.br Tel: 3885-1731

×