ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR JOÃO CRUZ
Assunto: Leitura e interpretação do livro “A espiral Dourada”.
Tema: A criptografia na...
1. INTRODUÇÃO
O artigo desenvolvido tem como objetivo demonstrar o quanto foi importante a
criptografia no período da 2ª G...
II. CRIPTOGRAFIA, A ARTE DE MANIPULAR.
2. Origens
A palavra Criptografia vem do Grego kryptós “escondido”, mais graphé, “e...
3. A criptografia na segunda guerra mundial
Durante a segunda guerra mundial, os Alemães necessitavam de um meio de
comuni...
4. Criptografia de Leonardo da Vinci
Considerado a forma mais simples de criptografia, Leonardo da Vinci escrevia seus
cad...
4.1 Enigma
A partir da Criptex surgiu o maior aparelho scripter e descripter do século XX
denominado Enigma, um aparelho q...
5. Por que os Alemães utilizavam demasiadamente a criptografia?
Na Segunda Guerra, o desenvolvimento da tecnologia para fi...
6. Como essa criptografia contribuiu para que eles perdessem a guerra?
Quando as máquinas Enigma eram largamente usadas pe...
7. CONSIDERAÇÕES FINAIS
Após desenvolver este artigo de divulgação cientifica posso afirmar que a segunda
guerra mundial p...
8. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
A Espiral Dourada, Nunu Crato, Carlos Pereira dos Santos, Luis Tirapicos, 2006
O Jogo da Imi...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Criptografia na segunda guerra mundial

1.023 visualizações

Publicada em

Artigo de divulgação científica desenvolvido para as materias de Língua Portuguesa e Matemática durante o 4º bimestre do Ensino Médio da escola E.E Prof. João Cruz e orientada pelos professores: Ms. Maria Piedade Teodoro da Silva e Carlos Ossamu Cardoso Narita.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.023
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Criptografia na segunda guerra mundial

  1. 1. ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR JOÃO CRUZ Assunto: Leitura e interpretação do livro “A espiral Dourada”. Tema: A criptografia na segunda guerra mundial. Alunos e números: Reberth Kelvin Santos de Siqueira Nº 36 Série: 3º ano C – Ensino Médio Orientadores: Ms. Maria Piedade Teodoro da Silva e Carlos Ossamu Cardoso Narita Disciplina: Língua Portuguesa e Matemática Jacareí, 15 de novembro de 2015
  2. 2. 1. INTRODUÇÃO O artigo desenvolvido tem como objetivo demonstrar o quanto foi importante a criptografia no período da 2ª Guerra Mundial além de mostrar sua influencia nos dias de hoje. Ao desenvolver está pesquisa foi procurei responder as seguintes questões: “Por que os Alemães utilizavam demasiadamente a criptografia?” e “Como essa criptografia contribuiu para que eles perdessem a guerra?”. A criptografia é uma técnica utilizada desde 600 a.C. quando Hebreus elaborou formas de manipular seus dados para protege-los. Ao longo do tempo, esta técnica foi evoluindo e sendo constantemente utilizada com objetivo de “mascarar” dados em massa, até que ela atingiu seu clímax durante a segunda guerra mundial quando a Alemanha começou a utilizar equipamentos realizavam diversas criptografias. E durante este período ingleses se dedicaram ao máximo para poder solucionar o equipamento que os Alemães utilizavam para manipular os dados.
  3. 3. II. CRIPTOGRAFIA, A ARTE DE MANIPULAR. 2. Origens A palavra Criptografia vem do Grego kryptós “escondido”, mais graphé, “escrita”. Que significa qualquer mensagem que exija um processo de decifração para ser entendida. Os primeiros resquícios da criptografia no mundo surgiram durante o ano de 600 a.C. quando os Hebreus realizavam a codificação de suas mensagens utilizando substituição monoalfabéticas (onde um símbolo do alfabeto é substituído por outro símbolo no alfabeto cifrado) após isto, a criptografia foi evoluindo ao passar dos anos, acabando sendo utilizada diariamente por militares para mandar mensagens secretas. Um exemplo a se citar é o da Cifra de Cesar, elaborada pelo Imperador Júlio Cesar que tinha como objetivo se comunicar com seus generais de modo que só eles entendessem a mensagem. Já na segunda Guerra mundial os alemães usaram uma máquina eletromecânica para criptografar e descriptografar, denominada de Enigma. Logo após o estopim da segunda guerra mundial, um grupo de criptógrafos britânicos dedicaram cerca de 5 anos de suas vidas à solucionar este equipamento e salvar a vida de milhares de pessoas durante a segunda guerra mundial.
  4. 4. 3. A criptografia na segunda guerra mundial Durante a segunda guerra mundial, os Alemães necessitavam de um meio de comunicação que fosse incomunicável para seus inimigos, foi ai que a máquina Enigma atingiu seu clímax de utilização, onde os dados transmitidos possuíam uma criptografia dificílima de se decifrar. Com os dados criptografados os Alemães transmitiam diversos dados, tais como qual seria o próximo alvo a ser atacado e informações de como estava o clima. Logo, os ingleses precisavam solucionar o mais rápido possível este aparelho codificador, pois, quando o solucionassem a redução de ataques seria drasticamente reduzida, e as informações obtidas poderiam ser usadas a favor para ganhar a guerra contra os Alemães.
  5. 5. 4. Criptografia de Leonardo da Vinci Considerado a forma mais simples de criptografia, Leonardo da Vinci escrevia seus cadernos inteiros utilizando uma linguagem criptográfica em que ele invertia a frase escrita, algo de difícil percepção a primeira vista, mas de fácil solução. Frase A mátematica além de ser útil é bela Frase criptografada conforme Leonardo da Vinci aleb é litú res ed méla acitametám A Fonte: A espiral Dourada Além deste método de criptografia Leonardo, também elaborou um equipamento considerado o pai da maquina “Enigma”, o Criptex. Com o intuito de criar um dispositivo que cifre e decifre dados criptografados, da Vinci, criou um aparelho denominado Criptex, os relatos deste aparelho se encontram no manuscrito B de da Vinci. Sendo que este dispositivo é composto por um cilindro de pedra composto por cinco anéis que se colocados da maneira correta revelam os dados criptografados (DOURADA, 2006)
  6. 6. 4.1 Enigma A partir da Criptex surgiu o maior aparelho scripter e descripter do século XX denominado Enigma, um aparelho que semelhante a uma maquina de escrever. Esse equipamento foi desenvolvido pelo cientista Hugo Alexander Kochna data de 1918 que tinha como objetivo criptografar dados de formas diferentes a cada 12 horas. Tal como outras máquinas com rotores, a Máquina Enigma é uma combinação de sistemas mecânicos e elétricos. O mecanismo consiste num teclado, num conjunto de discos rotativos chamados rotores, dispostos em fila e de um mecanismo de avanço que faz andar alguns rotores uma posição quando uma tecla é pressionada. O movimento contínuo dos rotores provoca diferentes combinações na criptografia.. Este dispositivo foi muito utilizado pelos alemães durante a segunda guerra mundial, para poder trocar informações entre aliados. Durante anos ela foi considera totalmente impossível de ser solucionada, até que um dia, um grupo de cíentistias conseguiram desvendar o mistério do Enigma e conseguiram decifrar os códigos Alemães, o que acabou contribuindo na perda da força dos Alemães durante o final da Segunda Guerra mundial. Maquina Enigma Fonte: Wikipedia
  7. 7. 5. Por que os Alemães utilizavam demasiadamente a criptografia? Na Segunda Guerra, o desenvolvimento da tecnologia para fins militares tornou-se peça fundamental: desde armas incrementadas, utilização de aviões e submarinos até o uso de dispositivos de comunicação e intercepção, como o rádio transmissor e os radares. Esses dispositivos foram associados às máquinas criptográficas. A presença da tecnologia de criptografia avançada na Segunda Guerra Mundial foi fator determinante para a própria dinâmica da guerra, mas também culminou na invenção do primeiro computador do mundo. Sendo assim, a comunicação se tornou algo indispensável, porém, você deve possuir uma segurança ao trocar mensagens, pois elas podem ser facilmente interceptadas pelos inimigos, a partir dai que surge a necessidade de codificar as mensagens, a criptografia através da máquina Enigma foi o meio por onde os Alemães comunicavam, pois com ela eles conseguiam transmitir informações valiosas, como por exemplo: Locais de ataque, próximo local onde Hitler estaria, estratégias, negociações, etc. Tudo com o objetivos voltados a guerra.
  8. 8. 6. Como essa criptografia contribuiu para que eles perdessem a guerra? Quando as máquinas Enigma eram largamente usadas pela inteligência militar alemã, um grupo de matemáticos e engenheiros poloneses, em conjunto com a inteligência militar britânica, conseguiu elaborar um modelo ainda mais avançado que o dos alemães. Esse modelo conseguiu pela primeira vez decifrar os códigos da maquina Enigma. A partir do momento em que os britânicos começaram a cercar os alemães, os ingleses foram capazes de desmontar a estrutura de códigos usados pelos nazistas. Fazendo assim com que os Alemães desenvolvessem um modelo mais sofisticado da máquina enigma, chamado de B-schreiber, em 1944.(IMITAÇÃO, 2014) Para apreender os códigos desse novo modelo, foi necessária a colaboração daquele que hoje é reverenciado como o “pai da computação”, Alan Turing. A invenção da famosa calculadora eletromecânica, conhecida como Bomb incrementou a capacidade de decifração dos códigos da Enigma. E essa invenção levou à criação do Colossus – o primeiro dos computadores. E com a descoberta dos códigos transmitidos pelos alemães, os ingleses conseguiram dar seus últimos suspiros aos nazistas, assim, acabando com a guerra na data de 2 de Setembro de 1945.
  9. 9. 7. CONSIDERAÇÕES FINAIS Após desenvolver este artigo de divulgação cientifica posso afirmar que a segunda guerra mundial pode ter acabado por diversos fatores, porém, o principal deles foi a interceptação dos dados codificados pelos nazistas, o que contribuiu em 80% com que os Alemães perdessem a guerra, pois sem comunicação não há possibilidade de se ganhar uma guerra. Considerando assim, que as pessoas que auxiliaram nesta solução foram os verdadeiros heróis de guerra.
  10. 10. 8. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS A Espiral Dourada, Nunu Crato, Carlos Pereira dos Santos, Luis Tirapicos, 2006 O Jogo da Imitação, Morten Tyldum, 2014

×