Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu
Estado do Paraná
Secretaria Municipal da Educação
Foz do Iguaçu - 2012
2
ELABORAÇÃO
PAULO MAC DONALD GHISI
PREFEITO MUNICIPAL
JOANE VILELA PINTO
SECRETÁRIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO
MARIA JUSTINA D...
3
Professor(a)
A elaboração dessa apostila tem como objetivo possibilitar o
conhecimento geográfico e histórico do municíp...
4
Sumário
Quem foram os primeiros habitantes de Foz do Iguaçu............................................... 07
Os Avá Gua...
5
Refugio Biológico...............................................................................................82
Ecomu...
6
Você já pensou que o local que você vive
é tão velho quanto o planeta Terra?
O continente sul-americano compreende
uma v...
7
Quem foram os primeiros habitantes de Foz do Iguaçu?
Os europeus vieram para conquistar e explorar as riquezas da nova t...
8
armazenado no coração, “lugar do saber”. Para aprender, as crianças desenvolvem a
capacidade de entender, por meio da vi...
9
Os Avá Guarani de hoje4
Os Avá Guarani viviam até 1982 na aldeia Jacutinga, às margens do rio
Paraná, dos dois lados da ...
10
História da Cidade
Foto antiga do Acervo “Histórias de Foz do Iguaçu”
O nome do município é de origem guarani podendo s...
11
Foto antiga do Acervo ¨Histórias de Foz do Iguaçu¨
Em novembro de 1888, partiu de Guarapuava uma expedição chefiada pel...
12
De 1890 – 1900
A Colônia Militar, que estava em fase de desenvolvimento, por volta de 1893,
sofreu os efeitos da violên...
13
De 1900 – 1950
Foto antiga do Acervo ¨Histórias de Foz do Iguaçu¨
Em 1910 a Colônia Militar passou à condição de “Vila ...
14
Foto antiga do Acervo ¨Histórias de Foz do Iguaçu
A primeira casa comercial legalizada surgiu em 1919 com o nome “Laran...
15
Foto antiga do Acervo ¨Histórias de Foz do Iguaçu¨
A estrada que liga Foz do Iguaçu a Curitiba tomou sua primeira forma...
16
A partir de 1930 foram chegando os primeiros agricultores do Rio Grande do
Sul, dando início a um novo ciclo de ocupaçã...
17
Na década de 1950, iniciou-se a industrialização de Foz do Iguaçu com o
surgimento de grandes madeireiras, olarias, ala...
18
De 1965 em diante com as inaugurações da BR – 277, ligando Foz à Curitiba,
da Ponte Internacional da Amizade (Brasil – ...
19
os primeiros desbravadores.
Após a instalação da Colônia Militar do Iguaçu, houve a fixação de um maior
número de brasi...
20
a atração de correntes migratórias, compostas de trabalhadores e familiares, vindos
principalmente de São Paulo, Minas ...
21
3º Ciclo Econômico
Exportação e Turismo de Compras (1985-1995)
Com a abertura da Zona de Livre Comércio em Ciudad Del E...
22
compristas brasileiros. Isso determinou o direcionamento de maiores investimentos
dos comerciantes instalados no Paragu...
23
4º Ciclo Econômico
Globalização e abertura de mercados (1995-2001)
Este ciclo iniciou-se com a consolidação do Mercosul...
24
O agravamento da situação social do município com o crescente desemprego
e o desenvolvimento de uma economia informal a...
25
Cronologia Histórica do Município
1542- Chegada à região da expedição colonizadora de Alvar Nuñes Cabez, que
descobre a...
26
1897 - Edmundo de Barros, militar e escritor goiano, levantou a planta dos Saltos
das Cataratas, detalhada e organizou ...
27
1928 - Foi fundado o 1º clube social de Foz do Iguaçu, o Oeste Paraná Clube.
Inaugurado o primeiro grupo escolar do Mun...
28
A primeira Rádio da região passa a transmitir sua programação, chamada
Rádio Cultura de Foz do Iguaçu e o primeiro locu...
29
1976 - Em 25 de agosto, é criada a Companhia Melhoramento Cataratas do
Iguaçu, responsável pela construção e administra...
30
Em 05 de novembro, na presença dos presidentes do Brasil e do Paraguai,
João Baptista Figueiredo e Alfredo Stroessner, ...
31
Em 15 de novembro, Foz do Iguaçu realizou eleição direta para Prefeito,
encerrando o ciclo dos interventores que se seg...
32
No período de 15 a 19 de agosto Foz do Iguaçu sediou o 21º Congresso da
ABAV –Associação Brasileira dos Agentes de Viag...
33
1999 - Privatização dos serviços do Parque Nacional do Iguaçu, com o
objetivo social a implantação, operação, administr...
34
Inaugurada a Praça da Bíblia em frente ao Teatro Otília Schimmelpfeng
(Barracão) na Avenida República Argentina, conten...
35
O Parque Nacional do Iguaçu recebe seu milionésimo visitante, sendo que
no fim do ano chegou à 1.084.239 visitantes ult...
36
Somos filhos da terra querida
que é famosa, onde quer que se vá
Natureza imponente e garrida
que, no mundo, mais bela, ...
37
trapezoidais), assim constituídas, representam as diversas atividades rurais,
comerciais e industriais desenvolvidas no...
38
1914, que identificam o Brasão pertencentes à cidade. (Redação dada pela Lei nº
3073/11 de julho de 2005.)
Logomarca
Re...
39
Representação dos Espaços
6
Ora Bolas!
Oi, oi, oi
Olha aquela bola
A bola pula bem no pé
No pé do menino
E quem é esse ...
40
Inclusão dos Espaços
- Você já havia
parado para pensar que o
lugar onde vive faz parte
de um espaço tão grande?
41
Localização do Município dentro do Estado
Localização:
Extremo oeste do Paraná, na fronteira do
Brasil com o Paraguai e...
42
Limites:
A oeste do município corre o rio Paraná, ao sul o rio Iguaçu, ao norte fica o
Lago de Itaipu e a sudeste o Par...
43
Na imagem 1, de satélite, a área fotografada é maior, por isso é possível
visualizar parte da represa de Itaipu.
Há vár...
44
Agora veja como são feitos os mapas a partir dessas imagens:
Na Imagem 2 visualizamos a fronteira natural, ou seja, rio...
45
Argentina
46
Características das Regiões do Município
Você sabe onde começa ou termina o seu bairro?
Você sabe quais são os bairros ...
47
R-02 Região da Vila “C”- População: 34.952 habitantes
Região limitada ao norte pela Hidrelétrica de Itaipu (Lago), a oe...
48
R-03 Região do São Francisco – População: 45.298 habitantes
Região limitada ao norte pela BR-277, a oeste com a Rua Iap...
49
R-04 Região do Porto Meira - População: 37.569 habitantes
Região limitada ao norte pelo Rio M’Boicy e Av. dos Imigrante...
50
R-05 Região do Jardim São Paulo - População: 16.498 habitantes
Região limitada ao norte pela Av. República Argentina, a...
51
R-06 Região do Jardim América – População: 14.820 habitantes
Região limitada ao norte pela Vila “B”, a oeste pelo Rio P...
52
R-07 Região do Parque Imperatriz – População: 15.378 habitantes
Região limitada ao norte pelo Rio Mathias Almada, a oes...
53
R-08 Região da AKLP / Vila “A” - População: 25.166 habitantes
Região limitada ao norte pelo Rio Mathias Almada, a oeste...
54
R-09 Região do Centro / Vila Yolanda - População 33.554 habitantes
Região limitada ao norte pela Av. República Argentin...
55
R-10 Região do Campos do Iguaçu - População 22.370 habitantes
Região limitada ao norte com a BR 277, ao sul pela Av. Re...
56
R-11 Região do Carimã – População: 4.194 habitantes
Região limitada ao Norte com a linha da Mata Verde, ao sul com Rio ...
57
R-12 Região Rural (Mista, Norte e Bananal) – População: 2.729
habitantes
Região Mista
Limitada ao Norte pela região de ...
58
Características gerais da região:
Local com maior número de atrativos turísticos do município: Cataratas do
Iguaçu, Aer...
59
PERFIL DA POPULAÇÃO DE FOZ DO IGUAÇU (2003), EM FUNÇÃO DAS
REGIÕES E QUANTITATIVO POPULACIONAL
R1 – REGIÃO DAS TRÊS LAG...
60
Como chegar a Foz do Iguaçu
Acesso Fluvial
Acesso Pluvial:
Se dá pelos rios Paraná e Iguaçu e pelo Lago de Itaipu.
Via ...
61
Organização do Estado Democrático de Direito no Brasil
O povo brasileiro decidiu que nossa forma de governo é republica...
62
Os Três Poderes da República
O Poder Executivo deve praticar atos de chefia de Estado, de chefia de
governo e de admini...
63
Juizado Especial Criminal (Juiz de Direito)
Desenvolvendo atitudes
Participar dos destinos da coletividade por meio da ...
64
Galeria dos ex - prefeitos (ordem decrescente)
Fonte: Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu – Secretaria Municipal da A...
65
Formação da População: Gente que vem, gente que vai
As populações se deslocam de uma região
para outra por diferentes m...
66
A 15 de julho de 1888, chegava ao oeste paranaense uma comissão
encarregada pelo governo brasileiro de tomar posse defi...
Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012
Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012
Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012
Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012
Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012
Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012
Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012
Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012
Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012
Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012
Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012
Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012
Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012
Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012
Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012
Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012
Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012
Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012
Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012
Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012
Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012
Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012
Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012
Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012
Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012
Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012
Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012

324 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
324
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apostila do professor_-_municipio_de_foz_do_iguacu_-_2012

  1. 1. Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu Estado do Paraná Secretaria Municipal da Educação Foz do Iguaçu - 2012
  2. 2. 2 ELABORAÇÃO PAULO MAC DONALD GHISI PREFEITO MUNICIPAL JOANE VILELA PINTO SECRETÁRIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO MARIA JUSTINA DA SILVA DIRETORA DE DPTO. ENSINO FUNDAMENTAL Equipe Pedagógica dos 4º anos Profª. Claudia Cristiani Benitez Profª. Juliane R. Antonioli Colaboração: Marlei A. Pastorini Ribeiro Equipe Pedagógica das 4ª Séries: Profª. Andréa Silva Profª.Marilisse Venson Bogoni Profª. Vânia Eliziane Furlan Profª.Vilma Kunkel Foz do Iguaçu - 2012
  3. 3. 3 Professor(a) A elaboração dessa apostila tem como objetivo possibilitar o conhecimento geográfico e histórico do município de Foz do Iguaçu. Adquirir conhecimentos básicos de Geografia é importante para levar o aluno a compreender a sociedade em que vive e o espaço que vem sendo construído por essa sociedade ao longo do tempo. Por isso o estudo da Geografia deve propiciar a reflexão sobre a posição que se assume para o desempenho das funções de cidadania: cada cidadão, ao conhecer as características sociais, culturais e naturais do local onde vive, pode comparar, explicar, compreender e especializar as múltiplas relações que diferentes sociedades em épocas variadas estabeleceram e estabelecem com a natureza na construção do seu espaço geográfico. A aquisição desses conhecimentos permite uma maior consciência dos limites e responsabilidades da ação individual e coletiva com relação ao seu lugar e a contextos mais amplos. Encaminhar o olhar do aluno para percepções gerais e específicas permite levá-lo a compreender a realidade numa dimensão histórica, que extrapola as explicações sustentadas apenas no passado ou só no presente imediato. O estudo da história local por meio de fotos e depoimentos devem ser voltados inicialmente para atividades em que os alunos possam compreender as semelhanças e diferenças, as permanências e as transformações no modo de vida social, cultural e econômico de sua localidade, no presente e no passado. Esse material permitirá a você professor utilizá-lo como apoio na construção de suas rotinas escolares, podendo ser enriquecidas conforme a necessidade. Equipe de Ensino Fundamental 4° ano
  4. 4. 4 Sumário Quem foram os primeiros habitantes de Foz do Iguaçu............................................... 07 Os Avá Guarani de Hoje.............................................................................................. .09 História da Cidade........................................................................................................ 10 1º Ciclo Econômico........................................................................................... 18 2º Ciclo Econômico........................................................................................... 19 3º Ciclo Econômico............................................................................................21 4º Ciclo Econômico............................................................................................23 Cronograma História do Município ...............................................................................25 Símbolos do Município..................................................................................................36 Hino....................................................................................................................36 Bandeira.............................................................................................................36 Brasão................................................................................................................37 Logomarca.........................................................................................................38 Ipê Roxo............................................................................................................38 Representação dos Espaços.........................................................................................39 Ora Bolas...........................................................................................................39 Inclusão dos Espaços........................................................................................40 Localização do Município dentro do Estado......................................................41 Limites e fronteiras.............................................................................................42 Vamos conhecer melhor nosso município....................................................................44 Características das Regiões do Município....................................................................46 Perfil da População...........................................................................................59 Como chegar a Foz do Iguaçu...........................................................................60 Organização do Estado Democrático de Direito no Brasil............................................61 Os Três Poderes da República..........................................................................62 Formação da População: Gente que vem, gente que vai.............................................65 Perfil Demográfico.............................................................................................67 Relevo................................................................................................................68 Altitude...............................................................................................................69 Clima..................................................................................................................69 Vegetação..........................................................................................................69 Hidrografia de Foz do Iguaçu........................................................................................70 Cidades..............................................................................................................71 Tecnologias........................................................................................................72 Serviços Públicos do Município.....................................................................................73 Relação de escolas municipais.....................................................................................74 IDEB .............................................................................................................................75 Centros Escolas Bairro..................................................................................................75 Hospitais........................................................................................................................76 Economia do Município.................................................................................................76 Indústrias...........................................................................................................76 Comercio............................................................................................................77 Agricultura..........................................................................................................77 AtrativosTurísticos.........................................................................................................79 Parque Nacional do Iguaçu................................................................................79 Cataratas do Iguaçu...........................................................................................80 Lenda das Cataratas..........................................................................................81 Itaipu..................................................................................................................82
  5. 5. 5 Refugio Biológico...............................................................................................82 Ecomuseu..........................................................................................................83 Canal da Piracema............................................................................................83 Lago de Itaipu....................................................................................................83 Subestação de Furnas.......................................................................................84 Marco das Três Fronteiras.................................................................................84 Espaço das Américas........................................................................................85 Ponte da Amizade..............................................................................................85 Ponte da Fraternidade.......................................................................................85 Colégio Bartolomeu Mitre..............................................................................................86 Hotel Cassino Iguaçu....................................................................................................86 1º Aeroporto..................................................................................................................87 Igreja Matriz...................................................................................................................87 Mesquita Muçulmana....................................................................................................87 Templo Budista.............................................................................................................88 Centro de Altos Estudos da Conscienciologia – CEAEC.............................................88 COART.........................................................................................................................88 Artesanato.....................................................................................................................89 Gastronomia..................................................................................................................89 Principais atrativos Turísticos........................................................................................89 Arquitetura............................................................................................................90 Feiras e exposições..............................................................................................90 Realizaçoes diversas............................................................................................90 Olimpíadas do Saber, Arte e Esporte............................................................................91 Referências Bibliográficas.............................................................................................93
  6. 6. 6 Você já pensou que o local que você vive é tão velho quanto o planeta Terra? O continente sul-americano compreende uma vasta região em que estão situados o Brasil e o Paraná. Você hoje vive em um determinado lugar do Paraná: o seu município. Nele viveram em diferentes épocas:  centenas de tribos ou grupos indígenas;  colonizadores europeus;  bandeirantes;  negros de nações africanas trazidos pelos europeus;  mestiços de negros, brancos e índios;  imigrantes europeus, africanos e asiáticos;  migrantes que vieram de diferentes estados brasileiros;  descendentes de imigrantes. O conjunto desses grupos ocuparam o território iguaçuense e trabalharam para a construção de Foz do Iguaçu em tempos e situações diferentes.
  7. 7. 7 Quem foram os primeiros habitantes de Foz do Iguaçu? Os europeus vieram para conquistar e explorar as riquezas da nova terra. Aqui encontraram as terras brasileiras já habitadas por muita gente as quais chamaram de “índios”. Esses povos viviam nas matas, nas praias, nos campos, nos vales, a mais de 6 mil anos. Eles tinham suas tribos, sua língua e seu jeito de viver. Os primeiros contatos entre os nativos do Paraná e os colonizadores europeus tiveram início ainda no século XVI. As tribos Guarani e Kaingang ocupavam as terras do litoral paranaense e as áreas próximas ao rio Paraná. Os Guaranis tiveram os primeiros contatos com os espanhóis no Oeste e os Kaingangs com os portugueses, no Leste paranaense. Embora houvesse inúmeras diferenças no modo de vida, as várias etnias indígenas possuíam traços em comum e um jeito de viver muito diferente dos europeus. Praticavam a agricultura de subsistência e quase tudo na tribo era de uso comum. A terra pertencia a todos indistintamente, quando a caça e a coleta se tornavam escassas e a terra se exauria, a tribo procurava outro lugar para viver. Normalmente, uma aldeia compunha-se de 5 a 6 casas comunitárias, sem divisões internas, em cada qual viviam de 20 a 30 pessoas. Os achados de suas cerâmicas (objetos de barro) e de suas tecelagens mostram uma grande habilidade na confecção de utensílios diversos, redes e tecidos. Embora houvesse uma nítida divisão do trabalho, eram as mulheres e as crianças que praticavam a agricultura, produziam a cerâmica, a tecelagem, além de realizarem as atividades domesticas. Os homens caçavam, pescavam, derrubavam a mata para a construção das habitações, cuidavam da segurança da tribo e praticavam a guerra entre tribos inimigas. Algumas etnias tinham regras próprias para o casamento, festas e rituais de passagem. Conhecimentos, tradições, lendas, mitos eram transmitidos oralmente, de geração em geração, pelas pessoas mais velhas da tribo. O tratamento dispensado as crianças é de absoluta atenção e participação nos acontecimentos e atividades da vida cotidiana, sendo que somente os rituais considerados perigosos lhes são proibidos. Entre os nativos o que se aprende é
  8. 8. 8 armazenado no coração, “lugar do saber”. Para aprender, as crianças desenvolvem a capacidade de entender, por meio da visão e da audição. O conhecimento das normas sociais é exigido quando os indivíduos tiverem coração, olhos e ouvidos “fortes”. Segundo os nativos, instrumentos essenciais que devem ser fortalecidos, para que se organize a compreensão e a aprendizagem, que só acontece com a experiência.
  9. 9. 9 Os Avá Guarani de hoje4 Os Avá Guarani viviam até 1982 na aldeia Jacutinga, às margens do rio Paraná, dos dois lados da fronteira Brasil-Paraguai. Depois da construção da barragem na Itaipu e do alagamento de suas terras, passaram a viver na reserva do Ocoy, em São Miguel do Iguaçu, oeste do estado. A aldeia tem 714 habitantes, que moram em casa de alvenaria com energia elétrica. Para os indígenas mais idosos da aldeia é difícil viver sem a mata, a caça e a pesca. Segundo João Centurião, 88 anos, uma das pessoas mais idosas da aldeia -- “é difícil a noite em que não sonho com a antiga aldeia”. A família do índio Manuel Pereira, 23 anos, vive de forma semelhante e de seus antepassados. Morando em uma choupana com a mulher Aurora Noceda, 20 e com as duas filhas _ Maria Rosalina 4 anos e Renata, 2 anos, comunicam-se só em guarani, pois tem pouco contato com o homem branco. A produção de flechas e arcos para artesanato é ainda um vínculo que Manuel preserva de seus antepassados. Na aldeia alguns preservam valores e seguem a divisão do trabalho, comum a seus antepassados. Os homens fazem peças com madeira e as mulheres trabalham com sementes, penas e cascas de bananeira. Porém, principalmente entre os jovens não há como barrar a influência do homem branco. Alguns preferem, por exemplo, tocar música sertaneja ao violão em lugar das canções indígenas. Na aldeia do Ocoy, a escola é bilíngüe. Quatro professores brasileiros ensinam a Língua Portuguesa, Ciências, História e Geografia, dentro da realidade indígena e com um enfoque para a natureza, diz Ceci – professora de alfabetização. Os quatro professores indígenas ensinam à língua, a tradição e a história do povo Guarani, diz o professor indígena Pedro Alves. 4 Adaptado da reportagem do jornal Gazeta do Povo de 19 de abril de 2008. In. (vidaecidadania@gazetadopovo.com.br).
  10. 10. 10 História da Cidade Foto antiga do Acervo “Histórias de Foz do Iguaçu” O nome do município é de origem guarani podendo ser composto, na sua grafia primitiva – ü (água, rio) e wa’su (grande), portanto Água Grande. (Fonte: Dicionário Onomástico Etimológico da Língua Portuguesa, de José Pedro Machado). Por estar situado na confluência dos rios Paraná e Iguaçu, recebeu o nome de Foz do Iguaçu. Seus habitantes são designados usualmente por iguaçuense. Pesquisas arqueológicas realizadas pela Universidade Federal do Paraná no espaço brasileiro do reservatório de Itaipu (antes de sua formação) situaram em 6.000 a.C. os vestígios da mais remota presença humana na região. Vários grupos humanos sucederam-se ao longo dos séculos. Os últimos que precederam os europeus (espanhóis e portugueses) foram os índios. Em 1542, o espanhol Álvar Nuñes Cabeza de Vaca chegou ao Rio Iguaçu e por ele seguiu guiado por índios Caiganges até atingir as cataratas. Cabeza de Vaca é reconhecido como o "descobridor" das Cataratas do Iguaçu. A região de Foz do Iguaçu foi descoberta pelo homem branco em 1542, através da expedição colonizadora de Alvar Nuñes Cabeza de Vaca, capitão espanhol guiado por índios Guaranis. A expedição partiu da costa de Santa Catarina em direção a Assunção, atravessando este estado de leste a oeste até o Rio Paraná, tendo então descoberto as Cataratas, que batizou com o nome de “Cachoeiras de Santa Maria”. Cabeza de Vaca é reconhecido como o “descobridor” das Cataratas do Iguaçu. Em 1881, Foz do Iguaçu recebeu seus dois primeiros habitantes, o brasileiro Pedro Martins da Silva e o espanhol Manuel Gonzáles. Pouco depois chegaram os irmãos Goycochéa, que começaram a explorar a erva-mate.
  11. 11. 11 Foto antiga do Acervo ¨Histórias de Foz do Iguaçu¨ Em novembro de 1888, partiu de Guarapuava uma expedição chefiada pelo tenente Antônio Baptista da Costa Júnior e pelo oficial José Maria de Brito para a instalação da Colônia Militar na região da foz do Rio pelo sertão paranaense, chegando alguns meses mais tarde. Os expedicionários encontraram vivendo nesse local aproximadamente 324 pessoas, sendo 212 paraguaias, 9 brasileiras, 95 argentinas, 5 francesas, 2 espanholas e 1 inglesa. Desse total 220 pertenciam ao sexo masculino e 104 ao sexo feminino. Em 22 de novembro de 1889, eles fundaram a Colônia Militar, que tinha competência para distribuir terrenos a colonos interessados. à extração da erva-mate e da madeira, exportadas via rio Paraná. No ano de 1897 foi criada a Agência Fiscal, chefiada pelo capitão Lindolfo Siqueira Bastos. Ele registrou a existência de apenas 13 casas e alguns ranchos de palha. Nos primeiros anos do século XX a população de Foz do Iguaçu chegou a aproximadamente 2.000 pessoas e o vilarejo dispunha de uma hospedaria, quatro mercearias, um rústico quartel militar, mesa de rendas,estação telegráfica, engenhos de açúcar e cachaça e uma agricultura de subsistência. “ Chegamos ao porto Iguaçu e o capitão Mendes disse “ é aqui Foz do Iguaçu”. E eu: “Mas como? Não estou vendo nada!” Na barranca do rio Paraná estavam o batalhão do Exército e a Marinha numa velha casinha de madeira. Na Marinha éramos eu, o comandante Pimentel, o capitão Mendes e um artilheiro.No dia seguinte, o comandante me mandou buscar leite a cavalo na propriedade de um tal de Samek.Então vi o que era Foz do Iguaçu: uma casinha aqui, outra ali, mato por todo lado. A vida foi indo, foi indo, eu fui ficando, casei, tive três filhos que criei na base do feijão com arroz”. Argemiro “Marujo” dos Santos. Pioneiro na Cidade.
  12. 12. 12 De 1890 – 1900 A Colônia Militar, que estava em fase de desenvolvimento, por volta de 1893, sofreu os efeitos da violência de um bando de derrotados da Revolução Federalista (que aconteceu no Rio Grande do Sul). Esse bando passou pelo povoado saqueando e espalhando terror, forçando a população a deixar para trás suas casas e bens. Alguns não mais retornaram ao povoado, o que atrasou por longos anos o desenvolvimento da Colônia. No ano de 1897 foi criada a Agência Fiscal, chefiada pelo capitão Lindolfo Siqueira Bastos. Ele registrou a existência de apenas 13 casas e alguns ranchos de palha. Nos primeiros anos do século XX a população de Foz do Iguaçu chegou a aproximadamente 2000 pessoas e o vilarejo dispunha de uma hospedaria, quatro mercearias, um rústico quartel militar, mesa de rendas, estação telegráfica, engenhos de açúcar e cachaça e uma agricultura de subsistência. Foto antiga do Acervo “Histórias de Foz do Iguaçu¨ “Contavam que chegaram quietos, sem fazer barulho. Com certeza, Prestes chegou esperando, na expectativa. Quando nós chegamos não havia mais nada nem ninguém para combater. Graças a Deus não tivemos que entrar em nenhum combate. Se tivéssemos que entrar em combate, era para morrer, porque não tínhamos instrução alguma. Havia soldados treinados para o combate, mas havia na tropa também muitos civis, como meu pai e eu, sem instrução militar alguma”. Porfírio Gonçalves Araújo, junto com seu pai em 1894, integrou a força militar que o governo federal mandou para Foz do Iguaçu a fim de espantar os revolucionários.
  13. 13. 13 De 1900 – 1950 Foto antiga do Acervo ¨Histórias de Foz do Iguaçu¨ Em 1910 a Colônia Militar passou à condição de “Vila Iguassu”, distrito do Município de Guarapuava. Dois anos depois, o ministro da guerra emancipou a colônia tornando-a um povoamento civil, entregue aos cuidados do governo do Paraná, que criou então a coletoria estadual da Vila. 5 Em 14 de março de 1914, pela lei 1383, foi criado o Município de Vila Iguassu, instalado efetivamente no dia 10 de junho do mesmo ano, com a posse do primeiro prefeito, Jorge Schimmelpfeng, e da primeira Câmara de Vereadores. O município passou a denominar-se “Foz do Iguaçu”, em 1918. 5 Foto antiga do Acervo ¨Histórias de Foz do Iguaçu
  14. 14. 14 Foto antiga do Acervo ¨Histórias de Foz do Iguaçu A primeira casa comercial legalizada surgiu em 1919 com o nome “Laranjeiras, Mendes e Cia”. Na sequência, outras casas comerciais se instalaram. Desde essa época foram chegando novos colonizadores, principalmente os imigrantes europeus, na sua maioria alemães e italianos, que asseguravam sua fonte de renda através da produção da erva-mate e do corte da madeira. “Trabalhei em comércio, esse comércio pequeno, mercearia. Trabalhei com o comércio formiguinha da Argentina. Eu comprava as mercadorias lá, principalmente farinha, óleo e revendia para os colonos no Brasil. Trazia mercadoria no ombro. O barco ficava no Porto Meira. Saía daqui do centro até lá, cruzava o rio, comprava a mercadoria e trazia no ombro até a minha mercearia. Não tinha carro naquela época, não tinha nada de transporte. Era um trabalho árduo, mas tinha que ser feito. Odilon Galeano, comerciante paraguaio morador de Foz Desde 1949. A história do Parque Nacional começa no ano de 1916, com a passagem por Foz do Iguaçu de Alberto Santos Dumont, o “Pai da Aviação”, seu legítimo “fundador”. Aquela área pertencia ao uruguaio Jesus Val. Santos Dumont intercedeu junto ao Presidente do Estado do Paraná, Affonso Alves de Camargo, para que fosse desapropriada e tornada patrimônio público, sendo declarada de utilidade pública no mesmo ano. Em 1939 foi criado o Parque Nacional do Iguaçu.
  15. 15. 15 Foto antiga do Acervo ¨Histórias de Foz do Iguaçu¨ A estrada que liga Foz do Iguaçu a Curitiba tomou sua primeira forma em 1920; era uma estrada precária, cheia de obstáculos. A vinda dos revolucionários da Coluna Prestes na década de 1920, trouxe novos usos e costumes à população. Nessa época, houve uma crise econômica muito grande, pois Foz do Iguaçu estava sitiada e os revolucionários tomaram o pouco que restava à população, requisitando animais e mantimentos para a manutenção das tropas. Em 1928 foi inaugurado o primeiro grupo escolar do município, grupo Escolar Bartolomeu Mitre, sendo diretor o Padre Monsenhor Guilherme. “ Passei a aprender em casa, com um tio. Não havia escola. Na década de 20 os padres começaram a dar aulas, inicialmente embaixo de árvores ao lado da Casa Paroquial. Só em 1928 foi aberta a Escola Bartolomeu Mitre, naquele prédio que ainda existe, em frente à Praça Getúlio Vargas, ao lado do correio. Eu entrei no segundo ano primário e fiz parte da primeira turma de formandos da Escola, que era do Estado. Minha professora foi Ottília Schimmelpfeng. Professora Ilka Agripina Vera, que primeiro inaugurou a escola como aluna e depois como professora.
  16. 16. 16 A partir de 1930 foram chegando os primeiros agricultores do Rio Grande do Sul, dando início a um novo ciclo de ocupação com a instalação da agricultura na região do extremo-oeste paranaense e consequente expansão da fronteira. No início, a estrutura fundiária era baseada na pequena propriedade e, muitas vezes, era apenas de subsistência. ¨Foto antiga do Acervo ¨Histórias de Foz do Iguaçu.¨ Nesta mesma época, ocorreu um maior desenvolvimento na cidade devido à criação da Companhia Isolada de Foz do Iguaçu (13/maio/1932), da Delegacia da Capitania dos Portos do Rio Paraná (1933), da construção do primeiro aeroporto de Foz do Iguaçu, da fundação da Santa Casa Monsenhor Guilherme (1938) e da criação do Parque Nacional (1939). Foto antiga do Acervo ¨Histórias de Foz do Iguaçu¨
  17. 17. 17 Na década de 1950, iniciou-se a industrialização de Foz do Iguaçu com o surgimento de grandes madeireiras, olarias, alambiques, fábrica de palmito (Caiçara), fábricas de bebidas, o primeiro restaurante de classe da época (Viena) e indústria de café (Portinho). Também ocorreram à criação da escola do magistério (1952) e da escola de trabalhadores rurais Dr. Ernesto Luiz de Oliveira (1956); a inauguração do Ginásio Estadual de Foz do Iguaçu (que em 1960 passou a se chamar Ginásio Estadual Monsenhor Guilherme), a fundação do primeiro jornal de Foz do Iguaçu (A Notícia – 1953) e a fundação da primeira rádio comunicadora da região (Rádio Cultura de Foz do Iguaçu – 1953). Nessa época, Foz do Iguaçu começou a tomar forma de cidade urbanizada e sua população passou para aproximadamente 20.000 habitantes. Em 1952 foi inaugurado o Cine Star da família Basso, que contribuiu para a vida social da cidade. No ano de 1956, foram iniciadas as obras da Ponte Internacional da Amizade que ligaria o Brasil ao Paraguai. Também na década de 1950 passaram a operar em Foz do Iguaçu duas companhias aéreas – a Real Transportes Aéreos e a Panair do Brasil. No início de 1960, ocorreu a redução da área territorial do município devido à emancipação de Matelândia, Medianeira e São Miguel do Iguaçu. Nessa década também fundou-se uma das primeiras empresas de transporte coletivo de passageiros (Irmãos Rafagnin Ltda). Em 1960, foi criada a primeira escola técnica – Colégio Comercial e Estadual Antônio de Castro Alves (atualmente Colégio Agrícola). Nesse período iniciou-se o asfaltamento das vias públicas da cidade e a implantação da rede de água e esgoto. “ Eu tinha um programa que girava em torno do Turismo e da eletrificação da cidade, que não tinha luz. Quando assumi a Prefeitura estávamos no escuro. Incentivamos o surgimento da hotelaria, convidando investidores. Busquei recursos para começar o asfaltamento da cidade. Não havia um metro de calçamento, e eu consegui asfaltar a Avenida Brasil e várias ruas do centro da cidade. Para a geração de energia elétrica consegui um motor termoelétrico. “Depois, ainda durante o meu governo, foi concluída a Usina de Ocoí e a cidade passou a se abastecer dessa energia”. Ozires Santos, ex-prefeito de Foz do Iguaçu (1963 a 1968).
  18. 18. 18 De 1965 em diante com as inaugurações da BR – 277, ligando Foz à Curitiba, da Ponte Internacional da Amizade (Brasil – Paraguai), Foz do Iguaçu teve seu desenvolvimento acelerado, intensificando o turismo e o comércio, principalmente com a cidade paraguaia de Puerto Presidente Stroessner (atual Ciudad Del Este). Foto antiga do Acervo ¨Histórias de Foz do Iguaçu¨. Em 1967, inaugurou a pista asfaltada do que viria a ser o moderno Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu inaugurado anos mais tarde. O final deste ciclo se caracteriza também pela consolidação da economia do setor terciário, que no município passou a ter uma participação cada vez maior na geração de renda e na absorção de mão- de- obra. Neste período a base econômica municipal dava-se em funções urbanas diversificadas e direcionadas ao atendimento dos fluxos turísticos. 1º Ciclo Econômico Extração da madeira e cultivo de erva-mate (1870-1970) Foto antiga do Acervo ¨Histórias de Foz do Iguaçu¨. As primeiras atividades econômicas de Foz do Iguaçu foram a extração de madeira e o cultivo da erva- mate. Durante este tempo, o município se estendia por todo o oeste do Paraná até o município de Guarapuava e sua população era composta principalmente por indígenas, argentinos, paraguaios e
  19. 19. 19 os primeiros desbravadores. Após a instalação da Colônia Militar do Iguaçu, houve a fixação de um maior número de brasileiros na região, o que possibilitou o desenvolvimento de pequeno comércio e de pequenas propriedades rurais familiares. No início da década de 1970, foi inaugurado o primeiro edifício de Foz do Iguaçu – o Hotel Salvatti (categoria luxo). “Viemos para a fronteira em 1929, quando eu tinha 16 anos. Conseguimos comprar uma carroça grande, puxada por oito burros, para transportar erva-mate. Desde Laranjeiras do Sul e Catanduvas vinha erva-mate, e daqui ia para Argentina. Lembro da Companhia Mate Laranjeira, que tinha 41 sócios e transportava mil sacos de erva-mate por dia. E havia também o Porto Alica, de Júlio Tomás Alica, que eu conheci e que transportava sozinho, 500 sacos em carroça, até Porto Mendes, onde a erva era embarcada para Argentina. O Alica tinha o porto dele, muito bem organizado”. Francisco Scherloski, filho de imigrantes poloneses 2º Ciclo Econômico Construção da Hidrelétrica de Itaipu (1970-1980) A partir de 1974, começa a ser definido o novo ciclo de desenvolvimento do município, intimamente ligado à implantação da usina Hidrelétrica de Itaipu. A construção da Hidrelétrica causou fortes impactos em toda a região do extremo oeste do Paraná, principalmente em Foz do Iguaçu, em virtude do canteiro de obras da usina situado no município. Este ciclo ampliou e desenvolveu tanto o setor econômico quanto o demográfico devido à implantação da Hidrelétrica de Itaipu, que causou um crescimento de 383% de toda a população local, que passou de 34 mil aproximadamente para 136.321 habitantes, sendo que 50 mil faziam parte do quadro de funcionários da Itaipu no auge de sua construção. Este contingente estabeleceu-se nos bairros da cidade, dedicando-se à prestação de serviços. Houve um aumento de investimento do setor público em infra-estrutura urbana, com a construção de avenidas e do aeroporto. Este ciclo causou grande impacto em todo o oeste do Paraná, principalmente em Foz do Iguaçu, ocasionando
  20. 20. 20 a atração de correntes migratórias, compostas de trabalhadores e familiares, vindos principalmente de São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, além dos provenientes do Estado do Paraná. Nesta fase do desenvolvimento da cidade, a construção da hidrelétrica passa a ser um forte fator de atração de correntes migratórias, trazendo, além de contingentes populacionais de outras partes do Estado, principalmente trabalhadores e seus familiares de São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Foto da construção da Hidrelétrica de Itaipu. A construção da hidrelétrica de Itaipu empregou um contingente de mão de obras que no ápice de sua construção atingiu cerca de 40.000 trabalhadores. Foz do Iguaçu, segundo dados do IBGE, contava em 1970 com 33.966 habitantes e passou a ter 136.321 em 1980. Se comparada a população de 1960 (28.212 habitantes), registrou-se um crescimento de 383% no total da população do município em apenas 20 anos. Todo esse grande crescimento trouxe grandes transformações no quadro urbano do município, acarretando elevação na demanda de serviços públicos e privados, quer tenha esta origem nas necessidades para a construção da obra em si, quer tenha relação com a satisfação das necessidades dos trabalhadores e suas famílias, atraídas pela oferta de emprego. Em 1979 iniciou-se as atividades da Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas de Foz do Iguaçu – FACISA – com os cursos de Administração e Ciências Contábeis. Ainda nesse ciclo, simultaneamente a esse desenvolvimento ligado, direta ou indiretamente, à construção de Itaipu, a partir de meados da década de 80, percebe-se um crescimento na importância das transações entre Brasil e Paraguai, principalmente para Foz do Iguaçu e Ciudad Del Este.
  21. 21. 21 3º Ciclo Econômico Exportação e Turismo de Compras (1985-1995) Com a abertura da Zona de Livre Comércio em Ciudad Del Este, iniciou-se este novo ciclo econômico, que absorveria grande parte da mão-de-obra gerada pela hidrelétrica. Com investimentos asiáticos e árabes, em pouco tempo a cidade paraguaia se transformou no 3º centro comercial mundial, movimentando aproximadamente 14 bilhões de dólares, o que provocou um crescimento contínuo em Foz do Iguaçu. Foto da Ponte da Amizade, que liga o Brasil ao Paraguai. O turismo de compras passou a ser um fator preponderante, favorecendo o fluxo de cerca de 3,2 milhões de visitantes por ano. Apesar do crescimento comercial, o Paraguai carecia de bens de consumo básicos, tanto duráveis como não duráveis, em quantidade e qualidade suficientes para atender a demanda. Essa carência foi suprida pelos exportadores brasileiros instalados em Foz do Iguaçu, que se beneficiaram deste mercado com a venda de bens como alimentos, vestuário, eletrodomésticos, maquinários agrícolas, insumos, entre outros, além do aumento na oferta de empregos e na renda local. Foz do Iguaçu tornou-se um verdadeiro centro de entrepostagem das mercadorias destinadas ao mercado do país vizinho. Nesse período, verificou-se uma ampliação na importância do “turismo de compras” e do comércio atacadista exportador para a região fronteiriça. Notou-se uma significativa elevação na demanda de produtos eletro-eletrônicos, por parte dos
  22. 22. 22 compristas brasileiros. Isso determinou o direcionamento de maiores investimentos dos comerciantes instalados no Paraguai, principalmente de origem árabe e asiática, nas estruturas comercial de Ciudad Del Este. No lado brasileiro da fronteira, observou- se um aumento no número de turistas que chegavam a Foz do Iguaçu com o objetivo de fazer compras no Paraguai. Esse turismo, ao qual se convencionou chamar de “turismo de compras”, ainda hoje, assume uma parte da economia local, pois movimenta hotéis, restaurantes, lanchonetes, agências de turismo e outras prestadoras de serviços, bem como absorve parte dos trabalhadores do município. Outro aspecto merecedor de análise é a importância do setor exportador para a economia local. Como o país vizinho, Paraguai, não possui bens de consumo (duráveis e não duráveis) em quantidade e qualidade suficientes para atender sua demanda, nosso comércio exportador se beneficiou desse mercado vendendo àquele país diversos produtos, principalmente alimentícios, de vestuário, eletrodomésticos e para a construção civil. Evidentemente isso determinou um aumento na oferta de empregos e na renda local. Assim, contrariando a tese de que com a conclusão das obras da hidrelétrica a maior parte dos trabalhadores de Itaipu partiriam em busca de outras obras similares, notou-se a fixação da maior parte daquelas pessoas e de suas famílias em Foz do Iguaçu. Estas passaram a desenvolver funções relacionadas, cada vez mais, ao turismo de compras, ao comércio atacadista exportador e outras atividades legadas ao setor terciário. Com o término das obras e início do funcionamento de Itaipu, intensificou-se o comércio de exportação e turismo de compras com o Paraguai. Esses fatores são constituídos em função de uma conjuntura econômica iniciada por crises e transformações no Brasil. Esses fatores causaram intenso movimento migratório para o município, originando a partir desse período, grandes invasões em áreas públicas e privadas. As famílias eram atraídas pela localização fronteiriça de Foz do Iguaçu com o grande comércio aberto de Ciudad Del Este (Paraguai). Acentua o agravamento da situação econômica e das políticas do município, pois o impacto econômico sobre Foz do Iguaçu fez desaparecer, grande parte do setor exportador e reduzir significativamente o turismo de compras e a ocupação de estabelecimentos hoteleiros não classificados.
  23. 23. 23 4º Ciclo Econômico Globalização e abertura de mercados (1995-2001) Este ciclo iniciou-se com a consolidação do Mercosul, que integra Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai, com a proposta de isonomia de impostos, a adoção de uma política comercial comum e o estabelecimento de uma tarifa externa comum. O rompimento com o ciclo anterior agravou a condição econômica e social de Foz do Iguaçu, pois fez desaparecer grande parte do setor exportador e reduzir significativamente o turismo de compras e a ocupação de estabelecimentos hoteleiros não classificados, fato que ocasionou a dispensa de muitos trabalhadores. Entretanto, Foz do Iguaçu goza das vantagens de sua localização estratégica no Mercosul, possuindo perspectivas otimistas de crescimento econômico, com a atração de novos investimentos e consolidação de empresas que poderão usufruir desse nicho de mercado, até então pouco ou informalmente explorado. A expansão de cursos superiores, além do fator de atração de jovens e profissionais especializados, possibilita também a constituição de um pólo tecnológico, referencial para os novos momentos que estamos vivendo. “ Executando-se os primórdios da colonização, quando o Exército desempenhou papel preponderante no desenvolvimento de Foz do Iguaçu,a cidade experimentou quatro ciclos principais: o de erva-mate, primeiro, e depois o da madeira de pinho (serrada) e de lei (em toras), cuja exportação para o mercado argentino se processou por mais de 50 anos; o comercial, que explodiu a partir da construção da Ponte da Amizade – em função do que se chamou do comércio formiga, a partir da década de 60. Finalmente, a construção da Hidrelétrica de Itaipu, cujo impacto sobre o Desenvolvimento da região foi assombroso, e é de todos conhecido. A atividade natural para o desenvolvimento de Foz do Iguaçu – o turismo nunca foi sentida como decisiva, mesmo tendo sua exploração iniciada praticamente junto com sua colonização. Roberto Ariel Grignet, argentino morador de Foz desde o ano de 1946
  24. 24. 24 O agravamento da situação social do município com o crescente desemprego e o desenvolvimento de uma economia informal acarretou um aumento do favelamento urbano, nas dificuldades dos setores sociais e especialmente nas áreas de educação, saúde e segurança pública. Nesta fase, a abertura de postos de trabalho não acompanha o mesmo ritmo de crescimento populacional que, entrando em idade economicamente ativa, não consegue nenhuma colocação no mercado, acrescentando-se que o fator migratório torna esse fato ainda mais crítico. O desaparecimento do turismo de compras possibilita a dispensa de trabalhadores informais tanto na cidade, como em Ciudad Del Este, contribuindo para o agravamento aqui instalado, principalmente no tocante ao principal problema urbano da cidade, o desemprego. Entretanto, Foz do Iguaçu goza das vantagens de sua localização estratégica no Mercosul, possuindo perspectivas otimistas de crescimento econômico, com a atração de novos investimentos e consolidação de empresas que poderão usufruir desse nicho de mercado, até então pouco ou informalmente explorado. A expansão de cursos superiores na cidade, além do fator de atração de jovens e profissionais especializados, possibilita também a constituição de um polo tecnológico, referencial para os novos momentos que estamos vivendo. Foto da cidade de Foz do Iguaçu
  25. 25. 25 Cronologia Histórica do Município 1542- Chegada à região da expedição colonizadora de Alvar Nuñes Cabez, que descobre as cataratas e as batiza com o nome de “Cachoeiras de Santa Maria”. 1609 - São enviadas Bandeiras conquistadoras e povoadas, que asseguram aos brasileiros o domínio da região oeste. 1765 - O Conde Oeyras Pombal solicita ao Capitão-General de São Paulo, ordens e instruções para fundar estabelecimento militar na fronteira com o Paraguai, em território hoje paranaense. 1853 - 20/08 – Pela Lei Imperial separa da Província de São Paulo o Paraná. 1881 - A região é ocupada com a fixação dos primeiros moradores, Pedro Martins da Silva e Manoel Gonzales. 1888 - Criação de uma Comissão Estratégica, nomeada pelo Ministério da Guerra e chefiada pelo então Capitão Bellarmino Augusto de Mendonça Lobo, engenheiro militar, tendo estabelecido sua sede na cidade de Guarapuava, ponto que mais se aproximava do centro e perímetro em que a mesma Comissão teria de operar seus trabalhos. Dentre os 14 oficiais que faziam parte da Comissão, foi escolhido para o cometimento da descoberta de Foz do Iguaçu o 2º Tenente José Joaquim Firmino, também engenheiro militar, tendo como principais encargos, construir estradas estratégicas descobrir a Foz do Iguaçu e fundar uma Colônia Militar. O historiador Romário Martins (1) relaciona, por nacionalidade a população da região de Foz do Iguaçu, encontrada em 1888; 188 paraguaios, 93 brasileiros, 33 argentinos, 05 franceses, 02 uruguaios, 02 orientais e 01 inglês, perfazendo um total de 324 pessoas, além dos índios caigangues. 1889 - A expedição voltou a Guarapuava em agosto e Joaquim José Firmino dividiu o território em dois distritos e nomeou 02 inspetores: Feliciano Araujo e Pedro Martins, sendo que quando a expedição retornou a Foz do Iguaçu, o Tenente Antônio Baptista, afixou editais avisando que naquela data iniciava-se os trabalhos de fundação da colônia, bem como tinha competência para conceder lotes de acordo com a lei para matricular como colonos. Com a Proclamação da República no dia 15/11, até então Província passa a Estado do Paraná tendo no dia 16/11 o 1º Governador tomou posse. 1892 - A colônia Militar de Foz do Iguaçu desmembrou-se da comissão Estratégica do Paraná, que passou a ter apenas o encargo da construção de estradas até as respectivas colônias.
  26. 26. 26 1897 - Edmundo de Barros, militar e escritor goiano, levantou a planta dos Saltos das Cataratas, detalhada e organizou vasto plano de um parque a ser construído na margem brasileira, em frente à monumental cachoeira. Instalação da Agência Fiscal, sendo chefiada pelo Capitão Lindolfo de Siqueira Bastos. 1903 - 20 de julho: Inauguração do Marco Brasileiro e do Argentino na confluência dos rios Paraná e Iguaçu. 1905 - Foi instalada a Mesa de Rendas, Repartição Fiscal do Ministério da Fazenda, pelo poeta e jornalista Silveira Netto. 1910 - Pela Lei nº 971, de 09 de abril, a Colônia Militar passou à condição de Distrito do Município de Guarapuava, denominada Vila Iguaçu. 1912 - A Colônia Militar foi extinta e a Vila Iguaçu emancipada do Ministério de Guerra. Transformou-se de praça de guerra em povoação civil, entregue aos cuidados dos seus próprios cidadãos. 1914 - Pela Lei nº 1383, de 14 de março, é criado o Município de Vila Iguaçu, instalado em 10 de junho, tendo como primeiro Prefeito o Coronel Jorge Schimmelpfeng. 1915 - 15 de novembro: Inauguração do primeiro hotel em Vila Iguassu, denominado Hotel Brasil, de propriedade do Sr. Frederico Engel, situado na Avenida Brasil, onde atualmente encontra-se o Banco HSBC. 1916 - 24 de abril: Alberto Santos Dumont visita o Município de Vila Iguassu, fica hospedado no Hotel Brasil e conhece as Cataratas. 28 de julho: O Estado do Paraná, através do Decreto nº 653, declara a área de 1008 ha ao lado dos Saltos de Santa Maria, na margem direita do rio Iguaçu, como de utilidade pública, para nele se instalarem uma povoação e um Parque. O Prefeito Jorge Schimmelpfeng doou o terreno para construção da igreja matriz que recebeu o nome de São João Batista, em virtude da doação da imagem do Santo. 1917 - O Município de Vila Iguassu é elevado a Comarca do Iguaçu. 1918 - Foz do Iguaçu recebeu o primeiro padre que permaneceu na cidade. Pela Lei Estadual nº 1783, de abril, o Município de Vila Iguaçu passou a denominar-se Município de Foz do Iguaçu. Iniciou-se a construção do Hotel das Cataratas que na época chamou-se de hotel Cassino. Edição do primeiro Jornal, pelo Sr. Moisés Santiago Bertoni. 1920 - Inauguração da estrada que ligava Foz do Iguaçu a Guarapuava, pelo então Presidente do Estado do Paraná Afonso Alves de Camargo.
  27. 27. 27 1928 - Foi fundado o 1º clube social de Foz do Iguaçu, o Oeste Paraná Clube. Inaugurado o primeiro grupo escolar do Município, Grupo Escolar Bartolomeu Mitre, sendo o diretor o Padre Monsenhor Guilherme. 1931 - O Decreto nº 2153, ampliava a área reservada no Município de 1008 hectares para 33.519.040 metros quadrados. 1933 - Foi criada a Delegacia da Capitânia dos Portos do rio Paraná. 1934 - Chegada em Foz do Iguaçu o 1º médico civil, Dr. Dirceu Lopes, que atendia os pacientes numa sala cedida pela Prefeitura. 1935 - Inauguração oficial do 1º campo de pouso de Foz do Iguaçu, que se localizava onde atualmente encontra-se o clube Gresfi e aterrizou o primeiro avião. 1936 - Foi inaugurada uma linha de Correio Aéreo Nacional, para o oeste paranaense. Projetada a construção do Hotel Iguaçu, pelo Engenheiro Chefe da Seção Técnico do Departamento de Obras e Viação, Raul Mesquita. Sua construção foi executada de 1938 até 1939, pelo Cia Nacional S/A do Rio Janeiro. 1938 - Em terreno cedido pelo Município de Foz do Iguaçu, o governo Estadual entrega novo prédio ao governo da cidade (Prefeitura, onde atualmente funciona a sede, juntamente com a Câmara Municipal que exercia suas atividades no 2º pavimento), Serviço de Justiça (Fórum) e Arrecadação Estadual (Coletoria). 1939 - É criado o Parque Nacional do Iguaçu através do Dec. Federal n 1.035. 1943 - Pelo Decreto nº 5.812, de 13 de setembro, Foz do Iguaçu passa a fazer parte do Território Federal do Iguaçu, tendo como capital Laranjeiras do Sul, sendo o Governador o Sr. Major Frederico Trotta. 1944 - O Presidente da República Getúlio Dornelles Vargas, visitou a cidade, onde foi oferecido uma solene recepção com baile no salão do Oeste Paraná Clube. 1945 - Entrou em atividade a Agência do Banco do Brasil, a 1ª agência bancária do Município. A 1ª empresa de ônibus de Foz do Iguaçu, chamava-se Oeste Paraná. 1946 - Pela Constituição de 18 de setembro, o território volta a integrar o Estado do Paraná. 1947 - As Irmãs da caridade de São Vicente de Paula, chegaram na cidade e construíram Instituto São José. 1951 - Foi fundada a ACIFI- Associação Comercial e Industrial de Foz do Iguaçu, sendo a sua primeira diretoria composta pelos Sr. Pedro Basso, Augusto Araújo, Eurides José da Silva e André Comi. 1953 - Fundado o primeiro Jornal de Foz do Iguaçu, chamado Ä Notícia”, pelo Sr. João Lobato da Mota Machado com uma tiragem de 1000 exemplares.
  28. 28. 28 A primeira Rádio da região passa a transmitir sua programação, chamada Rádio Cultura de Foz do Iguaçu e o primeiro locutor foi Manoel Orfanaki, conhecido como MANÚ, foi também o criador do Brasão do Município, hoje alterado pela Lei 2.394. 1956 - Criada comissão especial para construção da Ponte Brasil/Paraguai, chefiada pelo engenheiro Almir França, através do Decreto nª 40350, do DNER, neste mesmo ano foi lançada a pedra fundamental da Ponte da Amizade, pelos Presidentes Juscelino Kubitscheck e Alfredo Strorssner. 1962 - O Município de São Miguel do Iguaçu se desmembra de Foz do Iguaçu. 1965 - Inauguração da Ponte da Amizade sobre o rio Paraná, ligando o Brasil (Foz do Iguaçu) ao Paraguai (Cuidad del Este). 1966 - É assinada a Ata do Iguaçu em 22 de junho pelos chanceleres do Brasil e do Paraguai, nascendo Itaipu, para utilização do potencial hidráulico do rio Paraná, em condomínio dos dois países, incluindo o Salto Grande de Sete Quedas até Foz do Iguaçu. 1967 - Em 12 de fevereiro é firmado o convênio entre Brasil e Paraguai para criação de uma comissão mista técnica, com finalidade de realizar estudo e levantamento das possibilidades econômicas do potencial hidráulico do rio Paraná. 1968 - Foz do Iguaçu passa a integrar a área de Segurança Nacional, e seus prefeitos passam a ser nomeados pelo Governo do Estado com anuência do Presidente da República. 1969 - 27 de março: Entregue ao tráfego comum a Br. 277, pelos Presidentes Costa e Silva, do Brasil e Alfredo Stroessner, do Paraguai. 1970 - Inauguração do Aeroporto Internacional, situado na Avenida das Cataratas, chamada de “eras dos vôos dos grandes aviões”. Em 10 de abril, é firmado um Convênio de cooperação entre o Brasil e Paraguai para um estudo conjunto que estabeleceria as condições para avaliação das possibilidades técnicas-econômicas do Projeto Itaipu. 1971 - Em 30 de junho é assinada a Declaração de Assunção, sobre o aproveitamento internacional do Rio Paraná. Teve início a realização da pesca Internacional do Dourado, peixe encontrado no rio Paraná e Iguaçu. 1973 - Em 26 de abril, é firmado pelos Presidentes Emílio Garrastazu Medici, do Brasil e Alfredo Stroessner, do Paraguai, Tratado de Itaipu. 1974 - Em 17 de maio, em reunião solene na fronteira entre o Brasil e o Paraguai, na presença dos Presidentes Ernesto Geisel e Alfredo Stroessner, é dada posse aos membros do Conselho de Administração da Itaipu Binacional.
  29. 29. 29 1976 - Em 25 de agosto, é criada a Companhia Melhoramento Cataratas do Iguaçu, responsável pela construção e administração do Centro de Convenção e Eventos de Foz do Iguaçu. 1977 - Em 20 de abril, pela Lei Municipal nº 935, é criada a FUNEFI – Fundação Educacional de Foz do Iguaçu, para implantação do ensino superior. Em 17 de maio, é assinado na cidade de Presidente “Stroessner (Paraguai), o contrato nº 270/77 de execução por empreitada da construção de obras civis relativas a barragem de concreto: casa de força e vertedouro da Hidrelétrica de Itaipu. Em 07 de setembro é inaugurada a sede própria da ACIFI - Associação Comercial e Industrial de Foz do Iguaçu, fundada em 09 de junho de 1951. Em comemoração ao aniversário do Município (10/06) deu-se início anualmente a Feira de Artesanato e Alimentos – FARTAL. 1978 - Em 1º de fevereiro entrou em funcionamento a Central de Abastecimento de Foz do Iguaçu – CEASA. Em 26 de agosto, é criada a diocese de Foz do Iguaçu. Em 20 de outubro, às 11:15 horas, na presença dos Presidentes Ernesto Geisel e Alfredo Stroessner, 56 toneladas de explosivos desmontaram os diques de montante e jusante, permitindo que o caudaloso rio Paraná, um dos maiores do mundo, fosse deslocado para o canal de desvio. 1979 - No início desse exercício, brasileiros e argentinos criaram uma comissão Binacional pró-construção de uma ponte ligando o Brasil (Foz do Iguaçu) à Argentina (Puerto Iguazú). Em 31 de março, é inaugurada a COART – Cooperativa de Artesanato da Região oeste e Sudoeste do Paraná. 1980 - Através do Decreto nº 85.534, muda o 1º Batalhão da Fronteira para 34º Batalhão de Infantaria Motorizada. Inauguração, em 30 de maio, Centro Social Urbano Dr. Arnaldo Busato, conforme objetivo do Programa Estadual de Centros Sociais Urbanos, criado através do Decreto Estadual nº 83.558 de 07 de junho de 1979. 1981 - Em 12 de dezembro é assinado o Convênio de Cooperação técnica- Econômica entre a Empresa Brasileira de Turismo (EMBRATUR), Empresa Paranaense de Turismo (PARANATUR) e Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu para construção do Centro Internacional de Convenções de Foz do Iguaçu. 1982 - Em 03 de maio, o distrito de Santa Terezinha de Itaipu é desmembrado de Foz do Iguaçu.
  30. 30. 30 Em 05 de novembro, na presença dos presidentes do Brasil e do Paraguai, João Baptista Figueiredo e Alfredo Stroessner, foram abertas as comportas do vertedouro da Usina Hidrelétrica de Itaipu. Em 05 de novembro, foi inaugurado o Ginásio Costa Cavalcante, com a presença do Governador do Estado, Sr. Hosken de Novaes. Em 06 de dezembro, com a presença dos Presidentes do Brasil, João Figueiredo e da Argentina Roberto Binhone, foi dado início à construção da Ponte Brasil/Argentina (Ponte Internacional Tancredo Neves). 1983 - Em 05 de maio, foi acionada a primeira turbina da Usina Hidrelétrica de Itaipu, com geração de energia para o Paraguai. Lançada a pedra fundamental para construção da Mesquita, considerada como uma das mais bonitas do Brasil. 13 de janeiro: início da construção da Ponte Brasil – Argentina com a presença dos Presidentes João Baptista Figueiredo do Brasil e General Alberto Binhone da Argentina. Em 05 de maio às 14:40 horas, deu-se oficialmente início à operação da primeira unidade geradora de Usina Hidrelétrica de Itaipu. 1984 - Em 08 de outubro, às 8:45 horas, deu-se início à transmissão de energia de Itaipu, em caráter experimental, para São Paulo. Em 25 de outubro, na presença dos Presidentes do Brasil e do Paraguai, João Batista Figueiredo e Alfredo Stroessner, foram inauguradas a Central Hidrelétrica de Itaipu e a Subestação de Furnas. 1985 - Em 12 de junho, pela Lei Municipal nº 1.224, foi criada a Fundação Cultural de Foz do Iguaçu, com objetivo de estimular o desenvolvimento e formulando a política cultural do Município. Em 20 de setembro foi inaugurada a TV Naipi (Canal 12) emissora filiada ao Sistema Brasileiro de Televisão. Em 09 de outubro, na presença do Presidente da República, José Sarney e do Ministro das Minas e Energia Aureliano Chaves, iniciou-se a construção da Linha de Transmissão Foz do Iguaçu – Ivaiporã, em corrente alternada – 750 KV. Em 29 de outubro, com presença do Presidente do Brasil José Sarney e do Presidente da Argentina Raul Alfonsi, foi inaugurado a ponte que liga o Brasil a Argentina, sobre o rio Iguaçu, a qual recebeu o nome de Ponte Internacional Tancredo Neves.
  31. 31. 31 Em 15 de novembro, Foz do Iguaçu realizou eleição direta para Prefeito, encerrando o ciclo dos interventores que se seguiu do regime militar implantado em 1964. 1986 - 17 de novembro: Tombamento do Parque Nacional do Iguaçu, como Patrimônio Natural da Humanidade, pela UNESCO. Em 03 de junho, a FACISA (Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas de Foz do Iguaçu), foi estadualizada, sendo mantida a partir desta data pela UNIOESTE (Fundação Universidade Estadual do Oeste do Paraná). 1987 - Em 16 de outubro foi inaugurado o Ecomuseu de Itaipu, construído em uma área de 1.200m², sendo o primeiro da América Latina. 1988 - Em 11 de março, pelo Decreto nº 6.251, foi instituído o Conselho Municipal da Condição Feminina, com a finalidade de assegurar melhores condições à mulher, visando o exercício pleno de seus direitos, seu participação e integração no desenvolvimento econômico, social, político e cultural. 1989 - Em 1º de junho, foi inaugurada a TV Cataratas, emissora filiada à Rede Globo de Televisão. Em 26 de março, aconteceu a inauguração do primeira etapa do Centro de Convenções de Foz do Iguaçu, com a presença do governador do Estado do Paraná, Sr. Álvaro Dias. No dia 03 de maio aconteceu a inauguração das novas instalações do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, com uma área construída de 17.000m². Inauguração do Teatro Barracão construído pelo Estado e repassado ao Município através de um Contrato de Comodato, sua capacidade é de 250 pessoas. 1991 - Em 06 de maio foi inaugurada a da Usina Hidrelétrica de Itaipu, com o término da construção da 18ª turbina, pelos Presidente Fernando Collor de Mello, do Brasil e André Rodrigues, do Paraguai. 1992 - É criada pela iniciativa privada a Faculdade de Economia, Processamento de Dados, Administração, Ciências da Computação e Educação Física de Foz do Iguaçu – CESUFOZ. 1993 - É criada pela iniciativa privada a Sociedade Civil de Educação Três Fronteiras – Faculdade Unificada de Foz do Iguaçu – UNIFOZ.
  32. 32. 32 No período de 15 a 19 de agosto Foz do Iguaçu sediou o 21º Congresso da ABAV –Associação Brasileira dos Agentes de Viagem, reunindo cerca de 9.000 participantes, adotando como tema “Turismo: Uma saída para a Retomada do Crescimento. 1994 – A Lei nº 1.889 instituiu o “Ipê Roxo” como árvore símbolo do Município, estabelecendo como data comemorativa o dia 21 de setembro (Dia da Árvore). Inaugurado o Centro de Atenção Integral a Criança e Adolescente de Foz do Iguaçu – CAIC, no bairro Morumbi I. 1995 - Duplicação da BR. 277, trecho que liga Foz do Iguaçu a Santa Terezinha de Itaipu. 1996 - No dia 10 de junho é inaugurado o Zoológico Municipal Bosque Guarani. Eleito Prato Típico de Foz do Iguaçu, através de um concurso gastronômico, feito basicamente de carne de peixe Dourado e temperos regionais, denominado Pirá de Foz. Inauguração das novas instalações do Fórum de Justiça do Município de Foz do Iguaçu. 1997 - Inauguração do Centro de Atenção Integral a Criança e Adolescente de Foz do Iguaçu- CAIC no bairro Porto Meira. Inauguração do “Espaço das Américas”, localizado no marco das Três Fronteiras, com vista panorâmica para o encontro dos rios Iguaçu e Paraná. Realizado os Jogos Mundiais da Natureza, o evento inédito no mundo aconteceu de 27 de setembro a 05 de outubro na Costa Oeste do Paraná, reunindo atletas dos cincos continentes, com 600 atletas divididos entre 13 modalidades, onde o Brasil teve representantes em todas as modalidades. Inauguração do prédio destinado a Fundação Cultural, com área destinada a administração, espaço cultural, sala de exposições e biblioteca pública. 1998 - Inauguração do viaduto, na avenida JK com a Br 277, com acesso a Ponte da Amizade. Construção da passarela que liga as duas marginais paralelas a BR 277, com 190 metros de comprimento possuindo 02 rampas de acesso para pedestres e ciclista.
  33. 33. 33 1999 - Privatização dos serviços do Parque Nacional do Iguaçu, com o objetivo social a implantação, operação, administração, manutenção e exploração das áreas concedidas pelo IBAMA de acordo com os processos licitatórios, onde esta previsto um investimento de 30 milhões de reais no projeto. É criada pela iniciativa privada a Faculdade União Dinâmica de Faculdades Cataratas- UDC. 2000 - Construção do Ginásio de Esportes Ronaldo Schmidel Nunes, no bairro Morumbi II, com capacidade para 2.500 pessoas. Assinado o tratado para construção de mais duas turbinas na Usina Hidrelétrica de Itaipu, com a presença do Presidente da República Sr. Fernando Henrique Cardoso e um representante do Paraguai Sr. Macih. Inauguração dos Espaços Culturais nos bairros Três Lagoas e Porto Meira, com objetivo de levar cultura aos bairros. 2001 - Inauguração da Praça das Nações, em frente ao Colégio Estadual Bartolomeu Mitre, no centro da cidade, na Avenida Jorge Schimmelpfeng esquina com Almirante Barroso. Implantação do Espaço Cultural da Itaipu, Gramadão, localizado na Vila “A”. Movimento da Paz – realizado no Espaço Cultural da Itaipu, com a presença de autoridades brasileiras, argentinas e paraguaias, Governador do Estado, Prefeitos de Foz do Iguaçu, de Puerto Iguazu e Cuidad Del Este e mais de 65 etnias, com a participação de 20.0000 pessoas. É criada a pela iniciativa privada a Faculdade União das Américas - UNIAMÉRICA, localizada no Jardim Universitário. Restauração do mais antigo colégio público de Foz do Iguaçu, Colégio Estadual Bartolomeu Mitre, como da época de sua construção (1982), sendo seu estilo neocolonial baseadas nas raízes nacionais numa reação aos modelos estrangeiros. Inauguração da Câmara Municipal com uma área de 1.333,25m² com gabinete para cada vereador um plenário reservado ao público com capacidade para 134 pessoas. 2002 - Inaugurado o Fórum Eleitoral da micro região Oeste do Paraná, que abrigará as quatro cartórios eleitorais, os juizados e o setor de atendimento ao público.
  34. 34. 34 Inaugurada a Praça da Bíblia em frente ao Teatro Otília Schimmelpfeng (Barracão) na Avenida República Argentina, contendo bancos, floreiras, lixeiras, iluminação a vapor e piso tipo paver. Inauguração da iluminação monumental da Itaipu, sendo a barragem toda iluminada com luzes, sincronizando uma trilha sonora, onde passará a receber os turistas a noite no Mirante Central. Revitalização do Eco museu e Refugio Biológico Bela Vista do complexo de Itaipu. 2003 - É criada pela iniciativa privada a Faculdade Anglo-Americano, localizada na Vila “A” de Itaipu. Inaugurado o sistema Integrado de Transporte coletivo de Foz do Iguaçu em 23 de fevereiro, onde todos os ônibus do transporte coletivo passam pelo Terminal de Transporte Urbano. Instalado 21 estações de tubo no canteiro central das avenidas do corredor de transporte coletivo, na qual o usuário paga o valor de uma única passagem. Hospital Costa Cavalcanti inicia tratamento de câncer pelo SUS, os pacientes não precisarão mais se deslocar para outros municípios. Foz ganha Academia de Letras, os escritores poderão divulgar trabalhos e promover novos nomes da literatura iguaçuense. 2004 - Vila Carimã e Portal da Foz recebem áreas esportivas. 2005 - Inauguração do Centro do Coração do Oeste, no Hospital Costa Cavalcanti, considerado o maior da região oeste, suprindo também o SUS. Implantado o Cadastro Social, projeto que apura perfil socioeconômico, sendo um exemplo de planejamento estratégico para ações sociais e também de segurança municipal. Inaugurado espaço interativo no Parque Nacional do Iguaçu, usando recursos audiovisuais para antecipar aspectos da fauna, flora e outros sobre as Cataratas do Iguaçu aos turistas que visitam. Itaipu Binacional conquista a marca de 10 milhões de visitantes em outubro, desde que foi aberta no ano de 1977 recebe cerca de 1.000 visitantes ao dia, sendo roteiro de visitação de autoridades e personalidades do mundo inteiro.
  35. 35. 35 O Parque Nacional do Iguaçu recebe seu milionésimo visitante, sendo que no fim do ano chegou à 1.084.239 visitantes ultrapassando recorde de 1987 que era 1.084.205. Inauguração da Praça da Amizade, com 24 mil metros quadrados com reserva florestal remanescente da mata nativa da região, localizada na Av. das cataratas, em frente ao Iguassu Boulevard. 2006 - O hospital Municipal de Foz do Iguaçu começou a funcionar em setembro. Inauguração do Centro de Convivência em Três Lagoas tendo como expectativa cerca de duas mil pessoas freqüentando o centro nos finais de semana. 2007 - Inauguração do SESC Foz do Iguaçu em maio de 2007, o SESC Paraná, possui atualmente 30 Unidades de Serviço distribuídas em 18 cidades do estado. Inauguração do Centro de Convivência Érico Veríssimo no dia 27 de julho. 2008 Inauguração do CMEI São Francisco no dia 26 de junho Inauguração da melhor penitenciária do PR 2009 - Inauguração do Planetário- Pólo Astronômico Casimiro Montenegro Filho da fundação Parque Tecnológico Itaipu (PTI). Em agosto a Escola Arnaldo Isidoro passou a ocupar um prédio novo. Uma construção ecologicamente correta. 2010 - Inauguração Universidade Federal da Integração Latino-Americana. Inauguração do CMEI José Bento no dia 29 de abril e do CMEI Victorio Basso no dia 02 de julho.
  36. 36. 36 Somos filhos da terra querida que é famosa, onde quer que se vá Natureza imponente e garrida que, no mundo, mais bela, não há Nestes rios se confundem nações, num abraço de mútuo fervor; somos porto de mil corações, Foz de eterno, ameríndio vigor! Três fronteiras de pátrias amigas Iguaçu-Paraná ... que emoção! suas águas que entoam cantigas, rumo ao Sul, irmanadas, se vão! Quadro eterno que os olhos fascina eis o sol o horizonte a romper; catadupas! Surgí da neblina, para o mundo, outra vez, surpreender! . Símbolos de Foz do Iguaçu São considerados como símbolos do município de Foz do Iguaçu, o Hino, a Bandeira, o Brasão, a Logomarca e o Ipê Roxo, com as seguintes característica e simbologia: Hino de Foz do Iguaçu Letra:Francisco Pereira da Silva (do Centro de Letras do Paraná e Academia de Letras José de Alencar) Música: Ivanildo Rafael Data em que foi incluso como símbolo de Foz do Iguaçu, 29/08/1968, pela Lei número 528. Bandeira Oitavada de verde, formando as oitavas figuras geométricas trapezoidais, constituídas por oito faixas brancas dispostas no sentido horizontal, em banda e em barra, que partem de um retângulo branco central, onde é aplicado o brasão. O campo da bandeira é verde, representando as riquezas naturais nas quais Foz do Iguaçu é tão pródiga, à exemplo do Brasil e do Estado do Paraná, de que é Foz do Iguaçu filha devotada. O brasão ao centro da Bandeira simboliza o Governo Municipal e o retângulo onde é aplicado representa a própria cidade, sede do Município. As faixas simbolizam o Poder Municipal (Governo do Município) que se expande a todos os quadrantes do território e as oitavas (figuras geométricas Sob o imenso dossel destas matas, Sim! palpita lembrança tupi; Tarobá, no fragor das cascatas ainda chama, saudoso, Naipi Sim, mil graças por tanta beleza, Ó Senhor! Sempre mais progredir, que um passado de heróica nobreza, seja o aval de um fecundo porvir! Honra eterna aos ingentes pioneiros deste solo, onde é grande o labor; aqui estão corações brasileiros, palpitando com idêntico amor! Estribilho: Foz do Iguaçu! Foz do Iguaçu! Quem tua glória negará? Onde achar maior que tu, Esplendor do Paraná!
  37. 37. 37 trapezoidais), assim constituídas, representam as diversas atividades rurais, comerciais e industriais desenvolvidas no Município, lhe compondo a economia. Brasão O escudo tem a forma de um retângulo com a parte inferior arredondada, contendo dois cortes em curva quebrando os ângulos superiores. Encimado por um coroa mural de 5 torres, das quais são visíveis apenas três em prata. A forma do escudo ressalvada a introdução da quebra dos ângulos superiores, lembra a forma dos primeiros escudos introduzidos em Portugal, por influência Francesa (segundo Peixoto de Farias) evocando aqui, a raça latina, colonizadora e principal fundadora da raça brasileira. A cor azul que de forma geral é campo do escudo, além de lembrar a constante claridade de nossos céus, é símbolo heráldico da formosura, doçura e recreação, atributos da própria cidade, que dada a sua situação geográfica e dotada de belezas naturais incomparáveis, procurada por turistas de todo o mundo, atraídos pela visão exuberante das Cataratas do Iguaçu. É o azul também, segundo Peixoto de Farias, símbolo de nobreza, perseverança, zelo e lealdade, predicados do povo de Foz do Iguaçu, que pelo trabalho eficaz e realizador promove a grandeza de sua cidade. No escudo chefe, encontram-se representados três dos principais pontos de atração turística do Município, por isso mesmo, causa de sua projeção internacional: a) A Ponte Tancredo Neves, também chamada Ponte da Fraternidade, que sobre o Rio Iguaçu, é o elo entre nossa Pátria e a vizinha República da Argentina, com quem mantemos os mais cordiais laços amistosos; b) A Ponte Internacional também chamada de Ponte da Amizade, que por sobre o Rio Paraná é o elo entre nossa Pátria e a vizinha República do Paraguai, com quem, também mantemos os mais cordiais laços amistosos; c) Ao centro das duas pontes, o Marco das Três Fronteiras, erguido pelo Marechal Cândido Rondon, às margens brasileiras de encontro dos rios Paraná e Iguaçu, onde se assentam as divisas com as vizinhas Repúblicas da Argentina e Paraguai. No centro do escudo, ou faixa, as representações dos principais saltos que integram as mundialmente famosas Cataratas do Iguaçu e a Hidrelétrica de Itaipu, à esquerda, têm os saltos Floriano, Deodoro e Benjamim, ao centro, a emocionante Garganta do Diabo; e a direita, a Itaipu Binacional. No listel que sobrepõe a base das Cataratas, os Topônimos “Foz do Iguaçu”, “Paraná”, “Brasil” e abaixo do listel descreve-se a data da criação do Mundo de Foz do Iguaçu, ou seja, 10 de junho de
  38. 38. 38 1914, que identificam o Brasão pertencentes à cidade. (Redação dada pela Lei nº 3073/11 de julho de 2005.) Logomarca Representação gráfica das Cataratas do Iguaçu, Itaipu Binacional e Parque Nacional do Iguaçu, como cartões postais de Foz do Iguaçu. A fauna e flora são lembradas os tons de verde e na ave branca com símbolo de paz. A tríplice fronteira é representada nas três quedas estilizadas em azul, sendo a água, a fonte de vida e principal ligação entre os três países irmãos. Ipê Roxo Através da Lei nº 1889, de 28 de Setembro de 1994 foi instituído o Ipê Roxo como árvore símbolo do município de Foz do Iguaçu. A árvore símbolo terá como data comemorativa anual o dia 21 de setembro (dia da Árvore). O Ipê roxo é recomendado pelos técnicos para o reflorestamento e recomposição de áreas degradadas e de preservação permanente, além de loteamentos e na arborização pública. Há 1 lenda que conta a origem do Ipê. O inverno estava nos seus últimos dias todas as árvores da floresta estavam começando a florescer. Somente os ipês que continuavam sem flores e cada vez mais se entristeciam com aquela situação. Os canários perceberam a tristeza dos ipês e resolveram fazer ali, nos galhos, seus ninhos. Os ipês pediram a misericórdia divina para que lhes enchessem de flores e pudessem de alguma forma agradecer a alegria que os canários haviam levando. No dia seguinte, com o mais belo azul traçando o horizonte, os ipês floresceram em diversas cores.
  39. 39. 39 Representação dos Espaços 6 Ora Bolas! Oi, oi, oi Olha aquela bola A bola pula bem no pé No pé do menino E quem é esse menino? Esse menino é meu vizinho Onde ele mora? Mora lá naquela casa Onde está a casa? A casa está na rua Onde está a rua? Tá dentro da cidade Onde está a cidade? Tá do lado da floresta Onde é a floresta? A floresta é no Brasil E onde está o Brasil? Tá na América do Sul No Continente Americano Cercado de Oceano E das terras mais distantes Deste planeta E como é o planeta? O planeta é uma bola Que rebola lá no céu Oi, oi, oi Olha aquela bola... Paulo Tatit e Edith Derdyk. Murucututu (CD Canções de Ninar). A letra da música nos faz lembrar que a casa onde moramos, assim como a rua, a cidade, as florestas, o Brasil, a América do Sul, os Continentes e os Oceanos, fazem parte da Terra, o planeta em que vivemos. O nosso planeta Terra está localizado num espaço maior, a Via Láctea que é a galáxia em que vivemos. Ela é composta de todas as estrelas que você pode ver no céu à noite, e de muito mais que você não consegue ver. A Terra, o planeta onde vivemos se desloca ao redor de uma estrela chamada Sol. Ela tem sete vizinhos e juntos formam uma família de oito planetas. Nós chamamos o Sol e a todos os corpos celestes que giram ao redor dele de Sistema Solar. Além do Sol e dos planetas, o Sistema Solar inclui as luas, os miniplanetas chamados de asteróides e os cometas.7 6 Para mais informações consulte o site www.palavracantada.com.br 7 Esse trabalho desenvolve nos alunos a noção de que o espaço é contínuo. Para que eles compreendam melhor, realize esta explicação acompanhado(a) de um mapa do Brasil e/ou de um planisfério
  40. 40. 40 Inclusão dos Espaços - Você já havia parado para pensar que o lugar onde vive faz parte de um espaço tão grande?
  41. 41. 41 Localização do Município dentro do Estado Localização: Extremo oeste do Paraná, na fronteira do Brasil com o Paraguai e a Argentina. Área: Área total: 617,70 km2 Área urbana: 165,50 km2 Área rural: 164,50 km2 Área do Parque Nacional: 138,60 km2 Área do Lago de Itaipu: 149,10 km2
  42. 42. 42 Limites: A oeste do município corre o rio Paraná, ao sul o rio Iguaçu, ao norte fica o Lago de Itaipu e a sudeste o Parque Nacional do Iguaçu, uma das últimas reservas de mata nativa intacta que existem no Paraná. No Sudoeste de Foz, os Rios Iguaçu e Paraná se unem formando a Tríplice Fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai. Foz do Iguaçu faz divisa com os municípios de: Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu e Itaipulândia. Em nosso município temos uma fronteira natural, ou seja, rios que fazem a separação entre os países Brasil, Paraguai e Argentina. Veja como esses rios, Paraná e seu afluente Iguaçu, aparecem nas imagens. 8 Imagem 1 - feita a partir de um satélite Agora veja como são feitos os mapas a partir dessas imagens: 8 Obs.: Muitas imagens usadas para fazer mapas são obtidas de um avião, helicóptero ou de um satélite artificial. Observe a área delimitada pelo círculo no centro da imagem.
  43. 43. 43 Na imagem 1, de satélite, a área fotografada é maior, por isso é possível visualizar parte da represa de Itaipu. Há várias hidrelétricas no rio Paraná, porém a maior delas é a Usina Hidrelétrica de Itaipu que está instalada na fronteira entre dois países Brasil e Paraguai. A represa de Itaipu é um lago artificial, alimentado pelas águas do rio Paraná e que faz parte do complexo da Usina Hidrelétrica de Itaipu. 9 Imagem 2 – Feita a partir de um helicóptero. Na imagem 2 (de helicóptero), por ter sido tirada mais de perto (numa posição mais baixa), é possível perceber os detalhes: as casas, as árvores, etc. 9 A foto acima, de helicóptero, é da área delimitada pelo círculo no centro da imagem 1
  44. 44. 44 Agora veja como são feitos os mapas a partir dessas imagens: Na Imagem 2 visualizamos a fronteira natural, ou seja, rios (elementos naturais), que fazem a separação entre os países, limitando nosso país, o Brasil, com os países vizinhos Paraguai e Argentina. Vamos conhecer melhor nosso Município Foz do Iguaçu é um município brasileiro localizado no extremo oeste do estado do Paraná, conforme o Censo de 2010 é o 7° mais populoso, com 256.081habitantes, distribuída em 12 regiões, 284 bairros e características próprias quanto a localização, vias de acesso, limites e os bairros Integra uma área urbana com mais de 700 mil habitantes, constituída também por Ciudad del Este, no Paraguai e Puerto Iguazú, na Argentina, países com os quais a cidade faz fronteira. É o segundo destino de turistas estrangeiros no país e o primeiro da região sul. É conhecida internacionalmente pelas Cataratas do Iguaçu, uma das finalistas do concurso que escolheu as 7 Maravilhas da Natureza e pela Usina Hidrelétrica de Itaipu, a segunda maior do mundo, que em 1996 foi considerada uma das 7 Maravilhas do Mundo Moderno pela Sociedade Americana de Engenheiros Civis. A distância rodoviária até a capital do estado é de 643 km. Para separar bairros ou cidades, foram criadas linhas imaginárias chamadas limites. Os limites entre os bairros ou regiões podem ser definidos a partir de rios, ruas, estradas ou pontes, e geralmente são sinalizados com placas. Para caminhar-nos diferentes bairros que formam a nossa cidade, é muito importante saber se orientar. Para ter uma orientação, é preciso conhecer direções, distâncias e ter algumas referências na paisagem.
  45. 45. 45 Argentina
  46. 46. 46 Características das Regiões do Município Você sabe onde começa ou termina o seu bairro? Você sabe quais são os bairros vizinhos ao seu? R- 01 Região de Três Lagoas - População: 27.124 habitantes Região limitada ao norte pelo Lago de Itaipu, ao sul pela Área Rural, a leste por Santa Terezinha de Itaipu e a oeste por Furnas e Distrito Industrial. Número de bairros: 40 Perfil socioeconômico da população: Antiga região agrícola, proliferação de habitações populares, região de invasões com crescimento acentuado nos últimos anos.Trabalhadores da construção civil e do comércio. Características gerais da região: Localizam-se Clubes de Camping e a praia artificial de Três Lagoas - Base Náutica (Projeto Costa Oeste). Principais vias de acesso: BR-277, Avenidas Gramado e Tarquínio Santos.
  47. 47. 47 R-02 Região da Vila “C”- População: 34.952 habitantes Região limitada ao norte pela Hidrelétrica de Itaipu (Lago), a oeste pelo Rio Paraná, a leste pela subestação de Furnas e ao sul pelo Rio Mathias Almada. Número de bairros: 33 Perfil Socioeconômico da população: Basicamente são ex- trabalhadores da construção civil da Itaipu e trabalhadores do comércio informal do Paraguai. Características Gerais da Região: Localiza-se: Centro de Recepção de Visitantes, Subestação de Furnas, Campus das Faculdades da Unioeste e da Uniamérica, Ecomuseu de Itaipu e Templo Budista. Principais vias de acesso Avenida Tancredo Neves e Tarquínio Santos.
  48. 48. 48 R-03 Região do São Francisco – População: 45.298 habitantes Região limitada ao norte pela BR-277, a oeste com a Rua Iapó e Rio M’Boicy, a leste com o Rio Tamanduazinho e ao sul com a Avenida República Argentina. Número de bairros: 25 Perfil socioeconômico da população: Um dos primeiros grandes loteamentos do município, ex- funcionários de mão-de-obra de Itaipu e da construção civil do município. Responsáveis pelo desenvolvimento urbano da cidade. Hoje são trabalhadores na prestação de serviço do setor terciário. Características gerais da região: Região mais populosa do município, estão localizados: o mini- distrito industrial, Subestação da Copel, região de pequenos agricultores. Principais vias de acesso: BR-277, Avenidas Mário Filho, República Argentina e Ayrton Senna. Rua Mané Garrincha.
  49. 49. 49 R-04 Região do Porto Meira - População: 37.569 habitantes Região limitada ao norte pelo Rio M’Boicy e Av. dos Imigrantes, a oeste pelo Rio Paraná, a leste pelas Av. das Cataratas e do Mercosul e ao sul pelo Rio Iguaçu. Número de bairros: 32 Perfil socioeconômico da população: Polo comercial com relações exteriores de compra/venda com a Argentina. Como fator histórico é uma região de integração com a fronteira da Argentina devido ter sido o primeiro local que ligava os dois países. Local de grandes invasões e densidade populacional. Características gerais da região: Clubes de Pesca, Espaço das Américas, Marco das Três Fronteiras, Espaço Cultural da Fundação Cultural, Estádio Gustavão, Ponte Tancredo Neves, Polícia Militar. Principais vias de acesso Avenidas General Meira, Morenitas e dos Imigrantes.
  50. 50. 50 R-05 Região do Jardim São Paulo - População: 16.498 habitantes Região limitada ao norte pela Av. República Argentina, a oeste pelas Avenidas Das Cataratas e João Paulo II e Rua Harry Shinke, a leste pelo Rio Tamanduazinho e ao sul pela Região do Carimã na altura da linha do Condomínio Mata Verde. Número de bairros: 26 Perfil socioeconômico da população: Na grande maioria são trabalhadores do comércio e da economia informal. Características gerais da região: Região densamente povoada. Teatro Barracão, Centro de Convivência do Idoso. Principais vias de acesso: Avenidas República Argentina, Felipe Wandscheer, João Paulo II e Por do Sol. 1–Cemitério Ecumênico Parque do Iguaçu 2 – Escola Municipal Érico Veríssimo 3 – Colégio Estadual Ulisses Guimarães
  51. 51. 51 R-06 Região do Jardim América – População: 14.820 habitantes Região limitada ao norte pela Vila “B”, a oeste pelo Rio Paraná, a leste Avenida Paraná e ao sul pela Avenida República Argentina. Número de bairros: 20 Perfil socioeconômico da população: Região de hotéis/ dormitórios para compristas. Moradores trabalham no setor de turismo e compras. Características Gerais da região: Região de grande concentração comercial, (Importadoras/Exportadoras), Delegacia da Receita Federal, Delegacia da Receita Federal de Julgamento, 34ºBIMTz, IML, INSS, Procuradoria da Fazenda Nacional, Ministério do Trabalho, Ceasa, Albergue Noturno e Ponte da Amizade. Principais vias de acesso: Avenidas JK, Beira Rio, Paraná, BR-277 e Avenida Venezuela 1 – Ponte da Amizade 2 – 34º Batalhão 3 – T.T.U – Zoológico 4 – Mesquita 5 – Passeio Av. Paraná 6 – Parque Monjolo 7 – C.E.M – S.U.S
  52. 52. 52 R-07 Região do Parque Imperatriz – População: 15.378 habitantes Região limitada ao norte pelo Rio Mathias Almada, a oeste pela Av. Garibaldi a leste pelo Rio Mathias Almada, Rua Alberto Batista, Rua Ouro Preto e Av. Irio Manganelli e ao sul BR-277. Número de bairros: 24 Perfil Socioeconômico da população: Basicamente são ex-funcionários da Itaipu. Trabalhadores no comércio, hotelaria e da economia informal. Características Gerais da Região: Região onde está localizado o Distrito Industrial I, hotéis, casas noturnas, transportadoras. Principais vias de acesso: BR-277, Avenidas Gramado, Garibaldi e Paraná. 1 – Teatro Plazza Foz 2 – Colégio Estadual Ayton Senna 3 – Distrito Industrial
  53. 53. 53 R-08 Região da AKLP / Vila “A” - População: 25.166 habitantes Região limitada ao norte pelo Rio Mathias Almada, a oeste pelo Rio Paraná, a leste pela Avenida Garibaldi e ao sul pela BR-277. Perfil socioeconômico da população: Região com toda infra-estrutura comercial. Localizam-se a administração executiva da Itaipu. A grande parte da população são trabalhadores da Hidrelétrica de Itaipu. Número de bairros: 22 Características gerais da região: Localiza-se o Centro Executivo da Itaipu, Polícia Rodoviária Federal. Fundação Nacional de Saúde, Codapar, SENAI, IAP, CTG Charrua, Estância Crioula, SESC e Espaço Cultural da Itaipu. Principais vias de acesso: Avenidas: Tancredo Neves, Costa e Silva, Garibaldi, Paraná, JK e BR 277. 1 – Centro Executivo Itaipu 2 – Gramadão 3 - Hospital Costa Cavalcanti 4 – IFPR – SENAI 5 – C.T.G. Charrua
  54. 54. 54 R-09 Região do Centro / Vila Yolanda - População 33.554 habitantes Região limitada ao norte pela Av. República Argentina, a oeste pelo Rio Paraná, a leste pela Rua Harry Shinkler e Av. João Paulo II ao sul pelo Rio M’Boicy e Avenida dos Imigrantes. Número de bairros: 20 Perfil socioeconômico da população: Centro financeiro e comercial, administrativo e gastronômico. Características gerais da região: Localiza-se a Capitania Fluvial do Rio Paraná (Marinha), Prefeitura Municipal, Igreja Matriz, SENAC, NRE (Núcleo Regional de Ensino). Principais vias de acesso: Avenidas: Beira Rio, JK, Paraná, República Argentina, Cataratas, General Meira e Costa e Silva. 1 – Catedral 2 – Prefeitura 3 – Praça do Mitre 4 – Praça da Paz 5 - Escola Vicentino São José 6 – Câmara de Vereadores
  55. 55. 55 R-10 Região do Campos do Iguaçu - População 22.370 habitantes Região limitada ao norte com a BR 277, ao sul pela Av. República Argentina, a Leste com o Rio M’Boicy e Rua Iapó e a Oeste com a Av.Paraná. Número de bairros: 32 Perfil socioeconômico da população: Trabalhadores na área educacional, comercial, pública e bancária. Região com conjuntos habitacionais para classe média. A Avenida República Argentina se tornou polo comercial. Características gerais da região: Localiza-se: Teatro Barracão, DETRAN, Fórum, Rodoviária Internacional de Foz do Iguaçu, Fórum Eleitoral e Ginásio de Esporte Costa Cavalcante. Principais vias de acesso: Avenidas: República Argentina, João Paulo II, Costa e Silva e Paraná. 1 – Fórum 2 – Rodoviária 3 – Teatro Barracão – Praça da Bíblia 4 – Justiça Eleitoral – TER 5 – DETRAN 6 – Ginásio Esportivo Costa Cavalcanti
  56. 56. 56 R-11 Região do Carimã – População: 4.194 habitantes Região limitada ao Norte com a linha da Mata Verde, ao sul com Rio Iguaçu e Rio Tamanduá, a leste com o Rio Tamanduá e Tamanduazinho, e a Oeste com as Avenidas das Cataratas e Mercosul. Número de bairros: 10 Perfil socioeconômico da população: Região de grande concentração hoteleira. A grande maioria da população da região trabalha em atividades inerentes ao turismo e a hotelaria. Região com pouca concentração de população. Características gerais da região: Local com a maior número de hotéis do Município, Avenida que dá acesso ao atrativos turísticos: Parque Aquático Acquamania, Golf Club, Clube Hípico. Principais vias de acesso: Avenida das Cataratas e Avenida Morenita. 1 – Ponte da Fraternidade 2 – Parque Aquático 3 – Clube Hípico 4 – Golf Clube
  57. 57. 57 R-12 Região Rural (Mista, Norte e Bananal) – População: 2.729 habitantes Região Mista Limitada ao Norte pela região de Três Lagoas, a Leste pelo Município de Santa Terezinha de Itaipu e Parque Nacional do Iguaçu, a Oeste pelo Rio Tamanduazinho e Rio Tamanduá e ao Sul pelo Parque Nacional do Iguaçu e Rio Iguaçu. Pela Lei Complementar Nº 51 de 30 de junho de 1999 dispõe sobre o perímetro urbano delimitação da área prioritária de urbanização e intensificação de ocupação. Região Rural Norte Limitada ao Norte, Sul e Oeste pelo Lago de Itaipu e a Leste pelo Lago de Itaipu e município de Santa Terezinha de Itaipu. Região Rural Bananal Limitada ao Norte, Sul e Oeste pelo Lago de Itaipu, e a Leste pelo Lago de Itaipu e município de São Miguel do Iguaçu. Número de bairros Região de grandes chácaras, contendo condomínios fechados e mais a Vila Bananal. Perfil socioeconômico da população: Predomina na região trabalhadores da área rural e infraestrutura de turismo.
  58. 58. 58 Características gerais da região: Local com maior número de atrativos turísticos do município: Cataratas do Iguaçu, Aeroporto Internacional, Centro de Convenções, Parque Nacional do Iguaçu, Parque das Aves, Parque Aquático Cataratas, Força Aérea Brasileira, Infraero, IBAMA, maior concentração de hotéis classificados e Clube Hípico. Região onde está a estação de tratamento de água da Sanepar, bem como a Itaipu Binacional
  59. 59. 59 PERFIL DA POPULAÇÃO DE FOZ DO IGUAÇU (2003), EM FUNÇÃO DAS REGIÕES E QUANTITATIVO POPULACIONAL R1 – REGIÃO DAS TRÊS LAGOAS- 27.124 HABITANTES - 9,7 % (Sol de Maio, Vasco da Gama, Santa Rita, Vila Miranda, Tucuruí...) R2 – REGIÃO DA VILA “C” - 34.952 HABITANTES – 12.5% ( São Sebastião, Porto Belo, Jardim Itaipu, Jardim Califórnia....) R3 – REGIÃO DO SÃO FRANCISCO –45.298 HABITANTES – 16,2% (Portal da Foz, São Rafael, Vila Borges, 1º de Maio, Cohapar III...) R4 – REGIÃO DO PORTO MEIRA – 37.569 HABITANTES – 13,4% (Ouro Verde, Vila Adriana e II, Profilurb I,II, Jd. Polônia, Vila Shalon...) R5 – REGIÃO DO JARDIM SÃO PAULO – 16.498 HABITANTES- 5,9% (Jd. São Paulo, Dom Pedro I, Jd. Niterói, Jd. Copacabana...) R6- REGIÃO DO JARDIM AMÉRICA – 14.820 HABITANTES- 5,3% (Jd. Jupira, Vila Portes, Brasília, Vila Paraguaia, Jd. Central...) R7 – REGIÃO DO IMPERATRIZ – 15.378 HABITANTES – 5, 5% (PQ. Imperatriz, Pilar Pq. Campestre, Jd. das Palmeiras, Jd. Lancaster...) R8 – REGIÃO AKLP – 25.166 HABITANTES – 9% (Vila B, Vila A, Petrópolis, Aporã, Curitibanos, Jd. Ipê....) R9- REGIÃO CENTRAL – 33.554 HABITANTES 12,% (Centro, Vila Maracanã, Vila Yolanda, Vila Bom Jesus, Jd. Naipi...) R10 – REGIÃO DO CAMPOS DO IGUAÇU – 22.370 HABITANTES – 8% (Campos do Iguaçu, Jd. Alice I e II, Pr. Presidente, Conj. Libra I,II,III e IV..) R11 – REGIÃO DA VILA CARIMÃ – 4.194 HABITANTES 1,5% (Vila Carimã, Jd. Novo Horizonte, Jd. Cataratas, Lot.Dona Amanda...) R12 – REGIÃO RURAL 2.729 HABITANTES - 1% (Lote Grande, Aparecª, Arroio Dourado, Remanso Grande, Vl Bananal..) NÚMERO DE BAIRROS: 284
  60. 60. 60 Como chegar a Foz do Iguaçu Acesso Fluvial Acesso Pluvial: Se dá pelos rios Paraná e Iguaçu e pelo Lago de Itaipu. Via Aérea: O acesso aéreo é pelo Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, há vôos para Foz do Iguaçu a partir de qualquer cidade brasileira, a maior parte com escalas. Via Rodoviária: A partir de Curitiba, o acesso é feito pela rodovia BR – 277 ( Curitiba – Assunção ). São 632 Km de estrada. O acesso pode ser feito de ônibus a partir das capitais mais importantes do país. As principais vias de circulação e acesso ao centro de Foz do Iguaçu são: Avenida das Cataratas, BR. 277, Avenida República Argentina e Estrada Velha de Guarapuava. Observem no mapa abaixo as áreas centrais do nosso município e principais vias de circulação e acesso: Nos anos 40 para ir a Curitiba estava disponível este roteiro: de barco até Porto Mendes: de trem até Guaíra, de barco até Porto Epitácio (SP), de trem até Ponta Grossa e Curitiba. Uma viagem de oito dias. Era possível ir de carroça até Guarapuava e Ponta Grossa. Havia a empresa de ônibus ¨Oeste do Paraná¨que fazia a linha, mas só quando não chovia. Dionísio Campana, morador de Foz do Iguaçu
  61. 61. 61 Organização do Estado Democrático de Direito no Brasil O povo brasileiro decidiu que nossa forma de governo é republicana, que nosso sistema de governo é presidencialista e que a forma de nosso Estado é federativa. Enquanto Republicano: O Estado brasileiro deve priorizar os direitos fundamentais, não deve admitir que o interesse privado se sobreponha ao interesse público, deve fundar-se na ética e na divisão e equilíbrio entre os poderes. Deve também se empenhar na realização dos seguintes objetivos, firmados no art. 3º de nossa CF (Constituição Federal):  construir uma sociedade livre, justa e solidária;  garantir o desenvolvimento nacional;  erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais;  promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, etnia, sexo, idade e quaisquer outras formas de discriminação. Enquanto Presidencialista: O Estado brasileiro é dirigido por um Presidente da República, chefe do poder Executivo, eleito para mandato de quatro anos, a ser exercido com o auxílio de Ministros de Estado, escolhidos dentre brasileiros maiores de 21 anos e no exercício dos direitos políticos. Enquanto Federativo: O nosso Estado é formado por quatro componentes autônomos, a saber: a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios. No entanto, para que o exercício dessa autonomia não afronte a soberania popular, o povo brasileiro decidiu que aqueles que executam as leis não devem ser os mesmos que legislam, bem como aqueles que executam as leis e legislam não devem ser os mesmos que julgam. Desse modo, não basta que a autonomia seja exercida pelas unidades federativas. É necessário que haja a separação dos poderes em Poder Executivo, Poder Legislativo e Poder Judiciário, cada um com a missão de exercer, de modo predominante, uma função do Estado.
  62. 62. 62 Os Três Poderes da República O Poder Executivo deve praticar atos de chefia de Estado, de chefia de governo e de administração. O Poder Legislativo deve legislar e realizar a fiscalização contábil e financeira. 10 O Poder Judiciário é o conjunto dos órgãos públicos aos quais a Constituição Federal Brasileira (a atual é de 1988) atribui a função jurisdicional. Poder Executivo do Município:  Prefeito Municipal: Paulo Mac Donald Ghisi  Vice-Prefeito: Francisco Lacerda Brasileiro  Secretários Municipais Poder Legislativo do Município: Vereadores:  Antônio Rodrigo da Silva  Beni Rodrigues Pinto  Braiz de Moura  Carlos Juliano Budel  Edílio João Dall´Agnol  José Edson de Oliveira  Luiz Augusto Pinho de Queiroga  Nanci Mari Rafagnin Andreola  Nilton Aparecido Bobato  Gessani da Silva  Hermógenes de Oliveira  José Carlos Neves da Silva  Paulo Rúbio  Sérgio Leonel Beltrame  Valdir de Souza  Poder Judiciário: Juízes atuantes no Fórum Estadual e Federal:  1ª Vara Criminal (Juiz de Direito)  2ª Vara Criminal (Juiz de Direito)  3ª Vara Criminal (Juiz de Direito)  4ª Vara Criminal (Juiz de Direito)  2 ª Vara Cível (Juiz de Direito)  3ª Vara Cível (Juiz de Direito)  4ª Vara Cível (Juiz de Direito)  Vara de Família e Anexos (Juiz de Direito)  1º Juizado Especial Cível (Juiz de Direito)  2º JUIZADO ESPECIAL CÍVEL (JUIZ DE DIREITO)  Vara de Infância e Juventude (Juiz de Direito) 10 Jurisdição= poder atribuído a uma autoridade para fazer cumprir determinada categoria de leis e punir quem as infrinja em determinada área (Dicionário Aurélio).
  63. 63. 63 Juizado Especial Criminal (Juiz de Direito) Desenvolvendo atitudes Participar dos destinos da coletividade por meio da escolha de representantes é um dos princípios básicos da democracia. Mas não adianta só ter o direito de votar. É importante que cada cidadão valorize o seu voto e, na hora de escolher o candidato, analise sua história pública e suas propostas políticas. Eles são os nossos representantes e devem defender os direitos e interesses de toda a população. Quando não defendem nossos interesses, não são merecedores do nosso voto, e nós não devemos reelegê-los na eleição seguinte. É importante que todo cidadão acompanhe atuação dos políticos eleitos para fiscalizar suas ações. Atividades: Ao completar 16 anos você já terá direito de votar. Que características deve possuir o candidato para merecer o seu voto? Troque idéias com os colegas sobre aspectos que vocês consideram importantes para serem analisados num candidato a qualquer cargo público. Depois escreva um texto analisando as seguintes questões:  A importância do voto consciente;  As características que devem ser observadas nos candidatos;  Como podemos exigir dos nossos representantes o cumprimento das Propostas apresentadas nas campanhas eleitorais.
  64. 64. 64 Galeria dos ex - prefeitos (ordem decrescente) Fonte: Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu – Secretaria Municipal da Administração / Departamento de Informações Institucionais Paulo Mac Donald Ghisi 2005 -2008 /2009 -2012
  65. 65. 65 Formação da População: Gente que vem, gente que vai As populações se deslocam de uma região para outra por diferentes motivos: busca de trabalho, melhores condições de vida ou fuga de guerras e conflitos. Em Foz do Iguaçu também ocorreram deslocamentos populacionais. Ao longo dos tempos, não só muitas pessoas de outros países vieram para Foz do Iguaçu como muitas que aqui moravam se deslocaram para um outro local do país, e até para países vizinhos. Devido a esses deslocamentos, os membros das famílias que aqui vivem podem ter diferentes origens. Será que é fácil descobrir nossas próprias origens? O interessado em pesquisar a própria genealogia – estudo da origem da família – tem que dispor de tempo e dedicação. O primeiro passo é iniciar a busca de informações entre os próprios parentes, seja por meio de conversas ou de leituras de documentos como certidões de óbito, nascimento e casamento. Folha de S. Paulo, 16 mar. 1998. Como herança coletiva, Foz do Iguaçu herdou uma riquíssima miscigenação. Poucas cidades brasileiras têm uma diversidade étnica tão acentuada quanto Foz do Iguaçu. Pelo menos 71 das 192 nacionalidades existentes no mundo juntaram- se à população local construindo um grande berço de múltiplas nacionalidades. Com seus costumes, cores e religiões, eles transformam a cidade em um polo cultural. Um levantamento feito recentemente pela Polícia Federal de Foz do Iguaçu constatou a presença de moradores de 64 países diferentes. São eles: Alemanha, Argélia, Argentina, Austrália, Áustria, Bangladesh, Bélgica, Birmânia, Bolívia, Canadá, Chile, Cingapura, Colômbia, Coréia do Sul, Croácia, Equador, Espanha, Estados Unidos, Etiópia, Filipinas, França, Grã-Bretanha, Grécia, Holanda, Hong-Kong, Índia, Indonésia, Irã, Iraque, Israel, Itália, Iugoslávia, Japão Jordânia, Kuwait, Letônia, Líbano, Libéria, Macau, Malásia, Marrocos, Nicarágua, Noruega, Palestina, Panamá, Paquistão, Paraguai, Peru, Polônia, Portugal, República Árabe do Egito, República de El Salvador, República Dominicana, República Popular da China, Romênia, Rússia, Senegal, Síria, Suécia, Suíça, Tonga, Uruguai, Venezuela e Vietnã do Norte.
  66. 66. 66 A 15 de julho de 1888, chegava ao oeste paranaense uma comissão encarregada pelo governo brasileiro de tomar posse definitiva da região lindeira entre as Sete Quedas e Foz do Iguaçu. A região na época era habitada principalmente por grupos de índios caigangues e guaranis, sendo que desde 1881 o brasileiro Pedro Marques da Silva e o espanhol Manuel Gonzáles residiam na região e faziam comércio com os silvícolas. O ponto de partida para o povoamento foi a instalação da Colônia Militar a 23 de novembro de 1889, a margem do rio Paraná, a seis quilômetros do Foz do Iguaçu, dirigida pelo engenheiro militar José Joaquim Firmino, ao qual se deveu a abertura, quando na chefia de uma unidade do Exército, de uma picada de 60 léguas através da selva. Antes de findar o ano de 1889 já se encontrava no local 188 paraguaios, 93 brasileiros, 33 argentinos, 5 franceses, 2 uruguaios, 2 espanhóis e 1 inglês, no total de 324 pessoas. Região encravada em plena mata, foi lenta a sua evolução econômica e demográfica, em virtude, sobretudo, do longo trajeto a percorrer para atingir Guarapuava e outros centros mais adiantados. Somente quando se intensificou a colonização européia no Estado do Paraná para ali afluírem novos moradores, em maioria colonos italianos e alemães que se dedicaram a extração de madeiras e cultivo de erva-mate. Nas colônias de Santa Helena e Sol de Maio surgidas a essa altura, encontravam-se inúmeros descendentes de estrangeiros originários do Rio Grande do Sul.

×