SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 39
Baixar para ler offline
Aula de Hoje:
- Regência Verbal
- Regência Nominal
Regência  estudo das relações entre os
termos da oração ou entre as orações de
um período.
• O termo que exige a presença de outro
para completar seu sentido é o termo
regente ou subordinante.
• O termo que completa o sentido do
outro é o termo regido ou subordinado.
Regência Verbal
Regência Verbal: estuda a relação de
dependência que se estabelece entre os verbos e
seus complementos (objetos diretos e objetos
indiretos) ou caracterizam (adjuntos adverbiais).
VERBO
- Transit. Direto
- Transit. Indireto
- Transit. Direto e Indireto
- Intransitivo
Observe:
Edilson agrada a esposa. -> agradar significa
acariciar, contentar.
A mãe agrada ao filho. -> agradar significa
"causar agrado ou prazer", satisfazer.
* Logo, conclui-se que "agradar alguém" é
diferente de "agradar a alguém".
Verbos Transitivos Diretos: São os verbos que
indicam que o sujeito pratica a ação, sofrida por
outro elemento (o objeto direto). Não exigem
preposição em seu complemento.
Ex 1: Álvaro namora com Verena há anos.
Álvaro namora Verena há anos.
Ex 2: Anderson visitou o professor.
Anderson visitou ao professor.
Ex 1: Álvaro namora com Verena há anos.
Álvaro namora Verena há anos.
Ex 2: Anderson visitou o professor.
Anderson visitou ao professor.
Observação: - Os pronomes pessoas do caso oblíquo de 3ª
pessoa que atuam como objetos diretos são:
o, a, os e as (podendo assumir as formas lo,
la, los e las – após verbos terminados em r, s
ou z – ou no, na, nos e nas – após verbos
terminados em sons nasais.
Ex 1: Devo defender Silvina.  Devo defendê-la.
Ex 2: Abençoam o rapaz.  Abençoam-no.
Verbos Transitivos Indiretos: São
complementados por objetos indiretos exigindo
preposição para estabelecer a relação de
regência.
Ex : Gesiel gosta de questionar. Gostar 
VTI
Gustavo respondeu às perguntas do
professor Fabrício. Responder  VTI
Uso dos pronomes “lhe” e “lhes”
Os pronomes pessoais do caso oblíquo de terceira
pessoa “lhe” e “lhes” devem ser utilizados para substituir
pessoas.
Ex: Quero-lhe muito, Greice.
Com os objetos indiretos que não representam pessoas,
usam-se os pronomes oblíquos tônicos de terceira pessoa
(ele e ela) em lugar dos pronomes átonos (lhe e lhes)
Ex: Obedeço ao Código. / Obedeço a ele.
Importante:
Não se devem usar os pronomes “o”, “os”, ‘a” e
“as” como complemento de verbos transitivos
indiretos.
Os verbos transitivos indiretos não admitem voz
passiva.
Excessões:
* Antipatizar e simpatizar:
Tem complemento introduzido pela preposição “com”
Ex: Antipatizo com aquela professora.
Simpatizo com aquela professora.
Os verbos antipatizar e simpatizar não são
pronominais.
•Consistir
Tem complemento introduzido pela preposição “em”
Ex: A modernidade verdadeira consiste em direitos
iguais para todos.
•Obedecer e desobedecer:
Tem complemento introduzido pela preposição “a”
Ex: Obedeço ao código de transito.
Os brasileiros desobedecem as leis
(Admitem a voz passiva analítica)
Verbos que admitem mais de uma
regência:
Aqueles cujas modificações de transitividade
produzem mudanças de significado.
Assistir
• “dar assistência” – VTD.
Ex: Fabrício assistiu os alunos no trabalho.
•“ver”, “presenciar” – VTI.
Ex: Nós assistimos ao júri simulado.
•“caber”, “pertencer” – VTI.
Ex: Assiste à aluna o direito de fazer 2ª
chamada.
Aspirar
• “inspirar”, “sorver” – VTD.
Ex 1: Seu Beto mandou que aspirassem o pó da sala.
Ex 2: Aspirando o frescor do seu vestido.
• “almejar” “pretender” “desejar” – VTI.
Ex 1: Todos nós aspiramos a um futuro de sucesso.
Ex 2: Aspiramos a uma terra pacífica.
(C. Drummond de Andrade, OC, 830.)
Chamar
• “chamar”, “convocar” “solicitar a
atenção” – VTD.
Ex: Por gentileza, vá chamar Cristiano. / Por favor, vá
chamá-lo.
• “denominar” “tachar” “apelidar” – VTD
e VTI.
Ex: A torcida chamou o jogador mercenário. / A torcida
chamou-o mercenário.
Querer
• “desejar” “ter vontade de” “cobiçar” –
VTD.
Ex 1: Grazi quer um livro novo.
Ex 2. Quero muitos chocolates, Cleverson.
• “estimar”, “ter afeto” “amar” – VTI.
Ex: Geruza quer a esta turma.
Ex. Quero muito aos meus amigos.
• “ter cabimento” “ter fundamento” “fazer
sentido” – VI.
Ex: Seus argumentos não procedem.
• “provir”, “originar-se” “ter origem”
(regido pela preposição “de”) – VTI.
Ex: Seu comportamento vil procede da ganância
desmesurada que assola sua alma.
Obs.: No sentido de “dar início”, “realizar” e transitivo
indireto e rege a preposição “a”.
Ex: O delegado procederá ao inquérito.
Proceder
Verbos Transitivos Diretos e Indiretos: São os
verbos acompanhados de um objeto direto e um
indireto.
Agradecer:
Apresenta objeto direto de coisa e objeto
indireto de pessoa.
Ex: Agradeço aos colegas a surpresa.
Informar:
Apresenta objeto direto de coisa e objeto
indireto de pessoa ou vice-versa:
Ex: Informe os novos preços aos clientes.
Informe os clientes dos novos preços.
Preferir:
Na lingua culta deve apresentar objeto indireto
introduzido pela preposição “a”.
Ex: Prefiro moto a carro.
Verbos cujo uso popular fere a norma culta:
• Custar: no sentido de “ser difícil” – VTI.
Ex: Samile custou aceitar a aula no sábado.
Custou ao colega aceitar a nota.
Ex: Samile custou aceitar a aula no sábado.
Custou ao colega aceitar a nota.
• Simpatizar: Exige complemento com a
preposição com – VTI.
Ex: A turma simpatizou com o professor de
Português Instrumental.
Raquel simpatizou-se com Thamires e Izabelle.
Ex: A turma simpatizou com o professor de
Português Instrumental.
Raquel simpatizou-se com Thamires e Izabelle.
• Preferir: Exige dois complementos: um sem, outro
com a preposição a.
Ex: Zé prefere carro a moto.
Zé prefere mais carro que moto.
Ex: Zé prefere carro a moto.
Zé prefere mais carro que moto.
* O verbo preferir não admite termo intensivo.
Verbos Intransitivos: São aqueles que não
possuem complemento.
Ex 1: Eduardo chegou.
chegar  VI
Ex 2: Greice caiu.
cair  VI
Alguns verbos intransitivos, porém, vem
acompanhados de adjuntos adverbiais.
Vejamos alguns exemplos:
a) Chegar, Ir :
Normalmente vêm acompanhados de
adjuntos adverbiais de lugar. Na língua
culta, as preposições usadas para indicar
destino ou direção são: a , para.
Ex 1: Fui ao cinema.
Adjunto Adverbial de Lugar
Ex 2: Cristiano foi para a Holanda
Adjunto Adverbial de Lugar
• Importante: reserva-se  o uso de “em” 
para indicação de tempo ou meio. 
Ex 1: Cheguei a Feira de Santana em outubro.
Adjunto Adverbial de Tempo.
               
Ex 2: Chegamos no ônibus das dez.
Adjunto Adverbial de Meio.
b) Comparecer:
O adjunto adverbial de lugar pode ser 
introduzido por em ou a.
Ex: Comparecemos ao/no fórum para assinar 
alguns papeis.
Regência Nominal
Regência Nominal: É a relação existente entre um 
nome (substantivo, adjetivo ou advérbio) e seu 
respectivo complemento. Tal relação é sempre 
intermediada por uma preposição.
Vejamos a regência de alguns nomes:
análogo a desejoso de inexorável a
apto a, para 
satisfeito a, de,
em, por 
natural de
desatento a impróprio para  negligente em 
Ex 1:  Virgínia fez referência ao Congresso.
          Robson fez referência do livro.
Ex 2: Ana Rosa ficou satisfeita em terminar o 
trabalho.
         Ana Rosa ficou satisfeita de terminar o 
trabalho.
Ex 1:  Virgínia fez referência ao Congresso.
          Robson fez referência do livro.
Ex 2: Ana Rosa ficou satisfeita em terminar o 
trabalho.
         Ana Rosa ficou satisfeita de terminar o 
trabalho.
Referências Bibliográficas:
• TERRA, Ernani. Curso prático de gramática / Ernani Terra. – São Paulo : 
Scipione, 2002. p. 337. 
• www.gramaticaonline.net
• www.soportugues.com.br/secoes/sint/sint61.php
• www.analisedetextos.com.br/2010/04/07-exercicios-
sobre-regencia-verbal.html
• http://intervox.nce.ufrj.br/~edpaes/rege-nom.html
• http://www.brasilescola.com/gramatica/regencia-nominal.html
• http://www.brasilescola.com/gramatica/regencia-verbal.html
• NETO, Pasquele Cipro. INFANTE, Ulisses. Gramática da
Língua Portuguesa. São Paulo :  Scipione, 1999.
• ALMEIDA, Nilson Teixeira. Gramática da Língua
Portuguesa. São Paulo : Saraiva. 9 edição 2010.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Concordância nominal
Concordância nominalConcordância nominal
Concordância nominal
 
Uso da vírgula
Uso da vírgulaUso da vírgula
Uso da vírgula
 
Verbos 2
Verbos 2Verbos 2
Verbos 2
 
Concordancia nominal
Concordancia nominalConcordancia nominal
Concordancia nominal
 
Crase
CraseCrase
Crase
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbal
 
Preposições
PreposiçõesPreposições
Preposições
 
Figuras de linguagem slide
Figuras de linguagem slideFiguras de linguagem slide
Figuras de linguagem slide
 
Regência Nominal
Regência NominalRegência Nominal
Regência Nominal
 
Substantivo 6
Substantivo 6Substantivo 6
Substantivo 6
 
Período composto por coordenação
Período composto por coordenaçãoPeríodo composto por coordenação
Período composto por coordenação
 
Concordância Nominal
Concordância NominalConcordância Nominal
Concordância Nominal
 
Concordância verbal e nominal certo
Concordância verbal e nominal certoConcordância verbal e nominal certo
Concordância verbal e nominal certo
 
Aposto e vocativo
Aposto e vocativoAposto e vocativo
Aposto e vocativo
 
Orações subordinadas adjetivas
Orações subordinadas adjetivasOrações subordinadas adjetivas
Orações subordinadas adjetivas
 
Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)
 
Uso dos porquês
Uso dos porquêsUso dos porquês
Uso dos porquês
 
Concordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adrianaConcordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adriana
 
Concordância Verbal e Nominal
Concordância Verbal e NominalConcordância Verbal e Nominal
Concordância Verbal e Nominal
 
Figuras de linguagem resumo
Figuras de linguagem resumoFiguras de linguagem resumo
Figuras de linguagem resumo
 

Semelhante a Slide+regencia+! (20)

Regência
RegênciaRegência
Regência
 
Regência verbal
Regência verbalRegência verbal
Regência verbal
 
Regêngia verbal e nominal
Regêngia verbal e nominalRegêngia verbal e nominal
Regêngia verbal e nominal
 
4074995 portugues-ppt-regencia
4074995 portugues-ppt-regencia4074995 portugues-ppt-regencia
4074995 portugues-ppt-regencia
 
Apostila regencia verbal
Apostila regencia verbalApostila regencia verbal
Apostila regencia verbal
 
Apostila regencia verbal
Apostila regencia verbalApostila regencia verbal
Apostila regencia verbal
 
Regenência completo
Regenência  completoRegenência  completo
Regenência completo
 
RegêNcia
RegêNciaRegêNcia
RegêNcia
 
RegêNcia
RegêNciaRegêNcia
RegêNcia
 
Apostila lingua português mscconcursos pdf
Apostila lingua português  mscconcursos pdfApostila lingua português  mscconcursos pdf
Apostila lingua português mscconcursos pdf
 
apostila português e matemática
apostila português e matemáticaapostila português e matemática
apostila português e matemática
 
Regência
RegênciaRegência
Regência
 
InglêS
InglêSInglêS
InglêS
 
Regencia_Verbal_23.pptx
Regencia_Verbal_23.pptxRegencia_Verbal_23.pptx
Regencia_Verbal_23.pptx
 
Regência Verbal e Nominal
Regência Verbal e NominalRegência Verbal e Nominal
Regência Verbal e Nominal
 
Regência verbal e nominal
Regência verbal e nominalRegência verbal e nominal
Regência verbal e nominal
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbal
 
Regência
RegênciaRegência
Regência
 
www.AulasDePortuguesApoio.com - Português - Termos da Oração
www.AulasDePortuguesApoio.com     - Português -  Termos da Oraçãowww.AulasDePortuguesApoio.com     - Português -  Termos da Oração
www.AulasDePortuguesApoio.com - Português - Termos da Oração
 
Regência+..
Regência+..Regência+..
Regência+..
 

Slide+regencia+!