Anelídeos

840 visualizações

Publicada em

Aula anelideos

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
840
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Anelídeos

  1. 1. Filo ANNELIDA
  2. 2. Representantes
  3. 3. Como os anelídeos são        simetria bilateral triblásticos protostômios celoma corpo alongado e cilíndrico metameria (anéis internos e externos)  vantagem adaptativa epiderme simples e cutícula fibrosa
  4. 4. Classificação dos Anelídeos Quantidade de cerdas presentes no corpo:    POLYCHAETA  muitas OLIGOCHAETA  poucas HIRUDINEA (ou ACHAETA)  ausentes
  5. 5. Classificação dos Anelídeos Classe Polychaeta Características Muitas cerdas (parapódios); Exemplos nereida, palolo
  6. 6. Classificação dos Anelídeos
  7. 7. Classificação dos Anelídeos Classe Oligochaeta Características Poucas cerdas; Exemplos minhoca, minhocoçu
  8. 8. Classificação dos Anelídeos
  9. 9. Classificação dos Anelídeos Classe Hirudinea Características Não possuem cerdas ou parapódios; Exemplos sanguessugas
  10. 10. Classificação dos Anelídeos
  11. 11. Revestimento corporal    Superfície corporal revestida por epiderme com cutícula externa, podendo apresentar cerdas de quitina Cerdas  auxiliam no deslocamento do animal Parapódios  cerdas modificadas; presente nos poliquetos
  12. 12. Hábitat e hábito de vida    Oligoquetas – terrestre úmido ou água doce (vida livre) Poliquetas – principalmente marinhos (sésseis ou errantes) Hirudíneos – água doce ou terrestre úmido (principalmente ectoparasitas)
  13. 13. Importância    Medicinal: sanguessugas (secreção de substâncias anestésicas e anticoagulantes)  uso pós-cirúrgico Ecológica/econômica: minhocultura (excreção de amônia  bactérias quimiossintetizantes  nitratos  absorção pelo vegetal) Indicadores da qualidade da água (Tubifex)
  14. 14. Funções orgânicas NUTRIÇÃO  herbívoros, carnívoros ou parasitas;  sistema digestório completo;  digestão extracelular;
  15. 15. Funções orgânicas NUTRIÇÃO  faringe (ingestão, sucção);  esôfago – papo: armazenamento – moela: trituração  intestino: – anterior: digestão (enzimas) – posterior: absorção (tiflossole – cecos)
  16. 16. Funções orgânicas RESPIRAÇÃO   respiração cutânea (trocas por difusão): pele fina, úmida e vascularizada  sanguessugas, minhocas e alguns poliquetos; branquial (parapódios em poliquetos de maior porte).
  17. 17. Funções orgânicas CIRCULAÇÃO  sistema circulatório fechado;  Há dois vasos principais ligados entre si: dorsal e ventral
  18. 18. Funções orgânicas CIRCULAÇÃO  cinco pares de coração.  A hemoglobina é o pigmento respiratório presente no sangue
  19. 19. Funções orgânicas EXCREÇÃO  metanefrídios (um par em cada metâmero)  retiram excretas do celoma que são eliminadas por poros na superfície do corpo.
  20. 20. Funções orgânicas EXCREÇÃO
  21. 21. Funções orgânicas LOCOMOÇÃO Poliquetas errantes e minhocas  rastejam (contrações corporais);  cada metâmero: – músculos circulares (externamente) – músculos longitudinais (internamente)
  22. 22. Funções orgânicas LOCOMOÇÃO Os músculos permitem ao animal alongar uma parte do corpo por contração da musculatura circular e encurtar outra parte por contração da musculatura longitudinal As cerdas auxiliam na fixação
  23. 23. Funções orgânicas LOCOMOÇÃO Poliquetas tubícolas  sésseis Sanguessugas  mede-palmo (ventosas para fixação).
  24. 24. Funções orgânicas CONTROLE NERVOSO E SENTIDOS  gânglios cerebróides (comando)  cordão nervoso ventral  gânglios nervosos em cada metâmero
  25. 25. Funções orgânicas CONTROLE NERVOSO E SENTIDOS    mecanorreceptores; células sensíveis à umidade; fotorrecepção
  26. 26. Reprodução sexuada POLIQUETAS  maioria dióica  fecundação externa  desenvolvimentos indireto (larva: trocófora)
  27. 27. Reprodução sexuada OLIGOQUETAS E HIRUDÍNEOS  monóicos  fecundação cruzada  desenvolvimento direto
  28. 28. Reprodução sexuada

×