Case - Speaking Exchange

287 visualizações

Publicada em

.

Publicada em: Marketing
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
287
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
73
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Case - Speaking Exchange

  1. 1. RAFAEL QUINTAS DO AMARAL CATEGORIA - MEDIA SPEAKING EXCHANGE – CNA SUMÁRIO: Diante da forte concorrência dos últimos anos a escola de idiomas CNA precisava encontrar um conceito único para se diferenciar e mostrar porque era a melhor opção numa enxurrada de alternativas. Ao invés de mostrar o inglês como um grande desafio ou mostrar a fluência tão esperada, nossa estratégia foi desmitificar o processo de aprender inglês. Com o conceito CNA “você gosta você aprende” mostramos que quanto mais você aprende por meio de coisas que enriquecem sua vida mais fácil fica e mais você gosta do inglês. Precisávamos então de uma ideia capaz de materializar no serviço a promessa da marca, era preciso mostrar como o caminho de aprender inglês é mais leve, real e humano no CNA.
  2. 2. CNA é uma escola de inglês com mais de 600 unidades pelo Brasil e mais de 500 mil alunos matriculados. Nos últimos anos, a concorrência tornou-se muito competitiva, atraindo a atenção de grandes investidores motivados pelo aumento do poder econômico e pela carência de brasileiros que falam a língua inglesa. Precisávamos entender em profundidade o que o brasileiro pensa e sente quando o assunto é aprender inglês. Apostamos em uma forma inovadora de pesquisar. Descobrimos, por meio de imagens, jogos e brincadeiras, que este assunto é repleto de inseguranças e traumas. O início da jornada de aprendizado é árduo, mas há uma luz no fim do túnel, a realização de quem aprendeu a falar. Ao olharmos para a comunicação da categoria, identificamos que a concorrência trabalha apenas os extremos. De um lado, reforçam o medo e a insegurança daqueles que não falam inglês, apresentando seu aprendizado como "o seu maior desafio". E, de outro, o "mundo perfeito" dos que já são fluentes na língua. Vimos que essas abordagens de comunicação só distanciavam o brasileiro da língua inglesa, por reforçarem a dificuldade de aprender a falar, ou por não apresentarem como se acessa o mundo dos fluentes. Foi neste momento que identificamos uma oportunidade para CNA: o processo de aprender inglês. Um achado com amplo respaldo na metodologia CNA, que acredita em um ensino leve, próximo e humano. Era o que precisávamos para validar o caminho escolhido. ‘ O consumidor e a categoria
  3. 3. Como incentivar a prática do inglês de forma prazerosa e relevante? Segundo pesquisa realizada pela Catho, site especializado em vagas de emprego, mostrou que 80% das entrevistas feitas em língua estrangeira são realizadas em inglês, porém apenas 11% dos candidatos conseguem desenvolver uma boa conversa mas somente 3% é fluente. Com a concorrência trabalhando forte os dois extremos da comunicação (ridicularizando quem não fala inglês e mostrando pessoas fluentes falando a língua) foi notado o grande espaço que o mercado deixou para atuação de como fazer para chegar até lá. Com isso CNA e FCB encontraram um meio de materializar, com o uso de tecnologia, o desafio. Desafio
  4. 4. Plataforma online via stream conectando o aluno brasileiro com idosos dos EUA. A solução encontrada foi unir a necessidade dos alunos de praticar o inglês às pessoas carentes de atenção e afeto que vivem em lares dedicados à terceira idade nos Estados Unidos. Pessoas que não tem com quem conversar e que possuem uma rotina regrada, sem novidades e novos estímulos, mas com o inglês fluente. Como?
  5. 5. Levando em consideração como a comunicação poderia ser mais assertiva e com maior relevância no público alvo do CNA, jovem e conectado, foi escolhido o Facebook como plataforma de mídia. Facebook é a maior rede social do mundo com mais de 1.4 bilhões de usuários ativos no mundo. Se considerarmos os usuários brasileiro na mesma época do lançamento da campanha (Maio 2014) temos 89 milhões que acessam mensalmente e 59 milhões que acessam diariamente. Hoje a rede social é também uma grande plataforma de mídia, pois possui um alto grau de segmentação. Com isso o anunciante sabe com quem está falando e consegue fazer anúncio mais relevante e direto, consequentemente o usuário tem maior probabilidade de engajar. Tática
  6. 6. A campanha teve dois momentos, lançamento e sustentação. O lançamento foi feito com post promovido para o target AS 17-35 anos e teve 3,91% de taxa de engajamento e 0,77% virality, segundo o Socialbakers. O Facebook fez uma atualização na sua plataforma de vídeo entre Maio e Junho deixando-a mais friendly e com outra forma de promoção, auto play. Com isso a sustentação foi feita via vídeo, foi alcançado uma cobertura de 5.183.995 de usuário e uma alta taxa de engajamento, 25%. umacom o Já a sustentação aconteceu entre Julho e Agosto e tivemos a veiculação de vídeo. Tática
  7. 7. O Speaking Exchange se transformou em um projeto exclusivo do CNA, com roll-out a caminho de ser implementado em 111 escolas da rede. Já existem 2.987 lares de terceira idade interessados em participar do projeto. Tornou-se uma atividade extra do Curso Avançado do CNA, que facilita ainda mais a jornada de aprendizado. O total de investimento na ação foi de pouco mais de 19 mil reais, porém organicamente temos um valor muito superior, mais de R$8.450.000,00. Tivemos matérias editoriais nos principais veículos de mídia nacional como Meio & Mensagem, Administradores, Exame, Estadão, Globo.com entre outros, totalizando 285 matérias, e internacional como Buzzfeed, The Huffington Post (Education), ΡΟΠΤΡΟΝ, Market Watch do The Wall Street Journal, Ad Age entre outros, totalizando 125 matérias. Além disso, tivemos mais de 1.2 milhões de views no Youtube e personalidades como Elizabeth Gilbert (autora do livro Comer, Rezar, Amar) e Gilberto Gil também divulgaram de forma orgânica o projeto O projeto também foi citado programa Estudio I,da Globo News, como a “Aula Solidária” e na novela Malhação da Rede Globo (Cena 22 de 28. A partir de 1’05”, http://gshow.globo.com/novelas/geracao-brasil/capitulo/2014/8/5/veronica-encontra- jonas-em-sua-casa.html). Com toda essa repercussão o projeto foi reconhecido mundialmente em premiações:  Cannes (10 prêmios) o 3 Ouro - 2 na categoria Promo & Activation e 1 em Direct o 3 Prata - 2 na categoria Cyber e 1 em Direct o 4 Bronze - 2 na categoria Cyber, 1 em Direct e 1 em Branded Content Resultados
  8. 8.  Clio Awards (4 prêmios) o 2 Ouro o 2 Prata  CCSP o Estrela Preta o 2 Estrelas Ouro (Marketing Direto e Digital)  MaxiMídia o Ouro - Melhor uso de mídia digital o GP  Prêmio Renato Castelo Branco de Responsabilidade Socioambiental na Propaganda 2014 (ESPM) o Vencedor na Categoria Empresa o GP  LIA 2014 (London International Awards) o 3 Prata (Interaction, Direct Marketing/Experiential Non Traditional Media e Web/Services/Non Traditional).  El Ojo Iberoamerica o GP - Direto o 5 Ouro - Interativo (Branded Content) / Promo (Lançamento de produto) / Direto (Melhor ação fidelização e/ou construção de marca) / PR (Ações para o consumidor) / Produção Audiovisual (Melhor Produção Integral - Formatos não convencionais) o 2 Prata - Cine/TV e Produção Audiovisual (Melhor Direção/Formatos não convencionais) o 2 Bronze - Tercer Ojo e Inovação (Sustentável)  Premio Lusos 2014 o Ouro - Eficácia o 3 GPs:  Digital  Marketing Relacional/Direto  Marketing Relacional/Direto - Jornalistas  Cristal Festival 2014 o Festival Grand Cristal (prêmio máximo do festival) o Grand Cristal - Digital & Mobile o Cristal (ouro) - Digital Application o Esmeralda - Integrated  Caples Awards o Prata - Integrated Campaign o Bronze - Creative use of technology
  9. 9. Ficha Técnica: Cliente: CNA Produto: Speaking Exchange Agência: FCB Brasil Direção executiva de criação: Joanna Monteiro e Max Geraldo Diretor de criação digital: Pedro Gravena Criação: Vinícius Fernandes, Bruno Mazzotti, Daniel Alves e Mauricio Bina Creative Technologist: Márcio Bueno Produção Digital: Brave.ag Projetos: Lia D’Amico Tecnologia: Gerson Lupatini e Caio Mello Atendimento: Mauro Silveira, Alec Cocchiaro, Pedro Führer e Thiago Figueiredo Planejamento: Raphael Barreto, Lia Bertoni e Pedro Schneider Mídia: Alexandre Ugadin, Tiago Santos, Fábio Tachibana, Rafael Amaral RTV: Vivi Guedes, Ana Flávia de Lucca e André Fonseca Produtora de imagem: Hungry Man Direção: Ricardo Mehedff Co-direção: Fábio Pinheiro Direção de fotografia: Fernando Young (Brasil) e Grant Weiss (Chicago) Produção: Hungry Man Atendimento: Mariana Marinho Montador: Rodrigo Resende Managing Partner: Alex Mehedff Produção Executiva: Alex Mehedff e Rodrigo Castelo Pós produção: Hungry Man e Psycho Supervisão de pós produção: Rodrigo Oliveira Produtora de Som: Timbre Aprovação do cliente: Luciana Fortuna, Nicadan Galvão, Diego Marmo e Ricardo Martins

×