ECOLOGIA E DINÂMICA AMBIENTAL Clima e atmosfera dos últimos 420.000 anos através de um testemunho de gelo em Vostok, Antár...
INTRODUÇÃO <ul><li>Mudanças climáticas é um dos temas mais estudados e discutidos atualmente. Um dos trabalhos mais import...
<ul><li>A neve continuamente se precipita e se acumula nas geleiras. A neve precipitada carrega as características da atmo...
<ul><li>Com o passar do tempo, a neve se transforma em gelo, num processo denominado metamorfismo. De acordo com as caract...
<ul><li>Informações sobre a temperatura da atmosfera, por exemplo, podem ser obtidas pela determinação da razão de isótopo...
<ul><li>Medições de radioatividade detectam o impacto de explosões nucleares. Variações da atividade solar podem ser estud...
Correlação entre CO2, CH4 e Diferença de temperatura <ul><li>Gráfico permite visualizar a relação direta entre aumentos de...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Clima e atmosfera dos últimos 420.000 anos através de um testemunho de gelo em vostok, antártida

670 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
670
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Clima e atmosfera dos últimos 420.000 anos através de um testemunho de gelo em vostok, antártida

  1. 1. ECOLOGIA E DINÂMICA AMBIENTAL Clima e atmosfera dos últimos 420.000 anos através de um testemunho de gelo em Vostok, Antártica.
  2. 2. INTRODUÇÃO <ul><li>Mudanças climáticas é um dos temas mais estudados e discutidos atualmente. Um dos trabalhos mais importantes nessa área é sobre um testemunho de gelo de 3.625 m, feito em Vostok, Antártica, publicado na Nature de 1.999, por pesquisadores franceses, russos e americanos. Esse registro permitiu que fosse analisado o clima de 420.000 anos atrás até datas recentes. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>A neve continuamente se precipita e se acumula nas geleiras. A neve precipitada carrega as características da atmosfera no momento da condensação do cristal e impurezas presentes durante a precipitação </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Com o passar do tempo, a neve se transforma em gelo, num processo denominado metamorfismo. De acordo com as características de cada local, com a temperatura da neve e outros parâmetros, esse processo, complexo, pode demorar mais de um século. Temos então um arquivo natural que permite reconstituir a história da atmosfera terrestre até na escala sazonal (das estações do ano). A riqueza de detalhes provém das dezenas de análises químicas que podemos fazer com as amostras de neve e gelo. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Informações sobre a temperatura da atmosfera, por exemplo, podem ser obtidas pela determinação da razão de isótopos estáveis de hidrogênio e oxigênio. A concentração de alguns íons, como os cloretos, indica a extensão do mar congelado no passado. A acidez da neve e o conteúdo de micropartículas ajudam a identificar erupções vulcânicas de impacto global. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Medições de radioatividade detectam o impacto de explosões nucleares. Variações da atividade solar podem ser estudadas por meio de medições do berílio 10. Por fim, bolhas de ar retidas no gelo permitem definir variações nas proporções e concentrações de vários gases. </li></ul>
  7. 7. Correlação entre CO2, CH4 e Diferença de temperatura <ul><li>Gráfico permite visualizar a relação direta entre aumentos de gases de efeito estufa e variação da temperatura nos últimos 420.000 anos. </li></ul>

×