PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS
IPUC – Instituto Politécnico da PUC Minas
Curso de Engenharia Mecatrônica...
Igor Vinicius Discacciati Loschi
Rafael de Almeida Lial

Automação Industrial
Encoder - Transdutor de posição angular

Tra...
Sumário

1 Introdução........................................................................................................
1. INTRODUÇÃO
Neste trabalho será apresentado tudo a respeito de Encoder, explicando seu
principio de funcionamento, os ti...
2.2

Transdutores codificados (CDT)
São sensores que fornecem a informação por pulsos ou sinais digitais, sendo

esse nece...
2.3

Princípio de funcionamento

Internamente o sensor de posicionamento angular é geralmente construído por
um emissor(le...
Da frequência dos pulsos determina-se a velocidade do eixo, determina a posição
a partir de um referencial.

Figura 04 – E...
Figura 05 – Encoder regular defasado

2.4.3. Encoder Abosoluto

Esse encoder se diferencia dos outros pois possui vários s...
Figura 06 – Encoder Absoluto

Uma diferencial do encoder absoluto é enquanto a posição do encoder
incremental é dada por p...
Figura 07 Codificação em binário.

Existe alguns problemas referente ao código binário, trata-se de uma forma intuitiva
de...
Para evitar estes problemas muitos transdutores de deslocamento absolutos adotam
uma codificação diferente que é dada pelo...
No código binário, os valores dos dígitos são expressos pela sua posição no número
como potências de 2.
Assim, para a nume...
Na figura 10 mostramos um disco sensor de encoder programado em Código Gray.

Figura 10: Disco programado em código Gray.
...
4. ENCODERS NA PRÁTICA
Hoje em dia pode-se encontrar no mercado com grande facilidade os mais diversos
tipos, modelos e fo...
Figura 14 – Industrias que necessitam de alta precisão, robos e máquinas CNC

Figura 15 – Saída sincronizada de encoder ab...
Figura 16 – Adequado para várias ferramentas e máquinas

Figura 17 – Controle de posção automático em máquina de transmiss...
5. CONCLUSÃO

Assim após esse estudo sobre encoder podemos concluir que é um transdutor de
altíssima aplicação na engenhar...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Automação industrial: Encoder - Transdutor de posição angular

8.711 visualizações

Publicada em

Neste trabalho será apresentado tudo a respeito de Encoder, explicando seu principio de funcionamento, os tipos, aplicação e vantagens e desvantagem. O Encoder é um sensor que possui grande utilidade na automação quanto na indústria ou como em qualquer equipamento. Ele possui a capacidade de saber com alta precisão o posicionamento e velocidades de peças que se movem linearmente ou angular mente. Trata-se de um sensor do tipo CDTs (transdutores codificados).

Publicada em: Tecnologia
2 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.711
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
292
Comentários
2
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Automação industrial: Encoder - Transdutor de posição angular

  1. 1. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS IPUC – Instituto Politécnico da PUC Minas Curso de Engenharia Mecatrônica Automação Industrial Encoder - Transdutor de posição angular Igor Vinicius Discacciati Loschi Rafael de Almeida Lial Belo Horizonte Novembro de 2012
  2. 2. Igor Vinicius Discacciati Loschi Rafael de Almeida Lial Automação Industrial Encoder - Transdutor de posição angular Trabalho apresentado a disciplina de Tópicos Especiais 2, do 10º Período do curso de Engenharia Mecatrônica da Universidade Católica de Minas Gerais. Orientador: Nivaldo Miranda Belo Horizonte Novembro de 2012 Pontifícia
  3. 3. Sumário 1 Introdução.....................................................................................................................4 2 Desenvolvimento..........................................................................................................4 2.1 Idéia..................................................................................................................4 2.2 Transdutores Codificados (CDTs).................................................................5 2.3 Princípio de Funcionamento..........................................................................6 2.4 Tipos de encoder............................................................................................6 2.4.1. Encoder Regular.........................................................................................6 2.4.2. Encoder Regular Defasado ou Incremental.............................................7 2.4.3. Encoder Absoluto......................................................................................8 3 Vantagens e Desvantagens.......................................................................................12 4 Encoders na prática...................................................................................................13 5 Conclusão...................................................................................................................16 6 Referência Bibliográfica............................................................................................16
  4. 4. 1. INTRODUÇÃO Neste trabalho será apresentado tudo a respeito de Encoder, explicando seu principio de funcionamento, os tipos, aplicação e vantagens e desvantagem. O Encoder é um sensor que possui grande utilidade na automação quanto na indústria ou como em qualquer equipamento. Ele possui a capacidade de saber com alta precisão o posicionamento e velocidades de peças que se movem linearmente ou angular mente. Trata-se de um sensor do tipo CDTs (transdutores codificados). 2. DESENVOLVIMENTO 2.1 Princípios de funcionamento A idéia vem dos antigos dos antigos pianos (que tocavam sozinhos), em que consiste em um cilindro que ao girar acionava laminas que tocava a determinada nota desejada de acordo com a música. Tendo como semelhança com o encoder a trilha demarcada para cada posição desejada. Figura 01 – Cilindros com pinos para caixinhas de música
  5. 5. 2.2 Transdutores codificados (CDT) São sensores que fornecem a informação por pulsos ou sinais digitais, sendo esse necessário um circuito eletrônico pra transformar esse código em informações de fácil entendimento. Eles podem ser do tipo Relativo aonde que só indica a mudança de posição ou Absoluto que indica a posição real do objeto. Podendo ser utilizado para deslocamentos lineares ou angulares conforme figura abaixo. Figura 02 – Trandutor absoluto 3
  6. 6. 2.3 Princípio de funcionamento Internamente o sensor de posicionamento angular é geralmente construído por um emissor(led), receptor(foto-sensor) e um disco perfurado que possibilidade a passagem ou não luz gerando assim pulsos ao girar o eixo de acionamento. Conforme figura abaixo Figura 03 – Princípio de funcionamento Para movimentos lineares o pricipio é o mesmo, a única diferença fica relacionada em que a tira de claros e escuros fique disposta longitudicionalmente, podendo o emisssor e receptor se movimentarem ou até mesmo a movimentação está somente na tira. 2.4. TIPOS DE ENCODER 2.4.1. Encoder Regular O encoder regular tem a característica de a cada interrupção da luz, devido a rotação do disco, um pulso é enviado ao controle. 4
  7. 7. Da frequência dos pulsos determina-se a velocidade do eixo, determina a posição a partir de um referencial. Figura 04 – Encoder Regular 2.4.2. Encoder Regular Defasado ou Incremental Esse encoder possui disco especial, caracterizado pelos furos em duas linhas, o que provoca uma defasagem nos sinais gerados pelos componentes ópticos, permitindo ao computador determinar além da velocidade, o sentido de rotação do eixo. 5
  8. 8. Figura 05 – Encoder regular defasado 2.4.3. Encoder Abosoluto Esse encoder se diferencia dos outros pois possui vários sensores óticos que combinados entre si geram um código binário, para cada posição dos disco. O princípio de funcionamento de um encoder absoluto e de um incremental é bastante similar, isto é, ambos utilizam o princípio das janelas transparentes e opacas, com estas interrompendo um feixe de luz e transformando pulsos luminosos em pulsos elétricos. O elemento básico é um disco de vidro estampado por um padrão de trilhas concêntricas. Vários feixes de luz atravessam cada trilha para iluminar fotosensores individuais , como mostrado na figura 06 abaixo. 6
  9. 9. Figura 06 – Encoder Absoluto Uma diferencial do encoder absoluto é enquanto a posição do encoder incremental é dada por pulsos a partir do zero, a posição do encoder absoluto é determinada pela leitura de um código e este é único para cada posição do seu curso, consequentemente os encoders absolutos não perdem a real posição no caso de uma queda de tensão elétrica. Em muitos encoders desse tipo a codificação das posições é feita em binário, conforme mostra a figura 07. 7
  10. 10. Figura 07 Codificação em binário. Existe alguns problemas referente ao código binário, trata-se de uma forma intuitiva de se fazer a marcação de posições, porém existem alguns problemas a serem considerados na adoção desta forma de numeração das posições. Figura 08: Problema na codificação em binário. 8
  11. 11. Para evitar estes problemas muitos transdutores de deslocamento absolutos adotam uma codificação diferente que é dada pelo denominado Código de Gray. No código de Gray, a passagem de um valor numérico para outro sempre se faz com a mudança de valor de um único bit. Isso facilita a leitura. Por exemplo para passar do 11 decimal para 12 decimal temos duas possibilidades: Binário: 01011 para 01100 Gray: 01110 para 01010 Observe que em binário tivemos 3 bits mudando e no código Gray apenas 1, conforme mostra a figura 9. Figura 09: Comparação entre binário e Gray. A idéia de se usar esse tipo de codificação vem do tempo em que os circuitos digitais ainda usavam válvulas e contadores eletromagnéticos. As válvulas consumiam uma grande quantidade de energia assim como a comutação de contadores. Assim, picos de consumo eram gerados quando na passagem de 0111111 para 100000 quando vários relés eram fechados e abertos ao mesmo tempo. O pico de EFM (Força Contra-Eletromotriz) gerado podia causar sérias instabilidades ao circuito. 9
  12. 12. No código binário, os valores dos dígitos são expressos pela sua posição no número como potências de 2. Assim, para a numeração de 0 a 7 em binário temos: 0 - 000 1 - 001 2 - 010 3 - 011 4 - 100 5 - 101 6 - 110 7 - 111 Veja que, para a passagem de 011 (3) para 100 (4) todos os dígitos mudam! No código Gray temos uma forma difrente de representar os números de 0 a 7: 1 - 000 2 - 001 3 - 010 4 - 110 5 - 111 6 - 101 7 - 100 10
  13. 13. Na figura 10 mostramos um disco sensor de encoder programado em Código Gray. Figura 10: Disco programado em código Gray. 3. VANTAGEM E DESVANTAGEM Vantagens: São lineares ou podem ser programados para qualquer outro tipo de resposta. São precisos Possuem desgaste muito baixo O circuito de condicionamento é simples Desvantagens: É preciso ter um acoplamento mecânico com o objeto. 11
  14. 14. 4. ENCODERS NA PRÁTICA Hoje em dia pode-se encontrar no mercado com grande facilidade os mais diversos tipos, modelos e forma que melhor se adequam para a aplicação desejada para equipamentos que vao desde baixa precisão para equipamentos de altíssima precisão. Abaixo estão apresentados os aspectos físicos dos encoder Figura 11 – Aspecto físico de um encoder Figura 12 – Controle de automóveis dentro-fora em torres de estacionamentos 12
  15. 15. Figura 14 – Industrias que necessitam de alta precisão, robos e máquinas CNC Figura 15 – Saída sincronizada de encoder absoluto rotativo para posições absolutas de dados por revolução e revolução de contagem 13
  16. 16. Figura 16 – Adequado para várias ferramentas e máquinas Figura 17 – Controle de posção automático em máquina de transmissão 14
  17. 17. 5. CONCLUSÃO Assim após esse estudo sobre encoder podemos concluir que é um transdutor de altíssima aplicação na engenharia, pois como é um sensor de movimento capaz de converter movimentos lineares ou angulares em informações elétricas, podemos manipular, controlar e comandar variáveis como distância, velocidade e posição. 6. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA [1] BRAGA, Newton C. – Artigo - “COMO FUNCIONA OS ENCODERS” [2] MELO, Felipe Fonseca Silva. – Trabalho Acadêmico - “ENCODER”. Instrumentação Eletrônica. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Centro de Tecnologia, Departamento de Engenharia Elétrica. [3] OLIVEIRA, Mário Anderson. – Aula - “ENCODER”. Universidade Federal de Santa Catarina, 2007, Instituto Federal de Educação Tecnológica do MT. 15

×