SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 1
Baixar para ler offline
PÁGINA 2 A RA ZÃO SETEMBRO / 2014 
Sábias palavras 
Nota 
LIÇÕES DE VIDA 
MARIA COTTAS 
Escritora 
HUMBERTO RODRIGUES 
Presidente Astral do Racionalismo Cristão 
A Razão Empresa Jornalística Ltda. 
A RA ZÃO 
CGC.: 28 345 494/0001-65 
Fundadores: LUIZ DE MAT TOS e LUIZ THOMAZ 
Diretor: Gilberto Silva 
E-mail: arazao@racionalismocristao.org 
Editor: João Batista Antunes 
E-mail: jbatistantunes@gmail.com 
Redação, Administração e Publicidade: 
Rua Jorge Rudge, 119, Vila Isabel, Rio de Janeiro, RJ – 
CEP 20.550-220 
Telefone: (21) 2117-2102 
A Redação não se res pon sa bi li za pe los con cei tos emi ti dos em 
ar ti gos as si na dos e não de vol ve ori gi nais, pu bli ca dos ou não. Para a 
reprodução de artigos e reportagens, favor consultar a direção. 
a 
Doutrinações 
RACIONALISMO CRISTÃO 
Presidente 
Gilberto Silva 
Representante Regional na Região Norte do Brasil 
Ediel Oliveira de Matos 
Representante Regional na Região Nordeste do Brasil 
Joaquim Alves Neto 
Representante Regional na Região Sul do Brasil 
Vilson Vieira 
Representante Regional na Região Centro-Oeste do Brasil 
Silvana Benevides Ferreira 
Representante Regional nas Ilhas de São Vicente, Santo Antão e São 
Nicolau, em Cabo Verde 
Antero Filipe dos Santos 
Representante Regional em Cabo Verde, exceto nas 
ilhas de São Vicente, Santo Antão e São Nicolau 
Tomé Cipriano Barreto Monteiro 
Representante Regional no Estado de Minas Gerais 
Lília Rodrigues da Silva Paiva 
Representante Regional nos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo 
Lucy Gonçalves da Costa 
Representante Regional no Estado de São Paulo 
Herval Tavares de Campos 
Representante Regional em Portugal 
José Rabaça Carmezim 
Representante Regional no Norte da Europa 
Vitorino Chantre 
Representante Regional nos Estados Unidos 
Emmanuel Santiago 
REFLEXÕES 
Seu sucesso só depende de você 
A violência dissimulada 
A mulher e suas 
responsabilidades 
LUIZ DE MATTOS 
Codificador do Racionalismo Cristão 
Caminha o Raciona - 
lismo Cristão há 
longos anos levando 
sua doutrina esclarecedora 
por toda parte. Quando 
bem assimilada, torna-se 
um farol a projetar luz 
nas trevas do desconheci-mento 
espiritual. Já é tem-po 
de a humanidade se es-clarecer. 
A perturbação 
exis tente no mundo, po - 
rém, é muito grande, cri - 
ando uma espécie de ce - 
gueira que impede a visão 
espiritualista da vida. 
O pensamento tem va - 
lor considerável, quando 
bem irradiado. Ele é força 
saturada de poder, tanto 
para o bem quanto para o 
mal. A pessoa verdadeira-mente 
esclarecida não se 
deixa abater pelos ven-davais 
que surgem na vi-da. 
As tormentas morais 
que desabam sobre a exis - 
tência humana são pro - 
vocadas por pensamentos 
adversos, que se propagam 
através de ondas e formas, 
e, de acordo com as afi - 
nidades vibratórias, atra - 
em miasmas de espíritos 
do astral inferior, que pu-lulam 
pela atmosfera flu - 
ídica da Terra. 
É necessário esclarecer 
a humanidade, para que 
saiba libertar-se de tudo 
quanto a pode prejudicar. 
A doutrina racionalista 
cristã é fácil de entender. 
O êxito ou o fracasso dos 
seres humanos está subor-dinado 
ao bom ou mau 
uso do livre-arbítrio. 
Quem pensa bem o bem 
atrai. O contrário acontece 
aos que pensam mal: não 
imaginam o que os espera 
em futuras encarnações, a 
que extremos aflitivos po - 
derão chegar em razão da 
intensidade das más ações 
que vierem praticar. 
A pessoa esclarecida 
realmente não se deixa 
abater pelos vendavais 
que surgem na vida. 
O Racionalismo Cris - 
tão é simples e grandioso, 
tem valor considerável na 
trajetória evolutiva dos se - 
res, mas é preciso muita 
paciência e prudência, 
porque nem todos têm a 
compreensão nítida do 
que é espiritualidade. Por 
isso, aconselhamos que 
leiam devagar os livros 
doutrinários publicados, 
raciocinando bem sobre o 
que estudam, voltando 
atrás quando necessário. 
Esse estudo desanuvia a 
mente e leva à certeza de 
que a vida no planeta é 
árdua, trabalhosa, é do-lorosa 
mesmo. 
Sofrimentos são desafios 
que engran decem a 
alma ao serem vencidos 
com valor e coragem. 
Quando os sofrimentos 
aparecem, mesmo os que 
não são causados pelo 
mau uso do livre-arbítrio, 
devem ser enfrentados sem 
esmorecimento, pois são 
desafios que engran decem 
a alma ao serem vencidos 
com valor e coragem. 
Para se compreender as 
diversas classes de espíritos 
encarnados basta observar 
os membros de uma fa - 
mília, pois há sempre di - 
ferenças entre eles: uns são 
mais caprichosos, outros 
mais desleixados, uns são 
pacatos, outros são intran-quilos. 
Tudo isso o Ra - 
cionalismo Cristão explica. 
Caminhem com segu-rança, 
buscando progredir 
na vida pelo esforço de 
cada um. Essa luta é pe - 
nosa, mas o trabalho é in-dispensável 
aos seres hu-manos, 
sendo de grande 
valor para a evolução do 
espírito, que veio a este 
mundo para evoluir com 
segurança pelo difícil ca - 
minho da vida. 
Precisamos falar assim 
aos seres humanos, a fim 
de os fazer despertar para 
a realidade da vida, que é 
bem diferente da fantasia 
que o desconhecimento so-bre 
os porquês do viver 
terreno lhes apresenta co-mo 
verdade. Todos poderão 
viver com segurança e va - 
lor desde que o queiram. 
Para tanto, sempre lem-bramos 
que, ao ser feita a 
limpeza psíquica ou du-rante 
o sono restaurador, a 
vida anímica se refaz. 
Aconselhamos, portan-to, 
que tenham cuidado 
com a maneira de interpre-tar 
as coisas. Nada de pre-cipitações, 
pois tudo vem a 
seu tempo, e o tempo é fa-tor 
essencial na vida das 
pessoas. O que importa é 
saber valorizá-lo, porque 
perdendo tempo ficam 
para trás as que não lhe 
dão a devida importância. 
Certas mulheres pouco 
esclarecidas acham que 
carregam às costas um pe-sado 
fardo de responsabi - 
lidades. Pensam que só as 
mulheres são cobradas por 
tudo que acontece ao re-dor, 
que elas respondem 
por seus atos e pelo com-portamento 
dos outros. A 
responsabilidade da mulher 
é realmente gran de. Pre - 
cisa estar bem pre parada 
para a vida pro fissional e 
familiar, desempenhando 
suas obrigações com dig-nidade 
e compe tência. Se 
tiver filhos, de ve ser exem-plo 
de mãe educadora, 
compreensiva e tolerante. 
Dirijo-me à mulher-mãe, 
que não suportará o 
peso de seus encargos 
femininos caso não tenha 
gabarito para enfrentar a 
luta cotidiana. Necessita 
de personalidade altiva e 
mente lúcida, para dar 
bons conselhos aos filhos 
e, como esposa, estar sem-pre 
solidária ao marido no 
matrimônio. São tarefas 
específicas da mulher, são 
grandiosos compromissos 
que traz na alma, para se 
sentir feliz e levar felici-dade 
aos que a rodeiam. 
É comum ouvir que ao 
lado de um homem de 
sucesso existe uma mulher 
igualmente capaz, por ser 
conselheira, ponderada e 
altruísta, cônscia, portan-to, 
de seus deveres. 
Diz conhecido escritor 
racionalista cristão que a 
felicidade existe. E ela 
existe, sim; porém, é ne - 
cessário que a pessoa sai-ba 
ser feliz. De nada adi-antará 
um lar abastado, 
êxi to profissional, vida 
confortável, se não houver 
respaldo moral para bem 
formar e unir a família. 
O Racionalismo Cris - 
tão ensina aos seres hu-manos 
como conduzir a 
vida sob princípios espi - 
ritualistas, de acordo com 
o papel que representam 
na trajetória evolutiva, 
pois é com essa finalidade 
que o espírito está na 
Terra em corpo feminino 
ou masculino. 
A responsabilidade da 
mulher é realmente 
gran de. Pre cisa estar bem 
pre parada para a vida. 
Mães e esposas dedi-cadas 
e carinhosas, amigas 
dos filhos, maridos e fa-miliares, 
sempre têm mi - 
nha admiração e respeito, 
e lhes desejo felicidade 
perene no exercício digno 
da maternidade. 
Às mulheres em geral, 
bravas lutadoras nas mais 
diversas incumbências e 
profissões, dedico meu 
apre ço, desejando que en-grandeçam 
cada vez mais 
seu papel feminino na 
sociedade. Nós, espíritos 
da plêiade do Astral Su - 
perior, irradiamos nossos 
fluidos às mulheres que 
lutam, que sabem o que 
querem, às mulheres que 
O ser humano deve são vencedoras. 
res peitar a si mesmo, pois 
quem se respeita, respeita 
o próximo. Quantas pes-soas 
lamentam a violência 
que vai pelo mundo, vio-lência 
que grassa até nos 
lares! Ficam impressio - 
nadas com o que ouvem e 
leem na mídia a respeito 
das brutalidades cometi-das, 
da falta de sensibili-dade 
dos indivíduos em 
geral, que não se olham 
como seres fraternos. 
Todavia, mui tos indiví-duos 
que tudo isso cen-suram 
não percebem que 
também praticam alguma 
forma de violência dentro 
do próprio lar ou do ambi-ente 
de trabalho. Não res - 
peitam os companhei ros de 
labuta quando a eles se 
dirigem com tom de voz al-terado 
ou exigem dos fa-miliares 
o que eles próprios 
não têm para dar. A esses 
incoerentes falta compreen-são 
espiritual da vida. 
Há quem não perceba que 
pratica alguma forma de 
violência no próprio lar ou 
no ambiente de trabalho. 
Ninguém gosta de ser 
maltratado. Contudo, quan - 
tos indivíduos maltratam o 
próximo não só com pa - 
lavras mas até com pensa-mentos, 
quando lhe di rigem 
vibrações mentais negativas! 
São pessoas carregadas de 
manias ou que se acham 
perseguidas. Sendo vítimas 
do próprio mundo em que 
vivem, também perseguem 
o se melhante com críticas, 
cultivam malquerenças, 
guar dam rancores. Aque las 
que se julgam superiores 
não conseguem desculpar 
as falhas que as demais 
pessoas cometem. Tanto 
umas quanto outras não 
acham que suas atitudes 
são formas desmedidas de 
proceder. Pensam que só 
exis te violência quando há 
mortes ou acontecem 
grandes tragédias. No en-tanto, 
podem ser conside - 
radas consequências de 
acontecimentos decorren tes 
do desrespeito, do des - 
controle, da crítica injusta, 
da falta de compreensão e 
de tolerância. 
Desrespeito, crítica injusta, 
falta de compreensão 
e de tolerância também 
são formas de violência. 
As pessoas devem olhar 
para dentro de si mesmas 
antes de julgar qualquer 
outra. Muitas crianças vão 
aos poucos gerando no ín-timo 
sentimentos de revol-ta, 
incompreensão e falta 
de respeito pelo próximo 
ao observar nos lares pais 
que não se entendem nem 
se respeitam, que fazem 
uso do baixo calão, igno-rando 
a presença dos filhos 
como se eles nada perce - 
bessem ou sentissem. 
Quem quiser um mun-do 
melhor, mais harmôni-co, 
pleno de amor frater-nal, 
que comece a melho-rar 
a si mesmo, reformu-lando 
sua conduta dentro 
de princípios espiritualis-tas 
como os recomenda-dos 
pelo Racionalismo 
Cristão, para que de fato 
o respeito impere na so-ciedade 
mundial e haja 
maior compreensão e to - 
lerância entre os povos. 
O mundo precisa como nunca das luzes do esclare - 
cimento espiritual. Só assim os adultos compreenderão 
quanto é grande a responsabilidade que têm com re-lação 
às crianças, que andam tão carentes de lições 
construtivas e, sobretudo, de exemplos edificantes. 
Roberto Dias Lopes 
O que é mais difícil não é escrever muito: é dizer 
tudo, escrevendo pouco. 
Júlio Dantas 
Não é a mesma coisa fazer negócios por via aérea 
e fazer o negócio ir pelos ares. 
Barão de Itararé 
Para um homem se conservar na graça dos prín - 
cipes, há de andar às avessas. 
Antonio Vieira 
A ocasião faz o homem. 
José de Alencar

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O Veneno da Traição
O Veneno da TraiçãoO Veneno da Traição
O Veneno da TraiçãoCarlos Correa
 
Centro Espírita - Farol de Luz
Centro Espírita - Farol de LuzCentro Espírita - Farol de Luz
Centro Espírita - Farol de LuzRicardo Azevedo
 
Pedi e Obtereis - Desejo e Intenção para 2018
Pedi e Obtereis - Desejo e Intenção para 2018Pedi e Obtereis - Desejo e Intenção para 2018
Pedi e Obtereis - Desejo e Intenção para 2018Ricardo Azevedo
 
"LONGEVIDADE E TEMPO LIVRE: NOVAS PROPOSTAS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL E DE VALOR...
"LONGEVIDADE E TEMPO LIVRE: NOVAS PROPOSTAS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL E DE VALOR..."LONGEVIDADE E TEMPO LIVRE: NOVAS PROPOSTAS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL E DE VALOR...
"LONGEVIDADE E TEMPO LIVRE: NOVAS PROPOSTAS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL E DE VALOR...MARCO AURÉLIO BICALHO DE ABREU CHAGAS
 
De nada vale a fé sem obras
De nada vale a fé sem obrasDe nada vale a fé sem obras
De nada vale a fé sem obrasHelio Cruz
 
Resenha espirita on line 132
Resenha espirita on line 132Resenha espirita on line 132
Resenha espirita on line 132MRS
 
Resenha espirita on line 129
Resenha espirita on line 129Resenha espirita on line 129
Resenha espirita on line 129MRS
 
Resumo Estreia 2018 Salesianos A arte de escutar e acompanhar
Resumo Estreia 2018 Salesianos A arte de escutar e acompanhar Resumo Estreia 2018 Salesianos A arte de escutar e acompanhar
Resumo Estreia 2018 Salesianos A arte de escutar e acompanhar Antonio De Assis Ribeiro
 
Escutando sentimentos cap 10 a 12
Escutando sentimentos cap 10 a 12Escutando sentimentos cap 10 a 12
Escutando sentimentos cap 10 a 12Leonardo Pereira
 
Viver para deus
Viver para deusViver para deus
Viver para deusHelio Cruz
 

Mais procurados (20)

Suicídio
SuicídioSuicídio
Suicídio
 
Caminho a Seguir
Caminho a SeguirCaminho a Seguir
Caminho a Seguir
 
Atendimento Fraterno na Centro Espírita - Seminário
Atendimento Fraterno na Centro Espírita - SeminárioAtendimento Fraterno na Centro Espírita - Seminário
Atendimento Fraterno na Centro Espírita - Seminário
 
O Veneno da Traição
O Veneno da TraiçãoO Veneno da Traição
O Veneno da Traição
 
Cedcc 01 janeiro - 2015
Cedcc   01 janeiro - 2015Cedcc   01 janeiro - 2015
Cedcc 01 janeiro - 2015
 
Atitude e fé
Atitude e féAtitude e fé
Atitude e fé
 
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 06 doc
Apostila obsessão   lar rubataiana -doc - 06 docApostila obsessão   lar rubataiana -doc - 06 doc
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 06 doc
 
Centro Espírita - Farol de Luz
Centro Espírita - Farol de LuzCentro Espírita - Farol de Luz
Centro Espírita - Farol de Luz
 
Pedi e Obtereis - Desejo e Intenção para 2018
Pedi e Obtereis - Desejo e Intenção para 2018Pedi e Obtereis - Desejo e Intenção para 2018
Pedi e Obtereis - Desejo e Intenção para 2018
 
Edição n. 63 do CH Noticias - Setembro/2020
Edição n. 63 do CH Noticias - Setembro/2020Edição n. 63 do CH Noticias - Setembro/2020
Edição n. 63 do CH Noticias - Setembro/2020
 
"LONGEVIDADE E TEMPO LIVRE: NOVAS PROPOSTAS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL E DE VALOR...
"LONGEVIDADE E TEMPO LIVRE: NOVAS PROPOSTAS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL E DE VALOR..."LONGEVIDADE E TEMPO LIVRE: NOVAS PROPOSTAS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL E DE VALOR...
"LONGEVIDADE E TEMPO LIVRE: NOVAS PROPOSTAS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL E DE VALOR...
 
De nada vale a fé sem obras
De nada vale a fé sem obrasDe nada vale a fé sem obras
De nada vale a fé sem obras
 
Rebeldia, matriz de distúrbios
Rebeldia, matriz de distúrbiosRebeldia, matriz de distúrbios
Rebeldia, matriz de distúrbios
 
Resenha espirita on line 132
Resenha espirita on line 132Resenha espirita on line 132
Resenha espirita on line 132
 
Resenha espirita on line 129
Resenha espirita on line 129Resenha espirita on line 129
Resenha espirita on line 129
 
O Auto Perdão - Espiritismo
O Auto Perdão - EspiritismoO Auto Perdão - Espiritismo
O Auto Perdão - Espiritismo
 
Edição n. 41 do CH Noticias - Novembro/2018
Edição n. 41 do CH Noticias - Novembro/2018Edição n. 41 do CH Noticias - Novembro/2018
Edição n. 41 do CH Noticias - Novembro/2018
 
Resumo Estreia 2018 Salesianos A arte de escutar e acompanhar
Resumo Estreia 2018 Salesianos A arte de escutar e acompanhar Resumo Estreia 2018 Salesianos A arte de escutar e acompanhar
Resumo Estreia 2018 Salesianos A arte de escutar e acompanhar
 
Escutando sentimentos cap 10 a 12
Escutando sentimentos cap 10 a 12Escutando sentimentos cap 10 a 12
Escutando sentimentos cap 10 a 12
 
Viver para deus
Viver para deusViver para deus
Viver para deus
 

Destaque

Destaque (17)

Of%ef%bf%b dcio%20 n%ef%bf%bd%20001-2014_encontro%20com%20os%20articuladores
Of%ef%bf%b dcio%20 n%ef%bf%bd%20001-2014_encontro%20com%20os%20articuladoresOf%ef%bf%b dcio%20 n%ef%bf%bd%20001-2014_encontro%20com%20os%20articuladores
Of%ef%bf%b dcio%20 n%ef%bf%bd%20001-2014_encontro%20com%20os%20articuladores
 
Sê bendito senhor para sempre
Sê bendito senhor para sempreSê bendito senhor para sempre
Sê bendito senhor para sempre
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
HOJE A NOITE
HOJE A NOITEHOJE A NOITE
HOJE A NOITE
 
Doc1
Doc1Doc1
Doc1
 
ETH_MBA SCM 2016_de
ETH_MBA SCM 2016_deETH_MBA SCM 2016_de
ETH_MBA SCM 2016_de
 
Serrano 156
Serrano 156Serrano 156
Serrano 156
 
Clipagem ASBRAV - Março 2013
Clipagem ASBRAV - Março 2013Clipagem ASBRAV - Março 2013
Clipagem ASBRAV - Março 2013
 
Vygotsky imcompleto
Vygotsky imcompletoVygotsky imcompleto
Vygotsky imcompleto
 
1º campeonato de dança de mogi
1º campeonato de dança de mogi1º campeonato de dança de mogi
1º campeonato de dança de mogi
 
Fatura cemar06 04-2015
Fatura cemar06 04-2015Fatura cemar06 04-2015
Fatura cemar06 04-2015
 
Estudio Terapia Alternativa
Estudio Terapia AlternativaEstudio Terapia Alternativa
Estudio Terapia Alternativa
 
Cover jadual exam
Cover jadual examCover jadual exam
Cover jadual exam
 
Colorido Declaração SEBRAE
Colorido Declaração SEBRAEColorido Declaração SEBRAE
Colorido Declaração SEBRAE
 
Crie 2009, Martes
Crie 2009, MartesCrie 2009, Martes
Crie 2009, Martes
 
Ficha de inscricao prof voc- 2015-16
Ficha de inscricao prof voc- 2015-16Ficha de inscricao prof voc- 2015-16
Ficha de inscricao prof voc- 2015-16
 
Termometria
TermometriaTermometria
Termometria
 

Semelhante a Pág 2

André Luiz - Conduta Espírita - Psicografia de Waldo Vieira.pdf
André Luiz - Conduta Espírita - Psicografia de Waldo Vieira.pdfAndré Luiz - Conduta Espírita - Psicografia de Waldo Vieira.pdf
André Luiz - Conduta Espírita - Psicografia de Waldo Vieira.pdfVIEIRA RESENDE
 
Jiddu Krishnamurti - O Despertar da Sensibilidade.pdf
Jiddu Krishnamurti - O Despertar da Sensibilidade.pdfJiddu Krishnamurti - O Despertar da Sensibilidade.pdf
Jiddu Krishnamurti - O Despertar da Sensibilidade.pdfHubertoRohden2
 
Jiddu Krishnamurti - A Libertação dos Condicionamentos.pdf
Jiddu Krishnamurti - A Libertação dos Condicionamentos.pdfJiddu Krishnamurti - A Libertação dos Condicionamentos.pdf
Jiddu Krishnamurti - A Libertação dos Condicionamentos.pdfHubertoRohden2
 
Boletim informativo junho 2013
Boletim informativo junho 2013Boletim informativo junho 2013
Boletim informativo junho 2013fespiritacrista
 
Jiddu Krishnamurti - A Essência da Maturidade.pdf
Jiddu Krishnamurti - A Essência da Maturidade.pdfJiddu Krishnamurti - A Essência da Maturidade.pdf
Jiddu Krishnamurti - A Essência da Maturidade.pdfHubertoRohden2
 
De nada vale a fé sem obras
De nada vale a fé sem obrasDe nada vale a fé sem obras
De nada vale a fé sem obrasHelio Cruz
 
Como lidar com a morte
Como lidar com a morte Como lidar com a morte
Como lidar com a morte Felipe Cruz
 
Religiao e religiosidade
Religiao e religiosidadeReligiao e religiosidade
Religiao e religiosidadeManoel Gamas
 
guias espiritual do Autodescobrimento Uma Busca Interior - Copia.pdf
guias espiritual do Autodescobrimento Uma Busca Interior - Copia.pdfguias espiritual do Autodescobrimento Uma Busca Interior - Copia.pdf
guias espiritual do Autodescobrimento Uma Busca Interior - Copia.pdfAlissonDeLimaPadilha
 
Joanna_de_Angelis__Autodescobrimento__Uma_Busca_Interior.pdf
Joanna_de_Angelis__Autodescobrimento__Uma_Busca_Interior.pdfJoanna_de_Angelis__Autodescobrimento__Uma_Busca_Interior.pdf
Joanna_de_Angelis__Autodescobrimento__Uma_Busca_Interior.pdfDeniseTofanello
 
Nas Fronteiras da Loucura - Divaldo Pereira Franco pelo Espírito Manoel Philo...
Nas Fronteiras da Loucura - Divaldo Pereira Franco pelo Espírito Manoel Philo...Nas Fronteiras da Loucura - Divaldo Pereira Franco pelo Espírito Manoel Philo...
Nas Fronteiras da Loucura - Divaldo Pereira Franco pelo Espírito Manoel Philo...gabiparavoce
 

Semelhante a Pág 2 (20)

Universalismo crstico apostila - 014 - 2011 - lar
Universalismo crstico   apostila - 014 - 2011 - larUniversalismo crstico   apostila - 014 - 2011 - lar
Universalismo crstico apostila - 014 - 2011 - lar
 
André Luiz - Conduta Espírita - Psicografia de Waldo Vieira.pdf
André Luiz - Conduta Espírita - Psicografia de Waldo Vieira.pdfAndré Luiz - Conduta Espírita - Psicografia de Waldo Vieira.pdf
André Luiz - Conduta Espírita - Psicografia de Waldo Vieira.pdf
 
Mediunidade o que é isso apostila 038
Mediunidade o que é isso   apostila 038Mediunidade o que é isso   apostila 038
Mediunidade o que é isso apostila 038
 
Jiddu Krishnamurti - O Despertar da Sensibilidade.pdf
Jiddu Krishnamurti - O Despertar da Sensibilidade.pdfJiddu Krishnamurti - O Despertar da Sensibilidade.pdf
Jiddu Krishnamurti - O Despertar da Sensibilidade.pdf
 
Apostila obsessão lar rubataiana -2009 .doc - 06 doc
Apostila obsessão   lar rubataiana -2009 .doc - 06 docApostila obsessão   lar rubataiana -2009 .doc - 06 doc
Apostila obsessão lar rubataiana -2009 .doc - 06 doc
 
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 06 doc
Apostila obsessão   lar rubataiana -doc - 06 docApostila obsessão   lar rubataiana -doc - 06 doc
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 06 doc
 
Pág 1
Pág 1Pág 1
Pág 1
 
Jiddu Krishnamurti - A Libertação dos Condicionamentos.pdf
Jiddu Krishnamurti - A Libertação dos Condicionamentos.pdfJiddu Krishnamurti - A Libertação dos Condicionamentos.pdf
Jiddu Krishnamurti - A Libertação dos Condicionamentos.pdf
 
Apostila 06 doc
Apostila 06 docApostila 06 doc
Apostila 06 doc
 
Boletim informativo junho 2013
Boletim informativo junho 2013Boletim informativo junho 2013
Boletim informativo junho 2013
 
Jiddu Krishnamurti - A Essência da Maturidade.pdf
Jiddu Krishnamurti - A Essência da Maturidade.pdfJiddu Krishnamurti - A Essência da Maturidade.pdf
Jiddu Krishnamurti - A Essência da Maturidade.pdf
 
De nada vale a fé sem obras
De nada vale a fé sem obrasDe nada vale a fé sem obras
De nada vale a fé sem obras
 
Inf junho
Inf junhoInf junho
Inf junho
 
Como lidar com a morte
Como lidar com a morte Como lidar com a morte
Como lidar com a morte
 
A elaboração da morte
A elaboração da morteA elaboração da morte
A elaboração da morte
 
Religiao e religiosidade
Religiao e religiosidadeReligiao e religiosidade
Religiao e religiosidade
 
guias espiritual do Autodescobrimento Uma Busca Interior - Copia.pdf
guias espiritual do Autodescobrimento Uma Busca Interior - Copia.pdfguias espiritual do Autodescobrimento Uma Busca Interior - Copia.pdf
guias espiritual do Autodescobrimento Uma Busca Interior - Copia.pdf
 
Joanna_de_Angelis__Autodescobrimento__Uma_Busca_Interior.pdf
Joanna_de_Angelis__Autodescobrimento__Uma_Busca_Interior.pdfJoanna_de_Angelis__Autodescobrimento__Uma_Busca_Interior.pdf
Joanna_de_Angelis__Autodescobrimento__Uma_Busca_Interior.pdf
 
Nas Fronteiras da Loucura - Divaldo Pereira Franco pelo Espírito Manoel Philo...
Nas Fronteiras da Loucura - Divaldo Pereira Franco pelo Espírito Manoel Philo...Nas Fronteiras da Loucura - Divaldo Pereira Franco pelo Espírito Manoel Philo...
Nas Fronteiras da Loucura - Divaldo Pereira Franco pelo Espírito Manoel Philo...
 
Gente toxica
Gente toxicaGente toxica
Gente toxica
 

Pág 2

  • 1. PÁGINA 2 A RA ZÃO SETEMBRO / 2014 Sábias palavras Nota LIÇÕES DE VIDA MARIA COTTAS Escritora HUMBERTO RODRIGUES Presidente Astral do Racionalismo Cristão A Razão Empresa Jornalística Ltda. A RA ZÃO CGC.: 28 345 494/0001-65 Fundadores: LUIZ DE MAT TOS e LUIZ THOMAZ Diretor: Gilberto Silva E-mail: arazao@racionalismocristao.org Editor: João Batista Antunes E-mail: jbatistantunes@gmail.com Redação, Administração e Publicidade: Rua Jorge Rudge, 119, Vila Isabel, Rio de Janeiro, RJ – CEP 20.550-220 Telefone: (21) 2117-2102 A Redação não se res pon sa bi li za pe los con cei tos emi ti dos em ar ti gos as si na dos e não de vol ve ori gi nais, pu bli ca dos ou não. Para a reprodução de artigos e reportagens, favor consultar a direção. a Doutrinações RACIONALISMO CRISTÃO Presidente Gilberto Silva Representante Regional na Região Norte do Brasil Ediel Oliveira de Matos Representante Regional na Região Nordeste do Brasil Joaquim Alves Neto Representante Regional na Região Sul do Brasil Vilson Vieira Representante Regional na Região Centro-Oeste do Brasil Silvana Benevides Ferreira Representante Regional nas Ilhas de São Vicente, Santo Antão e São Nicolau, em Cabo Verde Antero Filipe dos Santos Representante Regional em Cabo Verde, exceto nas ilhas de São Vicente, Santo Antão e São Nicolau Tomé Cipriano Barreto Monteiro Representante Regional no Estado de Minas Gerais Lília Rodrigues da Silva Paiva Representante Regional nos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo Lucy Gonçalves da Costa Representante Regional no Estado de São Paulo Herval Tavares de Campos Representante Regional em Portugal José Rabaça Carmezim Representante Regional no Norte da Europa Vitorino Chantre Representante Regional nos Estados Unidos Emmanuel Santiago REFLEXÕES Seu sucesso só depende de você A violência dissimulada A mulher e suas responsabilidades LUIZ DE MATTOS Codificador do Racionalismo Cristão Caminha o Raciona - lismo Cristão há longos anos levando sua doutrina esclarecedora por toda parte. Quando bem assimilada, torna-se um farol a projetar luz nas trevas do desconheci-mento espiritual. Já é tem-po de a humanidade se es-clarecer. A perturbação exis tente no mundo, po - rém, é muito grande, cri - ando uma espécie de ce - gueira que impede a visão espiritualista da vida. O pensamento tem va - lor considerável, quando bem irradiado. Ele é força saturada de poder, tanto para o bem quanto para o mal. A pessoa verdadeira-mente esclarecida não se deixa abater pelos ven-davais que surgem na vi-da. As tormentas morais que desabam sobre a exis - tência humana são pro - vocadas por pensamentos adversos, que se propagam através de ondas e formas, e, de acordo com as afi - nidades vibratórias, atra - em miasmas de espíritos do astral inferior, que pu-lulam pela atmosfera flu - ídica da Terra. É necessário esclarecer a humanidade, para que saiba libertar-se de tudo quanto a pode prejudicar. A doutrina racionalista cristã é fácil de entender. O êxito ou o fracasso dos seres humanos está subor-dinado ao bom ou mau uso do livre-arbítrio. Quem pensa bem o bem atrai. O contrário acontece aos que pensam mal: não imaginam o que os espera em futuras encarnações, a que extremos aflitivos po - derão chegar em razão da intensidade das más ações que vierem praticar. A pessoa esclarecida realmente não se deixa abater pelos vendavais que surgem na vida. O Racionalismo Cris - tão é simples e grandioso, tem valor considerável na trajetória evolutiva dos se - res, mas é preciso muita paciência e prudência, porque nem todos têm a compreensão nítida do que é espiritualidade. Por isso, aconselhamos que leiam devagar os livros doutrinários publicados, raciocinando bem sobre o que estudam, voltando atrás quando necessário. Esse estudo desanuvia a mente e leva à certeza de que a vida no planeta é árdua, trabalhosa, é do-lorosa mesmo. Sofrimentos são desafios que engran decem a alma ao serem vencidos com valor e coragem. Quando os sofrimentos aparecem, mesmo os que não são causados pelo mau uso do livre-arbítrio, devem ser enfrentados sem esmorecimento, pois são desafios que engran decem a alma ao serem vencidos com valor e coragem. Para se compreender as diversas classes de espíritos encarnados basta observar os membros de uma fa - mília, pois há sempre di - ferenças entre eles: uns são mais caprichosos, outros mais desleixados, uns são pacatos, outros são intran-quilos. Tudo isso o Ra - cionalismo Cristão explica. Caminhem com segu-rança, buscando progredir na vida pelo esforço de cada um. Essa luta é pe - nosa, mas o trabalho é in-dispensável aos seres hu-manos, sendo de grande valor para a evolução do espírito, que veio a este mundo para evoluir com segurança pelo difícil ca - minho da vida. Precisamos falar assim aos seres humanos, a fim de os fazer despertar para a realidade da vida, que é bem diferente da fantasia que o desconhecimento so-bre os porquês do viver terreno lhes apresenta co-mo verdade. Todos poderão viver com segurança e va - lor desde que o queiram. Para tanto, sempre lem-bramos que, ao ser feita a limpeza psíquica ou du-rante o sono restaurador, a vida anímica se refaz. Aconselhamos, portan-to, que tenham cuidado com a maneira de interpre-tar as coisas. Nada de pre-cipitações, pois tudo vem a seu tempo, e o tempo é fa-tor essencial na vida das pessoas. O que importa é saber valorizá-lo, porque perdendo tempo ficam para trás as que não lhe dão a devida importância. Certas mulheres pouco esclarecidas acham que carregam às costas um pe-sado fardo de responsabi - lidades. Pensam que só as mulheres são cobradas por tudo que acontece ao re-dor, que elas respondem por seus atos e pelo com-portamento dos outros. A responsabilidade da mulher é realmente gran de. Pre - cisa estar bem pre parada para a vida pro fissional e familiar, desempenhando suas obrigações com dig-nidade e compe tência. Se tiver filhos, de ve ser exem-plo de mãe educadora, compreensiva e tolerante. Dirijo-me à mulher-mãe, que não suportará o peso de seus encargos femininos caso não tenha gabarito para enfrentar a luta cotidiana. Necessita de personalidade altiva e mente lúcida, para dar bons conselhos aos filhos e, como esposa, estar sem-pre solidária ao marido no matrimônio. São tarefas específicas da mulher, são grandiosos compromissos que traz na alma, para se sentir feliz e levar felici-dade aos que a rodeiam. É comum ouvir que ao lado de um homem de sucesso existe uma mulher igualmente capaz, por ser conselheira, ponderada e altruísta, cônscia, portan-to, de seus deveres. Diz conhecido escritor racionalista cristão que a felicidade existe. E ela existe, sim; porém, é ne - cessário que a pessoa sai-ba ser feliz. De nada adi-antará um lar abastado, êxi to profissional, vida confortável, se não houver respaldo moral para bem formar e unir a família. O Racionalismo Cris - tão ensina aos seres hu-manos como conduzir a vida sob princípios espi - ritualistas, de acordo com o papel que representam na trajetória evolutiva, pois é com essa finalidade que o espírito está na Terra em corpo feminino ou masculino. A responsabilidade da mulher é realmente gran de. Pre cisa estar bem pre parada para a vida. Mães e esposas dedi-cadas e carinhosas, amigas dos filhos, maridos e fa-miliares, sempre têm mi - nha admiração e respeito, e lhes desejo felicidade perene no exercício digno da maternidade. Às mulheres em geral, bravas lutadoras nas mais diversas incumbências e profissões, dedico meu apre ço, desejando que en-grandeçam cada vez mais seu papel feminino na sociedade. Nós, espíritos da plêiade do Astral Su - perior, irradiamos nossos fluidos às mulheres que lutam, que sabem o que querem, às mulheres que O ser humano deve são vencedoras. res peitar a si mesmo, pois quem se respeita, respeita o próximo. Quantas pes-soas lamentam a violência que vai pelo mundo, vio-lência que grassa até nos lares! Ficam impressio - nadas com o que ouvem e leem na mídia a respeito das brutalidades cometi-das, da falta de sensibili-dade dos indivíduos em geral, que não se olham como seres fraternos. Todavia, mui tos indiví-duos que tudo isso cen-suram não percebem que também praticam alguma forma de violência dentro do próprio lar ou do ambi-ente de trabalho. Não res - peitam os companhei ros de labuta quando a eles se dirigem com tom de voz al-terado ou exigem dos fa-miliares o que eles próprios não têm para dar. A esses incoerentes falta compreen-são espiritual da vida. Há quem não perceba que pratica alguma forma de violência no próprio lar ou no ambiente de trabalho. Ninguém gosta de ser maltratado. Contudo, quan - tos indivíduos maltratam o próximo não só com pa - lavras mas até com pensa-mentos, quando lhe di rigem vibrações mentais negativas! São pessoas carregadas de manias ou que se acham perseguidas. Sendo vítimas do próprio mundo em que vivem, também perseguem o se melhante com críticas, cultivam malquerenças, guar dam rancores. Aque las que se julgam superiores não conseguem desculpar as falhas que as demais pessoas cometem. Tanto umas quanto outras não acham que suas atitudes são formas desmedidas de proceder. Pensam que só exis te violência quando há mortes ou acontecem grandes tragédias. No en-tanto, podem ser conside - radas consequências de acontecimentos decorren tes do desrespeito, do des - controle, da crítica injusta, da falta de compreensão e de tolerância. Desrespeito, crítica injusta, falta de compreensão e de tolerância também são formas de violência. As pessoas devem olhar para dentro de si mesmas antes de julgar qualquer outra. Muitas crianças vão aos poucos gerando no ín-timo sentimentos de revol-ta, incompreensão e falta de respeito pelo próximo ao observar nos lares pais que não se entendem nem se respeitam, que fazem uso do baixo calão, igno-rando a presença dos filhos como se eles nada perce - bessem ou sentissem. Quem quiser um mun-do melhor, mais harmôni-co, pleno de amor frater-nal, que comece a melho-rar a si mesmo, reformu-lando sua conduta dentro de princípios espiritualis-tas como os recomenda-dos pelo Racionalismo Cristão, para que de fato o respeito impere na so-ciedade mundial e haja maior compreensão e to - lerância entre os povos. O mundo precisa como nunca das luzes do esclare - cimento espiritual. Só assim os adultos compreenderão quanto é grande a responsabilidade que têm com re-lação às crianças, que andam tão carentes de lições construtivas e, sobretudo, de exemplos edificantes. Roberto Dias Lopes O que é mais difícil não é escrever muito: é dizer tudo, escrevendo pouco. Júlio Dantas Não é a mesma coisa fazer negócios por via aérea e fazer o negócio ir pelos ares. Barão de Itararé Para um homem se conservar na graça dos prín - cipes, há de andar às avessas. Antonio Vieira A ocasião faz o homem. José de Alencar