Será uma cidade leanearizável

178 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
178
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Será uma cidade leanearizável

  1. 1. Será umá cidáde “LEANEARIZAVEL”? A filosofia LEAN procura atingir, numa plataforma de melhoria contínua, um modelode desenvolvimento que permita optimizar os recursos existentes, reduzir os custos e valorizaras pessoas. A sua transversalidade faz com que seja aplicável a várias realidades tão distintascomo uma siderurgia, um hospital ou uma exploração agrícola com claros resultados positivosem todas elas. Contudo, temosque ter sempre o cuidado deadaptar de forma racional afilosofia e as suas ferramentasa cada meio e área deactividade e não esquecer aslinhas orientadoras da mesma.Podemos saber mais sobreesta filosofia/metodologia emwww.rm.com.pt.Com base nestes princípios será uma cidade “LEANEARIZÁVEL”?Ou seja, respeitando as naturais diferenças, poder-se-ão aplicar os princípios e ferramentaslean à gestão urbana? Na minha opinião é esse o caminho para o futuro sustentável dasnossas cidades.E isto porquê?Porque a filosofia lean procura eliminar desperdícios, tais como: I. Sobreprodução. II. Transportes desnecessários. III. Espera. IV. Reprocessamento ou processamento incorrecto. V. Excesso de stock. VI. Movimentações desnecessárias VII. Defeitos VIII. Não utilização das plenas capacidades dos colaboradores
  2. 2. Se pensarmos na nossa experiência enquanto munícipes não encontraremos todos estesproblemas para resolver à nossa volta? Naturalmente que sim, se não vejamos I. Sobreprodução = vários serviços a fazer trabalhos semelhantes em paralelo e sem comunicação entre si II. Transportes desnecessários. = haver, por falta de organização, várias viaturas a fazer transporte para uma mesma obra quando uma só resolvia o problema. III. Espera = tempo de espera nos atendimentos públicos IV. Reprocessamento ou processamento incorrecto = obras mal executadas, pavimentação urbana sistematicamente em mau estado V. Excesso de stock = compras de material, de toda a ordem, sem necessidade de utilização VI. Movimentações desnecessárias = deslocações repetidas por falta de levantamento cuidado de necessidades para uma obra ou uma reunião VII. Defeitos VIII. Não utilização das plenas capacidades dos colaboradores = trabalhadores somente a cumprir horário Então precisamos de começar o nosso ciclo PDCA. O ciclo PDCA, ciclo de Shewhart ouciclo de Deming, é um ciclo de desenvolvimento que tem foco na melhoria contínua e cujasigla significa Plan (planear), Do (fazer), Check (verificar, controlar), Act (acção, corrigir asfalhas melhorando e recomeçando o ciclo). Para arrancar com o processo talvez não seja má ideia fazermos um VSM,(mapeamento do fluxo de valor), da cidade e ver quem são os nossos clientes, os nossosfornecedores, que processos temos, o que gastamos com eles e onde estão os nossosdesperdícios. Também temos que saber qual o valor acrescentado em cada momento e qual olucro que geramos. Temos que fazer a “fotografia” actual para sabermos onde e comoestamos e podermos, de forma sustentável e realista, determinar uma estratégia e um planoque nos permita fazer o nosso trabalho sem ser somente em “navegação à vista”. É imperativa a realização de uma primeira fotografia para quando chegarmos ao “C”do ciclo podermos tirar um novo retrato da realidade e avaliar o nosso progresso ou retrocesso.Sem avaliação não há evolução e não podemos ficar presos a operações superficiais que
  3. 3. turvem os resultados reais, pois se o fizermos vamos estar a enganar-nos e a gorar asexpectativas dos nossos clientes/munícipes. Cada vez mais é fundamental ter-se uma estratégia clara com objectivos que todosconsigam compreender e seguir. Tal como uma empresa também uma cidade deve parar parapensar e procurar ser auto-sustentável, crescer economicamente e potenciar o aumento daqualidade e da melhoria das condições de vida dos seus habitantes, ainda mais numa alturaem que não há recursos. Por isso reitero a importância desta metodologia de trabalho e formade vida e lanço o repto para que se “LEANEARIZE” a cidade. RM consulting Rua da Arrochela n.º32 3810 - 052 Aveiro tel. 234 35 11 45 rm@rm.com.pt Coordenadas GPS: Latitude: 40.63971 Longitude: -8.655896 http://www.facebook.com/rmconsulting https://twitter.com/_RMconsulting_ http://www.linkedin.com/company/rm-consulting---frente-do-futuro http://areabiz.pt/company/rm-consulting

×