14/11/2015
1
ALTERAÇÕES CARDIOVASCULARES E SÍNDROME
METABÓLICA EM ADULTOS E IDOSOS DE RIO
BRANCO, ACRE: AVALIAÇÃO DA ASSIS...
14/11/2015
2
Metodologia
• Inquérito de base populacional, Rio Branco/Acre
• Amostragem: conglomerados em dois estágios:
–...
14/11/2015
3
• Avaliação dos serviços de saúde utilizados nos
últimos meses por adultos e idosos, Rio Branco, Acre,
2014
V...
14/11/2015
4
Fotos Fotos
Obrigada!
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

ALTERAÇÕES CARDIOVASCULARES E SÍNDROME METABÓLICA EM ADULTOS E IDOSOS DE RIO BRANCO, ACRE: AVALIAÇÃO DA ASSISTÊNCIA NA ATENÇÃO BÁSICA

206 visualizações

Publicada em

Apresentação feita no Seminário de Discussão de Avaliações de Tecnologias em Saúde de projetos financiados pelo Departamento de Ciência e Tecnologia - DECIT do Ministério da Saúde.

Publicada em: Saúde
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

ALTERAÇÕES CARDIOVASCULARES E SÍNDROME METABÓLICA EM ADULTOS E IDOSOS DE RIO BRANCO, ACRE: AVALIAÇÃO DA ASSISTÊNCIA NA ATENÇÃO BÁSICA

  1. 1. 14/11/2015 1 ALTERAÇÕES CARDIOVASCULARES E SÍNDROME METABÓLICA EM ADULTOS E IDOSOS DE RIO BRANCO, ACRE: AVALIAÇÃO DA ASSISTÊNCIA NA ATENÇÃO BÁSICA Equipe: Gina Torres Rego Monteiro (coordenadora), Patrícia R. do Prado, Simone P. Opitz, Thatiana L. M. Amaral Brasília, DF 2015 Contexto • Doenças cardiovasculares: amplo grupo de enfermidades • IAM, AVE, ICC, doença arterial periférica, doenças renais etc. (KANNEL, 2000) • Sabe-se que há fatores de origem metabólica que contribuem diretamente tanto para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares quanto de diabetes do tipo 2. • Podem ser únicos ou múltiplos, como na Síndrome Metabólica, dentre eles a obesidade abdominal e a resistência à insulina. (GRUNDY et al., 2005) Contexto • Entre os fatores de risco para alterações circulatórias destacam-se: • Níveis elevados de colesterol LDL e de triglicerídeos, redução dos níveis de colesterol HDL, intolerância à glicose, hiperinsulinemia, obesidade e hipertrofia ventricular esquerda. (KANNEL, 2000) • Até recentemente, a DCV era considerada um problema de adultos residentes nas grandes áreas metropolitanas. • No entanto, cerca de 27 milhões de brasileiros vivem em áreas urbanas de municípios de pequeno porte, e pouco se sabe sobre o seu perfil de risco. (BARRETO et al., 2011) Objetivo Analisar a prevalência e os fatores associados às doenças cardiovasculares e metabólicas na população de adultos e de idosos residentes em Rio Branco, Acre.
  2. 2. 14/11/2015 2 Metodologia • Inquérito de base populacional, Rio Branco/Acre • Amostragem: conglomerados em dois estágios: – 1º: seleção de 40 setores censitários – 2º: seleção de 84 domicílios dentro de cada setor • 11 para adultos (18 a 59 anos) e 73 para idosos (60 anos e mais) – Total: 3.360 domicílios • Amostra de no mínimo 1.500 indivíduos – 543 entre 18 e 59 anos e 957 com 60 ou mais anos • Entrevistadores treinados aplicaram questionário semiestruturado (informações sociodemográficas, antropométricas, clínicas, exposição a contaminantes), fizeram mensuração (pressão arterial, peso, estatura, circunferências) e coleta de sangue e urina • Métodos e aplicação foram padronizados • Análise laboratorial feita segundo protocolo usual Resultados preliminares Características sociodemográficas e hábitos de vida de adultos e idosos, Rio Branco, Acre, 2014 Média da idade em anos (DP): Variáveis Adultos Idosos N (601) % N (910) % Cor da pele Branca 114 19,0 219 24,1 Negra 55 9,2 96 10,5 Parda 421 70,0 557 61,2 Outra 6 1,0 18 1,9 Estado civil Casado 266 44,3 335 36,8 Solteiro 262 43,6 153 16,8 Separado/Divorciado 48 8,0 391 43,0 Viúvo 16 2,7 2 0,2 Escolaridade Analfabeto 50 8,4 429 47,1 Ensino fundamental 229 38,1 294 32,3 Ensino médio 207 34,4 109 12,0 Ensino superior 98 16,3 43 4,7 Ocupaçãoatual Sim 276 45,9 163 17,9 Prática de atividade física Sim 150 25,0 122 13,4 Hábito de fumar Sim 126 21,0 148 16,2 Ex-tabagista 155 25,8 503 55,2 Uso de bebidaalcoólica Sim 150 25,0 63 6,9 Adultos 38,1 (±12,8) Idosos 71,0 (±12,7) • Condições de saúde dos adultos e idosos, Rio Branco, Acre, 2014 Variáveis Adultos Idosos N (601) % N (910) % Consideração sobre a saúde atual Boa 237 39,5 320 35,2 Regular 275 45,8 423 46,5 Ruim 78 13,0 143 15,7 Morbidades autorreferidas Hipertensão arterial 125 20,8 538 59,1 Insônia 150 25,0 306 33,6 Diabetes 34 5,7 164 18,0 Alterações gastrointestinais 103 17,1 103 17,1 Dislipidemia 49 8,2 129 14,2 Depressão 64 10,6 107 11,8 Obesidade 92 15,3 97 10,7 Uso regular de medicamentos Sim 211 35,1 669 73,5 Queixas principais Cansaço, fraqueza ou fadiga 166 27,6 286 31,4 Dores musculoesqueléticas 199 33,1 285 31,3 Cefaleia 180 30,0 197 21,6 Tontura 85 14,1 163 17,9 História familiar (primeiro grau) Hipertensão arterial 443 73,7 651 71,5 Dislipidemia 270 44,9 416 45,7 Diabetes 227 37,8 375 41,2 Obesidade 219 36,4 314 34,5 Acidente vascular encefálico 168 28,0 302 33,2 Infarto agudo do miocárdio 140 23,3 210 23,1 Doença renal crônica 59 9,8 125 13,7 15,5% Artrite 14,8% Osteoporose 13,5% Dormência Nos idosos:
  3. 3. 14/11/2015 3 • Avaliação dos serviços de saúde utilizados nos últimos meses por adultos e idosos, Rio Branco, Acre, 2014 Variáveis Adultos Idosos N (601) % N (910) % Utilização dos serviços de saúde Sim 334 55,6 610 67,0 Avaliação dos serviços de saúde Bom 219 65,6 463 75,9 Regular 65 19,5 98 16,1 Ruim 42 12,6 43 7,0 Grau de satisfação com o acesso aos serviços de saúde Satisfeito 299 48,9 587 64,5 Nem satisfeito e nem insatisfeito 159 26,0 188 20,7 Insatisfeito 139 22,8 104 12,1 Internação nos últimos 12 meses Sim 78 13,0 139 15,2 Mais de uma internação nos últimos 12 meses Sim 23 3,8 23 3,8 Discussão • Foi realizado um inquérito de base populacional, com representatividade para a cidade de Rio Branco • Seus resultados podem subsidiar propostas de atuação para saúde pública, com vistas a prevenção • Etapa atual: limpeza do banco das entrevista e entrada dos resultados laboratoriais • Embora preliminares, os resultados apontam alta prevalência de doenças crônicas, em adultos e idosos • A boa avaliação dos serviços de saúde é promissora, possibilitando implementar atividades voltadas à prevenção • Os resultados alterados (no exame físico ou laboratorial) foram encaminhados para acompanhamento nas Unidade de Saúde próximas às residências • Essa ação atuou na prevenção de possíveis complicações à saúde dos participantes • A pesquisa possibilitou uma colaboração entre o serviço de saúde local e a universidade Fotos
  4. 4. 14/11/2015 4 Fotos Fotos Obrigada!

×