SlideShare uma empresa Scribd logo
VIOLÊNCIA DOMÉSTICA
ROMANE CRISTINE
Fonte: diganaviolencia.blogspot.com
ACADÊMICA DE ENFERMAGEM DA UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PIAUÍ – UFPI, FLORIANO
DEFINIÇÃO
As Nações Unidas definem violência como “o uso intencional
da força física ou poder, ameaça ou real, contra si próprio,
outra pessoa, ou contra um grupo ou comunidade, que resulte
ou tenha uma alta probabilidade de resultar em lesão, morte,
dano psicológico, mau desenvolvimento ou privação”.
VIOLÊNCIA DOMÉSTICA
 Violência doméstica é a violência, explícita ou velada, literalmente
praticada dentro de casa ou no âmbito familiar, entre indivíduos
unidos por parentesco civil (marido e mulher, sogra, padrasto) ou
parentesco natural pai, mãe, filhos, irmãos etc.
 Inclui diversas práticas, como a violência e o abuso sexual contra as
crianças, maus-tratos contra idosos, e violência contra a mulher e
contra o homem geralmente nos processos de separação litigiosa
além da violência sexual contra o parceiro.
VIOLÊNCIA DOMÉSTICA
 A violência nunca ocorre uma única vez;
 Alguns abusadores oferecem “recompensas” com certas condições
para tentarem convencer o parceiro de que o abuso não voltará a
acontecer;
 A medida que o tempo passa as agressões aumentam e se tornam
cada vez mais severas.
 A violência domestica não prioriza idade, classe social, ou sexo.
Todos estão sujeitos a se tornar vitimas de agressões.
PRINCIPAIS VITIMAS
Crianças
Idosos
Fonte: www.senadorhumberto.com.br
Mulheres
Fonte: www.tecnologia.com.pt
Fonte: zequinhabarreto.org.br
FORMAS DE AGRESSÃO
Agressão verbal
Agressão física
Fonte: gritoslibertarios.wordpress.com
Envolve agressões diretas, contra
pessoas queridas do agredido, ou
com destruição de objetos e
pertences do mesmo.
Ameaças, gestos e posturas
agressivas, palavras ofensivas que
ferem o de alguma forma a vitima.
Fonte: www.santiagonews.com.br
VIOLÊNCIA DOMÉSTICA
CONTRAA CRIANÇA
 Podem sofrer agressões nas escolas ou em casa pelos
próprios pais;
 Vitimas de violência domestica e sexual;
 As crianças que sofrem algum tipo de violência doméstica na
infância, serão severamente prejudicadas no futuro, podendo
tornar-se uma pessoa violenta, ou ter sérios problemas
mentais.
fonte: www.amigosproerd.blogspot.com
VIOLÊNCIA DOMÉSTICA
CONTRAA MULHER
 Geralmente os parceiros são os agressores;
 Na faixa etária de 10 a 14 anos o pai é o
principal agressor;
 A violência também pode ocorrer no local
de trabalho;
 Todos os anos o número de mulheres
agredidas aumenta consideravelmente;
 Apesar da criação da lei Maria da Penha, o
índice de homicídio de mulheres continua
alto.
Fonte: www.94fmdourados.com.br
LEI 11.340 – MARIA DA
PENHA
 A Lei Maria da Penha, denominação popular da Lei número 11.340, é
um dispositivo legal brasileiro que visa a aumentar o rigor das
punições das agressões contra as mulheres quando ocorridas no
âmbito doméstico ou familiar.
 O nome foi em homenagem a Maria da Penha Maia Fernandes,
vitima de violência domestica durante 23 anos de casamento. Depois
de duas tentativas de homicídio ela resolveu denunciar o marido, que
só foi punido 19 anos depois do julgamento;
 Essa lei foi criada com os objetivos de impedir que os homens
assassinem ou agridam suas esposas, e proteger os direitos da mulher.
Fonte: www.pensandomanaus.com
VIOLÊNCIA DOMÉSTICA
CONTRA OS IDOSOS
 A violência doméstica contra os idosos tem aumentado de forma
espantosa;
 As agressões partem dos filhos, netos, ou de cuidadores de idosos
contratados pelas famílias;
 Idosos deixados em instituições especificas para o cuidado ao idoso,
também são vitimas de agressão pelos profissionais contratados.
Fonte: www.violenciavania.blogspot.com
POR QUE É TÃO DIFÍCIL
DENUNCIAR?
 A pessoa agredida tende a se
calar. As vezes por medo, ou
por achar que não tem
outra opção a não ser viver
ao lado do agressor e
suportar as agressões.
 Porem é necessário que ela
perca o medo e denuncie,
pois é o único meio de o
agressor ser punido.
Fonte: coloquioslusofonia.blogspot.com
O QUE FAZER?
 Primeiramente é necessário que a vitima reconheça o que está
acontecendo;
 Aceitar que a culpa de sofrer a violência não é dela;
 Contar a alguém o que vem passando e buscar ajuda;
 Em caso de crianças e idosos que são os mais indefesos, a família, quando
esta não é a agressora, tem que prestar atenção aos sinais que eles possam
apresentar, como hematomas, mudanças repentinas de comportamento,
entre outras.
 Quando os pais são os agressores, parentes próximos, ou vizinhos, devem
fazer a denuncia, mas nunca ficar de braços cruzados.
Violência domestica

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Violência doméstica
Violência domésticaViolência doméstica
Violência doméstica
Cláudia Marques
 
Violência doméstica seminário lei maria da penha
Violência doméstica seminário lei maria da penhaViolência doméstica seminário lei maria da penha
Violência doméstica seminário lei maria da penha
Nayara Mayla Brito Damasceno
 
Violencia contra mulher
Violencia contra mulherViolencia contra mulher
Violencia contra mulher
Faculdade União das Américas
 
Violencia contra a mulher
Violencia contra a mulherViolencia contra a mulher
Violencia contra a mulher
ulissesporto
 
Violência na escola
Violência na escolaViolência na escola
Violência na escola
Fábio Yamano
 
Violência doméstica
Violência doméstica   Violência doméstica
Violência Doméstica
Violência DomésticaViolência Doméstica
Violência Doméstica
Espaço Emrc
 
Violência contra mulher
Violência contra mulherViolência contra mulher
Violência contra mulher
EMEF João da silva
 
Cartilha Violência Doméstica - Não se Cale!
Cartilha Violência Doméstica - Não se Cale!Cartilha Violência Doméstica - Não se Cale!
Cartilha Violência Doméstica - Não se Cale!
Ministério Público de Santa Catarina
 
Violência nas escolas
Violência nas escolasViolência nas escolas
Violência nas escolas
veritah
 
Violência contra mulher -
Violência contra mulher - Violência contra mulher -
Violência contra mulher -
Conceição Amorim
 
Violência infantil
Violência infantilViolência infantil
Violência infantil
Beatriz Miranda
 
Violência contra a mulher
Violência contra a mulherViolência contra a mulher
Violência contra a mulher
Mônica Alves Silva
 
Violência contra mulher e Lei Maria da Penha
Violência contra mulher e Lei Maria da Penha  Violência contra mulher e Lei Maria da Penha
Violência contra mulher e Lei Maria da Penha
Vyttorya Marcenio
 
Violência contra a Mulher
Violência contra a MulherViolência contra a Mulher
Violência contra a Mulher
Donizete Soares
 
AGOSTO LILÁS 2022 (1).pptx
AGOSTO LILÁS 2022 (1).pptxAGOSTO LILÁS 2022 (1).pptx
AGOSTO LILÁS 2022 (1).pptx
DamsioCear
 
O que é violência sexual
O que é violência sexualO que é violência sexual
O que é violência sexual
Alinebrauna Brauna
 
Violencia contra criança e adolescente
Violencia contra criança e adolescenteViolencia contra criança e adolescente
Violencia contra criança e adolescente
tlvp
 
Tipos de Violência
 Tipos de Violência Tipos de Violência
Tipos de Violência
David Costa DC
 
Violência Na Escola
Violência Na EscolaViolência Na Escola
Violência Na Escola
bethbal
 

Mais procurados (20)

Violência doméstica
Violência domésticaViolência doméstica
Violência doméstica
 
Violência doméstica seminário lei maria da penha
Violência doméstica seminário lei maria da penhaViolência doméstica seminário lei maria da penha
Violência doméstica seminário lei maria da penha
 
Violencia contra mulher
Violencia contra mulherViolencia contra mulher
Violencia contra mulher
 
Violencia contra a mulher
Violencia contra a mulherViolencia contra a mulher
Violencia contra a mulher
 
Violência na escola
Violência na escolaViolência na escola
Violência na escola
 
Violência doméstica
Violência doméstica   Violência doméstica
Violência doméstica
 
Violência Doméstica
Violência DomésticaViolência Doméstica
Violência Doméstica
 
Violência contra mulher
Violência contra mulherViolência contra mulher
Violência contra mulher
 
Cartilha Violência Doméstica - Não se Cale!
Cartilha Violência Doméstica - Não se Cale!Cartilha Violência Doméstica - Não se Cale!
Cartilha Violência Doméstica - Não se Cale!
 
Violência nas escolas
Violência nas escolasViolência nas escolas
Violência nas escolas
 
Violência contra mulher -
Violência contra mulher - Violência contra mulher -
Violência contra mulher -
 
Violência infantil
Violência infantilViolência infantil
Violência infantil
 
Violência contra a mulher
Violência contra a mulherViolência contra a mulher
Violência contra a mulher
 
Violência contra mulher e Lei Maria da Penha
Violência contra mulher e Lei Maria da Penha  Violência contra mulher e Lei Maria da Penha
Violência contra mulher e Lei Maria da Penha
 
Violência contra a Mulher
Violência contra a MulherViolência contra a Mulher
Violência contra a Mulher
 
AGOSTO LILÁS 2022 (1).pptx
AGOSTO LILÁS 2022 (1).pptxAGOSTO LILÁS 2022 (1).pptx
AGOSTO LILÁS 2022 (1).pptx
 
O que é violência sexual
O que é violência sexualO que é violência sexual
O que é violência sexual
 
Violencia contra criança e adolescente
Violencia contra criança e adolescenteViolencia contra criança e adolescente
Violencia contra criança e adolescente
 
Tipos de Violência
 Tipos de Violência Tipos de Violência
Tipos de Violência
 
Violência Na Escola
Violência Na EscolaViolência Na Escola
Violência Na Escola
 

Semelhante a Violência domestica

Violência contra a mulher.d
Violência contra a mulher.dViolência contra a mulher.d
Violência contra a mulher.d
Artemosfera Cia de Artes
 
Violência contra a mulher.d
Violência contra a mulher.dViolência contra a mulher.d
Violência contra a mulher.d
Artemosfera Cia de Artes
 
Violência conjugal - formação
Violência conjugal - formaçãoViolência conjugal - formação
Violência conjugal - formação
Helena Rocha
 
Violência doméstica e familiar polícia militar
Violência doméstica e familiar   polícia militarViolência doméstica e familiar   polícia militar
Violência doméstica e familiar polícia militar
Geazi San
 
Violnciadomstica anagmeasandraalline-111213233321-phpapp02
Violnciadomstica anagmeasandraalline-111213233321-phpapp02Violnciadomstica anagmeasandraalline-111213233321-phpapp02
Violnciadomstica anagmeasandraalline-111213233321-phpapp02
Crislaine Matozinhos
 
«Violência»
«Violência»«Violência»
«Violência»
Ana Lúcia Francisco
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Abuso
AbusoAbuso
Violencia domestica parte 2 geografia
Violencia domestica parte 2 geografiaViolencia domestica parte 2 geografia
Violencia domestica parte 2 geografia
Felipe Feliciano
 
Direitos da mulher - Prevenção à violência e ao HIV
Direitos da mulher - Prevenção à violência e ao HIVDireitos da mulher - Prevenção à violência e ao HIV
Direitos da mulher - Prevenção à violência e ao HIV
MovimentoMulher360
 
1579032_Bulliyng_e_suas_graves_consequencias_Maria_da_Graca_Budemberg_Rolim_S...
1579032_Bulliyng_e_suas_graves_consequencias_Maria_da_Graca_Budemberg_Rolim_S...1579032_Bulliyng_e_suas_graves_consequencias_Maria_da_Graca_Budemberg_Rolim_S...
1579032_Bulliyng_e_suas_graves_consequencias_Maria_da_Graca_Budemberg_Rolim_S...
Kayanfilipe
 
Newletter da Esposende Ambiente - Nós por cá, Ed 2
Newletter da Esposende Ambiente - Nós por cá, Ed 2Newletter da Esposende Ambiente - Nós por cá, Ed 2
Newletter da Esposende Ambiente - Nós por cá, Ed 2
Angelo de Sousa
 
Trabalho de geografia parte 1 violencia domestica
Trabalho de geografia parte 1 violencia domesticaTrabalho de geografia parte 1 violencia domestica
Trabalho de geografia parte 1 violencia domestica
Felipe Feliciano
 
Combate abuso-exploracao sexual
Combate abuso-exploracao sexualCombate abuso-exploracao sexual
Combate abuso-exploracao sexual
Bibliotecas Infante D. Henrique
 
Diversidade, cultura e direitos
Diversidade, cultura e direitosDiversidade, cultura e direitos
Diversidade, cultura e direitos
Andréa Kochhann
 
Caderno de pauta 002
Caderno de pauta 002Caderno de pauta 002
Caderno de pauta 002
Caderno de Pauta Grupert UFRN
 
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-laViolência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
Thiago de Almeida
 
A violência – um atentado á vida
A violência – um atentado á vidaA violência – um atentado á vida
A violência – um atentado á vida
Patricia Fagundes
 
Questões sociais
Questões sociaisQuestões sociais
Questões sociais
Historiando
 
Violência nl
Violência nlViolência nl
Violência nl
pief2
 

Semelhante a Violência domestica (20)

Violência contra a mulher.d
Violência contra a mulher.dViolência contra a mulher.d
Violência contra a mulher.d
 
Violência contra a mulher.d
Violência contra a mulher.dViolência contra a mulher.d
Violência contra a mulher.d
 
Violência conjugal - formação
Violência conjugal - formaçãoViolência conjugal - formação
Violência conjugal - formação
 
Violência doméstica e familiar polícia militar
Violência doméstica e familiar   polícia militarViolência doméstica e familiar   polícia militar
Violência doméstica e familiar polícia militar
 
Violnciadomstica anagmeasandraalline-111213233321-phpapp02
Violnciadomstica anagmeasandraalline-111213233321-phpapp02Violnciadomstica anagmeasandraalline-111213233321-phpapp02
Violnciadomstica anagmeasandraalline-111213233321-phpapp02
 
«Violência»
«Violência»«Violência»
«Violência»
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
Abuso
AbusoAbuso
Abuso
 
Violencia domestica parte 2 geografia
Violencia domestica parte 2 geografiaViolencia domestica parte 2 geografia
Violencia domestica parte 2 geografia
 
Direitos da mulher - Prevenção à violência e ao HIV
Direitos da mulher - Prevenção à violência e ao HIVDireitos da mulher - Prevenção à violência e ao HIV
Direitos da mulher - Prevenção à violência e ao HIV
 
1579032_Bulliyng_e_suas_graves_consequencias_Maria_da_Graca_Budemberg_Rolim_S...
1579032_Bulliyng_e_suas_graves_consequencias_Maria_da_Graca_Budemberg_Rolim_S...1579032_Bulliyng_e_suas_graves_consequencias_Maria_da_Graca_Budemberg_Rolim_S...
1579032_Bulliyng_e_suas_graves_consequencias_Maria_da_Graca_Budemberg_Rolim_S...
 
Newletter da Esposende Ambiente - Nós por cá, Ed 2
Newletter da Esposende Ambiente - Nós por cá, Ed 2Newletter da Esposende Ambiente - Nós por cá, Ed 2
Newletter da Esposende Ambiente - Nós por cá, Ed 2
 
Trabalho de geografia parte 1 violencia domestica
Trabalho de geografia parte 1 violencia domesticaTrabalho de geografia parte 1 violencia domestica
Trabalho de geografia parte 1 violencia domestica
 
Combate abuso-exploracao sexual
Combate abuso-exploracao sexualCombate abuso-exploracao sexual
Combate abuso-exploracao sexual
 
Diversidade, cultura e direitos
Diversidade, cultura e direitosDiversidade, cultura e direitos
Diversidade, cultura e direitos
 
Caderno de pauta 002
Caderno de pauta 002Caderno de pauta 002
Caderno de pauta 002
 
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-laViolência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
 
A violência – um atentado á vida
A violência – um atentado á vidaA violência – um atentado á vida
A violência – um atentado á vida
 
Questões sociais
Questões sociaisQuestões sociais
Questões sociais
 
Violência nl
Violência nlViolência nl
Violência nl
 

Violência domestica

  • 1. VIOLÊNCIA DOMÉSTICA ROMANE CRISTINE Fonte: diganaviolencia.blogspot.com ACADÊMICA DE ENFERMAGEM DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ – UFPI, FLORIANO
  • 2. DEFINIÇÃO As Nações Unidas definem violência como “o uso intencional da força física ou poder, ameaça ou real, contra si próprio, outra pessoa, ou contra um grupo ou comunidade, que resulte ou tenha uma alta probabilidade de resultar em lesão, morte, dano psicológico, mau desenvolvimento ou privação”.
  • 3. VIOLÊNCIA DOMÉSTICA  Violência doméstica é a violência, explícita ou velada, literalmente praticada dentro de casa ou no âmbito familiar, entre indivíduos unidos por parentesco civil (marido e mulher, sogra, padrasto) ou parentesco natural pai, mãe, filhos, irmãos etc.  Inclui diversas práticas, como a violência e o abuso sexual contra as crianças, maus-tratos contra idosos, e violência contra a mulher e contra o homem geralmente nos processos de separação litigiosa além da violência sexual contra o parceiro.
  • 4. VIOLÊNCIA DOMÉSTICA  A violência nunca ocorre uma única vez;  Alguns abusadores oferecem “recompensas” com certas condições para tentarem convencer o parceiro de que o abuso não voltará a acontecer;  A medida que o tempo passa as agressões aumentam e se tornam cada vez mais severas.  A violência domestica não prioriza idade, classe social, ou sexo. Todos estão sujeitos a se tornar vitimas de agressões.
  • 6. FORMAS DE AGRESSÃO Agressão verbal Agressão física Fonte: gritoslibertarios.wordpress.com Envolve agressões diretas, contra pessoas queridas do agredido, ou com destruição de objetos e pertences do mesmo. Ameaças, gestos e posturas agressivas, palavras ofensivas que ferem o de alguma forma a vitima. Fonte: www.santiagonews.com.br
  • 7. VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRAA CRIANÇA  Podem sofrer agressões nas escolas ou em casa pelos próprios pais;  Vitimas de violência domestica e sexual;  As crianças que sofrem algum tipo de violência doméstica na infância, serão severamente prejudicadas no futuro, podendo tornar-se uma pessoa violenta, ou ter sérios problemas mentais. fonte: www.amigosproerd.blogspot.com
  • 8. VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRAA MULHER  Geralmente os parceiros são os agressores;  Na faixa etária de 10 a 14 anos o pai é o principal agressor;  A violência também pode ocorrer no local de trabalho;  Todos os anos o número de mulheres agredidas aumenta consideravelmente;  Apesar da criação da lei Maria da Penha, o índice de homicídio de mulheres continua alto. Fonte: www.94fmdourados.com.br
  • 9. LEI 11.340 – MARIA DA PENHA  A Lei Maria da Penha, denominação popular da Lei número 11.340, é um dispositivo legal brasileiro que visa a aumentar o rigor das punições das agressões contra as mulheres quando ocorridas no âmbito doméstico ou familiar.  O nome foi em homenagem a Maria da Penha Maia Fernandes, vitima de violência domestica durante 23 anos de casamento. Depois de duas tentativas de homicídio ela resolveu denunciar o marido, que só foi punido 19 anos depois do julgamento;  Essa lei foi criada com os objetivos de impedir que os homens assassinem ou agridam suas esposas, e proteger os direitos da mulher. Fonte: www.pensandomanaus.com
  • 10. VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA OS IDOSOS  A violência doméstica contra os idosos tem aumentado de forma espantosa;  As agressões partem dos filhos, netos, ou de cuidadores de idosos contratados pelas famílias;  Idosos deixados em instituições especificas para o cuidado ao idoso, também são vitimas de agressão pelos profissionais contratados. Fonte: www.violenciavania.blogspot.com
  • 11. POR QUE É TÃO DIFÍCIL DENUNCIAR?  A pessoa agredida tende a se calar. As vezes por medo, ou por achar que não tem outra opção a não ser viver ao lado do agressor e suportar as agressões.  Porem é necessário que ela perca o medo e denuncie, pois é o único meio de o agressor ser punido. Fonte: coloquioslusofonia.blogspot.com
  • 12. O QUE FAZER?  Primeiramente é necessário que a vitima reconheça o que está acontecendo;  Aceitar que a culpa de sofrer a violência não é dela;  Contar a alguém o que vem passando e buscar ajuda;  Em caso de crianças e idosos que são os mais indefesos, a família, quando esta não é a agressora, tem que prestar atenção aos sinais que eles possam apresentar, como hematomas, mudanças repentinas de comportamento, entre outras.  Quando os pais são os agressores, parentes próximos, ou vizinhos, devem fazer a denuncia, mas nunca ficar de braços cruzados.