A que sabe a lua

16.652 visualizações

Publicada em

0 comentários
13 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
16.652
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.217
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
783
Comentários
0
Gostaram
13
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A que sabe a lua

  1. 1. A QUE SABE A LUA? Michael Grejniec
  2. 2. Há já muito tempo que os animais desejavam averiguar a que sabia a Lua. Seria doce ou salgada? Só queriam provar um pedacito.
  3. 3. À noite, olhavam ansiosos para o céu. Esticavam-se e estendiam os pescoços, as pernas e os braços, tentando alcançá-la. Mas era tudo em vão, e nem o maior dos animais era capaz de tocá-
  4. 4. Um belo dia, a pequena tartaruga decidiu escalar a montanha mais alta para conseguir chegar à Lua.
  5. 5. Vista lá de cima, a Lua estava mais próxima, mas a tartaruga ainda não conseguia tocá-la.
  6. 6. Então chamou o elefante.
  7. 7. - Sobe para as minhas costas, assim talvez cheguemos à Lua. A Lua pensou que se tratava de um jogo e, à medida que o elefante se ia aproximando, afastou-se um pouco.
  8. 8. Como o elefante não conseguiu tocar na Lua, chamou a girafa.
  9. 9. - Se subires para as minhas costas, talvez a alcancemos. Mas, ao ver a girafa, a Lua distanciou-se um pouco mais. A girafa esticou, esticou o pescoço o mais que pôde, mas não serviu de nada.
  10. 10. E chamou a zebra.
  11. 11. - Se subires para as minhas costas, é provável que nos aproximemos dela. A Lua começava a divertir-se com aquele jogo e afastou-se outro pedacinho.
  12. 12. Também a zebra não conseguiu tocar a Lua e chamou o leão.
  13. 13. - Se subires para as minhas costas, talvez possamos alcançá-la. Mas quando a Lua viu o leão, voltou a subir um pouco mais.
  14. 14. Também desta vez não conseguiram tocar a Lua, e chamaram a raposa.
  15. 15. - Verás como conseguimos, se subires para as minhas costas – disse o leão. Ao ver a raposa, a Lua afastou-se mais um pedacinho. Agora só faltava um bocadinho de nada para tocar a Lua, mas esta afastava-se cada vez mais.
  16. 16. E a raposa chamou o macaco.
  17. 17. - Por certo, desta vez conseguiremos. Anda, sobe para as minhas costas! A Lua viu o macaco e retrocedeu uma vez mais. O macaco já conseguia cheirar a lua, mas tocá-la, nem pensar!
  18. 18. E chamou o rato.
  19. 19. - Sobe para as minhas costas e tocaremos na Lua. A Lua viu o rato e pensou: “Um animal tão pequeno, certamente que não conseguirá alcançar- me.” E como já começava a ficar farta daquele jogo, a Lua ficou onde estava.
  20. 20. Então o rato trepou por cima da tartaruga, do elefante, da girafa, da zebra, do leão, da raposa, do macaco e...
  21. 21. ... de uma dentada só, arrancou um pequeno pedaço da Lua.
  22. 22. Saboreou-o, satisfeito, e depois foi dando migalhas do pedacinho ao macaco, à raposa, ao leão, à zebra, à girafa, ao elefante e à tartaruga. E a Lua soube-lhes exactamente àquilo de que cada um deles mais gostava.
  23. 23. Nessa noite, os animais dormiram todos muito juntos.
  24. 24. O peixe, que tinha visto tudo sem perceber nada, disse: - Esta é boa! Tanto esforço para chegar à Lua, lá em cima no céu, tão longe... Será que não vêem que aqui em baixo na água há outra tão perto?
  25. 25. PB – 2010/2011 Agrupamento de Escolas Gonçalo Sampaio

×