Identificar os pacientes corretamente

14.787 visualizações

Publicada em

"Identificar os pacientes corretamente" é o tema da aula preparada pela equipe do INTO (Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia). Trata-se de uma das 6 metas Internacionais de segurança do paciente definidas pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Ano: 2008

Identificar os pacientes corretamente

  1. 1. Meta Internacional de Segurança 1Meta Internacional de Segurança 1Identificar os pacientesCorretamenteAula preparada pelo Serviço de Educação Permanente em Enfermagemsob a coordenação da Enf. Roseluci Salles
  2. 2. Metas Internacionais de Segurança do PacienteMetas Internacionais de Segurança do PacienteEm 2002 , os países membros da Organização Mundialde Saúde (OMS) acordaram na Assembleia Mundial de Saúdeuma resolução sobre a segurança do paciente.Em 2003 a The Joint Commission Accreditation ofhealtcare Organization (JCAHO) começou a exigir que oshospitais implementassem 11 metas de segurança, incluindo amelhoria na identificação do paciente, comunicação e marcaçãocorreta do sítio cirúrgico.A JCAHO divulgou e aplicou padrões de segurança dopaciente nas organizações por ela acreditadas.Em outubro de 2004, a OMS cria a Aliança Mundial paraa Segurança do Paciente (World Alliance for Patient Safety)com o objetivo de chamar atenção para o problema desegurança.
  3. 3. Esta Aliança tem elaborado programas e diretrizesque visam sensibilizar e mobilizar profissionais de saúdee população para a busca de soluções que promovam asegurança do paciente, divulgando conhecimento edesenvolvendo ferramentas que possibilitem a mudançade realidade no cenário mundial.O lançamento em 2005 das Metas Internacionaisde Segurança do Paciente é um exemplo destesprogramas.O INTO adotou as 6 primeiras MetasInternacionais de Segurança do Paciente a partir dainserção das mesmas, em 2008, nos Padrões deAcreditação da Joint Comission International paraHospitais.
  4. 4. Metas Internacionais de SegurançaMetas Internacionais de Segurançado Pacientedo Paciente• Meta 1 - Identificar os pacientes corretamente• Meta 2 - Melhorar a efetividade da comunicação entreos profissionais de saúde• Meta 3 - Melhorar a segurança no uso de medicamentosde alta vigilância• Meta 4 - Assegurar cirurgias com local de intervençãocorreto, procedimento correto e paciente correto• Meta 5 - Reduzir os riscos de infecções associadas aoscuidados à saúde• Meta 6 - Reduzir os riscos de lesões ao pacientedecorrentes de quedas• Meta 1 - Identificar os pacientes corretamente
  5. 5. Meta 1Meta 1Identificar os pacientescorretamenteFoto: Vinícius Arruda
  6. 6. Quando Identificar o paciente?Quando Identificar o paciente?Na admissão do paciente externo ou transferido;Sempre que a identificação for retirada;Sempre que a identificação apresentar danos.
  7. 7. Quando checar a identificaçãoQuando checar a identificaçãodo paciente?do paciente?Antes da realização de quaisquer serviços ouprocedimentos, ressaltando-se:• Antes da administração de medicamentos,sangue e hemoderivados;• Na coleta de amostras de sangue e outraspara testes clínicos;
  8. 8.  Use pelo menos dois códigos identificadores No INTO, é utilizado o nome completo e o número doprontuário; Outros exemplos: Nome da mãe e data de nascimento;ATENÇÃO!ATENÇÃO!O número do leito é localizador e não identificador.NomeNúmero deprontuárioComo Identificar?Como Identificar?
  9. 9. Todos os profissionais, pacientes eacompanhantes devem participar ativamente,zelando pelo processo de identificação.Quem é responsável?Quem é responsável?Foto: Vinícius Arruda
  10. 10. Padronize oPadronize oprocesso deprocesso deidentificação doidentificação dopacientepaciente
  11. 11. Padronize a identificação do pacientePadronize a identificação do paciente:Os dados a serem preenchidos;O membro de colocação dapulseira;A sequência de escolha no casode impossibilidade de identificação;O uso de cores para identificaçãode riscos;Fotos: Vinícius ArrudaNo INTO é utilizado osentido horário a partirdo membro superiordireito no caso deimpossibilidades.
  12. 12. Padronize a identificação do pacientePadronize a identificação do paciente:No caso de impossibilidade de identificação nosmembros, por exemplo, amputados totais, utilizaroutras formas para confirmar os dados, como uso decrachás ou etiquetas;
  13. 13. Atenção na identificação deAtenção na identificação depacientes:pacientes: com o mesmo nome; com identidadedesconhecida; comatosos, confusos ousob efeito de açãomedicamentosa.Foto: Vinícius Arruda
  14. 14. Confirme SEMPRE a identificação doConfirme SEMPRE a identificação dopaciente antes de quaisquerpaciente antes de quaisquerprocedimentos ou serviços:procedimentos ou serviços: na pulseira; na prescrição médica; e no rótulo do medicamento/hemocomponente, antesde sua administração.Foto: Vinícius Arruda
  15. 15.  A integridade dasinformações nos locais deidentificação do paciente(ex.: pulseiras, crachás eetiquetas) A integridade da pele domembro no qual a pulseiraestá posicionada.Verifique rotineiramenteVerifique rotineiramente::Fotos: Vinícius Arruda
  16. 16. Identificação de RiscosIdentificação de RiscosRiscos relacionados a outras Metas Internacionaisde Segurança do Paciente, podem ser sinalizadosvisualmente através de um código de cores naspulseiras.Foto: Vinícius Arruda
  17. 17. Modelo da padronização de coresModelo da padronização de coresutilizadas no INTOutilizadas no INTOIDENTIFICAÇÃO DO PACIENTEIDENTIFICAÇÃO DO PACIENTE•Branca: com nome completo e número do prontuário, atendendoà Meta1.IDENTIFICAÇÃO DE RISCOIDENTIFICAÇÃO DE RISCO•Vermelha: Alergia medicamentosa (Meta 3).•Azul: Precaução de contato (Meta 5).•Laranja: Risco de quedas.(Meta 6)Fotos: Vinícius Arruda
  18. 18. ATENÇÃO!ATENÇÃO!O paciente pode estar exposto a maisde um risco!Fotos: Vinícius Arruda
  19. 19. É imprescindível que sejamdesenvolvidas estratégiasde Educação Permanentepara todos os profissionaisenvolvidos na assistência àsaúde acerca doconhecimento de todas asrotinas institucionais,especialmente asrelacionadas aidentificação do paciente.Foto: Vinícius Arruda
  20. 20. Campanhas visando aidentificação corretado paciente sãoimportantes paradesenvolver umacultura de segurança.
  21. 21. ReferênciasReferências• Conselho Regional de Enfermagem do Estado de SãoPaulo.10 PASSOS para a segurança do paciente. SãoPaulo:2010.• Joint Comission International. Padrões de Acreditaçãoda Joint Comission International para Hospitais.Consórcio Brasileiro de Acreditação de Sistemas eServiços de Saúde. Rio de Janeiro: CBA:2010.• World Health Organization. World Alliance for PatientSafety:forward programme 2005.France: 2004.

×