SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 31
G E R E N C I A M E N T OG E R E N C I A M E N T O
MANAGEMENTMANAGEMENT
LIDERANÇALIDERANÇA O Líder Nasce ProntoO Líder Nasce Pronto??
Antigamente Acreditava-
se Que Muitas Pessoas
Já Nasciam Com as
Aptidões e as
Características Próprias
de um Líder
Porém, Hoje Já se SabePorém, Hoje Já se Sabe
Que Apenas 15 % dosQue Apenas 15 % dos
Líderes São “Natos”; OuLíderes São “Natos”; Ou
Seja, Somente UmaSeja, Somente Uma
Pequena Parte dasPequena Parte das
Pessoas Que OcupamPessoas Que Ocupam
Posições GerenciaisPosições Gerenciais
““Nasceu ProntaNasceu Pronta””
Estudos Demonstram Que osEstudos Demonstram Que os
Valores, os Ideais e asValores, os Ideais e as
Características Próprias do LíderCaracterísticas Próprias do Líder
Podem Ser Apreendidos, AtravésPodem Ser Apreendidos, Através
da Sua Experiência e da Suada Sua Experiência e da Sua
Diante Disso Pergunta-se:Diante Disso Pergunta-se:
-- E os Outros 85%?E os Outros 85%?
CONCEITO DECONCEITO DE
LIDERANÇALIDERANÇA
Alguns Autores Acreditam QueAlguns Autores Acreditam Que
a Liderança é a Capacidade dea Liderança é a Capacidade de
Uma Pessoa Persuadir aUma Pessoa Persuadir a
Outra, Apenas Com o PoderOutra, Apenas Com o Poder
das Suas Palavrasdas Suas PalavrasOutros Acham Que a Liderança é o Uso daOutros Acham Que a Liderança é o Uso da
Influência Não Coercitiva Para Coordenar asInfluência Não Coercitiva Para Coordenar as
Atividades de um Grupo a Fim de Realizar osAtividades de um Grupo a Fim de Realizar os
Objetivos Dessa EquipeObjetivos Dessa Equipe
Mas, Para Exercer a Liderança SãoMas, Para Exercer a Liderança São
Necessárias Duas CondiçõesNecessárias Duas Condições
Básicas:Básicas:
A) Que Haja Líderes e LideradosA) Que Haja Líderes e Liderados
B)B) Ambos Devem Ter osAmbos Devem Ter os
Mesmos ObjetivosMesmos Objetivos
LÍDERES AUTOCRÁTICOS :LÍDERES AUTOCRÁTICOS :
Raramente Conseguem o MelhorRaramente Conseguem o Melhor
Desempenho da Sua EquipeDesempenho da Sua Equipe
Porque as Pessoas Não Gostam doPorque as Pessoas Não Gostam do
Seu Tratamento.Seu Tratamento.
Adotam ComportamentoAdotam Comportamento
““MilitarMilitar”.”.
Não Consideram as SugestõesNão Consideram as Sugestões
dos Seus Colaboradoresdos Seus Colaboradores
Porque Acreditam Que NãoPorque Acreditam Que Não
Aprenderão Nada Com ElesAprenderão Nada Com Eles
LÍDERES DEMOCRÁTICOSLÍDERES DEMOCRÁTICOS ::
A Maioria PrefereA Maioria Prefere
Trabalhar Com EsseTrabalhar Com Esse
“TIPO”.“TIPO”.
No Entanto, Precisam deNo Entanto, Precisam de
Mais Tempo Para ResolverMais Tempo Para Resolver
os Problemas do Grupoos Problemas do Grupo
Aceitam e Ouvem aAceitam e Ouvem a
Opinião dos Membros daOpinião dos Membros da
Sua EquipeSua Equipe
LÍDERES LIBERAISLÍDERES LIBERAIS ::
Dão Tanta Liberdade Quanto Possível, aosDão Tanta Liberdade Quanto Possível, aos
Membros da Sua EquipeMembros da Sua Equipe
Possuem Confiança naPossuem Confiança na
Capacidade de JulgamentoCapacidade de Julgamento
de Seus Colaboradoresde Seus Colaboradores
Mas Só Funcionam BemMas Só Funcionam Bem
Com Equipes Já TreinadasCom Equipes Já Treinadas
e Motivadas, Pois Não Sãoe Motivadas, Pois Não São
Capazes de CobrarCapazes de Cobrar
Resultados de SeusResultados de Seus
MembrosMembros
LIDERANÇALIDERANÇA
SITUACIONALSITUACIONAL
Trata-se de Uma TeoriaTrata-se de Uma Teoria
Baseada nos Seguidores,Baseada nos Seguidores,
Pois São Ele QuePois São Ele Que
Aceitam ou Rejeitam oAceitam ou Rejeitam o
LíderLíderAs Outras Teorias Sobre Liderança Não ConsideramAs Outras Teorias Sobre Liderança Não Consideram
Que, Independentemente do Que o Líder Faça, SeusQue, Independentemente do Que o Líder Faça, Seus
Resultados Dependem da Ação dos Seus SeguidoresResultados Dependem da Ação dos Seus Seguidores
Na Verdade, Hoje Já seNa Verdade, Hoje Já se
Sabe Que o Nível deSabe Que o Nível de
Desenvolvimento de UmaDesenvolvimento de Uma
Equipe Está DiretamenteEquipe Está Diretamente
Relacionado às Tarefas aRelacionado às Tarefas a
Serem ExecutadasSerem Executadas
Ou Seja: o Líder é
Medido Por Resultados
e Por Isso Mesmo Ele
Depende da Sua Equipe
Sendo Assim, Para SerSendo Assim, Para Ser
Eficaz o Líder PrecisaráEficaz o Líder Precisará
Saber Fazer AlgumasSaber Fazer Algumas
Coisas, Tais ComoCoisas, Tais Como::
Construir a SuaConstruir a Sua
Própria Equipe dePrópria Equipe de
Forma BemForma Bem
HeterogêneaHeterogênea
Treiná-losTreiná-los
ConstantementeConstantemente
Planejar o Trabalho,Planejar o Trabalho,
Sintonizando-o Com asSintonizando-o Com as
Capacidades Individuais do SeuCapacidades Individuais do Seu
GrupoGrupo
Saber o Que os MotivaSaber o Que os Motiva
Monitorá-los eMonitorá-los e
Recompensar osRecompensar os
Para Capacitar as PessoasPara Capacitar as Pessoas
a Liderarem Equipes dea Liderarem Equipes de
Forma Eficaz DevemosForma Eficaz Devemos
Derrubar o Mito doDerrubar o Mito do
““FeitorFeitor” (ou “” (ou “CapatazCapataz”),”),
Onde Cabia à Direção dasOnde Cabia à Direção das
Empresas a Tarefa deEmpresas a Tarefa de
Pensar, Enquanto Que, àPensar, Enquanto Que, à
Mão de Obra, CabiaMão de Obra, Cabia
Apenas a Tarefa deApenas a Tarefa de
Executar.Executar.
O DESASFIO DOS NOVOS LÍDERES
QUALIDADES DEQUALIDADES DE
LIDERANÇALIDERANÇA
Torne-se um Líder AtuanteTorne-se um Líder Atuante
Seja “Focado” emSeja “Focado” em
Resultados;Resultados;
Comunique-seComunique-se
Abertamente Com SeusAbertamente Com Seus
Liderados;Liderados;
Utilize o Estilo daUtilize o Estilo da
Liderança SituacionalLiderança Situacional..
Posicione-se como umPosicione-se como um
modelo a ser seguidomodelo a ser seguido
Recompense o BomRecompense o Bom
Desempenho;Desempenho;
Chegue SempreChegue Sempre
Pontualmente;Pontualmente;
Diga às Pessoas o Que EsperaDiga às Pessoas o Que Espera
Que Elas Façam;Que Elas Façam;
Dê “Feedback”.Dê “Feedback”.
Hoje, Para ComandarHoje, Para Comandar
Equipes os LíderesEquipes os Líderes
Devem ProcurarDevem Procurar
Entender a NaturezaEntender a Natureza
das Pessoas,das Pessoas,
Ampliando SuasAmpliando Suas
Próprias Percepções.Próprias Percepções.
E, Além Disso, osE, Além Disso, os
Líderes Devem SeLíderes Devem Se
Conhecer Cada VezConhecer Cada Vez
Mais e Distinguir SuasMais e Distinguir Suas
Diferenças em RelaçãoDiferenças em Relação
aos Seusaos Seus
“A Produtividade
Não Decorre
Apenas da
Qualidade
Técnica dos
Funcionários,
Mas Também da
ATITUDEATITUDE Delas
em Relação às
Tarefas Que Lhes
São Atribuídas”
(Elton Mayo)(Elton Mayo)
MOTIVAÇÃO
COMPORTAMENTOCOMPORTAMENTO
MOTIVADOMOTIVADO
Caracteriza-se PelaCaracteriza-se Pela
“Energia” Contida“Energia” Contida
Nesse AtoNesse Ato
O Comportamento Motivado Sempre SeráO Comportamento Motivado Sempre Será
Dirigido ao Atingimento de Metas, ou aDirigido ao Atingimento de Metas, ou a
AlgumAlgum Objetivo EspecíficoObjetivo Específico..
MOTIVADOMOTIVADO
PORPOR
DINHEIRODINHEIRO
Motivado porMotivado por
“Aprovação Social”“Aprovação Social”
Motivados pelaMotivados pela
“Afiliação”“Afiliação”
TEORIA DAS NECESSIDADESTEORIA DAS NECESSIDADES
ADQUIRIDASADQUIRIDAS
As pessoas motivadas pelaAs pessoas motivadas pela
RealizaçãoRealização são orientadassão orientadas
para tarefas.para tarefas.
As pessoas motivadasAs pessoas motivadas
pela “pela “AfiliaçãoAfiliação” desejam” desejam
pertencer a “grupos”.pertencer a “grupos”.
MotivadosMotivados
pelo “Poder”.pelo “Poder”.
ÉTICA EMPRESARIAL:ÉTICA EMPRESARIAL:
Começou a Ser Considerada Por Volta de 1980 (nosComeçou a Ser Considerada Por Volta de 1980 (nos
EUA) Quando Corretores da Bolsa “Repassaram”EUA) Quando Corretores da Bolsa “Repassaram”
Informações Privilegiadas de Empresas Aos SeusInformações Privilegiadas de Empresas Aos Seus
Concorrentes, Visando Recompensas Financeiras.Concorrentes, Visando Recompensas Financeiras.
Mas, a Finalidade da Inclusão Desse EstudoMas, a Finalidade da Inclusão Desse Estudo
nos Currículos dos Estudantes, Não énos Currículos dos Estudantes, Não é
Torna-los Executivos Modelos, MasTorna-los Executivos Modelos, Mas
Conscientizá-los Das Implicações Éticas nasConscientizá-los Das Implicações Éticas nas
Suas Decisões.Suas Decisões.
QUAL É O “PAPEL SOCIAL” DA EMPRESA?
A Corrente de Pensamento Liderada Pelo EconomistaA Corrente de Pensamento Liderada Pelo Economista
Milton Friedman Afirma Que o Seu Papel é MaximizarMilton Friedman Afirma Que o Seu Papel é Maximizar
Seus Lucros e Que os Governos é Que TêmSeus Lucros e Que os Governos é Que Têm
Responsabilidades Sociais.Responsabilidades Sociais.
A Outra Corrente deA Outra Corrente de
Pensamento (Maioria)Pensamento (Maioria)
Afirma Que as EmpresasAfirma Que as Empresas
Têm ResponsabilidadesTêm Responsabilidades
Sociais Com Seus Clientes,Sociais Com Seus Clientes,
Empregados, FornecedoresEmpregados, Fornecedores
e Comunidades.e Comunidades.
O RELATIVISMO:O RELATIVISMO:
Seus Defensores AfirmamSeus Defensores Afirmam
Que Não Se Pode DecidirQue Não Se Pode Decidir
Sobre o Que é Certo ouSobre o Que é Certo ou
Errado, Pois Raramente asErrado, Pois Raramente as
Coisas São “Pretas” ouCoisas São “Pretas” ou
“Brancas”.“Brancas”.
ExistemTrês Tipos de Relativismo:
O Relativismo de PapéisO Relativismo de Papéis
O RelativismoO Relativismo
SocialSocial
O RelativismoO Relativismo
CulturalCultural
LOGÍSTICA:LOGÍSTICA: Antigamente,
Esse Termo
Significava “a
Arte de
Transportar,
Abastecere de
Alojaras
Tropas”
Atualmente, aAtualmente, a Logística EmpresarialLogística Empresarial
Administra o Fluxo de Materiais, DesdeAdministra o Fluxo de Materiais, Desde
a Sua Fonte Até o Usuário Finala Sua Fonte Até o Usuário Final
EVOLUÇÃO DA LOGÍSTICA NOEVOLUÇÃO DA LOGÍSTICA NO
BRASIL:BRASIL:
Início do Século XXInício do Século XX: “: “Do Campo ao MercadoDo Campo ao Mercado” –” –
Preocupação Com o Escoamento da Produção Agrícola.Preocupação Com o Escoamento da Produção Agrícola.
Entre 1949 e 1960Entre 1949 e 1960 : “: “Função SegmentadaFunção Segmentada ” –” –
Grande Influência Militar. Preocupação Com aGrande Influência Militar. Preocupação Com a
Movimentação de Materiais.Movimentação de Materiais.
Entre 1960 e 1970Entre 1960 e 1970: “: “Funções IntegradasFunções Integradas” – Preocupação” – Preocupação
Com Custos. Foco nos Transportes, Distribuição,Com Custos. Foco nos Transportes, Distribuição,
Armazenagem e Manuseio de Materiais.Armazenagem e Manuseio de Materiais.
Entre 1970 e 1980Entre 1970 e 1980: “Foco no Cliente” – Produtividade.: “Foco no Cliente” – Produtividade.
Ensino da Logística nos Cursos de Administração.Ensino da Logística nos Cursos de Administração.
CONTEÚDO DA
LOGÍSTICA:
No Setor de ServiçosNo Setor de Serviços
aos Clientes, aaos Clientes, a
Logística Precisa:Logística Precisa:
Criar ValorCriar Valor , Através de Um Serviço Superior, Através de Um Serviço Superior
de Entregas Mais Freqüentesde Entregas Mais Freqüentes
Criar ValorCriar Valor, Através do Cumprimentos de
Prazos, da Disponibilidade de Mercadorias
e Outros Itens, Os Quais Possam Atrair
o Cliente.
CONTEÚDO DA
LOGÍSTICA:
No Setor de “No Setor de “ControleControle
de Estoquesde Estoques”, Deve-se”, Deve-se
Optar Pela ReduçãoOptar Pela Redução
dos Seus Níveis.dos Seus Níveis.
No Setorde “No Setorde “ArmazenagemArmazenagem”, Deve-se”, Deve-se
Considerara Localização das Instalações, dasConsiderara Localização das Instalações, das
Fontes das Matérias-Primas, das Vias deFontes das Matérias-Primas, das Vias de
Acesso e dos Mercados Consumidores.Acesso e dos Mercados Consumidores.
CONTEÚDO
DA
LOGÍSTICA:
NOS TRANSPORTES:
Optar Pela Modalidade deOptar Pela Modalidade de
Transporte, ConformeTransporte, Conforme asas
Operações, os Produtos, osOperações, os Produtos, os
Clientes, a Localização e osClientes, a Localização e os
Recursos da Empresa.Recursos da Empresa.
NasNas ““Atividades deAtividades de
DistribuiçãoDistribuição”,”, a Logísticaa Logística
Precisará Estabelecer se ElaPrecisará Estabelecer se Ela
SSerá Direta ou Indireta, oerá Direta ou Indireta, o
Tamanho do Canal deTamanho do Canal de
Distribuição, a Política deDistribuição, a Política de
Distribuição e o Sistema deDistribuição e o Sistema de
Distribuição Utilizado.Distribuição Utilizado.
COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL
Os Problemas Podem Afetar UmaOs Problemas Podem Afetar Uma
Empresa de Três Modos:Empresa de Três Modos:
Dentro de CertasDentro de Certas
PessoasPessoas..
Dentro de Grupos.Dentro de Grupos.
Dentro daDentro da
Organização Inteira.Organização Inteira.
O Modelo “PPCSC” de Solução deO Modelo “PPCSC” de Solução de
Problemas:Problemas:
Os Empregados Têm CertasOs Empregados Têm Certas
Premissas Que Afetam SuasPremissas Que Afetam Suas
PercepçõesPercepções..
EssasEssas PercepçõesPercepções
Afetam SuasAfetam Suas ConclusõesConclusões,,
as Quais Provocamas Quais Provocam
DeterminadasDeterminadas SensaçõesSensações
e, Por fim, Essase, Por fim, Essas
Sensações Movem osSensações Movem os
ComportamentosComportamentos Que osQue os
GestoresGestores Observam nosObservam nos
Empregados.Empregados.
Compreendendo o “Poder” nasCompreendendo o “Poder” nas
OrganizaçõesOrganizações
Existem Cinco Tipos de Poder NumaExistem Cinco Tipos de Poder Numa
Organização:Organização:
O Poder Coercitivo.O Poder Coercitivo.
O Poder Recompensador.O Poder Recompensador.
O Poder Referente.O Poder Referente.
O Poder Legítimo.O Poder Legítimo.
O Poder Técnico.O Poder Técnico.
ESTRATÉGIA
Existem Três TiposExistem Três Tipos
de Estratégia:de Estratégia:
EstratégiaEstratégia
FuncionalFuncional
Estratégia deEstratégia de
NegóciosNegócios
Estratégia EmpresarialEstratégia Empresarial
ANÁLISEANÁLISE
ESTRATÉGICA DOSESTRATÉGICA DOS
SETORESSETORES
Conforme Michel Porter, asConforme Michel Porter, as
Cinco Forças QueCinco Forças Que
Impulsionam a ConcorrênciaImpulsionam a Concorrência
Num Determinado Setor São:Num Determinado Setor São:
Ameaça de Substitutos – Ameaça de NovosAmeaça de Substitutos – Ameaça de Novos
Participantes do Mercado – Poder deParticipantes do Mercado – Poder de
Negociação dos Fornecedores – Poder deNegociação dos Fornecedores – Poder de
Negociação dos Compradores – RivalidadeNegociação dos Compradores – Rivalidade
Entre Concorrentes.Entre Concorrentes.
ESTRATÉGIAS
GENÉRICAS
São Aquelas Que PodemSão Aquelas Que Podem
Ser Utilizadas Por VáriosSer Utilizadas Por Vários
Setores. Porter ReuniuSetores. Porter Reuniu
Três EstratégiasTrês Estratégias
Genéricas Principais:Genéricas Principais:
LIDERANÇA NOS CUSTOSLIDERANÇA NOS CUSTOS
DIFERENCIAÇÃODIFERENCIAÇÃO
ENFOQUEENFOQUE
Liderança situacional e qualidades essenciais para líderes

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apostila de Liderança
Apostila de LiderançaApostila de Liderança
Apostila de LiderançaKarla Borgo
 
Liderança e gestão de pessoas em ambientes competitivos
Liderança e gestão de pessoas em ambientes competitivosLiderança e gestão de pessoas em ambientes competitivos
Liderança e gestão de pessoas em ambientes competitivosLuciana Rezende
 
Aula 03, 04, 05 e 06 gestao pessoas e liderança lider coach, feedback, des ...
Aula 03, 04, 05 e 06 gestao pessoas e liderança   lider coach, feedback, des ...Aula 03, 04, 05 e 06 gestao pessoas e liderança   lider coach, feedback, des ...
Aula 03, 04, 05 e 06 gestao pessoas e liderança lider coach, feedback, des ...Janaina Ferreira
 
Liderança e seus princípios
Liderança e seus princípiosLiderança e seus princípios
Liderança e seus princípioseliasgoncalves
 
Trabalho motivação e liderança lp
Trabalho motivação e liderança lpTrabalho motivação e liderança lp
Trabalho motivação e liderança lpparrinha1
 
A essencia das pessoas altamente eficazes
A essencia das pessoas altamente eficazesA essencia das pessoas altamente eficazes
A essencia das pessoas altamente eficazesMarcelo Mazzei
 
Equipes de Alta Performance - Atividade de preparação + EQ - 2014A
Equipes de Alta Performance - Atividade de preparação + EQ - 2014AEquipes de Alta Performance - Atividade de preparação + EQ - 2014A
Equipes de Alta Performance - Atividade de preparação + EQ - 2014ASustentare Escola de Negócios
 
PROC.de MUDANÇA - PRODUTIVIDADE NOS LIONS
PROC.de MUDANÇA - PRODUTIVIDADE NOS LIONSPROC.de MUDANÇA - PRODUTIVIDADE NOS LIONS
PROC.de MUDANÇA - PRODUTIVIDADE NOS LIONSJaime F. Ribeiro
 
Liderança servidora e os Desafios da Motivação em Grupo
Liderança servidora e os Desafios da Motivação em GrupoLiderança servidora e os Desafios da Motivação em Grupo
Liderança servidora e os Desafios da Motivação em GrupoRafael Barbosa Camargo
 

Mais procurados (19)

Apostila de Liderança
Apostila de LiderançaApostila de Liderança
Apostila de Liderança
 
Liderança
LiderançaLiderança
Liderança
 
Liderança e gestão de pessoas em ambientes competitivos
Liderança e gestão de pessoas em ambientes competitivosLiderança e gestão de pessoas em ambientes competitivos
Liderança e gestão de pessoas em ambientes competitivos
 
Liderança 2.0
Liderança 2.0Liderança 2.0
Liderança 2.0
 
Liderança, Motivação e Trabalho em Equipe
Liderança, Motivação e Trabalho em EquipeLiderança, Motivação e Trabalho em Equipe
Liderança, Motivação e Trabalho em Equipe
 
Ebook rhportal
Ebook rhportalEbook rhportal
Ebook rhportal
 
Aula 03, 04, 05 e 06 gestao pessoas e liderança lider coach, feedback, des ...
Aula 03, 04, 05 e 06 gestao pessoas e liderança   lider coach, feedback, des ...Aula 03, 04, 05 e 06 gestao pessoas e liderança   lider coach, feedback, des ...
Aula 03, 04, 05 e 06 gestao pessoas e liderança lider coach, feedback, des ...
 
Liderança e seus princípios
Liderança e seus princípiosLiderança e seus princípios
Liderança e seus princípios
 
Trabalho motivação e liderança lp
Trabalho motivação e liderança lpTrabalho motivação e liderança lp
Trabalho motivação e liderança lp
 
125564970 resumo-o-monge-e-o-executivo
125564970 resumo-o-monge-e-o-executivo125564970 resumo-o-monge-e-o-executivo
125564970 resumo-o-monge-e-o-executivo
 
Que é uma liderança
Que é uma liderançaQue é uma liderança
Que é uma liderança
 
Lideranca
LiderancaLideranca
Lideranca
 
A essencia das pessoas altamente eficazes
A essencia das pessoas altamente eficazesA essencia das pessoas altamente eficazes
A essencia das pessoas altamente eficazes
 
Treinamento Liderança - Embali
Treinamento Liderança - EmbaliTreinamento Liderança - Embali
Treinamento Liderança - Embali
 
Desenvolvendo equipes eficazes
Desenvolvendo equipes eficazesDesenvolvendo equipes eficazes
Desenvolvendo equipes eficazes
 
Cultivando Pessoas
Cultivando PessoasCultivando Pessoas
Cultivando Pessoas
 
Equipes de Alta Performance - Atividade de preparação + EQ - 2014A
Equipes de Alta Performance - Atividade de preparação + EQ - 2014AEquipes de Alta Performance - Atividade de preparação + EQ - 2014A
Equipes de Alta Performance - Atividade de preparação + EQ - 2014A
 
PROC.de MUDANÇA - PRODUTIVIDADE NOS LIONS
PROC.de MUDANÇA - PRODUTIVIDADE NOS LIONSPROC.de MUDANÇA - PRODUTIVIDADE NOS LIONS
PROC.de MUDANÇA - PRODUTIVIDADE NOS LIONS
 
Liderança servidora e os Desafios da Motivação em Grupo
Liderança servidora e os Desafios da Motivação em GrupoLiderança servidora e os Desafios da Motivação em Grupo
Liderança servidora e os Desafios da Motivação em Grupo
 

Destaque

Reaching Music Lovers from the Back of a Van - Nathan Poppe
Reaching Music Lovers from the Back of a Van - Nathan PoppeReaching Music Lovers from the Back of a Van - Nathan Poppe
Reaching Music Lovers from the Back of a Van - Nathan PoppeConfluence Conference
 
From ESPA TO SES (Από το ΕΣΠΑ στο ΣΕΣ)
From ESPA TO SES (Από το ΕΣΠΑ στο ΣΕΣ)From ESPA TO SES (Από το ΕΣΠΑ στο ΣΕΣ)
From ESPA TO SES (Από το ΕΣΠΑ στο ΣΕΣ)Uni Systems S.M.S.A.
 
Ato normativo 04 04 maio de 2013
Ato normativo 04 04 maio de 2013Ato normativo 04 04 maio de 2013
Ato normativo 04 04 maio de 2013Rhaian Souza
 
Images Gifs For Presentations Part 21
Images Gifs For Presentations Part 21Images Gifs For Presentations Part 21
Images Gifs For Presentations Part 21amfree4ever
 
Apresentação de Iberê - Motores do Desenvolvimento do RN
Apresentação de Iberê - Motores do Desenvolvimento do RNApresentação de Iberê - Motores do Desenvolvimento do RN
Apresentação de Iberê - Motores do Desenvolvimento do RNIberê Ferreira
 
Kegiatan v i susiloharjo
Kegiatan v i susiloharjoKegiatan v i susiloharjo
Kegiatan v i susiloharjoTheresia Nurani
 
100526 greve 2003
100526 greve 2003100526 greve 2003
100526 greve 2003santasong
 
The Net -Worth Of Networking
The Net -Worth Of NetworkingThe Net -Worth Of Networking
The Net -Worth Of Networkingtonygates44
 
The Internet of Things - IoT and EHS - Alex Lima - 3 15 16
The Internet of Things - IoT and EHS - Alex Lima - 3 15 16The Internet of Things - IoT and EHS - Alex Lima - 3 15 16
The Internet of Things - IoT and EHS - Alex Lima - 3 15 16Alex Lima
 
Power point biologia postitulo
Power point biologia postituloPower point biologia postitulo
Power point biologia postituloEstefania Di Vito
 
Cannes Lions Young Account Planners Academy - The Day in Quotes - Day 1 (June...
Cannes Lions Young Account Planners Academy - The Day in Quotes - Day 1 (June...Cannes Lions Young Account Planners Academy - The Day in Quotes - Day 1 (June...
Cannes Lions Young Account Planners Academy - The Day in Quotes - Day 1 (June...Amr Sallam
 
Cream Tea
Cream TeaCream Tea
Cream Teapolly11
 

Destaque (20)

Reaching Music Lovers from the Back of a Van - Nathan Poppe
Reaching Music Lovers from the Back of a Van - Nathan PoppeReaching Music Lovers from the Back of a Van - Nathan Poppe
Reaching Music Lovers from the Back of a Van - Nathan Poppe
 
From ESPA TO SES (Από το ΕΣΠΑ στο ΣΕΣ)
From ESPA TO SES (Από το ΕΣΠΑ στο ΣΕΣ)From ESPA TO SES (Από το ΕΣΠΑ στο ΣΕΣ)
From ESPA TO SES (Από το ΕΣΠΑ στο ΣΕΣ)
 
Ato normativo 04 04 maio de 2013
Ato normativo 04 04 maio de 2013Ato normativo 04 04 maio de 2013
Ato normativo 04 04 maio de 2013
 
Images Gifs For Presentations Part 21
Images Gifs For Presentations Part 21Images Gifs For Presentations Part 21
Images Gifs For Presentations Part 21
 
QA for PHP projects
QA for PHP projectsQA for PHP projects
QA for PHP projects
 
Bucketlist final
Bucketlist finalBucketlist final
Bucketlist final
 
Apresentação de Iberê - Motores do Desenvolvimento do RN
Apresentação de Iberê - Motores do Desenvolvimento do RNApresentação de Iberê - Motores do Desenvolvimento do RN
Apresentação de Iberê - Motores do Desenvolvimento do RN
 
Kegiatan v i susiloharjo
Kegiatan v i susiloharjoKegiatan v i susiloharjo
Kegiatan v i susiloharjo
 
100526 greve 2003
100526 greve 2003100526 greve 2003
100526 greve 2003
 
The Net -Worth Of Networking
The Net -Worth Of NetworkingThe Net -Worth Of Networking
The Net -Worth Of Networking
 
The Internet of Things - IoT and EHS - Alex Lima - 3 15 16
The Internet of Things - IoT and EHS - Alex Lima - 3 15 16The Internet of Things - IoT and EHS - Alex Lima - 3 15 16
The Internet of Things - IoT and EHS - Alex Lima - 3 15 16
 
Rouanet cbl 102011_4h
Rouanet cbl 102011_4hRouanet cbl 102011_4h
Rouanet cbl 102011_4h
 
Navidad
Navidad Navidad
Navidad
 
O DNA das Culturas Matadoras
O DNA das Culturas MatadorasO DNA das Culturas Matadoras
O DNA das Culturas Matadoras
 
Nature
NatureNature
Nature
 
Power point biologia postitulo
Power point biologia postituloPower point biologia postitulo
Power point biologia postitulo
 
Cannes Lions Young Account Planners Academy - The Day in Quotes - Day 1 (June...
Cannes Lions Young Account Planners Academy - The Day in Quotes - Day 1 (June...Cannes Lions Young Account Planners Academy - The Day in Quotes - Day 1 (June...
Cannes Lions Young Account Planners Academy - The Day in Quotes - Day 1 (June...
 
PT 1C Connector for bpm'online
PT 1C Connector for bpm'onlinePT 1C Connector for bpm'online
PT 1C Connector for bpm'online
 
A Consagração do Uso do Petróleo (no Mundo e no Brasil)
A Consagração do Uso do Petróleo (no Mundo e no Brasil)A Consagração do Uso do Petróleo (no Mundo e no Brasil)
A Consagração do Uso do Petróleo (no Mundo e no Brasil)
 
Cream Tea
Cream TeaCream Tea
Cream Tea
 

Semelhante a Liderança situacional e qualidades essenciais para líderes

Liderança (1)
Liderança (1)Liderança (1)
Liderança (1)Alex Couto
 
Curso formação de líderes eficazes
Curso formação de líderes eficazesCurso formação de líderes eficazes
Curso formação de líderes eficazesNathalie Maicá
 
Empreendedorismo: Da Liderança Transformadora aos Resultados
Empreendedorismo: Da Liderança Transformadora aos ResultadosEmpreendedorismo: Da Liderança Transformadora aos Resultados
Empreendedorismo: Da Liderança Transformadora aos ResultadosFabio Zoppi Barrionuevo, MBA
 
Introdução Geral a Administração
Introdução Geral a AdministraçãoIntrodução Geral a Administração
Introdução Geral a AdministraçãoJeane Santos
 
Curso de Liderança e Comunicação
Curso de Liderança e ComunicaçãoCurso de Liderança e Comunicação
Curso de Liderança e ComunicaçãoDario Vedana
 
O papel estratégico de rh cópia (nx power-lite)
O papel estratégico de rh   cópia (nx power-lite)O papel estratégico de rh   cópia (nx power-lite)
O papel estratégico de rh cópia (nx power-lite)Daniel de Carvalho Luz
 
Liderança e comunicação com foco na gestão de pessoas
Liderança e comunicação com foco na gestão de pessoasLiderança e comunicação com foco na gestão de pessoas
Liderança e comunicação com foco na gestão de pessoasPaulaSandoval55
 
A essência da liderança.pptx
A essência da liderança.pptxA essência da liderança.pptx
A essência da liderança.pptxVanildaCapinam
 
cursodelideranaecomunicao-150421110509-conversion-gate02.pptx
cursodelideranaecomunicao-150421110509-conversion-gate02.pptxcursodelideranaecomunicao-150421110509-conversion-gate02.pptx
cursodelideranaecomunicao-150421110509-conversion-gate02.pptxPaulaSandoval55
 
Apresentação oficina comrh2012
Apresentação oficina comrh2012Apresentação oficina comrh2012
Apresentação oficina comrh2012instiad
 

Semelhante a Liderança situacional e qualidades essenciais para líderes (20)

Técnicas Para Motivar Equipes
Técnicas Para Motivar EquipesTécnicas Para Motivar Equipes
Técnicas Para Motivar Equipes
 
(7) estratégias para motivar funcionários
(7) estratégias para motivar funcionários(7) estratégias para motivar funcionários
(7) estratégias para motivar funcionários
 
Treinamento com palestrante
Treinamento com palestranteTreinamento com palestrante
Treinamento com palestrante
 
Desenvolvendo a Liderança
Desenvolvendo a LiderançaDesenvolvendo a Liderança
Desenvolvendo a Liderança
 
Os Cinco Pontos do Novo Líder
Os Cinco Pontos do Novo LíderOs Cinco Pontos do Novo Líder
Os Cinco Pontos do Novo Líder
 
Liderança (1)
Liderança (1)Liderança (1)
Liderança (1)
 
Curso formação de líderes eficazes
Curso formação de líderes eficazesCurso formação de líderes eficazes
Curso formação de líderes eficazes
 
Empresas Competentes Buscam Líderes Eficazes
Empresas Competentes Buscam Líderes EficazesEmpresas Competentes Buscam Líderes Eficazes
Empresas Competentes Buscam Líderes Eficazes
 
Empreendedorismo: Da Liderança Transformadora aos Resultados
Empreendedorismo: Da Liderança Transformadora aos ResultadosEmpreendedorismo: Da Liderança Transformadora aos Resultados
Empreendedorismo: Da Liderança Transformadora aos Resultados
 
Introdução Geral a Administração
Introdução Geral a AdministraçãoIntrodução Geral a Administração
Introdução Geral a Administração
 
Curso de Liderança e Comunicação
Curso de Liderança e ComunicaçãoCurso de Liderança e Comunicação
Curso de Liderança e Comunicação
 
O papel estratégico de rh cópia (nx power-lite)
O papel estratégico de rh   cópia (nx power-lite)O papel estratégico de rh   cópia (nx power-lite)
O papel estratégico de rh cópia (nx power-lite)
 
Scrum Gathering Rio 2021 | Como sua organização inova? Como a liderança influ...
Scrum Gathering Rio 2021 | Como sua organização inova? Como a liderança influ...Scrum Gathering Rio 2021 | Como sua organização inova? Como a liderança influ...
Scrum Gathering Rio 2021 | Como sua organização inova? Como a liderança influ...
 
2º Summit Jornada Colaborativa 2021 | Como sua organização inova? Como a lide...
2º Summit Jornada Colaborativa 2021 | Como sua organização inova? Como a lide...2º Summit Jornada Colaborativa 2021 | Como sua organização inova? Como a lide...
2º Summit Jornada Colaborativa 2021 | Como sua organização inova? Como a lide...
 
Pnt04
Pnt04Pnt04
Pnt04
 
Liderança e comunicação com foco na gestão de pessoas
Liderança e comunicação com foco na gestão de pessoasLiderança e comunicação com foco na gestão de pessoas
Liderança e comunicação com foco na gestão de pessoas
 
A essência da liderança.pptx
A essência da liderança.pptxA essência da liderança.pptx
A essência da liderança.pptx
 
Liderança Lean
Liderança LeanLiderança Lean
Liderança Lean
 
cursodelideranaecomunicao-150421110509-conversion-gate02.pptx
cursodelideranaecomunicao-150421110509-conversion-gate02.pptxcursodelideranaecomunicao-150421110509-conversion-gate02.pptx
cursodelideranaecomunicao-150421110509-conversion-gate02.pptx
 
Apresentação oficina comrh2012
Apresentação oficina comrh2012Apresentação oficina comrh2012
Apresentação oficina comrh2012
 

Mais de PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas

Mais de PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas (20)

Comportamento em Ambientes de Trabalho
Comportamento em Ambientes de TrabalhoComportamento em Ambientes de Trabalho
Comportamento em Ambientes de Trabalho
 
Como Utilizar o Marketing nas Redes Sociais
Como Utilizar o Marketing nas Redes SociaisComo Utilizar o Marketing nas Redes Sociais
Como Utilizar o Marketing nas Redes Sociais
 
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
 
Postura e Imagem Profissional em Ambientes Corporativos
Postura e Imagem Profissional em Ambientes CorporativosPostura e Imagem Profissional em Ambientes Corporativos
Postura e Imagem Profissional em Ambientes Corporativos
 
Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...
Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...
Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...
 
O Processo de Transporte de Cargas.pptx
O Processo de Transporte de Cargas.pptxO Processo de Transporte de Cargas.pptx
O Processo de Transporte de Cargas.pptx
 
Conceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptx
Conceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptxConceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptx
Conceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptx
 
A Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas Organizacões
A Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas OrganizacõesA Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas Organizacões
A Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas Organizacões
 
A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...
A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...
A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...
 
Técnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptx
Técnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptxTécnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptx
Técnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptx
 
A Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptx
A Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptxA Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptx
A Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptx
 
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptxGestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
 
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptxA Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
 
Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptx
Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptxProgramação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptx
Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptx
 
DINÂMICA de GRUPO.pptx
DINÂMICA de GRUPO.pptxDINÂMICA de GRUPO.pptx
DINÂMICA de GRUPO.pptx
 
AUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptx
AUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptxAUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptx
AUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptx
 
DESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptx
DESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptxDESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptx
DESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptx
 
INTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptx
INTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptxINTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptx
INTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptx
 
A Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptx
A Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptxA Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptx
A Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptx
 
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
 

Liderança situacional e qualidades essenciais para líderes

  • 1. G E R E N C I A M E N T OG E R E N C I A M E N T O MANAGEMENTMANAGEMENT
  • 2. LIDERANÇALIDERANÇA O Líder Nasce ProntoO Líder Nasce Pronto?? Antigamente Acreditava- se Que Muitas Pessoas Já Nasciam Com as Aptidões e as Características Próprias de um Líder Porém, Hoje Já se SabePorém, Hoje Já se Sabe Que Apenas 15 % dosQue Apenas 15 % dos Líderes São “Natos”; OuLíderes São “Natos”; Ou Seja, Somente UmaSeja, Somente Uma Pequena Parte dasPequena Parte das Pessoas Que OcupamPessoas Que Ocupam Posições GerenciaisPosições Gerenciais ““Nasceu ProntaNasceu Pronta”” Estudos Demonstram Que osEstudos Demonstram Que os Valores, os Ideais e asValores, os Ideais e as Características Próprias do LíderCaracterísticas Próprias do Líder Podem Ser Apreendidos, AtravésPodem Ser Apreendidos, Através da Sua Experiência e da Suada Sua Experiência e da Sua Diante Disso Pergunta-se:Diante Disso Pergunta-se: -- E os Outros 85%?E os Outros 85%?
  • 3. CONCEITO DECONCEITO DE LIDERANÇALIDERANÇA Alguns Autores Acreditam QueAlguns Autores Acreditam Que a Liderança é a Capacidade dea Liderança é a Capacidade de Uma Pessoa Persuadir aUma Pessoa Persuadir a Outra, Apenas Com o PoderOutra, Apenas Com o Poder das Suas Palavrasdas Suas PalavrasOutros Acham Que a Liderança é o Uso daOutros Acham Que a Liderança é o Uso da Influência Não Coercitiva Para Coordenar asInfluência Não Coercitiva Para Coordenar as Atividades de um Grupo a Fim de Realizar osAtividades de um Grupo a Fim de Realizar os Objetivos Dessa EquipeObjetivos Dessa Equipe Mas, Para Exercer a Liderança SãoMas, Para Exercer a Liderança São Necessárias Duas CondiçõesNecessárias Duas Condições Básicas:Básicas: A) Que Haja Líderes e LideradosA) Que Haja Líderes e Liderados B)B) Ambos Devem Ter osAmbos Devem Ter os Mesmos ObjetivosMesmos Objetivos
  • 4. LÍDERES AUTOCRÁTICOS :LÍDERES AUTOCRÁTICOS : Raramente Conseguem o MelhorRaramente Conseguem o Melhor Desempenho da Sua EquipeDesempenho da Sua Equipe Porque as Pessoas Não Gostam doPorque as Pessoas Não Gostam do Seu Tratamento.Seu Tratamento. Adotam ComportamentoAdotam Comportamento ““MilitarMilitar”.”. Não Consideram as SugestõesNão Consideram as Sugestões dos Seus Colaboradoresdos Seus Colaboradores Porque Acreditam Que NãoPorque Acreditam Que Não Aprenderão Nada Com ElesAprenderão Nada Com Eles
  • 5. LÍDERES DEMOCRÁTICOSLÍDERES DEMOCRÁTICOS :: A Maioria PrefereA Maioria Prefere Trabalhar Com EsseTrabalhar Com Esse “TIPO”.“TIPO”. No Entanto, Precisam deNo Entanto, Precisam de Mais Tempo Para ResolverMais Tempo Para Resolver os Problemas do Grupoos Problemas do Grupo Aceitam e Ouvem aAceitam e Ouvem a Opinião dos Membros daOpinião dos Membros da Sua EquipeSua Equipe
  • 6. LÍDERES LIBERAISLÍDERES LIBERAIS :: Dão Tanta Liberdade Quanto Possível, aosDão Tanta Liberdade Quanto Possível, aos Membros da Sua EquipeMembros da Sua Equipe Possuem Confiança naPossuem Confiança na Capacidade de JulgamentoCapacidade de Julgamento de Seus Colaboradoresde Seus Colaboradores Mas Só Funcionam BemMas Só Funcionam Bem Com Equipes Já TreinadasCom Equipes Já Treinadas e Motivadas, Pois Não Sãoe Motivadas, Pois Não São Capazes de CobrarCapazes de Cobrar Resultados de SeusResultados de Seus MembrosMembros
  • 7. LIDERANÇALIDERANÇA SITUACIONALSITUACIONAL Trata-se de Uma TeoriaTrata-se de Uma Teoria Baseada nos Seguidores,Baseada nos Seguidores, Pois São Ele QuePois São Ele Que Aceitam ou Rejeitam oAceitam ou Rejeitam o LíderLíderAs Outras Teorias Sobre Liderança Não ConsideramAs Outras Teorias Sobre Liderança Não Consideram Que, Independentemente do Que o Líder Faça, SeusQue, Independentemente do Que o Líder Faça, Seus Resultados Dependem da Ação dos Seus SeguidoresResultados Dependem da Ação dos Seus Seguidores Na Verdade, Hoje Já seNa Verdade, Hoje Já se Sabe Que o Nível deSabe Que o Nível de Desenvolvimento de UmaDesenvolvimento de Uma Equipe Está DiretamenteEquipe Está Diretamente Relacionado às Tarefas aRelacionado às Tarefas a Serem ExecutadasSerem Executadas
  • 8. Ou Seja: o Líder é Medido Por Resultados e Por Isso Mesmo Ele Depende da Sua Equipe Sendo Assim, Para SerSendo Assim, Para Ser Eficaz o Líder PrecisaráEficaz o Líder Precisará Saber Fazer AlgumasSaber Fazer Algumas Coisas, Tais ComoCoisas, Tais Como:: Construir a SuaConstruir a Sua Própria Equipe dePrópria Equipe de Forma BemForma Bem HeterogêneaHeterogênea Treiná-losTreiná-los ConstantementeConstantemente Planejar o Trabalho,Planejar o Trabalho, Sintonizando-o Com asSintonizando-o Com as Capacidades Individuais do SeuCapacidades Individuais do Seu GrupoGrupo Saber o Que os MotivaSaber o Que os Motiva Monitorá-los eMonitorá-los e Recompensar osRecompensar os
  • 9. Para Capacitar as PessoasPara Capacitar as Pessoas a Liderarem Equipes dea Liderarem Equipes de Forma Eficaz DevemosForma Eficaz Devemos Derrubar o Mito doDerrubar o Mito do ““FeitorFeitor” (ou “” (ou “CapatazCapataz”),”), Onde Cabia à Direção dasOnde Cabia à Direção das Empresas a Tarefa deEmpresas a Tarefa de Pensar, Enquanto Que, àPensar, Enquanto Que, à Mão de Obra, CabiaMão de Obra, Cabia Apenas a Tarefa deApenas a Tarefa de Executar.Executar. O DESASFIO DOS NOVOS LÍDERES
  • 10. QUALIDADES DEQUALIDADES DE LIDERANÇALIDERANÇA Torne-se um Líder AtuanteTorne-se um Líder Atuante Seja “Focado” emSeja “Focado” em Resultados;Resultados; Comunique-seComunique-se Abertamente Com SeusAbertamente Com Seus Liderados;Liderados; Utilize o Estilo daUtilize o Estilo da Liderança SituacionalLiderança Situacional..
  • 11. Posicione-se como umPosicione-se como um modelo a ser seguidomodelo a ser seguido Recompense o BomRecompense o Bom Desempenho;Desempenho; Chegue SempreChegue Sempre Pontualmente;Pontualmente; Diga às Pessoas o Que EsperaDiga às Pessoas o Que Espera Que Elas Façam;Que Elas Façam; Dê “Feedback”.Dê “Feedback”.
  • 12. Hoje, Para ComandarHoje, Para Comandar Equipes os LíderesEquipes os Líderes Devem ProcurarDevem Procurar Entender a NaturezaEntender a Natureza das Pessoas,das Pessoas, Ampliando SuasAmpliando Suas Próprias Percepções.Próprias Percepções. E, Além Disso, osE, Além Disso, os Líderes Devem SeLíderes Devem Se Conhecer Cada VezConhecer Cada Vez Mais e Distinguir SuasMais e Distinguir Suas Diferenças em RelaçãoDiferenças em Relação aos Seusaos Seus
  • 13. “A Produtividade Não Decorre Apenas da Qualidade Técnica dos Funcionários, Mas Também da ATITUDEATITUDE Delas em Relação às Tarefas Que Lhes São Atribuídas” (Elton Mayo)(Elton Mayo) MOTIVAÇÃO
  • 14. COMPORTAMENTOCOMPORTAMENTO MOTIVADOMOTIVADO Caracteriza-se PelaCaracteriza-se Pela “Energia” Contida“Energia” Contida Nesse AtoNesse Ato O Comportamento Motivado Sempre SeráO Comportamento Motivado Sempre Será Dirigido ao Atingimento de Metas, ou aDirigido ao Atingimento de Metas, ou a AlgumAlgum Objetivo EspecíficoObjetivo Específico..
  • 15. MOTIVADOMOTIVADO PORPOR DINHEIRODINHEIRO Motivado porMotivado por “Aprovação Social”“Aprovação Social” Motivados pelaMotivados pela “Afiliação”“Afiliação”
  • 16. TEORIA DAS NECESSIDADESTEORIA DAS NECESSIDADES ADQUIRIDASADQUIRIDAS As pessoas motivadas pelaAs pessoas motivadas pela RealizaçãoRealização são orientadassão orientadas para tarefas.para tarefas. As pessoas motivadasAs pessoas motivadas pela “pela “AfiliaçãoAfiliação” desejam” desejam pertencer a “grupos”.pertencer a “grupos”. MotivadosMotivados pelo “Poder”.pelo “Poder”.
  • 17. ÉTICA EMPRESARIAL:ÉTICA EMPRESARIAL: Começou a Ser Considerada Por Volta de 1980 (nosComeçou a Ser Considerada Por Volta de 1980 (nos EUA) Quando Corretores da Bolsa “Repassaram”EUA) Quando Corretores da Bolsa “Repassaram” Informações Privilegiadas de Empresas Aos SeusInformações Privilegiadas de Empresas Aos Seus Concorrentes, Visando Recompensas Financeiras.Concorrentes, Visando Recompensas Financeiras. Mas, a Finalidade da Inclusão Desse EstudoMas, a Finalidade da Inclusão Desse Estudo nos Currículos dos Estudantes, Não énos Currículos dos Estudantes, Não é Torna-los Executivos Modelos, MasTorna-los Executivos Modelos, Mas Conscientizá-los Das Implicações Éticas nasConscientizá-los Das Implicações Éticas nas Suas Decisões.Suas Decisões.
  • 18. QUAL É O “PAPEL SOCIAL” DA EMPRESA? A Corrente de Pensamento Liderada Pelo EconomistaA Corrente de Pensamento Liderada Pelo Economista Milton Friedman Afirma Que o Seu Papel é MaximizarMilton Friedman Afirma Que o Seu Papel é Maximizar Seus Lucros e Que os Governos é Que TêmSeus Lucros e Que os Governos é Que Têm Responsabilidades Sociais.Responsabilidades Sociais. A Outra Corrente deA Outra Corrente de Pensamento (Maioria)Pensamento (Maioria) Afirma Que as EmpresasAfirma Que as Empresas Têm ResponsabilidadesTêm Responsabilidades Sociais Com Seus Clientes,Sociais Com Seus Clientes, Empregados, FornecedoresEmpregados, Fornecedores e Comunidades.e Comunidades.
  • 19. O RELATIVISMO:O RELATIVISMO: Seus Defensores AfirmamSeus Defensores Afirmam Que Não Se Pode DecidirQue Não Se Pode Decidir Sobre o Que é Certo ouSobre o Que é Certo ou Errado, Pois Raramente asErrado, Pois Raramente as Coisas São “Pretas” ouCoisas São “Pretas” ou “Brancas”.“Brancas”. ExistemTrês Tipos de Relativismo: O Relativismo de PapéisO Relativismo de Papéis O RelativismoO Relativismo SocialSocial O RelativismoO Relativismo CulturalCultural
  • 20. LOGÍSTICA:LOGÍSTICA: Antigamente, Esse Termo Significava “a Arte de Transportar, Abastecere de Alojaras Tropas” Atualmente, aAtualmente, a Logística EmpresarialLogística Empresarial Administra o Fluxo de Materiais, DesdeAdministra o Fluxo de Materiais, Desde a Sua Fonte Até o Usuário Finala Sua Fonte Até o Usuário Final
  • 21. EVOLUÇÃO DA LOGÍSTICA NOEVOLUÇÃO DA LOGÍSTICA NO BRASIL:BRASIL: Início do Século XXInício do Século XX: “: “Do Campo ao MercadoDo Campo ao Mercado” –” – Preocupação Com o Escoamento da Produção Agrícola.Preocupação Com o Escoamento da Produção Agrícola. Entre 1949 e 1960Entre 1949 e 1960 : “: “Função SegmentadaFunção Segmentada ” –” – Grande Influência Militar. Preocupação Com aGrande Influência Militar. Preocupação Com a Movimentação de Materiais.Movimentação de Materiais. Entre 1960 e 1970Entre 1960 e 1970: “: “Funções IntegradasFunções Integradas” – Preocupação” – Preocupação Com Custos. Foco nos Transportes, Distribuição,Com Custos. Foco nos Transportes, Distribuição, Armazenagem e Manuseio de Materiais.Armazenagem e Manuseio de Materiais. Entre 1970 e 1980Entre 1970 e 1980: “Foco no Cliente” – Produtividade.: “Foco no Cliente” – Produtividade. Ensino da Logística nos Cursos de Administração.Ensino da Logística nos Cursos de Administração.
  • 22. CONTEÚDO DA LOGÍSTICA: No Setor de ServiçosNo Setor de Serviços aos Clientes, aaos Clientes, a Logística Precisa:Logística Precisa: Criar ValorCriar Valor , Através de Um Serviço Superior, Através de Um Serviço Superior de Entregas Mais Freqüentesde Entregas Mais Freqüentes Criar ValorCriar Valor, Através do Cumprimentos de Prazos, da Disponibilidade de Mercadorias e Outros Itens, Os Quais Possam Atrair o Cliente.
  • 23. CONTEÚDO DA LOGÍSTICA: No Setor de “No Setor de “ControleControle de Estoquesde Estoques”, Deve-se”, Deve-se Optar Pela ReduçãoOptar Pela Redução dos Seus Níveis.dos Seus Níveis. No Setorde “No Setorde “ArmazenagemArmazenagem”, Deve-se”, Deve-se Considerara Localização das Instalações, dasConsiderara Localização das Instalações, das Fontes das Matérias-Primas, das Vias deFontes das Matérias-Primas, das Vias de Acesso e dos Mercados Consumidores.Acesso e dos Mercados Consumidores.
  • 24. CONTEÚDO DA LOGÍSTICA: NOS TRANSPORTES: Optar Pela Modalidade deOptar Pela Modalidade de Transporte, ConformeTransporte, Conforme asas Operações, os Produtos, osOperações, os Produtos, os Clientes, a Localização e osClientes, a Localização e os Recursos da Empresa.Recursos da Empresa. NasNas ““Atividades deAtividades de DistribuiçãoDistribuição”,”, a Logísticaa Logística Precisará Estabelecer se ElaPrecisará Estabelecer se Ela SSerá Direta ou Indireta, oerá Direta ou Indireta, o Tamanho do Canal deTamanho do Canal de Distribuição, a Política deDistribuição, a Política de Distribuição e o Sistema deDistribuição e o Sistema de Distribuição Utilizado.Distribuição Utilizado.
  • 25. COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Os Problemas Podem Afetar UmaOs Problemas Podem Afetar Uma Empresa de Três Modos:Empresa de Três Modos: Dentro de CertasDentro de Certas PessoasPessoas.. Dentro de Grupos.Dentro de Grupos. Dentro daDentro da Organização Inteira.Organização Inteira.
  • 26. O Modelo “PPCSC” de Solução deO Modelo “PPCSC” de Solução de Problemas:Problemas: Os Empregados Têm CertasOs Empregados Têm Certas Premissas Que Afetam SuasPremissas Que Afetam Suas PercepçõesPercepções.. EssasEssas PercepçõesPercepções Afetam SuasAfetam Suas ConclusõesConclusões,, as Quais Provocamas Quais Provocam DeterminadasDeterminadas SensaçõesSensações e, Por fim, Essase, Por fim, Essas Sensações Movem osSensações Movem os ComportamentosComportamentos Que osQue os GestoresGestores Observam nosObservam nos Empregados.Empregados.
  • 27. Compreendendo o “Poder” nasCompreendendo o “Poder” nas OrganizaçõesOrganizações Existem Cinco Tipos de Poder NumaExistem Cinco Tipos de Poder Numa Organização:Organização: O Poder Coercitivo.O Poder Coercitivo. O Poder Recompensador.O Poder Recompensador. O Poder Referente.O Poder Referente. O Poder Legítimo.O Poder Legítimo. O Poder Técnico.O Poder Técnico.
  • 28. ESTRATÉGIA Existem Três TiposExistem Três Tipos de Estratégia:de Estratégia: EstratégiaEstratégia FuncionalFuncional Estratégia deEstratégia de NegóciosNegócios Estratégia EmpresarialEstratégia Empresarial
  • 29. ANÁLISEANÁLISE ESTRATÉGICA DOSESTRATÉGICA DOS SETORESSETORES Conforme Michel Porter, asConforme Michel Porter, as Cinco Forças QueCinco Forças Que Impulsionam a ConcorrênciaImpulsionam a Concorrência Num Determinado Setor São:Num Determinado Setor São: Ameaça de Substitutos – Ameaça de NovosAmeaça de Substitutos – Ameaça de Novos Participantes do Mercado – Poder deParticipantes do Mercado – Poder de Negociação dos Fornecedores – Poder deNegociação dos Fornecedores – Poder de Negociação dos Compradores – RivalidadeNegociação dos Compradores – Rivalidade Entre Concorrentes.Entre Concorrentes.
  • 30. ESTRATÉGIAS GENÉRICAS São Aquelas Que PodemSão Aquelas Que Podem Ser Utilizadas Por VáriosSer Utilizadas Por Vários Setores. Porter ReuniuSetores. Porter Reuniu Três EstratégiasTrês Estratégias Genéricas Principais:Genéricas Principais: LIDERANÇA NOS CUSTOSLIDERANÇA NOS CUSTOS DIFERENCIAÇÃODIFERENCIAÇÃO ENFOQUEENFOQUE