Gêneros jornalísticos crítica

714 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
714
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gêneros jornalísticos crítica

  1. 1. A CRÍTICAProfessora Fernanda Braga
  2. 2. 1. Definição:Gênero jornalístico opinativo que analisa e avaliatrabalho intelectual ou desempenho:artes, espetáculos, livros, competição esportiva, discursopolítico, projeto ougestão de administração pública, trabalho acadêmico. Ésempre assinada.A crítica deve ser fundamentada em argumentos claros.Quando escrita por especialista, deve permaneceracessível ao leigo, sem ser banal. Não deve conteracusação de ordem pessoal.Lembre-se: o objeto da crítica é a obra oudesempenho, e não a pessoa.
  3. 3. 2. Estrutura básica de uma crítica:• O título• A referência bibliográfica da obra• Alguns dados bibliográficos do autor daobra resenhada• O resumo, ou síntese do conteúdo• A avaliação críticaOBS.: se o objeto resenhado for baseado emnarrativas, não se deve contar o final.
  4. 4. CRÍTICA - CIDADÃO KANE: O filme Cidadão Kane doprodutor Orson Wells produzido em 1941 nos EstadosUnidos foi considerado muito à frente do seutempo, devido à abordagem dada a manipulação damassa através do meio de comunicação em questão: ojornal.Baseado em fatos reais, inspirado na vida do magnata dacomunicação Willian Randolph Hearst, nascido e criadoem berço de ouro, herdeiro de um jornal queambicionava o crescimento do seu veículo decomunicação e assim o fez. Plantava notícias, pagavapara uma pessoa simular um desmaio em via pública, sópara testar o serviço de atendimento de saúde em suacidade, constatado a demora na prestação doatendimento, noticiava a precariedade do serviço
  5. 5. Dentre outras manobras, esta foi uma das quegeraram furor na cidade e fez com que a tiragem devendas de seu jornal subisse a cada dia, todosqueriam saber o que de novo ocorria na cidade quesó era dito em tal veículo. Kane em seujornal, assumiu um compromisso com os leitores:dizer apenas a verdade. Com isso, desafiava o poderpúblico e empresários poderosos mas, assim comoHearst, só noticiava aquilo de interesse, pois queriaser presidente dos Estados Unidos e isso só seriapossível se adquirisse a confiança do povo através desuas “noticias verdadeiras”, claro que, manipuladas aseu favor.
  6. 6. Este filme polêmico e arquivado por longas décadas devido a interessespolíticos e do próprio Hearst, é um exemplo claro para se falar deIndustria cultural. Termo este que surgiu em meados da década de1940 e já manifestado desde a Revolução Industrial no séculoXIX, surgiu como forma de entretenimento aos trabalhadores estafadosnas fábricas, os mesmos eram alienados, passavam a maior parte dodia exercendo funções repetitivas e precisavam de algo que mudassesua rotina, como no filme “Tempos Modernos”, de Charie Chaplin(Modern Times, EUA 1936).Nasceu assim, a cultura de massa, ou seja, a popularização dasmanifestações culturais já existentes, porém, com uma moldagemapropriada para o público consumidor submetido às ordens de umaminoria majoritária.Visando apresentar os prós e contras da cultura de massa e suainfluência na vida da sociedade, o filme Cidadão Kane, provoca e pedeuma reflexão urgente da população sobre a forma manipulatória dos“mass media”. De fato uma das maiores obras cinematográficas detodos os tempos, tão antiga, porém, tão presente em nossa realidade.

×