Cefet/Coltec Aula 2 Variação Linguistica

837 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
837
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
31
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cefet/Coltec Aula 2 Variação Linguistica

  1. 1. Variação LinguísticaProf. Fernanda Braga
  2. 2. Uma língua é falada de formasdiferentes pelos seus usuários. Ela estásujeita a constantes modificações. A línguapode variar de região para região, de épocapara época, em diferentes grupos sociaise em diferentes situações. E será quefalando de forma diferente estas pessoasestão errando?
  3. 3. Vamos analisar estas variações parte por parte e tentar entendê-las para que possamos ter uma resposta adequada.Variação de região para região É possível perceber que em nosso país, emdiferentes regiões encontramos diversos dialetos, ouseja, diferentes formas de falar. Temos o dialeto carioca,o paulista, o baiano, gaúcho, caipira e outros.
  4. 4. Analise o texto a seguir e explique asdiferenças regionais nos falantes.
  5. 5. Observe este texto e responda:O homem que está sentado entendeu apergunta do outro? De que forma ele entendeua pergunta? Na linguagem padrão, como ficariaeste texto?
  6. 6. Variações de época pra época Há algum tempo atrás, a língua faladapelos brasileiros era um pouco diferente daque falamos hoje em dia, pois esta está emconstantes mudanças. No texto a seguirveremos a variação do pronome detratamento “você” no decorrer do tempo.
  7. 7. Variações de grupo social para grupo social Na sociedade capitalista na qual vivemos,nos deparamos com diferentes grupos sociais.Alguns grupos possuem alto poder aquisitivo eoutros são menos abastados. Esta diferençatambém é percebida na forma de falar. Costuma-se dizer, impropriamente, que os maiseconomicamente favorecidos, falam a linguagempadrão e que os menos favorecidos falam alinguagem popular.
  8. 8. Atente para a figura abaixo e leia o texto.
  9. 9. Variação de situação para situaçãoA nossa língua pode ser falada com maiscuidado e vigilância, o que é considerado falaformal, ou de forma mais descontraída eespontânea , que é a fala informal oucoloquial. Por exemplo, um juiz, um médico ouum professor falam de uma forma em seuslocais de trabalho, e de uma outra forma emuma reunião de amigos por exemplo.
  10. 10. Leia. Esta médica está usando umalinguagem adequada para falar com umpaciente? Por quê? Preste muita atenção: Este medicamento não deve ser usado em caso de função da medula insuficiente, após tratamento citostático ou doenças do sistema hematopoiético
  11. 11. Chopis Centis Chuchuzinho vamo emboraMamonas Assassinas Onde é que entra hein?Eu di um beijo nela Esse tal "Chópis Cêntis"E chamei pra passear É muicho legalzinho,A gente fomos no shopping, Pra levar as namoradasPra mó de a gente lanchar E dar uns rolêzinhosComi uns bichos estranhos, Quando eu estou no trabalho,Com um tal de gergelim Não vejo a hora de descer dos andaimeAté que tava gostoso, Pra pegar um cinema, do SchwarzeneggerMas eu prefiro aipim "Tombém" o Van Daime.Quanta gente, Quanta gente,Quanta alegria, Quanta alegria,A minha felicidade A minha felicidadeÉ um crediário É um crediárioNas Casas Bahia Nas Casas BahiaQuanta gente, Bem Forte, bem forteQuanta alegria, Quanta gente,A minha felicidade Quanta alegria,É um crediário A minha felicidadeNas Casas Bahia É um crediárioParíba! Nas Casas BahiaJoinha, joinha chupetão vamo lá

×