PROF. LUCIANE 
2014
Pag. 294 Teste de Condutividade Elétrica – Parte III 
• Discussão da questão 12 g 
• Discussão da questão 12 h 
• Discussã...
Demonstração: teste de condutividade 
elétrica – Parte III 
sistema 
teste de condutividade com 
a lâmpada incandescente 
...
Discussão da questão 12g 
PAG. 296 
EXPLIQUE o resultado do teste de condutividade elétrica da água de torneira. 
Esquema ...
Discussão da questão 12h 
PAG. 296 
EXPLIQUE o resultado do teste de condutividade elétrica da água de destilada. 
A água ...
Discussão da questão 12e 
PAG. 295 
Como você explica o fato do CuSO4.5H2O não conduzir 
corrente elétrica, já que ele tem...
Discussão da questão 12f 
PAG. 296 
ELABORE um modelo para o cloreto de sódio na fase 
sólida e dissolvido em água. Faça u...
Discussão da questão 12b 
PAG. 295 
Por que não há condução de corrente elétrica na solução 
aquosa de sacarose? Considere...
Discussão da questão 12a 
PAG. 295 
É correto afirmar que apenas as substâncias metálicas sólidas 
conduzem corrente elétr...
Discussão da questão 12c 
PAG. 295 
Por que não há condução de corrente elétrica no cloreto de sódio, 
já que ele é formad...
Discussão da questão 12d 
PAG. 295 
EXPLIQUE a condutividade elétrica da solução 
cloreto de sódio. Considere os modelos d...
Teste de aquecimento – Parte II 
PAG. 285 
Veja o experimento em: 
http://www.youtube.com/watch?v=fD-2iHwMeNo&feature=em-u...
Discussão da questão 6a 
PAG. 287 
Por que algumas amostras fundem ao passo que outras não? EXPLIQUE 
utilizando os modelo...
Discussão da questão 6b 
PAG. 287 
Quais amostras do quadro 3 são formadas por moléculas? JUSTIFIQUE 
sua resposta 
IODO (...
Discussão da questão 6c 
PAG. 287 
EXPLIQUE o aparecimento de água, após o aquecimento, no tubo 
contendo o cloreto de cál...
Demonstração: aquecimento da sacarose 
 No banho maria (não funde) 
 Na lamparina (funde, decompõem e 
entra em combustã...
O aquecimento da sacarose, a temperaturas elevadas (>140°C), 
desencadeia um grupo complexo de reações químicas originando...
Discussão da questão 6d 
PAG. 287 
EXPLIQUE o aparecimento de água, após o aquecimento, no tubo contendo sacarose(C12H22O1...
Uma versão esquemática do carvão 
ÍNDICE
Discussão da questão 6e 
PAG. 288 
EXPLIQUE a mudança de cor do sulfato de cobre pentaidratado após o 
aquecimento? 
O sul...
PAG. 288 
Propriedades do sulfato de cobre pentahidratado 
ÍNDICE
SULFATO DE COBRE 
PENTAHIDRATADO 
O sulfato de cobre pentahidratado decompõe-se 
antes de fundir, perdendo quatro águas de...
Balancear as equações 
CuSO4.5H2O (s) → CuSO4.3 H2O (s) + ___ H2O (v) (40 – 80ºC) 
2 
2 
AZUL 
CuSO4.3H2O (s) → CuSO4.H2O ...
Discussão da questão 6f 
PAG. 288 
Toda amostra que tem brilho é metálica? EXEMPLIFIQUE. 
Nem toda amostra que tem brilho ...
Discussão da questão 6g 
ELABORE um modelo cinético-molecular para o sistema antes e após o PAG. 288 
aquecimento do iodo ...
Pirólise do dicromato de amônio 
O sólido verde formado é o trióxido de dicromo (Cr2O3). A expansão do material e sua proj...
Desidratação do acetato 
de sódio trihidratado 
Acetato de Sódio 
Alerta sobre risco à saúde 
Nome IUPAC 
Acetato de sódio...
i) Resumindo 
amostra Fórmula 
Estado 
físico 
Solubilidade 
em água 
Condutividade 
elétrica 
Teste do 
aquecimen 
to 
Cl...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ligaçãox propriedades v2_2014

1.746 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Ligaçãox propriedades v2_2014

  1. 1. PROF. LUCIANE 2014
  2. 2. Pag. 294 Teste de Condutividade Elétrica – Parte III • Discussão da questão 12 g • Discussão da questão 12 h • Discussão da questão 12 e • Discussão da questão 12 f Pag. 295 Teste de Condutividade Elétrica – Parte II • Discussão da questão 12 b • Respostas de outras questões (12a, 12c e 12d) Pag. 287 Teste de Aquecimento • Discussão da questão 6d • Discussão da questão 6g • Discussão da pirolise do Dicromato de Amônio • Desidratação do acetato de sódio • Respostas de outras questões (6a, 6b, 6c, 6e e 6f) Pag. 297 Resumindo
  3. 3. Demonstração: teste de condutividade elétrica – Parte III sistema teste de condutividade com a lâmpada incandescente teste de condutividade com a lâmpada de LED água destilada água de torneira cristal de sulfato de cobre pentahidratado cristal de sulfato de cobre pentahidratado colocado na água com o passar do tempo Não será feito estanho líquido Não será feito PAG. 294 Quadro 6. Teste de condutividade elétrica dos sistemas ÍNDICE
  4. 4. Discussão da questão 12g PAG. 296 EXPLIQUE o resultado do teste de condutividade elétrica da água de torneira. Esquema 5 da pag. 290 A água de torneira conduz eletricidade porque há íons dos sais minerais (substâncias iônicas) em solução, ou seja, íons que não estão presos no retículo cristalino. A condução é pequena devido a baixa concentração de íons. Por isso, a condução foi apenas percebida com a lâmpada de LED (que requer menor passagem de corrente elétrica). ÍNDICE
  5. 5. Discussão da questão 12h PAG. 296 EXPLIQUE o resultado do teste de condutividade elétrica da água de destilada. A água de destilada também conduz eletricidade porque ela não é completamente pura, ou seja, não há apenas moléculas de água no sistema. Devido a auto ionização das moléculas, há íons de H e OH- em solução, mesmo que a água passe várias vezes pelo processo de destilação. A condução é pequena devido a baixa concentração de íons. Por isso, a condução foi apenas percebida com a lâmpada de LED (requer menor passagem de corrente elétrica). Veja animações em: http://www.bionova.org.es/animbio/anim/acib asph.swf ÍNDICE
  6. 6. Discussão da questão 12e PAG. 295 Como você explica o fato do CuSO4.5H2O não conduzir corrente elétrica, já que ele tem água em sua constituição? A água, que o sulfato de cobre pentahidratado possui, está entre os íons. Esta água não é suficiente para romper o retículo cristalino iônico e deixar o íons livres. Portanto, não há condução elétrica do sólido, já que os íons estão presos no retículo cristalino. ÍNDICE
  7. 7. Discussão da questão 12f PAG. 296 ELABORE um modelo para o cloreto de sódio na fase sólida e dissolvido em água. Faça uma legenda para o desenho O modelo para o NaC sólido feito ao lado é uma simplificação para o modelo do retículo cristalino tridimensional mostrado acima Veja animações em: http://www.quimica.net/emiliano/d issolucao-nacl.html Lembre-se que o cátion é menor que o ânion. A quantidade de cátion deve ser a mesma de ânion, já que a fórmula do cloreto de sódio é NaC ). ÍNDICE
  8. 8. Discussão da questão 12b PAG. 295 Por que não há condução de corrente elétrica na solução aquosa de sacarose? Considere os conhecimentos sobre ligação química. A sacarose é uma substância molecular. As soluções aquosas de substâncias moleculares que não ionizam (ou seja, não geram íons) em água não conduzem bem eletricidade. Vale ressaltar que é necessário existir íons, para haver condução elétrica em solução. SOLUÇÃO NÃO ELETROLÍTICA (solução que não conduz bem eletricidade) Veja animação em: http://www.quimica.net/emiliano/dissolucao-acucar. html ÍNDICE
  9. 9. Discussão da questão 12a PAG. 295 É correto afirmar que apenas as substâncias metálicas sólidas conduzem corrente elétrica? JUSTIFIQUE sua resposta considerando os resultados do quadro 4 e/ou 5. Não podemos afirmar que apenas as substâncias metálicas conduzem corrente elétrica, porque o GRAFITE , que não é uma substância metálica, conduziu corrente elétrica. Modelo para o grafite ÍNDICE
  10. 10. Discussão da questão 12c PAG. 295 Por que não há condução de corrente elétrica no cloreto de sódio, já que ele é formado por cargas elétricas? Considere os modelos de partículas. O sólido cloreto de sódio não conduz eletricidade porque os íons estão presos no retículo cristalino. Ocorre condução elétrica somente quando as cargas possuem mobilidade, ou seja, podem se movimentar organizadamente (movimento translacional). Modelo para o sólido cloreto de sódio ÍNDICE
  11. 11. Discussão da questão 12d PAG. 295 EXPLIQUE a condutividade elétrica da solução cloreto de sódio. Considere os modelos de partículas. A solução aquosa de cloreto de sódio conduz eletricidade porque há íons em solução. Quando o cloreto de sódio (substância iônica) foi colocado na água, o retículo cristalino foi quebrado, e os íons poderão constituir um fluxo organizado de cargas elétricas. Modelo para a solução de cloreto de sódio ÍNDICE
  12. 12. Teste de aquecimento – Parte II PAG. 285 Veja o experimento em: http://www.youtube.com/watch?v=fD-2iHwMeNo&feature=em-upload_ owner ÍNDICE
  13. 13. Discussão da questão 6a PAG. 287 Por que algumas amostras fundem ao passo que outras não? EXPLIQUE utilizando os modelos de ligação química Algumas amostras fundem ao passo que outras não porque as interações entre as partículas são diferentes. Quanto mais fraca a interação entre as partículas, menor a temperatura de fusão. As substâncias moleculares apresentam baixa temperatura de fusão. Além disso, algumas amostras não fundem porque, ao serem aquecidas, ocorrem reações química. Esquema 4 da pag. 283 ÍNDICE
  14. 14. Discussão da questão 6b PAG. 287 Quais amostras do quadro 3 são formadas por moléculas? JUSTIFIQUE sua resposta IODO (sublimou), PARAFINA (fundiu no banho maria) SACAROSE (foi o primeiro material a fundir na chapa de aquecimento). Esquema 4 da pag. 283 ÍNDICE
  15. 15. Discussão da questão 6c PAG. 287 EXPLIQUE o aparecimento de água, após o aquecimento, no tubo contendo o cloreto de cálcio dihidratado? Surge água nas paredes do tubo devido à desidratação do sal (perda da água de cristalização). Ao aquecer o sólido, a água sai do retículo cristalino, evapora e condensa nas paredes do tubo. CaC2.2H2O (s)  CaC2(s) + 2H2O () Sal hidratado sal anidro ÍNDICE
  16. 16. Demonstração: aquecimento da sacarose  No banho maria (não funde)  Na lamparina (funde, decompõem e entra em combustão) Modelos para as moléculas de sacarose Propriedades da sacarose ÍNDICE
  17. 17. O aquecimento da sacarose, a temperaturas elevadas (>140°C), desencadeia um grupo complexo de reações químicas originando produtos fortemente coloridos. A termólise (pirólise) causa a desidratação (perda de água) das moléculas de açúcar com a introdução de dupla ligação e formação de anéis anidros. Ligações duplas conjugadas absorvem luz e produzem cor. Os anéis insaturados condensam-se formando polímeros de coloração escura, denominados caramelos (FENNEMA,1996). O caramelo é uma mistura complexa de anidridos, com composição diferenciada dependente de tempo, temperatura e valor de pH no qual a reação ocorre. De acordo com Bourzutschky (2005a), aumentando-se os valores do pH, a formação da cor é mais acentuada do que com o aumento da temperatura. A formação da cor é dez vezes maior em pH 8,0 quando comparado ao pH 5,9. Além da formação dos anidridos um grande número de produtos voláteis é obtido incluindo monóxido e dióxido de carbono, ácido fórmico, aldeídos, cetonas, acroleína e furfural (HONIG,1953). ÍNDICE
  18. 18. Discussão da questão 6d PAG. 287 EXPLIQUE o aparecimento de água, após o aquecimento, no tubo contendo sacarose(C12H22O11)? A água surge devido à reação química que ocorre com a sacarose no seu aquecimento. A sacarose tem a fórmula C12H22O11, ou seja, possui em sua composição o elemento hidrogênio. Quando a sacarose é aquecida, as ligações químicas são rompidas e formadas novas ligações. Neste caso, os átomos de hidrogênio se combinam com os de oxigênio para formar a água, além de outros compostos, por exemplo, CO2, CO, cetonas (substâncias inflamáveis) e carvão. ÍNDICE
  19. 19. Uma versão esquemática do carvão ÍNDICE
  20. 20. Discussão da questão 6e PAG. 288 EXPLIQUE a mudança de cor do sulfato de cobre pentaidratado após o aquecimento? O sulfato de cobre pentaidratado possui água de cristalização, ou seja, entre os íons cobre e de sulfato, há também moléculas de água ocupando posições no retículo cristalino. Quando o sulfato de cobre é aquecido, há perda da água de cristalização, tornando-se sulfato de cobre anidro, cuja coloração é branca. CuSO4 CuSO4.5H2O Composto hidratado Composto anidro ÍNDICE
  21. 21. PAG. 288 Propriedades do sulfato de cobre pentahidratado ÍNDICE
  22. 22. SULFATO DE COBRE PENTAHIDRATADO O sulfato de cobre pentahidratado decompõe-se antes de fundir, perdendo quatro águas de hidratação à 110°C a 200°C, graças ao rompimento das interações de entre íons e água. À 650°C o sulfato de cobre(II) decompõe-se em óxido de cobre (II) (CuO) e trióxido de enxofre (SO3). A coloração azul do sulfato de cobre pentahidratado se deve às suas águas de hidratação. Quando em contato com chama, seus cristais se desidratam e tornam-se brancos acinzentados. O sulfato de cobre na sua forma anidra apresenta-se fortemente higroscópico. ÍNDICE
  23. 23. Balancear as equações CuSO4.5H2O (s) → CuSO4.3 H2O (s) + ___ H2O (v) (40 – 80ºC) 2 2 AZUL CuSO4.3H2O (s) → CuSO4.H2O (s) + ____ H2O (v) (80 - 140ºC) 1 1 CuSO4.H2O (s) → ___CuSO4 (s) + _____H2O (v) (140 - 400ºC) BRANCO 1 1 2 CuSO4 (s) → ____CuSO4.CuO (s) +____ SO3 (g) (400 - 695ºC) 2 1 CuSO4.CuO (s) → ____CuO (s) + ____ SO3 (g) (695 - 780ºC) 2 ____ CuO (s) → Cu2O (s) + ½ O2 (g) (780 - 900ºC) MARROM ÍNDICE
  24. 24. Discussão da questão 6f PAG. 288 Toda amostra que tem brilho é metálica? EXEMPLIFIQUE. Nem toda amostra que tem brilho é metálica. O brilho está relacionado com a reflexão da luz. Materiais cristalinos irão refletir a luz, quando o plano do cristal for regular. Por exemplo, o cristal de cloreto de sódio apresenta brilho e não é uma substância metálica. O cristal de iodo e o de grafite também tem brilho e não são metálicos. Cristal de iodo (I2) Cristal de cloreto de sódio (NaC) e modelo para o retículo cristalino ÍNDICE
  25. 25. Discussão da questão 6g ELABORE um modelo cinético-molecular para o sistema antes e após o PAG. 288 aquecimento do iodo (I2). Utilize o modelo atômico de Dalton e 5 moléculas. F aça uma legenda para o desenho. Inicialmente, foi representado um retículo cristalino molecular para o iodo. Depois da sublimação, foi rompido o retículo cristalino molecular, ocorrendo a separação das moléculas. Observe que a ligação entre os átomos não é rompida, quando ocorre a mudança de estado físico do sólido para o gasoso. ÍNDICE
  26. 26. Pirólise do dicromato de amônio O sólido verde formado é o trióxido de dicromo (Cr2O3). A expansão do material e sua projeção ocorre devido à formação do gás nitrogênio e vapor de água. Veja mais em http://www.cienciatube.com/2009/08/aprenda-fazer-um-vulcao-de-dicromato-de.html ÍNDICE
  27. 27. Desidratação do acetato de sódio trihidratado Acetato de Sódio Alerta sobre risco à saúde Nome IUPAC Acetato de sódio (IUPAC) etanoato de sódio (sistemático) Propriedades Fórmula molecular CH3COONa Aparência Pó branco deliquescente Densidade 1,52 g·cm–3 (20 °C, anidro)1 1,42 g·cm-3 (20 °C, trihidratado)1 Ponto de fusão decompõe-se a 324 °C1 58 °C (trihidratado)1 Solubilidade em água solúvel (365 g·l-1 a 20 °C)1 Estrutura Estrutura cristalina monoclínico Riscos associados Principais riscos associados Irritação Ponto de fulgor 250 °C Temperatura de auto-ignição 607 °C ÍNDICE
  28. 28. i) Resumindo amostra Fórmula Estado físico Solubilidade em água Condutividade elétrica Teste do aquecimen to Classifica- Sólido a ção Em solução 25°C Cloreto de sódio NaC S So Nc C Nt I Ferro Fe S In C - Nt Me Acetato de sódio trihidratado NaC2H2O2 2H2O S So Nc C R I Grafite C S In C - Nt Co Sacarose C12H22O11 S So Nc Nc F e R Mo Iodo I2 S In Nc - Su Mo Estanho Sn S In C - Nt Me Parafina Não há S In Nc - F Mo Óxido de alumínio A 2O3 S In Nc - Nt I Sulfato de cobre II pentaidratado CuSO4. 5H2O S So Nc C R I PAG. 297 ÍNDICE

×