LIVESTOCK SCIENCE
Tocoferóis
Alfa-
tocoferol
Beta-
tocoferol
Gama-
tocoferol
Delta-
tocoferol
Tocotrienóis
Alfa-
tocotrienol
Beta-
tocotrien...
Possíveis efeitos positivos:
- Antioxidante;
- Doenças neurológicas;
- Prevenção de doenças do coração;
- Problemas da pel...
Deficiência rara
- Distrofia muscular Animais jovens;
- Cirrose;
- Anemia.
Humanos
Níveis recomendados de vitamina E nas d...
Terpenos Unidades de isopreno
Tetraterpenos
C = 40
- Sinalização entre plantas / Plantas com animais;
- Ligados ao crescim...
Atividade pró vitamina A
Mucosa
intestinal
Clivagem +
Redução
Vitamina A
Fígado/ tecido
adiposo
 Mantém a estrutura e fun...
Produção orgânica de leite
 Alimentação dos animais 100% orgânica;
 Reforçar a produção orgânica:
Uso de suplementação v...
Afetam as concentrações de α-tocoferol e β-
caroteno
 Colheita de espécies vegetais;
 Espécies vegetais diferentes;
 Es...
Analisar os fatores que afetam o conteúdo
de vitaminas em volumosos na colheita e
durante o armazenamento;
Analisar o co...
 5 Fazendas produtoras de leite orgânico (vacas Holandesas e Red
danish);
 Dois tipos de silagem foram monitorados da co...
 Silagem de trevo ( digestibilidade de 75-80%): trevo branco, trevo
vermelho, alfafa, e ervas daninhas;
 Silagem de cere...
Análise vitamínica da silagem
 Primeira amostra: dia da ensilagem (1) / segunda
amostra: Quando o silo foi aberto para co...
Análise vitamínica do leite
 As amostras de leite para a análise da vitamina
foram tomados nos mesmos dias;
 As amostras...
Análise da qualidade da forragem
Uma amostra representativa foi coletado de cada tipo de
silagem em cada fazenda na metade...
Análise do consumo alimentar e produção de leite
 De 6 em 6 semanas o consumo alimentar foi medido como uma média de
toda...
Cálculos
Ingestão diária de α-tocoferol e β-caroteno
por vaca: calculado a partir de registros de
consumo de ração e anál...
Composição e qualidade da silagem
Silagem de trevo (tabela 2)
A silagem de trevo consistiu uma grande proporção de grama: ...
Conteúdo de vitaminas na silagem de trevo
Tabela 4: Redução do teor de vitaminas dos
volumosos na colheita após emurchacim...
Conteúdo de vitaminas na silagem de
cereais
Redução significativa da colheita para o
início do período de alimentação, ma...
Análises de correlação
Correlação positiva
 Conteúdo de α-tocoferol e β-caroteno e digestibilidade de matéria orgânica em...
Consumo de ração e fornecimento de vitaminas
Tabela 5:
 Consumo médio diário de 20 kg de MS/dia/vaca
 Fornecimento de α-...
Produção de leite e teores de vitamina
Tabela 6:
Produção de leite/vaca/dia: baixa variação
entre fazendas (24,4 – 28,2)
...
Correlação entre o teor de vitaminas em volumoso e leite
fig. 2a e b (pag 53):
 A saída do α-tocoferol no leite foi posit...
 Há perda de vitaminas na cadeia da safra de silagem;
 As concentrações mais elevadas de vitaminas encontram-se
na cultu...
Conteúdo de vitaminas na silagem
Maior concentração de vitaminas: silagem de trevo nas fazendas 3 e 4.
 Característica da...
Conteúdo de vitaminas na silagem
Silagem de cereais: a maior concentração de vitaminas foi
encontrada na silagem das fazen...
O presente estudo mostrou que volumoso é
quantitativamente significativo para o
fornecimento de vitaminas naturais e que é...
 As concentrações médias de α-tocoferol e β-caroteno (mg por kg de
MS) = Respectivamente: 30 e 21 na silagem de trevo 13 ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

ALFA-TOCOFEROL E BETA-CAROTENO EM VOLUMOSOS E LEITE EM REBANHOS LEITEIROS ORGÂNICOS

1.100 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.100
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ALFA-TOCOFEROL E BETA-CAROTENO EM VOLUMOSOS E LEITE EM REBANHOS LEITEIROS ORGÂNICOS

  1. 1. LIVESTOCK SCIENCE
  2. 2. Tocoferóis Alfa- tocoferol Beta- tocoferol Gama- tocoferol Delta- tocoferol Tocotrienóis Alfa- tocotrienol Beta- tocotrienol Gama- tocotrienol Delta- tocotrienol Vitamina E engloba 8 compostos: Principal composto ativo - Grãos de cereais; - Vegetais de folhas verdes; - Ovos; - Óleos vegetais; - Soja. - Antioxidantes; - Hipocolesterolêmico; - Doenças cardiovasculares; - Cancer.
  3. 3. Possíveis efeitos positivos: - Antioxidante; - Doenças neurológicas; - Prevenção de doenças do coração; - Problemas da pele; - Aumento da utilização de oxigênio; - Prevenção de trombose; - Varizes. Oxidação lipídica Ácidos graxos poliinsaturados Membrana celular
  4. 4. Deficiência rara - Distrofia muscular Animais jovens; - Cirrose; - Anemia. Humanos Níveis recomendados de vitamina E nas dietas para animais jovens Animal Alimento (mg/kg) Bezerro 15-60 Pintinho 10 Suíno 11 Frango 10 Cão 50 Inicial Bezerro 300
  5. 5. Terpenos Unidades de isopreno Tetraterpenos C = 40 - Sinalização entre plantas / Plantas com animais; - Ligados ao crescimento e sobrevivência da planta; - Pertencentes ao metabolismo primário Oxidação da glicose Carotenóides
  6. 6. Atividade pró vitamina A Mucosa intestinal Clivagem + Redução Vitamina A Fígado/ tecido adiposo  Mantém a estrutura e função normais das células epiteliais;  Processo visual Ativação das vias neurais visuais;  Necessária à espermatogênese nos machos;  Manutenção da prenhez nas fêmeas;  Alerações nas superfícies epiteliais;  Cegueira noturna  Deficiência reprodutiva  Crescimento retardado  Diarréia Deficiência
  7. 7. Produção orgânica de leite  Alimentação dos animais 100% orgânica;  Reforçar a produção orgânica: Uso de suplementação vitamínica artificial Vitaminas de fontes naturais  Plantas de alimentação: Vit. e- α-tocoferol / Vit. A - Carotenóides
  8. 8. Afetam as concentrações de α-tocoferol e β- caroteno  Colheita de espécies vegetais;  Espécies vegetais diferentes;  Estação de colheita;  Estágio de maturidade da planta;  Pré-murcha; Maiores concentrações de β-caroteno e α-tocoferol  Grama;  Legumes verdes;  Outras plantas;  Sementes. concentrado: Baixa concentração de vitaminas PASTO CONFINAMENTOX
  9. 9. Analisar os fatores que afetam o conteúdo de vitaminas em volumosos na colheita e durante o armazenamento; Analisar o conteúdo de vitamina no leite de vacas alimentadas a base de volumosos.
  10. 10.  5 Fazendas produtoras de leite orgânico (vacas Holandesas e Red danish);  Dois tipos de silagem foram monitorados da colheita de 2007 até 2008;  Amostras de forragem fresca; Silagem; Leite – Análise de teor de β-caroteno e α-tocoferol;  Amostragem/dia: Composição dos alimentos/ ingestão por vaca por dia/ Suplementos vitamínicos;  Consumo diário de β-caroteno e α-tocoferol de volumosos e suplementos foi estimado, bem como o teor de β-caroteno e α- tocoferol produzido no leite;  Análise da correlação entre o conteúdo de α-tocoferol e β-caroteno no leite e volumoso. Modelo de estudo
  11. 11.  Silagem de trevo ( digestibilidade de 75-80%): trevo branco, trevo vermelho, alfafa, e ervas daninhas;  Silagem de cereais: cereais, grama, legumes e ervas daninhas;  Silagem de milho;  Após o corte, o grama de trevo foi deixada murchar antes de ser picada;  Todos os tipos de ensilagem foram armazenadas em ambos os silos: trincheiras (cimento) ou pilhas de silagem no campo e coberto com plástico;  A produtividade foi calculada com base no volume medido da pilha de silagem e uma estimativa da densidade (kg matéria seca/m3). Produção de volumosos
  12. 12. Análise vitamínica da silagem  Primeira amostra: dia da ensilagem (1) / segunda amostra: Quando o silo foi aberto para começar alimentação com a silagem.  A amostra foi subsequentemente tomado a cada seis semanas;  Cada amostra foi uma mistura de 10 amostras menores retiradas da superfície de corte de silagem;  Amostras foram liofilisadas e analisadas para os teores de tocoferóis e carotenóides por HPLC.
  13. 13. Análise vitamínica do leite  As amostras de leite para a análise da vitamina foram tomados nos mesmos dias;  As amostras de leite foram retiradas do tanque de leite, representando assim 24 horas de produção de leite (ordenha da manhã e noite);  Armazenadas a -20 C até análise;  As amostras de leite foram descongeladas e analisadas para tocoferol, carotenóides e retinol.
  14. 14. Análise da qualidade da forragem Uma amostra representativa foi coletado de cada tipo de silagem em cada fazenda na metade do período de alimentação:  Matéria seca;  Cinzas;  Proteína bruta;  Amido silagem de milho;  Fibra em dergente neutro Celulose, hemicelulose e lignina;  Digestibilidade in vitro da matéria orgânica;  pH;  Ácido láctico, acético, e amoníaco.
  15. 15. Análise do consumo alimentar e produção de leite  De 6 em 6 semanas o consumo alimentar foi medido como uma média de todas as vacas em lactação no rebanho durante um período de 24 h;  Mistura volumoso/ ração ad libitum após a ordenha da manhã;  A quantidade de volumoso + cereais + concentrado oferecido foi pesada ​​(por a escala no misturador de alimentação) e corrigida para as sobras;  A ingestão de matéria seca de cada alimento foi calculado com base em análises dos alimentos para o volumoso e tabela de valores para a alimentação concentrada;  Dados de produtividade individual de leite foram coletados uma vez por mês, representando 24 horas de produção de leite (ordenha da tarde manhã);  Concentrações de gordura de leite, uréia, proteínas, contagem celular somática (SCC) e energia corrigida do leite foram analisadas.
  16. 16. Cálculos Ingestão diária de α-tocoferol e β-caroteno por vaca: calculado a partir de registros de consumo de ração e análises de teor de vitamina em volumoso. Para a mistura vitamínica utilizou-se o teor declarado, para outros tipos de alimentos, o teor de vitamina foi baseado por norma de valores A produção média de leite por vaca por dia o leite foi calculada como uma média simples para o rebanho.
  17. 17. Composição e qualidade da silagem Silagem de trevo (tabela 2) A silagem de trevo consistiu uma grande proporção de grama: Maior parte trevo branco e menor trevo vermelho. - Houve uma grande variação entre fazendas no rendimento da colheita obtida; - Digestibilidade da silagem produzida variou de alto para médio. Silagem de cereal (tabela 3) A silagem de cereal foi composta por cerca de 1/3 de ervas daninhas em todas as explorações; - A digestibilidade da silagem de cereal foi média em todas as explorações independentemente de ervilhas foram incluídos ou não; - A qualidade da silagem de milho foi semelhante nas duas fazendas.
  18. 18. Conteúdo de vitaminas na silagem de trevo Tabela 4: Redução do teor de vitaminas dos volumosos na colheita após emurchacimento e do teor de vitamina média de diferentes tipos de silagem, durante o armazenamento e período de alimentação; Fig. 1a e b - Grandes variações foram observadas entre fazendas e em duas fazendas (4/ 3) não houve perda nesse período ambos.
  19. 19. Conteúdo de vitaminas na silagem de cereais Redução significativa da colheita para o início do período de alimentação, mas não mais perdas durante a armazenagem e período de alimentação; α-tocoferol reduzida ~ 50% após a colheita, enquanto que β-caroteno em 28%.
  20. 20. Análises de correlação Correlação positiva  Conteúdo de α-tocoferol e β-caroteno e digestibilidade de matéria orgânica em silagem de capim e trevo;  α-tocoferol e β-caroteno e teor de energia por kg de MS;  Conteúdo de trevo branco e de α-tocoferol e β-caroteno; Correlação negativa  conteúdo de trevo vermelho e α-tocoferol e β-caroteno;  pH e o teor de α-tocoferol e β-caroteno;  Amônio e teor de α-tocoferol e β-caroteno.
  21. 21. Consumo de ração e fornecimento de vitaminas Tabela 5:  Consumo médio diário de 20 kg de MS/dia/vaca  Fornecimento de α-tocoferol e β-caroteno a partir de volumosos representou 49% e 51%, respectivamente, enquanto os suprimentos a partir de concentrados foram 10% e 20%, da alimentação total.
  22. 22. Produção de leite e teores de vitamina Tabela 6: Produção de leite/vaca/dia: baixa variação entre fazendas (24,4 – 28,2) Concentração de vitaminas no leite: α-tocoferol: 0,51 – 1,08 ug/ml – Alta! β-caroteno: 0,15-0,19 ug / ml – Baixa!
  23. 23. Correlação entre o teor de vitaminas em volumoso e leite fig. 2a e b (pag 53):  A saída do α-tocoferol no leite foi positivamente correlacionada com a oferta de α-tocoferol de volumoso em quatro das cinco fazendas  Correlação geral entre fazendas: 100 mg α-tocoferol (de volumoso) aumenta excreção de α-tocoferol no leite em média de 2,3 mg/ dia.  A saída do β-caroteno no leite foi positivamente correlacionadas com o fornecimento de β-caroteno a partir de volumoso;  Correlação geral entre fazendas: Entrada maior de 100 mg β- caroteno a partir de volumoso = aumento da excreção de β- caroteno no leite de em média de 0,6 mg/ dia.
  24. 24.  Há perda de vitaminas na cadeia da safra de silagem;  As concentrações mais elevadas de vitaminas encontram-se na culturas frescas. Perde-se vitaminas: - murchidão de trevo, durante o processo ensilagem, armazenagem e de alimentação (resultados diversos) – Corte em leiras – Não reduziu teores.  Apenas uma pequena fração das vitaminas encontradas na alimentação animal é transferido para o leite.  Houve perda de vitaminas em todos os tipos de silagem: Durante o processo de ensilagem,armazenamento até o início da alimentação (após = redução de perdas)
  25. 25. Conteúdo de vitaminas na silagem Maior concentração de vitaminas: silagem de trevo nas fazendas 3 e 4.  Característica da silagem de capim-trevo dessas fazendas era uma alta digestibilidade de matéria orgânica/ alto conteúdo de energia por kg de MS e com um rendimento relativamente baixo DM, especialmente na fazenda 3. - Isso indica que o trevo-provavelmente foi colhido numa fase precoce do desenvolvimento das plantas, como a fase de maturidade (maior qualidade)  A maior proporção de trevo branco e menor proporção de trevo vermelho em silagens de capim-trevo (fazendas 3 e 4) podem também ter contribuído para a elevada concentração de vitaminas nestas silagens, como o trevo branco tem significativamente
  26. 26. Conteúdo de vitaminas na silagem Silagem de cereais: a maior concentração de vitaminas foi encontrada na silagem das fazendas 2 e 3, justificadas pelo seu alto teor de legumes e ervas daninhas  Leguminosas e ervas daninhas têm teores de vitamina significativamente mais elevados do que os cereais LEITE: O teor de α-tocoferol no leite é dependente do teor em alimentação de volumoso das vacas
  27. 27. O presente estudo mostrou que volumoso é quantitativamente significativo para o fornecimento de vitaminas naturais e que é possível para os produtores de leite aumentar a oferta de vitaminas, fazendo silagem de capim-trevo (alta digestibilidade garante alto teor de vitaminas) – Resolvendo o problema do produtor orgânico (suplementação artificial)
  28. 28.  As concentrações médias de α-tocoferol e β-caroteno (mg por kg de MS) = Respectivamente: 30 e 21 na silagem de trevo 13 e 8 na silagem de milho e 28 e 9 em silagem de cereal.  Teor médio de α-tocoferol e β-caroteno no leite foi de 0,82 ug / ml e 0,17 ug / ml, respectivamente, mas com uma grande variação entre fazendas.  Parece ser possível evitar perdas de vitamina após murcha, durante o processo de ensilagem e durante armazenamento.  Para a colheita de ensilagem de milho/ cereais parece haver uma perda inevitável de vitaminas durante o processo de ensilagem, enquanto não houve mais perdas durante o armazenamento e período de alimentação.  A saída de vitaminas no leite foi positivamente correlacionada com o fornecimento de vitaminas de volumoso.

×