SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 30
Literaturabrasileira Prof. Gildeny Santana de Andrade Lima Março 2009
Quinhentismo /  lit. de informação Quinhentismo corresponde ao estilo literário que abrange todas as manifestações literárias produzidas no Brasil na época de seu descobrimento, durante o século XVI.  As principais manifestações literárias  não são propriamente Literatura Brasileira, mas Literatura sobre o Brasil.  Incluem-se nessas manifestações a Literatura Informativa dos viajantes e a Literatura catequética do Pe. José de Anchieta
Principais  produções: ,[object Object],A literatura informativa, também chamada de literatura dos viajantes ou dos cronistas, reflexo das grandes navegações, empenha-se em fazer um levantamento da terra nova, de sua flora, fauna, de sua gente. ,[object Object]
Diálogo do P.e Pero Dias Martir (1571)
Na Festa de Natal ou Pregação (1577)As obras de Anchieta tinham como forte característica a visão catequética,  com uma concepção  Teocêntrica do mundo tendo  como temática constante  a religiosidade  e a moral.
BARROCO: Uma época de conflitos No século XVII, o Brasil presenciou o surgimento de uma literatura própria a partir dos escritores nascidos na colônia. Contexto Histórico: Primeira invasão holandesa, que ocorreu  na Bahia, em 1624, e a Segunda, em Pernambuco, em 1630, que perdurou até 1654. Costuma-se considerar a publicação da obra Prosopopéia (1601), de  Bento Teixeira, como o marco  inicial do Barroco no Brasil. Retábulo da Basílica de Nossa Senhora do Carmo em Recife, uma das glórias do barroco brasileiro
Movimento artístico e filosófico que surge com o conflito entre a Reforma Protestante e a Contra Reforma.  ,[object Object]
Arte altamente contraditória.
A origem da palavra barroco é obscura, hipóteses têm sido consideradas mais aceitáveis: barroco era o adjetivo que designava certas pérolas de superfície irregular e preço.Igreja de São Francisco, em Salvador, com frontão de característica barroca
[object Object]
O homem dividido entre o desejo de aproveitar a vida e o de garantir um lugar no céu. Homem dividido entre o prazer pagão e a fé religiosa.
Antropocentrismo x Teocentrismo (homem X Deus, carne X espírito).
Detalhismo e rebuscamento- a extravagância e o exagero nos detalhes.
A arte do contraditório, onde é comum a idéia de opostos;
Linguagem rebuscada e trabalhada ao extremo, usando muitos recursos estilísticos e figuras de linguagem e sintaxe;
Regido por duas filosofias: Cultismo e Conceptismo. Cultismo é o jogo de palavras, o uso culto da língua, predominando inversões sintáticas. Conceptismo são os jogos de raciocínio e de retórica que visavam melhor explicar o conflito dos opostos.,[object Object]
ARCADISMO     O Arcadismo desenvolveu-se no Brasil do século XVIII especialmente em Minas Gerais, onde se havia descoberto ouro, fato que marcou o local como centro econômico e, portanto, cultural da colôniaportuguesa.      Delimita-se o Arcadismo no Brasil  entre os anos de 1768 (publicação das Obras poéticas, de Cláudio  Manuel da Costa) e 1836 (início do  Romantismo). Pastoral de outono, por François Boucher. Representação do pastoralismo.
Características Apesar dos traços do cultismobarroco em alguns poetas, a maioria deles procurou seguir as convenções dos neoclassicistas europeus. São elas: ,[object Object]
Idealização da vida campestre (bucolismo);
Eu lírico caracterizado como um pastor e a mulher amada como uma pastora (pastoralismo);
Ambiente tranqüilo, idealização da natureza, cenário perfeito e aprazível (locusamoenus);
Visão da cidade como local de sofrimento e corrupção (fugereurbem);
Elogio ao equilíbrio e desprezo às extremidades (aureamediocritas - expressão de Horácio);
Desprezo aos prazeres do luxo e da riqueza;
Aproveitamento do momento presente, devido à incerteza do amanhã. Vivência plena do amor durante a juventude, porque a velhice é incerta (carpe diem),[object Object]
ROMANTISMO O Romantismo surge em 1830, influenciado pela Independência, em 1822. Desenvolve uma linguagem própria e aborda temas ligados à natureza e às questões político-sociais. Defende a liberdade de criação e privilegia a emoção. As obras valorizam o individualismo, o sofrimento amoroso, a religiosidade, a natureza, os temas nacionais, as questões político-sociais e o passado. O marco inicial do romantismo brasileiro é a publicação, em 1836,  de Suspiros Poéticos e Saudades,  de Gonçalves de Magalhães  (1811-1882).
                                 CARACTERÍSTICAS1 – Individualismo, egocentrismo, subjetivismo, narcisismo2 – Sentimentalismo, Escola do Coração (lágrima, sonho, devaneio, ternura, emoção)3 – Sentimento da nacionalidade, patriotismo, com nacionalismo focado na natureza e na sociedade.4 – Liberdade de composição5 – Cristianismo6 – Escritores assumem atitudes de artificialismo- cabelos longos;- pele pálida;- olhar perdido;- vida desregrada
A produção literária passa por três fases:  1-   Geração indianista ou Nacionalista Características: ,[object Object]
Exaltação à natureza e à pátria
O Índio como grande herói nacional

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

A Poesia Marginal
A Poesia MarginalA Poesia Marginal
A Poesia Marginal
 
O Romantismo no Brasil II
O Romantismo no Brasil IIO Romantismo no Brasil II
O Romantismo no Brasil II
 
3ª geração do romantismo no brasil
3ª geração do romantismo no brasil3ª geração do romantismo no brasil
3ª geração do romantismo no brasil
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
 
A terceira geração modernista brasileira (1945 1980)
A terceira geração modernista brasileira (1945 1980)A terceira geração modernista brasileira (1945 1980)
A terceira geração modernista brasileira (1945 1980)
 
2ª e 3ª geração romântica
2ª e 3ª geração romântica2ª e 3ª geração romântica
2ª e 3ª geração romântica
 
Poesia Marginal de 1970
Poesia Marginal de 1970Poesia Marginal de 1970
Poesia Marginal de 1970
 
Literatura: Primeira Geração Romântica Brasileira
Literatura: Primeira Geração Romântica BrasileiraLiteratura: Primeira Geração Romântica Brasileira
Literatura: Primeira Geração Romântica Brasileira
 
Carlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de AndradeCarlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de Andrade
 
Terceira geração modernista
Terceira geração modernista Terceira geração modernista
Terceira geração modernista
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Poesia marginal e tropicalismo
Poesia marginal e tropicalismoPoesia marginal e tropicalismo
Poesia marginal e tropicalismo
 
Poesia 2ª fase modernista
Poesia 2ª fase modernistaPoesia 2ª fase modernista
Poesia 2ª fase modernista
 
Prosa e poema de 30
Prosa e poema de 30 Prosa e poema de 30
Prosa e poema de 30
 
Rachel de Queiroz
Rachel de QueirozRachel de Queiroz
Rachel de Queiroz
 
Literatura africana
Literatura africanaLiteratura africana
Literatura africana
 
Modernismo poesia - 2.a fase - Ose
Modernismo   poesia - 2.a fase - OseModernismo   poesia - 2.a fase - Ose
Modernismo poesia - 2.a fase - Ose
 
Mario Quintana
Mario QuintanaMario Quintana
Mario Quintana
 
3ª fase do modernismo blog
3ª fase do modernismo blog3ª fase do modernismo blog
3ª fase do modernismo blog
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 

Destaque

Marco curricular educacion_adultos_basica_y_media_decreto_239_solo_docentes_q...
Marco curricular educacion_adultos_basica_y_media_decreto_239_solo_docentes_q...Marco curricular educacion_adultos_basica_y_media_decreto_239_solo_docentes_q...
Marco curricular educacion_adultos_basica_y_media_decreto_239_solo_docentes_q...Nicole Morales Marín
 
Como lucrar com blogs?
Como lucrar com blogs?Como lucrar com blogs?
Como lucrar com blogs?Alex Sanches
 
Apresentacao
ApresentacaoApresentacao
Apresentacaofabricio
 
Manual de usuario
Manual de usuarioManual de usuario
Manual de usuarioSoledad0
 
2010 ucv-tema 4a - O Sítio
2010 ucv-tema 4a - O Sítio2010 ucv-tema 4a - O Sítio
2010 ucv-tema 4a - O SítioLuisMorgado
 
TECNOLOGIAS NO BRASIL
TECNOLOGIAS NO BRASILTECNOLOGIAS NO BRASIL
TECNOLOGIAS NO BRASILvitor
 
tecnologia y sociedad
tecnologia y sociedadtecnologia y sociedad
tecnologia y sociedadMiguel Rendon
 
Programación Orientada a Agentes - Inteligencia Artificial (Ing. Henry P. Pa...
Programación Orientada a Agentes -  Inteligencia Artificial (Ing. Henry P. Pa...Programación Orientada a Agentes -  Inteligencia Artificial (Ing. Henry P. Pa...
Programación Orientada a Agentes - Inteligencia Artificial (Ing. Henry P. Pa...Henry Paz
 
Probable linfoma ocular. Presentación de un caso.
Probable linfoma ocular. Presentación de un caso.Probable linfoma ocular. Presentación de un caso.
Probable linfoma ocular. Presentación de un caso.mitla343
 
Discapacidades en la_infancia
Discapacidades en la_infanciaDiscapacidades en la_infancia
Discapacidades en la_infancianathali morales
 
Lógica formal - Lógica silogística
Lógica formal - Lógica silogísticaLógica formal - Lógica silogística
Lógica formal - Lógica silogísticaAnaKlein1
 
2010 sat software_libre_para_pym_es
2010 sat software_libre_para_pym_es2010 sat software_libre_para_pym_es
2010 sat software_libre_para_pym_esjvbenitez
 
Taller 1 de algoritmo diagrama de flujo
Taller 1 de algoritmo diagrama de flujo Taller 1 de algoritmo diagrama de flujo
Taller 1 de algoritmo diagrama de flujo melissa1andrea
 

Destaque (20)

Clase 2
Clase 2Clase 2
Clase 2
 
Marco curricular educacion_adultos_basica_y_media_decreto_239_solo_docentes_q...
Marco curricular educacion_adultos_basica_y_media_decreto_239_solo_docentes_q...Marco curricular educacion_adultos_basica_y_media_decreto_239_solo_docentes_q...
Marco curricular educacion_adultos_basica_y_media_decreto_239_solo_docentes_q...
 
Como lucrar com blogs?
Como lucrar com blogs?Como lucrar com blogs?
Como lucrar com blogs?
 
Apresentacao
ApresentacaoApresentacao
Apresentacao
 
Roma (pp)
Roma (pp)Roma (pp)
Roma (pp)
 
Manual de usuario
Manual de usuarioManual de usuario
Manual de usuario
 
2010 ucv-tema 4a - O Sítio
2010 ucv-tema 4a - O Sítio2010 ucv-tema 4a - O Sítio
2010 ucv-tema 4a - O Sítio
 
TECNOLOGIAS NO BRASIL
TECNOLOGIAS NO BRASILTECNOLOGIAS NO BRASIL
TECNOLOGIAS NO BRASIL
 
2º Leilão Boi com Bula Premium - Catálogo Completo
2º Leilão Boi com Bula Premium - Catálogo Completo2º Leilão Boi com Bula Premium - Catálogo Completo
2º Leilão Boi com Bula Premium - Catálogo Completo
 
tecnologia y sociedad
tecnologia y sociedadtecnologia y sociedad
tecnologia y sociedad
 
Ciencia & pseudociencia1
Ciencia & pseudociencia1Ciencia & pseudociencia1
Ciencia & pseudociencia1
 
Programación Orientada a Agentes - Inteligencia Artificial (Ing. Henry P. Pa...
Programación Orientada a Agentes -  Inteligencia Artificial (Ing. Henry P. Pa...Programación Orientada a Agentes -  Inteligencia Artificial (Ing. Henry P. Pa...
Programación Orientada a Agentes - Inteligencia Artificial (Ing. Henry P. Pa...
 
Presentacion de exloracion12
Presentacion de exloracion12Presentacion de exloracion12
Presentacion de exloracion12
 
Probable linfoma ocular. Presentación de un caso.
Probable linfoma ocular. Presentación de un caso.Probable linfoma ocular. Presentación de un caso.
Probable linfoma ocular. Presentación de un caso.
 
Subir ntcs oswaldo
Subir ntcs oswaldoSubir ntcs oswaldo
Subir ntcs oswaldo
 
Discapacidades en la_infancia
Discapacidades en la_infanciaDiscapacidades en la_infancia
Discapacidades en la_infancia
 
Lógica formal - Lógica silogística
Lógica formal - Lógica silogísticaLógica formal - Lógica silogística
Lógica formal - Lógica silogística
 
Alirio pernía
Alirio perníaAlirio pernía
Alirio pernía
 
2010 sat software_libre_para_pym_es
2010 sat software_libre_para_pym_es2010 sat software_libre_para_pym_es
2010 sat software_libre_para_pym_es
 
Taller 1 de algoritmo diagrama de flujo
Taller 1 de algoritmo diagrama de flujo Taller 1 de algoritmo diagrama de flujo
Taller 1 de algoritmo diagrama de flujo
 

Semelhante a Literatura Brasileira: Do Quinhentismo ao Romantismo

LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIASLITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIASAmelia Barros
 
pdfcoffee.com_romantismo-slideppt-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_romantismo-slideppt-pdf-free.pdfpdfcoffee.com_romantismo-slideppt-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_romantismo-slideppt-pdf-free.pdfMichaelMorais12
 
Arcadismo - Profª Vivian Trombini
Arcadismo - Profª Vivian TrombiniArcadismo - Profª Vivian Trombini
Arcadismo - Profª Vivian TrombiniVIVIAN TROMBINI
 
Apostila quinhentismo (1)
Apostila quinhentismo (1)Apostila quinhentismo (1)
Apostila quinhentismo (1)espanhol1979a
 
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.ppt
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.pptslides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.ppt
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.pptMnicaOliveira567571
 
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.ppt
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.pptslides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.ppt
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.pptaldair55
 
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.ppt
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.pptslides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.ppt
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.pptEdilmaBrando1
 
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.ppt
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.pptslides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.ppt
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.pptWandersonBarros16
 
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.pptx
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.pptxslides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.pptx
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.pptxGANHADODINHEIRO
 
literaturabrasileira-resumo-150521005228-lva1-app6891.pdf
literaturabrasileira-resumo-150521005228-lva1-app6891.pdfliteraturabrasileira-resumo-150521005228-lva1-app6891.pdf
literaturabrasileira-resumo-150521005228-lva1-app6891.pdfKennedy430427
 
Panorama da literatura ii a partir do romantismo
Panorama da literatura ii   a partir do romantismoPanorama da literatura ii   a partir do romantismo
Panorama da literatura ii a partir do romantismoDilmara Faria
 
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.ppt
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.pptslides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.ppt
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.pptsolsioli
 
Arcadismo em portugal e no brasil.
Arcadismo em portugal e no brasil.Arcadismo em portugal e no brasil.
Arcadismo em portugal e no brasil.Ajudar Pessoas
 
português%20trabalho.pptx
português%20trabalho.pptxportuguês%20trabalho.pptx
português%20trabalho.pptxDAYNARASANTOS3
 
Romantismo no brasil
Romantismo no brasilRomantismo no brasil
Romantismo no brasilJohn Joseph
 
“O Romantismo olha o mundo de forma apaixonada e ideal”
“O Romantismo olha o mundo de forma apaixonada e ideal”“O Romantismo olha o mundo de forma apaixonada e ideal”
“O Romantismo olha o mundo de forma apaixonada e ideal”Thalita Dias
 

Semelhante a Literatura Brasileira: Do Quinhentismo ao Romantismo (20)

LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIASLITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
 
pdfcoffee.com_romantismo-slideppt-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_romantismo-slideppt-pdf-free.pdfpdfcoffee.com_romantismo-slideppt-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_romantismo-slideppt-pdf-free.pdf
 
Arcadismo - Profª Vivian Trombini
Arcadismo - Profª Vivian TrombiniArcadismo - Profª Vivian Trombini
Arcadismo - Profª Vivian Trombini
 
Apostila quinhentismo (1)
Apostila quinhentismo (1)Apostila quinhentismo (1)
Apostila quinhentismo (1)
 
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.ppt
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.pptslides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.ppt
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.ppt
 
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.ppt
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.pptslides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.ppt
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.ppt
 
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.ppt
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.pptslides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.ppt
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.ppt
 
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.ppt
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.pptslides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.ppt
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.ppt
 
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.pptx
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.pptxslides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.pptx
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.pptx
 
literaturabrasileira-resumo-150521005228-lva1-app6891.pdf
literaturabrasileira-resumo-150521005228-lva1-app6891.pdfliteraturabrasileira-resumo-150521005228-lva1-app6891.pdf
literaturabrasileira-resumo-150521005228-lva1-app6891.pdf
 
Panorama da literatura ii a partir do romantismo
Panorama da literatura ii   a partir do romantismoPanorama da literatura ii   a partir do romantismo
Panorama da literatura ii a partir do romantismo
 
Literatura brasileira resumo
Literatura brasileira resumoLiteratura brasileira resumo
Literatura brasileira resumo
 
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.ppt
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.pptslides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.ppt
slides-aula-Romantismo-no-Brasil-poesia.ppt
 
Arcadismo em portugal e no brasil.
Arcadismo em portugal e no brasil.Arcadismo em portugal e no brasil.
Arcadismo em portugal e no brasil.
 
Literatura no Brasil Colonial
Literatura no Brasil ColonialLiteratura no Brasil Colonial
Literatura no Brasil Colonial
 
português%20trabalho.pptx
português%20trabalho.pptxportuguês%20trabalho.pptx
português%20trabalho.pptx
 
Arcadismo
ArcadismoArcadismo
Arcadismo
 
Romantismo no brasil
Romantismo no brasilRomantismo no brasil
Romantismo no brasil
 
“O Romantismo olha o mundo de forma apaixonada e ideal”
“O Romantismo olha o mundo de forma apaixonada e ideal”“O Romantismo olha o mundo de forma apaixonada e ideal”
“O Romantismo olha o mundo de forma apaixonada e ideal”
 
Romantismo
Romantismo Romantismo
Romantismo
 

Mais de Pré-Vestibular da Cidadania (16)

Oxidos
OxidosOxidos
Oxidos
 
Matematica
MatematicaMatematica
Matematica
 
Linguagens
LinguagensLinguagens
Linguagens
 
Ciencias humanas
Ciencias humanasCiencias humanas
Ciencias humanas
 
Ciencias da natureza
Ciencias da naturezaCiencias da natureza
Ciencias da natureza
 
Intro espanhol
Intro espanholIntro espanhol
Intro espanhol
 
35 Dicas para aprender inglês
35 Dicas para aprender inglês35 Dicas para aprender inglês
35 Dicas para aprender inglês
 
Biologia
BiologiaBiologia
Biologia
 
Fisica
FisicaFisica
Fisica
 
Redação
RedaçãoRedação
Redação
 
Português
PortuguêsPortuguês
Português
 
Química Organica
Química Organica Química Organica
Química Organica
 
GEOLOGIA
GEOLOGIAGEOLOGIA
GEOLOGIA
 
Matematica algo fantastico
Matematica algo fantasticoMatematica algo fantastico
Matematica algo fantastico
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
 
Nova ortografia da língua portuguesa
Nova ortografia da língua portuguesaNova ortografia da língua portuguesa
Nova ortografia da língua portuguesa
 

Último

Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxThye Oliver
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfdio7ff
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 

Último (20)

Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 

Literatura Brasileira: Do Quinhentismo ao Romantismo

  • 1. Literaturabrasileira Prof. Gildeny Santana de Andrade Lima Março 2009
  • 2. Quinhentismo / lit. de informação Quinhentismo corresponde ao estilo literário que abrange todas as manifestações literárias produzidas no Brasil na época de seu descobrimento, durante o século XVI. As principais manifestações literárias não são propriamente Literatura Brasileira, mas Literatura sobre o Brasil. Incluem-se nessas manifestações a Literatura Informativa dos viajantes e a Literatura catequética do Pe. José de Anchieta
  • 3.
  • 4. Diálogo do P.e Pero Dias Martir (1571)
  • 5. Na Festa de Natal ou Pregação (1577)As obras de Anchieta tinham como forte característica a visão catequética, com uma concepção Teocêntrica do mundo tendo como temática constante a religiosidade e a moral.
  • 6. BARROCO: Uma época de conflitos No século XVII, o Brasil presenciou o surgimento de uma literatura própria a partir dos escritores nascidos na colônia. Contexto Histórico: Primeira invasão holandesa, que ocorreu na Bahia, em 1624, e a Segunda, em Pernambuco, em 1630, que perdurou até 1654. Costuma-se considerar a publicação da obra Prosopopéia (1601), de Bento Teixeira, como o marco inicial do Barroco no Brasil. Retábulo da Basílica de Nossa Senhora do Carmo em Recife, uma das glórias do barroco brasileiro
  • 7.
  • 9. A origem da palavra barroco é obscura, hipóteses têm sido consideradas mais aceitáveis: barroco era o adjetivo que designava certas pérolas de superfície irregular e preço.Igreja de São Francisco, em Salvador, com frontão de característica barroca
  • 10.
  • 11. O homem dividido entre o desejo de aproveitar a vida e o de garantir um lugar no céu. Homem dividido entre o prazer pagão e a fé religiosa.
  • 12. Antropocentrismo x Teocentrismo (homem X Deus, carne X espírito).
  • 13. Detalhismo e rebuscamento- a extravagância e o exagero nos detalhes.
  • 14. A arte do contraditório, onde é comum a idéia de opostos;
  • 15. Linguagem rebuscada e trabalhada ao extremo, usando muitos recursos estilísticos e figuras de linguagem e sintaxe;
  • 16.
  • 17. ARCADISMO O Arcadismo desenvolveu-se no Brasil do século XVIII especialmente em Minas Gerais, onde se havia descoberto ouro, fato que marcou o local como centro econômico e, portanto, cultural da colôniaportuguesa. Delimita-se o Arcadismo no Brasil entre os anos de 1768 (publicação das Obras poéticas, de Cláudio Manuel da Costa) e 1836 (início do Romantismo). Pastoral de outono, por François Boucher. Representação do pastoralismo.
  • 18.
  • 19. Idealização da vida campestre (bucolismo);
  • 20. Eu lírico caracterizado como um pastor e a mulher amada como uma pastora (pastoralismo);
  • 21. Ambiente tranqüilo, idealização da natureza, cenário perfeito e aprazível (locusamoenus);
  • 22. Visão da cidade como local de sofrimento e corrupção (fugereurbem);
  • 23. Elogio ao equilíbrio e desprezo às extremidades (aureamediocritas - expressão de Horácio);
  • 24. Desprezo aos prazeres do luxo e da riqueza;
  • 25.
  • 26. ROMANTISMO O Romantismo surge em 1830, influenciado pela Independência, em 1822. Desenvolve uma linguagem própria e aborda temas ligados à natureza e às questões político-sociais. Defende a liberdade de criação e privilegia a emoção. As obras valorizam o individualismo, o sofrimento amoroso, a religiosidade, a natureza, os temas nacionais, as questões político-sociais e o passado. O marco inicial do romantismo brasileiro é a publicação, em 1836, de Suspiros Poéticos e Saudades, de Gonçalves de Magalhães (1811-1882).
  • 27. CARACTERÍSTICAS1 – Individualismo, egocentrismo, subjetivismo, narcisismo2 – Sentimentalismo, Escola do Coração (lágrima, sonho, devaneio, ternura, emoção)3 – Sentimento da nacionalidade, patriotismo, com nacionalismo focado na natureza e na sociedade.4 – Liberdade de composição5 – Cristianismo6 – Escritores assumem atitudes de artificialismo- cabelos longos;- pele pálida;- olhar perdido;- vida desregrada
  • 28.
  • 29. Exaltação à natureza e à pátria
  • 30. O Índio como grande herói nacional
  • 31. Sentimentalismo PRINCIPAIS AUTORES: Gonçalves de Magalhães Gonçalve Dias José de Alencar
  • 32. Canção do exílio (Gonçalves Dias) "Minha terra tem palmeiras,Onde canta o Sabiá;As aves que aqui gorjeiam,Não gorjeiam como lá.Nosso céu tem mais estrelas,Nossas várzeas têm mais flores,Nossos bosques têm mais vida,Nossa vida mais amores.Em cismar, sozinho, à noite,Mais prazer encontro eu lá;Minha terra tem palmeiras,Onde canta o Sabiá.Minha terra tem primores,Que tais não encontro eu cá;Em cismar - sozinho, à noite -Mais prazer encontro eu lá;Minha terra tem palmeiras,Onde canta o Sabiá.Não permita Deus que eu morra,Sem que eu volte para lá;Sem que desfrute os primoresQue não encontro por cá;Sem qu'inda aviste as palmeiras,Onde canta o Sabiá."
  • 33. Alguns Romances: Cinco minutos, 1856 A viuvinha, 1857 O guarani, 1857 Lucíola, 1862 Diva, 1864 Iracema, 1865 Ubirajara, 1874 O sertanejo, 1875 Senhora, 1875
  • 34.
  • 35. Vida boêmia, noturna, voltada para o vício e os prazeres da bebida, do fumo e do sexo
  • 37. Fuga da realidade, evasão - Através da morte, do sonho, da loucura, do vinho, etc.
  • 39.
  • 42.
  • 43. 1889 - Proclamação da República
  • 44. Influenciada pelos acontecimentos sociais, discursa sobre liberdade,
  • 45. questões sociais, o abolicionismo.
  • 48. Volta-se para o futuro, progresso.
  • 49. Luta pela liberdade, temáticas sociais.
  • 50. Ainda fala sobre o amor.
  • 51.
  • 53.
  • 54. Realismo / NaturalismonoBrasil ORIGEM DO REALISMOFrança – Madame Bovary – Gustave Flaubert – 1ª obra realista No Brasil, esse contexto se inicia em 1881, com Machado de Assis, que publica Memórias póstumas de Brás Cubas (primeiro romance realista do Brasil). Durante o período de passagem do Romantismo para o Realismo , o Brasil sofreu inúmeras mudanças na história econômica, política e social. O Realismo encontrou no Brasil uma realidade propícia para a ascensão da literatura, já que escritores como Castro Alves e José de Alencar haviam preparado o terreno.
  • 55. CARACTERÍSTICAS1 – Oposição ao Romantismo2 – Racionalismo3 – Objetivismo4 – Universalismo5 – Crítica Social (obra literária é um instrumento a serviço de novas idéias, crítica à sociedade arcaica6 – Formalismo – perfeição da forma; a palavra retratando fielmente a sociedade7 – Filosofia materialista8 - Anti-romantismo, anti-burguesia, anti-igreja9 - Romance de tese10 - Linguagem trabalhada11 - Ataque ao casamento
  • 56. O Realismo na Literatura manifesta-se na prosa. A poesia da época vive o parnasianismo. O romance – social, psicológico e de tese – é a principal forma de expressão. Deixa de ser apenas distração e torna-se veículo de crítica a instituições, como a Igreja Católica, e à hipocrisia burguesa. A escravidão, os preconceitos raciais e a sexualidade são os principais temas, tratados com linguagem clara e direta.
  • 57. PRINCIPAIS AUTORES REALISTAS: RAUL POMPÉIA ( O ATENEU) VISCONDE DE TAUNAY ( Inocência) MACHADO DE ASSIS: Romances: Ressurreição, 1872.A mão e a luva, 1874.Helena, 1876.Iaiá Garcia, 1878.Memórias Póstumas de Brás Cubas, 1881.Quincas Borba, 1891.Dom Casmurro, 1899.Esaú Jacó, 1904.Memorial de Aires, 1908.
  • 58. Naturalismo no Brasil O Naturalismo é uma escola literária conhecida por ser a radicalização do Realismo, baseando-se na observação fiel da realidade e na experiência, mostrando que o indivíduo é determinado pelo ambiente e pela hereditariedade. A escola esboçou o que pode-se declarar como os primeiros passos do pensamento teórico evolucionista de Charles Darwin. O primeiro romance é O mulato (1881) do maranhense Aluísio de Azevedo, o escritor que melhor representa a corrente literária do naturalismo brasileiro. Além dessa obra, foi o responsável pela criação de um dos maiores marcos da literatura brasileira: O cortiço.
  • 59. Quadro comparativo Realismo: Preocupação com a verdade exata; Observação e análise; Personagens tipificadas, preferência pelas camadas altas da sociedade; Objetividade. Descrições pormenorizadas; Linguagem correta, no entanto é mais próxima da natural, maior interesse pela caracterização que pela ação – tese documental. Naturalismo: Visão determinista do homem (animal, presa de forças fatais e superiores – meio, herança genética, fisiologia, momento). Tendência para análise dos deslizes de personalidade. Deturpações psíquicas e físicas. Preferência pela classe operária. Patologia social: miséria, adultério, criminalidade, etc – tese experimental.
  • 60. Parnasianismo: Arte pela arte, objetividade, poesia descritiva, versos impassíveis, exatidão e economia de imagens e metáforas, poesia técnica e formal, retomada de valores clássicos, apego à mitologia greco-romana. O parnasianismo é uma escola literária ou um movimento literário essencialmente poético, contemporâneo do Realismo-Naturalismo. Um estilo de época que se desenvolveu na poesia a partir de 1850, na França PRINCIPAIS POETAS BRASILEIROS: Olavo Bilac, Alberto de Oliveira, Raimundo Correia, Vicente de Carvalho
  • 61. Profissão de fé (Olavo Bilac).........................................Invejo o ourives quando escrevo:Imito o amorCom que ele, em ouro, o alto relevoFaz de uma flor..Imito-o. E, pois, nem de CarraraA pedra firo:O alvo cristal, a pedra rara,O ônix prefiro..Por isso, corre, por servir-me,Sobre o papelA pena, como em prata firmeCorre o cinzel..Corre; desenha, enfeita a imagem,A idéia veste:Cinge-lhe ao corpo a ampla roupagemAzul-celeste.Torce, aprimora, alteia, limaA frase; e, enfim,No verso de ouro engasta a rima,Como um rubim.Quero que a estrofe cristalina,Dobrada ao jeitoDe ourives, saia da oficinaSem um defeito:[...]Assim procedo. Minha penaSegue esta norma,Por te servir, Deusa serena,Serena Forma!(Bilac, Olavo. Poesias. Rio de Janeiro: Ediouro.)
  • 62. SIMBOLISMO Iniciou-se no Brasil com a publicação de MISSAL E BROQUÉIS de Cruz e Sousa em 1883. Os Simbolistas usavam a palavra como símbolo, sugestão ou evocação. CARACTERÍSTICAS: 1- Temas como: mistérios da vida e da morte, religião, existência de Deus, misticismo, solidão, a ilusão, o vago, o sobrenatural. 2- Preocupação com a forma: preocupação maior com a escolha e beleza das palavras do que com as idéias. 3-Musicalidade: vocábulos sonoros, onomatopéias, etc. 4- uso das cores; 5- Uso de palavras ambíguas, com duplo sentido; 6- Sinestesia: junção dos sentidos.
  • 63. Principal autor: CRUZ E SOUSA ( 1861 – 1898) VIOLÕES QUE CHORAM Ah! plangentes violões dormentes, mornos,Soluços ao luar, choros ao vento...Tristes perfis, os mais vagos contornos,Bocas murmurejantes de lamento. Noites de além, remotas, que eu recordo,Noites da solidão, noites remotasQue nos azuis da Fantasia bordo,Vou constelando de visões ignotas. (...) Vozes veladas, veludosas vozes,Volúpias dos violões, vozes veladas,Vagam nos velhos vórtices velozesDos ventos, vivas, vãs, vulcanizadas. (...) Paul Gauguin
  • 64. Prof. Gildeny Santana de Andrade Lima