Planetas visíveis a olho nu

620 visualizações

Publicada em

Mini curso ministrado em julho de 2014 pelo Prof. Marcos Calil sobre os planetas visíveis a olho nu e configurações planetárias.

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
620
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Planetas visíveis a olho nu

  1. 1. Prof. Dr. Marcos Calil OBSERVAÇÃO DE PLANETAS E SATÉLITES ARTIFICIAIS
  2. 2. TÓPICOS 1. Introdução a esfera celeste; 2. Coordenadas altazimutais; 3. Planetas visíveis a olho nu; 4. Constelações zodiacais; 5. Movimento próprio dos planetas; 6. Demonstração do freeware Stellarium para localização dos planetas; 7. Configurações planetárias; 8. Consequências das configurações planetárias quando observadas da Terra;
  3. 3. 9. Laçadas e; 10. Site heavens-above e a observação de satélites artificiais visíveis a olho nu. TÓPICOS
  4. 4. 1. Introdução a esfera celeste - Esfera celeste - Horizonte - Zênite e nadir - Pontos cardeais e colaterais - Meridiano celeste - Polos celestes sul e norte - Eclíptica - Equador celeste - Ponto Vernal (gama ou equinócio da primavera boreal) e ponto libra
  5. 5. 1. Introdução a esfera celeste Latitude ϕ Longitude λ λ ϕ < 0 ϕ PN PS Greenwich Imagem: Prof. Boczko
  6. 6. 2. Coordenadas altazimutais Esse sistema utiliza como plano fundamental o Horizonte celeste. As coordenadas horizontais são azimute e altura. Azimute (A): é o ângulo medido sobre o horizonte, no sentido horário (NLSO), com origem no Norte e extremidade no círculo vertical do astro. O azimute varia entre 0o e 360o. 0o A 360o≤ ≤
  7. 7. 2. Coordenadas altazimutais Sul (S) 180o Noroeste (NW) 315o Norte (N) 0o Nordeste (NE) 45o Oeste (W) 270o Leste (E) 90o Sudoeste (SW) 225o Sudeste (SE) 135o
  8. 8. 2. Coordenadas altazimutais Altura (h): é o ângulo medido sobre o círculo vertical do astro, com origem no horizonte e extremidade no astro. A altura varia entre -90° e +90°. -90° h +90°≤ ≤
  9. 9. 2. Coordenadas altazimutais
  10. 10. Planetas visíveis a olho nu DEFINIÇÕES: PLANETAS 24 ago 2006 – IAU: Resolution B5 a) Um corpo celeste que orbita em torno do Sol b) Tem forma determinada pelo equilíbrio hidrostático (arredondada) resultante do fato de que sua força de gravidade supere as forças de coesão dos materiais que o constituem c) É um objeto de dimensão predominante entre os objetos que se encontram em órbitas vizinhas
  11. 11. Planetas visíveis a olho nu Mercúrio Vênus Marte Júpiter Saturno
  12. 12. Constelações CONSTELAÇÕES: são agrupamentos aparentes de estrelas criados pela imaginação do homem. Para os antigos, elas representavam as figuras de semideuses, heróis de suas mitologias e objetos de uso diário. Atualmente, há 88 delas distribuídas por todo o céu e reconhecidas pela União Astronômica Internacional (I.A.U.), com limites perfeitamente determinados. Em geral, as estrelas de uma constelação não estão ligadas fisicamente.
  13. 13. Estrelas NOMENCLATURA DE BAYER: em 1603, o astrônomo Johannes Bayer idealizou uma nomenclatura para as estrelas pertencentes a uma constelação. À estrela mais brilhante da constelação atribuiu o nome da primeira letra do alfabeto grego (alpha); à segunda em brilho, o nome da segunda letra (beta); à terceira, gamma, à quarta, delta e assim sucessivamente.
  14. 14. Estrelas Há exceções, como no caso da constelação de Ursa Major, entre outras. A antiga e enorme constelação austral de Argo Navis foi desmembrada em três constelações menores: Carina, Puppis e Vela, após a idealização da nomenclatura de Bayer. Com isso, nestas três constelações, nota-se a ausência de letras gregas (por exemplo, Puppis e Vela não possuem alphas).
  15. 15. Estrelas Posteriormente, surgiram outras maneiras de se designar as estrelas baseadas, principalmente, no sistema numérico. Nos atuais catálogos estelares, utilizados nos grandes observatórios, as estrelas recebem designações mais complexas, envolvendo, principalmente, suas coordenadas astronômicas.
  16. 16. Magnitude aparente MAGNITUDE APARENTE: é um número associado ao brilho que um astro exibe no céu. Tal como a antiga escala de grandezas, a de magnitudes aparentes é inversamente proporcional ao brilho: quanto maior o brilho de um astro, menor é o valor de sua magnitude aparente e vice-versa.
  17. 17. Zodíaco O ZODÍACO: faixa do céu limitada por dois paralelos de latitude celeste: um a 8o ao norte e outro a 8o ao sul da Eclíptica, por onde passam sempre o Sol, a Lua e os planetas. A linha central do zodíaco representa a trajetória do Sol, em seu movimento aparente e anual, em torno da Terra.
  18. 18. Zodíaco A única importância do Zodíaco provém do seguinte fato: sobre ele estão o Sol, a Lua e a quase totalidade dos planetas. Inúmeras constelações (24 no total) estão localizadas na faixa zodiacal: algumas totalmente inclusas, outras em parte.
  19. 19. Constelações Zodiacais Destacam-se 13 que são atravessadas pela Eclíptica e, portanto, pelo Sol ao longo do seu movimento aparente e anual: Capricornus, Aquarius, Pisces, Aries, Taurus, Gemini, Cancer, Leo, Virgo, Libra, Scorpius, Ophiuchus e Sagittarius
  20. 20. Constelações Zodiacais Capricornus: Cap Aquarius: Aqr Pisces: Psc Aries: Ari Taurus: Tau Gemini: Gem Cancer: Cnc Leo: Leo Virgo: Vir Libra: Lib Scorpius: Sco Ophiuchus: Oph Sagittarius: Sgr Destacam-se 13 que são atravessadas pela Eclíptica e, portanto, pelo Sol ao longo do seu movimento aparente e anual:
  21. 21. Movimento próprio dos planetas Visão geocêntricaVisão heliocêntrica movimento de rotação da Terra sentido direto DE OESTE PARA LESTE impressão que a Terra está fixa impressão que o céu gira em sentido contrário A MAIOR PARTE DOS ASTROS NASCE NO HORIZONTE LESTE E SE PÕE NO HORIZONTE OESTE.
  22. 22. Movimento próprio dos planetas Quando observados da Terra: - os planetas mais distantes, em relação a Terra, demoram mais tempo para sair de uma determinada constelação zodiacal. - as estrelas parecem estarem fixas se comparadas com os movimentos diários dos planetas Movimento anual dos planetas
  23. 23. Stellarium e os planetas
  24. 24. Stellarium e os planetas www.stellarium.org/ Para saber como instalar o Stellarium no seu PC, celular ou tablet acesse: http://pt.slideshare.net/Planetario_Johannes_ Kepler/stellarium-v1
  25. 25. Stellarium e os planetas Usando o e localizando os planetas no céu.
  26. 26. Configurações planetárias As posições relativas do Sol, da Terra e de um planeta definem o que chamamos de Configuração Planetária. Algumas dessas configurações recebem nomes particulares.
  27. 27. Configurações planetárias Mercúrio Vênus Terra Marte Júpiter Saturno Urano Netuno Internos ou Terrestres Externos ou Jovianos Inferiores ou Interiores Superiores ou Exteriores Observacional Formação
  28. 28. Configurações planetárias Embora presentes na literatura, os termos inferiores , interiores , terrestres, superiores , exteriores, jovianos, gigantes, sólidos, gasosos, gelados não são termos oficializados pela União Astronômica Internacional.
  29. 29. Configurações planetárias Planetas Inferiores (I)
  30. 30. Configurações planetárias Conjunção Para um planeta inferior (I), quando ele estiver sobre a reta que une o Sol (S) e a Terra (T) dizemos que está em conjunção.
  31. 31. Configurações planetárias i) Caso ele esteja entre a Terra e o Sol (T I1 S) chamamos de Conjunção Inferior; S T I1 Oeste
  32. 32. Configurações planetárias i) Caso ele esteja entre a Terra e o Sol (T I1 S) chamamos de Conjunção Inferior; 16 de outubro de 2014 17h40min - Mercúrio em conjunção inferior É possível de ser observado? Não é possível de ser observado!!!
  33. 33. Configurações planetárias ii) Caso ele esteja além do Sol (T S I3) chamamos de Conjunção Superior. S T I3 Oeste
  34. 34. Configurações planetárias ii) Caso ele esteja além do Sol (T S I3) chamamos de Conjunção Superior. 25 de outubro de 2014 4h30min - Vênus em conjunção superior É possível de ser observado? Não é possível de ser observado!!!
  35. 35. Configurações planetárias Elongação máxima Conforme o planeta inferior vai se movendo em torno do Sol, a distância angular entre o planeta e o Sol vai se modificando quando vista da Terra. Quando tal distância angular atinge seu valor máximo dizemos que o planeta está em elongação máxima.
  36. 36. Configurações planetárias i) Caso a elongação máxima se dê a oeste do Sol, temos a Elongação Máxima Ocidental (I2). Nesse caso, o planeta é visível antes do nascer do Sol no horizonte leste. S T I2 Oeste
  37. 37. Configurações planetárias i) Caso a elongação máxima se dê a oeste do Sol, temos a Elongação Máxima Ocidental (I2). Nesse caso, o planeta é visível antes do nascer do Sol no horizonte leste. 01 de novembro de 2014 09h38min - Mercúrio em máxima elongação a oeste. É possível de ser observado? Não é possível de ser observado!!!
  38. 38. Configurações planetárias 01 de novembro de 2014 09h38min - Mercúrio em máxima elongação a oeste. Como fazer para observar? Antecipe ou adie sua observação para o amanhecer. (No caso específico ~5h) Lembre-se: o planeta é visível antes do nascer do Sol no horizonte leste.
  39. 39. Configurações planetárias ii) Caso a elongação máxima se dê a leste do Sol, temos a Elongação Máxima Oriental (I4). Nesse caso, o planeta é visível logo após o pôr do Sol no horizonte oeste. OesteS T I4
  40. 40. Configurações planetárias ii) Caso a elongação máxima se dê a leste do Sol, temos a Elongação Máxima Oriental (I4). Nesse caso, o planeta é visível logo após o pôr do Sol no horizonte oeste. 21 de setembro de 2014 19h09min - Mercúrio em máxima elongação a leste. É possível de ser observado? Não é possível de ser observado!!!
  41. 41. Configurações planetárias As elongações, quando ocorrem, são consideradas as melhores épocas de observação de Mercúrio e Vênus à vista desarmada. A máxima elongação de Mercúrio é de 29º e de Vênus é de 49º.
  42. 42. Configurações planetárias Considerações sobre Mercúrio e Vênus: 1- Ambos os planetas possuem fases, que só podem ser observadas com auxílio de telescópio. Oeste T S
  43. 43. Configurações planetárias 2- Esses planetas só podem ser observados, a olho nu, no amanhecer ou anoitecer;
  44. 44. Configurações planetárias Planetas Superiores (E)
  45. 45. Configurações planetárias Oposição Caso a Terra esteja entre o Sol e o planeta (S T E1), dizemos que planeta está em Oposição. S T E1 Oeste
  46. 46. Configurações planetárias Oposição Caso a Terra esteja entre o Sol e o planeta (S T E1), dizemos que planeta está em Oposição. 06 de fevereiro de 2015 15h19min - Júpiter em oposição. É possível de ser observado? Não é possível de ser observado!!! Espere anoitecer...
  47. 47. Configurações planetárias Um planeta em oposição: - assim que o Sol se põe (horizonte oeste) esse planeta nasce (horizonte leste); - o planeta cruza o meridiano à meia-noite; - assim que o Sol se nasce (horizonte leste) ocorre o ocaso do planeta (horizonte oeste); Quando um planeta superior está em oposição, ele está próximo da Terra e numa posição favorável para sua observação (~12h).
  48. 48. Configurações planetárias Conjunção Caso o Sol esteja entre a Terra e o planeta (S T E3), dizemos que planeta está em Conjunção. S T E3 Oeste
  49. 49. Configurações planetárias Conjunção Caso o Sol esteja entre a Terra e o planeta (S T E3), dizemos que planeta está em Conjunção. 18 de novembro de 2014 05h49min - Saturno em conjunção. É possível de ser observado? Não é possível de ser observado!!!
  50. 50. Configurações planetárias Quadratura A quadratura ocorre quando o ângulo entre o planeta e o Sol, vistos da Terra, é de 90º. Temos os seguintes casos:
  51. 51. Configurações planetárias i) Se o planeta (E2) estiver à oeste do Sol dizemos que a quadratura é ocidental. S T E2 Oeste
  52. 52. Configurações planetárias i) Se o planeta (E2) estiver à oeste do Sol dizemos que a quadratura é ocidental. 09 de agosto de 2014 12h09min - Saturno em conjunção. É possível de ser observado? Não é possível de ser observado!!! Adie sua observação.
  53. 53. Configurações planetárias ii) Se o planeta (E4) estiver à leste do Sol dizemos que a quadratura é oriental. OesteS TE4
  54. 54. Configurações planetárias ii) Se o planeta (E4) estiver à leste do Sol dizemos que a quadratura é oriental. 23 de fevereiro de 2015 10h55min - Saturno em conjunção. É possível de ser observado? Não é possível de ser observado!!! Pense - Adie ou antecipe sua observação?
  55. 55. Configurações planetárias T I1 Conjunção Inferior I3 Conjunção Superior I4 Elongação Máxima Oriental Elongação Máxima Ocidental I2 Recordando... S Oeste
  56. 56. Configurações planetárias Oposição E1 Quadratura Oriental E4 Conjunção E3 Quadratura Ocidental E2 Recordando... S T
  57. 57. Configurações planetárias Outras observações interessantes: Conjunção planetária: quando dois ou mais planetas possuem a mesma ascensão reta ou longitude eclíptica. 25 de agosto de 2014 16h29min - Saturno e Marte em conjunção. Marte 3.4oS de Saturno
  58. 58. Configurações planetárias Outras observações interessantes: Aproximação de planetas com estrelas brilhantes. 20 de setembro de 2014 17h13min - Mercúrio próximo de Spica.
  59. 59. Configurações planetárias Outras observações interessantes: Aproximação da Lua com planetas Noite de hoje com movimento anual acompanhando o movimento aparente da Lua.
  60. 60. Configurações planetárias Outras observações interessantes: Ocultação da Lua com planetas. 05-06 de julho de 2014 Ocultação de Marte pela Lua 08 de julho de 2014 Ocultação de Saturno pela Lua
  61. 61. Configurações planetárias
  62. 62. Configurações planetárias
  63. 63. Configurações planetárias Salvador Latitude: -12° 58' 16'' Longitude: -38° 30' 39''
  64. 64. Configurações planetárias Outras observações interessantes, com telescópio: Acompanhamento dos anéis de Saturno; Movimento das Luas de Júpiter; Trânsito de Vênus e Mercúrio pelo Sol.
  65. 65. Configurações planetárias Vamos observar a LAÇADA de Marte... Visão geocêntrica TIME 2009/09/01 10:00
  66. 66. Configurações planetárias Laçada Os planetas podem, aparentemente, mudar de sentido de seu movimento entre as estrelas. A esse evento chamamos de laçada. Para tanto: 1- Visto da Terra, ao contrário das estrelas, os planetas possuem um movimento de oeste para leste. Esse movimento é chamado de movimento direto. TIME 2009/09/01 10:00
  67. 67. Configurações planetárias 2- O momento que o planeta parece ficar parado no céu, se comparado com as estrelas, dizemos que o planeta está estacionário. 3- Com o avançar dos dias, o planeta parece simplesmente voltar, realizando o que chamamos de movimento retrógrado. Dessa forma, podemos observar o planeta caminhando de leste para oeste. TIME 2009/09/01 10:00
  68. 68. Configurações planetárias 4- Passados os dias, novamente o planeta parece ficar parado no céu, em relação às estrelas ao fundo. O planeta está estacionário. 5- Por fim, retorna o seu movimento direto, de oeste para leste. As posições correspondentes ao planeta estacionário damos o nome de estações - não confundir com as estações do ano! - TIME 2009/09/01 10:00
  69. 69. Configurações planetárias
  70. 70. Configurações planetárias Tipos de laçadas de Marte
  71. 71. Configurações planetárias Vamos observar o movimento anual dos planetas e suas LAÇADAS
  72. 72. Observação de satélites artificiais
  73. 73. Observação de satélites artificiais Foto: Marcos Calil - ISS - 27/12/2007 - 19h55min
  74. 74. Observação de satélites artificiais Foto: Marcos Calil - ISS - 27/12/2007 - 19h55min
  75. 75. Observação de satélites artificiais Foto: Marcos Calil - ISS - 27/12/2007 - 19h55min
  76. 76. Observação de satélites artificiais www.heavens-above.com
  77. 77. Observação de satélites artificiais Para ter mais profundidade no assunto acesse: http://pt.slideshare.net/marcoscalil/obs- satelites-marcos-calil
  78. 78. Observação de satélites artificiais FIM???

×