Projeto: Acolhida na Colônia no Estado de
Santa Catarina(BRASIL): Um território de
identidade sob a ótica dos princípios d...
Contexto
CONTEXTUALIZAÇAO GERAL:
• o surgimento de consórcios intermunicipais, as
experiências em cooperativismo privado, ...
O PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL EM PROL
DE UM DESENVOLVIMENTO SUSTENTAVEL
• Processo de desenvolvimento regional;
•...
OS PRINCIPIOS DE SUSTENTABILIDADE
Christopher Alexander – Arquiteto Austríaco que
vive há mais de 50 anos nos USA e que em...
O PROEJTO ACOLHIDA NA COLONIA: UM TERRITÓRIO DE
IDENTIDADE
Início: Território das Encostas da Serra Geral
Marco inicial:
-...
Início: Território das Encostas da Serra Geral
INICIO DO PROJETO - 1996
1999: Passam a ser a primeira associação a integra...
Princípios da Acolhida na Colônia
- Produção alternativa/agroecologia;
- Utilização de produtos locais (da
agricultura fam...
Princípios da Acolhida na Colônia
- Respeito ao Caderno de Normas;
- Manutenção da cultura local e do
patrimônio natural;
...
Metodologia de trabalho / planejamento
- Capacitação de multiplicadores;
- Sensibilização dos envolvidos (lideranças,
agri...
Produtos e serviços oferecidos
Atividades realizadas
• Diagnósticos Participativos;
Atividades realizadas
• Almoços coloniais/Café na colônia:
Atividades realizadas
• Dias de campo/ Capacitações:
Atividades realizadas
• Visitas técnicas:
Atividades realizadas
• Eventos locais:
Principais resultados obtidos
• Ganhos para a comunidade local (infra-estrutura);
• Geração de emprego e renda (especialme...
3. INTERPENETRAÇÃO CAMPO-CIDADE** (city country fingers)
Problema/Contexto: o padrão defende que a urbanização desordenada...
4. VALES AGRÍCOLAS* (agricultural valleys)
Problema/Contexto: o padrão diz que a melhor terra para a agricultura costuma s...
6. CIDADES RURAIS* (country towns)
Problema/Contexto: o padrão diz que a cidade grande é um imã, atrativo de pessoas.
Expl...
177. HORTA* (vegetable garden)
Problema/Contexto: o padrão defende que, em uma cidade saudável, cada família
pode cultivar...
Recomendações ao Projeto
60. PRAÇAS E HORTAS COMUNITÁRIAS
Problema/Contexto: Projetar rede de espaços abertos (praças e ho...
64. INTEGRAÇAO DAS AGUAS
Problema/Contexto: Em função das inúmeras ocorrências em vários municípios
catarinenses com enxur...
CONCLUSÕES
•Projeto de âmbito regional com a inclusão de diversos municípios na proposta
– TURISMO RURAL.
•Agroturismo com...
OBRIGADA PELAATENÇÃO
PARABÉNS AOS ORGANIZADORES DO EVENTO
Referências do autor/apresentador:
Márcia Regina Sartori Damo – ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

12.3.13 #2 marcia damo

209 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
209
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

12.3.13 #2 marcia damo

  1. 1. Projeto: Acolhida na Colônia no Estado de Santa Catarina(BRASIL): Um território de identidade sob a ótica dos princípios da sustentabilidade Marcia Damo, Msc Universidade Federal de Santa Catarina – Brasil – mdamo@hotmail.com Marinês da Conceição Walkowski, Msc Universidade Federal de Santa Catarina – Brasil marinesw@yahoo.com.br Prof. Dr. Carlos Loch Universidade Federal de Santa Catarina – Carlos.loch@ufsc.br
  2. 2. Contexto CONTEXTUALIZAÇAO GERAL: • o surgimento de consórcios intermunicipais, as experiências em cooperativismo privado, o conceito de mesorregiões, os territórios rurais implementados pelo Governo Estadual e Federal; • a rede de relações sociais são fatores imprescindíveis para a sustentabilidade local ; • As novas funções do meio rural brasileiro. • O desenvolvimento regional, atualmente, alicerça-se em diferentes modelos e fatores que geram práticas e dinâmicas distintas. • Endogenia;
  3. 3. O PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL EM PROL DE UM DESENVOLVIMENTO SUSTENTAVEL • Processo de desenvolvimento regional; • Sistemas produtivos regionais. • O turismo no espaço rural e a novas funções: multifuncionalidade e pluriatividade • O conceito de sustentabilidade se consolidou no final do século XX e está relacionado à evolução da consciência mundial com o meio ambiente – Agenda Nosso futuro Comum e ECO 92 e Rio + 20. • A linguagem de padrões de Christopher Alexander
  4. 4. OS PRINCIPIOS DE SUSTENTABILIDADE Christopher Alexander – Arquiteto Austríaco que vive há mais de 50 anos nos USA e que em 1997 lançou o livro Uma Linguagem de Padrões que se apresenta como uma fonte rica de conhecimentos acerca de como fazer bons lugares. Estes padrões propostos atingem diversas escalas, do global ao particular. Os 253 patterns adotados por Alexander passaram por um período longo de experimentação e observações. São propostas importantes em relação a princípios embasadores de propostas de sustentabilidade.
  5. 5. O PROEJTO ACOLHIDA NA COLONIA: UM TERRITÓRIO DE IDENTIDADE Início: Território das Encostas da Serra Geral Marco inicial: - Apoio da Accueil Paysan – associação francesa de agroturismo - Valorização da agricultura familiar gerando, através do turismo, melhores condições de vida para a população.
  6. 6. Início: Território das Encostas da Serra Geral INICIO DO PROJETO - 1996 1999: Passam a ser a primeira associação a integrar a rede na América Latina e hoje é a maior e mais organizada “filial” fora da França. Accueil Paysan – nasceu em 1987 depois reflexões com os agricultores da região de Rhône-Alpes para uma reconversão da agricultura familiar com uma produção agrícola integrada, respeitasse as pessoas e pensasse no desenvolvimento harmônico do território. As propriedades oferecem: •Hospedagem •Alimentação •Atividades de lazer e educação •Venda de produtos, entre outras Ao todo são 27 municípios e 180 famílias envolvidas A construção do território e a inserção da agricultura familiar A construção do arranjo institucional
  7. 7. Princípios da Acolhida na Colônia - Produção alternativa/agroecologia; - Utilização de produtos locais (da agricultura familiar); - Preço justo e transparente;
  8. 8. Princípios da Acolhida na Colônia - Respeito ao Caderno de Normas; - Manutenção da cultura local e do patrimônio natural; - Serviços planejados e executados pelos agricultores.
  9. 9. Metodologia de trabalho / planejamento - Capacitação de multiplicadores; - Sensibilização dos envolvidos (lideranças, agricultores, poder público...); - Diagnósticos participativos; - Validação pelo comitê de verificação; - Formatação de circuitos complementares.
  10. 10. Produtos e serviços oferecidos
  11. 11. Atividades realizadas • Diagnósticos Participativos;
  12. 12. Atividades realizadas • Almoços coloniais/Café na colônia:
  13. 13. Atividades realizadas • Dias de campo/ Capacitações:
  14. 14. Atividades realizadas • Visitas técnicas:
  15. 15. Atividades realizadas • Eventos locais:
  16. 16. Principais resultados obtidos • Ganhos para a comunidade local (infra-estrutura); • Geração de emprego e renda (especialmente para jovens e mulheres); • Revitalização do meio rural (paisagismo; arquitetura; eventos, etc); • Resgate da auto-estima dos agricultores; • Melhoria da qualidade dos produtos locais; • Reconhecimento e apoio do poder público (local, estadual e nacional).
  17. 17. 3. INTERPENETRAÇÃO CAMPO-CIDADE** (city country fingers) Problema/Contexto: o padrão defende que a urbanização desordenada e contínua destrói a vida e torna as cidades insuportáveis. Reconhece que as pessoas se sentem bem quando em contato com o campo. Contudo, uma boa cidade permite uma grande densidade de interações entre pessoas e trabalho e entre diferentes modos de vida. Esta interação deve ser contínua, sem interrupções. Recomenda que se mantenham entrelaçados as faixas de solo urbano e rural, entrelaçando campo e cidade. Este padrão está relacionado ao equilíbrio – área ocupada e área livre. Reconhece a importância das relações contínuas, ao mesmo tempo em que valoriza áreas verdes. Projeto Acolhida: Aprimorar as relações entre campo e cidades inserindo estratégias de desenvolvimento nos planos diretores municipais. Desenvolver estratégias de comercialização e divulgação para atrair cada vez mais turistas dos meios urbanos, pois cada vez mais pessoas buscam o meio rural como fuga dos grandes centros e do stress diário. PADROES DE CHRISTOPHER ALEXANDER
  18. 18. 4. VALES AGRÍCOLAS* (agricultural valleys) Problema/Contexto: o padrão diz que a melhor terra para a agricultura costuma ser também a melhor para a moradia. No entanto, explica que sua quantidade é limitada e uma vez destruída, demora séculos para ser recuperada. Recomenda que se preservem os vales agrícolas, como terra de cultivo, e se proteja estes terrenos de qualquer urbanização, que destrua ou ponha em risco a fertilidade do solo. Projeto acolhida: Já utiliza estes princípios como norteadores da estratégia implementada.Neste sentido, a partir dos princípios do agroturismo e do associativismo que a Acolhida propõe, visa auxiliar na permanência do agricultor no campo.
  19. 19. 6. CIDADES RURAIS* (country towns) Problema/Contexto: o padrão diz que a cidade grande é um imã, atrativo de pessoas. Explica que há migração massiva em direção às cidades, em busca, não só de trabalho, mas também em busca de possibilidades de informação, lazer, cultura, entre outros. Recomenda se que incentivem formas de manter as pessoas em seus lugares, com atividades industriais/comerciais locais, de modo que estas cidades não sejam dormitórios, para as pessoas que trabalham em outros lugares, mas cidades reais. Este padrão esta relacionado a formas de incentivar o desenvolvimento econômico local. Contribui com estratégias para estimular a formação de comércio e indústrias que ofereçam aos moradores alternativas de emprego, evitando que estes se desloquem para outros locais, em busca de empregos ou para atender necessidades por serviços; contribui para aumentar a prosperidade da localidade. Projeto acolhida: Este principio é fundamental, já que toda a estratégia está embasada na criação de condições de geração de emprego e renda, visando minimizar o crescente êxodo rural das cidades de pequeno porte aos grandes centros. Neste sentido, muitas famílias têm se mantido por meio da criação de agroindústrias dos mais variados produtos (cachaça, compotas, mel, embutidos em geral), além da geração de empregos para os filhos de agricultores que acabam assumindo algumas atividades como guias locais em trilhas, cachoeiras, cavalgadas e por meio da venda do artesanato.
  20. 20. 177. HORTA* (vegetable garden) Problema/Contexto: o padrão defende que, em uma cidade saudável, cada família pode cultivar as verduras necessárias para seu sustento. Explica serem os legumes e verduras os alimentos mais básicos. São os únicos capazes de sustentar, sozinhos, a vida humana; em um mundo ecologicamente equilibrado, o homem tem que alcançar uma relação equilibrada com sua alimentação diária. Recomenda que se reserve um pedaço de terra, em cada jardim particular ou em terrenos comunitários, para serem destinados à horta. Este padrão está relacionado à importância do caráter útil dos jardins, do paisagismo produtivo, tanto público, como privados. Pode contribuir para estreitar laços de relacionamento na vizinhança. Projeto acolhida: Este principio é amplamente trabalhado nas capacitações e no caderno de normas, onde cada família busca diversificar sua produção e estabelecer parcerias com outras famílias por meio da troca e compra de produtos. Esta iniciativa possibilita que muitas famílias escoem seus produtos diretamente ao turista ou na própria comunidade.
  21. 21. Recomendações ao Projeto 60. PRAÇAS E HORTAS COMUNITÁRIAS Problema/Contexto: Projetar rede de espaços abertos (praças e hortas comunitárias) separados por uma distância de até 220 metros, de forma que possam ser acessados, de qualquer ponto da cidade, a partir de uma caminhada de até três minutos (ALEXANDER, 1977). As novas praças devem ter uma área mínima de 5.000 m² e o comprimento mais estreito, de no mínimo 45m, pois, segundo Alexander (1977), tais dimensões são as mínimas necessárias para que uma pessoa se sinta em contato com a natureza e distante da atribulação da cidade. 70. PAISAGISMO PRODUTIVO Problema/Contexto: Propor paisagismo produtivo (hortas e pomares) no entorno das áreas construídas; Implantar pequenos pomares de árvores frutíferas, em jardins e em espaços públicos ao longo de caminhos e ruas, nos parques, nos bairros onde existem grupos bem estabelecidos que podem cuidar por si próprios das árvores e da colheita dos frutos.
  22. 22. 64. INTEGRAÇAO DAS AGUAS Problema/Contexto: Em função das inúmeras ocorrências em vários municípios catarinenses com enxurradas é importante se promover o ciclo natural de integração das águas pelo território, conforme padrão 64 proposto por Alexander (1977) - As estradas quando existirem devem estar perpendiculares ao rio e córregos da região. 25 – PERMEABILIDADE DO SOLO Problema/Contexto: Nas margens de rios e córregos além das áreas de preservação permanente estabelecida no código florestal e plano diretor é importante uma margem que onde se utilize pavimentos permeáveis com acessibilidade universal.
  23. 23. CONCLUSÕES •Projeto de âmbito regional com a inclusão de diversos municípios na proposta – TURISMO RURAL. •Agroturismo como nova oportunidade de renda aos agricultores por vezes marginalizados do processo de desenvolvimento econômico. •Padrões de Alexander como um referencial teórico importante. •A inter-relação de princípios e a adoção de uma visão estratégica de intervenção, integrada regionalmente, de forma sistêmica e holística podem potencializar resultados do projeto. •Exercício se mostrou eficaz para implementação de princípios de sustentabilidade no contexto urbano e rural.
  24. 24. OBRIGADA PELAATENÇÃO PARABÉNS AOS ORGANIZADORES DO EVENTO Referências do autor/apresentador: Márcia Regina Sartori Damo – mdamo@hotmail.com Mestre, Arquiteta e Doutoranda em Engenharia Civil/ Cadastro Técnico e Gestão Territorial Universidade Federal de Santa Catarina - BRASIL Universidade Nova de Lisboa – PORTUGAL(Doutorado Sanduiche – orientaçao: Prof. Rui Pedro Juliao)

×