SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 7
Baixar para ler offline
Página 1 de 7
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL
SUPERIOR
DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL – DEB
EDITAL Nº 02/2009 – CAPES/DEB
PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA – PIBID
Detalhamento de SUBPROJETO (Licenciatura)
1. Subprojeto de licenciatura em: Letras-Língua Portuguesa
2. Número de bolsistas de iniciação à
docência participantes do subprojeto
(de 10 até 24):
3. Número de supervisores participantes do subprojeto:
20 bolsistas 04 supervisores
3. Coordenador de área do Subprojeto:
Nome: Profa. Dra. Lúcia de Fátima Santos CPF: 385.124.674-87
Departamento/Curso/Unidade: Faculdade de Letras (FALE)
Endereço completo: Residencial Carajás II, Qd. E, 35 Serraria, Maceió, AL
CEP: 57.046-700
Telefone: DDD ( 82 ) 3328.7278 e 9992.7854
E-mail: @hotmail.com
Link para o Currículo Lattes: ://lattes.cnpq.br/3235342037177115
Página 2 de 7
4. Plano de trabalho
Diferentes trabalhos que discutem questões relacionadas à formação inicial de professores de Língua
Portuguesa evidenciam a necessidade de redirecionamentos na formação desses professores (cf.
KLEIMAN (2001), KEIMAN & MATÊNCIO (2005), OLIVEIRA (2001 e 2006), SANTOS (2002 e
2007), entre outros). Nesse sentido, o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID)
consiste em uma importante iniciativa de efetivação de respostas a dificuldades apontadas nesses
trabalhos de pesquisa, uma vez que, entre seus objetivos, incluem-se a elevação da "qualidade das ações
acadêmicas voltadas à formação inicial de professores dos cursos de licenciatura das instituições federais
de educação superior" e a “integração da educação superior com a educação básica”, objetivando
incentivar a carreira docente e contribuir para a melhoria da qualidade da escola pública” (Edital
Capes/DEB, p.3). Em consonância com os objetivos desse Programa, este subprojeto, intitulado "A
formação inicial dos professores de Língua Portuguesa em contextos de leitura e produção de
textos," tem como finalidade elaborar propostas acadêmicas que visem a mudanças na formação inicial
desses professores em relação ao ensino da leitura e produção de textos de modo integrado com as
práticas pedagógicas da educação básica. Também busca-se refletir sobre como os futuros professores
tornam-se leitores e produtores relativamente autônomos (cf. ZOZZOLI, 1999, 2002, 2006), bem
como orientam práticas de leitura e escrita com esse intuito na realidade local das escolas da educação
básica. Desse modo, as práticas de letramento, realizadas nas escolas onde será desenvolvido este
subprojeto, serão consideradas tanto como objeto formação quanto de ensino e pesquisa. Para efetivação
desse plano, este subprojeto terá a colaboração de professores da Faculdade de Letras (FALE) e de
alunos do Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística (PPGLL). Visando à integração entre
áreas do conhecimento, este projeto contará também com a colaboração de professores dos cursos de
Dança, Música e Teatro.
Os bolsistas terão oportunidade de vivenciar a proposta defendida neste subprojeto através do
desenvolvimento do seguinte plano de trabalho:
1. Pesquisa, leitura e discussão do referencial teórico-metodológico que fundamenta o subprojeto;
2. Descrição minuciosa da realidade das escolas conveniadas sobre as práticas de leitura e escrita dos
alunos;
3. Análise dos dados obtidos sobre a realidade das escolas;
4. Acompanhamento e registro em diário de campo das aulas de Língua Portuguesa;
5. Participação em oficinas de leitura e produção de textos, integradas com as atividades de música,
dança e teatro;
6. Participação na elaboração de material didático e planejamento das aulas com os professores, de
acordo com o que está previsto no projeto político-pedagógico das escolas;
7. Colaboração na criação de um circuito de leitura e produção de textos de diferentes gêneros
discursivos nas escolas;
8. Coordenação do empréstimo de livros do circuito de leitura;
Página 3 de 7
9. Elaboração de relatórios e artigos sobre as experiências vivenciadas no subprojeto;
10. Apresentação dos resultados do subprojeto nas escolas e na universidade, como também em eventos
da área de Língua Portuguesa.
5. Nome e endereço das escolas da rede
pública de Educação Básica (enumerar
todas as participantes do subprojeto
institucional)
Nº de alunos matriculados
na escola considerando
apenas o Nível de
Licenciatura1
Último IDEB
(quando houver)
Nome
Escola Estadual Professor Rosalvo Lôbo
2005 – 2,3 / 2008 – 3,2
Endereço
Av Castelo Branco, S/N – Jatiuca –
Maceió/AL
Nome
Escola Estadual Ovídio Edgar
2005 – 2,8 / 2008 – 2,7
Endereço
Rua José Lobo de Medeiros, s/n – Tabuleiro
dos Martins – Maceió-AL
Nome
Escola Estadual Professora Margarez
Maria Santos Lacet
2005 – 2,5 / 2008 – 2,4
Endereço
Rua Santo Antonio, S/N - Tabuleiro dos
Martins – Maceió/AL
Nome
Escola Estadual Moreira e Silva
2005- 1,8 / 2008 – 2,8
Endereço
Avenida Fernandes Lima, s/n – Farol –
Maceió/AL
*Inserir linhas de acordo com a quantidade de
escolas.
6. Ações Previstas
• Seleção dos bolsistas;
• Sistematização e análise dos dados sobre a realidade das escolas;
1
Para efeito deste Edital, são três os níveis de licenciatura aplicáveis: (a) ensino médio, (b) ensino
fundamental e (c) complementar
Página 4 de 7
• Reunião entre coordenadora, professores colaboradores, supervisores, professores das escolas e
bolsistas para planejamento e discussão sobre atividades que serão desenvolvidas nas escolas
conveniadas;
• Reuniões sistemáticas com todos os sujeitos envolvidos com a pesquisa (professores das escolas,
supervisores, bolsistas, coordenadora e professores colaboradores) para planejamento de
atividades e avaliação do processo;
• Realização de oficinas e seminários sobre questões teórico-metodológicas relacionadas com os
temas do projeto;
• Realização de intervenções pedagógicas inovadoras através de atividades planejadas com a
coordenadora, bolsistas, professores e alunos dos cursos de Dança, Música e Teatro, supervisores
e professores das escolas;
• Implantação de ações nas aulas de Língua Portuguesa com o objetivo de integrar teoria e prática;
• Produção de material didático para utilização nas aulas;
• Levantamento dos recursos da tecnologia da informação e da comunicação disponíveis nas
escolas que possam ser utilizados nas aulas;
• Produção de artigos com análise de dados das experiências vivenciadas no subprojeto;
• Realização de seminários para divulgação nas escolas e na universidade das ações desenvolvidas
neste subprojeto.
7. Resultados Pretendidos
1. Integração da formação inicial dos professores com a educação básica do sistema público;
2. Melhoria do ensino de Língua Portuguesa na educação básica;
3. Constituição dos futuros professores como leitores e produtores autônomos;
4. Melhoria da qualidade das ações acadêmicas na formação dos futuros professores de Língua
Portuguesa;
5. Integração entre as áreas de conhecimento nos cursos de licenciatura da universidade e também
entre as disciplinas da educação básica.
8. Cronograma específico deste subprojeto
Atividade Mês de início Mês de conclusão
Levantamento e análise dados sobre a realidade das
escolas conveniadas
março/10 junho/10
Estudo e discussão sobre o referencial teórico-
metodológico
junho/10 dezembro/11
Planejamento e execução de atividades nas escolas agosto/10 fevereiro/11
Elaboração de relatório e socialização dos resultados
nas escolas, na universidade e em eventos da área de
Língua Portuguesa
dezembro/11 março/12
9. Previsão das ações que serão implementadas com a verba de custeio
• Elaboração de material didático para o ensino de Língua Portuguesa
Página 5 de 7
• Organização e execução de oficinas didáticas
• Participação em congressos acadêmicos
• Promoção de aulas de campo
10. Outras informações relevantes (quando aplicável)
Justificativa
A ênfase dada neste subprojeto à formação dos futuros professores como leitores e produtores de
textos com relativa autonomia fundamenta-se em uma visão de linguagem como interação, conforme as
reflexões de Bakhtin (1992, 1997). Nesse sentido, leitura e produção são concebidas como processos
dialógicos, construídos por sujeitos ativos, em condições sócio-históricas determinadas. Sob essa
perspectiva, os textos lidos e produzidos nas aulas de Língua Portuguesa jamais terão meramente um
caráter avaliativo, mas constituirão espaços de interlocução entre professores e alunos. Para que práticas
com esse propósito sejam efetivadas, pressupõe-se que o professor assuma também a condição de
pesquisador. Somente observando e refletindo sobre a sua prática, os professores terão condições de
propor alternativas teórico-metodológicas do lugar de sujeito ativo. Posicionando-se desse lugar,
acredita-se que esses professores orientarão práticas de leitura e produção que incentivem a formação de
leitores e produtores autônomos.
Nesse sentido, a proposta do PIBID de motivar a iniciação à docência trará benefícios para as práticas
de ensino no âmbito da universidade, como também para a prática dos professores da educação básica.
Com as alterações motivadas por esse Programa para a melhoria na formação dos futuros professores,
haverá, consequentemente, benefícios na formação dos alunos desses professores. Outro dado relevante
desse Programa é incentivar o envolvimento dos professores acerca da reflexão de dados que partam de
dentro da sala de aula, na realidade de cada escola. Essa, inclusive, é uma das orientações básicas das
investigações sobre ensino e aprendizagem de línguas. Como lembra Moita Lopes (1996, p.165): “...
somente a compreensão do que ocorre na sala de aula pode produzir conhecimento, fundamentado em
dados sobre como o aluno aprende, e o professor ensina.” Nesse sentido, o projeto de formação de
professores aqui proposto vem também suprir uma lacuna importante sobre a articulação efetiva da
educação superior com a educação básica.
Metodologia
De modo correlacionado com os objetivos do PIBID de “proporcionar aos futuros professores
participação em experiências metodológicas e práticas docentes de caráter inovador e interdisciplinar”
(Edital Capes/DEB, p.3), todas as ações de leitura e produção de textos previstas neste subprojeto visam
a uma metodologia que conjugue teoria e prática. Assim, em todas as etapas do projeto serão adotados
procedimentos etnográficos (ERICKSON, 1985) e da pesquisa-ação (BARBIER, 2002; THIOLLENT,
2000). Tal como se espera de um projeto com esse enfoque, tem-se como propósito documentar
detalhadamente os eventos cotidianos e identificar os significados atribuídos a eles por todos os sujeitos
envolvidos no processo, na condição de participantes ou de observadores. Em sala de aula, as
singularidades dos fatos do cotidiano, no decorrer do processo de aprendizagem, permitem que professor
e alunos redimensionem o trabalho desenvolvido em busca de novas reflexões. Isso somente é possível
porque, nessa proposta de projeto, o plano de trabalho é aberto e flexível, como também são complexas
as relações nele envolvidas. Assim, a sequência entre as etapas não obedece a um princípio de rigidez,
podendo acontecer, por exemplo, de o bolsista ou o professor da disciplina apresentar a necessidade de
inserir atividades não previstas no planejamento inicial das atividades, a partir da interpretação de
Página 6 de 7
informações obtidas em uma primeira etapa do projeto.
De acordo com essas orientações metodológicas, busca-se propiciar aos bolsistas e supervisores
integrantes desta pesquisa participações em experiências de reflexão e ações inovadoras sobre a prática
docente de ensino de leitura e produção de textos de forma integrada com a realidade de cada contexto
escolar. Nesse sentido, todas as atividades realizadas no encaminhamento do projeto (leitura e discussão
de temas relacionados ao projeto, observação participante, produção de textos, oficinas, entre outras)
visam à autonomia relativa dos sujeitos envolvidos. Somente assumindo esse lugar de sujeito autônomo
é que os professores poderão propiciar um ensino que encaminhe a formação de alunos leitores e
produtores de textos reflexivos, possibilitando uma melhoria das práticas de ensino de Língua
Portuguesa na educação básica. Nesse sentido, a participação dos bolsistas neste subprojeto dará
subsídios a eles para articular teoria/prática e desenvolver orientações metodológicas importantes para a
sua formação como docente em diferentes atividades, principalmente nos seminários e oficinas.
As oficinas serão ministradas tanto pelos alunos bolsistas quanto pela coordenadora deste projeto,
professores colaboradores da FALE e dos cursos de Dança, Música e Teatro. Essas oficinas atenderão a
diferentes objetivos. Haverá oficinas para os bolsistas, professores e supervisores das escolas com o
objetivo de interferir na formação dos professores que já atuam nas escolas e dos futuros professores,
como também nos problemas identificados no processo de ensino-aprendizagem dos alunos da educação
básica.
Referências bibliográficas:
BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. 2ª ed. Traduzido por Maria Ermantina G. G. Pereira.
São Paulo: Martins Fontes, 1997.
BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e filosofia da linguagem. 6ª ed. Traduzido por Michel Lahud e Yara F.
Vieira. São Paulo: Hucitec, 1992.
ERICSON, Frederick. Qualitative methods in reserach on teaching. In: WITTROCK, M. (org.).
Handbook of research on teaching. Nova York: Macmillan, 1985.
KLEIMAN, Ângela B. & MATENCIO, Maria de Lourdes (orgs.). Letramento e formação do professor:
práticas discursivas, representações e construção do saber. Campinas: Mercado de Letras, 2005.
KLEIMAN, Ângela (org.). A formação do professor: perspectivas da Lingüística Aplicada. Campinas
(SP): Mercado de Letras, 2001.
MOITA LOPES, Luiz Paulo da. Oficina de lingüística aplicada: a natureza social e educacional dos
processos de ensino/aprendizagem de línguas. São Paulo: Mercado de Letras, 1996.
OLIVEIRA, Maria Bernadete F. de. Revisitando a formação de professores de míngua materna: teoria,
prática e construção de identidades. Linguagem em (Dis)curso, Tubarão, v.6, n. 1, p.101-117, jan.-abr.
2006.
OLIVEIRA, Maria Bernadete F. de. Os discursos da escola e a construção de processos identitários de
professoras de Língua Materna. Trabalhos de Lingüística Aplicada, Campinas, n.38, p. 19-28, jul.-
dez.2001.
SANTOS, Lúcia de Fátima. Produção de textos na universidade: em busca de atitudes ativas e táticas.
Maceió: UFAL, 2007. Tese (Doutorado em Lingüística), Faculdade de Letras, Universidade Federal de
Alagoas.
SANTOS, Lúcia de Fátima. Do aprisionamento na gaiola a uma tentativa de vôo: a relação entre leitura,
produção de textos e gramática no curso de Letras. In: ZOZZOLI, Rita (org.). Ler e produzir: discurso,
texto e formação do sujeito leitor/produtos. Maceió: EDUFAL, 2002, p. 47-57.
Página 7 de 7
THIOLLENT, Michel. Metodologia da pesquisa-ação. São Paulo: Cortez, 2000.
ZOZZOLI, Rita Maria D. Leitura e produção de textos: inter-relação teoria e prática. Leia escola,
Campina Grande, v.6, n.especial, p. 125-138, 2006.
ZOZZOLI, Rita Maria D. Atividades de reflexão gramatical na sala de aula e autonomia relativa do
sujeito. In: LEFFA, Vilson (org.). A interação na aprendizagem de línguas. Pelotas, EDUCAT, 2003, p.
27-46.
ZOZZOLI, Rita Maria D. Compreensão e produção responsivas ativas: indícios nas produções dos
alunos. In: ______(org.). Ler e produzir: discurso, texto e formação do sujeito leitor/produtos. Maceió:
EDUFAL, 2002, p. 17-45.
ZOZZOLI, Rita Maria D. O processo de constituição de uma gramática do aluno leitor e produtor de
textos: a busca da autonomia. Trabalhos em Lingüística Aplicada, Campinas (SP), n. 33, p. 7-21, jan.-
jun. 1999.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

ESTÁGIO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL-FAEPI
ESTÁGIO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL-FAEPIESTÁGIO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL-FAEPI
ESTÁGIO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL-FAEPIUFMA e UEMA
 
Eja – Formação e prática de professores - IFMA
Eja – Formação e prática de professores - IFMAEja – Formação e prática de professores - IFMA
Eja – Formação e prática de professores - IFMALeandro Marques
 
PCN de Ciencias Naturais e Biologia
PCN de Ciencias Naturais e BiologiaPCN de Ciencias Naturais e Biologia
PCN de Ciencias Naturais e BiologiaMario Amorim
 
O ;Metodo Ensino por Investigação aplicado a várias Modalidades Didáticas
O ;Metodo Ensino por Investigação aplicado a várias Modalidades DidáticasO ;Metodo Ensino por Investigação aplicado a várias Modalidades Didáticas
O ;Metodo Ensino por Investigação aplicado a várias Modalidades DidáticasRonaldo Santana
 
Gestão democrática
Gestão democráticaGestão democrática
Gestão democráticaappfoz
 
Tendências pedagogicas parte i
Tendências pedagogicas   parte iTendências pedagogicas   parte i
Tendências pedagogicas parte iappfoz
 
Projeto passo a passo : movimento, matemática e letramento.
Projeto passo a passo : movimento, matemática e letramento. Projeto passo a passo : movimento, matemática e letramento.
Projeto passo a passo : movimento, matemática e letramento. Maria Cecilia Silva
 
Engenharia Genética - Prof. Ana Paula Christ
Engenharia Genética - Prof. Ana Paula ChristEngenharia Genética - Prof. Ana Paula Christ
Engenharia Genética - Prof. Ana Paula ChristAna Paula Christ
 
Respiração celular de vegetais
Respiração celular de vegetaisRespiração celular de vegetais
Respiração celular de vegetaisLeandro Araujo
 
Noções Básicas de Sistemática Filogenética (USP/Univesp)
Noções Básicas de Sistemática Filogenética (USP/Univesp)Noções Básicas de Sistemática Filogenética (USP/Univesp)
Noções Básicas de Sistemática Filogenética (USP/Univesp)Guellity Marcel
 
01.07.21 ATPC - Eletivas conceitos.pptx
01.07.21 ATPC - Eletivas conceitos.pptx01.07.21 ATPC - Eletivas conceitos.pptx
01.07.21 ATPC - Eletivas conceitos.pptxMatheusMat2
 
Didática do ensino superior
Didática do ensino superiorDidática do ensino superior
Didática do ensino superiorMarcio Moura
 
Didática dinâmica: componente para a aprendizagem ativa
Didática dinâmica: componente para a aprendizagem ativaDidática dinâmica: componente para a aprendizagem ativa
Didática dinâmica: componente para a aprendizagem ativaRosária Nakashima
 

Mais procurados (20)

Projeto pibid
Projeto pibid Projeto pibid
Projeto pibid
 
Bioenergética
BioenergéticaBioenergética
Bioenergética
 
ESTÁGIO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL-FAEPI
ESTÁGIO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL-FAEPIESTÁGIO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL-FAEPI
ESTÁGIO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL-FAEPI
 
Eja – Formação e prática de professores - IFMA
Eja – Formação e prática de professores - IFMAEja – Formação e prática de professores - IFMA
Eja – Formação e prática de professores - IFMA
 
PCN de Ciencias Naturais e Biologia
PCN de Ciencias Naturais e BiologiaPCN de Ciencias Naturais e Biologia
PCN de Ciencias Naturais e Biologia
 
O ;Metodo Ensino por Investigação aplicado a várias Modalidades Didáticas
O ;Metodo Ensino por Investigação aplicado a várias Modalidades DidáticasO ;Metodo Ensino por Investigação aplicado a várias Modalidades Didáticas
O ;Metodo Ensino por Investigação aplicado a várias Modalidades Didáticas
 
Gestão democrática
Gestão democráticaGestão democrática
Gestão democrática
 
Tendências pedagogicas parte i
Tendências pedagogicas   parte iTendências pedagogicas   parte i
Tendências pedagogicas parte i
 
Projeto passo a passo : movimento, matemática e letramento.
Projeto passo a passo : movimento, matemática e letramento. Projeto passo a passo : movimento, matemática e letramento.
Projeto passo a passo : movimento, matemática e letramento.
 
Educação de Jovens e Adultos - Profª Dra Jaqueline Ventura
Educação de Jovens e Adultos - Profª Dra Jaqueline VenturaEducação de Jovens e Adultos - Profª Dra Jaqueline Ventura
Educação de Jovens e Adultos - Profª Dra Jaqueline Ventura
 
Síntese de Proteínas
Síntese de ProteínasSíntese de Proteínas
Síntese de Proteínas
 
Engenharia Genética - Prof. Ana Paula Christ
Engenharia Genética - Prof. Ana Paula ChristEngenharia Genética - Prof. Ana Paula Christ
Engenharia Genética - Prof. Ana Paula Christ
 
Espaco nao formal
Espaco nao formalEspaco nao formal
Espaco nao formal
 
Respiração celular de vegetais
Respiração celular de vegetaisRespiração celular de vegetais
Respiração celular de vegetais
 
Noções Básicas de Sistemática Filogenética (USP/Univesp)
Noções Básicas de Sistemática Filogenética (USP/Univesp)Noções Básicas de Sistemática Filogenética (USP/Univesp)
Noções Básicas de Sistemática Filogenética (USP/Univesp)
 
01.07.21 ATPC - Eletivas conceitos.pptx
01.07.21 ATPC - Eletivas conceitos.pptx01.07.21 ATPC - Eletivas conceitos.pptx
01.07.21 ATPC - Eletivas conceitos.pptx
 
Didática do ensino superior
Didática do ensino superiorDidática do ensino superior
Didática do ensino superior
 
3. prática educativa e sociedade
3. prática educativa e sociedade3. prática educativa e sociedade
3. prática educativa e sociedade
 
Educação do Campo
Educação do CampoEducação do Campo
Educação do Campo
 
Didática dinâmica: componente para a aprendizagem ativa
Didática dinâmica: componente para a aprendizagem ativaDidática dinâmica: componente para a aprendizagem ativa
Didática dinâmica: componente para a aprendizagem ativa
 

Destaque

Apresentação Supbprojeto PIBID Língua Inglesa CFP-UFCG Cajazeiras-PB
  Apresentação Supbprojeto PIBID Língua Inglesa CFP-UFCG Cajazeiras-PB  Apresentação Supbprojeto PIBID Língua Inglesa CFP-UFCG Cajazeiras-PB
Apresentação Supbprojeto PIBID Língua Inglesa CFP-UFCG Cajazeiras-PBFabione Gomes
 
Apresentação pibid - gincana estudantil no colégio edvaldo fernandes.
Apresentação   pibid - gincana estudantil no colégio edvaldo fernandes.Apresentação   pibid - gincana estudantil no colégio edvaldo fernandes.
Apresentação pibid - gincana estudantil no colégio edvaldo fernandes.Jack Santana
 
Apresentação pibid
Apresentação   pibidApresentação   pibid
Apresentação pibidJack Santana
 
Slides apresentação do projeto pibid
Slides apresentação do projeto pibidSlides apresentação do projeto pibid
Slides apresentação do projeto pibidpibidbio
 
PLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIP
PLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIPPLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIP
PLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIPwww.estagiosupervisionadofip.blogspot.com
 
Registros - Caderno de Campo e Portfólio- Apresentação para a III feira Munic...
Registros - Caderno de Campo e Portfólio- Apresentação para a III feira Munic...Registros - Caderno de Campo e Portfólio- Apresentação para a III feira Munic...
Registros - Caderno de Campo e Portfólio- Apresentação para a III feira Munic...Sara Cristina
 
Slides diário de campo
Slides diário de campoSlides diário de campo
Slides diário de campoanaguedes44
 
Projeto Jornal Na Escola
Projeto Jornal Na EscolaProjeto Jornal Na Escola
Projeto Jornal Na Escolaguest8a3c9df
 
Diario de campo finalllllll
Diario de campo finalllllllDiario de campo finalllllll
Diario de campo finalllllllduocore2
 
Plano de aula oficina de linguas final
Plano de aula oficina de linguas finalPlano de aula oficina de linguas final
Plano de aula oficina de linguas finalmacenaquiteria
 
Diario de campo
Diario de campoDiario de campo
Diario de campodimilecacu
 

Destaque (17)

Apresentação Supbprojeto PIBID Língua Inglesa CFP-UFCG Cajazeiras-PB
  Apresentação Supbprojeto PIBID Língua Inglesa CFP-UFCG Cajazeiras-PB  Apresentação Supbprojeto PIBID Língua Inglesa CFP-UFCG Cajazeiras-PB
Apresentação Supbprojeto PIBID Língua Inglesa CFP-UFCG Cajazeiras-PB
 
Apresentação pibid - gincana estudantil no colégio edvaldo fernandes.
Apresentação   pibid - gincana estudantil no colégio edvaldo fernandes.Apresentação   pibid - gincana estudantil no colégio edvaldo fernandes.
Apresentação pibid - gincana estudantil no colégio edvaldo fernandes.
 
Apresentação pibid
Apresentação   pibidApresentação   pibid
Apresentação pibid
 
Diário paulo
 Diário   paulo Diário   paulo
Diário paulo
 
DIARIO DE CAMPO
DIARIO DE CAMPODIARIO DE CAMPO
DIARIO DE CAMPO
 
Anexo 1. Diario de campo
Anexo 1. Diario de campoAnexo 1. Diario de campo
Anexo 1. Diario de campo
 
Diário de campo
Diário de campoDiário de campo
Diário de campo
 
Slides apresentação do projeto pibid
Slides apresentação do projeto pibidSlides apresentação do projeto pibid
Slides apresentação do projeto pibid
 
Modelo de plano de aula
Modelo de plano de aulaModelo de plano de aula
Modelo de plano de aula
 
PLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIP
PLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIPPLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIP
PLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIP
 
Registros - Caderno de Campo e Portfólio- Apresentação para a III feira Munic...
Registros - Caderno de Campo e Portfólio- Apresentação para a III feira Munic...Registros - Caderno de Campo e Portfólio- Apresentação para a III feira Munic...
Registros - Caderno de Campo e Portfólio- Apresentação para a III feira Munic...
 
Slides diário de campo
Slides diário de campoSlides diário de campo
Slides diário de campo
 
Projeto Jornal Na Escola
Projeto Jornal Na EscolaProjeto Jornal Na Escola
Projeto Jornal Na Escola
 
Diario de campo finalllllll
Diario de campo finalllllllDiario de campo finalllllll
Diario de campo finalllllll
 
Diario de campo
Diario de campo Diario de campo
Diario de campo
 
Plano de aula oficina de linguas final
Plano de aula oficina de linguas finalPlano de aula oficina de linguas final
Plano de aula oficina de linguas final
 
Diario de campo
Diario de campoDiario de campo
Diario de campo
 

Semelhante a Formação de Professores de Língua Portuguesa

Apresentação do Projeto
Apresentação do ProjetoApresentação do Projeto
Apresentação do ProjetoPibiduerjletras
 
Esboco do projeto de intervencao educacional nova versão
Esboco do projeto de intervencao educacional  nova versãoEsboco do projeto de intervencao educacional  nova versão
Esboco do projeto de intervencao educacional nova versãoClaudemirarocha
 
Leitura e produção de textos narrativos
Leitura e produção de textos narrativosLeitura e produção de textos narrativos
Leitura e produção de textos narrativosJulio Cesar Cutrim
 
ROTEIRO DE APOIO À ANÁLISE DE MATERIAIS DIDÁTICOS (1).pptx
ROTEIRO DE APOIO À ANÁLISE DE MATERIAIS DIDÁTICOS (1).pptxROTEIRO DE APOIO À ANÁLISE DE MATERIAIS DIDÁTICOS (1).pptx
ROTEIRO DE APOIO À ANÁLISE DE MATERIAIS DIDÁTICOS (1).pptxJUSTINOOLIVEIRA
 
Apresentação geral do GESTAR II
Apresentação geral do GESTAR IIApresentação geral do GESTAR II
Apresentação geral do GESTAR IIguestc94c2b91
 
Projeto: Preparatorio ENEM para Escola Pública
Projeto:  Preparatorio ENEM para Escola PúblicaProjeto:  Preparatorio ENEM para Escola Pública
Projeto: Preparatorio ENEM para Escola PúblicaJose Carlos Machado Cunha
 
Apresentação do Curso
Apresentação do CursoApresentação do Curso
Apresentação do CursoLuciana
 
Sessao 3 trabalho 2 maabe no contexto da escola
Sessao 3 trabalho 2 maabe no contexto da escolaSessao 3 trabalho 2 maabe no contexto da escola
Sessao 3 trabalho 2 maabe no contexto da escolaVirginia Sousa
 
Book volume 01_internet
Book volume 01_internetBook volume 01_internet
Book volume 01_internetLuiz Dias
 
Pcnem [linguagens, códigos e suas tecnologias]
Pcnem [linguagens, códigos e suas tecnologias]Pcnem [linguagens, códigos e suas tecnologias]
Pcnem [linguagens, códigos e suas tecnologias]Erica Zibetti
 
Guia Geral 3 Passo
Guia Geral 3 PassoGuia Geral 3 Passo
Guia Geral 3 Passoguest3480c
 
Projeto "Ler, Contar e Recontar" 2017.2019
Projeto "Ler, Contar e Recontar" 2017.2019Projeto "Ler, Contar e Recontar" 2017.2019
Projeto "Ler, Contar e Recontar" 2017.2019Carla Nunes
 
Prodocência letras (1)
Prodocência letras (1)Prodocência letras (1)
Prodocência letras (1)Romulo Coco
 
~PROGRAMA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA – UFSCAR: CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO DE ...
~PROGRAMA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA – UFSCAR: CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO DE ...~PROGRAMA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA – UFSCAR: CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO DE ...
~PROGRAMA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA – UFSCAR: CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO DE ...ProfessorPrincipiante
 
PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS: PROJETO REALPTL
PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS: PROJETO REALPTLPESQUISA E DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS: PROJETO REALPTL
PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS: PROJETO REALPTLJoyce Fettermann
 

Semelhante a Formação de Professores de Língua Portuguesa (20)

Apresentação do Projeto
Apresentação do ProjetoApresentação do Projeto
Apresentação do Projeto
 
Esboco do projeto de intervencao educacional nova versão
Esboco do projeto de intervencao educacional  nova versãoEsboco do projeto de intervencao educacional  nova versão
Esboco do projeto de intervencao educacional nova versão
 
Leitura e produção de textos narrativos
Leitura e produção de textos narrativosLeitura e produção de textos narrativos
Leitura e produção de textos narrativos
 
ROTEIRO DE APOIO À ANÁLISE DE MATERIAIS DIDÁTICOS (1).pptx
ROTEIRO DE APOIO À ANÁLISE DE MATERIAIS DIDÁTICOS (1).pptxROTEIRO DE APOIO À ANÁLISE DE MATERIAIS DIDÁTICOS (1).pptx
ROTEIRO DE APOIO À ANÁLISE DE MATERIAIS DIDÁTICOS (1).pptx
 
Apresentação geral do GESTAR II
Apresentação geral do GESTAR IIApresentação geral do GESTAR II
Apresentação geral do GESTAR II
 
Projeto: Preparatorio ENEM para Escola Pública
Projeto:  Preparatorio ENEM para Escola PúblicaProjeto:  Preparatorio ENEM para Escola Pública
Projeto: Preparatorio ENEM para Escola Pública
 
Apresentação do Curso
Apresentação do CursoApresentação do Curso
Apresentação do Curso
 
Diretrizes curriculares para imprensão
Diretrizes curriculares para imprensãoDiretrizes curriculares para imprensão
Diretrizes curriculares para imprensão
 
Sessao 3 trabalho 2 maabe no contexto da escola
Sessao 3 trabalho 2 maabe no contexto da escolaSessao 3 trabalho 2 maabe no contexto da escola
Sessao 3 trabalho 2 maabe no contexto da escola
 
Anexo 038 relato aluna simone
Anexo 038   relato aluna simoneAnexo 038   relato aluna simone
Anexo 038 relato aluna simone
 
Book volume 01_internet
Book volume 01_internetBook volume 01_internet
Book volume 01_internet
 
Oc ns
Oc nsOc ns
Oc ns
 
Pcnem [linguagens, códigos e suas tecnologias]
Pcnem [linguagens, códigos e suas tecnologias]Pcnem [linguagens, códigos e suas tecnologias]
Pcnem [linguagens, códigos e suas tecnologias]
 
Guia Geral 3 Passo
Guia Geral 3 PassoGuia Geral 3 Passo
Guia Geral 3 Passo
 
Guia Geral
Guia GeralGuia Geral
Guia Geral
 
Projeto "Ler, Contar e Recontar" 2017.2019
Projeto "Ler, Contar e Recontar" 2017.2019Projeto "Ler, Contar e Recontar" 2017.2019
Projeto "Ler, Contar e Recontar" 2017.2019
 
Prodocência letras (1)
Prodocência letras (1)Prodocência letras (1)
Prodocência letras (1)
 
Wq
WqWq
Wq
 
~PROGRAMA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA – UFSCAR: CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO DE ...
~PROGRAMA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA – UFSCAR: CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO DE ...~PROGRAMA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA – UFSCAR: CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO DE ...
~PROGRAMA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA – UFSCAR: CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO DE ...
 
PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS: PROJETO REALPTL
PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS: PROJETO REALPTLPESQUISA E DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS: PROJETO REALPTL
PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS: PROJETO REALPTL
 

Mais de Pibid Letras Português Ufal

Classificação Qualis periódicos Letras e Linguística 2014
Classificação Qualis periódicos Letras e Linguística 2014Classificação Qualis periódicos Letras e Linguística 2014
Classificação Qualis periódicos Letras e Linguística 2014Pibid Letras Português Ufal
 
Classificação Qualis periódicos Letras e Linguística 2014
Classificação Qualis periódicos Letras e Linguística 2014Classificação Qualis periódicos Letras e Linguística 2014
Classificação Qualis periódicos Letras e Linguística 2014Pibid Letras Português Ufal
 
Universidade e Escola: Reflexões Sobre Práticas Pedagógicas no PIBID
Universidade e Escola: Reflexões Sobre Práticas Pedagógicas no PIBIDUniversidade e Escola: Reflexões Sobre Práticas Pedagógicas no PIBID
Universidade e Escola: Reflexões Sobre Práticas Pedagógicas no PIBIDPibid Letras Português Ufal
 
Formulário de inscrição da seleção do pibid letras-português
Formulário de inscrição da seleção do pibid letras-portuguêsFormulário de inscrição da seleção do pibid letras-português
Formulário de inscrição da seleção do pibid letras-portuguêsPibid Letras Português Ufal
 
Ppp o sistema de organização e gestã da escola (1)
Ppp  o sistema de organização e gestã da escola (1)Ppp  o sistema de organização e gestã da escola (1)
Ppp o sistema de organização e gestã da escola (1)Pibid Letras Português Ufal
 
Organização da educação escolar no brasil na perspectiva da gestão democrática
Organização da educação escolar no brasil na perspectiva da gestão democráticaOrganização da educação escolar no brasil na perspectiva da gestão democrática
Organização da educação escolar no brasil na perspectiva da gestão democráticaPibid Letras Português Ufal
 
Ficha de inscrição pibid edital setembro de 2012
Ficha de inscrição pibid edital setembro de 2012Ficha de inscrição pibid edital setembro de 2012
Ficha de inscrição pibid edital setembro de 2012Pibid Letras Português Ufal
 
Edital Pibid Ufal bolsistas 2012 retificado - 22-06-2012
Edital Pibid Ufal bolsistas 2012 retificado - 22-06-2012Edital Pibid Ufal bolsistas 2012 retificado - 22-06-2012
Edital Pibid Ufal bolsistas 2012 retificado - 22-06-2012Pibid Letras Português Ufal
 
Parâmetros curriculares nacionais Língua Portuguesa- ensino médio
Parâmetros curriculares nacionais Língua Portuguesa- ensino médioParâmetros curriculares nacionais Língua Portuguesa- ensino médio
Parâmetros curriculares nacionais Língua Portuguesa- ensino médioPibid Letras Português Ufal
 
Parâmetros Curriculares Nacionais - Português Ensino Fundamental
Parâmetros Curriculares Nacionais - Português Ensino FundamentalParâmetros Curriculares Nacionais - Português Ensino Fundamental
Parâmetros Curriculares Nacionais - Português Ensino FundamentalPibid Letras Português Ufal
 

Mais de Pibid Letras Português Ufal (20)

Classificação Qualis periódicos Letras e Linguística 2014
Classificação Qualis periódicos Letras e Linguística 2014Classificação Qualis periódicos Letras e Linguística 2014
Classificação Qualis periódicos Letras e Linguística 2014
 
Classificação Qualis periódicos Letras e Linguística 2014
Classificação Qualis periódicos Letras e Linguística 2014Classificação Qualis periódicos Letras e Linguística 2014
Classificação Qualis periódicos Letras e Linguística 2014
 
Universidade e Escola: Reflexões Sobre Práticas Pedagógicas no PIBID
Universidade e Escola: Reflexões Sobre Práticas Pedagógicas no PIBIDUniversidade e Escola: Reflexões Sobre Práticas Pedagógicas no PIBID
Universidade e Escola: Reflexões Sobre Práticas Pedagógicas no PIBID
 
Formulário de inscrição da seleção do pibid letras-português
Formulário de inscrição da seleção do pibid letras-portuguêsFormulário de inscrição da seleção do pibid letras-português
Formulário de inscrição da seleção do pibid letras-português
 
ABNT 6022 - Artigo científico
ABNT 6022   - Artigo científicoABNT 6022   - Artigo científico
ABNT 6022 - Artigo científico
 
Ppp o sistema de organização e gestã da escola (1)
Ppp  o sistema de organização e gestã da escola (1)Ppp  o sistema de organização e gestã da escola (1)
Ppp o sistema de organização e gestã da escola (1)
 
Organização da educação escolar no brasil na perspectiva da gestão democrática
Organização da educação escolar no brasil na perspectiva da gestão democráticaOrganização da educação escolar no brasil na perspectiva da gestão democrática
Organização da educação escolar no brasil na perspectiva da gestão democrática
 
Edital no 12 2012 - pibid
Edital no 12 2012 - pibidEdital no 12 2012 - pibid
Edital no 12 2012 - pibid
 
Ficha de inscrição pibid edital setembro de 2012
Ficha de inscrição pibid edital setembro de 2012Ficha de inscrição pibid edital setembro de 2012
Ficha de inscrição pibid edital setembro de 2012
 
Edital de seleção Pibid-Ufal setembro de 2012
Edital de seleção Pibid-Ufal setembro de 2012Edital de seleção Pibid-Ufal setembro de 2012
Edital de seleção Pibid-Ufal setembro de 2012
 
Edital Pibid Ufal bolsistas 2012 retificado - 22-06-2012
Edital Pibid Ufal bolsistas 2012 retificado - 22-06-2012Edital Pibid Ufal bolsistas 2012 retificado - 22-06-2012
Edital Pibid Ufal bolsistas 2012 retificado - 22-06-2012
 
Parâmetros curriculares nacionais Língua Portuguesa- ensino médio
Parâmetros curriculares nacionais Língua Portuguesa- ensino médioParâmetros curriculares nacionais Língua Portuguesa- ensino médio
Parâmetros curriculares nacionais Língua Portuguesa- ensino médio
 
Parâmetros Curriculares Nacionais - Português Ensino Fundamental
Parâmetros Curriculares Nacionais - Português Ensino FundamentalParâmetros Curriculares Nacionais - Português Ensino Fundamental
Parâmetros Curriculares Nacionais - Português Ensino Fundamental
 
É preciso "ensinar" letramento? - Angela Kleiman
É preciso "ensinar" letramento? - Angela KleimanÉ preciso "ensinar" letramento? - Angela Kleiman
É preciso "ensinar" letramento? - Angela Kleiman
 
Marxismo e filosofia da linguagem - Bakhtin
Marxismo e filosofia da linguagem - BakhtinMarxismo e filosofia da linguagem - Bakhtin
Marxismo e filosofia da linguagem - Bakhtin
 
Norma ABNT NBR 12225 Lombada
Norma ABNT NBR 12225 LombadaNorma ABNT NBR 12225 Lombada
Norma ABNT NBR 12225 Lombada
 
Norma ABNT 10520 Citações
Norma ABNT 10520 CitaçõesNorma ABNT 10520 Citações
Norma ABNT 10520 Citações
 
Norma ABNT 6034 Índice
Norma ABNT 6034 ÍndiceNorma ABNT 6034 Índice
Norma ABNT 6034 Índice
 
Norma ABNT 6028_2003 Resumo
Norma ABNT 6028_2003 ResumoNorma ABNT 6028_2003 Resumo
Norma ABNT 6028_2003 Resumo
 
Norma ABNT 6027 Sumário
Norma ABNT 6027 SumárioNorma ABNT 6027 Sumário
Norma ABNT 6027 Sumário
 

Último

POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadodanieligomes4
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptxErivaldoLima15
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzparte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzAlexandrePereira818171
 

Último (20)

POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzparte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
 

Formação de Professores de Língua Portuguesa

  • 1. Página 1 de 7 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL – DEB EDITAL Nº 02/2009 – CAPES/DEB PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA – PIBID Detalhamento de SUBPROJETO (Licenciatura) 1. Subprojeto de licenciatura em: Letras-Língua Portuguesa 2. Número de bolsistas de iniciação à docência participantes do subprojeto (de 10 até 24): 3. Número de supervisores participantes do subprojeto: 20 bolsistas 04 supervisores 3. Coordenador de área do Subprojeto: Nome: Profa. Dra. Lúcia de Fátima Santos CPF: 385.124.674-87 Departamento/Curso/Unidade: Faculdade de Letras (FALE) Endereço completo: Residencial Carajás II, Qd. E, 35 Serraria, Maceió, AL CEP: 57.046-700 Telefone: DDD ( 82 ) 3328.7278 e 9992.7854 E-mail: @hotmail.com Link para o Currículo Lattes: ://lattes.cnpq.br/3235342037177115
  • 2. Página 2 de 7 4. Plano de trabalho Diferentes trabalhos que discutem questões relacionadas à formação inicial de professores de Língua Portuguesa evidenciam a necessidade de redirecionamentos na formação desses professores (cf. KLEIMAN (2001), KEIMAN & MATÊNCIO (2005), OLIVEIRA (2001 e 2006), SANTOS (2002 e 2007), entre outros). Nesse sentido, o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) consiste em uma importante iniciativa de efetivação de respostas a dificuldades apontadas nesses trabalhos de pesquisa, uma vez que, entre seus objetivos, incluem-se a elevação da "qualidade das ações acadêmicas voltadas à formação inicial de professores dos cursos de licenciatura das instituições federais de educação superior" e a “integração da educação superior com a educação básica”, objetivando incentivar a carreira docente e contribuir para a melhoria da qualidade da escola pública” (Edital Capes/DEB, p.3). Em consonância com os objetivos desse Programa, este subprojeto, intitulado "A formação inicial dos professores de Língua Portuguesa em contextos de leitura e produção de textos," tem como finalidade elaborar propostas acadêmicas que visem a mudanças na formação inicial desses professores em relação ao ensino da leitura e produção de textos de modo integrado com as práticas pedagógicas da educação básica. Também busca-se refletir sobre como os futuros professores tornam-se leitores e produtores relativamente autônomos (cf. ZOZZOLI, 1999, 2002, 2006), bem como orientam práticas de leitura e escrita com esse intuito na realidade local das escolas da educação básica. Desse modo, as práticas de letramento, realizadas nas escolas onde será desenvolvido este subprojeto, serão consideradas tanto como objeto formação quanto de ensino e pesquisa. Para efetivação desse plano, este subprojeto terá a colaboração de professores da Faculdade de Letras (FALE) e de alunos do Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística (PPGLL). Visando à integração entre áreas do conhecimento, este projeto contará também com a colaboração de professores dos cursos de Dança, Música e Teatro. Os bolsistas terão oportunidade de vivenciar a proposta defendida neste subprojeto através do desenvolvimento do seguinte plano de trabalho: 1. Pesquisa, leitura e discussão do referencial teórico-metodológico que fundamenta o subprojeto; 2. Descrição minuciosa da realidade das escolas conveniadas sobre as práticas de leitura e escrita dos alunos; 3. Análise dos dados obtidos sobre a realidade das escolas; 4. Acompanhamento e registro em diário de campo das aulas de Língua Portuguesa; 5. Participação em oficinas de leitura e produção de textos, integradas com as atividades de música, dança e teatro; 6. Participação na elaboração de material didático e planejamento das aulas com os professores, de acordo com o que está previsto no projeto político-pedagógico das escolas; 7. Colaboração na criação de um circuito de leitura e produção de textos de diferentes gêneros discursivos nas escolas; 8. Coordenação do empréstimo de livros do circuito de leitura;
  • 3. Página 3 de 7 9. Elaboração de relatórios e artigos sobre as experiências vivenciadas no subprojeto; 10. Apresentação dos resultados do subprojeto nas escolas e na universidade, como também em eventos da área de Língua Portuguesa. 5. Nome e endereço das escolas da rede pública de Educação Básica (enumerar todas as participantes do subprojeto institucional) Nº de alunos matriculados na escola considerando apenas o Nível de Licenciatura1 Último IDEB (quando houver) Nome Escola Estadual Professor Rosalvo Lôbo 2005 – 2,3 / 2008 – 3,2 Endereço Av Castelo Branco, S/N – Jatiuca – Maceió/AL Nome Escola Estadual Ovídio Edgar 2005 – 2,8 / 2008 – 2,7 Endereço Rua José Lobo de Medeiros, s/n – Tabuleiro dos Martins – Maceió-AL Nome Escola Estadual Professora Margarez Maria Santos Lacet 2005 – 2,5 / 2008 – 2,4 Endereço Rua Santo Antonio, S/N - Tabuleiro dos Martins – Maceió/AL Nome Escola Estadual Moreira e Silva 2005- 1,8 / 2008 – 2,8 Endereço Avenida Fernandes Lima, s/n – Farol – Maceió/AL *Inserir linhas de acordo com a quantidade de escolas. 6. Ações Previstas • Seleção dos bolsistas; • Sistematização e análise dos dados sobre a realidade das escolas; 1 Para efeito deste Edital, são três os níveis de licenciatura aplicáveis: (a) ensino médio, (b) ensino fundamental e (c) complementar
  • 4. Página 4 de 7 • Reunião entre coordenadora, professores colaboradores, supervisores, professores das escolas e bolsistas para planejamento e discussão sobre atividades que serão desenvolvidas nas escolas conveniadas; • Reuniões sistemáticas com todos os sujeitos envolvidos com a pesquisa (professores das escolas, supervisores, bolsistas, coordenadora e professores colaboradores) para planejamento de atividades e avaliação do processo; • Realização de oficinas e seminários sobre questões teórico-metodológicas relacionadas com os temas do projeto; • Realização de intervenções pedagógicas inovadoras através de atividades planejadas com a coordenadora, bolsistas, professores e alunos dos cursos de Dança, Música e Teatro, supervisores e professores das escolas; • Implantação de ações nas aulas de Língua Portuguesa com o objetivo de integrar teoria e prática; • Produção de material didático para utilização nas aulas; • Levantamento dos recursos da tecnologia da informação e da comunicação disponíveis nas escolas que possam ser utilizados nas aulas; • Produção de artigos com análise de dados das experiências vivenciadas no subprojeto; • Realização de seminários para divulgação nas escolas e na universidade das ações desenvolvidas neste subprojeto. 7. Resultados Pretendidos 1. Integração da formação inicial dos professores com a educação básica do sistema público; 2. Melhoria do ensino de Língua Portuguesa na educação básica; 3. Constituição dos futuros professores como leitores e produtores autônomos; 4. Melhoria da qualidade das ações acadêmicas na formação dos futuros professores de Língua Portuguesa; 5. Integração entre as áreas de conhecimento nos cursos de licenciatura da universidade e também entre as disciplinas da educação básica. 8. Cronograma específico deste subprojeto Atividade Mês de início Mês de conclusão Levantamento e análise dados sobre a realidade das escolas conveniadas março/10 junho/10 Estudo e discussão sobre o referencial teórico- metodológico junho/10 dezembro/11 Planejamento e execução de atividades nas escolas agosto/10 fevereiro/11 Elaboração de relatório e socialização dos resultados nas escolas, na universidade e em eventos da área de Língua Portuguesa dezembro/11 março/12 9. Previsão das ações que serão implementadas com a verba de custeio • Elaboração de material didático para o ensino de Língua Portuguesa
  • 5. Página 5 de 7 • Organização e execução de oficinas didáticas • Participação em congressos acadêmicos • Promoção de aulas de campo 10. Outras informações relevantes (quando aplicável) Justificativa A ênfase dada neste subprojeto à formação dos futuros professores como leitores e produtores de textos com relativa autonomia fundamenta-se em uma visão de linguagem como interação, conforme as reflexões de Bakhtin (1992, 1997). Nesse sentido, leitura e produção são concebidas como processos dialógicos, construídos por sujeitos ativos, em condições sócio-históricas determinadas. Sob essa perspectiva, os textos lidos e produzidos nas aulas de Língua Portuguesa jamais terão meramente um caráter avaliativo, mas constituirão espaços de interlocução entre professores e alunos. Para que práticas com esse propósito sejam efetivadas, pressupõe-se que o professor assuma também a condição de pesquisador. Somente observando e refletindo sobre a sua prática, os professores terão condições de propor alternativas teórico-metodológicas do lugar de sujeito ativo. Posicionando-se desse lugar, acredita-se que esses professores orientarão práticas de leitura e produção que incentivem a formação de leitores e produtores autônomos. Nesse sentido, a proposta do PIBID de motivar a iniciação à docência trará benefícios para as práticas de ensino no âmbito da universidade, como também para a prática dos professores da educação básica. Com as alterações motivadas por esse Programa para a melhoria na formação dos futuros professores, haverá, consequentemente, benefícios na formação dos alunos desses professores. Outro dado relevante desse Programa é incentivar o envolvimento dos professores acerca da reflexão de dados que partam de dentro da sala de aula, na realidade de cada escola. Essa, inclusive, é uma das orientações básicas das investigações sobre ensino e aprendizagem de línguas. Como lembra Moita Lopes (1996, p.165): “... somente a compreensão do que ocorre na sala de aula pode produzir conhecimento, fundamentado em dados sobre como o aluno aprende, e o professor ensina.” Nesse sentido, o projeto de formação de professores aqui proposto vem também suprir uma lacuna importante sobre a articulação efetiva da educação superior com a educação básica. Metodologia De modo correlacionado com os objetivos do PIBID de “proporcionar aos futuros professores participação em experiências metodológicas e práticas docentes de caráter inovador e interdisciplinar” (Edital Capes/DEB, p.3), todas as ações de leitura e produção de textos previstas neste subprojeto visam a uma metodologia que conjugue teoria e prática. Assim, em todas as etapas do projeto serão adotados procedimentos etnográficos (ERICKSON, 1985) e da pesquisa-ação (BARBIER, 2002; THIOLLENT, 2000). Tal como se espera de um projeto com esse enfoque, tem-se como propósito documentar detalhadamente os eventos cotidianos e identificar os significados atribuídos a eles por todos os sujeitos envolvidos no processo, na condição de participantes ou de observadores. Em sala de aula, as singularidades dos fatos do cotidiano, no decorrer do processo de aprendizagem, permitem que professor e alunos redimensionem o trabalho desenvolvido em busca de novas reflexões. Isso somente é possível porque, nessa proposta de projeto, o plano de trabalho é aberto e flexível, como também são complexas as relações nele envolvidas. Assim, a sequência entre as etapas não obedece a um princípio de rigidez, podendo acontecer, por exemplo, de o bolsista ou o professor da disciplina apresentar a necessidade de inserir atividades não previstas no planejamento inicial das atividades, a partir da interpretação de
  • 6. Página 6 de 7 informações obtidas em uma primeira etapa do projeto. De acordo com essas orientações metodológicas, busca-se propiciar aos bolsistas e supervisores integrantes desta pesquisa participações em experiências de reflexão e ações inovadoras sobre a prática docente de ensino de leitura e produção de textos de forma integrada com a realidade de cada contexto escolar. Nesse sentido, todas as atividades realizadas no encaminhamento do projeto (leitura e discussão de temas relacionados ao projeto, observação participante, produção de textos, oficinas, entre outras) visam à autonomia relativa dos sujeitos envolvidos. Somente assumindo esse lugar de sujeito autônomo é que os professores poderão propiciar um ensino que encaminhe a formação de alunos leitores e produtores de textos reflexivos, possibilitando uma melhoria das práticas de ensino de Língua Portuguesa na educação básica. Nesse sentido, a participação dos bolsistas neste subprojeto dará subsídios a eles para articular teoria/prática e desenvolver orientações metodológicas importantes para a sua formação como docente em diferentes atividades, principalmente nos seminários e oficinas. As oficinas serão ministradas tanto pelos alunos bolsistas quanto pela coordenadora deste projeto, professores colaboradores da FALE e dos cursos de Dança, Música e Teatro. Essas oficinas atenderão a diferentes objetivos. Haverá oficinas para os bolsistas, professores e supervisores das escolas com o objetivo de interferir na formação dos professores que já atuam nas escolas e dos futuros professores, como também nos problemas identificados no processo de ensino-aprendizagem dos alunos da educação básica. Referências bibliográficas: BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. 2ª ed. Traduzido por Maria Ermantina G. G. Pereira. São Paulo: Martins Fontes, 1997. BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e filosofia da linguagem. 6ª ed. Traduzido por Michel Lahud e Yara F. Vieira. São Paulo: Hucitec, 1992. ERICSON, Frederick. Qualitative methods in reserach on teaching. In: WITTROCK, M. (org.). Handbook of research on teaching. Nova York: Macmillan, 1985. KLEIMAN, Ângela B. & MATENCIO, Maria de Lourdes (orgs.). Letramento e formação do professor: práticas discursivas, representações e construção do saber. Campinas: Mercado de Letras, 2005. KLEIMAN, Ângela (org.). A formação do professor: perspectivas da Lingüística Aplicada. Campinas (SP): Mercado de Letras, 2001. MOITA LOPES, Luiz Paulo da. Oficina de lingüística aplicada: a natureza social e educacional dos processos de ensino/aprendizagem de línguas. São Paulo: Mercado de Letras, 1996. OLIVEIRA, Maria Bernadete F. de. Revisitando a formação de professores de míngua materna: teoria, prática e construção de identidades. Linguagem em (Dis)curso, Tubarão, v.6, n. 1, p.101-117, jan.-abr. 2006. OLIVEIRA, Maria Bernadete F. de. Os discursos da escola e a construção de processos identitários de professoras de Língua Materna. Trabalhos de Lingüística Aplicada, Campinas, n.38, p. 19-28, jul.- dez.2001. SANTOS, Lúcia de Fátima. Produção de textos na universidade: em busca de atitudes ativas e táticas. Maceió: UFAL, 2007. Tese (Doutorado em Lingüística), Faculdade de Letras, Universidade Federal de Alagoas. SANTOS, Lúcia de Fátima. Do aprisionamento na gaiola a uma tentativa de vôo: a relação entre leitura, produção de textos e gramática no curso de Letras. In: ZOZZOLI, Rita (org.). Ler e produzir: discurso, texto e formação do sujeito leitor/produtos. Maceió: EDUFAL, 2002, p. 47-57.
  • 7. Página 7 de 7 THIOLLENT, Michel. Metodologia da pesquisa-ação. São Paulo: Cortez, 2000. ZOZZOLI, Rita Maria D. Leitura e produção de textos: inter-relação teoria e prática. Leia escola, Campina Grande, v.6, n.especial, p. 125-138, 2006. ZOZZOLI, Rita Maria D. Atividades de reflexão gramatical na sala de aula e autonomia relativa do sujeito. In: LEFFA, Vilson (org.). A interação na aprendizagem de línguas. Pelotas, EDUCAT, 2003, p. 27-46. ZOZZOLI, Rita Maria D. Compreensão e produção responsivas ativas: indícios nas produções dos alunos. In: ______(org.). Ler e produzir: discurso, texto e formação do sujeito leitor/produtos. Maceió: EDUFAL, 2002, p. 17-45. ZOZZOLI, Rita Maria D. O processo de constituição de uma gramática do aluno leitor e produtor de textos: a busca da autonomia. Trabalhos em Lingüística Aplicada, Campinas (SP), n. 33, p. 7-21, jan.- jun. 1999.