Ilust part10

271 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
271
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ilust part10

  1. 1. Fig. 10 - Mapa de Localização de Alguns Poços na Bacia do Recôncavo 8700000Poço: com óleo ML-1 com gás CRO-1 CG-2 seco CLO-1 RIA-1 8675000 CG-1 CLO-2 FA-1 HU-1 SU-1 FI-1 CAB-1 BA184 CAL-1 8650000 PE-1 MGL-1 AP-2 BB-1 8625000 CJ-1 LM-1 FM-1 CZ-1 8600000 DJC-2 STM-1 8575000 8550000 525000 550000 575000 600000 625000 326
  2. 2. Fig. 10.1 - 1-CG-1-BA Relatório do geólogo Perfuração Previsão Estratigrafia Estratigrafia Análise do Paleolab S. Sebastião superf. Ilhas 60m D S. Sebastião Superf. 100 Ilhas 200m 975m fósseis do Candeias 300 dentro do Ilhas U 500 Candeias falhada Candeias 557m Zona “A” falhada Aos 1058m há fósseis do 700 Itaparica falhada Itaparica dentro do Ilhas Zona “B” falhada 900 Aos 1100m os fósseis são Zona “A” 1037m Sergi 1104m (-980m) do Ilhas 1100 Sergi 1117m Aliança 1317m Aliança 1187m (-1062m) 1300 Embasamento 1514m Até o fundo do poço, PF 1517m dentro do Aliança, os 1500 fósseis são do Ilhas Embasamento 1617m 1700 Quando a sonda estava furando na proximidade onde havia sido previsto o Sergi,O prospecto de Capianga previa o Sergi a 1117m e o o Paleolab determinou fósseis do Ilhas e o geólogo do poço explicou a situação embasamento a 1617m sacando uma “falha” onde ficaria o contato Ilhas/Sergi. O Aliança também era portador de fósseis do Ilhas. O geólogo quase foi demitido pela direção e teve Fig. 10.1A de fazer novo relatório. Fig. 10.1B Solução da chefia no CG-1-BA Novo relatório do geólogo Rio de Janeiro S. Sebastião superf. S. Sebastião sup. 0-203m Ilhas 200m (-80m) 700 Ilhas 200-845m 700 Candeias 778m (-658m) 800 Candeias 845-955m 800 Zona “A” 837m (-720m) 900 Zona “A” 955-968m 900 1000 Itaparica 968-1002m 1000 Itaparica 870m (-760m) 1100 Zona “B” ? 1100 Zona “B” 910m (-790m) 1200 1200 Sergi 955m (-835m) Sergi 1002-1187m 1300 1300 Aliança 1187m (-1067m) Aliança 1187-1514m 1400 1400 Embasa. 1517m (-1397m) Embasamento 1514-1517m 1500 1500 Ninguém pôde situar-se na estratigrafia. Os perfis seguiram O geólogo foi seriamente ameaçado e fez uma para o Rio de Janeiro onde a chefia reunida decidiu por nova possibilidade onde o Sergi e a Zona “A” nova interpretação, agora apenas com a ajuda do perfil apareceram bastante espessas, pois elas eram elétrico do poço. No esboço acima vê-se o desastre final. consideradas os melhores reservatórios da Bacia. Mesmo assim o relatório não foi aceito e de Solucionou-se o problema com o auxílio do que senovo foi modificado, agora no Rio de Janeiro. Veja ao lado. chama internamente de “picografia” e deu-se o problema como “solucionado”. Fig. 10.1C Fig. 10.1D 327
  3. 3. Fig. 10.2 - 1-CG-2-BA Prospecto Resultados Formações Previsto Achado 100 São Sebastião Superf.(+116m) Ausente 200 Ilhas Sup. 50m (+66m) Superf.(+116m) Ilhas Inf. N. Previsto 256m (-146m) 300 Candeias 350m (-234m) 388m (-269m) 400 Zona A 470 (-354m) 491m (-372m) Itaparica 485m (-369m) 495m (-376m) 500 Sergi 535m (-419m) 515m (-396m) 600 Profundidade Final 563m ? ? O geólogo que acompanhou o poço foi mais sensato que o seu colega do CG-1. Ele fez com que fossem achados todos os parâmetros previstos no prospecto da sísmica. Atitude correta, não fossem feitas as análises paleontológicas, quando aparecem as contradições. Nesse poço, as Leis da Sedimentação foram inteiramente prostituídas como pode ser observado estudando aqueles resultados. Existem fósseis do Itaparica dentro do Sergi, uma contradição estratigráfica intolerável. Fig. 10.3 - 1-SU-1-BA Fig. 10.4 - 1-CLO-1-BA Previsão Perfuração Previsão Perfuração 133 100 Topo previsto do Sergi: 527m 100 Profundidade final alcançada a 468m 300 ? 200 500 Seria um poço raso e os objetivos D 300 não foram encontrados, inclusive 700 U o embasamento. 900 400 Encontrou-se uma falha não 1100 500 prevista e os fósseis misturados. A profundidade final ficou 200m 1300 600 mais baixa do que o previsto em 1500 ? sedimentos desconhecidos. 700 1700 800 1900Previsão errada do embasamento condicionouuma perfuração problemática e quase o poço foi perdido. O poço é seco e abandonado. 328
  4. 4. Fig. 10.5 - 1-CLO-2-BA Fig. 10.5A Prospecto Resultados Resultados do Paleolab. 100 100 375-630m os fósseis são 200 200 do Ilhas inferior 630-750m fósseis do Ilhas 300 300 dentro do Sergi 400 400 Testemunho dos 535m no Candeias, os fósseis são 500 500 do Ilhas. Até o fundo do poço, dentro Comparar a previsão com o 600 do Sergi, os pólens são do resultado da perfuração. Candeias médio, parte basal. 700 750 Profundidade final: 780m- Fósseis do Candeias dentro do Sergi é uma aberração da natureza ou um erro humano. Fig. 10.5B CLO-1 x CLO-2 Prospecto Perfuração CLO-1 do CLO-2 do CLO-2 756m 520m ? 780m A estratigrafia errada do primeiro poço serviu de guia para o segundo e os resultados foram piores ainda. A “falha” inventada deu resultados contrários ao esperado. Em vez de um alto, a sonda furou um baixo e o poço furou até 780m, ficou pendurada em sedimentos desconhecidos e foi tamponado e abandonado. Semelhante ao caso acontecido em FI - 13. 329
  5. 5. Fig. 10.6 - 1-RIA-1-BA Fig. 10.7 - 1-CAL-1-BA Previsão Perfuraçãoda sísmica Informações do Paleolab. 500 2400 2460-2490m - apresentam formas bastante escuras, mal delineados, alguns deformados 2500 e desgastados aom indício de abrasão e 1000 rolamento, mas parecem ser do Candeias. 2600 2880-2910m - ainda são os mesmos fósseis 1500 2700 misturados com fósseis mais jóvens. 2800 2910-2940m - os fósseis são do Itaparica misturados com fósseis mais jovens. 2000 2900 3330-3360 - fragmentos não determináveis 3000 ao lado de ostracoides de sessões mais novas. 2500 Embasamento “fossilifero” a 2846m 3100 3360-3450m - possivelmente Aliança No testemunho 23 do Aliança, os fósseis são Fundo do poço a 2863m 3200 do Candeias inferior. 3000 3300 Previsão do Certamente o melhor é aceitar que os fósseis embasamento a 3425m estão misturados e que as datações e a 3500 3400 estratigrafia estão erradas! 3500Programado para ser um poço raso foi aprofundado paraverificar a estratigrafia que estava em discussão. A pale- ontologia demonstrou a dificuldade com os fósseis e as profundidades ficaram em xeque-mate. O estudo dos perfis indicou um Sergi cheio de petróleo e os testes de formação mostraram que era muita água que os reser- vatórios continham. Mesmo assim não houve qualquer providência para reestudar a Bacia. Fig. 10.8 - 6-DJC-2-BA -100 -200 Relatório da Paleontologia -300 0-30m - moldes indetermináveis 30-60m - topo do Itaparica -400 Os fósseis do itaparica estão presentes -500 em toda a seção até a profundidade final e como desmoronamento a partir de 210m -600 que é o topo do Sergi. -700 -800 -900 O paleontólogo reconhece facilmente o fóssil. Na primeira parte perfurada, devido à abrasão eles são indeterminados. Depois dos 30m surgem os fósseis do Itaparica que vão até o fundo do poço e são dados como “desmoronados” a partir dos 210m pois, desse ponto da perfuração pra baixo ocorre uma areia que foi chamada de Sergi. O paleontólogo sabe que é um ERRO fazer isso. Ninguém soube explicar como surgiram os fósseis do Carbonífero e do Devoniano médio. Como é possível a ocorrência de fósseis do Paleozóico no Cretácio? Fósseis do Itaparica dentro do Sergi, ainda mais misturados com fósseis do Carbonífero e do Devoniano é uma aberração da natureza ou um erro humano. 330
  6. 6. Fig. 10.9 - 1-DJX-6-BA Fig. 10.10 - 3-ML-6-BA Previsão da RealidadePrevisão da Sísmica do poçoGravimetria 100 Relatório do Paleolab 200 300 Iniciado em Ilhas inferior 400 30-60 Candeias 400 500 D 60-150 Ilhas inferior 600 U 150-180 Candeias 700 330-360 Candeias inferior 800 800 1110-1140 Itaparica ? 900 1000 A superfície está mapeada como ?1200 1100 Candeias, mas os fósseis são do 1200 Ilhas que aparecem em maior A previsão de 400m é da gravimetria. A sísmica 1300 quantidade. não concorda e prevê o dobro da profundidade. O poço furou até 1.125m e ficou pendurada em Segundo o mapeamento da área, só a parte inferior da coluna sedimentos desconhecidos. Estratigrafia errada estratigráfica está presente na área. Entretanto as análises é o erro central. paleontológicas mostram que os fósseis são do Ilhas e só no fundo do poço é que aparecem os fósseis do Itaparica. Para completar o absurdo, o Itaparica não existe no poço por efeito do falhamento. É um surrealismo geológico... Fig. 10.11 - 1-FM-1-BA Fig. 10.12 - 1-FI-1-BA Previsão Perfuração Embasamento previsto D para 3600m. Parou em U sedimentos desconhecidos 15003500 a 4704m. Houve uma 16003600 tentativa de justificar o 1700 ?370038003900 injustificável mas o poço foi tamponado e aban- 1800 1900 ? Fundo do poço donado como seco! 20004000 Ninguém questionou4100 210042004300 o resultado. 2200 2300 ? Previsão A sonda foi até 4.704m e do Sergi ?4400 2400 não alcançou qualquer4500 resultado. Resultado = PETRÓLEO!46004700 O Sergi fora previsto para 2200m de profundidade4800 e o embasamento seria muito mais fundo ao redor dos 2500m. O embasamento foi encontrado a 1768m, ou mais de 700m para menos. O poço descobriu óleo novo e o erro foi notado apenas pelo geólogo do poço que recomendou uma revisão dos métodos exploratórios para locação de pioneiros. É muito petróleo na Bacia que mesmo com métodos desaconselhados, o petróleo flui dos reservatórios. 331
  7. 7. Fig. 10.13 - 1-FA-1-BA Fig. 10.14 - 1-BL-3-BA Previsão Perfuração 150 Previsão sísmica: 150 Resultados do poço: História do Poço 0 Embasamento 0 Profundidade final=2335m aos 1840m. em sedimentos desco- Projetado para perfurar até os 1000 nhecidos. 2600m na “formação” Candeias1000 1100 ? O embasamento não foi 2500 inferior. A 2610m surgiram1100 encontrado.1200 1200 2600 fósseis do Itaparica e o poço foi embasamento sem sinal do Sergi,1300 1300 2700 ? 638m além do previsto e 238m1400 14001500 Profundidade 1500 2800 além da capacidade da sonda. final aos 1890m1600 com 50m no 1600 ? 2900 Não se tinha a menor idéia sobre1700 embasamento 1700 3000 o erro que se estava cometendo e por1800 1800 isso o petróleo é muito escasso na Bacia. 1900 Os fósseis analisados 3100 ? Os fósseis estão misturados e a estra- 2000 estão misturados, mas 3200 são dados como tigrafia está definida erradamente. 2100 3300 “desmoronados” por falta 2200 2300 ? de conceitos geológicos. 2335 Fig. 10.15 - 1-IR-1-BA Fig. 10.16 - 1-IR-2-BA O topo do Sergi está marcado a 1202m e o 500 fundo do poço está a 600 1270m e até este ponto O topo do Aliança está 700 ocorrem somente fósseis 1000 1000 marcado a 1359m mas 800 do Candeias Inferior. não há fósseis desta 900 É o mesmo erro que 1100 1100 formação. Os fósseis 1000 ocorre em toda a Bacia. que aparecem na calha 1100 1200 1200 são do Candeias médio e 1200 por isso são dados como 1300 1300 1300 desmoronados, a maneira eufemística de disfarçar o 1400 1400 erro. Impossível fósseis do Candeiasdentro do Aliança! 1500 1550 332
  8. 8. Fig. 10.17 - 3-EI-1-BA Fig. 10.18 - 3-EI-4-BA O topo está marcado a 417m. 100 ? Relatório do Paleolab100 O Paleolab informa que até o fundo do poço ocorrem fósseis 200 180-270m Candeias inferior do Itaparica.200 ? Chama-se de Sergi qualquer areia que ocorra dentro da 279m é o tôpo do Sergi300 300 previsão cometendo-se um erro geológico. 270-570m Ocorrência de fósseis400 400 Itaparica dentro do Sergi500 ? 500 No relatório do Paleolab lê-se: “Em virtude de 570 - 735m Aliança estar a amostra de Itaparica já no Sergi, a indi- 600 cação de Itaparica significa somente a presença dessa formação, talvez, entre 405-417m com 700 espessura pequena.” A presença de fósseis mais jovens em formações mais antigas é um erro grave em Geologia primária. Representa um absurdo da natureza e ela não trabalha com absurdos. É um erro humano. Os paleontólogos conhecem o assunto e chamaram a atenção, mas não foram atendidos. O erro continua. Fig. 10.19 - 4-NI-3-BA Fig. 10.20 - 4-NI-4-BA O topo do Sergi está marcado a 1260 Relatório da Paleontologia: 1038m de profundidade. “Os testemunhos nº 2 e 3 O Paleolab informa: “Testemunhos 1270 1030 entre 1286 e 1289m, 3 e 4: 1044 a 1052m ostracoides considerados como perten- mal preservados não determináveis.” 1280 centes ao Sergi, mostraram 1040 A Palinologia informa: “Testemunho ostracoides do Candeias nº 4 é da zona palinológica nº 6 1290 inferior ou provavelmente 1050 correspondente a Itaparica.” Itaparica.” 1300 1060 333
  9. 9. Fig. 10.21 - 4-NI-5-BA Fig. 10.22 - 1-FS-1-BA Previsão Perfuração Informações do Paleolab 1500 Até o fundo do poço os fósseis 2500 1600 são do Ilhas e do Candeias 2600 1700 inferior, incompatível com a Previsão da estratigrafia prevista e achada. sísmica 1800 2700 1900 2800 2000 2900 Capacidade Até o fundo do poço os fósseis são do Candeias 3000 da sonda Inferior e Ilhas que voltam a ser rotulados de Fundo do 3100 desmoronados, desde que é erro de geologia poço primária relacioná-los à “formação” Sergi. 3200 Este poço foi antecipado pois o prognóstico da sísmica para a profundidade final estava em completo desacordo com a perfuração do poço. Fig. 10.23 - 1-FCC-1-BA Fig. 10.24 - 1-CRO-1-BA2500 Previsão Previsão sísmica: sísmica Topo do Sergi a 1230m2600 1200 Topo do embasamento a 1500m2700 1300 14002800 1500 Previsão geológica: Topo do Sergi a 1770m2900 1600 Topo do embasamento a 2110m Capacidade 17003000 da sonda 18003100 1900 Profundidade final da perfuração 2000 a 2174m sem encontrar qualquer3200 2100 ? dos objetivos. Poço pendurado em sedimentos3300 2200 desconhecidos. Profundidade3400 alcançada Resultados: NENHUM! 334
  10. 10. Fig. 10.25 - 1-CAB-1-BA Fig. 10.26 - 1-CDS-1-BA Previsão Perfuração Previsão Perfuração 200 400 600 ? 2500 800 2600 1000 1200 2700 Uma previsão errada 1400 2800 como tantas outras, 1600 2900 mas que agora achava-se um culpado: 1800 ? 3000 os conglomerados 2000 existentes na Bacia. 3100 2200 3200 2400 3400 2600 2800 3500 3600 3000 ? 3164 A sonda furou até 3.164m ultrapassando a profundidade estabelecida no prospecto e a capacidade de perfuração da mesma, sem encontrar os objetivos prognosticados inclusive o embasamento. O poço foi tamponado e abandonado como seco. Fig. 10.27 - 3-FI-8-BA Fig. 10.28 3-FI-5-BA 3-FI-10-BA O poço nº 5 já fora perfurado e baseado nos seus resultados foi projetado o de nº10. 2000 Segundo o prospecto 2100 estariam no mesmo bloco. 2200 A perfuração demonstrou Previsão sísmica 2300 Embasamento que não estavam. Há uma2100 p/ o embasamento: aos 2.225m diferença de mais de 750m 2400 entre a profundidade de2200 2100m 2500 um e de outro para o 2600 embasamento. Difícil2300 2700 explicar o resultado pois2400 não foram encontrados O “embasamento” foi 2800 os conglomerados como2500 encontrado aqui! 2900 Embasamento em Cardeal da Silva. 2484m 3000 aos 2.978m Resultado: NADA! 335
  11. 11. Fig. 10.29 - 3-FI-13-BA Prospecto do FI-13 Fl-8 Fl-13 Fl-12 O poço Fl-8 apresentou muitos erros na sua perfuração. O Fl-12 também tinha problemas, mas em ambos havia aparecido petróleo e novas interpretações levaram a que se2300 furasse o Fl-13. Este ficando na2400 mesma estrutura apanharia o óleo ÓLEO2500 PROVÁVEL ÓLEO da mesma em toda linha.260027002800 ÓLEO Perfuração do FI-132900 Fl-8 Fl-13 Fl-1230003100 O que se vê na figura ao lado é o resultado3200 do Fl13. Um completo fiasco ou o surrealismo da pesquisa. O poço furou e ultrapassou o ? limite da capacidade de perfurar e não encon- ? trou nada do que foi prognosticado pelas 2300 ? “reinterpretações” dos geofísicos. 2400 A chefia não tinha de quem cobrar pois ela 2500 mesma não sabia de nada do que se passava 2600 ? ? ? na Bacia. São resultados naturais para os erros 2700 estratigráficos cometidos na pesquisa. 2800 2900 3000 3100 ? 3200 Fig. 10.30 - 1-JAN-2-BA A profundidade prevista para o poço JAN-2 foi de 2600m. A sonda perfu- rou até 3041m e ficou pendurada em sedimentos desconhecidos. Comandos 2500 foram substituídos por tubos de per- furação, mas não foi possível continuar 2600 Previsão e a perfuração foi suspensa. 2700 Sísmica 2800 Fig. 10.31 - 1-BRN-1-BA 2900 3000 Previsão Perfuração 3100 O desastre 3200 depois da perfuração No prospecto diz-se que as “seções sísmicas da área são de boa qualidade” mas no relatório final aparece a contradição: as seções sísmicas não 2800 eram de boa qualidade e os culpados 3000 eram os conglomerados os grandes 3200 responsãveis pelo desastre... 3400 Nem os prognósticos, nem a estrutura, 3600 nem ao menos algo parecido com o que 3800 se supunha existir na locação apareceu. 4000 Completo desastre que ficou sem 4200 investigação. 4400 4600 4800 5000 336
  12. 12. 337

×