Doka betão à vista pt

3.277 visualizações

Publicada em

Publicada em: Imóveis
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.277
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
71
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Doka betão à vista pt

  1. 1. Workshop – Betão à vistaO betão na sua forma – visivelmente – mais requintadawww.doka.com
  2. 2. Doka2 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  3. 3. O que é Betão à Vista ?3 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  4. 4. O que é Betão à Vista ? Superfícies e formas alvo de exigências especiais “Betão Arquitectónico” A imaginação do arquitecto !!4 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  5. 5. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista Quanto à forma Dando ao betão a forma que se pretende, utilizando para isso o respectivo molde (cofragem)5 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  6. 6. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista Escolha dos materiais Os materiais são aleatórios A segurança é relativa O acabamento final nem sempre é o pretendido Os custos são elevados A rentabilidade é reduzida Etc etc etc6 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  7. 7. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista Evolução das necessidades Qualidade Segurança Controle (redução) dos custos Prazos de execução Rentabilidade dos sistemas7 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  8. 8. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vistaQualidade de acabamento e exigências de projectoA evolução técnica atingida actualmentepermite uma variadíssima possibilidade deescolha de acordo com o acabamentopretendido8 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  9. 9. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista Em segurança de pessoas e bens Trabalhar com produtos e sistemas seguros, sem interferir na forma desejada, permitindo atingir elevadas rentabilidades, em segurança e a preços controlados !!9 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  10. 10. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista Redução de material Redução da mão de obra redução do nº de peças individuais manuseamento fácil versatilidade dos sistemas trabalho facilitado longa durabilidade dos produtos menor nº de operações manuais 100% 75% 50% Custos 25% 0% 1 5 10 15 20 25 30 Aplicações10 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  11. 11. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista Cumprimento dos prazos Qualidade dos trabalhos e a Controle dos segurança de custos pessoas e bens11 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  12. 12. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista O que se espera hoje da cofragem ? Seguras Rentáveis Robustas Económicas Fiáveis Práticas Com qualidade Etc .....12 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  13. 13. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vistaImportância dos intervenientes Mão de obra e condições climatéricas Betão e armaduras Óleo descofrante Cofragem13 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  14. 14. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista Recobrimento do betão, densidade das armaduras, juntas de trabalho, ´tratamento do ferro, etc ….Importância dos intervenientes Mistura adequada e sem alterações:cimentos, inertes, controle de qualidade, finos, dimensão máx. dos inertes, consistência, relação Condições água/cimento, etc …atmosféricas Aplicação dodescofrante Betão Entrega do material Estado da superfície reposicionamentos juntas Negativos Espessura das Compactação do uniõesbetão Localização dos Tempos de rotação Resultado final – varões Operações de Betão à Vista toposlimpeza armazenamento Tempo de cura Mão de obra Cofragem acessórios Equipas de MO Pré montagem dos Etc … elem. Reparações Pontos de suspensão Etc ..14 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  15. 15. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista Há normas e directrizes ?? Em resumo: Há normas na Alemanha, Áustria e na Suíça….. Em Portugal não há legislação específica para betão à vista !! Norma Austríaca “Superfícies moldadas de Betão” – editada pela - Soc. Austríaca do betão e tecnologia da construção, Junho 2002. Norma Austríaca B2211, Abril 1998 Recomendações da GSV, Junho 2005 Colectânea Alemã “Betão à Vista”, Agosto 2004 SIA 118/262 – Condições Gerais para a Construção em Betão, 200415 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  16. 16. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista O que definem a directrizes e as normas O tipo de betão O tipo de superfície cofrante A qualidade da superfície / acabamento16 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  17. 17. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista O que definem a directrizes e as normas O tipo de betão O tipo de superfície cofrante A qualidade da superfície / acabamento O que é o betão ?? Classificação do betão ?? Cimento Plasticidade Água Resistência à Compressão Inertes Consistência Aditivos Poros17 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  18. 18. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista O que definem a directrizes e as normas O tipo de betão O tipo de superfície cofrante A qualidade da superfície / acabamento18 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  19. 19. N.º de Tipo / Propriedades Características / Aspectos da Possíveis efeitos sobre a superfície do betão / série superfície do betão áreas de aplicação 1a Tábuas, serradas e não acabadas Tábuas com estrutura rugosa, coloração Algumas fibras de madeira na superfície de betão,Absorvente escura, aclarando após várias poucos poros; atenção à influência da xilose: aplicações libertação de particular de areia e diferenças de cor 1b Tábuas, aplainadas Tábuas com estrutura lisa, com veios, Atenção à influência da xilose: libertação de betão mais claro que na 1 a particular de areia e diferenças de cor. Formação normal de poros 1c Tábuas, arestas perfeitas Tábuas com estrutura plástica, coloração Ausência de escorridos nas juntas entre tábuas, como 1 b, juntas perfeitas entre tábuas formação normal de poros 2 Tela de drenagem Estrutura de serigrafia, uniformemente Poucos poros visíveis na superfície do betão, escura risco de formação de vincos 3 Painéis à base de derivados de madeira, por Ligeiramente ásperas, escuras, Formação reduzida de poros ex. aglomerados DIN 68793, sem levemente manchada, fortemente revestimento fenólico absorventes 4 Painéis de 3 camadas, pinho, superfície Painel de cofragem clássico, Menos formação de poros após várias aplicações tratada, lixada, DIN 18215 normalmente amarelo, liso, ligeiramente com veios, coloração escura no inicio e aclarando após várias aplicações 5 Painéis de 3 camadas, pinho, escovados ou Estrutura de madeira plástica, clara Formação normal de poros tratados com jacto de areia, selados 6 Contraplacado marítimo DIN 68792, com Painel clássico de cofragem modulada, Formação normal de poros prot. fenólica liso, claro, sem estrutura 7 Tubos de plástico ou de cartão revestidos a Liso, cor clara Sem óleo descofrante, poucos poros mas de plástico grandes dimensões 8 Matrizes Liso a fortemente estruturado, cor clara Juntas têm de ser seladas, formação de porosNão absorvente conforme a estrutura 9 Painéis de plástico, painéis compostos de Liso, cor clara, sem estrutura Formação normal de poros plástico, películas 10 Chapa de aço ou de alumínio, revestidas Liso, cor clara, sem estrutura Grande formação de poros, risco de manchas de ferrugem 19 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  20. 20. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista Tábuas não acabadas (série 1 a) Tábuas aplainadas (série 1 b)20 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  21. 21. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista Tábuas arestas perfeitas (série 1 c) Tela de drenagem (série 2)21 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  22. 22. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista Painéis de derivados … (série 3) Painéis de 3 camadas (série 4)22 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  23. 23. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista Painéis 3 camadas (série 5) Painéis 3 camadas (série 5)23 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  24. 24. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista Painéis 3 camadas (série 1c) Contraplacado Xlife (série 9)24 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  25. 25. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista Contraplacado Marítimo (série 6) Chapa metálica (série 10)25 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  26. 26. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista Tubos de plástico/cartão …(série 7) Matrizes (série 8)26 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  27. 27. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista Tubos de plástico/cartão …(série 7) Matrizes (série 8)27 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  28. 28. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista O que definem a directrizes e as normas O tipo de betão O tipo de superfície cofrante A qualidade da superfície / acabamento Se vimos anteriormente os vários tipos de material e o respectivo layout no acabamento final, estes têm de estar colocados numa qualquer estrutura de cofragem. Há vários tipos de soluções (sistemas) e veremos agora o impacto de cada um …28 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  29. 29. Classe de cofragem Classe 1 Classe 2 Classe 3Descrição Cofragem de escolha aleatória, ex. Cofragem modular ou especial tipo Cofragem modular ou especial tipo painéis modulares com critérios TOP50 TOP50 abaixo da classe 2 Mas com exigências superiores aos da classe 2Superfície cofrante – ver o quadro Escolha aleatória ou de acordo com o Escolha aleatória ou de acordo com o Definida conforme projecto.anterior sistema de cofragem sistema de cofragemFixação e união entre superfícies Escolha aleatória ou de acordo com o Fixadores (parafusos ou rebites) e A fixação das superfícies cofrantes e sistema de cofragem união entre painéis com offset max. as uniões entre painéis de acordo com max. offset de 5mm de 3mm o projecto ou offset < 3mmEstado da superfície e das zonas Permitido: Permitido: • múltiplas reutilizações possíveis ouem contacto com betão • múltiplas reutilizações • múltiplas reutilizações de acordo com indicações do projecto • Riscos com profundidade até 3mm e • alguns riscos com profundidade até • Não permitida a projecção do painel largura de 5mm 2mm e largura de 2mm sobre o bastidor • Projecção do painel até 2mm (entre • Projecção do painel até ≤ 1mm • nós da madeira de acordo com o o quadro e o painel) (entre o quadro e o painel) projecto • furos com diam. < 20mm • nós da madeira • reparações de acordo com o projecto • nós da madeira • reparações (“bolachas” ou massa) • contacto entre painéis tem de ser • reparações (“bolachas” ou massa) • contacto entre painéis sem selado (ex. silicone) tratamentoJuntas de união entre painéis Aleatório Requisitos de nivelamento para os Requisitos de nivelamento para os cantos, conforme DIN 18202, tabela cantos, conforme DIN 18202, tabela 3, 3, linha 6 linha 6. De acordo com o projecto (ex. espuma de borracha)Estado de limpeza da superfície São permitidos os restos das gomas Não são permitidos os resíduos entre Não são permitidos os resíduos entre do betão betonagens, mas são permitidas a betonagens, mas são permitidas a presença de goma do betão presença de goma do betão 29 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  30. 30. Classe de cofragem Classe 1 Classe 2 Classe 3Descrição Cofragem de escolha aleatória, ex. Cofragem modular ou especial tipo Cofragem modular ou especial tipo painéis modulares com critérios TOP50 TOP50 abaixo da classe 2 Mas com exigências superiores aos da classe 2Uniões entre os dois módulos Aleatório Estas zonas devem estar niveladas Estas zonas devem estar niveladas de de acordo com a DIN 18202 – tabela acordo com a DIN 18202 – tabela 3, 3, linha 6 linha 7 Com tratamento especial de acordo com as exigências do projectoEstado de limpeza da superfície Permitido o filme de goma de betão e Permitido o filme de goma de betão Permitido o filme de goma de betãocofrante pequenos resíduosDeformações permitidas aos Conforme DIN 18202, tabela 3, linha 6 Conforme DIN 18202, tabela 3, linha Conforme DIN 18202, tabela 3, linha 7módulos (de acordo com a norma 6 ou 7 Limites viáveis e tecnicamenteGSV) atingíveisAncoragens Escolha aleatória O limite são as ancoragens de 15mm De acordo com o projecto sendo o limite as ancoragens de 15mmBuracos das ancoragens e a sua Espessadores plásticos e cones PVC Espessadores plásticos e cones PVCselagem Os buracos podem ser selados com Os buracos podem ser selados com argamassa de betão argamassa de betão  De acordo com o projectoArestas Escolha aleatória ou com quebra De acordo com o projecto (ex. quebra De acordo com o projecto (ex. quebra arestas triangular (recomendado) arestas de 20/20mm) arestas de 20/20mm) De acordo com o projectoGrelha - Sistema de cofragem Escolha aleatória Relativo a cada sistema Relativo a cada sistemamodular (Framax Xlife / Frami)) Permitida a impressão do quadro Permitida a impressão do quadro com com a respectiva composição das a respectiva composição das diferentes medidas diferentes medidasGrelha – Cofragem especial De acordo com o projecto De acordo com o projecto 30 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  31. 31. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista O que definem a directrizes e as normas O tipo de betão O tipo de superfície cofrante A qualidade da superfície / acabamento As soluções da Doka31 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  32. 32. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista Framax Xlife32 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  33. 33. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista TOP 5033 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  34. 34. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista H 20 Circular34 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  35. 35. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista Cofragem de pilares circulares RS35 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  36. 36. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista Dokaflex 12436 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  37. 37. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista Xtra37 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  38. 38. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista Mesas Dokaflex / Dokamatic38 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  39. 39. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista (…) Agora que já definimos todos os elementos e “estamos em obra”, o que devemos ter como preocupação….39 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  40. 40. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista CheckList Para trabalhos com elevada exigência de qualidade, a Doka sugere a elaboração de procedimentos de trabalho, para que assim se minimize problemas. A checklist para trabalhos em betão arquitectónico define 3 áreas: A quem se destina a informação procedimentos responsabilidade40 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  41. 41. Quanto a: Descrição da tarefa ResponsabilidadeInformação 1. Informar e formar todas as pessoas envolvidas na obra de betão à vista 1. Responsável obra 2. Espessura adequada do betão de recobrimento 2. Projectista 3. Clara definição das juntas de betonagem 3. Responsável de obra / projectista 4. Orientador para o betão, para garantir em obra a qualidade permanente deste 4. Fornecedor do betão 5. A premissa “SEMPRE O MESMO” – sempre o mesmo painel, óleo descofrante, 5. Todos envolvidos equipas de MO ….Produção deixar os pregos e parafusos ligeiramente de fora para permitir que os elementos cofrageiro / fornecedor de cofragem de madeira inche quando molhada. Utilizar pregos galvanizadosAcondicionamento Proteger a superfície cofrante da humidade, pó e secagem Encarregado Proteger os painéis da exposição directa ao sol Acondicionar os painéis (entre bet.) direitos e à sombra ou deitados e encostados pela sup. cofrante. Nunca deixar a sup. cofrante exposta directamente ao sol, pois pode ficar com marcas impressasMontagem Não misturar elementos verticais (posição natural) com elementos deitados, na Encarregado cofragem modular Evitar utilizar enchimentos/acertos na cofragem de laje Utilizar selantes para anular o escorrimento da goma Transição das paredes para lajes: Elevar a betonagem 1cm acima da base da laje Proteger o ferro de espera para evitar que enferruje e manche o betão Não danificar a superfície cofrante com o trabalhos no ferro, na colocação da cofragem e na colocação de negativos (ex. danos com o martelo).Óleo descofrante Utilize um bom óleo descofrante com boa protecção aos UV Chefe de equipa Certifique-se que a quantidade de óleo descofrante é a indicada (ex. 10g/m 2 para contraplacado marítimo, 5gr/m 2 para Xlife) – Utilize um rodo para retirar o excessoBetonagem 1. Tomar as devidas precauções de acordo com as condições atmosféricas 1. Encarregado 2. Que o carro de betão agite o betão 10 minutos antes da bombagem 2. Fornecedor de betão 3. Não misturar água (apenas se houver indicação em contrário) 3. Fornecedor de betão 4. Correcta utilização dos vibradores para compactação do betão 4. Chefe de equipa 5. Não danificar a superfície cofrante com o vibrador (recomenda-se a utilização de 5. Chefe de equipa pontas de borracha) 6. Chefe de equipa 6. Não deixar cair o betão de altura (risco de segregação) coloque-o de forma gradual e proporcionada para evitar sobre cargas 41 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  42. 42. Quanto a: Descrição da tarefa ResponsabilidadeBetonagem 1. Tomar as devidas precauções de acordo com as condições atmosféricas 1. Encarregado 2. Que o carro de betão agite o betão 10 minutos antes da bombagem 2. Fornecedor de betão 3. Não misturar água (apenas se houver indicação em contrário) 3. Fornecedor de betão 4. Correcta utilização dos vibradores para compactação do betão 4. Chefe de equipa 5. Não danificar a superfície cofrante com o vibrador (recomenda-se a utilização de 5. Chefe de equipa pontas de borracha) 6. Chefe de equipa 6. Não deixar cair o betão de altura (risco de segregação) coloque-o de forma 7. Chefe de equipa gradual e proporcionada para evitar sobre cargas 8. Chefe de equipa 7. Deitar fora o primeiro betão da manga – esta vai estar segregado 8. Não interromper a betonagemDescofragem Não retirar a cofragem antes do tempo. Deixar que o betão atinja a resistência Encarregado adequada Retirar a cofragem rápida e completamente. Alivie a cofragem da parede assim que retirar as ancoragens – para não formar condensaçãoTratamentos pós Podem ser colocados na cofragem (como influem na ocupação desta, tornam-se Encarregadobetonagem pouco económicos), pelo que devem ser aplicados logo após a descofragem Proteger os elementos com mangas próprias (ex. plástico – risco de condensação) Proteger devidamente os toposLimpeza da cofragem Imediatamente após a betonagem Chefe de equipa 42 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  43. 43. O que é Betão à Vista ? ...Como executar uma obra com betão arquitectónico / à vista A vontade do O desenvolvimento de um projecto arquitecto Resultados e Normas e avaliação directrizes Implementação Esta informação pode ser Escolha da cofragem e betão acompanhada na pág. 4 do catálogo “BETÃO À VISTA COM DOKA” Programação e Concurso público planeamento Custos (escolha Adjudicação da cofragem)43 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  44. 44. Miradouro de Labuch44 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  45. 45. Estação de Innsbruck45 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  46. 46. Edifício de escritórios Hall West46 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  47. 47. Moradia unifamiliar Dr. Schäubler47 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  48. 48. Moradia unifamiliar em Nüziders48 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  49. 49. Auditório em Graz49 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  50. 50. Auditório AKH em Vienna50 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  51. 51. Centro de treino de cães, na Suíça51 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  52. 52. Inn Side Hotel em Düsseldorf52 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  53. 53. Adega do queijo em Lingenau53 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  54. 54. Hospital Johanneum, Suíça54 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  55. 55. Estação comboios Lehrter em Berlin55 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  56. 56. Museu de arte em Linz56 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  57. 57. Biblioteca em Graz57 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  58. 58. Adega Loisium na Áustria58 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  59. 59. Museu Mönchsberg em Salzburg59 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  60. 60. Museu Mönchsberg em Salzburg60 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  61. 61. Museu Mönchsberg em Salzburg61 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  62. 62. Edifício de escritórios - LKH em Graz62 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  63. 63. Ponte sobre o vale Seidewitz na Alemanha63 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  64. 64. Centro de ciências Phaeno em Wolfsburg, AlemanhaArchitecture „of the built movement“64 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  65. 65. Galeria de Arte, Munich65 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  66. 66. Cemitério Sölden, Áustria66 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  67. 67. Centro nacional do Audiovisual do Luxemburgo67 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  68. 68. Centro nacional do Audiovisual do Luxemburgo68 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  69. 69. Teubl Lapidarium Graz69 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  70. 70. Casa da Água St. Arbogast70 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  71. 71. Moradia unifamiliar em Trier71 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  72. 72. Moradia unifamiliar em Trier72 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  73. 73. Moradia Unifamiliar, Troia73 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  74. 74. Centro Cultural de Ílhavo74 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  75. 75. Etar de Alcochete75 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  76. 76. Edifício da Vodafone, Porto76 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  77. 77. Final do módulo77 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  78. 78. Betão à Vista Soluções Doka para execução de betão à vista78 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  79. 79. Betão à Vista ? Sistemas Doka para elementos verticaisFrami 270 H20 circular Framax Xlife TOP 5079 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  80. 80. Sistema Propriedades Marca Malha Malha Superfície Geome Pressão dos das varões cofrante tria do quadros juntas betãoFrami Painéis modulados prontos a utilizar Larguras definidas CONTRAPLACADO Superfície cofrante definida Marcas do quadro no betão EM EM MARÍTIMO 67,50 Superfície cofrante rebitada – marca o betão SIM FIXAS Malha alinhada das juntas horizontais e verticais GRELHA GRELHA (BREVEMENTE kN/m2 Ancoragem fixa, ordenada e a marca desta no betão Combinação flexível em incrementos de 15 cm EM XLIFE) Os painéis podem ser ordenados na posição horizontal/verticalH20 Painéis modulados prontos a utilizarcircular Larguras definidas Superfície cofrante definida EM EM Marcas do quadro no betão CONTRAPLACADO 60,00 Superfície cofrante rebitada – marca o betão SIM FIXAS GRELHA GRELHA Malha alinhada das juntas verticais MARÍTIMO kN/m2 Ancoragem fixa, ordenada e a marca desta no betão Diferentes acabamentos – Contraplacado e ferroFramax Painéis modulados prontos a utilizarXlife Larguras definidas Superfície cofrante definida Marcas do quadro no betão Superfície cofrante aparafusada por trás – não marca o betão EM EM 80,00 Malha alinhada das juntas horizontais e verticais SIM XLIFE FIXAS Ancoragem fixa, ordenada e a marca desta no betão GRELHA GRELHA kN/m2 Combinação flexível em incrementos de 15 cm Os painéis podem ser ordenados na posição horizontal/verticalTop 50 Cofragem de vigas H20 (pode ser pré montada para projectos especiais) A Possibilidade de escolha da superfície cofrante Ausência de marca dos bastidores NÃO A DEFINIR A DEFINIR A DEFINIR AJUSTÁVEL DEFINIR Ajustável a várias pressões Escolha livre para as zonas de passagem das ancoragens kN/m2 80 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  81. 81. Betão à Vista ? Sistemas Doka para elementos horizontais Dokaflex Xtra Mesas Dokamatic/flex81 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  82. 82. Sistema Propriedades Marca Malha Superfície Geometria e dos das cofrante LAJE quadros juntasDOKAFLEX Para alturas de escoramento até 7,50m Áreas de ajuste, dentro do sistema, pela sobreposição das TRICAPA / vigas EM 50cm NÃO A DEFINIR Fácil adaptação a paredes e pilares – sistema flexível CONT.XTRA Escolha livre da superfície cofrante GRELHA MARITIMOMESAS 4 formatos standard com lógica de malha  2,50m x 4,00m TRICAPA /  2,50m x 5,00m  2,00m x 4,00m EM CONT.  2,50m x 5,00m  Formatos Especiais NÃO A DEFINIR 100 cm MARITIMO / Superfície cofrante em painéis três camadas / contraplacado GRELHA marítimo / Xlife XLIFE Malha da mesa pré definida 82 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  83. 83. Final do módulo83 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  84. 84. Betão à Vista Cuidados a ter84 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  85. 85. Betão à Vista Juntas verticais e horizontais O problema Selagem das juntas verticais nas paredes para 1º Ciclo prevenir que a goma escape e manche o betão 2º CicloFita vedante (580348000) + Junta de betonagem sem tratamento selanteFita adesiva (aleatória c/30 ou 50mm85 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  86. 86. Betão à Vista Juntas verticais e horizontais A solução Coloque uma fita adesiva no betão, e por cima, coloque uma fita adesiva de compressão. É essencial a utilização da fita adesiva, pois a cola das fitas de compressão é muito forte e pode deixar resíduos no betão final Uma pequena marca de 1-2mm fica visível, mas é o Fita adesiva resultado da marca colocada no da fita adesiva de betão compressão. No entanto, não deixa escapar a goma do betão Junta de betonagem com tratamento selante86 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  87. 87. Betão à Vista Juntas verticais e horizontais A solução, outras medidas Reforço pontual dos painéis nas zonas de fecho, aumentando a pressão contra a parede já betonada Permitir o ajuste / reforço nos painéis87 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  88. 88. Betão à Vista Juntas verticais e horizontais A solução, outras medidas Com cofragem modular Aproximar ao máximo as transições de betonagens às zonas de passagem de varões esticadores Nas juntas horizontais, podemos baixar os painéis exteriores, pressiona-los contra a parede e utilizar as soluções de selagem.88 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  89. 89. Betão à Vista Juntas entre parede e laje O problema Juntas na base da paredes – com as lajes já betonadas ou sapatas …. Junta de betonagem sem tratamento selante89 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  90. 90. Betão à Vista Junta de betonagem com tratamento selante Juntas entre parede e laje A solução Coloque uma tira de espuma de polietileno de 20 - 30mm de diâmetro (em conta com as irregularidades do fundo) ao longo da base onde se irá assentar os painéis. Com a colocação dos painéis, a tira de espuma irá ser comprimida e preencher as irregularidades da base e assim eliminar o risco de fuga da goma e a exposição dos inertes90 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  91. 91. Betão à Vista Desagregação pontual nos topos O problema A fuga da água nas zonas não protegidas dos topos, provocadas pela falta de isolamento dos varões de ferro, origina o aparecimento dos inertes Junta de betonagem sem tratamento selante91 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  92. 92. Betão à Vista Desagregação pontual nos topos A solução Utilizar uma tira de espuma de polietileno nos topos, de forma a que esta se comprima contra a malha de ferro, selando assim possíveis zonas onde possa passar a água do betão Junta de betonagem com tratamento selante92 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  93. 93. Betão à Vista Ancoragens O Problema Manchas provocadas pela fuga da água nas zonas das ancoragens e topos imperfeitos, provocados pela remoção dos cones Pormenor das zonas de ancoragem sem tratamento93 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  94. 94. Betão à Vista Ancoragens A solução Colocação de borracha adesiva no cone de PVC Pormenor das zonas de ancoragem com tratamento94 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  95. 95. Betão à Vista Ancoragens O Problema Como tapar o buraco deixado pela passagem das ancoragens Exemplo com e sem os buracos tratados95 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  96. 96. Betão à Vista Ancoragens A solução Utilizar tampões de betão ou de plásticos96 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  97. 97. Betão à Vista Ancoragens – Suspensão O Problema O diâmetro do buraco dos sistemas de suspensão deixa um padrão diferente ao dos cones de PVC para a passagem das ancoragens e fora do alinhamento das ancoragens97 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  98. 98. Betão à Vista Ancoragens – Suspensão A Solução Com a utilização do cone para betão à vista podemos não só respeitar o diâmetro como a geometria do projecto.98 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  99. 99. Betão à Vista União entre painéis (cof. vertical) O Problema Se não se garantir uma união perfeita e selada entre as várias chapas que compõem a superfície cofrante o resultado final é uma junta deficiente e a marca desta na parede99 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  100. 100. Betão à Vista União entre painéis (cof. vertical) A solução Utilizar um componente selante de base acrílica (silicone) para vedar a união. Recomenda-se que após a aplicação, se comprima as duas superfícies até enrijecer o silicone, retirando o excesso durante o processo.100 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  101. 101. Betão à Vista Diferentes tonalidades do betão O problema Após a betonagem verificam-se diferentes tonalidades no betão (generalizadas por painel). Esta situação é resultante de:: Exposição directa às condições atmosféricas acumulação de sujidade Ferrugem, resultante de longos períodos sem utilização. A solução Proteger a cofragem entre betonagem. Quanto cobertas, alerta-se para os riscos de condensação A – Elemento pouco absorvente (protegido) B – Elementos muito absorvente (exposto ao sol)101 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  102. 102. Betão à Vista Conselhos e partilha de “Know How”102 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  103. 103. Betão à Vista Conselhos e partilha de “Know How” Pré Tratamento da cofragem Os níveis de absorção das Aquando da primeira utilização da chapas varia de acordo com: superfície cofrante é recomendável ter Tipo de superfície alguns cuidados por forma a estabilizar os níveis de absorção destes e evitar O estado de uso diferentes tonalidades no betão final. Tipo de óleo descofrante Pode assim provocar diferentes tonalidades no betão final.. Sugestão Sugestão Utilizar sempre elementos Aplicar uma camada de aguadilha de de cofragem com o mesmo tipo betão sobre a superfície e retire-a quando de superfície cofrante seca. - O resultado será ?! Sempre que possível, utilizar O fecho dos poros da madeira elementos com o mesmo Estabilização e uniformidade do da numero de aplicações absorção e das irregularidades dos painéis103 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  104. 104. Betão à Vista Conselhos e partilha de “Know How” Óleo descofrante 10gr/m2 Muitos testes e experiência no terreno mostraram-nos que o óleo descofrante tem um papel muito importante no aspecto final do betão pelo que a escolha do tipo óleo e a quantidade colocada é Dosagem correcta  Bom resultado final sem poros fundamental. 30gr/m2 Dosagem incorrecta  Mau resultado final com poros104 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  105. 105. Betão à Vista Conselhos e partilha de “Know How” Géneros de Óleos descofrantes Vantagens Desvantagens Sem solventes Pode ser utilizado em qualquer tipo Para betão à vista, o agente tem de de superfície ser aplicado e espalhado com extremo Mantém a cofragem limpa cuidado Com solventes Baixa viscosidade, pelo que pode É necessário deixar a cofragem a ser aplicada pelo atomizador arejar / ventilar antes da betonagem Deixa um filme de óleo descofrante Por conter solventes, estes sobre a superfície da cofragem após a produtos necessitam de cumprir evaporação dos solventes regulamentos específicos para Mantém a cofragem limpa transporte, armazenamento, aplicação etc … Emulsões com base de água Baixa viscosidade, pelo que pode Tem de se juntar um anti- ser aplicada pelo atomizador congelante quando em temperaturas Deixa um filme de óleo descofrante muito baixas sobre a superfície da cofragem após a Não é aplicável com chuva evaporação da água Menos sensível se colocado em excesso Bons resultados de uma forma geral. Não deixa muitos poros nas superfícies de betão105 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  106. 106. Betão à VistaMarca deixadapartilha de “Know How” Conselhos e por uma réguade nível, deixada para trás… Sujidade nas lajes A sujidade nas lajes provocada por vários factores abaixo descritos, resulta invariavelmente num acabamento deficiente, espelhando do betão final a sua presença. Principais factores: Ferrugem – provocado pela Danos e sujidade feitas pelo vibrador malha de ferro e resultante de atrasos na betonagem. Sujidade provocada pelo pó das botas. Tráfego de pessoas – pois Quando ferramentas são deixadas por longos períodos sobre a sup. cofrante, exposta às após a montagem da cofragem intempéries, pode resultar em alterações na impermeabilidade da sup. cofrante. há ainda vários trabalhos a Uso incorrectos do vibrador, principalmente sem a protecção de borracha, levando a que o realizar sobre a cofragem contacto com a sup. cofrante seja bastante visível106 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  107. 107. Betão à Vista Sujidade feita pela condensação Conselhos e partilha de “Know How” Remover a cofragem Cuidados a ter com a descofragem, afim de evitar alterações nos tons de betão, manchas pontuais e até danos. Cuidados principais: O tempo de cura do betão (com a cofragem) deve ser sempre os mesmo para todos os elementos  Com tempo quente os painéis não devem Após libertar os varões esticadores os painéis de ficar cofrados por muito tempo cofragem têm de ser retirados imediatamente afim de evitar o surgimento de condensações Retirar a cofragem de uma só vez, num movimento Os movimentos de descofragem devem ser feitos de harmonioso forma harmoniosa e com materiais que não ponham eu causa a integridade desta107 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  108. 108. Betão à Vista Conselhos e partilha de “Know How” Limpeza da cofragem A cofragem deve ser limpa após cada betonagem. Cuidados principais: Superfícies tipo Xlife  Skate rotativo de alta pressão (500 bar)  Raspador de plástico  Panos de tecido Contraplacado marítimo  Trincha  Panos de tecido  Raspador plástico com jacto de água (apenas se o contraplacado não apresentar danos) Tricapas  Trincha  Panos de tecido  máquina de limpeza108 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  109. 109. Betão à Vista Conselhos e partilha de “Know How” Outros Quando da utilização de enchimentos / acertos, deve utilizar um elemento com superfície cofrante igual à dos painéis principais109 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  110. 110. Betão à Vista Conselhos e partilha de “Know How” Outros Sempre que possível acondicione o material entre betonagem na posição vertical. Protege a superfície cofrante de sujidade e evita a formação de condensação. Proteger sempre os pontos de contacto com o betão para não danificar a parede110 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  111. 111. Betão à Vista Conselhos e partilha de “Know How” Outros Utilizar filme plástico para proteger as paredes já betonadas. ATENÇÃO – evitar o contacto directo com o betão para evitar descoloração deste Proteger o ferro de espera afim de evitar o aparecimento de ferrugem111 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  112. 112. Betão à Vista Conselhos e partilha de “Know How” Outros Proteger os cantos e as esquinas Proteger quanto aos riscos e escrita112 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA
  113. 113. Final do módulo113 - PM, Peter John / 09 BETÃO À VISTA

×