SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 35
Baixar para ler offline
Introdução ao Software
         Livre

        Kim Archanjo Tostes
       kimtostes@gmail.com




       www.pinguim.pro.br
Definição

●   Software Livre, ou Free Software, conforme a definição de
    software livre criada pela Free Software Foundation, é o
    software que pode ser usado, copiado, estudado, modificado
    e redistribuído sem restrição.
●   A forma usual de um software ser distribuído livremente é
    sendo acompanhado por uma licença de software livre,
    como a GPL, e com a disponibilização do seu código-fonte.




                         www.pinguim.pro.br
"Software Livre" é uma questão de liberdade, não
                    de preço.
 Para entender o conceito, você deve pensar
em "livre" como em "liberdade de expressão", e
            não como "cerveja grátis".




                 www.pinguim.pro.br
Início

O Software Livre como movimento organizado teve início em
1983, quando Richard Stallman deu início ao Projeto GNU e,
posteriormente, à Free Software Foundation.




                     www.pinguim.pro.br
Richard Stallman




   www.pinguim.pro.br
GNU




www.pinguim.pro.br
GNU é um sistema operacional baseado em Unix, que é
 software livre, respeitando sua liberdade. Você pode instalar
     versões do GNU baseado em Linux totalmente livres.


Um sistema operacional baseado em Unix é um software com
   uma coleção de aplicativos, bibliotecas e ferramentas de
desenvolvimento, junto com um programa para alocar recursos
      e “conversar” com o hardware, chamado Kernel.




                       www.pinguim.pro.br
GNU General Public License
                   ou
          Licença Pública Geral
                   ou
                GNU GPL
             ou simplesmente
                  GPL

  É a licença com maior utilização por parte de
projetos de software livre, em grande parte devido
  à sua adoção para o projeto GNU e o sistema
             operacional GNU/Linux.



                   www.pinguim.pro.br
Em termos gerais, a GPL baseia-se
       em 4 liberdades:




           www.pinguim.pro.br
Em termos gerais, a GPL baseia-se
         em 4 liberdades:
1) A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito




                       www.pinguim.pro.br
Em termos gerais, a GPL baseia-se
         em 4 liberdades:
1) A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito
2) A liberdade de estudar como o programa funciona e adaptá-lo
para as suas necessidades. *




                       www.pinguim.pro.br
Em termos gerais, a GPL baseia-se
         em 4 liberdades:
1) A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito
2) A liberdade de estudar como o programa funciona e adaptá-lo
para as suas necessidades. *
3) A liberdade de redistribuir cópias de modo que você possa
ajudar ao seu próximo




                       www.pinguim.pro.br
Em termos gerais, a GPL baseia-se
         em 4 liberdades:
1) A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito
2) A liberdade de estudar como o programa funciona e adaptá-lo
para as suas necessidades. *
3) A liberdade de redistribuir cópias de modo que você possa
ajudar ao seu próximo
4) A liberdade de aperfeiçoar o programa, e liberar os seus
aperfeiçoamentos, de modo que toda a comunidade se beneficie
deles. *



                       www.pinguim.pro.br
Em termos gerais, a GPL baseia-se
          em 4 liberdades:
1) A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito
2) A liberdade de estudar como o programa funciona e adaptá-lo
para as suas necessidades. *
3) A liberdade de redistribuir cópias de modo que você possa
ajudar ao seu próximo
4) A liberdade de aperfeiçoar o programa, e liberar os seus
aperfeiçoamentos, de modo que toda a comunidade se beneficie
deles. *

* - O acesso ao código-fonte é um pré-requisito para esta liberdade.

                                www.pinguim.pro.br
Com a garantia destas liberdades, a GPL permite que os
    programas sejam distribuídos e reaproveitados,
 mantendo, porém, os direitos do autor por forma a não
permitir que essa informação seja usada de uma maneira
            que limite as liberdades originais.


 A licença não permite, por exemplo, que o código seja
  apoderado por outra pessoa, ou que sejam impostos
sobre ele restrições que impeçam que seja distribuído da
            mesma maneira que foi adquirido.




                   www.pinguim.pro.br
A GPL está redigida em inglês e atualmente nenhuma
     tradução é aceita como válida pela Free Software
    Foundation, com o argumento de que há o risco de
introdução de erros de tradução que poderiam deturpar o
                    sentido da licença.


Deste modo, qualquer tradução da GPL é não-oficial e
meramente informativa, mantendo-se a obrigatoriedade
de distribuir o texto oficial em inglês com os programas.




                   www.pinguim.pro.br
Free Software Foundation
 (Fundação para o Software Livre)




        www.pinguim.pro.br
Free Software Foundation
                  (Fundação para o Software Livre)


    É uma organização sem fins lucrativos que se dedica a
eliminação de restrições sobre a cópia, redistribuição, estudo e
 modificação de programas de computadores – bandeiras do
         movimento do software livre, em essência.

Faz isso promovendo o desenvolvimento e o uso de software
livre em todas as áreas da computação mas, particularmente,
  ajudando a desenvolver o sistema operacional GNU e suas
                        ferramentas.




                         www.pinguim.pro.br
O Linux




 www.pinguim.pro.br
O núcleo Linux foi inicialmente desenvolvido por Linus
 Torvalds numa tentativa de criar um sistema operacional
similar ao Unix que rodava em processadores Intel 80386.




                    www.pinguim.pro.br
O núcleo Linux foi inicialmente desenvolvido por Linus
 Torvalds numa tentativa de criar um sistema operacional
similar ao Unix que rodava em processadores Intel 80386.
 O projeto foi lançado em 1991 em uma famosa mensagem
 para a Usenet em que ele divulgou que estava disposto a
disponibilizar o código-fonte e contar com a colaboração de
                   outros programadores.




                     www.pinguim.pro.br
O núcleo Linux foi inicialmente desenvolvido por Linus
 Torvalds numa tentativa de criar um sistema operacional
similar ao Unix que rodava em processadores Intel 80386.
 O projeto foi lançado em 1991 em uma famosa mensagem
 para a Usenet em que ele divulgou que estava disposto a
disponibilizar o código-fonte e contar com a colaboração de
                   outros programadores.
Desde os primeiros dias, ele recebeu ajuda de hackers do
   Minix, e hoje recebe contribuições de milhares de
  programadores dos mais diversos locais do mundo.




                     www.pinguim.pro.br
Linus Torvalds




  www.pinguim.pro.br
Linux é um sistema operacional, programa responsável pelo
funcionamento do computador, que faz a comunicação entre
 hardware (impressora, monitor, mouse, teclado) e software
                  (aplicativos em geral).




                     www.pinguim.pro.br
Linux é um sistema operacional, programa responsável pelo
funcionamento do computador, que faz a comunicação entre
 hardware (impressora, monitor, mouse, teclado) e software
                  (aplicativos em geral).
                      O Linux é livre.




                     www.pinguim.pro.br
Linux é um sistema operacional, programa responsável pelo
funcionamento do computador, que faz a comunicação entre
 hardware (impressora, monitor, mouse, teclado) e software
                  (aplicativos em geral).
                      O Linux é livre.
O conjunto de um kernel e demais programas responsáveis
pela comunicação com este é o que denominamos sistema
       operacional. O kernel é o coração do Linux.




                     www.pinguim.pro.br
Uma distribuição do Linux nada mais é que o conjunto de kernel,
   programas de sistema e aplicativos reunidos num único
                           CD-ROM.


  Hoje em dia temos milhares de aplicativos para a plataforma
  Linux, onde cada empresa responsável por sua distribuição
   escolhe os aplicativos que deverão estar incluídos em seu
                            CD-ROM.




                       www.pinguim.pro.br
Muitos conhecem e divulgam o sistema operacional do
   pinguim apenas como Linux, porém o termo correto é
                      GNU/Linux.


Em palavras simplificadas, Linux é apenas o kernel do sistema
 operacional, ele depende de uma série de ferramentas para
funcionar, a começar pelo programa usado para compilar seu
                        código-fonte.


     Essas ferramentas são providas pelo projeto GNU.




                      www.pinguim.pro.br
Distribuições Linux




    www.pinguim.pro.br
Vantagens do Software Livre
1) Compartilhamento do código fonte.

2) Desenvolvimento de novas aplicações sem precisar começar do zero.

3) Impacto significativo na redução e na diminuição da duplicação de esforços.

4) Melhoria na qualidade do código devido a um maior número de desenvolvedores
e usuários envolvidos, facilitando a correção de erros.

5) O desenvolvedor deve ser cuidadoso pois sua produção será avaliada por
outros profissionais, comprometendo sua carreira profissional.

6) Promove o estabelecimento de vários fornecedores com base no mesmo
software.




                              www.pinguim.pro.br
Vantagens do Software Livre
7) A competição entre fornecedores traz vantagens aos usuários, como melhorias
nos serviços de suporte e redução nos preços dos pacotes (manuais, CD's, etc).

8) Esse modelo de suporte e venda de pacotes incentiva o surgimento de
pequenas empresas que podem atender os mercados locais e consequentemente
redução da dependência de empresas estrangeiras.




                             www.pinguim.pro.br
Desvantagens do Software Livre

1) Interface de usuário não uniforme nos aplicativos

2) Instalação e configuração pode ser difícil

3) Mão de obra escassa e/ou custosa para desenvolvimento e/ou suporte.




                           www.pinguim.pro.br
A pouca experiência do mercado em lidar com o software livre e
 o próprio fato do software ser, em geral, gratuito, podem gerar
   dúvidas sobre a viabilidade econômica ou a qualidade do
                            software.

     Estes conceitos estão sendo revertidos aos poucos.

    As empresas estão percebendo que é mais vantajoso
  aprimorar/contribuir com o software livre do que investir na
    construção de um novo software similar e proprietário.




                       www.pinguim.pro.br
Dúvidas?




 www.pinguim.pro.br
Alguns links:
       http://www.gnu.org/

       http://www.fsf.org/
 http://www.softwarelivre.gov.br/

     http://www.sbc.org.br/
  http://www.opensource.org/

    http://www.ubuntu.com/
     http://www.debian.org/

  http://www.mandriva.com/br/
    http://fedoraproject.org/

       http://br-linux.org/
     http://www.gentoo.org/
      http://br.redhat.com/

 www.pinguim.pro.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Introdução ao Linux - Aula 01
Introdução ao Linux - Aula 01Introdução ao Linux - Aula 01
Introdução ao Linux - Aula 01Ivaldo Cardoso
 
Sistema operativo servidor
Sistema operativo servidorSistema operativo servidor
Sistema operativo servidorSandu Postolachi
 
Sistemas operacionais
Sistemas operacionaisSistemas operacionais
Sistemas operacionaisvini_campos
 
Aula 3 - Sistemas operacionais - Linux
Aula 3 - Sistemas operacionais - LinuxAula 3 - Sistemas operacionais - Linux
Aula 3 - Sistemas operacionais - LinuxLucasMansueto
 
Aula 1 sistema operacional linux
Aula 1 sistema operacional linuxAula 1 sistema operacional linux
Aula 1 sistema operacional linuxRogério Cardoso
 
Linux - Sistema Operacional
Linux - Sistema Operacional Linux - Sistema Operacional
Linux - Sistema Operacional Carine Furlanetto
 
Sistemas Operacionais - Aula 01 (Conceitos básicos de so)
Sistemas Operacionais - Aula 01 (Conceitos básicos de so)Sistemas Operacionais - Aula 01 (Conceitos básicos de so)
Sistemas Operacionais - Aula 01 (Conceitos básicos de so)Leinylson Fontinele
 
Android - Programação para dispositivos móveis (Aula 1)
Android - Programação para dispositivos móveis (Aula 1)Android - Programação para dispositivos móveis (Aula 1)
Android - Programação para dispositivos móveis (Aula 1)Ricardo Longa
 
Novas formas de interação Homem-máquina
Novas formas de interação Homem-máquinaNovas formas de interação Homem-máquina
Novas formas de interação Homem-máquinaJoana Moura Ferreira
 
ApresentaçãO2 Sistema Operacional
ApresentaçãO2  Sistema OperacionalApresentaçãO2  Sistema Operacional
ApresentaçãO2 Sistema OperacionalCláudia Costa
 
sistemas operativos.ppt
sistemas operativos.pptsistemas operativos.ppt
sistemas operativos.pptssuserb52d9e
 
Tipos de Licença de Softwares
Tipos de Licença de SoftwaresTipos de Licença de Softwares
Tipos de Licença de SoftwaresLucas Castejon
 
Aula - Introdução a Engenharia de Software
Aula - Introdução a Engenharia de SoftwareAula - Introdução a Engenharia de Software
Aula - Introdução a Engenharia de SoftwareCloves da Rocha
 
Software livre por que usar? slide
Software livre por que usar?   slideSoftware livre por que usar?   slide
Software livre por que usar? slideJosé Nascimento
 
Unix - Sistema Operacional
Unix - Sistema OperacionalUnix - Sistema Operacional
Unix - Sistema OperacionalAnderson Favaro
 

Mais procurados (20)

Introdução ao Linux - Aula 01
Introdução ao Linux - Aula 01Introdução ao Linux - Aula 01
Introdução ao Linux - Aula 01
 
Sistema operativo servidor
Sistema operativo servidorSistema operativo servidor
Sistema operativo servidor
 
Sistemas operacionais
Sistemas operacionaisSistemas operacionais
Sistemas operacionais
 
Extreme programming (xp)
 Extreme programming   (xp) Extreme programming   (xp)
Extreme programming (xp)
 
Introducao ao linux
Introducao ao linuxIntroducao ao linux
Introducao ao linux
 
Aula 3 - Sistemas operacionais - Linux
Aula 3 - Sistemas operacionais - LinuxAula 3 - Sistemas operacionais - Linux
Aula 3 - Sistemas operacionais - Linux
 
Aula 1 sistema operacional linux
Aula 1 sistema operacional linuxAula 1 sistema operacional linux
Aula 1 sistema operacional linux
 
Linux - Sistema Operacional
Linux - Sistema Operacional Linux - Sistema Operacional
Linux - Sistema Operacional
 
Sistemas Operacionais - Aula 01 (Conceitos básicos de so)
Sistemas Operacionais - Aula 01 (Conceitos básicos de so)Sistemas Operacionais - Aula 01 (Conceitos básicos de so)
Sistemas Operacionais - Aula 01 (Conceitos básicos de so)
 
Android - Programação para dispositivos móveis (Aula 1)
Android - Programação para dispositivos móveis (Aula 1)Android - Programação para dispositivos móveis (Aula 1)
Android - Programação para dispositivos móveis (Aula 1)
 
História do windows
História do windowsHistória do windows
História do windows
 
Novas formas de interação Homem-máquina
Novas formas de interação Homem-máquinaNovas formas de interação Homem-máquina
Novas formas de interação Homem-máquina
 
ApresentaçãO2 Sistema Operacional
ApresentaçãO2  Sistema OperacionalApresentaçãO2  Sistema Operacional
ApresentaçãO2 Sistema Operacional
 
Evoluçâo Sistema Operacional Windows
Evoluçâo Sistema Operacional WindowsEvoluçâo Sistema Operacional Windows
Evoluçâo Sistema Operacional Windows
 
sistemas operativos.ppt
sistemas operativos.pptsistemas operativos.ppt
sistemas operativos.ppt
 
Tipos de Licença de Softwares
Tipos de Licença de SoftwaresTipos de Licença de Softwares
Tipos de Licença de Softwares
 
Aula - Introdução a Engenharia de Software
Aula - Introdução a Engenharia de SoftwareAula - Introdução a Engenharia de Software
Aula - Introdução a Engenharia de Software
 
Software livre por que usar? slide
Software livre por que usar?   slideSoftware livre por que usar?   slide
Software livre por que usar? slide
 
Aula sobre Linux.
Aula sobre Linux. Aula sobre Linux.
Aula sobre Linux.
 
Unix - Sistema Operacional
Unix - Sistema OperacionalUnix - Sistema Operacional
Unix - Sistema Operacional
 

Destaque

Slides Software Livre
Slides Software LivreSlides Software Livre
Slides Software Livreguest075165
 
Apresentação software livre
Apresentação software livreApresentação software livre
Apresentação software livrejullyanars
 
Software livre x Software Proprietário : Propriedade Intelectual
Software livre x Software Proprietário : Propriedade IntelectualSoftware livre x Software Proprietário : Propriedade Intelectual
Software livre x Software Proprietário : Propriedade IntelectualWisllay Vitrio
 
Software livre, proprietário e comercial
Software livre, proprietário e comercialSoftware livre, proprietário e comercial
Software livre, proprietário e comercialHenrique Fonseca
 
Trabalho softwares de redes
Trabalho softwares de redesTrabalho softwares de redes
Trabalho softwares de redesthalmus2
 
Introdução ao Software Livre
Introdução ao Software LivreIntrodução ao Software Livre
Introdução ao Software LivreSheldon Led
 
Sistemas Operacionais
Sistemas OperacionaisSistemas Operacionais
Sistemas OperacionaisVirgínia
 
Curso de Introdução ao Software Livre - Aula de 29/10/2009
Curso de Introdução ao Software Livre - Aula de 29/10/2009Curso de Introdução ao Software Livre - Aula de 29/10/2009
Curso de Introdução ao Software Livre - Aula de 29/10/2009Antônio Arapiraca
 
Componentes de uma Rede de computadores
Componentes de uma Rede de computadoresComponentes de uma Rede de computadores
Componentes de uma Rede de computadoresFelipe Silva
 
Interação humano computador (introdução )
Interação humano computador (introdução )Interação humano computador (introdução )
Interação humano computador (introdução )Jesse Teixeira
 
Software livre x software proprietário
Software livre x software proprietárioSoftware livre x software proprietário
Software livre x software proprietárioprofesssorcarlinho
 
Interação Homem Computador Aula 02
Interação Homem Computador Aula 02Interação Homem Computador Aula 02
Interação Homem Computador Aula 02igoroliveiracosta
 
A importancia de IHC no desenvolvimento de software
A importancia de IHC no desenvolvimento de softwareA importancia de IHC no desenvolvimento de software
A importancia de IHC no desenvolvimento de softwareFlavia Negrao
 

Destaque (18)

Introdução ao Software Livre
Introdução ao Software LivreIntrodução ao Software Livre
Introdução ao Software Livre
 
Slides Software Livre
Slides Software LivreSlides Software Livre
Slides Software Livre
 
Apresentação software livre
Apresentação software livreApresentação software livre
Apresentação software livre
 
Software livre x Software Proprietário : Propriedade Intelectual
Software livre x Software Proprietário : Propriedade IntelectualSoftware livre x Software Proprietário : Propriedade Intelectual
Software livre x Software Proprietário : Propriedade Intelectual
 
Software livre, proprietário e comercial
Software livre, proprietário e comercialSoftware livre, proprietário e comercial
Software livre, proprietário e comercial
 
Trabalho softwares de redes
Trabalho softwares de redesTrabalho softwares de redes
Trabalho softwares de redes
 
Introdução ao Software Livre
Introdução ao Software LivreIntrodução ao Software Livre
Introdução ao Software Livre
 
Sistemas Operacionais
Sistemas OperacionaisSistemas Operacionais
Sistemas Operacionais
 
Curso de Introdução ao Software Livre - Aula de 29/10/2009
Curso de Introdução ao Software Livre - Aula de 29/10/2009Curso de Introdução ao Software Livre - Aula de 29/10/2009
Curso de Introdução ao Software Livre - Aula de 29/10/2009
 
Software livre
Software livreSoftware livre
Software livre
 
Aula 08
Aula 08Aula 08
Aula 08
 
IHC Slide 1 - Visão Geral
IHC Slide 1 -  Visão GeralIHC Slide 1 -  Visão Geral
IHC Slide 1 - Visão Geral
 
Componentes de uma Rede de computadores
Componentes de uma Rede de computadoresComponentes de uma Rede de computadores
Componentes de uma Rede de computadores
 
Interação humano computador (introdução )
Interação humano computador (introdução )Interação humano computador (introdução )
Interação humano computador (introdução )
 
Software livre x software proprietário
Software livre x software proprietárioSoftware livre x software proprietário
Software livre x software proprietário
 
Croqui Audaces
Croqui AudacesCroqui Audaces
Croqui Audaces
 
Interação Homem Computador Aula 02
Interação Homem Computador Aula 02Interação Homem Computador Aula 02
Interação Homem Computador Aula 02
 
A importancia de IHC no desenvolvimento de software
A importancia de IHC no desenvolvimento de softwareA importancia de IHC no desenvolvimento de software
A importancia de IHC no desenvolvimento de software
 

Semelhante a Introdução ao Software Livre

Software livre, simples assim.
Software livre, simples assim.Software livre, simples assim.
Software livre, simples assim.guilhermemar
 
linux: um pouco sobre ele e como aprender .pdf
linux: um pouco sobre ele e como aprender .pdflinux: um pouco sobre ele e como aprender .pdf
linux: um pouco sobre ele e como aprender .pdfVitriaNorazDeusmeure
 
Fascículo Sistema Operacional Linux
Fascículo Sistema Operacional LinuxFascículo Sistema Operacional Linux
Fascículo Sistema Operacional LinuxEduardo Santana
 
Linux, Software Livre e tudo mais
Linux, Software Livre e tudo maisLinux, Software Livre e tudo mais
Linux, Software Livre e tudo maisguilhermemar
 
Software Livre e Open Source
Software Livre e Open SourceSoftware Livre e Open Source
Software Livre e Open SourceMarcelo Lira
 
Aula 9
Aula 9Aula 9
Aula 9gsbq
 
Aula 9 WEB
Aula 9 WEBAula 9 WEB
Aula 9 WEBgsbq
 
Busca CfhBusca de informação em arquivos abertos e o acesso livre
Busca CfhBusca de informação em arquivos abertos e o acesso livreBusca CfhBusca de informação em arquivos abertos e o acesso livre
Busca CfhBusca de informação em arquivos abertos e o acesso livreUFSC
 
Flisol 2011 O Mercado e a Revolução do Software Livre
Flisol 2011 O Mercado e a Revolução do Software LivreFlisol 2011 O Mercado e a Revolução do Software Livre
Flisol 2011 O Mercado e a Revolução do Software LivreKleber Silva
 

Semelhante a Introdução ao Software Livre (20)

Software livre, simples assim.
Software livre, simples assim.Software livre, simples assim.
Software livre, simples assim.
 
linux: um pouco sobre ele e como aprender .pdf
linux: um pouco sobre ele e como aprender .pdflinux: um pouco sobre ele e como aprender .pdf
linux: um pouco sobre ele e como aprender .pdf
 
Fascículo Sistema Operacional Linux
Fascículo Sistema Operacional LinuxFascículo Sistema Operacional Linux
Fascículo Sistema Operacional Linux
 
Inf sis opeinf_semana6
Inf sis opeinf_semana6Inf sis opeinf_semana6
Inf sis opeinf_semana6
 
Linux, Software Livre e tudo mais
Linux, Software Livre e tudo maisLinux, Software Livre e tudo mais
Linux, Software Livre e tudo mais
 
Software Livre e Open Source
Software Livre e Open SourceSoftware Livre e Open Source
Software Livre e Open Source
 
cbg_03-2014_softlivre
cbg_03-2014_softlivrecbg_03-2014_softlivre
cbg_03-2014_softlivre
 
Aula 9
Aula 9Aula 9
Aula 9
 
Aula 9 WEB
Aula 9 WEBAula 9 WEB
Aula 9 WEB
 
Linux
LinuxLinux
Linux
 
Linux
LinuxLinux
Linux
 
Linux.pdf
Linux.pdfLinux.pdf
Linux.pdf
 
O que é Software Livre
O que é Software LivreO que é Software Livre
O que é Software Livre
 
Aula1
Aula1Aula1
Aula1
 
SOFTWARE LIVRE
SOFTWARE LIVRESOFTWARE LIVRE
SOFTWARE LIVRE
 
Busca CfhBusca de informação em arquivos abertos e o acesso livre
Busca CfhBusca de informação em arquivos abertos e o acesso livreBusca CfhBusca de informação em arquivos abertos e o acesso livre
Busca CfhBusca de informação em arquivos abertos e o acesso livre
 
Aula1
Aula1Aula1
Aula1
 
Flisol 2011 O Mercado e a Revolução do Software Livre
Flisol 2011 O Mercado e a Revolução do Software LivreFlisol 2011 O Mercado e a Revolução do Software Livre
Flisol 2011 O Mercado e a Revolução do Software Livre
 
Modulo+4
Modulo+4Modulo+4
Modulo+4
 
Modulo+4
Modulo+4Modulo+4
Modulo+4
 

Mais de PeslPinguim

Introdução ao Arduino
Introdução ao ArduinoIntrodução ao Arduino
Introdução ao ArduinoPeslPinguim
 
Aula 4 redes Inclusão Digital
Aula 4 redes Inclusão DigitalAula 4 redes Inclusão Digital
Aula 4 redes Inclusão DigitalPeslPinguim
 
Aula 3 parte 2 software Inclusão Digital
Aula 3 parte 2 software Inclusão DigitalAula 3 parte 2 software Inclusão Digital
Aula 3 parte 2 software Inclusão DigitalPeslPinguim
 
Aula 3 software Inclusão Digital
Aula 3 software Inclusão DigitalAula 3 software Inclusão Digital
Aula 3 software Inclusão DigitalPeslPinguim
 
Aula 2 parte 2 hardware Inclusão Digital
Aula 2 parte 2 hardware Inclusão DigitalAula 2 parte 2 hardware Inclusão Digital
Aula 2 parte 2 hardware Inclusão DigitalPeslPinguim
 
Aula 2 hardware Inclusão Digital
Aula 2 hardware Inclusão DigitalAula 2 hardware Inclusão Digital
Aula 2 hardware Inclusão DigitalPeslPinguim
 
Aula 1 apresentacao
Aula 1 apresentacaoAula 1 apresentacao
Aula 1 apresentacaoPeslPinguim
 
Aula 5 internet Inclusão Digital
Aula 5 internet Inclusão DigitalAula 5 internet Inclusão Digital
Aula 5 internet Inclusão DigitalPeslPinguim
 
Apresentação1_
Apresentação1_Apresentação1_
Apresentação1_PeslPinguim
 
Curso Básico de Java - Aula 10
Curso Básico de Java - Aula 10Curso Básico de Java - Aula 10
Curso Básico de Java - Aula 10PeslPinguim
 
Curso Básico de Java - Aula 5
Curso Básico de Java - Aula 5Curso Básico de Java - Aula 5
Curso Básico de Java - Aula 5PeslPinguim
 
Curso Básico de Java - Aula 4
Curso Básico de Java - Aula 4Curso Básico de Java - Aula 4
Curso Básico de Java - Aula 4PeslPinguim
 
Curso Básico de Java - Aula 1
Curso Básico de Java - Aula 1Curso Básico de Java - Aula 1
Curso Básico de Java - Aula 1PeslPinguim
 
Curso Básico de Java - Aula 7
Curso Básico de Java - Aula 7Curso Básico de Java - Aula 7
Curso Básico de Java - Aula 7PeslPinguim
 
Curso Básico de Java - Aula 3
Curso Básico de Java - Aula 3Curso Básico de Java - Aula 3
Curso Básico de Java - Aula 3PeslPinguim
 
Curso Básico de Java - Aula 2
Curso Básico de Java - Aula 2Curso Básico de Java - Aula 2
Curso Básico de Java - Aula 2PeslPinguim
 
Curso Básico de Java - Aula 9
Curso Básico de Java - Aula 9Curso Básico de Java - Aula 9
Curso Básico de Java - Aula 9PeslPinguim
 
Curso Básico de Java - Aula 8
Curso Básico de Java - Aula 8 Curso Básico de Java - Aula 8
Curso Básico de Java - Aula 8 PeslPinguim
 
Eletrônica aplicada - interruptor sonoro
Eletrônica aplicada - interruptor sonoroEletrônica aplicada - interruptor sonoro
Eletrônica aplicada - interruptor sonoroPeslPinguim
 

Mais de PeslPinguim (20)

Introdução ao Arduino
Introdução ao ArduinoIntrodução ao Arduino
Introdução ao Arduino
 
Aula 4 redes Inclusão Digital
Aula 4 redes Inclusão DigitalAula 4 redes Inclusão Digital
Aula 4 redes Inclusão Digital
 
Aula 3 parte 2 software Inclusão Digital
Aula 3 parte 2 software Inclusão DigitalAula 3 parte 2 software Inclusão Digital
Aula 3 parte 2 software Inclusão Digital
 
Aula 3 software Inclusão Digital
Aula 3 software Inclusão DigitalAula 3 software Inclusão Digital
Aula 3 software Inclusão Digital
 
Aula 2 parte 2 hardware Inclusão Digital
Aula 2 parte 2 hardware Inclusão DigitalAula 2 parte 2 hardware Inclusão Digital
Aula 2 parte 2 hardware Inclusão Digital
 
Aula 2 hardware Inclusão Digital
Aula 2 hardware Inclusão DigitalAula 2 hardware Inclusão Digital
Aula 2 hardware Inclusão Digital
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Aula 1 apresentacao
Aula 1 apresentacaoAula 1 apresentacao
Aula 1 apresentacao
 
Aula 5 internet Inclusão Digital
Aula 5 internet Inclusão DigitalAula 5 internet Inclusão Digital
Aula 5 internet Inclusão Digital
 
Apresentação1_
Apresentação1_Apresentação1_
Apresentação1_
 
Curso Básico de Java - Aula 10
Curso Básico de Java - Aula 10Curso Básico de Java - Aula 10
Curso Básico de Java - Aula 10
 
Curso Básico de Java - Aula 5
Curso Básico de Java - Aula 5Curso Básico de Java - Aula 5
Curso Básico de Java - Aula 5
 
Curso Básico de Java - Aula 4
Curso Básico de Java - Aula 4Curso Básico de Java - Aula 4
Curso Básico de Java - Aula 4
 
Curso Básico de Java - Aula 1
Curso Básico de Java - Aula 1Curso Básico de Java - Aula 1
Curso Básico de Java - Aula 1
 
Curso Básico de Java - Aula 7
Curso Básico de Java - Aula 7Curso Básico de Java - Aula 7
Curso Básico de Java - Aula 7
 
Curso Básico de Java - Aula 3
Curso Básico de Java - Aula 3Curso Básico de Java - Aula 3
Curso Básico de Java - Aula 3
 
Curso Básico de Java - Aula 2
Curso Básico de Java - Aula 2Curso Básico de Java - Aula 2
Curso Básico de Java - Aula 2
 
Curso Básico de Java - Aula 9
Curso Básico de Java - Aula 9Curso Básico de Java - Aula 9
Curso Básico de Java - Aula 9
 
Curso Básico de Java - Aula 8
Curso Básico de Java - Aula 8 Curso Básico de Java - Aula 8
Curso Básico de Java - Aula 8
 
Eletrônica aplicada - interruptor sonoro
Eletrônica aplicada - interruptor sonoroEletrônica aplicada - interruptor sonoro
Eletrônica aplicada - interruptor sonoro
 

Introdução ao Software Livre

  • 1. Introdução ao Software Livre Kim Archanjo Tostes kimtostes@gmail.com www.pinguim.pro.br
  • 2. Definição ● Software Livre, ou Free Software, conforme a definição de software livre criada pela Free Software Foundation, é o software que pode ser usado, copiado, estudado, modificado e redistribuído sem restrição. ● A forma usual de um software ser distribuído livremente é sendo acompanhado por uma licença de software livre, como a GPL, e com a disponibilização do seu código-fonte. www.pinguim.pro.br
  • 3. "Software Livre" é uma questão de liberdade, não de preço. Para entender o conceito, você deve pensar em "livre" como em "liberdade de expressão", e não como "cerveja grátis". www.pinguim.pro.br
  • 4. Início O Software Livre como movimento organizado teve início em 1983, quando Richard Stallman deu início ao Projeto GNU e, posteriormente, à Free Software Foundation. www.pinguim.pro.br
  • 5. Richard Stallman www.pinguim.pro.br
  • 7. GNU é um sistema operacional baseado em Unix, que é software livre, respeitando sua liberdade. Você pode instalar versões do GNU baseado em Linux totalmente livres. Um sistema operacional baseado em Unix é um software com uma coleção de aplicativos, bibliotecas e ferramentas de desenvolvimento, junto com um programa para alocar recursos e “conversar” com o hardware, chamado Kernel. www.pinguim.pro.br
  • 8. GNU General Public License ou Licença Pública Geral ou GNU GPL ou simplesmente GPL É a licença com maior utilização por parte de projetos de software livre, em grande parte devido à sua adoção para o projeto GNU e o sistema operacional GNU/Linux. www.pinguim.pro.br
  • 9. Em termos gerais, a GPL baseia-se em 4 liberdades: www.pinguim.pro.br
  • 10. Em termos gerais, a GPL baseia-se em 4 liberdades: 1) A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito www.pinguim.pro.br
  • 11. Em termos gerais, a GPL baseia-se em 4 liberdades: 1) A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito 2) A liberdade de estudar como o programa funciona e adaptá-lo para as suas necessidades. * www.pinguim.pro.br
  • 12. Em termos gerais, a GPL baseia-se em 4 liberdades: 1) A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito 2) A liberdade de estudar como o programa funciona e adaptá-lo para as suas necessidades. * 3) A liberdade de redistribuir cópias de modo que você possa ajudar ao seu próximo www.pinguim.pro.br
  • 13. Em termos gerais, a GPL baseia-se em 4 liberdades: 1) A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito 2) A liberdade de estudar como o programa funciona e adaptá-lo para as suas necessidades. * 3) A liberdade de redistribuir cópias de modo que você possa ajudar ao seu próximo 4) A liberdade de aperfeiçoar o programa, e liberar os seus aperfeiçoamentos, de modo que toda a comunidade se beneficie deles. * www.pinguim.pro.br
  • 14. Em termos gerais, a GPL baseia-se em 4 liberdades: 1) A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito 2) A liberdade de estudar como o programa funciona e adaptá-lo para as suas necessidades. * 3) A liberdade de redistribuir cópias de modo que você possa ajudar ao seu próximo 4) A liberdade de aperfeiçoar o programa, e liberar os seus aperfeiçoamentos, de modo que toda a comunidade se beneficie deles. * * - O acesso ao código-fonte é um pré-requisito para esta liberdade. www.pinguim.pro.br
  • 15. Com a garantia destas liberdades, a GPL permite que os programas sejam distribuídos e reaproveitados, mantendo, porém, os direitos do autor por forma a não permitir que essa informação seja usada de uma maneira que limite as liberdades originais. A licença não permite, por exemplo, que o código seja apoderado por outra pessoa, ou que sejam impostos sobre ele restrições que impeçam que seja distribuído da mesma maneira que foi adquirido. www.pinguim.pro.br
  • 16. A GPL está redigida em inglês e atualmente nenhuma tradução é aceita como válida pela Free Software Foundation, com o argumento de que há o risco de introdução de erros de tradução que poderiam deturpar o sentido da licença. Deste modo, qualquer tradução da GPL é não-oficial e meramente informativa, mantendo-se a obrigatoriedade de distribuir o texto oficial em inglês com os programas. www.pinguim.pro.br
  • 17. Free Software Foundation (Fundação para o Software Livre) www.pinguim.pro.br
  • 18. Free Software Foundation (Fundação para o Software Livre) É uma organização sem fins lucrativos que se dedica a eliminação de restrições sobre a cópia, redistribuição, estudo e modificação de programas de computadores – bandeiras do movimento do software livre, em essência. Faz isso promovendo o desenvolvimento e o uso de software livre em todas as áreas da computação mas, particularmente, ajudando a desenvolver o sistema operacional GNU e suas ferramentas. www.pinguim.pro.br
  • 20. O núcleo Linux foi inicialmente desenvolvido por Linus Torvalds numa tentativa de criar um sistema operacional similar ao Unix que rodava em processadores Intel 80386. www.pinguim.pro.br
  • 21. O núcleo Linux foi inicialmente desenvolvido por Linus Torvalds numa tentativa de criar um sistema operacional similar ao Unix que rodava em processadores Intel 80386. O projeto foi lançado em 1991 em uma famosa mensagem para a Usenet em que ele divulgou que estava disposto a disponibilizar o código-fonte e contar com a colaboração de outros programadores. www.pinguim.pro.br
  • 22. O núcleo Linux foi inicialmente desenvolvido por Linus Torvalds numa tentativa de criar um sistema operacional similar ao Unix que rodava em processadores Intel 80386. O projeto foi lançado em 1991 em uma famosa mensagem para a Usenet em que ele divulgou que estava disposto a disponibilizar o código-fonte e contar com a colaboração de outros programadores. Desde os primeiros dias, ele recebeu ajuda de hackers do Minix, e hoje recebe contribuições de milhares de programadores dos mais diversos locais do mundo. www.pinguim.pro.br
  • 23. Linus Torvalds www.pinguim.pro.br
  • 24. Linux é um sistema operacional, programa responsável pelo funcionamento do computador, que faz a comunicação entre hardware (impressora, monitor, mouse, teclado) e software (aplicativos em geral). www.pinguim.pro.br
  • 25. Linux é um sistema operacional, programa responsável pelo funcionamento do computador, que faz a comunicação entre hardware (impressora, monitor, mouse, teclado) e software (aplicativos em geral). O Linux é livre. www.pinguim.pro.br
  • 26. Linux é um sistema operacional, programa responsável pelo funcionamento do computador, que faz a comunicação entre hardware (impressora, monitor, mouse, teclado) e software (aplicativos em geral). O Linux é livre. O conjunto de um kernel e demais programas responsáveis pela comunicação com este é o que denominamos sistema operacional. O kernel é o coração do Linux. www.pinguim.pro.br
  • 27. Uma distribuição do Linux nada mais é que o conjunto de kernel, programas de sistema e aplicativos reunidos num único CD-ROM. Hoje em dia temos milhares de aplicativos para a plataforma Linux, onde cada empresa responsável por sua distribuição escolhe os aplicativos que deverão estar incluídos em seu CD-ROM. www.pinguim.pro.br
  • 28. Muitos conhecem e divulgam o sistema operacional do pinguim apenas como Linux, porém o termo correto é GNU/Linux. Em palavras simplificadas, Linux é apenas o kernel do sistema operacional, ele depende de uma série de ferramentas para funcionar, a começar pelo programa usado para compilar seu código-fonte. Essas ferramentas são providas pelo projeto GNU. www.pinguim.pro.br
  • 29. Distribuições Linux www.pinguim.pro.br
  • 30. Vantagens do Software Livre 1) Compartilhamento do código fonte. 2) Desenvolvimento de novas aplicações sem precisar começar do zero. 3) Impacto significativo na redução e na diminuição da duplicação de esforços. 4) Melhoria na qualidade do código devido a um maior número de desenvolvedores e usuários envolvidos, facilitando a correção de erros. 5) O desenvolvedor deve ser cuidadoso pois sua produção será avaliada por outros profissionais, comprometendo sua carreira profissional. 6) Promove o estabelecimento de vários fornecedores com base no mesmo software. www.pinguim.pro.br
  • 31. Vantagens do Software Livre 7) A competição entre fornecedores traz vantagens aos usuários, como melhorias nos serviços de suporte e redução nos preços dos pacotes (manuais, CD's, etc). 8) Esse modelo de suporte e venda de pacotes incentiva o surgimento de pequenas empresas que podem atender os mercados locais e consequentemente redução da dependência de empresas estrangeiras. www.pinguim.pro.br
  • 32. Desvantagens do Software Livre 1) Interface de usuário não uniforme nos aplicativos 2) Instalação e configuração pode ser difícil 3) Mão de obra escassa e/ou custosa para desenvolvimento e/ou suporte. www.pinguim.pro.br
  • 33. A pouca experiência do mercado em lidar com o software livre e o próprio fato do software ser, em geral, gratuito, podem gerar dúvidas sobre a viabilidade econômica ou a qualidade do software. Estes conceitos estão sendo revertidos aos poucos. As empresas estão percebendo que é mais vantajoso aprimorar/contribuir com o software livre do que investir na construção de um novo software similar e proprietário. www.pinguim.pro.br
  • 35. Alguns links: http://www.gnu.org/ http://www.fsf.org/ http://www.softwarelivre.gov.br/ http://www.sbc.org.br/ http://www.opensource.org/ http://www.ubuntu.com/ http://www.debian.org/ http://www.mandriva.com/br/ http://fedoraproject.org/ http://br-linux.org/ http://www.gentoo.org/ http://br.redhat.com/ www.pinguim.pro.br