O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
projetos digitais colaborativos Enterprise 2.0 Gestão do conhecimento funciona? Leandro  Cianconi
Este é Pedro. Ele é gerente da qualidade em uma empresa do setor de engenharia elétrica.
Esta é Rita. Ela é comunicadora em uma das filiais.
A empresa de Pedro e Rita,  começa a buscar por ações de sustentabilidade, desejando adequar alguns de seus processos.
Rita tem um interesse especial pelo tema e mantém um  acervo   pessoal , além de fazer parte de algumas redes de colaboraç...
Por motivos diferentes,  ambos convivem com  os mesmos  problemas .
Rita e Pedro não se conhecem, mas conhecem muitas pessoas em comum.
A organização de Pedro  sabe que isso é um problema. Eles mantêm um programa  de  gestão do conhecimento   para resolver e...
<ul><li>Criaram normas, sistemas e processos para que as pessoas documentem e compartilhem. </li></ul><ul><li>Base de conh...
Pedro e Rita não estão convencidos da  produtividade  destes mecanismos, mas recorrem a eles quando precisam.
Lá não encontram muita ajuda,  parece um mundo a parte da organização.
Eles são competentes, interessados e  querem compartilhar  suas experiências, aprender e melhorar seus resultados. Então, ...
A troca de experiência parece uma atividade a parte.
Não temos tempo para atividades paralelas.
Queremos  praticidade .
Queremos  visibilidade .
Queremos gerar  influência  e  conquistar  reconhecimento .
Complex Acts of Knowing: Paradox and Descriptive Self-awareness Dave Snowden - IBM O que aprendemos sobre o  conhecimento ...
<ul><li>Escreva seu conhecimento em uma base de dados. </li></ul><ul><li>Deixe tudo bem detalhado. </li></ul><ul><li>As pe...
Mas estamos sempre  ocupados  demais para compartilhar. Pedro e Rita têm  prioridades .
Abordagens  tradicionais  de gestão do conhecimento não funcionam pois: <ul><li>Impõem  o registro do conhecimento como um...
Gerenciar  qual conhecimento mesmo? Não  vamos gerenciar o conhecimento. Vamos  conversar  sobre as coisas que sabemos faz...
Não é de hoje, algumas coisas andam acontecendo...
Só aumenta o número de serviços que provocam o interesse das pessoas em  participar .
A  conversação  é incorporada no uso dos serviços da web.  Conversar não é uma atividade a parte.
O arte imita a vida ou a vida imita a arte. A web social invade os  negócios .
A conversação sempre existiu dentro e fora  dos ambientes de trabalho. Mas como de fato aproveitamos isso? Reuniões  forma...
E quanto ao  informal ?
As conversas informais compõe a maior parte do que realmente somos.  Nosso conhecimento  autêntico .
Está bem. Mas os sistemas não funcionam.  Já tentamos isto antes.
Errado . A conversa não pode estar  separada  do trabalho. Só há troca quando conversar  faz parte  do trabalho.
Nem tudo está perdido. Pedro e Rita acharam uma  solução .
Pedro conhece Thiago, um colega ligado em tudo que é novidade.
Thiago sugeriu criar um  blog  para ajudar Pedro a organizar o material de seu projeto sobre sustentabilidade.
Em pouco tempo, Pedro e sua equipe estavam animados com o  blog .
Todos podiam publicar  facilmente  resumos, relatórios e informações importantes.
Estava fácil classificar com as  tags  e  categorias  e recuperar os textos armazenados.
E podiam  discutir  sobre o que descobriam. Tudo ali, na  mesma interface .
Rita, por sua vez, já mantinha um  blog  onde escrevia sobre diversos assuntos.
Ela também guardava seus  links favoritos  em um serviço de  compartilhamento .
Certo dia, já atuante no universo dos blogs,  Pedro encontrou Rita.
<ul><li>Ambos ganharam muito com isso. </li></ul><ul><li>Novas referências </li></ul><ul><li>Novos contatos </li></ul><ul>...
Algum tempo depois, a organização de Pedro e Rita soube desta e de outras histórias. Eles finalmente perceberam.
Montaram um núcleo para planejar a infraestrutura básica de serviços que poderiam ser estimulados. Blog Wiki RSS Mídias So...
E passaram a dar apenas estímulos para que os grupos surjam de maneira espontânea. Infraestrutura básica Padrões  abertos ...
E  economizaram  muitos recursos ao pararem de investir em soluções robustas antes de saber se serão ou não adotadas. Agor...
Conseguiram assim criar um  ecossistema colaborativo .
Pedro, Rita e muitos outros agora têm o apoio que precisavam da organização para produzir e compartilhar com maior eficiên...
projetos digitais colaborativos Leandro Cianconi [email_address] linkedin.com /in/ leandrocianconi delicious.com / leandro...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Enterprise 2.0 - Gestão do conhecimento funciona?

2.188 visualizações

Publicada em

Como são implementados os programas de gestão do conhecimento nas organizações e por que falham? Esta apresentação mostra uma abordagem centrada nas pessoas e nas conversações.

Publicada em: Negócios
  • Seja o primeiro a comentar

Enterprise 2.0 - Gestão do conhecimento funciona?

  1. 1. projetos digitais colaborativos Enterprise 2.0 Gestão do conhecimento funciona? Leandro Cianconi
  2. 2. Este é Pedro. Ele é gerente da qualidade em uma empresa do setor de engenharia elétrica.
  3. 3. Esta é Rita. Ela é comunicadora em uma das filiais.
  4. 4. A empresa de Pedro e Rita, começa a buscar por ações de sustentabilidade, desejando adequar alguns de seus processos.
  5. 5. Rita tem um interesse especial pelo tema e mantém um acervo pessoal , além de fazer parte de algumas redes de colaboração.
  6. 6. Por motivos diferentes, ambos convivem com os mesmos problemas .
  7. 7. Rita e Pedro não se conhecem, mas conhecem muitas pessoas em comum.
  8. 8. A organização de Pedro sabe que isso é um problema. Eles mantêm um programa de gestão do conhecimento para resolver este tipo de cenário.
  9. 9. <ul><li>Criaram normas, sistemas e processos para que as pessoas documentem e compartilhem. </li></ul><ul><li>Base de conhecimento </li></ul><ul><li>Fóruns de discussão </li></ul><ul><li>Diretório de arquivos </li></ul><ul><li>Taxonomia </li></ul>
  10. 10. Pedro e Rita não estão convencidos da produtividade destes mecanismos, mas recorrem a eles quando precisam.
  11. 11. Lá não encontram muita ajuda, parece um mundo a parte da organização.
  12. 12. Eles são competentes, interessados e querem compartilhar suas experiências, aprender e melhorar seus resultados. Então, onde está o problema?
  13. 13. A troca de experiência parece uma atividade a parte.
  14. 14. Não temos tempo para atividades paralelas.
  15. 15. Queremos praticidade .
  16. 16. Queremos visibilidade .
  17. 17. Queremos gerar influência e conquistar reconhecimento .
  18. 18. Complex Acts of Knowing: Paradox and Descriptive Self-awareness Dave Snowden - IBM O que aprendemos sobre o conhecimento nesses últimos 20 anos? <ul><li>Compartilhá-lo é uma atividade voluntária . </li></ul><ul><li>Nós só sabemos o que sabemos quando precisamos ter clareza sobre isso. </li></ul><ul><li>Podemos sempre saber mais do que somos capazes de dizer dentro do tempo que normalmente temos para fazê-lo. </li></ul>
  19. 19. <ul><li>Escreva seu conhecimento em uma base de dados. </li></ul><ul><li>Deixe tudo bem detalhado. </li></ul><ul><li>As pessoas talvez usem este seu conhecimento. Se forem capazes de encontrá-lo. </li></ul><ul><li>Não vá embora sem deixar seu conhecimento conosco. </li></ul>Ainda assim programas de gestão do conhecimento parecem ignorar tudo isso.
  20. 20. Mas estamos sempre ocupados demais para compartilhar. Pedro e Rita têm prioridades .
  21. 21. Abordagens tradicionais de gestão do conhecimento não funcionam pois: <ul><li>Impõem o registro do conhecimento como uma atividade tangível. Pare e faça . </li></ul><ul><li>Oferecem motivações que não estão diretamente ligadas ao resultado do trabalho. </li></ul>
  22. 22. Gerenciar qual conhecimento mesmo? Não vamos gerenciar o conhecimento. Vamos conversar sobre as coisas que sabemos fazer ou que nos interessam.
  23. 23. Não é de hoje, algumas coisas andam acontecendo...
  24. 24. Só aumenta o número de serviços que provocam o interesse das pessoas em participar .
  25. 25. A conversação é incorporada no uso dos serviços da web. Conversar não é uma atividade a parte.
  26. 26. O arte imita a vida ou a vida imita a arte. A web social invade os negócios .
  27. 27. A conversação sempre existiu dentro e fora dos ambientes de trabalho. Mas como de fato aproveitamos isso? Reuniões formais ?
  28. 28. E quanto ao informal ?
  29. 29. As conversas informais compõe a maior parte do que realmente somos. Nosso conhecimento autêntico .
  30. 30. Está bem. Mas os sistemas não funcionam. Já tentamos isto antes.
  31. 31. Errado . A conversa não pode estar separada do trabalho. Só há troca quando conversar faz parte do trabalho.
  32. 32. Nem tudo está perdido. Pedro e Rita acharam uma solução .
  33. 33. Pedro conhece Thiago, um colega ligado em tudo que é novidade.
  34. 34. Thiago sugeriu criar um blog para ajudar Pedro a organizar o material de seu projeto sobre sustentabilidade.
  35. 35. Em pouco tempo, Pedro e sua equipe estavam animados com o blog .
  36. 36. Todos podiam publicar facilmente resumos, relatórios e informações importantes.
  37. 37. Estava fácil classificar com as tags e categorias e recuperar os textos armazenados.
  38. 38. E podiam discutir sobre o que descobriam. Tudo ali, na mesma interface .
  39. 39. Rita, por sua vez, já mantinha um blog onde escrevia sobre diversos assuntos.
  40. 40. Ela também guardava seus links favoritos em um serviço de compartilhamento .
  41. 41. Certo dia, já atuante no universo dos blogs, Pedro encontrou Rita.
  42. 42. <ul><li>Ambos ganharam muito com isso. </li></ul><ul><li>Novas referências </li></ul><ul><li>Novos contatos </li></ul><ul><li>Trabalho colaborativo </li></ul>
  43. 43. Algum tempo depois, a organização de Pedro e Rita soube desta e de outras histórias. Eles finalmente perceberam.
  44. 44. Montaram um núcleo para planejar a infraestrutura básica de serviços que poderiam ser estimulados. Blog Wiki RSS Mídias Sociais Social bookmarking
  45. 45. E passaram a dar apenas estímulos para que os grupos surjam de maneira espontânea. Infraestrutura básica Padrões abertos Metodologia e capacitação Autonomia Mídias Sociais
  46. 46. E economizaram muitos recursos ao pararem de investir em soluções robustas antes de saber se serão ou não adotadas. Agora os ambientes crescem naturalmente, a partir das necessidades reais que surgem durante o uso .
  47. 47. Conseguiram assim criar um ecossistema colaborativo .
  48. 48. Pedro, Rita e muitos outros agora têm o apoio que precisavam da organização para produzir e compartilhar com maior eficiência.
  49. 49. projetos digitais colaborativos Leandro Cianconi [email_address] linkedin.com /in/ leandrocianconi delicious.com / leandro . cianconi twitter.com / leocianconi cianconi.com / leandro Apresentações em www.personates.com www.slideshare.net/personates

×