382

247 visualizações

Publicada em

Escola

Publicada em: Meio ambiente
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
247
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
60
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

382

  1. 1. fernando Santos Higiene e Segurança no Trabalho Ambiente Térmico
  2. 2. fernando Santos Objectivos  Identificar os problemas decorrentes das alterações térmicas  Conhecer os problemas fisiológicos resultantes do ambiente térmico
  3. 3. fernando Santos Equilíbrio Térmico  Produção de calor  Um organismo mesmo em repouso gera calor como resultado da degradação da energia necessária para manter as funções vegetativas – respiração, circulação  Metabolismo basal – quantidade mínima de calor libertado por um corpo em repouso (físico e mental) a uma temperatura ambiente de 20 ºC  O rendimento energético do corpo humano oscila entre 5 e 20%  Quanto maior a capacidade de trabalho, menor será a percentagem de oxigénio requerida, o que significa um menor esforço
  4. 4. fernando Santos Grandezas Físicas  Temperatura do ar - termómetro  Intervém nas trocas de calor por convecção com o corpo humano  Humidade do ar - psicómetro  Intervém ao nível das trocas de calor, por evaporação, com o corpo humano  Humidade absoluta  Humidade relativa  Velocidade do ar - anemómetro  Intervém ao nível das trocas de calor com o corpo humano por convecção e evaporação  Calor radiante – termómetro de globo
  5. 5. fernando Santos Ambientes Térmicos Quentes  São ambientes para os quais o balanço térmico, calculado na base das trocas de calor por radiação e convecção, é positivo  Razões que conduzem a stress térmico – caracterizado por índices  Aumento de metabolismo  Aumento da temperatura do ar  Aumento da temperatura radiante média  Modificação da velocidade do ar ( Tar>Tpele)  Aumento da humidade do ar
  6. 6. fernando Santos Ambientes Térmicos Quentes  Processos fisiológicos de reequilíbrio térmico 1.1. Sobrecarga termostáticaSobrecarga termostática – temperatura cutânea aumenta rapidamente e as temperaturas internas aumentam mais lentamente. Optimiza as trocas de calor por convecção e por radiação entre a pele e o ambiente 2.2. Sobrecarga circulatóriaSobrecarga circulatória – a diferença entre a temperatura interna e externa diminui, com aumento da circulação sanguínea 3.3. Sobrecarga de sudaçãoSobrecarga de sudação – o equilíbrio térmico é conseguido por aumento da humidade superficial cutânea optimizando o processo de evaporação
  7. 7. fernando Santos Índices de stress térmico  Temperatura efectivaTemperatura efectiva – define várias combinações de temperatura seca, movimento do ar e humidade que originem a mesma sensação térmica  Índice de temperatura húmidaÍndice de temperatura húmida – considera o efeito da temperatura húmida natural e da temperatura de globo  Índice deÍndice de stress térmicostress térmico - 100× a molhagem cutânea, que é a relação entre a evaporação requerida e a evaporação máxima  Velocidade de sudaçãoVelocidade de sudação – o grau de solicitação do organismo para uma situação de trabalho pode medir-se através do débito de sudação que o trabalhador tem que realizar  Temperatura operativaTemperatura operativa – trata-se do valor combinado das temp ambiente e radiante média, que causa as mesmas perdas que a temperatura real
  8. 8. fernando Santos Índices de sobrecarga fisiológica  Frequência cardíaca – o calor provoca um aumento do débito sanguíneo, e logo, do ritmo cardíaco  Sobrecargas são toleráveis se:  A frequência cardíaca estabiliza ao longo do trabalho  O nível de frequência cardíaca não exceda os valores óptimos  Os valores de recuperação estão dentro dos valores óptimos  Temperatura do corpo  Sudação – pode ter consequências de perda de peso ou desidratação
  9. 9. fernando Santos Efeitos do calor sobre o Homem  Transtornos sistémicos: golpe de calor e esgotamento  Transtornos de pele: erupção, anidrose, deficiência das glândulas sudoríparas, queimaduras  Transtornos psíquicos: fadiga térmica  Outros  Maior susceptibilidade a outras doenças  Aumento dos efeitos de agentes químicos  Perda de rendimento e de qualidade do trabalho
  10. 10. fernando Santos Protecção contra o calor  Actuação sobre o stress térmico  Ventilação geral e climatização  Protecção de paredes opacas  Protecção de superfícies vidradas  Ecrãs de protecção ao calor radiante  Tela metálica  Actuação sobre a sobrecarga fisiológica  Aclimatação ao calor  Higiene alimentar
  11. 11. fernando Santos Ambientes térmicos neutros  Condições de conforto térmico  Equilíbrio térmico: nem armazenamento nem perda de calor  Ausência de arrepios  Débito de sudação óptimo  Temperatura cutânea óptima  Pele relativamente seca  Ausência da sensação de sede
  12. 12. fernando Santos Ambientes Térmicos Frios  São ambientes para os quais o balanço térmico, calculado na base das trocas de calor por radiação e convecção, é negativo  Processos fisiológicos de reequilíbrio térmico 1.1. Sobrecarga termostáticaSobrecarga termostática – temperatura cutânea baixa a fim de diminuir a diferença entre a temperatura da pele e a temperatura ambiente, diminuindo as trocas por radiação e convecção 2.2. Sobrecarga circulatóriaSobrecarga circulatória – a diferença entre a temperatura interna e externa aumenta, como compensação a circulação sanguínea diminui 3.3. Sobrecarga metabólicaSobrecarga metabólica – a nível dos músculos esqueléticos, com aumento do tónus muscular ou através do efeito de arrepio
  13. 13. fernando Santos Protecção contra o calor  Actuação sobre o stress térmico  Utilização de vestuário adequado  Isolamento térmico  Actuação sobre a sobrecarga fisiológica  Selecção  Relação superfície-peso  Camada de gordura subcutânea  Aclimatação e adaptação ao frio  Exposição geral – hipotermia  Exposição localizada
  14. 14. fernando Santos Patologia devida ao frio  Frieiras – problemas ao nível da pele sobretudo nas mãos e pés  Eritrocianose – alteração circulatória devida ao frio (arroxeamento dos dedos)  Pé-das-trincheiras – surge em temperaturas negativas, com aparecimento de edemas e outros sintomas  Enregelamento – congelação dos tecidos a partir de -20ºC ou por contacto com superfícies muito frias
  15. 15. fernando Santos Resumo  Equilíbrio térmico  Ambientes térmicos quentes  Índices de avaliação de stress  Efeitos do calor  Protecção contra o calor  Ambientes térmicos neutros  Ambientes térmicos frios  Índices de avaliação de stress  Efeitos do frio  Protecção contra o frio

×