33

343 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
343
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
52
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

33

  1. 1. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO RADIAÇÕESRADIAÇÕES É a transmissão de diversas formas de energia atravésÉ a transmissão de diversas formas de energia através do espaço. Podem ser de 2 tipos:do espaço. Podem ser de 2 tipos: • ondulatória electromagnética (representação gráfica = sinusóide), • corpuscular (emissão de partículas atómicas, geradas pela emissão de partículas em movimento). 1- Radiações Ionizantes ou Corpusculares (emissão de1- Radiações Ionizantes ou Corpusculares (emissão de partículas):partículas): É a radiação constituída por fotões ouÉ a radiação constituída por fotões ou partículas capazes de determinar, directa oupartículas capazes de determinar, directa ou indirectamente, a formação de iões.indirectamente, a formação de iões. (Ex.: raios Alfa, Beta,(Ex.: raios Alfa, Beta, Gama, X, Electrões, Neutrões e Protões. Os raios X e gama sãoGama, X, Electrões, Neutrões e Protões. Os raios X e gama são radiações electromagnéticas, sendo as restantes corpusculares)radiações electromagnéticas, sendo as restantes corpusculares)..
  2. 2. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO RADIAÇÕESRADIAÇÕES 2- Radiações Não Ionizantes (ondas electromagnéticas):2- Radiações Não Ionizantes (ondas electromagnéticas): É a radiação que em interacção com a matéria biológicaÉ a radiação que em interacção com a matéria biológica não possui energia suficiente para provocar umanão possui energia suficiente para provocar uma ionização, ou seja, não possuem energia suficiente paraionização, ou seja, não possuem energia suficiente para ionizar os átomos ou moléculas com os quaisionizar os átomos ou moléculas com os quais interactuaminteractuam (Ex.: rádio, ondas curtas, microondas, raios(Ex.: rádio, ondas curtas, microondas, raios laser, ...)laser, ...).. Ambas as radiações são formas de energia e fazemAmbas as radiações são formas de energia e fazem parte do espectro electromagnéticoparte do espectro electromagnético Conjunto de todas as formas de energia radiante (luzConjunto de todas as formas de energia radiante (luz solar, raios X, raios Gama, ondas de Rádio e TV)solar, raios X, raios Gama, ondas de Rádio e TV)
  3. 3. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO RADIAÇÕESRADIAÇÕES CARACTERÍSTICAS DAS RADIAÇÕESCARACTERÍSTICAS DAS RADIAÇÕES ELECTROMAGNÉTICAS:ELECTROMAGNÉTICAS: 1- Frequência:1- Frequência: É o número de ondas que passam por umÉ o número de ondas que passam por um ponto do espaço na unidade de tempo (Hz ou ciclos porponto do espaço na unidade de tempo (Hz ou ciclos por segundo).segundo). 2- Comprimento de onda:2- Comprimento de onda: É a distância medida entreÉ a distância medida entre dois pontos em fase em ondas adjacentes (metros).dois pontos em fase em ondas adjacentes (metros). 3- Energia:3- Energia: É proporcional à frequência.É proporcional à frequência. DIFUSÃO DOS RAIOS DE ENERGIADIFUSÃO DOS RAIOS DE ENERGIA - em linha recta a partir da fonte emissora, com diversos- em linha recta a partir da fonte emissora, com diversos comprimentos de onda, com frequência, penetraçãocomprimentos de onda, com frequência, penetração (depende da natureza da radiação) e da velocidade(depende da natureza da radiação) e da velocidade (3x10(3x1088 m/s).m/s).
  4. 4. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO RADIAÇÕESRADIAÇÕES DIFUSÃO DOS RAIOS DE ENERGIADIFUSÃO DOS RAIOS DE ENERGIA
  5. 5. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO RADIAÇÕES NÃO IONIZANTESRADIAÇÕES NÃO IONIZANTES Transmissão de energia através do espaço que nãoTransmissão de energia através do espaço que não possui capacidade de provocar uma ionização aopossui capacidade de provocar uma ionização ao interagir com a matéria biológica. Dá lugar a processosinteragir com a matéria biológica. Dá lugar a processos de absorção, transmissão e emissão de energia (trocade absorção, transmissão e emissão de energia (troca de energia).de energia). - APLICAÇÕES GERAIS DAS RNI -- APLICAÇÕES GERAIS DAS RNI - - Ultravioleta (UV):- Ultravioleta (UV): as lâmpadas UV utilizam-se comoas lâmpadas UV utilizam-se como germicidas e na cosmética; encontrados na indústria nos arcosgermicidas e na cosmética; encontrados na indústria nos arcos eléctricos para soldadura e na análise química.eléctricos para soldadura e na análise química. - Visível (V):- Visível (V): radiação solar - responsável pela quase totalidaderadiação solar - responsável pela quase totalidade e por iluminar qualquer local. Ex.: Trabalho agrícola come por iluminar qualquer local. Ex.: Trabalho agrícola com exposição solar.exposição solar. - Infravermelha (IF):- Infravermelha (IF): fonte directa de calor (afecta osfonte directa de calor (afecta os trabalhadores de fornos, fundições, etc ...)trabalhadores de fornos, fundições, etc ...)
  6. 6. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO RADIAÇÕES NÃO IONIZANTESRADIAÇÕES NÃO IONIZANTES - APLICAÇÕES GERAIS DAS RNI -- APLICAÇÕES GERAIS DAS RNI - - Lasers:- Lasers: utilizado nautilizado na Defesa, Medicina, Espectáculos, EnsaioDefesa, Medicina, Espectáculos, Ensaio de materiais, etc ...de materiais, etc ... - Microondas:- Microondas: fonte de calor (secadores, fornos) e parafonte de calor (secadores, fornos) e para comunicações, aparelhos de fisioterapia, fornos de aquecimentocomunicações, aparelhos de fisioterapia, fornos de aquecimento (alimentação, soldadura de plásticos, secagem de papel, fornos(alimentação, soldadura de plásticos, secagem de papel, fornos de indução, aparelhos de esterilização, etc ...).de indução, aparelhos de esterilização, etc ...). - Radiofrequências:- Radiofrequências: fonte de calor (secadores, fornos) e parafonte de calor (secadores, fornos) e para comunicações, aparelhos de fisioterapia, fornos de aquecimentocomunicações, aparelhos de fisioterapia, fornos de aquecimento (alimentação, soldadura de plásticos, secagem de papel, fornos(alimentação, soldadura de plásticos, secagem de papel, fornos de indução, aparelhos de esterilização, etc ...).de indução, aparelhos de esterilização, etc ...). - Ultrasons:- Ultrasons: soldadura (peças em plástico), limpeza de peças,soldadura (peças em plástico), limpeza de peças, medicina, etc ...medicina, etc ...
  7. 7. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO as lâmpadas UV utilizam-se como germicidas e na cosmética,as lâmpadas UV utilizam-se como germicidas e na cosmética, encontram-se também na indústria (nos arcos eléctricos paraencontram-se também na indústria (nos arcos eléctricos para soldadura) e na análise química.soldadura) e na análise química. - FONTES DE EXPOSIÇÃO:- FONTES DE EXPOSIÇÃO: • Baixa intensidade:Baixa intensidade: lâmpadas de vapor de sódio de baixalâmpadas de vapor de sódio de baixa pressão, lâmpadas fluorescentes, chamas do cortepressão, lâmpadas fluorescentes, chamas do corte.. • Alta intensidade:Alta intensidade: lâmpadas vapor de sódio alta pressão,lâmpadas vapor de sódio alta pressão, arcos de quartzo e sódio, arcos de xenon de alta pressão, arcosarcos de quartzo e sódio, arcos de xenon de alta pressão, arcos de carbono, soldadura de plasma, arcos de soldadura, lâmpadasde carbono, soldadura de plasma, arcos de soldadura, lâmpadas germicidas, lâmpadas de fototerapia e solares, lâmpadas de luzgermicidas, lâmpadas de fototerapia e solares, lâmpadas de luz negra (UV-A), arcos eléctricos em fornos de fundição, flash dasnegra (UV-A), arcos eléctricos em fornos de fundição, flash das máquinas fotográficas, fotocopiadoras, etc.máquinas fotográficas, fotocopiadoras, etc. RADIAÇÕES NÃO IONIZANTESRADIAÇÕES NÃO IONIZANTES
  8. 8. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO RADIAÇÕES NÃO IONIZANTESRADIAÇÕES NÃO IONIZANTES - EFEITOS BIOLÓGICOS -- EFEITOS BIOLÓGICOS - 1 -1 - Efeitos agudos não estocásticosEfeitos agudos não estocásticos - sobre a pele:- sobre a pele: escurecimento (bronzeado), eritemas,escurecimento (bronzeado), eritemas, pigmentação retardada, interferência com o crescimento celular;pigmentação retardada, interferência com o crescimento celular; - sobre os olhos:- sobre os olhos: fotoqueratite e fotoqueratoconjuntivitefotoqueratite e fotoqueratoconjuntivite (2 a 24 horas depois da exposição provoca dores dolorosas ,(2 a 24 horas depois da exposição provoca dores dolorosas , com a duração entre 1 a 5 dias e o prognóstico é benigno),com a duração entre 1 a 5 dias e o prognóstico é benigno), lesões no cristalino e na retina, fotoqueratite.lesões no cristalino e na retina, fotoqueratite. 2 -2 - Efeitos crónicos não estocásticosEfeitos crónicos não estocásticos - sobre a pele:- sobre a pele: perda elasticidade da pele, pele rugosaperda elasticidade da pele, pele rugosa (típica dos marinheiros e agricultores devido aos UV-A),(típica dos marinheiros e agricultores devido aos UV-A), queratite actínica (epiderme), interferências com o crescimentoqueratite actínica (epiderme), interferências com o crescimento celular;celular; - sobre os olhos:- sobre os olhos: opacidade no cristalino e cataratas.opacidade no cristalino e cataratas.
  9. 9. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO - EFEITOS BIOLÓGICOS -- EFEITOS BIOLÓGICOS - 3 -3 - Efeitos crónicos estocásticosEfeitos crónicos estocásticos (maior probabilidade(maior probabilidade em função da dose):em função da dose): - carcinoma basocelular, carcinoma de células- carcinoma basocelular, carcinoma de células escamosas, melanoma.escamosas, melanoma. RADIAÇÕES NÃO IONIZANTESRADIAÇÕES NÃO IONIZANTES - EFEITOS TÉRMICOS -- EFEITOS TÉRMICOS - - conversão em energia rotacional e vibracional (energia cinética- conversão em energia rotacional e vibracional (energia cinética e produção de calor).e produção de calor). - EFEITOS FOTOQUÍMICOS -- EFEITOS FOTOQUÍMICOS - - modificação da configuração electronica das células (reacções- modificação da configuração electronica das células (reacções fotoquímicas).fotoquímicas).
  10. 10. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO RADIAÇÕES NÃO IONIZANTESRADIAÇÕES NÃO IONIZANTES - PENETRAÇÃO NOS OLHOS -- PENETRAÇÃO NOS OLHOS - - a radiação UV-A (380 nm) atravessa a córnea e afecta o- a radiação UV-A (380 nm) atravessa a córnea e afecta o cristalino e também a retina.cristalino e também a retina. Consistem basicamente em reduzir o tempo deConsistem basicamente em reduzir o tempo de exposição e na protecção da pele e em especial, dosexposição e na protecção da pele e em especial, dos olhos (com óculos adequados).olhos (com óculos adequados). - PENETRAÇÃO NA PELE -- PENETRAÇÃO NA PELE -
  11. 11. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO RADIAÇÕES NÃO IONIZANTESRADIAÇÕES NÃO IONIZANTES - TLV’s -- TLV’s - a) UV entre 200 e 315 nm:a) UV entre 200 e 315 nm: Duração da exposição/dia (horas)Duração da exposição/dia (horas) Irradiância Efectiva (uw/cmIrradiância Efectiva (uw/cm22 )) 88 0.10.1 44 0.20.2 22 0.40.4 0.50.5 1.71.7 30seg30seg 100100 0.1seg0.1seg 3000030000 b) UV entre 320 e 400 nm:b) UV entre 320 e 400 nm: t > 16 mint > 16 min 10 W/m10 W/m22 t < 16 mint < 16 min 10 kJ/m10 kJ/m22 Os TLV’s estabelecidos baseiam-se na dose mínima para produzir eritema eOs TLV’s estabelecidos baseiam-se na dose mínima para produzir eritema e fotoqueratite.fotoqueratite.
  12. 12. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO RADIAÇÕES NÃO IONIZANTESRADIAÇÕES NÃO IONIZANTES radiação solar - responsável pela quase totalidade da iluminaçãoradiação solar - responsável pela quase totalidade da iluminação natural de qualquer local.natural de qualquer local. - FONTES DE EXPOSIÇÃO -- FONTES DE EXPOSIÇÃO - Artificial:Artificial: incandescente (lâmpadas e corpos incandescentes,incandescente (lâmpadas e corpos incandescentes, arcos de soldadura, arco eléctrico e lasers) e por descarga dearcos de soldadura, arco eléctrico e lasers) e por descarga de gases (lâmpadas de néon, lâmpadas fluorescentes e soldaduragases (lâmpadas de néon, lâmpadas fluorescentes e soldadura de plasma).de plasma). Natural:Natural: sol.sol. - EFEITOS BIOLÓGICOS -- EFEITOS BIOLÓGICOS - - perda de acuidade visual, fadiga ocular, encandeamento devido- perda de acuidade visual, fadiga ocular, encandeamento devido a contrastes muito grandes no campo visual ou a brilhosa contrastes muito grandes no campo visual ou a brilhos excessivos da fonte luminosa.excessivos da fonte luminosa.
  13. 13. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO RADIAÇÕES NÃO IONIZANTESRADIAÇÕES NÃO IONIZANTES - EFEITOS FOTOQUÍMICOS -- EFEITOS FOTOQUÍMICOS - - modificação da configuração electrónica das células (reacções- modificação da configuração electrónica das células (reacções fotoquímicas).fotoquímicas). - EFEITOS TÉRMICOS -- EFEITOS TÉRMICOS - - conversão em energia rotacional e vibracional (energia cinética- conversão em energia rotacional e vibracional (energia cinética e produção de calor).e produção de calor). - PENETRAÇÃO NA PELE -- PENETRAÇÃO NA PELE - - LIMITES ACEITÁVEIS -- LIMITES ACEITÁVEIS - - para estabelecer condições de trabalho seguras, são- para estabelecer condições de trabalho seguras, são necessários níveis de iluminação adequados.necessários níveis de iluminação adequados.
  14. 14. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO RADIAÇÕES NÃO IONIZANTESRADIAÇÕES NÃO IONIZANTES - GAMAS DE ILUMINÂNCIA -- GAMAS DE ILUMINÂNCIA - - gama de valores recomendados pelo Norma ISO 8995 .- gama de valores recomendados pelo Norma ISO 8995 .
  15. 15. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO RADIAÇÕES NÃO IONIZANTESRADIAÇÕES NÃO IONIZANTES Medidas de Controlo técnico-administrativoMedidas de Controlo técnico-administrativo • Desenho adequado da instalação:Desenho adequado da instalação: - colocação de cabines ou cortinas,- colocação de cabines ou cortinas, - barreiras que reflitam ou reduzam a transmissão,- barreiras que reflitam ou reduzam a transmissão, - aumento da distância (a intensidade diminui- aumento da distância (a intensidade diminui inversamente proporcional ao quadrado da distância).inversamente proporcional ao quadrado da distância). Revestimento não reflector paredes, pavimentos, tectos:Revestimento não reflector paredes, pavimentos, tectos: - sinalização,- sinalização, - limitação de acessos,- limitação de acessos, - limitação do tempo de exposição.- limitação do tempo de exposição. Medidas de protecção individual:Medidas de protecção individual: - protecções oculares, luvas, roupas e cremes,- protecções oculares, luvas, roupas e cremes, - informação dos trabalhadores.- informação dos trabalhadores.
  16. 16. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO fonte directa de calor (afecta trabalhadores de fornos, fundições, etc)fonte directa de calor (afecta trabalhadores de fornos, fundições, etc) - FONTES DE EXPOSIÇÃO -- FONTES DE EXPOSIÇÃO - • Exposição directa:Exposição directa: corpos incandescentes, superfíciescorpos incandescentes, superfícies muito quentesmuito quentes.. • Exposição a equipamentos e sistemas IV:Exposição a equipamentos e sistemas IV: passivos (ex.:passivos (ex.: detectar corpos quentes) e activos (ex.: radares).detectar corpos quentes) e activos (ex.: radares). RADIAÇÕES NÃO IONIZANTESRADIAÇÕES NÃO IONIZANTES - EFEITOS BIOLÓGICOS -- EFEITOS BIOLÓGICOS - - olhos:- olhos: lesões na córnea (eritemas e queimaduras) e nolesões na córnea (eritemas e queimaduras) e no cristalino (opacidades e cataratas), lesões térmicas na retina ecristalino (opacidades e cataratas), lesões térmicas na retina e esclerótica.esclerótica. - pele:- pele: aquecimento superficial, lesões estruturais eaquecimento superficial, lesões estruturais e funcionais em capilares e nas transmissões nervosas.funcionais em capilares e nas transmissões nervosas.
  17. 17. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO RADIAÇÕES NÃO IONIZANTESRADIAÇÕES NÃO IONIZANTES - EFEITOS TÉRMICOS -- EFEITOS TÉRMICOS - - conversão em energia rotacional e vibracional (energia cinética- conversão em energia rotacional e vibracional (energia cinética e produção de calor).e produção de calor). - EFEITOS BIOLÓGICOS -- EFEITOS BIOLÓGICOS - - outros riscos:- outros riscos: rinites, sinusites, laringites, efeitos genéticos erinites, sinusites, laringites, efeitos genéticos e cancerígenos, efeitos sobre a condução nervosa e feitos sobre ocancerígenos, efeitos sobre a condução nervosa e feitos sobre o sistema imonológico.sistema imonológico. -- PENETRAÇÃO NA PELE -PENETRAÇÃO NA PELE -
  18. 18. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO - TLV’s -- TLV’s - Para efeitos sobre o cristalino (cataratogenesis) deve-se limitar aPara efeitos sobre o cristalino (cataratogenesis) deve-se limitar a RIV aRIV a λλ = 770 nm a 10 mW/cm= 770 nm a 10 mW/cm22 RADIAÇÕES NÃO IONIZANTESRADIAÇÕES NÃO IONIZANTES Actuação sobre:Actuação sobre: • Fonte:Fonte: evitar trabalhar com as portas dos fornos abertasevitar trabalhar com as portas dos fornos abertas quando retira as escórias, formação e informação dosquando retira as escórias, formação e informação dos trabalhadores sobre os riscos existentes nas fontes detrabalhadores sobre os riscos existentes nas fontes de emissão.emissão. • Ambiente:Ambiente: evitar passagem de pessoas por áreas ondeevitar passagem de pessoas por áreas onde existam o risco de contacto com RIV.existam o risco de contacto com RIV. • Pessoas:Pessoas: roupas reflectores dos raios IV, óculos osroupas reflectores dos raios IV, óculos os máscaras protectores, etc.máscaras protectores, etc.
  19. 19. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO RADIAÇÕES NÃO IONIZANTESRADIAÇÕES NÃO IONIZANTES qualquer dispositivo que se pode constituir para produzir e/ouqualquer dispositivo que se pode constituir para produzir e/ou ampliar radiação electromagnética num intervalo de 200 nm a 1 mmampliar radiação electromagnética num intervalo de 200 nm a 1 mm pelo fenómeno de emissão estimulada e controlada.pelo fenómeno de emissão estimulada e controlada. - PROPRIEDADES -- PROPRIEDADES - • Monocromaticidade:Monocromaticidade: capacidade de transmitir num intervalo decapacidade de transmitir num intervalo de onda muito estreitoonda muito estreito. • Coerência espacial e temporalCoerência espacial e temporal - sinusoíde perfeita coincidindo em frequência e fase. • Direccionalidade:Direccionalidade: radiação em forma de feixe e segundo umaradiação em forma de feixe e segundo uma direcção bem determinada.direcção bem determinada. • Duração:Duração: emitem de forma contínua, com uma duraçãoemitem de forma contínua, com uma duração superior a 0.25 segundos, emitindo impulsos entresuperior a 0.25 segundos, emitindo impulsos entre microsegundos a dezenas de mil segundos.microsegundos a dezenas de mil segundos.
  20. 20. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO RADIAÇÕES NÃO IONIZANTESRADIAÇÕES NÃO IONIZANTES - PROPRIEDADES -- PROPRIEDADES - • Monocromaticidade:Monocromaticidade: capacidade de transmitir num intervalo decapacidade de transmitir num intervalo de onda muito estreitoonda muito estreito. • Potência ou energia:Potência ou energia: os lasers pulsados tem uma energia totalos lasers pulsados tem uma energia total que pode oscilar entre 0.1J a várias centenas de J por pulso.que pode oscilar entre 0.1J a várias centenas de J por pulso. - COMPONENTES DOS LASERS -- COMPONENTES DOS LASERS - • Fonte de fornecimento de energiaFonte de fornecimento de energia - óptica (lâmpadas ou tubos- óptica (lâmpadas ou tubos de emissão), descargas eléctricas, rádio frequência, térmica ede emissão), descargas eléctricas, rádio frequência, térmica e excitação química;excitação química; • Meio activoMeio activo - rubi, argon, hélio-néon, semicondutores de- rubi, argon, hélio-néon, semicondutores de electrões livres;electrões livres; • Cavidade óptica (espelhos planos e esféricos)Cavidade óptica (espelhos planos e esféricos) - provoca a- provoca a ressonância e amplificação.ressonância e amplificação.
  21. 21. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO RADIAÇÕES NÃO IONIZANTESRADIAÇÕES NÃO IONIZANTES - FONTES LABORAIS -- FONTES LABORAIS - • Comunicações ópticas:Comunicações ópticas: com satélite, a distâncias curtas, guiascom satélite, a distâncias curtas, guias de onda, televisão por cabo, etcde onda, televisão por cabo, etc. • Processamento e armazenamento de informação:Processamento e armazenamento de informação: leitura de código de barras, discos compactos, memórias ópticas, impressoras, etc. • Indústrias:Indústrias: obtenção de linhas e planos de referência, mediçãoobtenção de linhas e planos de referência, medição de distância, velocimetria (ex.: fluxos de fluídos em tubagens, dode distância, velocimetria (ex.: fluxos de fluídos em tubagens, do sangue nas artérias, etc), ensaios não destrutivos, corte desangue nas artérias, etc), ensaios não destrutivos, corte de materiais, tratamento de superfícies, etc.materiais, tratamento de superfícies, etc. • Medicina:Medicina: tratamento da retina, tratamento de lesõestratamento da retina, tratamento de lesões vasculares, destruição de pequenos tumores, etc.vasculares, destruição de pequenos tumores, etc. • Aplicações militaresAplicações militares: sinalização e localização de alvos para o: sinalização e localização de alvos para o lançamento de projécteis, simulação do treino de tiro, etc.lançamento de projécteis, simulação do treino de tiro, etc.
  22. 22. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO - CLASSES DE LASERS -- CLASSES DE LASERS - • CLASSE I:CLASSE I: não emitem níveis de radiação perigosos. Não necessitamnão emitem níveis de radiação perigosos. Não necessitam de nenhum rótulo de aviso ou de medida de controlo.de nenhum rótulo de aviso ou de medida de controlo. • CLASSE II:CLASSE II: dispositivos de baixa potência com escasso risco. Podemdispositivos de baixa potência com escasso risco. Podem provocar lesões na retina quando expostos a um período prolongado deprovocar lesões na retina quando expostos a um período prolongado de tempo. Necessidade de colocação de sinal de aviso.tempo. Necessidade de colocação de sinal de aviso. • CLASSE IIIa:CLASSE IIIa: equipamentos com potência moderada que nãoequipamentos com potência moderada que não lesionam o olho nu da pessoa com uma resposta de aversão normal alesionam o olho nu da pessoa com uma resposta de aversão normal a luz brilhante, mas pode causar dano quando a energia é recolhida eluz brilhante, mas pode causar dano quando a energia é recolhida e transmitida ao olho. Necessidade de colocação de sinal de aviso.transmitida ao olho. Necessidade de colocação de sinal de aviso. • CLASSE IIIb:CLASSE IIIb: incluí lasers capazes de provocar lesões quando olhadoincluí lasers capazes de provocar lesões quando olhado directamente. Necessidade de colocação de sinal de aviso.directamente. Necessidade de colocação de sinal de aviso. • CLASSE IV:CLASSE IV: maior risco. Incluí os lasers que produzem lesões tantomaior risco. Incluí os lasers que produzem lesões tanto pelo raio directo como pelo reflexo e também constituem risco depelo raio directo como pelo reflexo e também constituem risco de incêndio. Necessidade de colocação de sinal de aviso.incêndio. Necessidade de colocação de sinal de aviso. RADIAÇÕES NÃO IONIZANTESRADIAÇÕES NÃO IONIZANTES
  23. 23. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO - EFEITOS BIOLÓGICOS -- EFEITOS BIOLÓGICOS - • Efeito térmico:Efeito térmico: morte celular;morte celular; • Efeito fotoquímico:Efeito fotoquímico: produção de vitamina D;produção de vitamina D; • Efeito electromagnético:Efeito electromagnético: destruição da organização molecular,destruição da organização molecular, modificação da condutividade e da constante dieléctrica dosmodificação da condutividade e da constante dieléctrica dos tecidos, trocas iónicas modificadas por polarização dastecidos, trocas iónicas modificadas por polarização das membranas celulares;membranas celulares; • Efeito mecânico:Efeito mecânico: microexplosão;microexplosão; • Efeito sobre os olhos:Efeito sobre os olhos: • cataratas, • queimaduras da retina, • afecta a córnea e cristalino; • Efeito sobre a pele:Efeito sobre a pele: • queimaduras, hiperpigmentação e cancro da pele (raro),queimaduras, hiperpigmentação e cancro da pele (raro), • absorção da radiação pelos tecidosabsorção da radiação pelos tecidos RADIAÇÕES NÃO IONIZANTESRADIAÇÕES NÃO IONIZANTES
  24. 24. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO EQUIPAMENTO:EQUIPAMENTO: • Encravamento no seccionador de ligação da fonte energética,Encravamento no seccionador de ligação da fonte energética, • Chave de controlo para evitar utilizações não autorizadas,Chave de controlo para evitar utilizações não autorizadas, • Obturador do feixe quando emObturador do feixe quando em standby,standby, • Sinalização de segurança,Sinalização de segurança, • Encerramento do feixe num tubo (evita o efeito das reflexões);Encerramento do feixe num tubo (evita o efeito das reflexões); • MEDIDAS TÉCNICAS:MEDIDAS TÉCNICAS: PARA PROTEGER OS LASERS CLASSES IIIa, IIIb e IV • Estar protegido do uso não autorizado,Estar protegido do uso não autorizado, • Instalados permanentemente com um obturador do feixe e/ouInstalados permanentemente com um obturador do feixe e/ou atenuador, para evitar a saída de radiações acima dos VLE’s,atenuador, para evitar a saída de radiações acima dos VLE’s, • Devidamente fechados e com sinais de aviso,Devidamente fechados e com sinais de aviso, • A trajectória do feixe deve acabar, no final, sobre um materialA trajectória do feixe deve acabar, no final, sobre um material com reflexão difusa de reflectividade e propriedades técnicascom reflexão difusa de reflectividade e propriedades técnicas adequadas ou sobre materiais absorventes,adequadas ou sobre materiais absorventes, • Os feixes devem estar acima ou abaixo do nível dos olhosOs feixes devem estar acima ou abaixo do nível dos olhos RADIAÇÕES NÃO IONIZANTESRADIAÇÕES NÃO IONIZANTES
  25. 25. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO - PROTECÇÃO DO AMBIENTE DE TRABALHO -- PROTECÇÃO DO AMBIENTE DE TRABALHO - • Efectuar a conexão à fonte de energia com um seccionadorEfectuar a conexão à fonte de energia com um seccionador enclavado à distância,enclavado à distância, • Iluminar bem os locais (evita a abertura total da pupila),Iluminar bem os locais (evita a abertura total da pupila), • Locais separados e bem assinalados,Locais separados e bem assinalados, • Revestimento escuro das paredes (evita reflexão dos raios),Revestimento escuro das paredes (evita reflexão dos raios), • Iluminação geral intensa,Iluminação geral intensa, • Eixo do feixe desviado das portas e aberturas,Eixo do feixe desviado das portas e aberturas, • Eliminação materiais inflamáveis;Eliminação materiais inflamáveis; RADIAÇÕES NÃO IONIZANTESRADIAÇÕES NÃO IONIZANTES - PROTECÇÃO INDIVIDUAL -- PROTECÇÃO INDIVIDUAL - • Usar óculos de protecção e luvasUsar óculos de protecção e luvas (os óculos não protegem totalmente):(os óculos não protegem totalmente): • Óculos -Óculos - têm absorção grande, o que pode levar a exposição directa atêm absorção grande, o que pode levar a exposição directa a radiações; só podem ser usados consoante o tipo e densidade deradiações; só podem ser usados consoante o tipo e densidade de radiação.radiação. • Lasers classes IIIa, IIIb e IV - pessoas com formação adequadaLasers classes IIIa, IIIb e IV - pessoas com formação adequada • Exames oftalmológicos:Exames oftalmológicos: de admissão e periodicamente.
  26. 26. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO RADIAÇÕES NÃO IONIZANTESRADIAÇÕES NÃO IONIZANTES Radiofrequências: HF/VHF (100 KHz - 300MHz)Radiofrequências: HF/VHF (100 KHz - 300MHz) Microondas: UHF (300MHz - 300GHz)Microondas: UHF (300MHz - 300GHz) - FONTES DE EXPOSIÇÃO -- FONTES DE EXPOSIÇÃO - • Fontes de Calor:Fontes de Calor: fornos microondas, processos soldadura,fornos microondas, processos soldadura, fusão, medicina, etcfusão, medicina, etc.. • Fontes de Transporte de Informação:Fontes de Transporte de Informação: rádio, telefone,rádio, telefone, televisão, radar, alarmes anti-roubo, etc.televisão, radar, alarmes anti-roubo, etc. - EFEITOS BIOLÓGICOS -- EFEITOS BIOLÓGICOS - - Efeitos sobre o sistema cardiovascular:- Efeitos sobre o sistema cardiovascular: diminui a tensão arterial, alterações do ritmo cardíaco. - Efeitos oculares:- Efeitos oculares: cataratas, lesões na córnea e na retina.
  27. 27. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO RADIAÇÕES NÃO IONIZANTESRADIAÇÕES NÃO IONIZANTES - EFEITOS BIOLÓGICOS -- EFEITOS BIOLÓGICOS - - Efeitos genéticos:- Efeitos genéticos: alterações cromossómicas, acções sobre a membrana citoplasmática com modificação do equilíbrio electroquimico. - Efeitos sobre a reprodução:- Efeitos sobre a reprodução: afecção dos orgãos genitais e sobre o desenvolvimento. - EFEITOS TÉRMICOS -- EFEITOS TÉRMICOS - - Dá-se a conversão em energia rotacional e vibracional (energia- Dá-se a conversão em energia rotacional e vibracional (energia cinética e produção de calor).cinética e produção de calor). - PODER DE PENETRAÇÃO -- PODER DE PENETRAÇÃO - - Tem grande poder de penetração, originando campos- Tem grande poder de penetração, originando campos electromagnéticos no interior da matéria viva.electromagnéticos no interior da matéria viva.
  28. 28. RADIAÇÕES NUNO CARNEIRO RADIAÇÕES NÃO IONIZANTESRADIAÇÕES NÃO IONIZANTES - MEIOS DE CONTROLO E PROTECÇÃO -- MEIOS DE CONTROLO E PROTECÇÃO - - Actuação sobre: a fonte, o ambiente e as pessoas;- Actuação sobre: a fonte, o ambiente e as pessoas; - Construção de edifícios protegidos (madeira chapeada a- Construção de edifícios protegidos (madeira chapeada a metal), colocação de envolventes / ecrãns (betão, malhasmetal), colocação de envolventes / ecrãns (betão, malhas metálicas, vidro, revestimentos de madeira, etc.)metálicas, vidro, revestimentos de madeira, etc.) - MEDIDAS PROTECÇÃO INDIVIDUAL -- MEDIDAS PROTECÇÃO INDIVIDUAL - - Roupas absorventes (até 100W/cm- Roupas absorventes (até 100W/cm22 ), óculos protectores (boas), óculos protectores (boas atenuações até 40 GHz, com malha em vidro e materiaisatenuações até 40 GHz, com malha em vidro e materiais absorventes nos lados), informação e formação dosabsorventes nos lados), informação e formação dos trabalhadores sobre os riscos das radiações.trabalhadores sobre os riscos das radiações. - LIMITES DE EXPOSIÇÃO -- LIMITES DE EXPOSIÇÃO - - Para avaliação do risco de exposição é expressa a quantidade- Para avaliação do risco de exposição é expressa a quantidade de troca de energia, entre a radiação e a matéria viva.de troca de energia, entre a radiação e a matéria viva.

×