1
A
SEGURANÇA
EM
TRABALHOS
DE
MANUTENÇÃO
2
1. Análise de riscos
2. Ferramentas de uso comum
3. Máquinas e ferramentas pneumáticas
4. Pedras de esmeril
5. Máquinas ...
3
11. Manuseamento de cargas
12. Arrumação de cargas
13. Soldadura por arco – eléctrico
14. Corte e soldadura oxiacetiléni...
4
20. Trabalhos no interior de equipamentos
21. Trabalhos em presença de fontes de
radiações
22. Trabalhos em presença de ...
5
1. ANÁLISE DE RISCOS
Antes de iniciar qualquer tipo de
trabalho, devem ser analisados
os possíveis riscos relacionados
...
6
2. FERRAMENTAS DE USO COMUM
Uso de ferramentas
inadequadas ou defeituosas
Excesso de ferramentas e
materiais no local ...
7
3. MÁQUINAS E FERRAMENTAS PNEUMÁTICAS
Despressurização de circuitos
e equipamentos
 nunca dobrar
mangueiras
Remover a...
8
4. PEDRAS DE ESMERIL
Órgãos de protecção em mós,
fixas;
Cobertura metálica
envolvendo ¾ da mó;
Painel de protecção
fr...
9
4. PEDRAS DE ESMERIL
Órgãos de protecção em mós,
portáteis;
Cobertura metálica
envolvendo ¾ da mó;
Interruptor de pre...
10
5. MÁQUINAS - FERRAMENTA
Dispositivos de segurança em
estado de operacionalidade
“Lockout e tagout” (bloquear
e etiqu...
11
6. ESCADAS PORTÁTEIS
Tipos
Bases anti-derrapantes
Distâncias de aplicação
Cuidados a observar:
 Inspeccionar antes...
12
7. ANDAIMES E PLATAFORMAS DE TRABALHO
Decreto n.º 41821 de 11 de
AGOSTO de 1958
Evolução tecnológica
Aspectos comuns...
13
7. ANDAIMES E PLATAFORMAS DE TRABALHO
REGRAS DE CONSTRUÇÃO:
 elementos de construção
 união dos elementos
 carga a ...
14
8. TRABALHOS EM ALTURA
 Executantes a um nível acima de 3
metros de um ponto firme
 Controlo médico da aptidão física...
15
9. VALAS E ESCAVAÇÕES
 Identificar previamente os
equipamentos enterrados
 Escavação:
Espaço livre entre o bordo da
...
16
10. TRABALHOS EM ALVENARIA OU ISOLAMENTO
 Materiais das demolições devem
ser prontamente removidos para
local adequado...
17
11. MOVIMENTAÇÃO E ELEVAÇÃO DE CARGAS
 Responsabilidade das operações:
 Posicionamento do
equipamento;
 Delimitação ...
18
12. MANUSEAMENTO DE CARGAS
 Posturas físicas incorrectas:
 Lesões dorso-lombares
 Treino físico
 Equipamento mecâni...
19
13. ARRUMAÇÃO DAS CARGAS
 Definir o local de arrumação:
 Estabilidade e travamento
 Espaços de manobra
 Vias de cir...
20
14. SOLDADURA A ARCO
ELÉCTRICO
 Pessoal qualificado.
 Ligação à terra
 Obrigatório o uso de E. P. I.
 O equipamento...
21
15. CORTE E SOLDADURA OXIACETILÉNICA
 Pessoal qualificado.
 Manipulação e acondicionamento das
garrafas
 Obrigatório...
22
15. CORTE E SOLDADURA OXIACETILÉNICA
 ACESSÓRIOS:
 Mangueiras;
 Maçaricos;
 Válvulas de retenção
 Manómetros
23
16. TRABALHOS A QUENTE E SOLDADURAS
 Afastamento das matérias combustíveis;
 Requisitos especiais para trabalhos em
c...
24
17. TRABALHOS EM EQUIPAMENTOS ELÉCTRICOS
 Lockout – tagout”
 Controlo de energia
25
18. PINTURA
 Manipulação de produtos
químicos
 Espaços de trabalho
 Os equipamentos
 Os outros
 Fontes de ignição
...
26
19. DECAPAGEM
 Confinamento dos espaços
 Manipulação segura dos
equipamentos
 Ligações à terra
 Arrumação e limpeza...
27
20. TRABALHOS DE SERRALHARIA CIVIL
 Dimensão dos equipamentos
 Posturas de trabalho
 Máquinas - ferramenta
 Condiçõ...
28
21.21. ENTRADA DE PESSOAL E REALIZAÇÃO DE
TRABALHOS NO INTERIOR DE EQUIPAMENTO
 Tipos de trabalhos
 Qualificação das ...
29
21.21. ENTRADA DE PESSOAL E REALIZAÇÃO DE
TRABALHOS NO INTERIOR DE EQUIPAMENTO
 Organização dos trabalhos
 Maior peno...
30
22. TRABALHOS NA PRESENÇA DE FONTES DE
RADIAÇÕES
 Observar escrupulosamente o que está consignado
No regulamento, para...
31
 Assegurar a humidificação dos resíduos
 Criar e manter atmosferas inertes
 Dispor de equipamento de combate a incên...
32
24. TRABALHOS COM RECURSO AO USO DE
EQUIPAMENTO DE PROTECÇÃO RESPIRATÓRIA
 Antes de se expor a uma atmosfera
contamina...
33
25. COLOCAÇÃO E RETIRADA DE JUNTAS CEGAS
 Identificação correcta do ponto de intervenção
 Verificação do estado do eq...
34
26. ALTERAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO
 Suspender de imediato os trabalhos
 Comunicar imediatamente à:
 Sua hierarq...
35
 Perante a necessidade de se
realizarem trabalhos que pela sua
especificidade, as normas de
segurança de uso comum não...
36
28. AUTORIZAÇÕES DE TRABALHO
 É obrigatório obter uma A. T. Antes de se iniciarem trabalhos de
manutenção, de reparaçã...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

32

299 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
299
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
45
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

32

  1. 1. 1 A SEGURANÇA EM TRABALHOS DE MANUTENÇÃO
  2. 2. 2 1. Análise de riscos 2. Ferramentas de uso comum 3. Máquinas e ferramentas pneumáticas 4. Pedras de esmeril 5. Máquinas – ferramenta 6. Escadas portáteis 7. Andaimes e plataformas de trabalho 8. Trabalhos em altura 9. Valas e escavações 10. Trabalhos em alvenaria ou isolamento
  3. 3. 3 11. Manuseamento de cargas 12. Arrumação de cargas 13. Soldadura por arco – eléctrico 14. Corte e soldadura oxiacetilénica 15. Trabalhos a quente e soldaduras 16. Trabalhos em equipamentos eléctricos 17. Pintura 18. Decapagem 19. Trabalhos de serralharia civil
  4. 4. 4 20. Trabalhos no interior de equipamentos 21. Trabalhos em presença de fontes de radiações 22. Trabalhos em presença de produtos com possibilidade de auto-inflamação 23. Trabalhos com recurso a protecção respiratória 24. Colocação e retirada de juntas cegas 25. Alteração das condições de trabalho 26. Condições especiais.
  5. 5. 5 1. ANÁLISE DE RISCOS Antes de iniciar qualquer tipo de trabalho, devem ser analisados os possíveis riscos relacionados com a execução do mesmo. Deve estar sempre presente na análise dos riscos o facto de, em cada fase da execução de um trabalho, se poderem verificar novos riscos.
  6. 6. 6 2. FERRAMENTAS DE USO COMUM Uso de ferramentas inadequadas ou defeituosas Excesso de ferramentas e materiais no local de trabalho Frequente recurso a objectos facilitadores dos esforços que são necessários produzir Arrumação e limpeza deficiente
  7. 7. 7 3. MÁQUINAS E FERRAMENTAS PNEUMÁTICAS Despressurização de circuitos e equipamentos  nunca dobrar mangueiras Remover as ferramentas aplicadas à máquina Não projectar o ar comprimido contra as pessoas
  8. 8. 8 4. PEDRAS DE ESMERIL Órgãos de protecção em mós, fixas; Cobertura metálica envolvendo ¾ da mó; Painel de protecção frontal; Suporte para a peça a esmerilar Utilizar óculos de protecção adequados
  9. 9. 9 4. PEDRAS DE ESMERIL Órgãos de protecção em mós, portáteis; Cobertura metálica envolvendo ¾ da mó; Interruptor de pressão no comando do accionamento da máquina; Utilizar óculos de protecção adequados
  10. 10. 10 5. MÁQUINAS - FERRAMENTA Dispositivos de segurança em estado de operacionalidade “Lockout e tagout” (bloquear e etiquetar) Arrumação e limpeza Equipamentos de protecção individual
  11. 11. 11 6. ESCADAS PORTÁTEIS Tipos Bases anti-derrapantes Distâncias de aplicação Cuidados a observar:  Inspeccionar antes de usar  Adoptar uma posição segura na sua utilização
  12. 12. 12 7. ANDAIMES E PLATAFORMAS DE TRABALHO Decreto n.º 41821 de 11 de AGOSTO de 1958 Evolução tecnológica Aspectos comuns aos diversos tipos de andaimes:  Permitir a realização de trabalhos em altura
  13. 13. 13 7. ANDAIMES E PLATAFORMAS DE TRABALHO REGRAS DE CONSTRUÇÃO:  elementos de construção  união dos elementos  carga a suportar  travamentos  tábuas de pé  guarda costas e guarda cabeças Certificação:
  14. 14. 14 8. TRABALHOS EM ALTURA  Executantes a um nível acima de 3 metros de um ponto firme  Controlo médico da aptidão física do trabalhador  Obrigatório o uso de arnês de segurança  Materiais e ferramentas transportados por meios mecânicos  Acondicionamento dos materiais e ferramentas na plataforma
  15. 15. 15 9. VALAS E ESCAVAÇÕES  Identificar previamente os equipamentos enterrados  Escavação: Espaço livre entre o bordo da escavação e o material amontoado; Protecção física no exterior; Entivar sempre que a profundidade for superior a 1,20 m; Sinalizar adequadamente.
  16. 16. 16 10. TRABALHOS EM ALVENARIA OU ISOLAMENTO  Materiais das demolições devem ser prontamente removidos para local adequado.  Materiais da construção devem afluir à zona de trabalho consoante a necessidade da obra.  Arrumação e limpeza  Obrigatório o uso de E. P. I.
  17. 17. 17 11. MOVIMENTAÇÃO E ELEVAÇÃO DE CARGAS  Responsabilidade das operações:  Posicionamento do equipamento;  Delimitação da área de risco;  Peso da carga;  Acessórios de manobra  Ajuda  Comunicações
  18. 18. 18 12. MANUSEAMENTO DE CARGAS  Posturas físicas incorrectas:  Lesões dorso-lombares  Treino físico  Equipamento mecânico para a movimentação de materiais  Partilhar o esforço, com os outros
  19. 19. 19 13. ARRUMAÇÃO DAS CARGAS  Definir o local de arrumação:  Estabilidade e travamento  Espaços de manobra  Vias de circulação permanentemente desimpedidas  Sinalizar
  20. 20. 20 14. SOLDADURA A ARCO ELÉCTRICO  Pessoal qualificado.  Ligação à terra  Obrigatório o uso de E. P. I.  O equipamento de trabalho deve ficar isolado ou desligado, sempre que ocorram interrupções em que o pessoal abandona o local de trabalho.
  21. 21. 21 15. CORTE E SOLDADURA OXIACETILÉNICA  Pessoal qualificado.  Manipulação e acondicionamento das garrafas  Obrigatório o uso de E. P. I.  Efeitos das radiações:  No soldador  No pessoal envolvente  Compartimentação
  22. 22. 22 15. CORTE E SOLDADURA OXIACETILÉNICA  ACESSÓRIOS:  Mangueiras;  Maçaricos;  Válvulas de retenção  Manómetros
  23. 23. 23 16. TRABALHOS A QUENTE E SOLDADURAS  Afastamento das matérias combustíveis;  Requisitos especiais para trabalhos em circuitos em carga:  Preparação do equipamento processual;  Procedimentos técnicos de intervenção  Comunicações  Prevenção contra incêndios
  24. 24. 24 17. TRABALHOS EM EQUIPAMENTOS ELÉCTRICOS  Lockout – tagout”  Controlo de energia
  25. 25. 25 18. PINTURA  Manipulação de produtos químicos  Espaços de trabalho  Os equipamentos  Os outros  Fontes de ignição  Higiene industrial  E. P. I.
  26. 26. 26 19. DECAPAGEM  Confinamento dos espaços  Manipulação segura dos equipamentos  Ligações à terra  Arrumação e limpeza  E. P. I. Apropriados
  27. 27. 27 20. TRABALHOS DE SERRALHARIA CIVIL  Dimensão dos equipamentos  Posturas de trabalho  Máquinas - ferramenta  Condições ambientais  Equipamentos auxiliares de manobra ex.: Gruas  E. P. I.  Arrumação e limpeza
  28. 28. 28 21.21. ENTRADA DE PESSOAL E REALIZAÇÃO DE TRABALHOS NO INTERIOR DE EQUIPAMENTO  Tipos de trabalhos  Qualificação das pessoas para essas tarefas  Aptidão física comprovada  Condições ambientais dentro do equipamento  Avaliação inicial e controlo periódico  E. P. I.  Controlo visual, físico ou outro, das pessoas no interior do equipamento
  29. 29. 29 21.21. ENTRADA DE PESSOAL E REALIZAÇÃO DE TRABALHOS NO INTERIOR DE EQUIPAMENTO  Organização dos trabalhos  Maior penosidade, menor tempo de exposição  Fontes de ignição  Arrumação e limpeza
  30. 30. 30 22. TRABALHOS NA PRESENÇA DE FONTES DE RADIAÇÕES  Observar escrupulosamente o que está consignado No regulamento, para a realização de trabalhos em presença de isótopos radioactivos e fontes de raios x
  31. 31. 31  Assegurar a humidificação dos resíduos  Criar e manter atmosferas inertes  Dispor de equipamento de combate a incêndios adequado e em quantidade suficiente 23. TRABALHOS NA PRESENÇA DE PRODUTOS COM POSSIBILIDADE DE INFLAMAÇÃO ESPONTÂNEA
  32. 32. 32 24. TRABALHOS COM RECURSO AO USO DE EQUIPAMENTO DE PROTECÇÃO RESPIRATÓRIA  Antes de se expor a uma atmosfera contaminada por poluentes tóxicos ou com deficiência de oxigénio, deve assegurar-se que o equipamento de protecção respiratória que vai usar é o mais adequado.  Equipamentos filtrantes  Equipamentos isolantes  Autónomos  Alimentação por ar fresco
  33. 33. 33 25. COLOCAÇÃO E RETIRADA DE JUNTAS CEGAS  Identificação correcta do ponto de intervenção  Verificação do estado do equipamento  Assegurar-se, previamente, de que é possuidor de todos os acessórios e ferramentas para a execução do trabalho  E. P. I.
  34. 34. 34 26. ALTERAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO  Suspender de imediato os trabalhos  Comunicar imediatamente à:  Sua hierarquia;  Operador de segurança na área;  Operador processual  A retoma dos trabalhos só poderá ocorrer, quando as áreas processual e de segurança os sancionarem Por escrito.
  35. 35. 35  Perante a necessidade de se realizarem trabalhos que pela sua especificidade, as normas de segurança de uso comum não estabeleçam as devidas condicionantes de risco, devem, previamente, ser realizados estudos, que evidenciem esses riscos e se tomem medidas adequadas para os eliminar ou controlar. 27. CONDIÇÕES ESPECIAIS
  36. 36. 36 28. AUTORIZAÇÕES DE TRABALHO  É obrigatório obter uma A. T. Antes de se iniciarem trabalhos de manutenção, de reparação ou de construção em qualquer unidade ou equipamento.  A A. T. Tem por finalidade conseguir o estabelecimento das condições de segurança para a execução dos diferentes trabalhos a realizar, definindo a actuação dos diversos intervenientes em cada trabalho, quer na sua execução, quer no seu controlo.

×