SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
PORTUGAL NO SÉCULO XIII
PORTUGAL NO SÉCULO XIII
  Características Naturais
         RELEVO

         A NORTE DO TEJO:
         - Montanhas e planaltos;
         -Mais montanhoso no interior que no litoral

         A SUL DO TEJO:
         -Grandes planícies

         RIOS

         A NORTE DO TEJO:
         - Rios mais apertados, com maior caudal

         A SUL DO TEJO:
         - Rios com menor caudal, pouco profundos
         e de águas calmas
PORTUGAL NO SÉCULO XIII
                Clima e vegetação natural
LITORAL NORTE
Clima temperado marí-
timo:
-Temperaturas amenas
-Chuvas abundantes                 INTERIOR NORTE
-Pinheiro bravo, casta-            Clima temperado conti-
nheiro e carvalho                  nental:
                                   -Invernos frios e Verões
SUL                                quentes
Clima temperado medi-              -Chuva fraca
terrânico:                         -Carvalho negral, casta-
-Temperaturas amenas               nheiro e pinheiro
e Verões quentes
-Chuva fraca
-Sobreiro, pinheiro man
so e azinheira
PORTUGAL NO SÉCULO XIII

                Portugal tem três regiões naturais




NORTE LITORAL           NORTE INTERIOR               SUL
PORTUGAL NO SÉCULO XIII
               Recursos Naturais
                              SÉCULO XIII

A maior parte do território português estava coberta por florestas e mata-
gais, habitadas por muitos animais. Aí se recolhiam recursos naturais:

    Pasto                        Caça                           Lenha




        ...mas, também madeira, cortiça, mel, bolotas, castanhas
PORTUGAL NO SÉCULO XIII
             As actividades económicas
        AGRICULTURA                          PASTORÍCIA

A maior parte da população de-       Também se dedicavam à PAS-
dicava-se a uma AGRICULTU-           TORÍCIA de gado bovino e ca-
RA DE SUBSISTÊNCIA, com              prino de onde obtinham carne,
instrumentos muito simples.          leite, lã e peles.


Cultivavam:
Legumes, árvores de fruto, ce-
riais, linho, videiras, oliveiras

    PESCA E SALICULTURA

Pescava-se nos rios e no mar e
o sal, que se extraia, servia para
salgar peixe e carne
PORTUGAL NO SÉCULO XIII
            As actividades económicas
        ARTESANATO                         COMÉRCIO

Algumas pessoas dedicavam-        A partir de meados do século
-se ao artesanato trabalhando     XIII, com o fim da Reconquista,
materiais como madeira, barro,    houve um grande desenvolvi-
vime, pedra ou outros que obti-   mento económico que fez cres-
nham da agricultura, da pecuá-    cer o comércio em Portugal.
ria ou da pesca.
Com eles construíam vestuário,
calçado, utensílios domésticos
e agrícolas para consumo pró-
prio.
PORTUGAL NO SÉCULO XIII
 As actividades económicas
                      COMÉRCIO

COMÉRCIO INTERNO                 COMÉRCIO EXTERNO


 Feiras e Mercados           O comércio externo foi desen-
  (Cartas de Feira)          volvido por via marítima.

                             IMPORTAVA-SE:
                             -Lãs, cereais, armas, munições,
                             tecidos, cobre, couros, sedas,
                             armaduras e especiarias;

                             EXPORTAVA-SE:
                             -Fruta, linho, azeite, sal, peles,
                             peixe, têxteis, mel, sebo e cou-
                             ros.
PORTUGAL NO SÉCULO XIII
              Os Grupos Sociais
A população portuguesa estava dividida em 3 grupos sociais: o CLERO, a
NOBREZA e o POVO.

O CLERO e a NOBREZA eram
grupos privilegiados (tinham
muitos direitos). O POVO era um
grupo NÃO PRIVILEGIADO




CLERO                   NOBREZA



    POVO
PORTUGAL NO SÉCULO XIII
                     Os Grupos Sociais
         CLERO E NOBREZA                               POVO
     Direitos            Deveres            Direitos          Deveres
Domínios            Defender            Exercer          Pagar impostos
                    (nobreza)           actividades
Impostos                                económicas       Trabalhar nas
                    Orientar o culto                     terras dos
                    religioso (clero)                    senhores
Aplicar justiça
PORTUGAL NO SÉCULO XIII
               Os Grupos Sociais
   Como é que o Clero e a Nobreza obtiveram tantas terras e direitos?

  Todas as terras conquistadas aos Mouros na guerra da Reconquista
  pertenciam ao Rei que…



… reservava uma                                      … fazia doações…
parte para si …

                                                  ...ao clero   ...à nobreza
... entregava algu-
mas ao povo, para
povoamento
PORTUGAL NO SÉCULO XIII
           Os Grupos Sociais - NOBREZA
Casa senhorial                                  Bosques

Casas dos
camponeses                                      Moinho de água
Área de
pastagem
                                            Para se treinarem na u-
 Área de                                    tilização de armas e na
 cultivo                                    arte de cavalgar, em
                                            tempo de paz, os no-
                                            bres praticavam des-
                                            portos:
                                            -caçavam
                                            -faziam torneios
                 A principal função da      -praticavam esgrima
                 NOBREZA na socieda-        -jogavam xadrez
                 de era defender o terri-   -assistiam a espectá-
                 tório                      culos de saltimbancos
PORTUGAL NO SÉCULO XIII
                Os Grupos Sociais - CLERO
       Igreja                                                Dormitório

       Claustro




                                                             Refeitório
      Albergaria




O CLERO dividia-se em CLERO REGULAR e CLERO SECULAR.
Dedicavam-se a várias actividades:
-serviço religioso; assistência às populações; estudo e ensino;
cópia de livros; desbravamento e aproveitamento da terra
PORTUGAL NO SÉCULO XIII
                Os Grupos Sociais - POVO
Para atrair a popula-              Os habitantes dos con
ção para as zonas                  celhos tinham direitos
mais interiores, al-               e deveres.
guns membros do cle-               DIREITOS:
ro, da nobreza e o rei             -autonomia adminis-
entregavam terras ao               trativa e judicial
povo através das Car-              DEVERES:
tas de Foral –eram os              -pagamento de vários
chamados CONCE-                    impostos
LHOS
PORTUGAL NO SÉCULO XIII
                    A vida na Corte




O Rei era a autoridade máxima do Reino: fazia as leis, aplicava a justiça em crimes
graves, protegia a igreja, decidia a paz ou a guerra
Era auxiliado por:
Conselho do Rei – conjunto de funcionários que acompanhavam a corte nas suas
deslocações pelo país
Cortes – eram convocadas pelo rei e participadas pelo clero, nobreza e povo
PORTUGAL NO SÉCULO XIII
                  Aspectos culturais
                                    LITERATURA


A Poesia Tovadoresca – Cantigas de Amigo, Cantigas de Amor, Cantigas de Es-
cárnio e Maldizer – faz parte da mais antiga literatura escrita em língua portugue-
sa
Os Romances de Cavalaria também eram muito apreciados
PORTUGAL NO SÉCULO XIII
                 Aspectos culturais
                                      ARTE

Os monumentos desta época foram construídos em dois estilos arquitectónicos di-
ferentes:
ESTILO ROMÂNICO – Edifícios com paredes grossas, arcos redondos, poucas e
estreitas aberturas
ESTILO GÓTICO – Edifícios com paredes mais finas, mais altos, mais e maiores
aberturas, com vitrais e arcos quebrados (em ogiva)




          SÉ VELHA DE COIMBRA                                 LEÇA DO BAILIO
                                             MOSTEIRO DA BATALHA

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Recursos naturais
Recursos naturaisRecursos naturais
Recursos naturaisdafgpt
 
Sociedade Portuguesa dos séculos XIII e XIV
Sociedade Portuguesa dos séculos XIII e XIVSociedade Portuguesa dos séculos XIII e XIV
Sociedade Portuguesa dos séculos XIII e XIVCatarina Castro
 
Portugal No Século XIII
Portugal No Século XIIIPortugal No Século XIII
Portugal No Século XIIIAna Luísa
 
O Povoamento do Reino-1
O Povoamento do Reino-1O Povoamento do Reino-1
O Povoamento do Reino-1HistN
 
6 portugalsecx ii-igrupossociais
6 portugalsecx ii-igrupossociais6 portugalsecx ii-igrupossociais
6 portugalsecx ii-igrupossociaisR C
 
País urbano e concelhio
País urbano e concelhioPaís urbano e concelhio
País urbano e concelhioSusana Simões
 
A vida quotidiana no sec.xiii diogo barbosa -5ºa
A vida quotidiana no sec.xiii   diogo barbosa -5ºaA vida quotidiana no sec.xiii   diogo barbosa -5ºa
A vida quotidiana no sec.xiii diogo barbosa -5ºadafgpt
 
Saraus no séc. XVIII
Saraus no séc. XVIIISaraus no séc. XVIII
Saraus no séc. XVIIIandreaires
 
País urbano concelhio módulo II-10 º ANO
País urbano concelhio  módulo II-10 º ANOPaís urbano concelhio  módulo II-10 º ANO
País urbano concelhio módulo II-10 º ANOCarina Vale
 
Portugal no século xIII reformulado acordo ortográfico
Portugal no século xIII reformulado acordo ortográficoPortugal no século xIII reformulado acordo ortográfico
Portugal no século xIII reformulado acordo ortográficoAna Pereira
 
País rural e senhorial módulo II- 10º ANO
País rural e senhorial  módulo II- 10º ANOPaís rural e senhorial  módulo II- 10º ANO
País rural e senhorial módulo II- 10º ANOCarina Vale
 

Mais procurados (18)

Recursos naturais
Recursos naturaisRecursos naturais
Recursos naturais
 
Sociedade Portuguesa dos séculos XIII e XIV
Sociedade Portuguesa dos séculos XIII e XIVSociedade Portuguesa dos séculos XIII e XIV
Sociedade Portuguesa dos séculos XIII e XIV
 
Medieval
MedievalMedieval
Medieval
 
Portugal No Século XIII
Portugal No Século XIIIPortugal No Século XIII
Portugal No Século XIII
 
O Povoamento do Reino-1
O Povoamento do Reino-1O Povoamento do Reino-1
O Povoamento do Reino-1
 
A Vida Na Corte Do Rei D. Dinis
A Vida Na Corte Do Rei D. DinisA Vida Na Corte Do Rei D. Dinis
A Vida Na Corte Do Rei D. Dinis
 
A vida quotidiana no séc. xiii
A vida quotidiana no séc. xiiiA vida quotidiana no séc. xiii
A vida quotidiana no séc. xiii
 
6 portugalsecx ii-igrupossociais
6 portugalsecx ii-igrupossociais6 portugalsecx ii-igrupossociais
6 portugalsecx ii-igrupossociais
 
País urbano e concelhio
País urbano e concelhioPaís urbano e concelhio
País urbano e concelhio
 
1000
10001000
1000
 
A vida quotidiana no sec.xiii diogo barbosa -5ºa
A vida quotidiana no sec.xiii   diogo barbosa -5ºaA vida quotidiana no sec.xiii   diogo barbosa -5ºa
A vida quotidiana no sec.xiii diogo barbosa -5ºa
 
Saraus no séc. XVIII
Saraus no séc. XVIIISaraus no séc. XVIII
Saraus no séc. XVIII
 
País urbano concelhio módulo II-10 º ANO
País urbano concelhio  módulo II-10 º ANOPaís urbano concelhio  módulo II-10 º ANO
País urbano concelhio módulo II-10 º ANO
 
Portugal no século xIII reformulado acordo ortográfico
Portugal no século xIII reformulado acordo ortográficoPortugal no século xIII reformulado acordo ortográfico
Portugal no século xIII reformulado acordo ortográfico
 
País rural e senhorial módulo II- 10º ANO
País rural e senhorial  módulo II- 10º ANOPaís rural e senhorial  módulo II- 10º ANO
País rural e senhorial módulo II- 10º ANO
 
País rural e senhorial
País rural e senhorialPaís rural e senhorial
País rural e senhorial
 
Brasil: Expansão Territorial 2020
Brasil: Expansão Territorial 2020Brasil: Expansão Territorial 2020
Brasil: Expansão Territorial 2020
 
Brasil: expansão territorial - Tratados de limites
Brasil: expansão territorial - Tratados de limitesBrasil: expansão territorial - Tratados de limites
Brasil: expansão territorial - Tratados de limites
 

Semelhante a 1261614439 portugal no_seculo_xiii

portugalnosculoxiii-140130162829-phpapp02.pdf
portugalnosculoxiii-140130162829-phpapp02.pdfportugalnosculoxiii-140130162829-phpapp02.pdf
portugalnosculoxiii-140130162829-phpapp02.pdfBelmiramolar
 
Ae nvt5 aula_revisoes6
Ae nvt5 aula_revisoes6Ae nvt5 aula_revisoes6
Ae nvt5 aula_revisoes6paulomaia1972
 
5 portugalnoséculo xiii
5 portugalnoséculo xiii5 portugalnoséculo xiii
5 portugalnoséculo xiiiR C
 
Sociedade nos séculos XIII e XIV
Sociedade nos séculos XIII e XIVSociedade nos séculos XIII e XIV
Sociedade nos séculos XIII e XIVCátia Botelho
 
Apresenta‡æo 1§s povos
Apresenta‡æo 1§s povosApresenta‡æo 1§s povos
Apresenta‡æo 1§s povosLi Tagarelinhas
 
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIVPortugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIVCarlos Vieira
 
Quotidiano na idade média
Quotidiano na idade médiaQuotidiano na idade média
Quotidiano na idade médiaAnabela Sobral
 
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIVPortugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIVCarlos Vieira
 
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIVPortugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIVCarlos Vieira
 
Historia historia.em.banda.desenhada
Historia historia.em.banda.desenhadaHistoria historia.em.banda.desenhada
Historia historia.em.banda.desenhadaLina Rodrigues
 
HGP - Trabalho - Portugal no séc. XIII
HGP -  Trabalho - Portugal no séc. XIIIHGP -  Trabalho - Portugal no séc. XIII
HGP - Trabalho - Portugal no séc. XIIIAna Paiva
 
Hgp trabalho - portugal no século xiii
Hgp   trabalho - portugal no século xiiiHgp   trabalho - portugal no século xiii
Hgp trabalho - portugal no século xiiiAna Paiva
 
HGP trabalho - Portugal no séc. XIII
HGP   trabalho - Portugal no séc. XIIIHGP   trabalho - Portugal no séc. XIII
HGP trabalho - Portugal no séc. XIIIAna Paiva
 
Hgp trabalho - Portugal no século XIII
Hgp   trabalho - Portugal no século XIIIHgp   trabalho - Portugal no século XIII
Hgp trabalho - Portugal no século XIIIAna Paiva
 
O Povoamento do Reino
O Povoamento do ReinoO Povoamento do Reino
O Povoamento do Reinogueste8a21
 
O Povoamento do Reino
O Povoamento do ReinoO Povoamento do Reino
O Povoamento do Reinoguestc968e9
 
Cultura na idade média
Cultura na idade médiaCultura na idade média
Cultura na idade médiaHCA_10I
 
Sociedade medieval
Sociedade medievalSociedade medieval
Sociedade medievalcattonia
 
Historia de Portugal - Quarto Ano - 2024
Historia de Portugal - Quarto Ano - 2024Historia de Portugal - Quarto Ano - 2024
Historia de Portugal - Quarto Ano - 2024Cabiamar
 
CorrecçãO Ficha
CorrecçãO FichaCorrecçãO Ficha
CorrecçãO FichaHist8
 

Semelhante a 1261614439 portugal no_seculo_xiii (20)

portugalnosculoxiii-140130162829-phpapp02.pdf
portugalnosculoxiii-140130162829-phpapp02.pdfportugalnosculoxiii-140130162829-phpapp02.pdf
portugalnosculoxiii-140130162829-phpapp02.pdf
 
Ae nvt5 aula_revisoes6
Ae nvt5 aula_revisoes6Ae nvt5 aula_revisoes6
Ae nvt5 aula_revisoes6
 
5 portugalnoséculo xiii
5 portugalnoséculo xiii5 portugalnoséculo xiii
5 portugalnoséculo xiii
 
Sociedade nos séculos XIII e XIV
Sociedade nos séculos XIII e XIVSociedade nos séculos XIII e XIV
Sociedade nos séculos XIII e XIV
 
Apresenta‡æo 1§s povos
Apresenta‡æo 1§s povosApresenta‡æo 1§s povos
Apresenta‡æo 1§s povos
 
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIVPortugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
 
Quotidiano na idade média
Quotidiano na idade médiaQuotidiano na idade média
Quotidiano na idade média
 
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIVPortugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
 
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIVPortugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
 
Historia historia.em.banda.desenhada
Historia historia.em.banda.desenhadaHistoria historia.em.banda.desenhada
Historia historia.em.banda.desenhada
 
HGP - Trabalho - Portugal no séc. XIII
HGP -  Trabalho - Portugal no séc. XIIIHGP -  Trabalho - Portugal no séc. XIII
HGP - Trabalho - Portugal no séc. XIII
 
Hgp trabalho - portugal no século xiii
Hgp   trabalho - portugal no século xiiiHgp   trabalho - portugal no século xiii
Hgp trabalho - portugal no século xiii
 
HGP trabalho - Portugal no séc. XIII
HGP   trabalho - Portugal no séc. XIIIHGP   trabalho - Portugal no séc. XIII
HGP trabalho - Portugal no séc. XIII
 
Hgp trabalho - Portugal no século XIII
Hgp   trabalho - Portugal no século XIIIHgp   trabalho - Portugal no século XIII
Hgp trabalho - Portugal no século XIII
 
O Povoamento do Reino
O Povoamento do ReinoO Povoamento do Reino
O Povoamento do Reino
 
O Povoamento do Reino
O Povoamento do ReinoO Povoamento do Reino
O Povoamento do Reino
 
Cultura na idade média
Cultura na idade médiaCultura na idade média
Cultura na idade média
 
Sociedade medieval
Sociedade medievalSociedade medieval
Sociedade medieval
 
Historia de Portugal - Quarto Ano - 2024
Historia de Portugal - Quarto Ano - 2024Historia de Portugal - Quarto Ano - 2024
Historia de Portugal - Quarto Ano - 2024
 
CorrecçãO Ficha
CorrecçãO FichaCorrecçãO Ficha
CorrecçãO Ficha
 

Mais de Pelo Siro

Mais de Pelo Siro (20)

1195593414 substancias quimicas
1195593414 substancias quimicas1195593414 substancias quimicas
1195593414 substancias quimicas
 
11955889 121.derrames 1
11955889 121.derrames 111955889 121.derrames 1
11955889 121.derrames 1
 
1196259117 primeiros socorros
1196259117 primeiros socorros1196259117 primeiros socorros
1196259117 primeiros socorros
 
1199995673 riscos profissionais
1199995673 riscos profissionais1199995673 riscos profissionais
1199995673 riscos profissionais
 
119625756 motsser2
119625756 motsser2119625756 motsser2
119625756 motsser2
 
119999888 revisoes
119999888 revisoes119999888 revisoes
119999888 revisoes
 
119558341 123.avaliacao de_riscos
119558341 123.avaliacao de_riscos119558341 123.avaliacao de_riscos
119558341 123.avaliacao de_riscos
 
2146
21462146
2146
 
2079
20792079
2079
 
2080
20802080
2080
 
2064
20642064
2064
 
2061
20612061
2061
 
2060
20602060
2060
 
2032
20322032
2032
 
2031
20312031
2031
 
2019
20192019
2019
 
2018
20182018
2018
 
2017
20172017
2017
 
2015
20152015
2015
 
2014
20142014
2014
 

1261614439 portugal no_seculo_xiii

  • 2. PORTUGAL NO SÉCULO XIII Características Naturais RELEVO A NORTE DO TEJO: - Montanhas e planaltos; -Mais montanhoso no interior que no litoral A SUL DO TEJO: -Grandes planícies RIOS A NORTE DO TEJO: - Rios mais apertados, com maior caudal A SUL DO TEJO: - Rios com menor caudal, pouco profundos e de águas calmas
  • 3. PORTUGAL NO SÉCULO XIII Clima e vegetação natural LITORAL NORTE Clima temperado marí- timo: -Temperaturas amenas -Chuvas abundantes INTERIOR NORTE -Pinheiro bravo, casta- Clima temperado conti- nheiro e carvalho nental: -Invernos frios e Verões SUL quentes Clima temperado medi- -Chuva fraca terrânico: -Carvalho negral, casta- -Temperaturas amenas nheiro e pinheiro e Verões quentes -Chuva fraca -Sobreiro, pinheiro man so e azinheira
  • 4. PORTUGAL NO SÉCULO XIII Portugal tem três regiões naturais NORTE LITORAL NORTE INTERIOR SUL
  • 5. PORTUGAL NO SÉCULO XIII Recursos Naturais SÉCULO XIII A maior parte do território português estava coberta por florestas e mata- gais, habitadas por muitos animais. Aí se recolhiam recursos naturais: Pasto Caça Lenha ...mas, também madeira, cortiça, mel, bolotas, castanhas
  • 6. PORTUGAL NO SÉCULO XIII As actividades económicas AGRICULTURA PASTORÍCIA A maior parte da população de- Também se dedicavam à PAS- dicava-se a uma AGRICULTU- TORÍCIA de gado bovino e ca- RA DE SUBSISTÊNCIA, com prino de onde obtinham carne, instrumentos muito simples. leite, lã e peles. Cultivavam: Legumes, árvores de fruto, ce- riais, linho, videiras, oliveiras PESCA E SALICULTURA Pescava-se nos rios e no mar e o sal, que se extraia, servia para salgar peixe e carne
  • 7. PORTUGAL NO SÉCULO XIII As actividades económicas ARTESANATO COMÉRCIO Algumas pessoas dedicavam- A partir de meados do século -se ao artesanato trabalhando XIII, com o fim da Reconquista, materiais como madeira, barro, houve um grande desenvolvi- vime, pedra ou outros que obti- mento económico que fez cres- nham da agricultura, da pecuá- cer o comércio em Portugal. ria ou da pesca. Com eles construíam vestuário, calçado, utensílios domésticos e agrícolas para consumo pró- prio.
  • 8. PORTUGAL NO SÉCULO XIII As actividades económicas COMÉRCIO COMÉRCIO INTERNO COMÉRCIO EXTERNO Feiras e Mercados O comércio externo foi desen- (Cartas de Feira) volvido por via marítima. IMPORTAVA-SE: -Lãs, cereais, armas, munições, tecidos, cobre, couros, sedas, armaduras e especiarias; EXPORTAVA-SE: -Fruta, linho, azeite, sal, peles, peixe, têxteis, mel, sebo e cou- ros.
  • 9. PORTUGAL NO SÉCULO XIII Os Grupos Sociais A população portuguesa estava dividida em 3 grupos sociais: o CLERO, a NOBREZA e o POVO. O CLERO e a NOBREZA eram grupos privilegiados (tinham muitos direitos). O POVO era um grupo NÃO PRIVILEGIADO CLERO NOBREZA POVO
  • 10. PORTUGAL NO SÉCULO XIII Os Grupos Sociais CLERO E NOBREZA POVO Direitos Deveres Direitos Deveres Domínios Defender Exercer Pagar impostos (nobreza) actividades Impostos económicas Trabalhar nas Orientar o culto terras dos religioso (clero) senhores Aplicar justiça
  • 11. PORTUGAL NO SÉCULO XIII Os Grupos Sociais Como é que o Clero e a Nobreza obtiveram tantas terras e direitos? Todas as terras conquistadas aos Mouros na guerra da Reconquista pertenciam ao Rei que… … reservava uma … fazia doações… parte para si … ...ao clero ...à nobreza ... entregava algu- mas ao povo, para povoamento
  • 12. PORTUGAL NO SÉCULO XIII Os Grupos Sociais - NOBREZA Casa senhorial Bosques Casas dos camponeses Moinho de água Área de pastagem Para se treinarem na u- Área de tilização de armas e na cultivo arte de cavalgar, em tempo de paz, os no- bres praticavam des- portos: -caçavam -faziam torneios A principal função da -praticavam esgrima NOBREZA na socieda- -jogavam xadrez de era defender o terri- -assistiam a espectá- tório culos de saltimbancos
  • 13. PORTUGAL NO SÉCULO XIII Os Grupos Sociais - CLERO Igreja Dormitório Claustro Refeitório Albergaria O CLERO dividia-se em CLERO REGULAR e CLERO SECULAR. Dedicavam-se a várias actividades: -serviço religioso; assistência às populações; estudo e ensino; cópia de livros; desbravamento e aproveitamento da terra
  • 14. PORTUGAL NO SÉCULO XIII Os Grupos Sociais - POVO Para atrair a popula- Os habitantes dos con ção para as zonas celhos tinham direitos mais interiores, al- e deveres. guns membros do cle- DIREITOS: ro, da nobreza e o rei -autonomia adminis- entregavam terras ao trativa e judicial povo através das Car- DEVERES: tas de Foral –eram os -pagamento de vários chamados CONCE- impostos LHOS
  • 15. PORTUGAL NO SÉCULO XIII A vida na Corte O Rei era a autoridade máxima do Reino: fazia as leis, aplicava a justiça em crimes graves, protegia a igreja, decidia a paz ou a guerra Era auxiliado por: Conselho do Rei – conjunto de funcionários que acompanhavam a corte nas suas deslocações pelo país Cortes – eram convocadas pelo rei e participadas pelo clero, nobreza e povo
  • 16. PORTUGAL NO SÉCULO XIII Aspectos culturais LITERATURA A Poesia Tovadoresca – Cantigas de Amigo, Cantigas de Amor, Cantigas de Es- cárnio e Maldizer – faz parte da mais antiga literatura escrita em língua portugue- sa Os Romances de Cavalaria também eram muito apreciados
  • 17. PORTUGAL NO SÉCULO XIII Aspectos culturais ARTE Os monumentos desta época foram construídos em dois estilos arquitectónicos di- ferentes: ESTILO ROMÂNICO – Edifícios com paredes grossas, arcos redondos, poucas e estreitas aberturas ESTILO GÓTICO – Edifícios com paredes mais finas, mais altos, mais e maiores aberturas, com vitrais e arcos quebrados (em ogiva) SÉ VELHA DE COIMBRA LEÇA DO BAILIO MOSTEIRO DA BATALHA