125838312 sbv

589 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
589
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
154
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

125838312 sbv

  1. 1. Suporte básico de Vida Segundo as recomendações do CPR.
  2. 2.  A morte súbita é a causa de 700 000 morte por ano na Europa.  As paragens cárdio-Respiratórias por causa traumática, tóxica, afogamento ou na criança, são por falência respiratória. As manobras ventilatórias iniciais condicionam a sobrevivência destas vitimas.
  3. 3. Em caso de doença súbita ou acidente ligue 112 A chamada é gratuita e está acessível de qualquer ponto do país a qualquer hora do dia e da noite. O 112 é o Número Nacional de Emergência, sendo comum, para além da saúde, a outras situações, tais como incêndios, assaltos, etc.; A chamada será atendida por um operador da Central de Emergência, que enviará os meios de socorro apropriados. Em determinado tipo de situações a chamada poderá ser transferida para o Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) do INEM. 117- alerta de incêndios
  4. 4.  Mas antes observe toda a situação de modo a que lhe permita responder a tudo o que o operador lhe perguntar
  5. 5. A sua colaboração é fundamental: Faculte toda a informação que lhe for solicitada, para permitir um rápido e eficaz socorro às vítimas. Informe, de forma simples e clara:  O tipo de situação (doença, acidente, parto, etc.);  O número de telefone do qual está a ligar;  A localização exacta e, sempre que possível, com indicação dos pontos de referência;  O número, o sexo e a idade aparente das pessoas a necessitar de socorro;  As queixas principais e as alterações que observa;  A existência de qualquer situação que exija outros meios para o local, (por exemplo, libertação de gases, perigo de incêndio, encarceramento, explosão, electrocussão, etc.)
  6. 6. Depois de feita a triagem da situação Os operadores das centrais 112 indicam-lhe a melhor forma de proceder, enviando – se necessário – os meios de socorro adequados. Lembre-se que as ambulâncias deverão ser apenas utilizadas em situação de emergência.
  7. 7. Acidente de viação Na viatura estavam dois indivíduos do sexo masculino. Com o acidente um deles foi “cuspido” para fora da viatura está na faixa de rodagem e está a gemer. O condutor permanece no interior da viatura e está inconsciente. Localização: E.N. 205 – recta de Lago a seguir à bomba de gasolina. Sentido Amares/Braga
  8. 8. Simulação de uma chamada: - Responde - Não responde/não respira
  9. 9. Desligue o telefone apenas quando o operador indicar.
  10. 10. INEM
  11. 11. A Importância do Suporte Básico de Vida (SBV)
  12. 12. A Reanimação Cárdio-Pulmonar (RCP)
  13. 13. Princípios da Reanimação Cárdio-pulmonar Na reanimação Cardio-Pulmonar intervém dois mecanismos: 1- Oxigenação do sangue - Insuflações O sangue, entre outras funções, serve para transportar o oxigénio para os órgãos, permitindo que eles funcionam. A respiração tendo parado, deve ser imediatamente substituída pela Ventilação artificial. A ventilação artificial consiste em enviar ar para os pulmões da vítima. Sopramos ar, a pressão de ar insufla os pulmões. O ar que nós insuflamos passa para os pulmões, mas também para o estômago, este vai se enchendo no decorrer da reanimação, caso ele esvazie corre-se o risco de haver uma saída de suco gástrico, o que virá deteriorar os pulmões e comprometer gravemente a saúde da vítima, assim é necessário insuflar sem excesso, regularmente e parar quando o tórax se levanta.
  14. 14. 2 - Circulação do sangue – Compressões Após a oxigenação do sangue ao nível dos pulmões é necessário faze-lo circular para o resto do corpo, isto faz-se através das Compressões Torácicas e consiste em carregar no meio do tórax a fim de comprimir o peito. Comprimindo o peito, comprimem-se os vasos sanguíneos, o que empurra o sangue para o resto do corpo (como uma esponja). Para que a compressão torácica seja eficaz é necessário que a vitima esteja deitada numa superfície dura. Se ela está na cama, ou se coloca um plano duro debaixo das costas ou colocámo-la no chão A posição das mãos é importante se queremos uma compressão eficaz minimizando os riscos de fracturas de costelas (este risco é insignificante relativamente ao risco de morte se nada for feito) No adulto e criança com mais de 8 anos e nas crianças entre 1 e 8 anos é diferente;
  15. 15. CASO PARTICULAR: MULHER GRÁVIDA MESMO QUE NÃO SEJA POSSÍVEL A INSUFLAÇÃO FAZ-SE SEMPRE A COMPRESSÃO
  16. 16. OPAS  O - Observar  P – Proteger e proteger-se  A – Avisar  S - Socorrer
  17. 17. Algoritmo do suporte básico de vida
  18. 18. Chamar 112
  19. 19. 112 V O S
  20. 20. segundo
  21. 21. 30 em 30
  22. 22. 112 O P A S
  23. 23. 3- No Caso da vítima se apresentar ou ficar inconsciente  Apoiar e deitar a vítima no chão  Pedir apoio especializado (112)  Iniciar o RCP (com as 30 compressões torácicas seguidas de avaliação da boca e 2 ventilações
  24. 24. Manobras de desobstrução das vias aéreas
  25. 25. Simulação  Ventilação  Manobra de Heimlich
  26. 26. Mobilização da vítima Um reanimador com necessidade de colocar a vítima em decúbito dorsal
  27. 27. Mobilização da vítima Um reanimador com necessidade de colocar a vítima em Posição Lateral de Segurança (PLS)
  28. 28. Quando não colocar em PLS  Atropelamento  Queda superior à sua altura  Acidente de viação  Incerteza de existência de lesão ao nível da coluna
  29. 29. Suporte Básico de Vida O P A S
  30. 30. Suporte Básico de Vida
  31. 31. Suporte Básico de Vida
  32. 32. O P A S V O S Suporte Básico de Vida

×