1191714852 1831.auxiliares power_point_apresentacao_2a_paerte

4.135 visualizações

Publicada em

0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.135
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
67
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
123
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1191714852 1831.auxiliares power_point_apresentacao_2a_paerte

  1. 1. O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE Viseu, 21 de Março de 2005 A criança dos 6 aos 12 anos
  2. 2. O desenvolvimento da criança A criança em idade escolar (6-12 anos) A criança dos 6 aos 12 anos
  3. 3. A idade escolar... • Os anos intermédios da infância, desde os seis aos doze anos, são frequentemente designados por anos escolares, porque a escola constitui a experiência central nesta fase da vida. Nesta fase a escola é um ponto fulcral para o desenvolvimento físico, cognitivo e psicossocial da criança. A criança dos 6 aos 12 anos
  4. 4. A idade escolar As crianças desenvolvem competências em todos os domínios: → Tornam-se mais altas, mais pesadas, mais fortes e adquirem as competências motoras necessárias para participarem em jogos organizados e desportos. → Esta idade cobre os progressos mais importantes no pensamento lógico e criativo, no julgamento moral, memória e capacidade de ler e de escrever. A criança dos 6 aos 12 anos
  5. 5. A idade escolar → À medida que as competências afectam o sucesso na escola, as diferenças individuais tornam-se mais evidentes e as necessidades especiais mais importantes. A criança dos 6 aos 12 anos
  6. 6. A idade escolar • As competências afectam igualmente a autoestima e a popularidade da criança na idade escolar. • Apesar de os pais continuarem a ter um importante impacto na personalidade da criança, bem como noutros aspectos do seu desenvolvimento, o grupo de pares (colegas, amigos) é mais influente que anteriormente. •As crianças desenvolvem-se física, cognitiva e emocionalmente, tanto quanto socialmente, através dos contactos com outros jovens. A criança dos 6 aos 12 anos
  7. 7. O que é o desenvolvimento? • O desenvolvimento é então o conjunto de processos activos e contínuos que ocorrem no Ser Humano, desde que nasce até que morre, e que deriva da interacção entre o sistema nervoso, o sistema neuromuscular, o sistema endócrino e o meio que rodeia o indivíduo ao longo da sua vida • O desenvolvimento é concebido como a interacção entre a hereditariedade e o meio ao longo do tempo. A criança dos 6 aos 12 anos
  8. 8. Desenvolvimento psicológico Tem sido prestada menos atenção aos anos escolares, como um período de desenvolvimento, do que à primeira infância ou adolescência, sob uma perspectiva psicológica: •Talvez se preste menos atenção aos anos escolares, porque crianças dessa idade não são tão conhecidas; talvez porque não sejam nem tão atraentes quanto as crianças mais jovens nem tão dramáticas quanto os adolescentes. A criança dos 6 aos 12 anos
  9. 9. Desenvolvimento psicológico • Talvez porque as mudanças que sofrem não sejam tão óbvias nem tão surpreendentes como as de crianças mais novas ou mais velhas. • Talvez porque teorias anteriores, sobre o desenvolvimento da personalidade tenham descrito este período de idade, como o menos importante para o desenvolvimento da personalidade adulta. A criança dos 6 aos 12 anos
  10. 10. No entanto... Quanto mais sabemos a respeito do desenvolvimento durante os anos escolares, mais se torna claro que mudanças importantes, mesmo discretas, se estão a realizar. Essas mudanças são acentuadas pelo facto de que as crianças, quando estão na escola, vão adaptar-se a um novo conjunto de situações e expectativas que, certamente, afectarão o seu desenvolvimento. A criança dos 6 aos 12 anos
  11. 11. Mas... Não é unicamente porque as crianças começam a frequentar a escola que as mudanças têm lugar durante esses anos. Evidentemente, as crianças nesta idade adquirem capacidades que não tinham antes, que lhes permitem começar um novo período de desenvolvimento. A criança dos 6 aos 12 anos
  12. 12. Desenvolvimento psicológico Existem mudanças marcantes de competência: → Competências em técnicas motoras e coordenação. → Na aprendizagem, no pensamento e nas lembranças. → Nas técnicas sociais que se evidenciam em interacção com outros. → Na capacidade de conhecimento do eu e do mundo social. A criança dos 6 aos 12 anos
  13. 13. Desenvolvimento psicológico → Formulações preliminares de atitudes e valores são estabelecidas. → Os primeiros passos em direcção à independência da família são tomados. → Padrões de personalidade começam a estabelecer-se. → E, pela primeira vez, amizades mais íntimas tornam-se possíveis. A criança dos 6 aos 12 anos
  14. 14. O desenvolvimento psicológico Durante a idade escolar, a criança vivencia um período que ao mesmo tempo é de tranquilidade e de grandes conquistas. Tranquilidade - porque nesta fase a criança superou algumas características anteriores, como a busca de limites, as dúvidas sobre a sexualidade, e agora já possui uma identidade mais definida. É mais estável emocionalmente e o seu relacionamento com os pais e os demais adultos adquire outras características, com muito menos conflitos. A criança dos 6 aos 12 anos
  15. 15. A criança em idade escolar • A idade escolar é rica em exigências, pois novas habilidades e novos relacionamentos são postos à prova. • Agora a criança não vai só a escola para «brincar», a entrada no I ciclo significa um verdadeiro «ritual de passagem». • A atenção e a memória aprimoram-se, o que permite à criança prestar atenção por um período de tempo mais longo e o envolvimento em diversas actividades. A criança dos 6 aos 12 anos
  16. 16. A criança em idade escolar • Nesta fase a criança está habilitada a escrever, contar, relatar factos e actividades da sua vida com lógica e encadeamento. • Pode reproduzir símbolos, sons, ocorrências pessoais e atender a uma sequência de ordens. • Possui raciocínio aritmético concreto: conta objectos, identifica numerais e moedas e tem noções claras de tempo e espaço (sabe quando foi ou quando será, onde mora e onde se encontra). A criança dos 6 aos 12 anos
  17. 17. • Denota-se uma evolução na criança, uma vez que, ela não baseia o seu julgamento apenas no que vê (percepção), mas aplica o seu raciocínio conceptual, utilizando o seu repertório presente. Começa a formar os seus valores éticos e morais, surgindo a noção de justo ou injusto, do dever e da responsabilidade. A criança dos 6 aos 12 anos
  18. 18. A criança em idade escolar → Ao encontrar uma esfera mais ampla de influências na escola (colegas e amigos) surgem numerosas oportunidades de interacção social. → Geralmente a criança integra-se bem no ambiente escolar, onde por norma se junta a agrupamentos do mesmo sexo, onde os interesses são iguais. → É frequente a inserção em grupos como o escutismo, catecismo e clubes de jogos. A criança dos 6 aos 12 anos
  19. 19. Concluindo... • A partir desta idade o grau de desenvolvimento é avaliado principalmente pelo rendimento escolar, pela maneira de assumir responsabilidades e pelas suas condutas sociais e morais. • No final da idade escolar pode-se ter alguma ideia do que a criança será como um jovem adulto, e as mudanças que têm lugar durante a adolescência dependem, em grande parte, da pessoa em que a criança se tornou na idade escolar. A criança dos 6 aos 12 anos
  20. 20. O desenvolvimento físico Na idade escolar a criança é capaz de saltar, correr, brincar, jogar e inventar. As capacidades motoras das crianças continuam a desenvolverse e as crianças tornam-se mais fortes, mais rápidas e melhor coordenadas. A criança dos 6 aos 12 anos
  21. 21. O desenvolvimento físico Os processos motores manifestam-se de várias formas complementares: • A coordenação dos movimentos aumenta (domínio do movimento da escrita, manipulação de certos utensílios como as tesouras e prática de dança); • A força aumenta (têm um grande gosto pelos jogos violentos); • A rapidez, a precisão e a resistência desenvolvemse de uma maneira muito acentuada. A criança dos 6 aos 12 anos
  22. 22. O desenvolvimento físico Por vezes, os atributos físicos de uma criança acarretam situações ridículas e gozação, tais reacções, inevitavelmente afectaram a auto-imagem, a interacção com os outros e os sentimentos em relação aos outros. Neste caso, o desenvolvimento psicológico da criança é influenciado indirectamente pelos atributos físicos. A criança dos 6 aos 12 anos
  23. 23. O desenvolvimento psicossocial Hoje já não se considera que o desenvolvimento seja apenas o resultado da maturação, faz-se cada vez mais referência às oportunidades de socialização nomeadamente as familiares e as educativas. A criança dos 6 aos 12 anos
  24. 24. O desenvolvimento psicossocial O tipo de família nuclear em que a criança vive, bem como as relações que ela desenvolve com os elementos da família podem ter efeitos profundos no desenvolvimento psicossocial, uma vez que é neste período que as crianças desenvolvem o seu auto-conceito, tornando-se mais independentes, auto-confiantes e com controlo das emoções. A criança dos 6 aos 12 anos
  25. 25. O desenvolvimento psicossocial Ao ter consciência de si, a criança apercebe-se que vive numa sociedade construída por adultos. Apercebe-se ainda que a escola é então uma imagem de sociedade onde mais tarde se irá integrar. No entanto é constituída por crianças mais ou menos da sua idade, que de certo modo irão acompanhar o seu percurso. A criança dos 6 aos 12 anos
  26. 26. A descoberta dos outros é vivida com muita ansiedade, porém é uma aprendizagem necessária e que não se realiza num só dia, mas que permite desenvolver: • Por um lado, sentimentos como a amizade, camaradagem e solidariedade. • Por outro as decepções, os atritos, disputas e até injustiças. Este é um percurso longo, de êxitos e fracassos no qual a criança tem a oportunidade de reconhecer alguns dos seus limites e começar a traçar aspectos vincados e importantes da sua personalidade. A criança dos 6 aos 12 anos
  27. 27. O desenvolvimento psicossocial O desenvolvimento psicossocial inclui as mudanças nas nossas interacções e a compreensão dos outros, assim como o nosso conhecimento e compreensão de nós próprios como membros da sociedade. A criança dos 6 aos 12 anos
  28. 28. O desenvolvimento psicossocial Neste período de desenvolvimento, as relações com os pais continuam a ser muito importantes (embora a criança passe grande parte do tempo junto do seu grupo de pares - escola) visto que a estrutura e atmosfera familiares contribuem para o equilíbrio emocional que é fulcral nas relações sociais. A criança dos 6 aos 12 anos
  29. 29. O grupo de pares O grupo de pares é formado, na maior parte das vezes, por crianças semelhantes em idade, género, etnia e nível sócio-económico, constituindo assim um factor importante para o desenvolvimento de determinadas capacidades: • O sentimento de pertença e o auto-conceito, competências sociais, a adopção de valores, etc.. A criança dos 6 aos 12 anos
  30. 30. O grupo de pares Mas, o grupo de pares, também tem os seus aspectos negativos: • A conformidade, a segregação social ou étnica e o preconceito. Deste modo, torna-se possível o estabelecimento das primeiras relações de amizade, que envolvem o compromisso mútuo de dar e receber, normalmente estabelecidas com crianças de características e interesses comuns. A criança dos 6 aos 12 anos
  31. 31. A amizade nestas crianças • A partir dos 4/5 anos, a experiência de ter amigos é das mais necessárias para o desenvolvimento da criança. • Através do contacto com os amigos, a criança ganha mais sentido de si porque percebe que os outros a estimam e gostam dela. A criança dos 6 aos 12 anos
  32. 32. A amizade • Através do contacto com os amigos, a criança ganha mais sentido do outro porque percebe que os outros gostam de ser gostados e estimados. • Sem amigos, a autonomia e intimidade da criança ficariam gravemente afectadas. A criança dos 6 aos 12 anos
  33. 33. A amizade • As crianças até aos 5/6 anos têm da amizade uma ideia rudimentar: “Amigos são os que brincam comigo; quando a mãe me chama para jantar, acabam as amizades”. • A amizade é entendida em termos físicos. • A amizade dura enquanto dura a interacção física: brincar, jogar, ou estar juntos. A criança dos 6 aos 12 anos
  34. 34. A amizade • Nas crianças entre os 6-10 anos, os amigos podem ser encarados como alguém que está atento aos seus interesses materiais e psicológicos, não havendo, porém, reciprocidade (não existe correspondência) por parte da criança . • No entanto, o ideal seria que as crianças por volta dos 7-10 anos, gostassem de ter amigos porque os amigos conhecem-se e ajudam-se mutuamente (Amizade Recíproca). A criança dos 6 aos 12 anos
  35. 35. A amizade MAS... • Esta ideia de amizade recíproca tende a ser mais frequente entre os 8-12 anos. A Amizade Recíproca é já uma ideia mais avançada e bela de amizade. A criança dos 6 aos 12 anos
  36. 36. A importância dos limites e das regras •Apesar de impor limites às crianças ser uma tarefa por vezes desgastante e cansativa, já que exige repetição e paciência, ela é fundamental para promover a capacidade de auto-controlo da criança, na medida em que a ajuda a estabelecer os seus próprios limites. A criança dos 6 aos 12 anos
  37. 37. Limites e Regras Se os pais estabelecerem limites firmes mas carinhosos desde os primeiros anos de vida, ajudarão também a criança a reconhecer os seus sentimentos, a ter a percepção dos sentimentos dos outros, a desenvolver o sentido de justiça e ainda a descobrir a alegria de dar e até de fazer sacrifício em prol do bem estar dos outros. A criança dos 6 aos 12 anos
  38. 38. As Regras • Para que todo este processo seja simplificado, é fundamental que as regras sejam claras e consistentes e que se adaptam às capacidades e necessidades de cada criança. É também importante que ambos os pais estejam de acordo com as regras estabelecidas e que façam avaliações e revisões regulares dessas mesmas regras, uma vez que, à medida que a criança cresce, será necessário ajustar algumas delas. A criança dos 6 aos 12 anos
  39. 39. A importância das regras e dos limites “ Uma criança sem disciplina é uma criança que não se sente amada” Por esta razão, é importante impor limites e regras às crianças, pois só desta maneira se pode ajudá-las a crescer de uma forma saudável. A criança dos 6 aos 12 anos
  40. 40. Obrigada pela Vossa Atenção Serviço de Psicologia A criança dos 6 aos 12 anos

×