119171129 1786.apresentacao1

683 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
683
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
266
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

119171129 1786.apresentacao1

  1. 1. NOMENCLATURA  CONCEITO OBJECTO E OBJECTIVO ABORDAGENS COMPONENTES  CLASSIFICAÇÃO DAS MODALIDADES DE INTERVENÇÃO ERGONÓMICA EVOLUÇÃO HISTÓRICA
  2. 2. Ergonomia A Ergonomia é uma recente área da Ciência, que se tem revelado de grande importância no que se refere ao incremento da qualidade de vida dos Trabalhadores, uma vez que: Se preocupa com a redução de patologias; Aumento da produtividade nas empresas
  3. 3. Ergonomia A Ergonomia pode ser aplicada a várias situações: No design/ concepção de equipamentos e sistemas; Na definição de Tarefas;  No design de equipamentos e organização do trabalho;  Na arquitectura da informação;
  4. 4. Ergonomia A Ergonomia pode ser aplicada a várias situações: Na realização de Acções de Formação; No design de equipamento militar e espacial; Na concepção de ambientes de trabalho;
  5. 5. CONCEITO A Ergonomia é entendida como o domínio científico e tecnológico interdisciplinar que se ocupa da optimização das condições de trabalho visando de forma integrada a saúde e o aumento da produtividade
  6. 6. CONCEITO A Ergonomia é o ramo da ciência que se ocupa de questões relativas à vida laboral das Sociedades Modernas, tratando da prevenção dos acidentes de trabalho e das doenças profissionais dos trabalhadores;
  7. 7. CONCEITO Organização Mundial de Saúde (OMS) A Ergonomia é uma ciência que visa o máximo rendimento, reduzindo os riscos do erro humano ao mínimo, ao mesmo tempo que trata de diminuir, dentro do possível, os perigos para o trabalhador.
  8. 8. CONCEITO Organização Internacional de Trabalho A Ergonomia consiste na aplicação das ciências biológicas do Homem em conjunto com as ciências de engenharia, para alcançar a adaptação do Homem com o seu trabalho medindo-se os seus efeitos em torno da eficiência e do bem estar para o homem.
  9. 9. CONCEITO Ergonomics Research Society A Ergonomia é o estudo do relacionamento entre o Homem e o seu trabalho, equipamento e ambiente, e, particularmente, a aplicação dos conhecimentos de anatomia, fisiologia e psicologia na solução dos problemas surgidos desse relacionamento.
  10. 10. CONCEITO Faculdade de Motricidade Humana A Ergonomia é entendida como o estudo multidisciplinar do homem no seu universo existencial e de trabalho visando a optimização dessas relações em termos estáticos, operacionais e de eficiência.
  11. 11. A Ergonomia é uma ciência Interdisciplinar
  12. 12. EVOLUÇÃO HISTÓRICA PRÉ-HISTÓRIA O HOMEM PROCURA UTENSÍLIOS QUE MELHOR SE ADAPTAM ÀS SUAS CARACTERÍSTICAS E NECESSIDADES SÉC. XVIII REVOLUÇÃO INDUSTRIAL → AGRAVAMENTO DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO (fábricas sujas, barulhentas, escuras - perigosas jornada de 16 horas regime semi-escravidão - submissão ao patronato) INTRODUÇÃO DE TRABALHO INTERDISCIPLINAR  TRABALHO EM CADEIA  RITMOS PRÉ-DETERMINADOS
  13. 13. EVOLUÇÃO HISTÓRICA 1949 - INGLATERRA RAMO INTERDISCIPLINAR DA CIÊNCIA NEOLOGISMO ERGONOMIA (GREGO)   ERGO ⇒ TRABALHO  NOMOS ⇒ REGRAS / LEIS  ERGONOMICS RESEARCH SOCIETY  FISIOLOGIA - GASTOS ENERGÉTICOS → DESENVOLVIMENTO DE MET. E INSTRUMENTOS DE MEDIÇÃO;  TREINO E COORDENAÇÃO MUSCULAR - DESENVOLVIMENTO DE APTIDÕES FÍSICAS;  PESQUISAS NA INDÚSTRIA - PROBLEMAS DE FADIGA;  PESQUISAS NO POSTO DE TRABALHO - POSTURA, CARGA MANUAL, SELECÇÃO, TREINO E AMBIENTE FÍSICO.
  14. 14. EVOLUÇÃO HISTÓRICA 1957 - E. U. A.  O TRABALHO DEVIA SER CIENTIFICAMENTE OBSERVADO DE MODO QUE CADA TAREFA POSSUISSE: UM MÉTODO CORRECTO DE EXECUÇÃO; UM TEMPO CORRECTO DE EXECUÇÃO; FERRAMENTAS ESPECÍFICAS DE EXECUÇÃO. HUMAN FACTOR SOCIETY TAYLORISMO - “movimento de administração cientifica”
  15. 15. EVOLUÇÃO HISTÓRICA 1957 - E. U. A. ...  DIVISÃO DE RESPONSABILIDADES TRABALHADOR GERÊNCIA CONCENTRA-SE UNICAMENTE  CONTROLA; NA SUA TAREFA PRODUTIVA;  INCENTIVA. A SUA PRODUTIVIDADE É MEDIDA.  RESISTÊNCIA DOS TRABALHADORES ⇒ DELIBERADA DA PRODUÇÃO
  16. 16. EVOLUÇÃO HISTÓRICA ACTUALMENTE:  PRODUTIVIDADE E  ACIDENTES DE TRABALHO ≠ VADIAGEM E NEGLIGÊNCIA - CONCEPÇÃO - AMBIENTE FÍSICO INFLUÊNCIA SOBRE O - RELAÇÃO HUMANA DESEMPENHO HUMANO - FACTORES ORGANIZACIONAIS DINHEIRO ≠ MOTIVAÇÃO - AUTO-ESTIMA, RECONHECIMENTO, PROMOÇÕES, FORMAÇÃO - ENVOLVIMENTO NAS DECISÕES - FORMAÇÃO DE EQUIPAS FLEXIVEIS
  17. 17. EVOLUÇÃO HISTÓRICA ACTUALMENTE: ...  - DISTRIBUIÇÃO DE TAREFAS - PAUSAS E RITMO DE TRABALHO ⇓ COMBATE À MONOTONIA E À FADIGA  DE LIBERDADE E RESPONSABILIDADES  DE OPORTUNIDADE DE MANIFESTAÇÃO
  18. 18. Ergonomia em Portugal  Até meados dos anos 80, a Ergonomia era praticamente inexistente;  Em 1985 foi criada a Licenciatura nesta área, na Faculdade de Motricidade Humana;  Os primeiros Ergonomistas surgem em 1990;  Em 1992, foi criada a APERGO – Associação Portuguesa de Ergonomia;  Em 1995, foi criada o CREE – Centro de Registo de Ergonomistas Europeu;
  19. 19. OBJECTO É o trabalho humano, na parte do real que pode ser explorada, ou seja é a análise da actividade humana;
  20. 20. OBJECTIVO Promoção da saúde e bem-estar do trabalhador e aumento da produtividade Homem Máquina Sistema Optimizar as interacções
  21. 21. A Ergonomia assenta em 3 critérios chave:
  22. 22. ABORDAGENS Campos de Estudo Momentos de Estudo
  23. 23. ABORDAGENS Campo de Estudo: Análise de sistemas Análise de postos de trabalho Preocupa-se com o funcionamento global de uma equipa, partindo de aspectos gerais. O aprofundamento gradativo leva à análise dos postos de trabalho. Análise de uma parte do sistema onde actua um operador. Análise da tarefa, postura e movimentos do operador, e das exigências físicas e psicológicas.
  24. 24. ERGONOMIA DE CORRECÇÃO ERGONOMIA DE CONSCIENCIALIZAÇÃO ERGONOMIA DE CONCEPÇÃO Final Resolução de problemas: + custos ⇒ reconcepção ou conscencializaçãoDurante Formação Treino Reciclagem Início Solução desejável: + alternativas > conhecimento/experiência ABORDAGENS Momentos de Estudo:
  25. 25. COMPONENTES HOMEM  MÁQUINA  AMBIENTE  INFORMAÇÃO  ORGANIZAÇÃO  CONSEQUÊNCIAS DO TRABALHO
  26. 26. COMPONENTES Homem: Características inerentes ao indivíduo • físicas (sexo, idade); • psicofisiológicas (motivação); • e sociais(treino, experiência).
  27. 27. COMPONENTES Máquina: Ajudas materiais do posto de trabalho • equipamento, ferramentas; • mobiliário; • instalações.
  28. 28. COMPONENTES Ambiente: Características do envolvimento físico • temperatura; • ruído; • iluminação; • vibrações; • ...
  29. 29. COMPONENTES Informação: Comunicações existentes no sistema • transmissão de informação; • processamento de informação; • tomada de decisões.
  30. 30. COMPONENTES Organização: Esquema de funcionamento do sistema • horários; • pausas; • turnos; • equipas.
  31. 31. COMPONENTES Consequências do Trabalho: Questões de Controlo • Tarefas de Inspecção; • Estudo de Erros e Acidentes; • Gastos Energéticos; • Fadiga,….;
  32. 32. COMPONENTES Consequências do trabalho: Gastos energéticos Fadiga/Stress Acidentes Doenças Profissionais Baixa de Produção Erros/Defeitos ...
  33. 33. CLASSIFICAÇÃO DAS MODALIDADES DE INTERVENÇÃO ERGONÓMICA As Modalidades de Intervenção Ergonómica serão diferentes consoante os seguintes factores:  O Objecto;  O Objectivo;  O Contexto;  A Dimensão da Intervenção em causa;
  34. 34. CLASSIFICAÇÃO DAS MODALIDADES DE INTERVENÇÃO ERGONÓMICA Quanto ao objecto de intervenção: Ergonomia de Produção Ergonomia do Produto Preocupa-se com a adequação das condições de Trabalho, quer seja em termos de organização, quer seja em termos do posto e ambiente de trabalho, tendo como base as características e capacidades dos trabalhadores. Situa-se na área de estudos e pesquisas, colaborando com vários sectores da concepção do produto, desde o design ao controlo da qualidade.
  35. 35. CLASSIFICAÇÃO DAS MODALIDADES DE INTERVENÇÃO ERGONÓMICA Quanto ao objectivo de intervenção: Ergonomia de Concepção Ergonomia de Correcção Concepção de um novo modelo de máquina ou posto de trabalho. Substituição de um elemento ruidoso numa máquina; Reorganização de um posto de trabalho;
  36. 36. CLASSIFICAÇÃO DAS MODALIDADES DE INTERVENÇÃO ERGONÓMICA Quanto aos contextos de intervenção: Ergonomia Industrial; Ergonomia hospitalar; Ergonomia Escolar; Ergonomia dos Transportes; Ergonomia do trabalho informatizado Outros;
  37. 37. CLASSIFICAÇÃO DAS MODALIDADES DE INTERVENÇÃO ERGONÓMICA Quanto à dimensão de intervenção: Macro - Ergonomia Meso - Ergonomia Considera o sistema Homem – Máquina. Centra-se sobre um utensílio ou uma máquina.
  38. 38. CLASSIFICAÇÃO DAS MODALIDADES DE INTERVENÇÃO ERGONÓMICA Quanto à dimensão de intervenção: Micro - Ergonomia Estuda os diversos elementos específicos de uma situação de trabalho. Por exemplo: a insonorização de uma máquina, a iluminação de uma sala de trabalho informatizado.

×