ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS
INTRODUÇÃO
– Qualquer empresa industrial, mesmo as de menor dimensão, tem
sempre arma...
INTRODUÇÃO
– Trataremos, apenas, da armazenagem de produtos que, por si só
ou em contacto com outros, apresentam riscos de...
LOCAIS DE ARMAZENAGEM
– Os produtos devem ser armazenados nas seguintes
condições:
Locais fechados e vigiados
– Classe 1 E...
LOCAIS DE ARMAZENAGEM
Lugares abertos e secos
– Classe 4.2 Substâncias de combustão espontânea
– Classe 4.3 Substâncias qu...
PRODUTOS PERIGOSOS POR SI MESMOS
– Estes produtos são, de um modo geral, quimicamente instáveis.
– Os nitratos de fraco gr...
PRODUTOS OXIDANTES
– Os produtos oxidantes, como têm na sua composição química oxigénio,
quando envolvidos num incêndio, c...
PRODUTOS COMBUSTÍVEIS
– COMBUSTÍVEIS SÓLIDOS
Na armazenagem de produtos combustíveis sólidos tem de
se ter sempre em conta...
PRODUTOS COMBUSTÍVEIS
– LÍQUIDOS INFLAMÁVEIS
Sob o ponto de vista de segurança, os líquidos inflamáveis
classificam-se nas...
PRODUTOS COMBUSTÍVEIS
As principais causas de inflamação e explosão de líquidos
inflamáveis são as seguintes:
– Faísca elé...
PRODUTOS COMBUSTÍVEIS
De um modo geral, os líquidos inflamáveis são armazenados
em reservatórios que deverão ser instalado...
PRODUTOS COMBUSTÍVEIS
A distância entre dois reservatórios, contidos ou não na
mesma bacia de segurança, deverá ser igual ...
ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS
Tabela 1
Distância de protecção (em metros)
Capacidade útil individual de cada local ...
PRODUTOS COMBUSTÍVEIS
No caso de armazenagem em reservatórios subterrâneos, estes
deverão estar a uma profundidade de, pel...
PRODUTOS COMBUSTÍVEIS
Os recipientes vazios que tenham servido a produtos de 1ª e 2ª categoria
deverão estar perfeitamente...
PRODUTOS COMBUSTÍVEIS
Deverá ser mantido o máximo de limpeza e as ervas deverão ser
totalmente arrancadas nas zonas muito ...
PRODUTOS COMBUSTÍVEIS
– GASES DE PETRÓLEO LIQUEFEITOS (GPL)
Tomam a designação de gases de petróleo liquefeitos, os produt...
AGENTES EXTINTORES
– Na armazenagem de produtos perigosos, os meios de extinção
devem ser escolhidos caso a caso, de acord...
ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS
TABELA 2
PRODUTO AGENTE EXTINTOR
Acetato de benzilo Espuma polivalente
Acetato de but...
ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS
TABELA 2 (Cont.)
PRODUTO AGENTE EXTINTOR
Hidrazina Água
Metanol CO2, Halon, pó-quimic...
AGENTES EXTINTORES
– ÁGUA
A rede distribuição de água sob pressão para incêndios deve ser
independente da rede de distribu...
AGENTES EXTINTORES
– ESPUMA
Os geradores de espuma para extinção de incêndios nas instalações
de armazenagem de líquidos i...
AGENTES EXTINTORES
– EXTINTORES PORTÁTEIS
Nas zonas mais perigosas das instalações deve haver, por cada 100
metros quadrad...
SISTEMAS DE PROTECÇÃO
– Os sistemas e meios de protecção que devem existir nas zonas
de armazenagem dependerão das situaçõ...
SISTEMAS DE PROTECÇÃO
DERRAMES
– Deverão existir sistemas que permitam:
• O recobrimento do produto com espuma
• A transfe...
SISTEMAS DE PROTECÇÃO
INCÊNDIOS
– Deverão estar permanentemente montados os seguintes
sistemas:
• Sistema de espumas
• Sis...
ACTUAÇÃO EM CASO DE ACIDENTE
PRODUTOS EXPLOSIVOS
– Este tipo de materiais apresenta um risco de incêndio/explosão.
– Em ca...
ACTUAÇÃO EM CASO DE ACIDENTE
LÍQUIDOS INFLAMÁVEIS
– Os líquidos inflamáveis apresentam riscos de incêndio e de
polimerizaç...
ACTUAÇÃO EM CASO DE ACIDENTE
SUBSTÂNCIAS COMBURENTES E PERÓXIDOS ORGÂNICOS
– Estas substâncias apresentam um risco de incê...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

1184793897 armazenagem subst_perigosas

1.539 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.539
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
321
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
55
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1184793897 armazenagem subst_perigosas

  1. 1. ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS INTRODUÇÃO – Qualquer empresa industrial, mesmo as de menor dimensão, tem sempre armazéns onde são guardados vários tipos de produtos. – Estes produtos tanto podem ser matérias-primas necessárias para a laboração, como podem ser produtos semi-acabados e acabados. Além destes produtos, existem também produtos necessários à manutenção das estruturas e dos equipamentos, bem como combustíveis. – Alguns destes produtos serão inertes e os problemas da sua armazenagem não são do âmbito deste manual. No entanto, o tipo de embalagem utilizada pode tornar a armazenagem vulnerável a alguns riscos, como, por exemplo, a incêndios.
  2. 2. INTRODUÇÃO – Trataremos, apenas, da armazenagem de produtos que, por si só ou em contacto com outros, apresentam riscos de incêndio/explosão, emissões de gases tóxicos ou inflamáveis, com excepção dos produtos explosivos, que também saiem do âmbito deste manual. – No caso de existirem, numa mesma zona de armazenagem, vários tipos de produtos, deverá ser tida em consideração a compatibilidade dos produtos. Assim, por exemplo, não se poderá armazenar no mesmo edifício um comburente e um combustível. ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS
  3. 3. LOCAIS DE ARMAZENAGEM – Os produtos devem ser armazenados nas seguintes condições: Locais fechados e vigiados – Classe 1 Explosivos Lugares abertos – Classe 2.1 Gases inflamáveis – Classe 2.2 Gases não inflamáveis – Classe 2.3 Substâncias oxidantes ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS
  4. 4. LOCAIS DE ARMAZENAGEM Lugares abertos e secos – Classe 4.2 Substâncias de combustão espontânea – Classe 4.3 Substâncias que em contacto com a água libertam gases inflamáveis Lugares fechados, mas ventilados – Classe 2.3 Gases venenosos – Classe 3.3 Líquidos inflamáveis – Classe 4.1 Sólidos inflamáveis – Classe 6.1 Substâncias venenosas – Classe 8 Substâncias corrosivas ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS
  5. 5. PRODUTOS PERIGOSOS POR SI MESMOS – Estes produtos são, de um modo geral, quimicamente instáveis. – Os nitratos de fraco grau de pureza podem, sob efeito de um pequeno choque, ter reacções endotérmicas e atingirem o ponto de auto-inflamação. – Outros produtos, como o carvão, o ferro, os fardos de algodão, podem inflamar-se espontaneamente quando se fermentarem dando origem a grandes quantidades de calor no seu interior. – Os metais alcalinos (sódio, potássio, lítio) inflamam-se em contacto com a água sendo, por isso, armazenados em embalagens com óleo neutro. Uma ruptura do recipiente originará um incêndio. – Os metais (ferro, alumínio), e alguns produtos orgânicos (carvão, farinha) em pó em determinadas percentagens na atmosfera podem explodir em contacto com uma fonte de energia mínima. ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS
  6. 6. PRODUTOS OXIDANTES – Os produtos oxidantes, como têm na sua composição química oxigénio, quando envolvidos num incêndio, contribuem para a severidade deste. – Além do oxigénio, do ozono, da água oxigenada e do ar comprimido, as empresas industriais utilizam, frequentemente, os seguintes produtos oxidantes: Ácidos Nitratos metálicos Halogéneos e seus derivados oxigenados Permanganatos Peróxidos – Os peróxidos (principalmente orgânicos) têm sempre a indicação do produtor de qual a temperatura de armazenagem e transporte do produto em questão. O não cumprimento dessa temperatura acarretará riscos que se poderão considerar extremamente graves. ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS
  7. 7. PRODUTOS COMBUSTÍVEIS – COMBUSTÍVEIS SÓLIDOS Na armazenagem de produtos combustíveis sólidos tem de se ter sempre em conta a quantidade de calor libertada pela sua combustão e a temperatura que poderá atingir um incêndio desses produtos. Assim, a armazenagem deve ser efectuada em pequenas quantidades e nunca próximo de produtos facilmente inflamáveis. ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS
  8. 8. PRODUTOS COMBUSTÍVEIS – LÍQUIDOS INFLAMÁVEIS Sob o ponto de vista de segurança, os líquidos inflamáveis classificam-se nas seguintes categorias: – 1ª Categoria: Produtos cujos gases ou vapores formam com o ar, á temperatura ordinária, mistura explosivas. – 2ª Categoria: Produtos inflamáveis. – 3ª Categoria: Produtos combustíveis ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS
  9. 9. PRODUTOS COMBUSTÍVEIS As principais causas de inflamação e explosão de líquidos inflamáveis são as seguintes: – Faísca eléctrica - verifica-se que para alguns líquidos é suficiente uma energia de 0,3 milijoule para provocar a inflamação dos seus vapores. – Electricidade estática - a vizinhança de um condutor ligado á terra e de um material carregado de electricidade estática é suficiente para produzir uma faísca. As cargas estáticas são frequentemente geradas por fricção como é o caso da circulação de líquidos não condutores de electricidade no interior das canalizações. – Pontos quentes e chamas nuas - o calor libertado por impacto entre duas superfícies, mesmo muito fraco pode inflamar alguns vapores (caso de faísca provocada por protector metálico de sapatos por pancada em pavimentos de pedra), o mesmo sucedendo com aparelhos que apresentem chamas nuas. ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS
  10. 10. PRODUTOS COMBUSTÍVEIS De um modo geral, os líquidos inflamáveis são armazenados em reservatórios que deverão ser instalados dentro duma bacia de segurança cuja capacidade útil deverá ser igual á capacidade total dos reservatórios nela contidos. A capacidade total dos reservatórios contidos na mesma bacia não deverá ultrapassar 20.000 metros cúbicos para produtos de 1ª categoria, 40.000 metros cúbicos para os de 2ª categoria e 50.000 metros cúbicos para os de 3ª categoria. ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS
  11. 11. PRODUTOS COMBUSTÍVEIS A distância entre dois reservatórios, contidos ou não na mesma bacia de segurança, deverá ser igual ou maior a: Produtos 1ª categoriaProdutos 1ª categoria-metade do maior dos diâmetros dos reservatórios considerados. Produtos 2ª categoriaProdutos 2ª categoria-um terço do maior dos diâmetros dos reservatórios considerados. Produtos 3ª categoriaProdutos 3ª categoria-um quarto do maior dos diâmetros dos reservatórios considerados. – Em qualquer dos casos, a distância mínima será de 4 metros. – As distâncias mínimas de segurança a edifícios e vias de comunicações, exteriores ás instalações, são apresentadas na tabela 1. ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS
  12. 12. ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS Tabela 1 Distância de protecção (em metros) Capacidade útil individual de cada local em metros cúbicos > 10.000 1.000...10.000 200...1.00 0 < 200 Categoria dos produtos 1ª 2ª 3ª 1ª 2ª 3ª 1ª 2ª 3ª 1ª 2ª 3ª A escolas, igreijas, museus, hospitais, monumentos nacionais, quarteis e edifícios públicos, sem prejuízo das servidões da regulamentação dos paióis, laboratórios ou oficinas de fabrico de explosivos ou de carregamento de munições já existentes Reservatórios superficiais e A 1 estações de enchimento de 1ª e 100 75 50 80 60 40 50 30 10 30 20 10 2ª categoria Reservatórios subterrâneos, 2 armazéns de produtos em taras, 80 50 25 60 40 20 40 20 5 20 15 5 e todos os restantes locais A estabelecimentos classificados com perigo de incêndio, explosões ou toxicidade na 1ª classe das indústrias insalubres, incómedas, perigosas ou tóxicas, e a prédios de habitação Reservatórios superficiais e B 1 estações de enchimento de 1ª e 50 40 25 40 30 15 30 15 10 15 10 5 2ª categoria Reservatórios subterrâneos, 2 armazéns de produtos em taras, 30 20 15 25 15 10 15 10 5 10 5 --- e todos os restantes locais A edifícios não habitados, vias férreas e linhas de tramas eléctricos (com excepcção de todos os desvios em que não seja autorizada a passagem de locomotivas), vias navegáveis, estradas, ruas e outras vias públicas onde se possam produzir ou utilizar fogos nús Reservatórios superficiais e C 1 estações de enchimento de 1ª e 30 25 15 30 25 10 25 15 5 10 5 2 2ª categoria Reservatórios subterrâneos, 2 armazéns de produtos em taras, 25 15 10 20 10 5 15 5 --- --- --- --- e todos os restantes locais
  13. 13. PRODUTOS COMBUSTÍVEIS No caso de armazenagem em reservatórios subterrâneos, estes deverão estar a uma profundidade de, pelos menos, 50 centímetros abaixo do nível do terreno, de modo a que não seja possível ter-se um aumento de temperatura do líquido, em caso de incêndio próximo. No caso dos líquidos inflamáveis serem armazenados em taras, os armazéns deverão ser construídos em materiais incombustíveis e resistentes ao fogo. Quando os tambores e barris cheios forem arrumados em pilhas, estas não devem exceder o máximo de 3 taras em altura e devem estar separadas entre si e das paredes duma distância suficiente que permita uma fácil inspecção dos recipientes, bem como a fácil remoção dos que, eventualmente, apresentam fugas. ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS
  14. 14. PRODUTOS COMBUSTÍVEIS Os recipientes vazios que tenham servido a produtos de 1ª e 2ª categoria deverão estar perfeitamente fechados e devem estar arrumados separadamente dos recipientes cheios. Nas zonas de armazenagem de líquidos inflamáveis devem ser tomadas as seguintes medidas de segurança: É expressamente proibido fumar ou fazer fogo É proibido usar calçado com cardas de ferro, em zonas muito perigosas É obrigatória a afixação de cartazes, em locais bem visíveis, com a indicação das proibições atrás indicadas; sempre que possível, estes cartazes devem ser acompanhados por desenhos que mostrem os perigos resultantes da não observância daquelas disposições É obrigatória a afixação a afixação de exemplares do regulamento interno, mencionando todas as medidas de segurança a adoptar no recinto da instalação ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS
  15. 15. PRODUTOS COMBUSTÍVEIS Deverá ser mantido o máximo de limpeza e as ervas deverão ser totalmente arrancadas nas zonas muito perigosas; todos os detritos inflamáveis deverão ser destruídos ou guardados longe das zonas muito perigosas Como precaução contra os fenómenos electrostáticos, todas as canalizações, reservatórios e aparelhos deverão estar ligados á terra Durante as reparações que forem necessárias efectuar, será obrigatório expurgar todos os reservatórios dos gases perigosos e será proibido utilizar ferramentas ou aparelhos que possam produzir faíscas ou chamas Só é permitida a introdução de água ou qualquer líquido nos reservatórios pelas válvulas de fundo ou por tubo metálico descendo até ao fundo, para evitar o aparecimento de fenómenos electrostáticos ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS
  16. 16. PRODUTOS COMBUSTÍVEIS – GASES DE PETRÓLEO LIQUEFEITOS (GPL) Tomam a designação de gases de petróleo liquefeitos, os produtos gasosos derivados do petróleo ou gases naturais que, estando no estado gasoso á pressão atmosférica normal à temperatura ordinária, podem ser armazenados e transportados no estado líquido, a pressões e temperaturas adequadas. Como medidas de segurança específicas, para o caso de armazenagem de GPL, salientamos as seguintes: – Todos os reservatórios que distem menos 30 metros uns dos outros constituirão um grupo de reservatórios, e a capacidade total de armazenagem de cada grupo não poderá exceder 2.000 metros cúbicos – A distância mínima entre 2 reservatórios do mesmo grupo será de 4 metros para os reservatórios de 10 a 100 metros cúbicos de capacidade, de 6 metros para os de 100 a 500 metros cúbicos e de 10 metros para os de mais de 500 metros cúbicos – No caso de reservatórios com capacidades diferentes, as distâncias a observar serão os correspondentes ao maior dos reservatórios Todas as outras medidas de segurança, que forem apresentadas para a armazenagem de líquidos inflamáveis, aplicam-se integramente para o caso de GPL. ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS
  17. 17. AGENTES EXTINTORES – Na armazenagem de produtos perigosos, os meios de extinção devem ser escolhidos caso a caso, de acordo com o tipo de material armazenado. – No caso especial de extinção de incêndios em instalações de armazenagem de líquidos inflamáveis e de GPL são obrigatoriamente utilizados como agentes extintores, água, espuma, extintores portáteis e areia. – Na tabela 2 apresentam-se os agentes extintores a utilizar em incêndios com alguns produtos. ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS
  18. 18. ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS TABELA 2 PRODUTO AGENTE EXTINTOR Acetato de benzilo Espuma polivalente Acetato de butil Espuma, CO2, Halon, pó-químico, espuma polivalente Acetato de etil CO2, Halon, pó-químico Acetato de metil CO2, Halon, pó-quimico, espuma polivalente Acetato de vinilo Espuma, CO2, Halon, pó-químico, espuma polivalente Acetona Água, CO2, Halon, pó-químico, espuma polivalente Ácido acético Água, CO2, Halon, pó-químico, espuma polivalente Ácido fórmico Água, CO2, Halon, pó-químico, espuma polivalente Ácido oleico Água, espuma, CO2, Halon, pó-químico Álcool benzílico Espuma polivalente Aldeído acético Água, CO2, Halon, pó-químico Anilina Água, espuma, CO2, Halon, pó-químico, espuma polivalente Benzeno Espuma, CO2, Halon, Pó-químico Butanol Água, CO2, Halon, pó-químico, espuma polivalente Cloro benzeno Espuma, CO2, Halon, Pó-químico Cloreto de enxofre CO2, Halon, pó-químico Diclorobenzeno Água, espuma, CO2, Halon, pó-químico Difenilamina Água, CO2, Halon, pó-químico Dimetilamina CO2, Halon, pó-químico Dinitrobenzeno Água, CO2, Halon, pó-químico Etanol Água, CO2, Halon, pó-químico, espuma polivalente Gasolina Espuma, CO2, Halon, Pó-químico Glicerina Água, CO2, Halon, pó-químico, espuma polivalente Hexano Espuma, CO2, Halon, Pó-químico Hexanol Água, CO2, Halon, pó-químico, espuma polivalente
  19. 19. ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS TABELA 2 (Cont.) PRODUTO AGENTE EXTINTOR Hidrazina Água Metanol CO2, Halon, pó-quimico, espuma polivalente Nitrobenzeno Água, espuma, CO2, Halon, pó-químico Nitroetano CO2, Halon, pó-quimico, espuma polivalente Nitrometano CO2, Halon, pó-quimico, espuma polivalente Octanol Espuma, CO2, Halon, Pó-químico Óleo de côco Água, espuma, CO2, Halon, pó-químico Óleo mineral Água, CO2, Halon, pó-químico Óleo de soja Água, espuma, CO2, Halon, pó-químico Óxido de dibutil CO2, Halon, pó-quimico, espuma polivalente Óxido de dietil CO2, Halon, pó-quimico, espuma polivalente Óxido de etileno Água, CO2, Halon, pó-químico, espuma polivalente Pentano Espuma, CO2, Halon, Pó-químico Pentanol Espuma polivalente Piperdina Espuma polivalente Piridina Água, CO2, Halon, pó-químico Propanal Espuma polivalente Propanol Espuma polivalente Sulforeto de carbono Água, CO2, Halon, pó-químico Sulforeto de metil CO2, Halon, pó-químico Tetralina Água, espuma, CO2, Halon, pó-químico Tolueno Espuma, CO2, Halon, Pó-químico Triclorobenzeno Água, espuma, CO2, Halon, pó-químico Trietilenoglicol Água, CO2, Halon, pó-químico, espuma polivalente Xileno Espuma, CO2, Halon, Pó-químico
  20. 20. AGENTES EXTINTORES – ÁGUA A rede distribuição de água sob pressão para incêndios deve ser independente da rede de distribuição de águas. Na rede de distribuição de água para incêndios deve ser montado o número de válvulas e bocas de incêndio julgado conveniente para protecção das edificações e reservatórios. As bocas de incêndio poderão ser utilizadas com montagem directa de agulhetas ou de geradores de espuma. No tecto dos reservatórios de 1ª e 2ª categorias com mais de 1.000 metros cúbicos de capacidade deverá existir um dispositivo de chuveiro para o seu arrefecimento, quando houver um aumento anormal da temperatura. ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS
  21. 21. AGENTES EXTINTORES – ESPUMA Os geradores de espuma para extinção de incêndios nas instalações de armazenagem de líquidos inflamáveis podem ser fixos ou portáteis. A capacidade de produção de uma geradora de espuma de uma instalação deve ser tal que permita cobrir a superfície do reservatório de maior diâmetro com uma camada de espuma de 40 centímetros e tendo um débito que permita atingir uma camada de 15 centímetros em menos de 10 minutos. ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS
  22. 22. AGENTES EXTINTORES – EXTINTORES PORTÁTEIS Nas zonas mais perigosas das instalações deve haver, por cada 100 metros quadrados de superfície coberta, um extintor portátil de, pelo menos, 9 litros, com um mínimo de 2 extintores por cada local. – AREIA Nas instalações de armazenagem de líquidos inflamáveis devem existir depósitos de areia, com baldes e pás, com uma capacidade de 1 metro cúbico por cada 2500 metros quadrados de superfície não coberta. ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS
  23. 23. SISTEMAS DE PROTECÇÃO – Os sistemas e meios de protecção que devem existir nas zonas de armazenagem dependerão das situações que poderão ocorrer em caso de acidente. FUGA DE GASES – Devem existir recipientes vazios de reserva para se poder efectuar uma transfega de emergência. – Devem existir sistemas que criem cortinas de água, fixos ou móveis, e de vapor, para diluição ou controlo da direcção da fuga. ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS
  24. 24. SISTEMAS DE PROTECÇÃO DERRAMES – Deverão existir sistemas que permitam: • O recobrimento do produto com espuma • A transfega do produto para outros recipientes • A inundação do recinto com gases inertes • A ventilação de lugares confinados ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS
  25. 25. SISTEMAS DE PROTECÇÃO INCÊNDIOS – Deverão estar permanentemente montados os seguintes sistemas: • Sistema de espumas • Sistemas de água • Sprinklers de água e/ou espumas • Sistemas de injecção de espuma • Monitores e canhões de água e espuma • Sistemas de extinção (Halon, CO2, Pó-químico) ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS
  26. 26. ACTUAÇÃO EM CASO DE ACIDENTE PRODUTOS EXPLOSIVOS – Este tipo de materiais apresenta um risco de incêndio/explosão. – Em caso de acidente deve-se abandonar o local e o combate ao incêndio, se for possível efectuar, deve ser feiTo com grandes quantidades de água. GASES – Os gases apresentam riscos de incêndio, toxidade, elevações bruscas de pressão e descidas de temperatura. – Em caso de acidente, se ocorrerem fugas dever-se-á ventilar, de imediato, o local e efectuar, se possível, o taponamento do reservatório. O pessoal deve colocar imediatamente máscaras. – Se ocorrer um incêndio, o combate deve ser feito com água, para arrefecimento do produto. ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS
  27. 27. ACTUAÇÃO EM CASO DE ACIDENTE LÍQUIDOS INFLAMÁVEIS – Os líquidos inflamáveis apresentam riscos de incêndio e de polimerização. – Em caso de acidente, se ocorrer um derrame, dever-se-á ventilar o local e o pessoal deve colocar máscaras. – Se ocorrer um incêndio, o combate deve ser feito com espuma. SÓLIDOS INFLAMÁVEIS – Os sólidos inflamáveis apresentam um risco de incêndio que deve ser combatido com um agente extintor que seja compatível. ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS
  28. 28. ACTUAÇÃO EM CASO DE ACIDENTE SUBSTÂNCIAS COMBURENTES E PERÓXIDOS ORGÂNICOS – Estas substâncias apresentam um risco de incêndio e podem reagir violentamente com outras substâncias. – Em caso de acidente, deve ser utilizada água em grandes quantidades. ARMAZENAGEM DE SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS

×