Plan

160 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
160
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Plan

  1. 1. Trabalho de Planificação Organização e Gestão Curricular Rafaela Roberto Tatiana Miranda Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre
  2. 2. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 1 Trabalho de Planificação Docente: Ramiro Marques Unidade Curricular: Organização e Gestão Curricular Discentes: Rafaela Roberto, n.º 090234050 Tatiana Miranda, n.º 090234043 Ano Letivo: 2011/2012
  3. 3. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 2 “O nascimento, todos os nascimentos são uma história de amor. Não só o das crianças, mas também o das plantas, das flores e dos animais.” Marie C. Monchaux
  4. 4. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 3 Índice INTRODUÇÃO 4 HORÁRIO DO PROFESSOR RELATIVO ÀS AULAS DE CIÊNCIAS DA NATUREZA 5 CARATERIZAÇÃO DA SALA B4 DE CIÊNCIAS DA NATUREZA 5 CARATERIZAÇÃO DAS TURMAS 6 PLANIFICAÇÕES DAS AULAS 7 Planificação Semanal 7 Planificação Diária 11 CONCLUSÃO 25 BIBLIOGRAFIA 26 WEBGRAFIA 26 ANEXOS 28
  5. 5. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 4 Introdução O presente trabalho é elaborado no âmbito da unidade curricular de organização e gestão curricular. Trata-se de um trabalho de planificação, direcionado para alunos do 2.º ciclo do ensino básico, em que se planifica uma das unidades de Ciências da Natureza, do 6.º ano, intitulada “Transmissão da Vida”, mais propriamente, o ponto relativo à “Reprodução humana e crescimento”. Este trabalho para além do objetivo anteriormente previsto visa ainda promover o gosto e o conhecimento pelo trabalho de planificação, proporcionando-nos enquanto futuras docentes a eficiência neste tipo de trabalho uma vez que fará parte da nossa carreira e das nossas práticas de docência. Este trabalho é então uma planificação que apresentará esta planificação não tanto a curto prazo (uma ou duas aulas), mas sim mais do que isso, pois uma unidade decorre durante mais do que uma ou duas aulas. Planificar significa então muito para nós e para os próprios alunos, pois ela implica uma gestão curricular muito minuciosa e que orienta o trabalho dos dois intervenientes referidos. São três os conceitos que interessam deixar aqui definidos de seguida: Segundo a 5.ª edição do Dicionário da Língua Portuguesa (1976:1111), planificar provém do latim planu+facere, sendo que a sua definição se traduz nos seguintes pontos: “desenhar ou traçar num plano; representar em plano; organizar, dirigir, segundo um plano, a totalidade da vida económica de um povo, condicionando a produção às necessidades do consumo.” Ainda no mesmo dicionário (1976:1111), uma planificação é o “ato ou efeito de planificar; redução a um plano”. Pode-se ainda constatar no dicionário supracitado (1976:1111) que plano provém do latim planu e que é algo em que “não há desigualdade nem diferenças de nível; raso; liso; chão; uma superfície plana (que pode considerar-se gerada por uma reta movendo-se em torno de um eixo a ela perpendicular); planície; planta; traçado; desenho; disposição geral de uma obra; projeto; desígnio; ir por um – inclinado cair para a desgraça, para a ruína.” Neste trabalho de planificação são então apresentadas grelhas de planificação de aula, sendo que as mesmas foram criadas e pensadas por nós. Para além das grelhas são apresentadas as atividades quer de avaliação que as que são necessárias para se lecionar as aulas, bem como fichas de trabalho e outros possíveis materiais, em anexo.
  6. 6. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 5 Horário do professor relativo às aulas de Ciências da Natureza 2.ª feira S 3.ª feira S 4.ª feira S 5.ª feira S 6.ª feira S 08:30 – 09:15 09:15 – 10:00 10:20 – 11:05 CN 6.ºC (A) B4 CN 6.ºD (B) B4 11:05 – 11:50 12:00 – 12:45 CN 6.ºC (B) B4 CN 6.ºD (A) B4 12:45 – 13:30 CN 6.ºD B4 13:30 – 14:30 Almoço 14:30 – 15:15 CN 6.ºC B4 15:15 – 16:00 16:00 – 16:45 16:45 – 17:30 Caraterização da sala B4 de Ciências da Natureza A sala B4 situa-se no bloco B, e no piso 0, sendo que esta sala encontra-se destinada somente às aulas de Ciências da Natureza. Nesta sala temos à disposição materiais indicados para uma melhor complementação das aulas teórico-práticas, sendo eles:  Modelo de esqueleto humano para que se observe os diferentes ossos do corpo;  Vários pósteres com os diferentes sistemas (ex: digestivo, circulatório, reprodutor, excretor, …);  Retroprojetor;  Computador e data show;  Televisão e leitor de DVD’s (com DVD’s educativos);  Minerais fósseis.
  7. 7. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 6 Caraterização das turmas1 6.ºC Número 6.ºD Afonso Peneda 01 Bárbara Martins Ana Rita Ferreira 02 Beatriz Melro Ana Rita Soares 03 Bernardo Oliveira Ana Sofia Batista 04 Bruno Coelho Andreia Vitorino* 05 Carla Coroado António Marques 06 Daniela Lourenço Catarina Calhau 07 Débora Pereira Inês Pedro 08 Diogo Calado Joana Mendonça 09 Filipe Fernandes Joana Roberto 10 Leonor Garcia João Mendes 11 Madalena Esteves João Pedro Pires 12 Mafalda Costa João Vidigal 13 Márcia Paulino José Silva 14 Marta Carrilho Liliana Pereira 15 Martim Vicente Mafalda Gomes 16 Matilde Miranda Marco Azevedo 17 Paula Gonçalves Margarida Marques 18 Pedro Moreira Maria Peralta 19 Renata Coelho Rafael Pimentel* 20 Rúben Temudo Raquel Ribeiro 21 Rute Vieira Ricardo Santos 22 Salvador Bandeira Rui Henriques 23 Santiago Simões Sofia Pires 24 -- Vanessa Conceição 25 -- * Os alunos assinalados têm um plano individual de trabalho de modo a ultrapassarem as suas dificuldades. 1 A presente caracterização das turmas foi elaborada com base em nomes fictícios que não estão relacionados de alguma forma com o real.
  8. 8. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 7 Planificações das aulas A presente planificação foi desenvolvida com base no livro de 6.º ano, de Peralta, C. e Calhau, M. (2002). Nós e a Vida. Porto: Porto Editora. Páginas 153 à 1812 . Transmissão da Vida – Reprodução e Crescimento Planificação Semanal A planificação semanal visa refletir quais são os conteúdos a abordar durante a semana, sendo feita a partir da mesma as planificações diárias. Para realizar esta planificação semanal e posteriormente a diária foi necessário perceber qual a carga letiva das aulas de Ciências da Natureza aplicadas a alunos do 6.º ano (turma C e D – fictícias) do 2.º Ciclo e para essa análise tivemos em conta as aulas que assistimos no estágio de observação de 2.º Ciclo e constatámos que as mesmas eram dadas duas vezes por semana, em que seria um bloco de 45 minutos e outro de 90. Assim criámos uma planificação ligeiramente fictícia em que definimos que os alunos terão aulas à terça-feira e à quinta-feira, dai aparecer nas diferentes colunas estes dois dias da semana. Este é um tema que é lecionado no 3.º Período (isto também com base no estágio de observação) e por isso também o período de tempo que está sugerido é fictício. 2 Anexo 1
  9. 9. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 8 3 Anexo 2 4 Inserido no plano de aula do dia 8 de maio de 2012 (Anexo 2) 5 Inserido no plano de aula do dia 8 de maio de 2012 (Anexo 2) 6 Inserido no plano de aula do dia 8 de maio de 2012 (Anexo 2) 7 Anexo 3 8 Inserido no plano de aula do dia 10 de maio de 2012 (Anexo 3) 9 Inserido no plano de aula do dia 10 de maio de 2012 (Anexo 3) 10 Inserido no plano de aula do dia 10 de maio de 2012 (Anexo 3) 11 Anexo 1 12 Inserido no plano de aula do dia 10 de maio de 2012 (Anexo 3) 13 Inserido no plano de aula do dia 10 de maio de 2012 (Anexo 3) 1.ª Semana – de 07 a 11 de Maio de 2012Conteúdos Caracteres sexuais primários; Caracteres sexuais secundários; Constituição do sistema reprodutor humano. EstratégiaseAtividades Abertura das lições; Registo do plano de aula3 ; Realização de um jogo onde os alunos escrevem num pedaço de papel distribuído uma dúvida acerca do tema que posteriormente será respondida4 ; Leitura com os alunos das páginas 154 e 155 do manual5 . Resolução da atividade Para Descobrires da página 1556 . Abertura das lições; Registo do plano de aula7 ; Revisão da aula anterior e encadeamento com a presente8 ; Leitura com os alunos das páginas 156 a 159 do manual9 ; Exposição em retroprojetor dos sistemas reprodutores humanos masculino e feminino10 acompanhado pelo livro11 . Realização da atividade Para Descobrires da página 15712 ; Realização da atividade Para Pensares da página 15913 .
  10. 10. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 9 14 Anexo 4 15 Inserido no plano de aula do dia 15 de maio de 2012 (Anexo 4) 16 Inserido no plano de aula do dia 15 de maio de 2012 (Anexo 4) 17 Anexo 5 18 Anexo 6 19 Inserido no plano de aula do dia 15 de maio de 2012 (Anexo 4) 20 Inserido no plano de aula do dia 15 de maio de 2012 (Anexo 4) 21 Inserido no plano de aula do dia 15 de maio de 2012 (Anexo 4) 22 Anexo 7 23 Inserido no plano de aula do dia 17 de maio de 2012 (Anexo 7) 24 Anexo 8 25 Inserido no plano de aula do dia 17 de maio de 2012 (Anexo 7) 26 Inserido no plano de aula do dia 17 de maio de 2012 (Anexo 7) 2.ª Semana – de 14 a 18 de Maio de 2012Conteúdos Ciclo Ovárico: Fase folicular, ovulação e fase do corpo amarelo; Fecundação e Nidação; Desenvolvimento embrionário: segmentação, gastrulação e organogénese; Âmnio, Placenta e Cordão Umbilical; Desenvolvimento de um novo ser humano durante a gravidez. EstratégiaseAtividades Abertura das lições. Registo do plano de aula14 . Revisão da aula anterior e encadeamento com a presente15 . Correção do trabalho de casa16 . Exposição de um PPT com os diferentes conteúdos a abordar17 . Visionamento de dois pequenos vídeos sobre a fecundação18 . Resolução, a pares, de uma ficha de trabalho (Completar espaços, Cronograma e Sopa de letras)19 . Correcção da ficha de trabalho em grande grupo20 . Resolução da atividade Para Descobrires das páginas 160 e 161 (até à questão 4)21 . Abertura das lições. Registo do plano de aula22 . Revisão da aula anterior e encadeamento com a presente23 . Visionamento de vários vídeos reais acerca das diferentes fases da gravidez24 ; Diálogo acerca dos vários vídeos25 . Leitura com os alunos das páginas 176 e 177 do manual26 .
  11. 11. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 10 27 Anexo 9 28 Inserido no plano de aula do dia 22 de maio de 2012 (Anexo 9) 29 Inserido no plano de aula do dia 22 de maio de 2012 (Anexo 9) 30 Anexo 10 31 Anexo 1 32 Inserido no plano de aula do dia 22 de maio de 2012 (Anexo 9) 33 Anexo 12 e 13 3.ª Semana – de 21 a 25 de Maio de 2012 Conteúdos Como nasce um bebé; Cuidados a ter com um recém-nascido; (Todos os conteúdos lecionados). EstratégiaseAtividades Abertura das lições. Registo do plano de aula27 . Revisão da aula anterior28 . Correção do trabalho de casa29 . Visionamento de um vídeo que mostra um parto30 . Leitura, com os alunos, das páginas 166 a 171 do manual31 . Realização das atividades Para Descobrires das páginas 168, 169 e 17132 . Teste de avaliação formativo33 .
  12. 12. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 11 Planificação Diária A planificação diária pauta-se por ser uma planificação mais detalhada e que se apresenta na sequência da planificação semanal. Planificação da aula De: 08.Maio.2012 Tempo: 90 minutos Turmas: 6.ºC e 6.ºD Unidade curricular: Ciências da Natureza Unidade Parte III – Transmissão da vida Tema 1: Reprodução humana e crescimento Conteúdos Caracteres sexuais primários; Caracteres sexuais secundários. Objetivos Distinguir caracteres sexuais primários de caracteres sexuais secundários; Compreender e enumerar os diferentes caracteres sexuais primários; Compreender e enumerar os diferentes caracteres sexuais secundários. Competências Ser capaz de dialogar acerca da temática da sexualidade em contexto formal e informal; Ser capaz de responder a questões relativas à matéria lecionada; Ser capaz de aplicar os conhecimentos adquiridos em situações propostas; Ser capaz de identificar e compreender as mudanças que ocorrem no seu corpo durante a puberdade. Metodologias/Estratégias Abertura das lições; Registo do plano de aula34 . 34 Anexo 2
  13. 13. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 12 Atividades Realização de um jogo onde os alunos escrevem num pedaço de papel distribuído uma dúvida acerca do tema que posteriormente será respondida35 ; Leitura com os alunos das páginas 154 e 155 do manual36 . Resolução da atividade Para descobrires da página 15537 . Trabalho de casa (Não foi enviado qualquer trabalho de casa) Avaliação Observação direta do trabalho realizado em sala de aula, relativamente à participação oral e escrita e empenho na mesma. Reflexão Na presente aula apenas foram abordados os caracteres sexuais primários e secundários, pois trata-se de uma temática mais sensível que deixa os alunos menos à vontade e consequentemente envergonhados. Deste modo abordou-se a matéria com calma, sendo introduzida aos poucos para que os alunos não ficassem constrangidos e deste modo não condicionarmos as suas aprendizagens, bem como a sua vontade de aprender. Sumário Realização de um jogo de perguntas e respostas. Leitura das páginas 154 e 15538 . Resolução da atividade Para descobrires da página 15539 . 35 Inserido no plano de aula do dia 8 de maio de 2012 (Anexo 2) 36 Anexo 1 37 Inserido no plano de aula do dia 8 de maio de 2012 (Anexo 2) 38 Anexo 1 39 Incluído no plano de aula do dia 8 de maio de 2012 (Anexo 2)
  14. 14. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 13 Planificação da aula De: 10.Maio.2012 Tempo: 45 minutos Turmas: 6.ºC e 6.ºD Unidade curricular: Ciências da Natureza Unidade Parte III – Transmissão da vida Tema 1: Reprodução humana e crescimento Conteúdos Constituição do sistema reprodutor humano. Objetivos Distinguir o sistema reprodutor humano feminino do sistema reprodutor humano masculino; Identificar os órgãos que constituem os dois sistemas; Reconhecer as funções dos diferentes órgãos do aparelho reprodutor humano. Competências Ser capaz de responder a questões relativas à matéria lecionada; Ser capaz de aplicar os conhecimentos adquiridos em situações propostas; Ser capaz de reconhecer os sistemas reprodutores humanos masculino e feminino; Ser capaz de identificar os órgãos dos sistemas reprodutores humanos; Ser capaz de reconhecer as diferentes funções dos órgãos dos sistemas reprodutores humanos. Metodologias/Estratégias Abertura das lições; Registo do plano de aula40 ; Revisão da aula anterior41 ; Exposição em retroprojetor dos sistemas reprodutores humanos masculino e feminino acompanhado pelo livro42 . 40 Anexo 3 41 Inserido no plano de aula do dia 10 de maio de 2012 (Anexo 3) 42 Anexo 5
  15. 15. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 14 Atividades Leitura com os alunos das páginas 156 a 159 do manual43 ; Realização da atividade Para descobrires da página 15744 ; Realização da atividade Para pensares da página 15945 . Trabalho de casa Desenhar no caderno os sistemas reprodutores humano feminino e masculino e identificar os diferentes órgãos constituintes dos mesmos. Avaliação Observação direta do trabalho realizado em sala de aula, relativamente à participação oral e escrita e empenho na mesma. Reflexão Nesta aula o tema abordado serviu apenas como uma introdução por ser uma aula de apenas 45 minutos, que fará com que na próxima aula o mesmo seja trabalhado de forma mais aprofundada e prática. Esta teve uma componente mais teórica por não ser uma aula de dois tempos letivos, para não ser muito maçador, contudo, é expositiva o que pode levar os alunos a dispersar-se. Para isso não acontecer os alunos foram levados a ler as diferentes partes do texto em voz alta para toda a turma. O trabalho de casa terá como objetivo a continuação do tema na aula seguinte, bem como levar os alunos a explorarem por eles, primeiramente, os dois sistemas reprodutores humanos, sendo que já existe um conhecimento prévio dos sistemas levando a que depois seja mais fácil compreender a reprodução. Sumário Revisão da aula anterior46 . Leitura das páginas 156 a 159 do manual47 . Resolução das tarefas Para descobrires da página 157 do manual48 . Resolução das tarefas Para pensares da página 159 do manual49 . 43 Anexo 1 44 Inserido no plano de aula do dia 10 de maio de 2012 (Anexo 3) 45 Inserido no plano de aula do dia 10 de maio de 2012 (Anexo 3) 46 Inserido no plano de aula do dia 10 de maio de 2012 (Anexo 3) 47 Anexo 1 48 Inserido no plano de aula do dia 10 de maio de 2012 (Anexo 3) 49 Incluído no plano de aula do dia 10 de maio de 2012
  16. 16. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 15 Planificação da aula De: 15.Maio.2012 Tempo: 90 minutos Turmas: 6.ºC e 6.ºD Unidade curricular: Ciências da Natureza Unidade Parte III – Transmissão da vida Tema 1: Reprodução humana e crescimento Conteúdos Ciclo Ovárico: Fase folicular, ovulação e fase do corpo amarelo; Fecundação; Desenvolvimento embrionário: segmentação, gastrulação e organogénese; Âmnio; Nidação; Placenta e Cordão Umbilical. Objetivos Compreender e enumerar as diferentes fases do ciclo ovárico; Compreender o fenómeno da fecundação; Compreender e enumerar as fases do desenvolvimento embrionário; Compreender a importância da placenta e do cordão umbilical. Competências Ser capaz de responder a questões relativas à matéria dada; Ser capaz de aplicar os conhecimentos adquiridos em situações propostas; Ser capaz de representar de forma real os sistemas reprodutores humano feminino e masculino; Ser capaz de reconhecer as fases do ciclo ovárico; Ser capaz de identificar os fenómenos da reprodução, como a fecundação, nidação, …; Ser capaz de reconhecer o desenvolvimento embrionário; Ser capaz de reconhecer a importância da placenta e do cordão umbilical.
  17. 17. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 16 Metodologias/Estratégias Abertura das lições. Registo do plano de aula50 . Revisão da aula anterior e encadeamento com a presente51 . Exposição de um PPT com os diferentes conteúdos a abordar52 . Atividades Correção do trabalho de casa53 . Visionamento de dois pequenos vídeos sobre a fecundação54 . Resolução, a pares, de uma ficha de trabalho (Completar espaços, Cronograma e Sopa de letras)55 . Correcção da ficha de trabalho em grande grupo56 . Resolução da atividade Para descobrires da página 160 e 161 (até à pergunta 4)57 . Trabalho de casa (Não foi enviado qualquer trabalho de casa) Avaliação Observação directa do trabalho realizado em sala de aula, relativamente à participação oral e escrita e empenho na mesma. Reflexão Os materiais utilizados para ministrar a aula são adequados aos conhecimentos dos alunos o que despertou o interesse dos mesmos, logo, a sua atenção ficou redobrada e o comportamento foi satisfatório em ambas as turmas. A aula decorreu sem problemas e confusões devido ao interesse dos alunos na matéria lecionada e na forma de apresentação da mesma. Os alunos iam colocando bastantes questões quando as suas dúvidas surgiam e não ficavam envergonhados e com medo de participar o que revela que já se sentem à vontade com a matéria. Demonstraram também um maior interesse e vontade de saber mais acerca deste assunto. 50 Anexo 4 51 Inserido no plano de aula do dia 15 de maio de 2012 (Anexo 4) 52 Anexo 5 53 Inserido no plano de aula do dia 15 de maio de 2012 (Anexo 4) 54 Anexo 6 55 Inserido no plano de aula do dia 15 de maio de 2012 (Anexo 4) 56 Inserido no plano de aula do dia 15 de maio de 2012 (Anexo 4) 57 Inserido no plano de aula do dia 15 de maio de 2012 (Anexo 4)
  18. 18. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 17 Sumário Pequena revisão sobre a fecundação58 . Correção do trabalho de casa59 . Visualização de dois vídeos relacionados com a fecundação60 Realização de uma ficha de trabalho e correção da mesma61 . 58 Inserido no plano de aula do dia 15 de maio de 2012 (Anexo 4) 59 Inserido no plano de aula do dia 15 de maio de 2012 (Anexo 4) 60 Anexo 6 61 Inserido no plano de aula do dia 15 de maio de 2012 (Anexo 4)
  19. 19. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 18 Planificação da aula De: 17.Maio.2012 Tempo: 45 minutos Turmas: 6.ºC e 6.ºD Unidade curricular: Ciências da Natureza Unidade Parte III – Transmissão da vida Tema 1: Reprodução humana e crescimento Conteúdos Desenvolvimento de um novo ser humano durante a gravidez. Cuidados a ter durante a gravidez. Objetivos Compreender o fenómeno da gestação; Compreender as transformações que se sucedem desde o estado de ovo ao estado de feto; Reconhecer a função da placenta, do cordão umbilical, saco amniótico e líquido amniótico; Enunciar e compreender alguns cuidados que uma mulher deve ter ao longo da gravidez. Competências Ser capaz de responder a questões relativas à matéria lecionada; Ser capaz de aplicar os conhecimentos adquiridos em situações propostas; Ser capaz de identificar e explicar o fenómeno da gestação e as transformações que se sucedem durante este tempo; Ser capaz de perceber a função da placenta, cordão, saco amniótico e líquido amniótico; Ser capaz de identificar comportamentos positivos e negativos no meio mais próximo. Metodologias/Estratégias Abertura das lições.
  20. 20. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 19 Registo do plano de aula62 . Revisão da aula anterior e encadeamento com a presente63 . Leitura das páginas 176 e 177 do manual64 . Atividades Visionamento de vários vídeos reais acerca das diferentes fases da gravidez65 ; Diálogo acerca dos vários vídeos66 . Trabalho de casa Leitura das páginas 162 a 16567 . Realização da atividade Para Descobrires da página 16468 . Realização da atividade Para Pensares da página 16569 . Avaliação Observação directa do trabalho realizado em sala de aula, relativamente à participação oral e escrita e empenho na mesma. Reflexão No decorrer desta aula os discentes revelaram interesse nos conteúdos abordados e na forma como eles foram expostos, levando a que ambas as turmas tivessem um comportamento adequado à sala de aula. As questões colocadas pelos alunos acerca do tema foram constantes e pertinentes, o que mais uma vez demonstrou interesse em aprender. Sumário Revisão da aula anterio70 r. Visionamento de vários vídeos reais acerca das diferentes fases da gravidez71 ; Diálogo acerca dos vários vídeos72 . Leitura das páginas 176 e 177 do manual73 . 62 Anexo 7 63 Inserido no plano de aula do dia 17 de maio de 2012 (Anexo 7) 64 Anexo 1 65 Anexo 8 66 Inserido no plano de aula do dia 17 de maio de 2012 (Anexo 7) 67 Anexo 1 68 Inserido no plano de aula do dia 17 de maio de 2012 (Anexo 7) 69 Inserido no plano de aula do dia 17 de maio de 2012 (Anexo 7) 70 Inserido no plano de aula do dia 17 de maio de 2012 (Anexo 7) 71 Anexo 8 72 Inserido no plano de aula do dia 17 de maio de 2012 (Anexo 7) 73 Anexo 1
  21. 21. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 20 Planificação da aula De: 22.Maio.2012 Tempo: 90 minutos Turmas: 6.ºC e 6.ºD Unidade curricular: Ciências da Natureza Unidade Parte III – Transmissão da vida Tema 1: Reprodução humana e crescimento Conteúdos Como nasce um bebé; Cuidados a ter com um recém-nascido. Objetivos Identificar e enunciar as fases do nascimento; Compreender os diferentes cuidados a ter com um recém-nascido. Competências Ser capaz de identificar os diferentes tipos de partos e as diferentes fases de cada um; Ser capaz de aplicar os cuidados aprendidos em recém-nascidos. Metodologias/Estratégias Abertura das lições. Registo do plano de aula74 . Revisão da aula anterior e encadeamento com a presente75 . Correção do trabalho de casa76 . Atividades Visionamento de um vídeo que mostra um parto77 . Leitura, com os alunos, das páginas 166 a 171 do manual78 . 74 Anexo 9 75 Inserido no plano de aula do dia 22 de maio de 2012 (Anexo 9) 76 Inserido no plano de aula do dia 22 de maio de 2012 (Anexo 9) 77 Anexo 10
  22. 22. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 21 Realização das atividades Para descobrires das páginas 168, 169 e 17179 . Trabalho de casa Leitura da página 17280 . Realização da atividade Para pensares da página 17381 . Avaliação Observação directa do trabalho realizado em sala de aula, relativamente à participação oral e escrita e empenho na mesma. Reflexão A aula decorreu de forma tranquila, sendo que os alunos participaram ativamente na mesma, e o mesmo se observou enquanto realizavam as atividades do livro, pois houve uma entreajuda muito importante e cada vez mais se denota o empenho e interesse nas aulas de ciências da natureza. De salientar contudo que ocorrem ainda algumas situações de dificuldade mais acentuada por parte de alguns alunos e adjacente a essa dificuldade consta-se algum desinteresse e distração, que é muitas vezes combatida pelos alunos mais calmos e atentos da turma. Houve muito interesse por parte das turmas na visualização do filme e na informação que o mesmo lhes transmitiu, tornando-se o mesmo, uma espécie de mote, para toda a restante aula. Sumário Revisão da aula anterior82 . Correção do trabalho de casa83 . Visionamento de um vídeo84 . Leitura das páginas 166 a 171 do manual85 . Realização das atividades Para descobrires das páginas 168, 169 e 17186 . 78 Anexo 11 79 Inserido no plano de aula do dia 22 de maio de 2012 (Anexo 9) 80 Inserido no plano de aula do dia 22 de maio de 2012 (Anexo 9) 81 Inserido no plano de aula do dia 25 de maio de 2012 (Anexo 11) 82 Inserido no plano de aula do dia 22 de maio de 2012 (Anexo 9) 83 Inserido no plano de aula do dia 22 de maio de 2012 (Anexo 9) 84 Anexo 10 85 Anexo 1 86 Inserido no plano de aula do dia 22 de maio de 2012 (Anexo 9)
  23. 23. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 22 Planificação da aula De: 24.Maio.2012 Tempo: 45 minutos Turmas: 6.ºC e 6.ºD Unidade curricular: Ciências da Natureza Unidade Parte III – Transmissão da vida Tema 1: Reprodução humana e crescimento Conteúdos Caracteres sexuais primários e secundários; Constituição dos sistemas reprodutores humanos; Função dos órgãos dos sistemas reprodutores humanos; Gestação e parto; Genes. Objetivos Obter dos alunos, sucesso na ficha de avaliação formativa; Proporcionar um momento de avaliação do percurso do aluno. Competências Consolidar os seus conhecimentos. Metodologias/Estratégias Atividades Realização de uma ficha de avaliação formativa87 . Trabalho de casa (Não foi enviado qualquer trabalho de casa) Avaliação A ficha de avaliação formativa é cotada de 0% a 100%, sendo que será traduzida 87 Anexo 12
  24. 24. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 23 da seguinte forma:  De 0% a 20% a nota equivale a uma classificação fraca;  Se for de 20,1% a 40% será equivalente a uma classificação não satisfatória/não satisfaz;  Se se tratar de uma nota entre os 40,1% e os 49,9% fará parte de uma avaliação quase satisfatória/satisfaz -;  Caso o aluno se situe entre os 50% e os 65% terá uma nota satisfatória/satisfaz;  Se a nota estiver entre os 65,1% e os 75% será uma nota com conotação boa, normalmente representada S+ (Satisfaz +);  Se for entre os 75,1% e os 85% será já uma nota igualmente boa, contudo representada com um B (Bom);  Entre os 85,1% e os 98% é já uma classificação muito boa, representada geralmente com um MB (Muito Bom);  E por fim entre os 99% e os 100% é classificado o Excelente. É importante referir ainda que aos alunos que têm um plano individual de trabalho é-lhes aplicado uma ficha formativa diferente88 , sendo que neste caso a mesma é apenas cotada até 50%. Importa então ainda referenciar que a escala das cotações da ficha corresponde aos seguintes parâmetros:  De 0% a 15% o aluno tem uma nota não satisfatória/não satisfaz;  De 15,1% a 25% o aluno tem uma nota satisfatória/satisfaz -;  De 25,1% a 35% o aluno conseguiu ter uma nota satisfatória/satisfaz, sendo que ao aluno que se mantiver entre os 25,1% e os 30% acresce um – (menos à sua nota) e se pelo contrário se situar entre os 30,1% e os 35% acresce um + (mais à sua nota);  De 35,1% aos 50% o aluno obtém já uma classificação de bom, sendo que ao aluno que se mantiver entre os 35,1% e os 40% acresce um – (menos à sua nota) e se pelo contrário se situar entre os 45,1% e os 50% acresce um + (mais à sua nota). A matriz de correção encontra-se juntamente com a resolução do teste. Reflexão A aplicação da ficha de avaliação formativa decorreu dentro das normalidades, 88 Anexo 13
  25. 25. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 24 sendo que sempre que necessário se explicou algumas dúvidas, tratando-se de dúvidas simples e fáceis de esclarecer, sem que para isso se desse a entender a resposta. De facto notam-se muitas vezes tentativas, por parte dos alunos, em copiar e em se ajudarem uns aos outros, contudo isso teve de ser evitado e as turmas resolveram o teste dentro dos limites do tempo, havendo uma ou duas exceções que necessitaram de um pouco mais de tolerância no que diz respeito às suas necessidades de tempo para a resolução da ficha de avaliação. Sumário Realização de uma ficha de avaliação formativa89 , referente ao tema lecionado, denominado transmissão da vida. 89 Anexo 12 e 13
  26. 26. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 25 Escola é a nossa família Um passo no dia a dia. Escola é um paraíso Escola é cidadania. Escola é: Cidadania para construir Cidadania para formar Cidadania para descobrir Cidadania para sonhar. Escola não é apenas prédio, não é só parede pura e sim pura educação. O que nela a gente aprende é pra vida toda lembrar, nela a gente sonha para se realizar. Os professores de hoje, no passado estudaram e para passar ensino, professores se tornaram. Olhe aí, preste atenção, no que eu quero te dizer, escola é um bem comum pra mim e pra você. Viram como é importante o jovem estudar, Pois após virar adulto o tempo não voltará. de Deliana Costa Pimentel http://www.pucrs.br/mj/poema-estudante- 38.php Conclusão Com o presente trabalho conclui-se que planificar é de facto uma metodologia muito importante na vida de qualquer docente, pois é este tipo de estratégia que permite ao mesmo organizar o seu dia a dia, estabelecer-lhe metas e perceber qual o trabalho que deverá desenvolver e como o deverá abordar e até mesmo aplicar. Este trabalho permitiu-nos trabalhar diversas competências, sendo que através de vivências, de observações e de conhecimento prévio conseguiu-se obter este resultado e através da criatividade, imaginação, empenho e acima de tudo a exigência e um desejo enorme de um dia mais tarde podermos mesmo aplicar este trabalho a nossos futuros alunos, tentámos ir mais longe e obter um resultado mais completo e complexo que refletisse um trabalho detalhado de um docente. A escolha das ciências da natureza foi apenas um ponto a favor, pois o gosto por esta área é deveras notável e é uma área que tem sempre muito para dar e que está em constante evolução e transformação, permitindo-nos assim também nós termos a certeza que com ela iremos também evoluir e transformarmo-nos. Com a realização do trabalho conseguimos desenvolver o que até ao momento havíamos aprendido e perceber a importância dessas mesmas aprendizagens. Um pequeno mar num grande oceano é isso mesmo que este trabalho representa, mas que por ser esse mesmo pequeno mar, poderá um dia mais tarde desabar no imenso oceano e transformar a vida de quem será por nós um dia mais tarde orientado para a cidadania e a adjacente vida em sociedade. Porque afinal ensinar é mesmo passar um testemunho, é plantar sementes e saber que um dia mais tarde subirão ao cimo da terra originando num futuro, oxalá, próximo, árvores que também elas saberão dar frutos.
  27. 27. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 26 Bibliografia  Peralta, C. & Calhau, M. (2002). Nós e a Vida. Porto Porto Editora. (pp. 153 à 181)  Caldas, I. & Pestana, M. I. (2005). Terra Viva. Lisboa: Santillana Constância (pp. 128 a 147) Webgrafia Consultado em: 04.Outubro.2011  http://www.apfn.com.pt/documentario/ Consultado em: 05.Janeiro.2012  http://juventude.gov.pt/FAQ/SaudeSexualidadeJuvenil/Paginas/4DDB1385- 33E1-4D71-8BDD-98F12DBCB3DB.aspx  http://juventude.gov.pt/FAQ/SaudeSexualidadeJuvenil/Paginas/Resposta_13.as px  http://juventude.gov.pt/FAQ/SaudeSexualidadeJuvenil/Paginas/Resposta_8.asp x  http://juventude.gov.pt/FAQ/SaudeSexualidadeJuvenil/Paginas/Resposta_12.as px  http://juventude.gov.pt/FAQ/SaudeSexualidadeJuvenil/Paginas/Resposta_5.asp x  http://juventude.gov.pt/FAQ/SaudeSexualidadeJuvenil/Paginas/Resposta_9.asp x  http://juventude.gov.pt/FAQ/SaudeSexualidadeJuvenil/Paginas/Resposta_4.asp x  http://juventude.gov.pt/FAQ/SaudeSexualidadeJuvenil/Paginas/Resposta_1.asp x  http://www.apf.pt/?area=001&mid=004  http://juventude.gov.pt/FAQ/SaudeSexualidadeJuvenil/Paginas/Resposta_11.as px  http://juventude.gov.pt/FAQ/SaudeSexualidadeJuvenil/Paginas/Resposta_6.asp x
  28. 28. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 27  http://juventude.gov.pt/FAQ/SaudeSexualidadeJuvenil/Paginas/Resposta_2.asp x  http://www.cientic.com/portal/index.php?view=article&catid=35%3Areproducao- e-manipulacao-da-fertilidade&id=113%3Adiapositivos-de-sistema-reprodutor- masculino&option=com_content&Itemid=89  http://www.cientic.com/portal/index.php?view=article&catid=35%3Areproducao- e-manipulacao-da-fertilidade&id=112%3Adiapositivos-de-sistema-reprodutor- feminino&option=com_content&Itemid=89
  29. 29. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 28 Anexos (Os anexos encontram-se em CD) Anexo Título/Assunto 1 1. Peralta, C. e Calhau, M. (2002). Nós e a Vida. Porto Porto Editora. Páginas 153 à 181 2 Plano de aula do dia 8 de maio de 2012 3 Plano de aula do dia 10 de maio de 2012 4 Plano de aula do dia 15 de maio de 2012 5 PPT da aula do dia 15 de maio de 2012 6 Vídeos para a aula do dia 15 de maio de 2012 7 Plano de aula do dia 17 de maio de 2012 8 Vídeos para a aula do dia 17 de maio de 2012 9 Plano de aula do dia 22 de maio de 2012 10 Vídeo para a aula do dia 22 de maio de 2012 11 Plano de aula do dia 24 de maio de 2012 12 Ficha de avaliação formativa do dia 25 de maio de 2011 13 Ficha de avaliação formativa (para alunos com plano individual de trabalho) do dia 25 de maio de 2011
  30. 30. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Licenciatura em Educação Básica – 3.º ano, 1.º semestre 29 “A Natureza, antes de tudo, quer a reprodução dos seres. Por toda a parte, desde o cume das montanhas até ao fundo dos oceanos, a vida tem medo de morrer.” Alfred de Musset

×