SlideShare uma empresa Scribd logo
Formação territorial do Brasil
Separação da História da formação territorial
do Brasil (Santos; Silveira).
 meio natural;
 meios técnicos;
 meio técnico cientifico informacional.
A questão do território
• Nas ciências naturais - território seria a área de influência e
predomínio de uma espécie animal que exerce o domínio
dela, de forma mais intensa no centro, perdendo esta
intensidade ao aproximar-se da periferia, onde para a
concorrer com domínios de outras espécies.
• Em ciências sociais - vem sendo utilizada, desde o século
XIX, por geógrafos, como Ratzel, preocupado com o papel
desempenhado pelo Estado no controle do território, e
também por Élisée Reclus que procurava estabelecer as
relações entre classes sociais e espaço ocupado e
dominado.
• O conceito de território não deve ser confundido
com o de espaço e de lugar, estando muito ligado
à ideia de domínio ou de gestão de determinada
área.
• A formação de um território dá às pessoas que
nele habitam a consciência de sua participação,
provocando o sentido da territorialidade, que, de
forma subjetiva cria uma consciência de
confraternização entre elas.
Brasil
• O Brasil - espaços vazios até meados do século XX,
quando Vargas, criou a Fundação Brasil Central e
pregou a “Marcha para o Oeste”.
• Em seguida, com a transferência de população, como
fez abrir estradas ligando Brasília aos mais diversos
pontos do território nacional, desenvolvendo a política
de integração, que foi continuada pelos militares, ao
promover a abertura de estradas nas áreas mais
isoladas para implantar núcleos coloniais, embora de
forma improvisada sem o respeito com as populações
nativas.
Colonização
• Expropriação da população nativa e a devastação
da floresta iniciaram-se no século XVI, com o
povoamento e a colonização.
• Início - os navegadores, aventureiros e corsários,
às próprias custas ou financiados pelos reis
europeus – português, espanhol e francês -, se
interessaram pelo escambo dos produtos da
terra, sobretudo do pau-brasil, e estabeleceram
contato com os indígenas do litoral.
• Algumas décadas - Portugal, que tinha o direito à terra,
iniciou o povoamento, fazendo com que grandes áreas
fossem desmatadas a fim de que os colonos
desenvolvessem a agricultura, sobretudo da cana-de-
açúcar.
• Para cultivá-la e produzir açúcar necessitavam apressar
indígenas e reduzi-los à escravidão, importar escravos
negros da África, trazer da Europa animais de tração e
destruir a floresta, de vez que necessitavam de
madeira para as construções e para fabricação de
caixas de açúcar e de móveis para o próprio uso.
• Penetração realizada pela navegação fluvial,
dificilmente mas mais acessíveis, e ao se adentrar
logo fundavam povoados e se dedicavam à
pecuária, à produção de mantimentos engenhos
cuja produção era levada até os portos.
• No sudeste do Brasil e na Bahia, essas
penetrações foram mais avançadas no final do
século XVI.
• Sudeste - metais preciosos, de pedras, e de
índios.
• Bahia - terras para desenvolver a pecuária e
reduzir os indígenas, que ameaçavam vilas e
fazendas próximas ao litoral.
• As bandeiras tiveram duas conseqüências: a
expansão territorial e o despovoamento do
interior.
• No século XVIII, o Nordeste era povoado por
sesmeiros e sitiantes, que tinham renda
através da pecuária.
• Os sitiantes eram os que mais povoavam a
região, porém se submetiam à tutela dos
grandes senhores.
• O avanço paulista descobriu minas de ouro e
de pedras preciosas em MG, GO e MT, e nos
espaços entre essas vilas, lavouras de
subsistências se formaram.
• Na região sul, desenvolveu uma civilização de
pecuarista que forneciam animais de corte e
de trabalho aos paulistas e mineiros, no século
XVIII (Feiras de Sorocaba).
Tratado de Tordesilhas
• 1578 – D. Sebastião morre – Felipe II primo
• 1580 – União Ibérica
Espanha capta toda a produção canavieira e expulsa a
Holanda do Nordeste
• Atuação clandestina no Nordeste (Holanda)
• 1624 – Invasão Holandesa no Nordeste
Tentam conquistar Salvador
• 1630 – Dominam a capitania de Pernambuco (Alagoas e Rio
Grande do Norte)
Mauricio de Nassau se torna administrador de Recife
• 1664 – Holandeses são expulsos do Nordeste
• A Ocupação na Amazônia foi muito lenta, apesar da
facilidade de navegação, as distâncias eram enormes e
o clima quente e úmido, várias doenças e os indígenas.
• Século XVI – portugueses fundam Belém (1616), e
passam a fazer expedições de caça aos indígenas, para
escravidão e procura das drogas do sertão.
• Ingleses e Franceses buscavam abalar o poderio militar
Espanhol, e buscavam atacar suas colônias.
• E a área mais visada, era a bica do Rio
Amazonas, que ligava a América até as ricas
minas de prata de Potosi.
• Foram instaladas missões religiosas para
assegurar esta localização.
• 2ª metade do séc XIX – Exploração da Borracha e da
Castanha provoca uma intensa migração para
Amazônia, provocando desorganização da vida local e
intensificação da exploração da seringueira, do caucho
e da castanheira.
• Grande crescimento de cidades e vilas na região Norte.
• O ciclo da borracha tem seu fim com a implantação de
seringueiras na Ásia Meridional, e passou a ser
cultivada também por ingleses e holandeses,
conquistando o mercado europeu e americano.
Políticas territoriais de 1950
• No período Vargas se criou a Fundação Brasil
Central, que desenvolveu projetos de
colonização agrícola no chamado Mato Grosso
de Goiás e no Mato Grosso, e se criou cinco
territórios federais visando dinamizar
economicamente as áreas de fronteira:
Amapá, Roraima, Rondônia, Ponta-Porã e
Iguaçu (Extintas pela Constituição de 1947).
• Em 1946 foi estruturado uma autarquia
especial para o combate permanente à seca,
que antes era realizado de formas de
amenizar suas consequências.
• 1948 é criado a Comissão do Vale do São
Francisco, com o Fundo de Valorização do Vale
do São francisco para arrecadar verba para
estas atividades.
• Banco de Crédito de Borracha (1950) e Banco
do Nordeste do Brasil (1952).
• 1953 – Superintendência do Plano de
Valorização Econômica da Amazônia (SPVEA).
– Políticas econômicas-regionais pré definidas.
• Criação da SUDENE – Superintendência do
Desenvolvimento do Nordeste em 1959.
– Desenvolvimento da região com industrialização e
produção exportadora.
As Políticas Territoriais após 1964
• No período de JK foi realizada a construção de
Brasília, transformando a região do Planalto
Central, antes áreas formadas por grandes
fazendas e por terras devolutas e quase
despovoadas, e agora ocupadas por cidades,
formando núcleos urbanos.
• A construção de Brasília possibilitou a penetração
do interior do Brasil por estradas como a rodovia
Belém-Brasília.
• Com a permanência de 1964/1985 dos
militares no poder, desenvolveram em ritmo
acelerado uma política de expansão no Norte
e Centro Oeste.
• Fazendo com que o processo de ocupação na
região Norte passasse a ser feita do Sul-
>Norte e não de Norte -> Sul.
• Criação em 1970 dos PND – Plano Nacional de
Desenvolvimento Econômico e Social
– Integração Nacional e expansão da “Fronteira
Econômica” do país.
• Também abriram o espaço amazônico para grandes
projetos milionários como a produção de celulose na
Amazônia, Bauxita no Pará, e cassiterita em Rondônia.
• Estes projetos foram acompanhados da concessão de
terras nas áreas próximas às rodovias, sobretudo para a
pecuária bovina e localização de colonos para
desenvolver propriedades agrícolas destinadas à
exportação, como cacau e café.
• Produção inviável.
Concluindo
• A produção do território e a sua integração
política dependem da ideologia política
dominante, do momento histórico vivido e das
disponibilidades de capital e de tecnologia.
• Não se pode esquecer que esta transformação
nem sempre é comandada pelo país que detém a
soberania do espaço em transformação, havendo
grande interferência internacional.
Referências
• COSTA, Wanderley Messias da. O Estado e as
Políticas Territoriais no Brasil. São Paulo: Ed.
Contexto, 1988.
• ANDRADE, Manuel Correia de. A questão do
território no Brasil. São Paulo: Hucitec, 1995.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilA regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasil
Professor
 
Projecoes cartograficas
Projecoes cartograficasProjecoes cartograficas
Projecoes cartograficas
Marcia Silva
 
Conceitos Da Geografia
Conceitos Da GeografiaConceitos Da Geografia
Conceitos Da Geografia
Luciano Pessanha
 
Formação do território brasileiro!
Formação do território brasileiro!Formação do território brasileiro!
Formação do território brasileiro!
Marcelo Caetano
 
Região sudeste slides
Região sudeste slidesRegião sudeste slides
Região sudeste slides
Ivone Rosa Sa
 
Industrialização brasil
Industrialização brasilIndustrialização brasil
Industrialização brasil
edsonluz
 
Fuso Horário
Fuso HorárioFuso Horário
Fuso Horário
Linguagem Geográfica
 
Estado nação, território e poder
Estado nação, território e poderEstado nação, território e poder
Estado nação, território e poder
Vinicius Coelho
 
Formação do território brasileiro
Formação do território brasileiroFormação do território brasileiro
Formação do território brasileiro
Pedro Neves
 
Região norte
Região norteRegião norte
Região norte
Prof. Francesco Torres
 
Geografia 6º ano
Geografia 6º anoGeografia 6º ano
Geografia 6º ano
fabiano soares
 
Cartografia
CartografiaCartografia
Cartografia
Ilda Bicacro
 
Espaço geográfico
Espaço geográficoEspaço geográfico
Espaço geográfico
KELSON DA LUZ OLIVEIRA
 
Região Sudeste
Região SudesteRegião Sudeste
Região Sudeste
Oberlania Alves
 
Regionalização
RegionalizaçãoRegionalização
Regionalização
Prof. Francesco Torres
 
Industrialização e urbanização brasileira 7 ano
Industrialização e urbanização brasileira 7 anoIndustrialização e urbanização brasileira 7 ano
Industrialização e urbanização brasileira 7 ano
Eponina Alencar
 
Os continentes
Os continentesOs continentes
Os continentes
Gustavo Silva de Souza
 
A ciência geográfica -1 ano -
A ciência geográfica -1 ano - A ciência geográfica -1 ano -
A ciência geográfica -1 ano -
leila Cardoso
 
A indústria no brasil
A indústria no brasilA indústria no brasil
A indústria no brasil
Professor
 
Cartografia powerpoint
Cartografia powerpointCartografia powerpoint
Cartografia powerpoint
danielcpacheco2
 

Mais procurados (20)

A regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilA regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasil
 
Projecoes cartograficas
Projecoes cartograficasProjecoes cartograficas
Projecoes cartograficas
 
Conceitos Da Geografia
Conceitos Da GeografiaConceitos Da Geografia
Conceitos Da Geografia
 
Formação do território brasileiro!
Formação do território brasileiro!Formação do território brasileiro!
Formação do território brasileiro!
 
Região sudeste slides
Região sudeste slidesRegião sudeste slides
Região sudeste slides
 
Industrialização brasil
Industrialização brasilIndustrialização brasil
Industrialização brasil
 
Fuso Horário
Fuso HorárioFuso Horário
Fuso Horário
 
Estado nação, território e poder
Estado nação, território e poderEstado nação, território e poder
Estado nação, território e poder
 
Formação do território brasileiro
Formação do território brasileiroFormação do território brasileiro
Formação do território brasileiro
 
Região norte
Região norteRegião norte
Região norte
 
Geografia 6º ano
Geografia 6º anoGeografia 6º ano
Geografia 6º ano
 
Cartografia
CartografiaCartografia
Cartografia
 
Espaço geográfico
Espaço geográficoEspaço geográfico
Espaço geográfico
 
Região Sudeste
Região SudesteRegião Sudeste
Região Sudeste
 
Regionalização
RegionalizaçãoRegionalização
Regionalização
 
Industrialização e urbanização brasileira 7 ano
Industrialização e urbanização brasileira 7 anoIndustrialização e urbanização brasileira 7 ano
Industrialização e urbanização brasileira 7 ano
 
Os continentes
Os continentesOs continentes
Os continentes
 
A ciência geográfica -1 ano -
A ciência geográfica -1 ano - A ciência geográfica -1 ano -
A ciência geográfica -1 ano -
 
A indústria no brasil
A indústria no brasilA indústria no brasil
A indústria no brasil
 
Cartografia powerpoint
Cartografia powerpointCartografia powerpoint
Cartografia powerpoint
 

Destaque

Formação Territorial Do Brasil
Formação Territorial Do BrasilFormação Territorial Do Brasil
Formação Territorial Do Brasil
Luciano Pessanha
 
Formação do território brasileiro
Formação do território brasileiroFormação do território brasileiro
Formação do território brasileiro
Ione Rocha
 
A formação do território brasileiro 7º ano
A formação do território brasileiro 7º anoA formação do território brasileiro 7º ano
A formação do território brasileiro 7º ano
Nilberte Correia
 
Formação territorial brasileira
Formação territorial brasileiraFormação territorial brasileira
Formação territorial brasileira
flaviocosac
 
Formação do território brasileiro
Formação do território brasileiroFormação do território brasileiro
Formação do território brasileiro
AEntrudeiranaEscola
 
Formação Territorial do Brasil
Formação Territorial do BrasilFormação Territorial do Brasil
Formação Territorial do Brasil
Joacir Pimenta
 
Organização política e territorial do brasil
Organização política e territorial do brasilOrganização política e territorial do brasil
Organização política e territorial do brasil
bruno rangel
 
Formação territorial do brasil ii
Formação territorial do brasil iiFormação territorial do brasil ii
Formação territorial do brasil ii
AlessandroRubens
 
Formação territorial do Brasil
Formação territorial do BrasilFormação territorial do Brasil
Formação territorial do Brasil
Alexson G. Mendes
 
IECJ - Cap. 2 - Brasil - Formação territorial - 7º ano do EFII
IECJ - Cap.   2 - Brasil - Formação territorial - 7º ano do EFIIIECJ - Cap.   2 - Brasil - Formação territorial - 7º ano do EFII
IECJ - Cap. 2 - Brasil - Formação territorial - 7º ano do EFII
profrodrigoribeiro
 
Formação territorial e organização do espaço geográfico brasileiro
Formação territorial e organização do espaço geográfico brasileiroFormação territorial e organização do espaço geográfico brasileiro
Formação territorial e organização do espaço geográfico brasileiro
dantasrdl
 
Evolução territorial do brasil em mapas (1534 atual
Evolução territorial do brasil em mapas (1534 atualEvolução territorial do brasil em mapas (1534 atual
Evolução territorial do brasil em mapas (1534 atual
Jailson Alves
 
O Território Brasileiro
O Território BrasileiroO Território Brasileiro
O Território Brasileiro
André Luiz Marques
 
Brasil territorio e fronteiras 7º ano
Brasil territorio e fronteiras   7º anoBrasil territorio e fronteiras   7º ano
Brasil territorio e fronteiras 7º ano
Professor
 
Direito internacional público
Direito internacional públicoDireito internacional público
Direito internacional público
natbm
 
Apresentação fronteiras maritimas
Apresentação  fronteiras maritimasApresentação  fronteiras maritimas
Apresentação fronteiras maritimas
Universidade Cruzeiro do sul
 
Urbanização em angola; desafios e oportunidades
Urbanização em angola; desafios e oportunidadesUrbanização em angola; desafios e oportunidades
Urbanização em angola; desafios e oportunidades
Planet Earth Institute
 
Integracao regional vc blocos economicos
Integracao regional vc blocos economicosIntegracao regional vc blocos economicos
Integracao regional vc blocos economicos
Universidade Pedagogica
 
Capítulo 1 brasil. formação territorial
Capítulo 1   brasil. formação territorialCapítulo 1   brasil. formação territorial
Capítulo 1 brasil. formação territorial
Paulo Dantas
 
áGuas sob a jurisdição nacional
áGuas sob a jurisdição nacionaláGuas sob a jurisdição nacional
áGuas sob a jurisdição nacional
Elias Mascarenhas
 

Destaque (20)

Formação Territorial Do Brasil
Formação Territorial Do BrasilFormação Territorial Do Brasil
Formação Territorial Do Brasil
 
Formação do território brasileiro
Formação do território brasileiroFormação do território brasileiro
Formação do território brasileiro
 
A formação do território brasileiro 7º ano
A formação do território brasileiro 7º anoA formação do território brasileiro 7º ano
A formação do território brasileiro 7º ano
 
Formação territorial brasileira
Formação territorial brasileiraFormação territorial brasileira
Formação territorial brasileira
 
Formação do território brasileiro
Formação do território brasileiroFormação do território brasileiro
Formação do território brasileiro
 
Formação Territorial do Brasil
Formação Territorial do BrasilFormação Territorial do Brasil
Formação Territorial do Brasil
 
Organização política e territorial do brasil
Organização política e territorial do brasilOrganização política e territorial do brasil
Organização política e territorial do brasil
 
Formação territorial do brasil ii
Formação territorial do brasil iiFormação territorial do brasil ii
Formação territorial do brasil ii
 
Formação territorial do Brasil
Formação territorial do BrasilFormação territorial do Brasil
Formação territorial do Brasil
 
IECJ - Cap. 2 - Brasil - Formação territorial - 7º ano do EFII
IECJ - Cap.   2 - Brasil - Formação territorial - 7º ano do EFIIIECJ - Cap.   2 - Brasil - Formação territorial - 7º ano do EFII
IECJ - Cap. 2 - Brasil - Formação territorial - 7º ano do EFII
 
Formação territorial e organização do espaço geográfico brasileiro
Formação territorial e organização do espaço geográfico brasileiroFormação territorial e organização do espaço geográfico brasileiro
Formação territorial e organização do espaço geográfico brasileiro
 
Evolução territorial do brasil em mapas (1534 atual
Evolução territorial do brasil em mapas (1534 atualEvolução territorial do brasil em mapas (1534 atual
Evolução territorial do brasil em mapas (1534 atual
 
O Território Brasileiro
O Território BrasileiroO Território Brasileiro
O Território Brasileiro
 
Brasil territorio e fronteiras 7º ano
Brasil territorio e fronteiras   7º anoBrasil territorio e fronteiras   7º ano
Brasil territorio e fronteiras 7º ano
 
Direito internacional público
Direito internacional públicoDireito internacional público
Direito internacional público
 
Apresentação fronteiras maritimas
Apresentação  fronteiras maritimasApresentação  fronteiras maritimas
Apresentação fronteiras maritimas
 
Urbanização em angola; desafios e oportunidades
Urbanização em angola; desafios e oportunidadesUrbanização em angola; desafios e oportunidades
Urbanização em angola; desafios e oportunidades
 
Integracao regional vc blocos economicos
Integracao regional vc blocos economicosIntegracao regional vc blocos economicos
Integracao regional vc blocos economicos
 
Capítulo 1 brasil. formação territorial
Capítulo 1   brasil. formação territorialCapítulo 1   brasil. formação territorial
Capítulo 1 brasil. formação territorial
 
áGuas sob a jurisdição nacional
áGuas sob a jurisdição nacionaláGuas sob a jurisdição nacional
áGuas sob a jurisdição nacional
 

Semelhante a Formação territorial do brasil

Formação territorial do brasil e demografia
Formação territorial do brasil e demografiaFormação territorial do brasil e demografia
Formação territorial do brasil e demografia
otacio candido
 
Formação territorial do brasil e demografia
Formação territorial do brasil e demografiaFormação territorial do brasil e demografia
Formação territorial do brasil e demografia
otacio candido
 
Expansão colonial na américa portuguesa
Expansão colonial na américa portuguesaExpansão colonial na américa portuguesa
Expansão colonial na américa portuguesa
Professora Natália de Oliveira
 
Conquista do Sertão
Conquista do SertãoConquista do Sertão
Conquista do Sertão
Kaíne Colodetti
 
Ocupacao e-formacao-do-espaco-brasileiro-–-g4
Ocupacao e-formacao-do-espaco-brasileiro-–-g4Ocupacao e-formacao-do-espaco-brasileiro-–-g4
Ocupacao e-formacao-do-espaco-brasileiro-–-g4
020604
 
América Portuguesa - Expansão e diversidade econômica
América Portuguesa - Expansão e diversidade econômicaAmérica Portuguesa - Expansão e diversidade econômica
América Portuguesa - Expansão e diversidade econômica
isameucci
 
Brasil colônia seculo XVI
Brasil colônia seculo XVIBrasil colônia seculo XVI
Brasil colônia seculo XVI
Bruno E Geyse Ornelas
 
Brasil síntese histórica
Brasil síntese históricaBrasil síntese histórica
Brasil síntese histórica
AEDFL
 
História de MT - OPERAÇÃO UNEMAT 2014
História de MT - OPERAÇÃO UNEMAT 2014História de MT - OPERAÇÃO UNEMAT 2014
História de MT - OPERAÇÃO UNEMAT 2014
Carlos Benjoino Bidu
 
Colonização das américas
Colonização das américasColonização das américas
Colonização das américas
harlissoncarvalho
 
América Portuguesa
América PortuguesaAmérica Portuguesa
América Portuguesa
Vinicius Yamachita
 
Expansão territorial e t. de limites tmp
Expansão territorial e t. de limites tmpExpansão territorial e t. de limites tmp
Expansão territorial e t. de limites tmp
Péricles Penuel
 
Sociedade açucareira
Sociedade açucareiraSociedade açucareira
Sociedade açucareira
Loredana Ruffo
 
Mato grosso
Mato grossoMato grosso
001 2º ano história rafael - américa portuguesa até mineração 2015
001  2º ano  história   rafael  - américa portuguesa até mineração 2015001  2º ano  história   rafael  - américa portuguesa até mineração 2015
001 2º ano história rafael - américa portuguesa até mineração 2015
Rafael Noronha
 
Capitulo 7
Capitulo 7Capitulo 7
Capitulo 7
Lídia Barreto
 
HISTORIA DE MATO GROSSO - UNEMAT.pptx
HISTORIA DE MATO GROSSO - UNEMAT.pptxHISTORIA DE MATO GROSSO - UNEMAT.pptx
HISTORIA DE MATO GROSSO - UNEMAT.pptx
Marsellus Cardousous
 
Economia
EconomiaEconomia
Introducao do Espaco Geografico Brasileiro
Introducao do Espaco Geografico BrasileiroIntroducao do Espaco Geografico Brasileiro
Introducao do Espaco Geografico Brasileiro
Isabella Silva
 
3° ano - Brasil colônia - aula 3 e 4 - apostila 1 c
3° ano  - Brasil colônia - aula 3 e 4 - apostila 1 c3° ano  - Brasil colônia - aula 3 e 4 - apostila 1 c
3° ano - Brasil colônia - aula 3 e 4 - apostila 1 c
Daniel Alves Bronstrup
 

Semelhante a Formação territorial do brasil (20)

Formação territorial do brasil e demografia
Formação territorial do brasil e demografiaFormação territorial do brasil e demografia
Formação territorial do brasil e demografia
 
Formação territorial do brasil e demografia
Formação territorial do brasil e demografiaFormação territorial do brasil e demografia
Formação territorial do brasil e demografia
 
Expansão colonial na américa portuguesa
Expansão colonial na américa portuguesaExpansão colonial na américa portuguesa
Expansão colonial na américa portuguesa
 
Conquista do Sertão
Conquista do SertãoConquista do Sertão
Conquista do Sertão
 
Ocupacao e-formacao-do-espaco-brasileiro-–-g4
Ocupacao e-formacao-do-espaco-brasileiro-–-g4Ocupacao e-formacao-do-espaco-brasileiro-–-g4
Ocupacao e-formacao-do-espaco-brasileiro-–-g4
 
América Portuguesa - Expansão e diversidade econômica
América Portuguesa - Expansão e diversidade econômicaAmérica Portuguesa - Expansão e diversidade econômica
América Portuguesa - Expansão e diversidade econômica
 
Brasil colônia seculo XVI
Brasil colônia seculo XVIBrasil colônia seculo XVI
Brasil colônia seculo XVI
 
Brasil síntese histórica
Brasil síntese históricaBrasil síntese histórica
Brasil síntese histórica
 
História de MT - OPERAÇÃO UNEMAT 2014
História de MT - OPERAÇÃO UNEMAT 2014História de MT - OPERAÇÃO UNEMAT 2014
História de MT - OPERAÇÃO UNEMAT 2014
 
Colonização das américas
Colonização das américasColonização das américas
Colonização das américas
 
América Portuguesa
América PortuguesaAmérica Portuguesa
América Portuguesa
 
Expansão territorial e t. de limites tmp
Expansão territorial e t. de limites tmpExpansão territorial e t. de limites tmp
Expansão territorial e t. de limites tmp
 
Sociedade açucareira
Sociedade açucareiraSociedade açucareira
Sociedade açucareira
 
Mato grosso
Mato grossoMato grosso
Mato grosso
 
001 2º ano história rafael - américa portuguesa até mineração 2015
001  2º ano  história   rafael  - américa portuguesa até mineração 2015001  2º ano  história   rafael  - américa portuguesa até mineração 2015
001 2º ano história rafael - américa portuguesa até mineração 2015
 
Capitulo 7
Capitulo 7Capitulo 7
Capitulo 7
 
HISTORIA DE MATO GROSSO - UNEMAT.pptx
HISTORIA DE MATO GROSSO - UNEMAT.pptxHISTORIA DE MATO GROSSO - UNEMAT.pptx
HISTORIA DE MATO GROSSO - UNEMAT.pptx
 
Economia
EconomiaEconomia
Economia
 
Introducao do Espaco Geografico Brasileiro
Introducao do Espaco Geografico BrasileiroIntroducao do Espaco Geografico Brasileiro
Introducao do Espaco Geografico Brasileiro
 
3° ano - Brasil colônia - aula 3 e 4 - apostila 1 c
3° ano  - Brasil colônia - aula 3 e 4 - apostila 1 c3° ano  - Brasil colônia - aula 3 e 4 - apostila 1 c
3° ano - Brasil colônia - aula 3 e 4 - apostila 1 c
 

Mais de Pedro Neves

Povo e cultura
Povo e culturaPovo e cultura
Povo e cultura
Pedro Neves
 
Gênero e trangênero
Gênero e trangêneroGênero e trangênero
Gênero e trangênero
Pedro Neves
 
Sub regiões e suas especificidades
Sub regiões e suas especificidadesSub regiões e suas especificidades
Sub regiões e suas especificidades
Pedro Neves
 
Questão racial
Questão racialQuestão racial
Questão racial
Pedro Neves
 
Impactos socioambientais ne e n
Impactos socioambientais   ne e nImpactos socioambientais   ne e n
Impactos socioambientais ne e n
Pedro Neves
 
Colonialidade do poder, eurocentrismo e américa latina
Colonialidade do poder, eurocentrismo e américa latinaColonialidade do poder, eurocentrismo e américa latina
Colonialidade do poder, eurocentrismo e américa latina
Pedro Neves
 
Dinâmica populacional brasileira
Dinâmica populacional brasileiraDinâmica populacional brasileira
Dinâmica populacional brasileira
Pedro Neves
 
Período entre guerras
Período entre guerrasPeríodo entre guerras
Período entre guerras
Pedro Neves
 
Terrestres maritimos e anfibios
Terrestres maritimos e anfibiosTerrestres maritimos e anfibios
Terrestres maritimos e anfibios
Pedro Neves
 
Política de desenvolvimento
Política de desenvolvimentoPolítica de desenvolvimento
Política de desenvolvimento
Pedro Neves
 
Classe social e estado
Classe social e estadoClasse social e estado
Classe social e estado
Pedro Neves
 
Migração
MigraçãoMigração
Migração
Pedro Neves
 
Território e poder
Território e poderTerritório e poder
Território e poder
Pedro Neves
 
Teorias do crescimento demográfico
Teorias do crescimento demográficoTeorias do crescimento demográfico
Teorias do crescimento demográfico
Pedro Neves
 
Fronteira
FronteiraFronteira
Fronteira
Pedro Neves
 
Território
TerritórioTerritório
Território
Pedro Neves
 
Espaço agrário
Espaço agrárioEspaço agrário
Espaço agrário
Pedro Neves
 
A dinâmica urbano industrial e demográfica
A dinâmica urbano industrial e demográficaA dinâmica urbano industrial e demográfica
A dinâmica urbano industrial e demográfica
Pedro Neves
 
Teóricos da geografia política
Teóricos da geografia políticaTeóricos da geografia política
Teóricos da geografia política
Pedro Neves
 
Geopolítica e geografia política
Geopolítica e geografia políticaGeopolítica e geografia política
Geopolítica e geografia política
Pedro Neves
 

Mais de Pedro Neves (20)

Povo e cultura
Povo e culturaPovo e cultura
Povo e cultura
 
Gênero e trangênero
Gênero e trangêneroGênero e trangênero
Gênero e trangênero
 
Sub regiões e suas especificidades
Sub regiões e suas especificidadesSub regiões e suas especificidades
Sub regiões e suas especificidades
 
Questão racial
Questão racialQuestão racial
Questão racial
 
Impactos socioambientais ne e n
Impactos socioambientais   ne e nImpactos socioambientais   ne e n
Impactos socioambientais ne e n
 
Colonialidade do poder, eurocentrismo e américa latina
Colonialidade do poder, eurocentrismo e américa latinaColonialidade do poder, eurocentrismo e américa latina
Colonialidade do poder, eurocentrismo e américa latina
 
Dinâmica populacional brasileira
Dinâmica populacional brasileiraDinâmica populacional brasileira
Dinâmica populacional brasileira
 
Período entre guerras
Período entre guerrasPeríodo entre guerras
Período entre guerras
 
Terrestres maritimos e anfibios
Terrestres maritimos e anfibiosTerrestres maritimos e anfibios
Terrestres maritimos e anfibios
 
Política de desenvolvimento
Política de desenvolvimentoPolítica de desenvolvimento
Política de desenvolvimento
 
Classe social e estado
Classe social e estadoClasse social e estado
Classe social e estado
 
Migração
MigraçãoMigração
Migração
 
Território e poder
Território e poderTerritório e poder
Território e poder
 
Teorias do crescimento demográfico
Teorias do crescimento demográficoTeorias do crescimento demográfico
Teorias do crescimento demográfico
 
Fronteira
FronteiraFronteira
Fronteira
 
Território
TerritórioTerritório
Território
 
Espaço agrário
Espaço agrárioEspaço agrário
Espaço agrário
 
A dinâmica urbano industrial e demográfica
A dinâmica urbano industrial e demográficaA dinâmica urbano industrial e demográfica
A dinâmica urbano industrial e demográfica
 
Teóricos da geografia política
Teóricos da geografia políticaTeóricos da geografia política
Teóricos da geografia política
 
Geopolítica e geografia política
Geopolítica e geografia políticaGeopolítica e geografia política
Geopolítica e geografia política
 

Último

APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 

Último (20)

APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 

Formação territorial do brasil

  • 2. Separação da História da formação territorial do Brasil (Santos; Silveira).  meio natural;  meios técnicos;  meio técnico cientifico informacional.
  • 3. A questão do território • Nas ciências naturais - território seria a área de influência e predomínio de uma espécie animal que exerce o domínio dela, de forma mais intensa no centro, perdendo esta intensidade ao aproximar-se da periferia, onde para a concorrer com domínios de outras espécies. • Em ciências sociais - vem sendo utilizada, desde o século XIX, por geógrafos, como Ratzel, preocupado com o papel desempenhado pelo Estado no controle do território, e também por Élisée Reclus que procurava estabelecer as relações entre classes sociais e espaço ocupado e dominado.
  • 4. • O conceito de território não deve ser confundido com o de espaço e de lugar, estando muito ligado à ideia de domínio ou de gestão de determinada área. • A formação de um território dá às pessoas que nele habitam a consciência de sua participação, provocando o sentido da territorialidade, que, de forma subjetiva cria uma consciência de confraternização entre elas.
  • 5. Brasil • O Brasil - espaços vazios até meados do século XX, quando Vargas, criou a Fundação Brasil Central e pregou a “Marcha para o Oeste”. • Em seguida, com a transferência de população, como fez abrir estradas ligando Brasília aos mais diversos pontos do território nacional, desenvolvendo a política de integração, que foi continuada pelos militares, ao promover a abertura de estradas nas áreas mais isoladas para implantar núcleos coloniais, embora de forma improvisada sem o respeito com as populações nativas.
  • 6. Colonização • Expropriação da população nativa e a devastação da floresta iniciaram-se no século XVI, com o povoamento e a colonização. • Início - os navegadores, aventureiros e corsários, às próprias custas ou financiados pelos reis europeus – português, espanhol e francês -, se interessaram pelo escambo dos produtos da terra, sobretudo do pau-brasil, e estabeleceram contato com os indígenas do litoral.
  • 7. • Algumas décadas - Portugal, que tinha o direito à terra, iniciou o povoamento, fazendo com que grandes áreas fossem desmatadas a fim de que os colonos desenvolvessem a agricultura, sobretudo da cana-de- açúcar. • Para cultivá-la e produzir açúcar necessitavam apressar indígenas e reduzi-los à escravidão, importar escravos negros da África, trazer da Europa animais de tração e destruir a floresta, de vez que necessitavam de madeira para as construções e para fabricação de caixas de açúcar e de móveis para o próprio uso.
  • 8. • Penetração realizada pela navegação fluvial, dificilmente mas mais acessíveis, e ao se adentrar logo fundavam povoados e se dedicavam à pecuária, à produção de mantimentos engenhos cuja produção era levada até os portos. • No sudeste do Brasil e na Bahia, essas penetrações foram mais avançadas no final do século XVI.
  • 9. • Sudeste - metais preciosos, de pedras, e de índios. • Bahia - terras para desenvolver a pecuária e reduzir os indígenas, que ameaçavam vilas e fazendas próximas ao litoral. • As bandeiras tiveram duas conseqüências: a expansão territorial e o despovoamento do interior.
  • 10. • No século XVIII, o Nordeste era povoado por sesmeiros e sitiantes, que tinham renda através da pecuária. • Os sitiantes eram os que mais povoavam a região, porém se submetiam à tutela dos grandes senhores.
  • 11. • O avanço paulista descobriu minas de ouro e de pedras preciosas em MG, GO e MT, e nos espaços entre essas vilas, lavouras de subsistências se formaram. • Na região sul, desenvolveu uma civilização de pecuarista que forneciam animais de corte e de trabalho aos paulistas e mineiros, no século XVIII (Feiras de Sorocaba).
  • 12. Tratado de Tordesilhas • 1578 – D. Sebastião morre – Felipe II primo • 1580 – União Ibérica Espanha capta toda a produção canavieira e expulsa a Holanda do Nordeste • Atuação clandestina no Nordeste (Holanda) • 1624 – Invasão Holandesa no Nordeste Tentam conquistar Salvador • 1630 – Dominam a capitania de Pernambuco (Alagoas e Rio Grande do Norte) Mauricio de Nassau se torna administrador de Recife • 1664 – Holandeses são expulsos do Nordeste
  • 13. • A Ocupação na Amazônia foi muito lenta, apesar da facilidade de navegação, as distâncias eram enormes e o clima quente e úmido, várias doenças e os indígenas. • Século XVI – portugueses fundam Belém (1616), e passam a fazer expedições de caça aos indígenas, para escravidão e procura das drogas do sertão. • Ingleses e Franceses buscavam abalar o poderio militar Espanhol, e buscavam atacar suas colônias.
  • 14. • E a área mais visada, era a bica do Rio Amazonas, que ligava a América até as ricas minas de prata de Potosi. • Foram instaladas missões religiosas para assegurar esta localização.
  • 15. • 2ª metade do séc XIX – Exploração da Borracha e da Castanha provoca uma intensa migração para Amazônia, provocando desorganização da vida local e intensificação da exploração da seringueira, do caucho e da castanheira. • Grande crescimento de cidades e vilas na região Norte. • O ciclo da borracha tem seu fim com a implantação de seringueiras na Ásia Meridional, e passou a ser cultivada também por ingleses e holandeses, conquistando o mercado europeu e americano.
  • 16. Políticas territoriais de 1950 • No período Vargas se criou a Fundação Brasil Central, que desenvolveu projetos de colonização agrícola no chamado Mato Grosso de Goiás e no Mato Grosso, e se criou cinco territórios federais visando dinamizar economicamente as áreas de fronteira: Amapá, Roraima, Rondônia, Ponta-Porã e Iguaçu (Extintas pela Constituição de 1947).
  • 17. • Em 1946 foi estruturado uma autarquia especial para o combate permanente à seca, que antes era realizado de formas de amenizar suas consequências.
  • 18. • 1948 é criado a Comissão do Vale do São Francisco, com o Fundo de Valorização do Vale do São francisco para arrecadar verba para estas atividades.
  • 19. • Banco de Crédito de Borracha (1950) e Banco do Nordeste do Brasil (1952).
  • 20. • 1953 – Superintendência do Plano de Valorização Econômica da Amazônia (SPVEA). – Políticas econômicas-regionais pré definidas.
  • 21. • Criação da SUDENE – Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste em 1959. – Desenvolvimento da região com industrialização e produção exportadora.
  • 22. As Políticas Territoriais após 1964 • No período de JK foi realizada a construção de Brasília, transformando a região do Planalto Central, antes áreas formadas por grandes fazendas e por terras devolutas e quase despovoadas, e agora ocupadas por cidades, formando núcleos urbanos. • A construção de Brasília possibilitou a penetração do interior do Brasil por estradas como a rodovia Belém-Brasília.
  • 23. • Com a permanência de 1964/1985 dos militares no poder, desenvolveram em ritmo acelerado uma política de expansão no Norte e Centro Oeste. • Fazendo com que o processo de ocupação na região Norte passasse a ser feita do Sul- >Norte e não de Norte -> Sul.
  • 24. • Criação em 1970 dos PND – Plano Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – Integração Nacional e expansão da “Fronteira Econômica” do país.
  • 25. • Também abriram o espaço amazônico para grandes projetos milionários como a produção de celulose na Amazônia, Bauxita no Pará, e cassiterita em Rondônia. • Estes projetos foram acompanhados da concessão de terras nas áreas próximas às rodovias, sobretudo para a pecuária bovina e localização de colonos para desenvolver propriedades agrícolas destinadas à exportação, como cacau e café. • Produção inviável.
  • 26. Concluindo • A produção do território e a sua integração política dependem da ideologia política dominante, do momento histórico vivido e das disponibilidades de capital e de tecnologia. • Não se pode esquecer que esta transformação nem sempre é comandada pelo país que detém a soberania do espaço em transformação, havendo grande interferência internacional.
  • 27. Referências • COSTA, Wanderley Messias da. O Estado e as Políticas Territoriais no Brasil. São Paulo: Ed. Contexto, 1988. • ANDRADE, Manuel Correia de. A questão do território no Brasil. São Paulo: Hucitec, 1995.