 Um exercício técnico, uma aplicação estatística às
populações humanas.
 Posteriormente é realizado o estudo das causas ...
Equação básica da População
(1 ano) (Crescimento real)
P1 = P0 + N - D + I – E
Sendo:
N: número de nascimentos
D: número d...
Taxa de Natalidade
Dividi-se o número de nascimentos durante o ano pela
população média do ano.
Pm = P0 + P1
2
Taxa de Nat...
Ex.:
P2013 = 300
P2014 = 280
População média: P0 + P1 = 580 = 290
2 2
TN: 5 x 1000 = 17,2 por mil
290
Nasceram 17,2 crianç...
Falha
 A taxa de natalidade depende em grande parte da
estrutura da pirâmide das idades e, em especial do
número de mulhe...
Índice de natalidade “controlada”
 Desenvolvimento da educação:
> nível de escolaridade < quantidade de filhos
 Primazia do indivíduo:
Religião não exerce tanto poder;
Mudança do “papel” da mulher;
Custo da maternidade/paternidad...
 Intervenção Política:
Autoridades políticas determinam o índice de
natalidade com proibição (China) ou políticas de
aume...
 Controle de natalidade:
 Ação preventiva, paralela ou corretivo.
Preventiva: Os indivíduos não correm risco;
Paralelo...
Taxa de Fecundidade
 É a relação entre os nascimentos e o número de
mulheres em idade de procriar
 Esse indicador expres...
Taxa de Reprodução
 Nº médio de crianças de sexo feminino nascidos por
mil mulheres durante seu período reprodutivo
 Par...
Efeitos adversos na taxa de
fecundidade
 Clima
 Dieta
 Religião
 Migrações
 Clima:
Ritmo da natalidade mensal mostra nascimentos
provenientes da primavera:
 Dieta:
Alimentação rica em proteína causa baixa fecundidade
ou até esterilidade.
Porém desnutrição acarreta má formação ...
 Saúde:
Desenvolvimento de epidemias podem resultar na
esterilidade generalizada
 Estrutura da população:
Migrações de determinados gêneros causam grandes
conflitos.
Jovens casais são encorajados a migr...
 Religião:
O não uso de contraceptivos definem altos índices de
natalidade.
 Costumes tradicionais:
Poligamia
Proibição de relações sexuais durante a gravidez e
amamentação (gravidez de 3 em 3 anos...
Taxa de Mortalidade
Dividi-se o número total de óbitos pela população média
desse ano
O cálculo de mortalidade é feito por...
Ex.:
P2000: 50 105 500
P2001: 50 524 400
Óbitos: 570 601
Taxa de Mortalidade:
Pm: 50 105 500 + 50 524 400 = 50 314 950
2
A...
Cuidado com os dados
 Ao relacionar diferentes localidades e seus índices de
mortalidade deve-se prestar atenção às pecul...
Expectativa de vida
Taxa de Mortalidade Infantil
 Indicador das condições sanitárias de um país
 É a relação entre o número de óbitos de cri...
 Taxa de mortalidade infantil:
óbitos de crianças (ano) x 1 000
Nascimentos (ano)
Exercícios:
 Um geógrafo anotou as taxas de natalidade,
mortalidade, imigração e emigração de quatro
populações nos anos ...
a) 2 - 1 - 3 - 4.
b) 1 - 2 - 3 - 4.
c) 4 - 2 - 1 - 3.
d) 1 - 4 - 2 - 3.
e) 3 - 1 - 2 - 4.
Analise dos componentes demograficos
Analise dos componentes demograficos
Analise dos componentes demograficos
Analise dos componentes demograficos
Analise dos componentes demograficos
Analise dos componentes demograficos
Analise dos componentes demograficos
Analise dos componentes demograficos
Analise dos componentes demograficos
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Analise dos componentes demograficos

449 visualizações

Publicada em

Analise dos componentes demograficos

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Analise dos componentes demograficos

  1. 1.  Um exercício técnico, uma aplicação estatística às populações humanas.  Posteriormente é realizado o estudo das causas e dos fenômenos estudados, analisando, estruturas sócio- econômicas, culturais e étnicas, repartições por sexo, idade, profissão, nível de instrução dessa população etc.
  2. 2. Equação básica da População (1 ano) (Crescimento real) P1 = P0 + N - D + I – E Sendo: N: número de nascimentos D: número de óbitos I: número de imigrantes E: número de emigrantes N-D = Crescimento Natural I-E = Saldo Migratório
  3. 3. Taxa de Natalidade Dividi-se o número de nascimentos durante o ano pela população média do ano. Pm = P0 + P1 2 Taxa de Natalidade = N x 1000 Pm N: Nascimentos Pm: População Média
  4. 4. Ex.: P2013 = 300 P2014 = 280 População média: P0 + P1 = 580 = 290 2 2 TN: 5 x 1000 = 17,2 por mil 290 Nasceram 17,2 crianças por cada mil habitantes
  5. 5. Falha  A taxa de natalidade depende em grande parte da estrutura da pirâmide das idades e, em especial do número de mulheres em idade fecunda: Determinado país pode possuir uma grande quantidade de idosos (baixa natalidade) Uma cidade onde há poucas mulheres. Ou Poucos homens. Não existir registro de todos os nascimentos.
  6. 6. Índice de natalidade “controlada”  Desenvolvimento da educação: > nível de escolaridade < quantidade de filhos
  7. 7.  Primazia do indivíduo: Religião não exerce tanto poder; Mudança do “papel” da mulher; Custo da maternidade/paternidade.
  8. 8.  Intervenção Política: Autoridades políticas determinam o índice de natalidade com proibição (China) ou políticas de aumenta de natalidade (Alemanha, Itália e Jápão, e Austrália)
  9. 9.  Controle de natalidade:  Ação preventiva, paralela ou corretivo. Preventiva: Os indivíduos não correm risco; Paralelo: Meios mecânicos ou químicos impedem a fecundação; Corretivo: Aborto ou infanticídio.
  10. 10. Taxa de Fecundidade  É a relação entre os nascimentos e o número de mulheres em idade de procriar  Esse indicador expressa a condição reprodutiva média das mulheres de um determinado local  Nº de crianças com menos de 5 anos em relação ao nº de mulheres em idade reprodutiva (15 a 49)
  11. 11. Taxa de Reprodução  Nº médio de crianças de sexo feminino nascidos por mil mulheres durante seu período reprodutivo  Para cada 100 homens -> Nascem 105 mulher
  12. 12. Efeitos adversos na taxa de fecundidade  Clima  Dieta  Religião  Migrações
  13. 13.  Clima: Ritmo da natalidade mensal mostra nascimentos provenientes da primavera:
  14. 14.  Dieta: Alimentação rica em proteína causa baixa fecundidade ou até esterilidade. Porém desnutrição acarreta má formação e/ou aborto. Arroz causa alta fertilidade.
  15. 15.  Saúde: Desenvolvimento de epidemias podem resultar na esterilidade generalizada
  16. 16.  Estrutura da população: Migrações de determinados gêneros causam grandes conflitos. Jovens casais são encorajados a migrarem para outras regiões.
  17. 17.  Religião: O não uso de contraceptivos definem altos índices de natalidade.
  18. 18.  Costumes tradicionais: Poligamia Proibição de relações sexuais durante a gravidez e amamentação (gravidez de 3 em 3 anos).
  19. 19. Taxa de Mortalidade Dividi-se o número total de óbitos pela população média desse ano O cálculo de mortalidade é feito por: O x 1000 Pm Sendo: O: Óbitos Pm: População Média
  20. 20. Ex.: P2000: 50 105 500 P2001: 50 524 400 Óbitos: 570 601 Taxa de Mortalidade: Pm: 50 105 500 + 50 524 400 = 50 314 950 2 A taxa de mortalidade seria: 570 601 x 1000 = 11,34 por mil 50 314 950
  21. 21. Cuidado com os dados  Ao relacionar diferentes localidades e seus índices de mortalidade deve-se prestar atenção às peculiaridades: Transferência de acidentados para hospitais regionais; Acidentes fatais nas estradas (feriados); Óbitos gerais no interior diferente da capital (idosos em descanso). Caso de Foz do Iguaçu
  22. 22. Expectativa de vida
  23. 23. Taxa de Mortalidade Infantil  Indicador das condições sanitárias de um país  É a relação entre o número de óbitos de crianças de menos de 1 ano e o número de nascidos durante o mesmo ano.
  24. 24.  Taxa de mortalidade infantil: óbitos de crianças (ano) x 1 000 Nascimentos (ano)
  25. 25. Exercícios:  Um geógrafo anotou as taxas de natalidade, mortalidade, imigração e emigração de quatro populações nos anos de 2004, 2005 e 206. Com os dados obtidos, montou os gráficos a seguir, que representam as taxas de crescimento dessas populações. Numere a coluna da direita, indicando a que população está correlacionado cada um dos gráficos.
  26. 26. a) 2 - 1 - 3 - 4. b) 1 - 2 - 3 - 4. c) 4 - 2 - 1 - 3. d) 1 - 4 - 2 - 3. e) 3 - 1 - 2 - 4.

×