A QUARTA REPÚBLICA DO BRASIL
(1945 – 1964) Pedro Artigas Daiha 1ºC
Sequência Didática
• A história da Quarta República é dada pelos mandatos dos presidentes Dutra,
Vargas, Juscelino, Jânio ...
Eurico Gaspar Dutra (1946-1951)
Constituição de 1946
• Liberdades e garantias individuais;
• Trabalho (direito de greve, v...
Getúlio Vargas (1951-1954)
INTERVENCIONISTA
• Atinge um superávit primário e arruma as contas
públicas que Dutra havia cag...
Juscelino Kubitschek (1956-1961)
• Aliança com Jango do PTB. JK era do PSD. Ou seja, a candidatura representaria tanto os ...
Juscelino Kubitschek (1956-1961)
• Com o plano de metas e atração de investidores estrangeiros, o Brasil passava por cresc...
Jânio Quadros (1961-1961)
• Proibições de diversas liberdades individuais
• Proibiu uso de biquínisPolítica interna
• Inde...
Jânio Quadros (1961-1961)
• O governo esquizofrênico de Jânio conseguiu desagradar tanto a
direita quanto a esquerda. Sem ...
João Goulart (1961-1964)
• Não queriam legitimar a sucessão de vice do Jânio, já que ele era considerado um COMUNISTA;
• M...
João Goulart (1961-1964)
As reformas de Goulart se voltaram a estatização, diminuição da desigualdade social e
intervenção...
João Goulart (1961-1964)
• Situação econômica não era das melhores quando Jango assumiu, e suas medidas acabaram por afast...
João Goulart (1961-1964)
• A crise, somada com a pressão e financiamento dos norte-americanos, das elites conservadoras e ...
Quarta república Do Brasil
Quarta república Do Brasil
Quarta república Do Brasil
Quarta república Do Brasil
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Quarta república Do Brasil

337 visualizações

Publicada em

Periodo de 1945 a 1964 da história brasileira.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Quarta república Do Brasil

  1. 1. A QUARTA REPÚBLICA DO BRASIL (1945 – 1964) Pedro Artigas Daiha 1ºC
  2. 2. Sequência Didática • A história da Quarta República é dada pelos mandatos dos presidentes Dutra, Vargas, Juscelino, Jânio e Jango; • Primeiro temos que ter algumas noções do que havia acontecido nos 15 ANOS anteriores (A ERA VARGAS) e suas consequências para a política e população dos anos 40, 50 e 60; • Contexto internacional: GUERRA FRIA: COMUNISMO (URSS) X CAPITALISMO (EUA) e aonde isso reflete no país • Entender diferenças entre Liberalismo e Intervencionismo
  3. 3. Eurico Gaspar Dutra (1946-1951) Constituição de 1946 • Liberdades e garantias individuais; • Trabalho (direito de greve, vedado trabalho para menores de 18 anos); • Educação (Ensino primário obrigatório e gratuito para todos) • Voto (obrigatório p/ +18 anos e excluídos os analfabetos) Fechamento do PCB Corte de Relações com a URSS e alinhamento político/econômico com os EUA Abriu importações para todos os produtos (aumento inflacionário e desequilíbrio das contas) No fim do governo, volta atrás e consegue crescimento • Definir o que é liberal e intervencionista nas medidas
  4. 4. Getúlio Vargas (1951-1954) INTERVENCIONISTA • Atinge um superávit primário e arruma as contas públicas que Dutra havia cagado; • Criação de mais empresas estatais • PETROBRÁS: monopólio de exploração e revenda do petróleo brasileiro; • BNDE: diversificação da produção industrial; TENSÕES SOCIAIS • Ocorria uma elevada de preços catastrófica nas cidades; • Massas descontentes = Greves enormes assolam o país; • As medidas intervencionistas também descontentaram os empresários ligados ao capital estrangeiro • AS DIVERSAS PRESSÕES + A OPOSIÇÃO DE CARLOS LACERDA, DA UDN, LEVARAM AO SUICÍDIO DE GV Criação Petrobras, em 1953 “ SAIO DA VIDA PARA ENTRAR NA HISTÓRIA” Após o suicídio, o vice, Café Filho assumiu até 1955, impedindo tomada do poder pelas forças armadas ou pela UDN.
  5. 5. Juscelino Kubitschek (1956-1961) • Aliança com Jango do PTB. JK era do PSD. Ou seja, a candidatura representaria tanto os trabalhadores quanto as elites; • Objetivo: avançar desenvolvimento econômico de Vargas, so que de outra maneira... ECONOMIAJK 50 anos em 5 Plano de Metas (Investimento Público) Sudene; incremento na indústria de bens de consumo e de base; energia hidrelétrica; modernização Investimento Privado (estrangeiro) Concessão de terrenos; redução de impostos; permissão p/ remessa de lucros p/ exterior; importação de equipamentos industriais Bossa Nova econômica
  6. 6. Juscelino Kubitschek (1956-1961) • Com o plano de metas e atração de investidores estrangeiros, o Brasil passava por crescimentos de 8% de PIB por ano e um otimismo se instaurou na nação. Bens de consumo começavam a se tornar um pouco acessíveis para uma parte da população. Indústrias de alta tecnologia, como a automobilística, se instalaram no país; • É nessa época que JK desenvolve a indústria do ABC paulista. Outro projeto dele seria de tom administrativo: A CONSTRUÇÃO DE BRASÍLIA, A CAPITAL ADMINISTRATIVA DO BRASIL • O projeto de Oscar Niemeyer e Lúcio Costa possuíam o objetivo de sintetizar o otimismo e a modernização brasileira; • Construída em pouco mais de três anos! • A interiorização ajudou a desenvolver regiões mais distantes dos polos econômicos, em especial o centro-oeste; • Trouxe um rombo financeiro ainda não calculado para os cofres da nação; • Construída pelos CANDANGOS, trabalhadores nordestinos que se dirigiam ao planalto central em busca de uma melhor condição de vida; • Os candangos não foram instalados propriamente ao fim das obras da cidade, então se instalaram nas periferias do plano piloto, as chamadas Cidades-Satélites; • Cidade-Satélite X Plano Piloto;
  7. 7. Jânio Quadros (1961-1961) • Proibições de diversas liberdades individuais • Proibiu uso de biquínisPolítica interna • Independente de qualquer país; • Estabelece relações com URSS e China • Concede a Ordem Cruzeiro Do Sul a CHE GUEVARA Política externa • Acaba com subsídios de trigo e petróleo. Preços destes aumentam em 100% • Corte de gastos públicos Vs. Reforma Agrária Economia • Eleito pela UDN, e João Goulart, da chapa adversária como vice
  8. 8. Jânio Quadros (1961-1961) • O governo esquizofrênico de Jânio conseguiu desagradar tanto a direita quanto a esquerda. Sem apoios definidos, e pressões advindas de vários lados, ele renuncia em 25 de agosto de 1961.
  9. 9. João Goulart (1961-1964) • Não queriam legitimar a sucessão de vice do Jânio, já que ele era considerado um COMUNISTA; • Mas esta é efetivada pela Campanha da Legalidade, movida no Rio Grande do Sul por Leonel Brizola. Esta campanha assegura a posse de Jango, contudo, tinha restrições quanto a forma de governo, que passou a ser um parlamentarismo; • De fato, João Goulart tinha várias tendências esquerdistas, mas estava longe de tentar qualquer revolução; comunista no Brasil. Ele havia participado do alto corpo político do país desde o mandato de Vargas; • Um plebiscito movido em 63 devolve a Jango o presidencialismo; Campanha da Legalidade no RS, 1961
  10. 10. João Goulart (1961-1964) As reformas de Goulart se voltaram a estatização, diminuição da desigualdade social e intervenção do estado em vários núcleos de mercado. No entanto, só algumas medidas puderam ser levadas a frente, já que Jango estava submetido ao parlamentarismo. REFORMASDEBASE Limitar Remessas de lucros para o exterior Voto para analfabetos Nacionalizar empresas de serviços públicos e de farmácia Ampliar monopólio da Petrobrás, add o fornecimento de derivados nos postos REFORMASEFETIVADAS Estatuto do Trabalhador Rural O trabalhador rural ganhava os mesmos direitos do que o trabalhador da cidade Importância das Ligas Camponesas e prática do cambãoDefinir áreas de desapropriação para a reforma agrária Transferir refinarias de petróleo estrangeiras para a Petrobrás
  11. 11. João Goulart (1961-1964) • Situação econômica não era das melhores quando Jango assumiu, e suas medidas acabaram por afastar investidores estrangeiros; • Consequentemente, houve um aumento inflacionário e diminuição de crescimento do PIB durante o seu governo. O que ocasionava em pressão dos trabalhadores e camadas médias baixas para forçar mais mudanças progressistas (=esquerdistas). Por outro lado, as camadas medias altas e conservadoras protestavam contra o “avanço comunista” de Jango e pediam seu afastamento constantemente; • Para avançar as medidas, Jango reunia os trabalhadores e partidários em comícios gigantescos para discutir e apresentar suas ideias diretamente ao povo, que quase sempre aceitava as reformas. Isso forçava o congresso a aprovar os pacotes de mudança;
  12. 12. João Goulart (1961-1964) • A crise, somada com a pressão e financiamento dos norte-americanos, das elites conservadoras e das forças armadas convenceu uma boa parcela da população a prostestar na MARCHA DA FAMÍLIA COM DEUS, que ocorreu na Praça da Sé e reuniu milhares de pessoas favoráveis a deposição de Jango. • Extremismos ideológicos eram constantes, com revoltas entre os movimentos estudantis + camponeses contra a elite conservadora; • Finalmente, em 31 de março de 1964, tropas partem de MG em direção ao Rio, onde Jango estava. Ele tenta voltar para Brasília e articular uma resistência, mas falha. Os militares assumem o poder e instituem um regime autoritário com apoio norte americano e das elites. Marcha da Familia com deus e liberdade, em 19 de março de 1964

×