Johan CRUYFF - Livres Defensivos

895 visualizações

Publicada em

Publicada em: Esportes
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
895
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Johan CRUYFF - Livres Defensivos

  1. 1. Livres DefensivosRetirado do Livro: Fútbol – Mi filosofia. Johan Cruyff, 2012.
  2. 2.  O mais importante é minimizar o mais possível aspossibilidades de êxito do adversário. Se conseguirmos organizarmo-nos bem, ter umaboa visão da situação e muita tranquilidade,estaremos no bom caminho. Para evitar umadversário que faz todo o possível para nosconfundir, a sobriedade é a melhor arma. Nãodevemos entrar em pânico e devemos manter osolhos bem abertos.
  3. 3.  O Guarda-Redes (GR) tem de servir de exemploneste sentido, pois deve dar o exemplo deliderança e quase sempre é quem dirige asoperações defensivas.As posições defensivas e acolocação da barreira são competência sua. É ele o“diretor”, pois é quem tem melhor visão global. A tranquilidade doGR significará sobretudo que semoverá pouco. Aqui, mover-se demasiado rápidosignifica mover-se demasiado tarde.
  4. 4.  Um bom especialista em marcar livres esperará omomento em que o GR em movimento se dirijapara o seu lado “mau” para aplicar o truque mágicode “apanhá-lo em contrapé”. O GR não lhe devedar essa oportunidade. Um GR tranquilo terá melhor visão da jogada eportanto saberá antecipar melhor a direção dabola, que pode ir ao poste curto ou ao poste longo.Se a bola for ao poste curto, mesmo atrás dabarreira, terá tempo suficiente para reagir.
  5. 5.  Se o atacante lança ao poste afastado, a bola nãosó percorre um trajeto mais longo, como tambémo GR tem mais tempo para atuar. O GR não se devedeixar enganar: é mediante a conservação da suavisão geral da jogada que os fatores de risco sereduzem consideravelmente. Por outro lado, um simples cálculo indica que o GRtem entre 1 a 2 metros de ângulo morto.Humanamente o GR apenas pode cobrir 6m dabaliza.
  6. 6.  A barreira deverá reduzir este problema “tirandouns metros” à baliza.A colocação da barreira éresponsabilidade do GR. A bola bater na barreira érevelador do bom trabalho do GR. Algo que nunca deveria ocorrer, e que no entanto éusual, é que a barreira se mova. Nove em cada 10vezes a bola passa pela barreira, seja porque osjogadores saem da barreira ou porque avançamalguns passos em direção da bola tapando a cara.Em nenhum dos casos conseguem ver a bola.
  7. 7.  No entanto, mesmo que se forme a barreiraperfeita, pode ocorrer que façam golo. Nesse casosó nos restará aplaudir.A marcação perfeita delivres é imparável. No entanto, para a parte defensiva existem váriasopções para inverter os papéis e confundir a parteofensiva. Para isso há que sair dos modelosstandard…
  8. 8. 1Nesta opção, coloca-se a barreira do mesmo lado que o GR deseja “cobrir”. Serãonecessários entre 4 e 5 jogadores na barreira. Outro jogador ficará a 2 metros dabarreira. Se a bola for pelo lado exterior desse jogador, significa que sairá ao lado dabaliza. Se a bola “apanhar” efeito, baterá neste jogador. Se a bola não for por cima dabarreira, nem por cima do jogador, e se passa no espaço entre ambos, o GR não deveráter problemas para interceptá-la.3452610
  9. 9. 1Não sou um grande defensor da barreira. Se eu fosse GR, colocaria 2 jogadores a cobriro poste esquerdo e outros 2 a cobrir o poste direito, e ocuparia eu o espaço central paraproteger os meus 6 metros. Assim poderia ver sempre a bola, coisa que não acontececom uma barreira convencional. Seria um verdadeiro combate entre atacante e GR.34 5210
  10. 10.  ComoTreinador nunca imporia estas regras ao GR.CadaGR deve escolher a proteção para a sua balizacom a qual se sinta mais cómodo. Cada varianteescolhida tem os seus prós e contras (a menos,claro, que o GR sofra muitos golos com as suasescolhas). Se isso ocorrer, o GR deveria mudar devariante. Em relação aos jovens é melhor deixá-lostranquilos. Devemos deixar que pensem em todasas possibilidades que lhes ocorram.
  11. 11.  Por exemplo, em colocar os companheiros maisaltos nos extremos de fora da barreira, porqueprotegem os postes. É uma maneira de diminuir asvantagens que possam ter os atacantes. Resumo das principais tarefas do GR:1. Deixar que a barreira se coloque até que esteja a seu gosto;2. Procurar uma posição em que possa ter contato visual com omarcador;3. Conservar a visão global e a serenidade. Mover-se, portanto, omínimo.

×